Nos domínios da mediunidade - Capítulo 12

875 visualizações

Publicada em

Clarividência e Clariaudiência

Publicada em: Espiritual
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
875
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nos domínios da mediunidade - Capítulo 12

  1. 1. Centro de EstudosCentro de Estudos Espírita Joanna deEspírita Joanna de ÂngelisÂngelis
  2. 2. Nos domínios daNos domínios da MediunidadeMediunidade Capítulo 12Capítulo 12 Clarividência e ClariaudiênciaClarividência e Clariaudiência
  3. 3. • Clarividência,Clarividência, também denominada vistatambém denominada vista psíquica, vista espiritual ou dupla vista,psíquica, vista espiritual ou dupla vista, é aé a visão com os olhos da almavisão com os olhos da alma (espírito(espírito encarnado). Manifesta-se através daencarnado). Manifesta-se através da emancipação do espírito em relação aoemancipação do espírito em relação ao seu corpo físicoseu corpo físico, quando ele se, quando ele se desprende da matéria, quer em estadodesprende da matéria, quer em estado de sono, sonambúlico, extático oude sono, sonambúlico, extático ou mesmo em vigília. As pessoas dotadasmesmo em vigília. As pessoas dotadas dessa faculdade veem à distância, pois adessa faculdade veem à distância, pois a visão não se opera com os olhos dovisão não se opera com os olhos do corpo físico. O clarividente desloca-se nocorpo físico. O clarividente desloca-se no espaço e no tempo,vendo o mundoespaço e no tempo,vendo o mundo material em outro local ou em outramaterial em outro local ou em outra época, passada ou futura. É a alma aépoca, passada ou futura. É a alma a atuar fora do corpo, segundo Kardec, ematuar fora do corpo, segundo Kardec, em A Gênese (cap. XI, item 22).A Gênese (cap. XI, item 22).
  4. 4. • Ainda na mesma obra, Kardec explica que, não seAinda na mesma obra, Kardec explica que, não se operando por meio dos olhos do corpo, a visão não seoperando por meio dos olhos do corpo, a visão não se verifica mediante a luz ordinária, mas pela luzverifica mediante a luz ordinária, mas pela luz espiritual, que não é embaraçada pela distância nemespiritual, que não é embaraçada pela distância nem pela matéria. Pode ela se dar, prossegue Kardec:pela matéria. Pode ela se dar, prossegue Kardec: • 1. pela percepção de certos fatos materiais e reais,1. pela percepção de certos fatos materiais e reais, como o conhecimento de alguns que ocorrem acomo o conhecimento de alguns que ocorrem a grande distância, os detalhes descritivos de umagrande distância, os detalhes descritivos de uma localidade, as causas de uma enfermidade e oslocalidade, as causas de uma enfermidade e os remédios convenientes;remédios convenientes; • 2. pela percepção de coisas igualmente reais do2. pela percepção de coisas igualmente reais do mundo espiritual, como a presença dos espíritos;mundo espiritual, como a presença dos espíritos; • 3. imagens fantásticas criadas pela imaginação ,3. imagens fantásticas criadas pela imaginação , análogas às criações fluídicas do pensamento;análogas às criações fluídicas do pensamento;
  5. 5. • É, um fenômeno anímico, como o desdobramento, porÉ, um fenômeno anímico, como o desdobramento, por exemplo, e, como este ou o sonambulismo, pode serexemplo, e, como este ou o sonambulismo, pode ser utilizado para uma manifestação mediúnica, como noutilizado para uma manifestação mediúnica, como no caso narrado no capítulo em estudo. Difere-se dacaso narrado no capítulo em estudo. Difere-se da vidência, que é um fenômeno mediúnico, que dependevidência, que é um fenômeno mediúnico, que depende da intervenção dos espíritos e que consiste nada intervenção dos espíritos e que consiste na faculdade de ver o mundo espiritual, de ver espíritosfaculdade de ver o mundo espiritual, de ver espíritos desencarnados. O vidente é necessariamente umdesencarnados. O vidente é necessariamente um médium; o clarividente, não. A vidência depende demédium; o clarividente, não. A vidência depende de uma manifestação mediúnica, da ação de um espírito; auma manifestação mediúnica, da ação de um espírito; a clarividência depende tão somente do estado declarividência depende tão somente do estado de emancipação da alma.emancipação da alma.
  6. 6. • A clariaudiência é faculdade idêntica àA clariaudiência é faculdade idêntica à clarividência, ambas pertencendo à categoriaclarividência, ambas pertencendo à categoria dos fenômenos anímicos e decorrentesdos fenômenos anímicos e decorrentes do sentido espiritual da pessoa. Odo sentido espiritual da pessoa. O clariaudiente ouve com os ouvidos da alma,clariaudiente ouve com os ouvidos da alma, tanto o que se diz no ambiente, quanto àtanto o que se diz no ambiente, quanto à distância, inclusive com relação a fatosdistância, inclusive com relação a fatos passados ou futuros. Como a clarividência,passados ou futuros. Como a clarividência, pode ser usada nas manifestaçõespode ser usada nas manifestações mediúnicas.mediúnicas.
  7. 7. Para fluidificar a água é preciso de umPara fluidificar a água é preciso de um recipiente especial?recipiente especial?
  8. 8. • Ensina o Dr. Bezerra deEnsina o Dr. Bezerra de Menezes que "a água, emMenezes que "a água, em face da sua constituiçãoface da sua constituição molecular, é elementomolecular, é elemento que absorve e conduz aque absorve e conduz a bioenergia que lhe ébioenergia que lhe é ministrada. Quandoministrada. Quando magnetizada e ingerida,magnetizada e ingerida, produz efeitos orgânicosproduz efeitos orgânicos compatíveis com o fluidocompatíveis com o fluido de que se faz portadora"de que se faz portadora" • ("Loucura e Obsessão”).("Loucura e Obsessão”).
  9. 9. • Portanto, como um grande condutor de energia,Portanto, como um grande condutor de energia, a água é o líquido indicado para que osa água é o líquido indicado para que os benfeitores espirituais derramem os fluidosbenfeitores espirituais derramem os fluidos magnéticos necessários ao nosso refazimentomagnéticos necessários ao nosso refazimento físico e espiritualfísico e espiritual. Quanto ao recipiente em que. Quanto ao recipiente em que deve ser depositada,deve ser depositada, qualquer um dos utilizadosqualquer um dos utilizados em nossas residências serve para esse fimem nossas residências serve para esse fim. Não. Não importa se de vidro, transparente, de metal,importa se de vidro, transparente, de metal, aberto ou tapado. Onde quer que esteja a água,aberto ou tapado. Onde quer que esteja a água, os espíritos benfeitores nela depositarão osos espíritos benfeitores nela depositarão os fluidos magnéticos que buscamos, pois afluidos magnéticos que buscamos, pois a matéria não lhes opõe qualquer resistência.matéria não lhes opõe qualquer resistência.
  10. 10. • " Se desejas, portanto, o" Se desejas, portanto, o concurso dos Amigosconcurso dos Amigos Espirituais, na solução de tuasEspirituais, na solução de tuas necessidades físico-psíquicas ounecessidades físico-psíquicas ou nos problemas de saúde enos problemas de saúde e equilíbrio dos companheiros,equilíbrio dos companheiros, coloca o teu recipiente de águacoloca o teu recipiente de água cristalina à frente de tuascristalina à frente de tuas orações, espera e confia. Oorações, espera e confia. O orvalho do Planoorvalho do Plano divino magnetizará o líquido,divino magnetizará o líquido, com raios de amor em forma decom raios de amor em forma de bênçãos e estarás,bênçãos e estarás, então, consagrando o sublimeentão, consagrando o sublime ensinamento do copo de águaensinamento do copo de água pura, abençoado nos Céus."pura, abençoado nos Céus." • (Emmanuel - "Segue-me")(Emmanuel - "Segue-me")
  11. 11. Um médium alheio na atividadeUm médium alheio na atividade mediúnica podemediúnica pode contribuircontribuir ouou atrapalharatrapalhar??
  12. 12. • Uma reunião mediúnica, para produzir efeitosUma reunião mediúnica, para produzir efeitos positivos,positivos, deve ser norteada pela homogeneidade dedeve ser norteada pela homogeneidade de sentimentossentimentos, pensamentos e propósitos entre seus, pensamentos e propósitos entre seus participantes. A influência do meio, como ensinaparticipantes. A influência do meio, como ensina Kardec no Livro dos Médiuns,é fundamental paraKardec no Livro dos Médiuns,é fundamental para definir a natureza dos resultados a serem obtidos nasdefinir a natureza dos resultados a serem obtidos nas manifestações.manifestações. Um médium que não se concentra nosUm médium que não se concentra nos propósitos da reuniãopropósitos da reunião atrapalha a homogeneidade doatrapalha a homogeneidade do grupogrupo. Como esclarece o instrutor Áulus, basta a. Como esclarece o instrutor Áulus, basta a indiferença mental do médium para que ele se vejaindiferença mental do médium para que ele se veja impedido de sintonizar-se com o objetivo da reunião.impedido de sintonizar-se com o objetivo da reunião.
  13. 13. Um médium clarividente pode serUm médium clarividente pode ser considerado mais importante numaconsiderado mais importante numa sessão mediúnica por versessão mediúnica por ver os espíritos e os clariaudientes seros espíritos e os clariaudientes ser considerados menos importantes porconsiderados menos importantes por apenas ouvir a espiritualidade?apenas ouvir a espiritualidade?
  14. 14. • A importância de um médium não se mede peloA importância de um médium não se mede pelo tipo de fenômeno mediúnico que se encontretipo de fenômeno mediúnico que se encontre capacitado a produzir. Todos os tipos decapacitado a produzir. Todos os tipos de mediunidade podem ser valiosos. O fenômeno emmediunidade podem ser valiosos. O fenômeno em si é neutro. Não é bom nem ruim. Asi é neutro. Não é bom nem ruim. A qualificação reside nos objetivos de sua utilização.qualificação reside nos objetivos de sua utilização. O que qualifica um médium é a sua moral, é a suaO que qualifica um médium é a sua moral, é a sua capacidade de se sintonizarcapacidade de se sintonizar com bons espíritoscom bons espíritos. A faculdade mediúnica pode. A faculdade mediúnica pode ser idêntica em várias pessoas. Porém, cada uma aser idêntica em várias pessoas. Porém, cada uma a empregará conforme o seu adiantamento moral.empregará conforme o seu adiantamento moral.
  15. 15. Um médium mal sintonizado com osUm médium mal sintonizado com os mentores da casa pode receber osmentores da casa pode receber os mesmos fluidos recebidosmesmos fluidos recebidos pelos demais médiuns nas sessõespelos demais médiuns nas sessões mediúnicas?mediúnicas?
  16. 16. • Um médium que se mantenhaUm médium que se mantenha distante da sintonia com os dirigentesdistante da sintonia com os dirigentes espirituais da reunião, peloespirituais da reunião, pelo distanciamento mental em que sedistanciamento mental em que se situa, não conseguirá se sintonizar nasitua, não conseguirá se sintonizar na mesma onda dos demais e nãomesma onda dos demais e não perceberá a atuação dos mentores.perceberá a atuação dos mentores. Como ocorreu com Castro, que, porComo ocorreu com Castro, que, por um momento, fixou-se mentalmenteum momento, fixou-se mentalmente no desejo de reencontrar a genitorano desejo de reencontrar a genitora desencarnada, desligando-se dosdesencarnada, desligando-se dos objetivos do trabalho. Embora a açãoobjetivos do trabalho. Embora a ação magnetizadora de Clementino tenhamagnetizadora de Clementino tenha sido idêntica em relação aos trêssido idêntica em relação aos três médiuns, em Castro ela praticamentemédiuns, em Castro ela praticamente não surtiu efeito.não surtiu efeito.
  17. 17. Referências:Referências: • http://www.cvdee.org.brhttp://www.cvdee.org.br • https://www.google.com.brhttps://www.google.com.br • http://www.institutoandreluiz.org/sinopse_nosdhttp://www.institutoandreluiz.org/sinopse_nosd

×