Vertebrados I

574 visualizações

Publicada em

reino animal classe dos peixes e anbíbios

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
574
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
294
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vertebrados I

  1. 1. Peixes
  2. 2. P E I X E S  Quanto ao esqueleto:  Ciclostomos Agnatos (sem mandíbulas)  OSTEÍCTES  Esqueleto ósseo EX.: Sardinha, Dourado, Tilápia, etc.  CONDRÍCTES  Esqueleto Cartilaginoso EX.: Tubarão, Raia etc.
  3. 3.  O Peixe por fora
  4. 4.  O Peixe por dentro
  5. 5. Brânquias Água com O2 Água com CO2 saindo do opérculo Brânquias Água com O2 que entrou pela boca Água com CO2 saindo do opérculo OPÉRCULO  A Respiração dos Peixes
  6. 6.  A Temperatura dos Peixes Os peixes são ECTOTÉRMICOS, isto é, a temperatura corporal desses animais acompanha mais ou menos a temperatura do ambiente, ou seja, a temperatura desses animais varia com o ambiente. Anfíbios e répteis também apresentam essa mesma capacidade, por isso também são ectotérmicos.
  7. 7.  A Reprodução dos Peixes Os peixes apresentam reprodução sexuada com sexos separados, isto é, macho e fêmea, mas algumas espécies são hermafroditas. Os OSTEÍCTES apresentam fecundação externa. A fêmea solta os óvulos na água, o macho solta os espermatozóides, estes nadam até os óvulos fecundando-os. Do ovo fecundado sai um ALEVINO.
  8. 8.  Os CONDRÍCTES apresentam fecundação interna. A fêmea copula com o macho, que deposita os espermatozóides dentro de seu corpo. Os peixes podem ser:  OVÍPAROS  Quando soltam o ovo na água com uma reserva nutritiva para o desenvolvimento do embrião.
  9. 9.  OVOVIVÍPAROS  Quando o embrião permanece no corpo da mãe, alimentando-se da reserva nutritiva do ovo e sai já formado.  VIVÍPAROS  Quando o embrião se desenvolve no útero da mãe, recebendo alimento através da placenta.
  10. 10. CURIOSIDADES:  O cavalo-marinho é um peixe.  O macho é que fica “grávido”.  Ele pode ter até 700 filhotes, mas sobrevivem de 1% a 5% apenas.  Ele pode mudar de cor com o ambiente.
  11. 11.  Os Peixes e as Relações Ecológicas  Mutualismo entre o peixe palhaço e a anêmona.  Comensalismo entre a rêmora e o tubarão.
  12. 12.  Diferenças entre Peixes Ósseos e Cartilaginosos Peixes Ósseos Peixes Cartilaginosos Boca terminal (p/frente) Boca ventral (p/baixo) Possui opérculo Possui fenda branquial Com bexiga natatória Sem bexiga natatória Sistema digestivo terminado em ânus Sistema digestivo terminado em cloaca Esqueleto ósseo Esqueleto Cartilaginoso
  13. 13.  A Evolução dos Peixes
  14. 14. Anfíbios
  15. 15.  Como se tornaram terrestres? A N F Í B I O S  Fortalecimento da coluna vertebral.  Surgimento de patas para viver na terra.  Respiração fora da água. EXEMPLOS.: Sapos, rãs, pererecas, salamandra, cobra-cega etc.
  16. 16.  Respiração dos Anfíbios Os anfíbios apresentam três tipos de respiração.  BRANQUIAL  Quando larva, na água.
  17. 17.  CUTÂNEA E PULMONAR  Quando adulto.  A Circulação dos Anfíbios O coração desses animais possui 3 cavidades: 2 átrios e 1 ventrículo.
  18. 18.  Nutrição e Temperatura Os anfíbios são carnívoros. Alimentam-se de caracóis, lesmas, minhocas, insetos e outros invertebrados. Quanto à temperatura corporal, os anfíbios, como os peixes, são animais ECTOTÉRMICOS, isto é, a temperatura corporal desses animais acompanha mais ou menos a temperatura do ambiente.
  19. 19.  Órgãos dos Sentidos Os anfíbios possuem os cinco órgãos dos sentidos.  Reprodução dos Anfíbios Os anfíbios apresentam reprodução sexuada com sexos separados, isto é, macho e fêmea. A reprodução ocorre na água e, na maioria das espécies, a fecundação é externa.
  20. 20.  Metamorfose dos Anfíbios Metamorfose do Sapo
  21. 21.  As Ordens dos Anfíbios ANUROS URODELOS ÁPODES Cobra-cega ou Cecília Sapos, Rãs e Pererecas Salamandra
  22. 22.  As Defesas dos Anfíbios  Camuflagem  Substâncias Tóxicas Glândula Paratóide nos Sapos
  23. 23.  O Ser Humano e os Anfíbios  Alimentação  Controle de pragas e participação nas Cadeias Alimentares  A Evolução dos Anfíbios Os anfíbios ainda dependem da água, pois apresentam fecundação externa, ovo sem casca, pele úmida e respiração branquial, quando larva.

×