Psicologia do desenvolvimento

14.871 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.871
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
168
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Psicologia do desenvolvimento

  1. 1. PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO<br />A terceira idade<br />Ana Carla Simões dos Santos Matos nº 701401 / E6<br />
  2. 2. A terceira Idade<br /> A Velhice está associada a perda de capacidades físicas, falta de memória, doenças, saída do mercado de trabalho e da vida social. <br /> Os Idosos têm um papel muito secundário nas sociedades mais desenvolvidas.<br /> Existe uma necessidade de estruturar e organizar por grupos ou idades ou competências como se tudo ficasse mais arrumado. <br />Temos as crianças nos infantários , jardins e escolas. Depois liceus, centros de formação e universidades. Os que trabalham e produzem, os que dependem de terceiros e por ultimo os idosos, que muitas vezes parecem existir apenas à espera de partir. <br />
  3. 3. A terceira idade<br /> “Idoso é uma pessoa considerada de 3ª idade. A Organização Mundial da Saúde classifica cronologicamente como idosos as pessoas com mais de 65 anos de idade em países desenvolvidos e com mais de 60 anos de idade em países em desenvolvimento.As pessoas idosas têm habilidades regenerativas limitadas, mudanças físicas e emocionais que expõe a perigo a qualidade de vida dos idosos. Podendo levar à Síndrome da Fragilidade, conjunto de manifestações físicas e psicológicas de um idoso onde poderá desenvolver muitas doenças.”<br /> Diciopédia<br />
  4. 4. A terceira idade Desenvolvimento físico e Cognitivo<br />Estudos revelam que as pessoas idosas não estão obrigadas a ser menos capacitados intelectualmente. Muito da perda de capacidades se deve a doenças específicas deste período de vida. Existe um equilíbrio entre aprendizagens feitas que os mune de certa sabedoria para fazem face a eventuais perdas cognitivas. Assim reajustam os seus comportamentos mediante as situações.<br /> Erikson, ao nível do desenvolvimento psicossocial, afirma que existe um confronto de sentimentos opostos que surgem após longa reflexão sobre a vida até agora vivida. Chama-lhe o estádio de “integridade versus desespero”.<br />
  5. 5. Terceira Idade Mudanças sociais<br /> É comum, com o avanço da idade que se vão perdendo pessoas queridas. Sentimentos de tristeza e depressão podem perdurar. Existe uma necessidade de inserir o idoso num contexto de suporte e prazeroso.<br />Esta fase está marcada pela entrada na reforma e conservação da vida social e familiar de forma activa. <br /> A entrada na reforma é um momento importante, não por ser a “entrada” mas por ser a saída da vida activa que confere um determinado estatuto, marca rotinas diárias e requer ajuste ao nível físico, social e económico. <br />Dependendo da forma como o sujeito prepara a sua entrada nesta fase ela pode ser sentida como uma despromoção ou como uma realização. <br />
  6. 6. TERCEIRA IDADE a QUESTÃO DA MORTE<br /> Muitas vezes pensamos que a morte perturba mais os mais idosos que os mais jovens. Esta ideia não é muito correcta. Embora esta questão perturbe, de certa forma todos os humanos, ela é encarada de forma mais tranquila pelos mais experientes. Para os que têm uma percepção da sua existência como um acontecimento positivo ela é mais serena ainda. <br /> Existe uma grande importância no contexto em que o individuo se encontra. A sociedade, a cultura, o nível económico, a religião, as doenças desenvolvidas o suporte afectivo e paliativo.<br />Muitos autores relacionam o medo e ansiedade face à morte com as relações que cada sujeito desenvolveu com a sua segurança estrutural e do que pensamos que a nossa vida valeu.<br />
  7. 7. TERCEIRA IDADE fase de crescimento Pessoal<br /> Esta nova fase permite ao individuo novos confrontos consigo próprio, com a sua actual realidade . O estar numa fase que antecede à morte, a perde de algumas capacidades e a descoberta de outras habilidades para as suprir. Permite-lhes uma descoberta e uma visão de si próprios, redescobrindo-se, e promovendo o crescimento pessoal. <br /> Surge a necessidade de encontrar novas respostas e novo significado para a vida.<br />
  8. 8. TERCEIRA IDADE Nas sociedades<br /> A integração da pessoa idosa é uma mais valia para a humanidade.<br /> Tomar consciência de que nesta etapa de vida existem fases de desenvolvimento, que os idosos podem produzir, exemplo disso é o nosso português Manuel de Oliveira .<br /> Dar a oportunidade ao idoso de fazer uso das aprendizagens, de contribuir com a sua sabedoria e até de aprender novos conceitos promove uma interacção entre gerações de certo modo enriquecedora para ambos os grupos etários.<br />
  9. 9. TERCEIRA IDADE Na família<br />O idoso é o passado mais próximo que temos. <br /> A família é, e deve ser, a sua base e seu suporte. Cuidar dos nossos ascendentes prepara-nos para esse futuro que um dia será nosso. <br /> Integrar estes indivíduos, dar-lhes um sentido nas nossas vidas e nos nossos propósitos e fazer-lhes acreditar que “valeu a pena” a sua existência.<br />
  10. 10. Terceira idade novo conceito<br />É comum ouvir-se falar em ginástica para a terceira idade, bem como outro tipo de actividades que há pouco tempo eram impensáveis. <br /> Começamos a entender a terceira idade como mais uma fase da existência humana e já vai tendo algum espaço nas sociedades.<br /> O termo “velho” está a cair em desuso e é comum dizer-se que “ velhos são os trapos”.<br /> Com o aumento da esperança média de vida , que neste momento, nas sociedades desenvolvidas está para as mulheres nos 85 anos e nos homens 80 anos, denota-se a preocupação de integrar, de dar qualidade de vida e satisfação.<br />

×