1
MaterializaçõesMaterializações
(Ectoplasmia)(Ectoplasmia)
Vade Mecum Espírita
2
Sir Willian CrooksSir Willian Crooks
• 1832 – 1919 Maior Cientista século XIX (Física e1832 – 1919 Maior Cientista sécul...
3
Sir Willian CrooksSir Willian Crooks
• 07/69 Mary Marshall rap, levitação escrita07/69 Mary Marshall rap, levitação escr...
4Vade Mecum Espírita
5Vade Mecum Espírita
7
Para a ciência acadêmica, ectoplasma é a parte da célula que fica entre aPara a ciência acadêmica, ectoplasma é a parte ...
8
Sir William Crookes – KatieSir William Crookes – Katie
KingKing
Vade Mecum Espírita
9
Sir William Crookes – KatieSir William Crookes – Katie
KingKing
Vade Mecum Espírita
10
Sir William Crookes – KatieSir William Crookes – Katie
KingKing
Vade Mecum Espírita
11
Sir William Crookes – KatieSir William Crookes – Katie
KingKing
Vade Mecum Espírita
12
Sir William CrookesSir William Crookes
• CríticosCríticos
afirmavam queafirmavam que
o médium e ao médium e a
formaform...
13
Minnie HarrisonMinnie Harrison
Vade Mecum Espírita
14Vade Mecum Espírita
15
O Livro dos MédiunsO Livro dos Médiuns
"O Espírito que quer ou pode aparece revestido, algumas vezes, de"O Espírito que...
16
Revista Espírita 1861 -Revista Espírita 1861 -
MaioMaio16. – Foste obrigado a deixar o vosso lugar para mo ceder? – Abs...
17
Francisco Lins PeixotoFrancisco Lins Peixoto
14/12/1953 - Ana
Vade Mecum Espírita
18Vade Mecum Espírita
19Vade Mecum Espírita
20
Francisco CândidoFrancisco Cândido
XavierXavierTambém o médiumTambém o médium
Francisco Cândido XavierFrancisco Cândido...
21
““Contudo, em sua última materialização disse aos presentes:Contudo, em sua última materialização disse aos presentes:
...
22
MaterializaçãoMaterialização
Fenômeno deFenômeno de
materialização dematerialização de
espírito, verificadoespírito, ve...
23
Irmã JosefaIrmã Josefa
Vade Mecum Espírita
24
Relata o evangelho que, de imediato, aparecem materializados dois
varões, Moisés e Elias. É digno ressaltar que Pedro e...
25
O Trabalho dos MortosO Trabalho dos Mortos
(Fotografia de(Fotografia de
materialização do espíritomaterialização do esp...
26Vade Mecum Espírita
27
O Espírito JoãoO Espírito João
Materialização do espírito de
João, fotografada pelo maestro
Ettore Bosio em 5 de julho ...
28
Anita e MarinheiroAnita e Marinheiro
Vade Mecum Espírita
29
BíbliaBíblia
Daniel Cap.V, v.5: Na mesma hora apareceram uns dedos de mão de homem, e
escreviam, defronte do castiçal, ...
30
Artur Conan DoyleArtur Conan Doyle
Vade Mecum Espírita
31
O caso Pindamonhangaba
Dr. Luiz Gomes do Amaral -
Materialização e Cirurgia
Apêndice extraído através de uma intervençã...
32
Trabalhos com ParafinaTrabalhos com Parafina
João e seu grupo espiritual legaram àJoão e seu grupo espiritual legaram à...
33
Moldes em Parafina
Vade Mecum Espírita
34Vade Mecum Espírita
35
Materializações PermanentesMaterializações Permanentes
Vade Mecum Espírita
36
Mensagem Final
• Nosso Lar – (43) Em Conversação.Nosso Lar – (43) Em Conversação.
BenevenutoBenevenuto
““Enfim, procura...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Materializações

381 visualizações

Publicada em

Materializações - ECTOPLASMIA

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
381
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Explicar que o Ectoplasma é produzido no citoplasma da célula
  • Objetos que eram trazidos em fenômenos de transporte durante as materializações
  • Mostrar que o fenômeno é sancionado pela codificação.
  • Kardec vivia fazendo experiências. Aqui ele questiona um espírito incorporado no médium, o que ocorreria se ele fosse se materializando gradativamente.
  • Todas as experiências eram documentadas em atas e registradas em cartórios não é assim que legalizamos nossos imóveis? Porque não é reconhecido o fenômeno?
  • Enfatizar, Chico produzia Fenômenos mas Emmanuel preferiu os livros muito mais úteis e duradouros para persuadir as mentes.
  • O banquete do rei Balsazar – A mão misteriosa.
    Filho de Nabucodonozor; bebendo com mil convidados nos vasos de ouro que haviam sido tirados do templo em jerusalem
  • A mão da direita foi feita pelos críticos tentando mostrar que o fenômeno apresentado era uma farsa mas compare o punho com as mãos e pés anteriores.
  • Apresentar este slide precedido de certo suspense mostrando coma a maior materialização realizada pelos espíritos e de caráter reprodutivo e permanente. Faça pesquisa com o público perguntando quem já leu cada livro mostrado para realçar que não estamos fazendo nada com a maior dádiva recebida.
  • Materializações

    1. 1. 1 MaterializaçõesMaterializações (Ectoplasmia)(Ectoplasmia) Vade Mecum Espírita
    2. 2. 2 Sir Willian CrooksSir Willian Crooks • 1832 – 1919 Maior Cientista século XIX (Física e1832 – 1919 Maior Cientista século XIX (Física e Química)Química) • Com Charles Richet Metapsíquica. (Parapsicologia)Com Charles Richet Metapsíquica. (Parapsicologia) • Royal College of Chemistry (15) – HerançaRoyal College of Chemistry (15) – Herança • 1861 Tálio 81 – Radiômetro (Raios Luminosos e1861 Tálio 81 – Radiômetro (Raios Luminosos e Caloríferos)Caloríferos) • 1875 Tubo de Vácuo (Raio X) – Raios Catódicos)1875 Tubo de Vácuo (Raio X) – Raios Catódicos) Física AtômicaFísica Atômica • Era dever dos homens de ciência que aprenderam aEra dever dos homens de ciência que aprenderam a forma correta de pesquisar examinar osforma correta de pesquisar examinar os fenômenos.fenômenos. Vade Mecum Espírita
    3. 3. 3 Sir Willian CrooksSir Willian Crooks • 07/69 Mary Marshall rap, levitação escrita07/69 Mary Marshall rap, levitação escrita direta.direta. • 12/69 JJ.Morse - Psicofonia12/69 JJ.Morse - Psicofonia • Junho 1870 Henry Slade – Decidiu submeter osJunho 1870 Henry Slade – Decidiu submeter os fenômenos á Experiência Ciêntífica que lançaráfenômenos á Experiência Ciêntífica que lançará os restos imprestáveis do espiritualismo áos restos imprestáveis do espiritualismo á magia e necromancia.magia e necromancia. • London Dialectical Society 1870–VerdadeLondon Dialectical Society 1870–Verdade • Daniel Dunglas Home; Florence Cooke; CharlesDaniel Dunglas Home; Florence Cooke; Charles E. Williams; Annie Eva Fay; Staiton Moses eE. Williams; Annie Eva Fay; Staiton Moses e outros.outros. Vade Mecum Espírita
    4. 4. 4Vade Mecum Espírita
    5. 5. 5Vade Mecum Espírita
    6. 6. 7 Para a ciência acadêmica, ectoplasma é a parte da célula que fica entre aPara a ciência acadêmica, ectoplasma é a parte da célula que fica entre a membrana e o núcleo ou a porção periférica do citoplasma. Para o cientista Charlesmembrana e o núcleo ou a porção periférica do citoplasma. Para o cientista Charles Richet, é uma substância que se acredita ser a força nervosa e possui propriedadesRichet, é uma substância que se acredita ser a força nervosa e possui propriedades químicas semelhantes às do corpo físico, de onde provém. Apresenta-se sob umquímicas semelhantes às do corpo físico, de onde provém. Apresenta-se sob um aspecto viscoso, esbranquiçado, quase transparente, com reflexos leitosos, bemaspecto viscoso, esbranquiçado, quase transparente, com reflexos leitosos, bem como esvanescente sob a luz. É considerado a base dos efeitos mediúnicoscomo esvanescente sob a luz. É considerado a base dos efeitos mediúnicos chamados físicos, pois é através dele que os espíritos podem atuar sobre a matéria.chamados físicos, pois é através dele que os espíritos podem atuar sobre a matéria. Entretanto, para os espíritos, o ectoplasma é geralmente conhecido como um plasmaEntretanto, para os espíritos, o ectoplasma é geralmente conhecido como um plasma de origem psíquica, que se exala principalmente do médium de efeitos físicos e umde origem psíquica, que se exala principalmente do médium de efeitos físicos e um pouco dos outros. Trata-se de uma substância delicadíssima que se situa entre opouco dos outros. Trata-se de uma substância delicadíssima que se situa entre o perispírito e o corpo físico e, embora seja algo disforme, é dotada de forte vitalidade,perispírito e o corpo físico e, embora seja algo disforme, é dotada de forte vitalidade, servindo de alavanca para interligar os planos físico e espiritual. Historicamente, oservindo de alavanca para interligar os planos físico e espiritual. Historicamente, o ectoplasma tem sido identificado como algo produzido pelo ser humano, que, emectoplasma tem sido identificado como algo produzido pelo ser humano, que, em determinadas condições, pode liberá-lo, produzindo vários fenômenos.determinadas condições, pode liberá-lo, produzindo vários fenômenos. O ectoplasma é de difícil manipulação, pegajoso, não se moldando facilmente. PorO ectoplasma é de difícil manipulação, pegajoso, não se moldando facilmente. Por isso, exige treinamentos e técnicas para que os espíritos possam se utilizar desteisso, exige treinamentos e técnicas para que os espíritos possam se utilizar deste fluido. Não é o espírito que se materializa, mas é o ectoplasma que se adere à formafluido. Não é o espírito que se materializa, mas é o ectoplasma que se adere à forma do perispírito dele. A substância sofre bastante a influência da luz do dia e da luzdo perispírito dele. A substância sofre bastante a influência da luz do dia e da luz branca, o que causa interferências no fenômeno, tornando-se ideal a utilização debranca, o que causa interferências no fenômeno, tornando-se ideal a utilização de uma luz com tom avermelhado. A materialização pode acontecer sob o efeito da luzuma luz com tom avermelhado. A materialização pode acontecer sob o efeito da luz branca, mas é preciso haver muito ectoplasma. Também é difícil fazer fotos dessebranca, mas é preciso haver muito ectoplasma. Também é difícil fazer fotos desse fenômeno com flash, uma vez que há interferência da luz nesse momento.fenômeno com flash, uma vez que há interferência da luz nesse momento. Nas materializações, não é utilizado diretamente o ectoplasma puro exalado peloNas materializações, não é utilizado diretamente o ectoplasma puro exalado pelo médium. É necessário combiná-lo com outros fluidos (espirituais, físicos), ou seja,médium. É necessário combiná-lo com outros fluidos (espirituais, físicos), ou seja, utilizar nas materializações o ectoplasma elaborado. A presença de apenas umautilizar nas materializações o ectoplasma elaborado. A presença de apenas uma pessoa incrédula no ambiente dificulta ou até impede a aderência do ectoplasma nopessoa incrédula no ambiente dificulta ou até impede a aderência do ectoplasma no perispírito do espírito.perispírito do espírito. Vade Mecum Espírita
    7. 7. 8 Sir William Crookes – KatieSir William Crookes – Katie KingKing Vade Mecum Espírita
    8. 8. 9 Sir William Crookes – KatieSir William Crookes – Katie KingKing Vade Mecum Espírita
    9. 9. 10 Sir William Crookes – KatieSir William Crookes – Katie KingKing Vade Mecum Espírita
    10. 10. 11 Sir William Crookes – KatieSir William Crookes – Katie KingKing Vade Mecum Espírita
    11. 11. 12 Sir William CrookesSir William Crookes • CríticosCríticos afirmavam queafirmavam que o médium e ao médium e a formaforma materializadamaterializada eram a mesmaeram a mesma pessoa. A fotopessoa. A foto demonstrademonstra duasduas personalidadespersonalidades distintas.distintas. Vade Mecum Espírita
    12. 12. 13 Minnie HarrisonMinnie Harrison Vade Mecum Espírita
    13. 13. 14Vade Mecum Espírita
    14. 14. 15 O Livro dos MédiunsO Livro dos Médiuns "O Espírito que quer ou pode aparece revestido, algumas vezes, de"O Espírito que quer ou pode aparece revestido, algumas vezes, de uma forma ainda mais nítida, tendo todas as aparências de um corpouma forma ainda mais nítida, tendo todas as aparências de um corpo sólido, ao ponto de produzir uma ilusão completa e fazer crer que sesólido, ao ponto de produzir uma ilusão completa e fazer crer que se está diante de um ser corporal. Em alguns casos, enfim, e sob oestá diante de um ser corporal. Em alguns casos, enfim, e sob o império de certas circunstâncias, a tangibilidade pode tornar-se real,império de certas circunstâncias, a tangibilidade pode tornar-se real, quer dizer, pode-se tocar, apalpar, sentir a mesma resistência, oquer dizer, pode-se tocar, apalpar, sentir a mesma resistência, o mesmo calor como da parte de um corpo vivo, o que não impede de semesmo calor como da parte de um corpo vivo, o que não impede de se desvanecer com a rapidez do relâmpago"desvanecer com a rapidez do relâmpago".. "Então não é mais pelos olhos que se constata a"Então não é mais pelos olhos que se constata a presença, mas pelo toque. Se se podia atribuir à ilusão,presença, mas pelo toque. Se se podia atribuir à ilusão, ou a uma espécie de fascinação, a apariçãoou a uma espécie de fascinação, a aparição simplesmente visual, não é mais permitida a dúvidasimplesmente visual, não é mais permitida a dúvida quando se pode agarrá-la, palpar, quando ela mesma nosquando se pode agarrá-la, palpar, quando ela mesma nos agarra e aperta. Os fatos de aparições tangíveis são osagarra e aperta. Os fatos de aparições tangíveis são os mais raros; mas aqueles que ocorreram nestes últimosmais raros; mas aqueles que ocorreram nestes últimos tempos, pela influência de alguns médiuns poderosos, etempos, pela influência de alguns médiuns poderosos, e que têm toda a autenticidade de testemunhosque têm toda a autenticidade de testemunhos irrecusáveis, provam e explicam os que a históriairrecusáveis, provam e explicam os que a história relaciona a respeito de pessoas que se mostraram,relaciona a respeito de pessoas que se mostraram, depois da morte, com todas a aparências da realidade".depois da morte, com todas a aparências da realidade". Vade Mecum Espírita
    15. 15. 16 Revista Espírita 1861 -Revista Espírita 1861 - MaioMaio16. – Foste obrigado a deixar o vosso lugar para mo ceder? – Absolutamente: nós16. – Foste obrigado a deixar o vosso lugar para mo ceder? – Absolutamente: nós passamos através de tudo, como tudo passa através de nós; é o corpo espiritual.passamos através de tudo, como tudo passa através de nós; é o corpo espiritual. 17. – Assim estou mergulhado em vós? – Sim.17. – Assim estou mergulhado em vós? – Sim. 18. – Por que não vos sinto? – Porque os fluidos que compõem o perispírito são muito18. – Por que não vos sinto? – Porque os fluidos que compõem o perispírito são muito etéreos, não suficiente materiais para vós. Mas pela prece, pela vontade, numaetéreos, não suficiente materiais para vós. Mas pela prece, pela vontade, numa palavra, pela fé, os fluidos podem tornar-se mais ponderáveis e materiais, e mesmopalavra, pela fé, os fluidos podem tornar-se mais ponderáveis e materiais, e mesmo afetar o tato, o que acontece nas manifestações físicas e é a conclusão deste mistério.afetar o tato, o que acontece nas manifestações físicas e é a conclusão deste mistério. 19. – Suponhamos que neste momento vos pudésseis tornar visível aos olhos da19. – Suponhamos que neste momento vos pudésseis tornar visível aos olhos da Assembleia. Que efeito produziriam nossos dois corpos, assim um dentro do outro?Assembleia. Que efeito produziriam nossos dois corpos, assim um dentro do outro? – O efeito que vós mesmos imaginais, naturalmente: todo o vosso lado esquerdo seria– O efeito que vós mesmos imaginais, naturalmente: todo o vosso lado esquerdo seria menos visível que o lado direito; estaria num nevoeiro, no vapor do perispírito; omenos visível que o lado direito; estaria num nevoeiro, no vapor do perispírito; o mesmo se daria do lado direito do médium.mesmo se daria do lado direito do médium. 20. – Suponhamos agora que vos pudésseis tornar, não só visível, mas tangível, como20. – Suponhamos agora que vos pudésseis tornar, não só visível, mas tangível, como acontece por vezes. Isto poderia ser conservando a situação em que estamos?acontece por vezes. Isto poderia ser conservando a situação em que estamos? – Forçosamente eu mudaria um pouco de lugar; eu me construiria ao vosso lado.– Forçosamente eu mudaria um pouco de lugar; eu me construiria ao vosso lado. 21. – Há pouco quando falei da visibilidade só, disseste que estaríeis entre mim e o21. – Há pouco quando falei da visibilidade só, disseste que estaríeis entre mim e o médium, o que indica teríeis mudado de lugar. Agora para a tangibilidade, parece quemédium, o que indica teríeis mudado de lugar. Agora para a tangibilidade, parece que vos afastaríeis ainda mais. Não seria possível tomardes as duas aparênciasvos afastaríeis ainda mais. Não seria possível tomardes as duas aparências conservando nossa primeira posição, eu ficando mergulhado em vós? – Não,conservando nossa primeira posição, eu ficando mergulhado em vós? – Não, absolutamente, pois respondo à pergunta. Eu me reconstruiria ao lado; não me possoabsolutamente, pois respondo à pergunta. Eu me reconstruiria ao lado; não me posso solidificar naquela posição; não posso ai ficar a não ser que fique fluídico.solidificar naquela posição; não posso ai ficar a não ser que fique fluídico. Vade Mecum Espírita
    16. 16. 17 Francisco Lins PeixotoFrancisco Lins Peixoto 14/12/1953 - Ana Vade Mecum Espírita
    17. 17. 18Vade Mecum Espírita
    18. 18. 19Vade Mecum Espírita
    19. 19. 20 Francisco CândidoFrancisco Cândido XavierXavierTambém o médiumTambém o médium Francisco Cândido XavierFrancisco Cândido Xavier realizou materializaçõesrealizou materializações notáveis na década de 50.notáveis na década de 50. Não apenas EmmanuelNão apenas Emmanuel materializava-se nessasmaterializava-se nessas reuniões, mas tambémreuniões, mas também outras entidades elevadas.outras entidades elevadas. A imortalidade da alma foiA imortalidade da alma foi mostrada de formamostrada de forma indiscutível a váriosindiscutível a vários confrades, entre eles,confrades, entre eles, Arnaldo Rocha, o marido deArnaldo Rocha, o marido de "Meimei", e o artista"Meimei", e o artista Joaquim Alves, o Jô, daJoaquim Alves, o Jô, da Federação Espírita doFederação Espírita do Estado de São Paulo,Estado de São Paulo, FEESP, que executouFEESP, que executou belíssimos desenhos debelíssimos desenhos de algumas aparições, entrealgumas aparições, entre elas a do mentor espiritualelas a do mentor espiritual de Chico Xavierde Chico Xavier Vade Mecum Espírita
    20. 20. 21 ““Contudo, em sua última materialização disse aos presentes:Contudo, em sua última materialização disse aos presentes: "— Amigos, a materialização é fenômeno que pode deslumbrar"— Amigos, a materialização é fenômeno que pode deslumbrar alguns companheiros e até beneficiá-los com a cura física.alguns companheiros e até beneficiá-los com a cura física. Todavia, o livro é a chuva que fertiliza lavouras imensas,Todavia, o livro é a chuva que fertiliza lavouras imensas, alcançando milhões de almas. Rogo aos amigos a suspensão,alcançando milhões de almas. Rogo aos amigos a suspensão, a partir desse momento,dessas reuniões"a partir desse momento,dessas reuniões".. "E a partir daquele dia, Chico —a disciplina em pessoa—"E a partir daquele dia, Chico —a disciplina em pessoa— nunca mais as realizou, servindo-se de sua faculdadenunca mais as realizou, servindo-se de sua faculdade mediúnica de efeitos físicos. O livro, no entanto, como chuvamediúnica de efeitos físicos. O livro, no entanto, como chuva abençoada, continua fertilizando a lavoura do coraçãoabençoada, continua fertilizando a lavoura do coração humano, trazendo paz, reconforto e esclarecimento a milhõeshumano, trazendo paz, reconforto e esclarecimento a milhões de criaturas"de criaturas".. Os Livros sua maior Prioridade Vade Mecum Espírita
    21. 21. 22 MaterializaçãoMaterialização Fenômeno deFenômeno de materialização dematerialização de espírito, verificadoespírito, verificado em 1964, emem 1964, em Uberaba/MG/Brasil,Uberaba/MG/Brasil, contando com acontando com a presença do médiumpresença do médium Francisco CândidoFrancisco Cândido XavierXavier    Vade Mecum Espírita
    22. 22. 23 Irmã JosefaIrmã Josefa Vade Mecum Espírita
    23. 23. 24 Relata o evangelho que, de imediato, aparecem materializados dois varões, Moisés e Elias. É digno ressaltar que Pedro e seus companheiros “achavam-se premidos de sono” (Lucas 9:32). Apesar da presença do Mestre que por si só seria suficiente para causar o singular acontecimento, acreditamos que os apóstolos ali presentes estavam efetivamente cedendo ectoplasma, desde que, em sua grande maioria, os médiuns de materialização ficam profundamente adormecidos durante as sessões. Assim como foi verificado nas pesquisas com Florence Cook e Madame D’Espérance, em que as médiuns, despertas e lúcidas, viram as entidades materializadas, Pedro e demais discípulos, já acordados, olharam os profetas do Antigo Testamento com tanta lucidez que Pedro manifestou a vontade de armar tenda para eles (Lucas 9:33). Como acontece habitualmente nas reuniões de ectoplasmia, onde se verifica o aparecimento de luz intensa e materialização de objetos, Mateus descreve uma “nuvem luminosa” envolvendo a todos que se achavam no “monte da transfiguração”. Vinda da nuvem uma voz se fez audível: “Este é meu filho amado, em quem comprazo: a ele ouvi” (Mateus 17:5). Para os estudiosos da ectoplasmia, o fenômeno referido denomina-se “voz direta” ou “pneumatofonia” que, segundo Allan Kardec, em “O Livro dos Médiuns” (Capítulo XII), consiste de sons vocais, provindo do mundo espiritual, que imitam a voz humana e ocorrem quase sempre espontaneamente. Vade Mecum Espírita
    24. 24. 25 O Trabalho dos MortosO Trabalho dos Mortos (Fotografia de(Fotografia de materialização do espíritomaterialização do espírito João, obtida pelo maestroJoão, obtida pelo maestro e pesquisador Ettoree pesquisador Ettore Bosio, particular amigo daBosio, particular amigo da família Prado)família Prado).. Sessões de materializações são raríssimas eSessões de materializações são raríssimas e de caráter transcendente. Nessas tarefas osde caráter transcendente. Nessas tarefas os espíritos tornam-se visíveis, tocam pessoas,espíritos tornam-se visíveis, tocam pessoas, abraçam-nas, falam-lhes, andam, gesticulam,abraçam-nas, falam-lhes, andam, gesticulam, realizam fenômenos extraordinários,realizam fenômenos extraordinários, transportam objetos, curam doentes, oram etransportam objetos, curam doentes, oram e laboram com sacrifício sobre a sensibilidadelaboram com sacrifício sobre a sensibilidade dos assistentes, revelando-lhesdos assistentes, revelando-lhes ostensivamente que a morte é apenas umaostensivamente que a morte é apenas uma barreia dimensional semi-transponívelbarreia dimensional semi-transponível. Vade Mecum Espírita
    25. 25. 26Vade Mecum Espírita
    26. 26. 27 O Espírito JoãoO Espírito João Materialização do espírito de João, fotografada pelo maestro Ettore Bosio em 5 de julho de 1919 Fotografia de João, quando encarnado Vade Mecum Espírita
    27. 27. 28 Anita e MarinheiroAnita e Marinheiro Vade Mecum Espírita
    28. 28. 29 BíbliaBíblia Daniel Cap.V, v.5: Na mesma hora apareceram uns dedos de mão de homem, e escreviam, defronte do castiçal, na estucada parede do palácio real; e o rei via a parte da mão que estava escrevendo. Mene, Mene, Tequel, Ufarsim Jonas Cap.4, v. 6: E fez o Senhor Deus nascer uma aboboreira, que subiu por cima de Jonas, para que fizesse sombra sobre a sua cabeça, a fim de o livrar do seu enfado; e Jonas se alegrou em extremo por causa da aboboreira. Alexandre Aksakof – Animismo e Espiritismo Volume I página 127 – “......Katie cortou da aba de seu amplo vestido cerca de dez retalhos, e os distribuiu entre os assistentes. Médium: Sra Esperança de New Castle Página 131 – O Sr Fitton..........Iolanda fez alguns passes........um botão de rosas.. Caixa com terra fresca e uma planta viva. Vade Mecum Espírita
    29. 29. 30 Artur Conan DoyleArtur Conan Doyle Vade Mecum Espírita
    30. 30. 31 O caso Pindamonhangaba Dr. Luiz Gomes do Amaral - Materialização e Cirurgia Apêndice extraído através de uma intervenção cirúrgica emApêndice extraído através de uma intervenção cirúrgica em total penumbra, sem os instrumentos indispensáveis, semtotal penumbra, sem os instrumentos indispensáveis, sem a anestesia do paciente e sem os rudimentares preceitosa anestesia do paciente e sem os rudimentares preceitos de higiene e conforto, realizada por um médico espiritualde higiene e conforto, realizada por um médico espiritual materializado, falecido na cidade de Bauru, no ano dematerializado, falecido na cidade de Bauru, no ano de 1926. O fato foi reconhecido e comprovado, conforme ata1926. O fato foi reconhecido e comprovado, conforme ata documentada e assinada por nove médicos quedocumentada e assinada por nove médicos que acompanharam o caso:acompanharam o caso: Dr. Ortiz Monteiro Patto, Dr. Ernani Fonseca, Dr. JoséDr. Ortiz Monteiro Patto, Dr. Ernani Fonseca, Dr. José Gregório Moreira, Dr. Otacílio Moreira. Dr. F. Lessa Júnior.Gregório Moreira, Dr. Otacílio Moreira. Dr. F. Lessa Júnior. Dr. Armando Montelli, Dr. F. Cursino Santos, Dr. H. Hollz eDr. Armando Montelli, Dr. F. Cursino Santos, Dr. H. Hollz e Dr. Hugo Di Domenico 06 de Janeiro de 1945Dr. Hugo Di Domenico 06 de Janeiro de 1945 Vade Mecum Espírita
    31. 31. 32 Trabalhos com ParafinaTrabalhos com Parafina João e seu grupo espiritual legaram àJoão e seu grupo espiritual legaram à ciência psíquica um extraordináriociência psíquica um extraordinário trabalho de materializações realizadotrabalho de materializações realizado em parafina. Esse trabalho se consistiaem parafina. Esse trabalho se consistia no seguinte: o espírito materializava-seno seguinte: o espírito materializava-se e metia sua mão em dois baldes dee metia sua mão em dois baldes de zinco com parafina fervente,zinco com parafina fervente, inteiramente liquefeita. Em seguida,inteiramente liquefeita. Em seguida, retirando a mão mergulhava-aretirando a mão mergulhava-a rapidamente num recipiente contendorapidamente num recipiente contendo água fria, modelando, assim, as luvaságua fria, modelando, assim, as luvas de parafina impossíveis de seremde parafina impossíveis de serem confeccionadas sem a posteriorconfeccionadas sem a posterior desmaterialização da mão. Os baldes,desmaterialização da mão. Os baldes, dispostos sobre um fogão, ferviam àdispostos sobre um fogão, ferviam à vista de toda assistência.vista de toda assistência. Vade Mecum Espírita
    32. 32. 33 Moldes em Parafina Vade Mecum Espírita
    33. 33. 34Vade Mecum Espírita
    34. 34. 35 Materializações PermanentesMaterializações Permanentes Vade Mecum Espírita
    35. 35. 36 Mensagem Final • Nosso Lar – (43) Em Conversação.Nosso Lar – (43) Em Conversação. BenevenutoBenevenuto ““Enfim, procuram-se, por lá, osEnfim, procuram-se, por lá, os espíritos materializados para oespíritos materializados para o fenomenismo passageiro, aofenomenismo passageiro, ao passo que nos outros vivemos àpasso que nos outros vivemos à procura de homensprocura de homens espiritualizados para o trabalhoespiritualizados para o trabalho sério.”sério.” Vade Mecum Espírita

    ×