SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 44
Médium polonesa Stanislawa Tomczyk – 23 junho 1913
ECTOPLASMA
ETMOLOGIA: Do grego: EKTÓS = fora /// PLASMA = formação
Termo criado por CHARLES ROBERT RICHET (1850-1935).
- Fisiologista francês
- Prêmio Nobel de Medicina em 1913 (descoberta da anafilaxia)
- Criador da Metapsíquica
“É uma substância semelhante a uma sorte de protoplasma
gelatinoso, inicialmente amorfo, que sai do médium e toma forma mais
tarde”. (Charles Richet)
PROTOPLASMA: conjunto de todas as estruturas vivas e atuantes da célula,
compreendendo a membrana celular, o citoplasma com seus orgânulos e o núcleo com
seus componentes. É formado de substâncias inorgânicas (água e sais minerais) e
substâncias orgânicas (glicídios, lipídios, proteínas, ácidos nucléicos e vitaminas).
METAPSÍQUICA: “É a ciência que tem por objeto fenômenos mecânicos ou
psicológicos, devido a forças que parecem inteligentes, ou a poderes desconhecidos,
latentes na inteligência humana”. Foi a precursora da Parapsicologia.
2
CÉLULA HUMANA
3
“O ectoplasma está situado entre a matéria densa e a matéria
perispirítica, assim como um produto de emanações da alma pelo filtro do corpo,
e é recurso peculiar não somente ao homem, mas a todas as formas da Natureza.
Em certas organizações fisiológicas especiais da raça humana, comparece em
maiores proporções e em relativa madureza para a manifestação necessária aos
fenômenos de efeitos físicos. É um elemento amorfo, mas de grande potência e
vitalidade. Pode ser comparado a genuína massa protoplásmica, sendo
extremamente sensível, animado de princípios criativos que funcionam como
condutores de eletricidade e magnetismo, mas que se subordinam,
invariavelmente, ao pensamento e à vontade do médium que os exterioriza ou dos
Espíritos desencarnados ou não que sintonizam com a mente mediúnica,
senhoreando-lhe o modo de ser. Infinitamente plástico, dá forma parcial ou total
às entidades que se fazem visíveis aos olhos dos companheiros terrestres ou
diante da objetiva fotográfica, dá consistência aos fios, bastonetes e outros tipos
de formações, visíveis ou invisíveis nos fenômenos de levitação, e substancializa
as imagens criadas pela imaginação do médium ou dos companheiros que o
assistem mentalmente afinados com ele. (...)” (Áulus)
ECTOPLASMA
CONCEITO
Nos Domínios da Mediunidade, André Luiz / Chico Xavier - cap. 28
4
- É oriundo do ser reencarnado. Não é produzido pelos Espíritos
desencarnados.
ECTOPLASMA
- Substância que flui para fora do corpo físico do médium ectoplasta - de
efeitos físicos (fenômeno medianímico), através dos orifícios naturais
do corpo, mais comumente pela boca, nariz e ouvidos, seja
inconscientemente, seja por inteligências externas.
médium Mina Crandon, 1923 5
ECTOPLASMA
Charles Richet estudou o fenômeno em vários médiuns, principalmente na
italiana EUSÁPIA PALLADINO.
REALIZOU ESTAS PESQUISAS EM CONJUNTO COM:
WILLIAM CROOKES - inglês (1832-1919) - químico e físico descobridor do
metal tálio. Na época, uma das maiores autoridades científicas da Inglaterra.
CESARE LOMBROSO - italiano (1835-1909) - psiquiatra, cirurgião, higienista,
criminologista, antropólogo, cientista
Combatente do Espiritismo, reconheceu sua legitimidade quando sua
mãe, desencarnada, materializou-se através da mediunidade de Eusápia
Palladino, dando-lhe um beijo. A fim de evitar fraudes, a médium encontrava-se
com as mãos presas por duas pessoas. A estatura da médium era mais alta do
que a do Espírito materializado da sua mãe.
Eusápia Palladino William Crookes Cesare Lombroso 6
ECTOPLASMA
ALGUNS PESQUISADORES
GUSTAVE GELEY (1868?-1924)
Psiquiatra e pesquisador francês.
Médiuns investigados: Eva Carriére
(francesa) e os poloneses Franek
Kluski, Stefan Ossowiecki e Jean
Guzik.
ERNESTO BOZZANO
(1862-1943) Italiano,
professor de filosofia da
ciência. Era materialista,
céptico e positivista.
PAUL GIBIER (1851-1900)
Médico, bacteriologista,
psicólogo e fisiologista
francês. Discípulo de Louis
Pasteur.
ALBERT VON SCHRENK-
NOTZING (1862-1929) Médico
psiquiatra e parapsicólogo
alemão. Médiuns investigados:
Willi e Rudi Schneider, Eva
Carriére.
ALEXANDER AKSAKOF (1832-1903) Diplomata,
filósofo, jornalista, tradutor e editor russo. Médiuns
investigados: Madame d’Esperance, Eusápia
Palladino, Florence Cook. Foi colaborador de William
Crookes nas experiências de materializações do
Espírito de Katie King
7
ECTOPLASMA
ALGUNS PESQUISADORES
"A questão do Espiritismo foi discutida por mais de cinquenta
anos, e embora ninguém possa prever neste momento quando isso vai ser
resolvido, todos são acordados em atribuir a ela uma grande importância
entre os problemas que deixou como legado pelo século XIX para o XX. Se
durante muitos anos a ciência acadêmica desvalorizou toda a categoria de
fatos que o Espiritismo trouxe para formar os elementos de seu sistema
doutrinário, tanto pior para a ciência. E pior ainda para os cientistas que
ficaram surdos e cegos diante de todos a afirmação, não de sectários
crédulos, mas de graves e dignos observadores como William Crookes,
Oliver Lodge e Charles Richet. (...)"
ENRICO MORSELLI (1852-1929) Médico psiquiatra italiano.
Após o seu encontro com médium italiana Eusápia Palladino,
com quem realizou 30 sessões de materialização de Espíritos,
acabou por convencer-se da realidade dos fenómenos, tendo
declarado a sua mudança de pensamento:
8
Albert von Schrenck-Notzing com a médium francesa
Eva Carrière maio 1912
9
ASPECTO:
 Viscoso (difícil manipulação), frio, úmido, gorduroso, gelatinoso,
raramente apresenta-se seco e duro, pode ser percebido pelo tato como
uma teia de aranha.
COLORAÇÃO:
 Algumas vezes, apresenta-se quase transparente com reflexos leitosos.
 Também escuro ou acinzentado.
 O mais comum é na coloração esbranquiçada.
NA LUZ:
 Sofre a influência da luz do dia e da luz branca. Nestas condições é
preciso que haja muito ectoplasma e condições especiais na ectoplasmia.
 Luz com tonalidade avermelhada é a ideal para os trabalhos.
ECTOPLASMA
CARACTERÍSTICAS
10
PLASTICIDADE:
 Pode assumir qualquer forma sob a influência de uma inteligência exterior;
dilata-se e se expande com facilidade. Ao final do processo de
materialização, é reabsorvido pelo médium.
SENSIBILIDADE:
 É influenciado pela ação mental. Após sua exteriorização, o ectoplasma
poderá retornar ao médium imantado com partículas que poderão causar
reações no médium.
 Tocando-o, o médium perceberá o toque causando sensações diversas em
seu organismo (vômito, tosse, enjoo, queimação, etc.)
DENSIDADE:
 Pode apresentar-se de forma sólida, líquida e gasosa.
ODOR:
 Às vezes inodoro; também pode lembrar o gás ozônio.
ECTOPLASMA
CARACTERÍSTICAS
11
ECTOPLASMA
CARACTERÍSTICAS
PENETRABILIDADE:
– “É importante observar – disse Hilário – a facilidade com que a
energia ectoplasmática atravessa a matéria densa, porque o
nosso companheiro, usando-a nos dedos, não encontrou qualquer
obstáculo na transposição da parede.
– Sim – comentou o instrutor –, o elemento sob nossa vista é
extremamente sutil e, aderindo ao nosso modo de ser, adquire
renovada feição dinâmica.
– E se fosse o médium o objeto do transporte? Traspassaria a
barreira nas mesmas circunstâncias?
– Perfeitamente, desde que esteja mantido sob nosso controle,
intimamente associado às nossas forças, porque dispomos entre
nós de técnicos bastante competentes para desmaterializar os
elementos físicos e reconstitui-los de imediato, cônscios da
responsabilidade que assumem.
Nos Domínios da Mediunidade, André Luiz / Chico Xavier - cap. 28
12
DUPLO ETÉRICO:
- Campo energético entre o corpo físico e o perispírito; é semimaterial.
- Este é o corpo onde as energias são distribuídas do espiritual para o físico e
vice-versa; é o mantenedor energético. Distribui as energias vitalizantes pelo
corpo físico.
- É por onde as energias espirituais "condensam" em direção ao corpo.
“(...)A vida é um efeito produzido pela ação de um agente sobre a matéria.
Esse agente, sem a matéria, não é vida, da mesma forma que a matéria não pode
viver sem ele. É ele que dá vida a todos os seres, que o absorvem e assimilam”.
(O Livro dos Espíritos, questão 63)
ECTOPLASMA
- Parece-nos que os fluidos resultantes da alimentação, da
respiração e da atividade celular são conduzidos através dos
centros de força gástrico e esplênico transformando-se em
ectoplasma no interior do duplo etérico.
- A observação indica haver uma grande movimentação
fluídica no abdome, na altura do umbigo. Outra região de
significativa concentração é no tórax.
FORMAÇÃO
13
ECTOPLASMA
• FLUIDOS A = de qualidade superior oriundos da esfera espiritual. Os mais
puros.
• FLUIDOS B = retirados do próprio médium e dos assistentes. São os mais
difíceis de manipular.
Exames bioquímicos: proteínas, aminoácidos, água, lipídio, minerais;
Exames Histológicos: restos de tecidos epiteliais, gordura, formas
bacterianas, leucócitos.
• FLUIDOS C = retirados da natureza terrestre. São os mais fáceis de
manipular.
COMPOSIÇÃO
Quando os elementos A encontram segura colaboração de B,
ocorre a sublimidade do fenômeno.
Nos Domínios da Mediunidade, André Luiz por Chico Xavier - cap. 28
14
ECTOPLASMA
TIPOS
Segundo propõe Hernani G. Andrade no seu livro “Espírito, Perispírito e Alma”:
ECTOPLASMA MINERAL
ectomineroplasma, originário dos materiais minerais
ECTOPLASMA VEGETAL
ectofitoplasma, quando extraído dos vegetais
ECTOPLASMA ANIMAL
ectozooplasma, quando produzido pelos animais
ECTOPLASMA HUMANO
ectohumanoplasma, quando produzido pelos humanos
O ectoplasma, à feição do magnetismo, é energia disseminada e
presente em toda a natureza que, por lei evolutiva, é mais apurada no homem do
que no mineral, vegetal ou animal.
15
ECTOPLASMA
NA MEDIUNIDADE
 Considerado a base para a realização dos efeitos físicos, a ECTOPLASMIA.
 Permanece sempre ligado ao médium por uma espécie de cordão umbilical.
 Não é o ectoplasma puro que exala do médium que é utilizado nas
materializações, mas o resultado da combinação com os outros fluidos.
 Nos trabalhos de desobsessão, de atendimento às entidades desencarnadas ou
não, os mentores manipulam o ectoplasma doado pelos participantes a fim de
que possam suprir as deficiências energéticas de alguns, bem como de restituir
o perispírito lesado de outros, por bloqueios mentais e psicológicos, em
cirurgias complexas;
 Em ocasiões onde é exigida a formação de
quadros para revelações aos videntes,
exposição de cenas de vidas passadas dos
comunicantes, reproduz-se uma tela especial
formada por um aparelho denominado
condensador ectoplásmico.
16
ECTOPLASMA
NA MEDIUNIDADE
 Sendo fluido originado no corpo físico e dado a sua sensibilidade às ondas
mentais, é natural que a qualidade do ectoplasma do médium esteja sujeita
ao seu estado energético como um todo, incluindo aí suas condições
físicas, mentais, emocionais e espirituais. Cuidados extensivos aos
participantes.
 Higienização espiritual (psicosfera) do ambiente feita pelos desencarnados
na dissolução de formas-pensamento e miasmas diversos provindos de
mentes enfermas.
 Cuidado na alimentação do médium doador quanto ao consumo de carne,
alcoólicos, bem como ao uso do fumo.
 A mediunidade em si é neutra. Portanto, o médium de ectoplasmia não
necessariamente precise ser portador de moralidade elevada. Mas é um
aspecto de muita importância pelo fato do médium exercer grande
influência no fenômeno em si causando transtornos vários e trabalhos
dobrados aos trabalhadores desencarnados, se encontrar-se em estado de
desequilíbrio.
17
ECTOPLASMA
NA MEDIUNIDADE
 É muito raro, hoje em dia, encontrar médiuns desse tipo, por motivos que,
segundo alguns, vão desde a inutilidade de fenômenos tão ostensivos nos
dias de hoje, até a complexidade das providências necessárias para a sua
concretização com segurança para o médium e a entidade manifestante.
 A presença de apenas uma pessoa incrédula no ambiente dificulta ou até
impede a aderência do ectoplasma no perispírito do Espírito.
 “O ectoplasma está em si tão associado ao pensamento do médium,
quanto as forças do filho em formação se encontram ligadas à mente
maternal. Em razão disso, toda a cautela é indispensável na assistência ao
medianeiro.” (Áulus - Nos Domínios da Mediunidade, André Luiz - cap. 28)
18
ECTOPLASMA
EXPERIÊNCIAS
 Realizada na Inglaterra pela Assoc. Britânica dos Espiritualistas. Pesquisadores
instalaram uma cabine mediúnica, sobre o estrado de uma grande balança, ligada
a um cilindro registrador. Ficou comprovado que durante a sessão o médium
perdeu, gradualmente, até 75% do seu peso.
 William Jackson Crawford, em estudos
efetuados na senhorita Kathleen
Goligher, verificou a perda de 23 quilos
de sua massa, transformados em
ectoplasma. Para isso, ele pesava a
médium antes e depois das reuniões.
Foto ao lado: Extraído da obra - W. J. Crawford
- The psychic structures at the Goligher circle
19
 No dia 11 de dezembro de 1893, em sessão realizada pela Sra. d’Espérance,
na Finlândia, ocorreu a desmaterialização parcial do seu corpo, comprovada
pela vista e pelo tato. Eis como ela própria, apesar de sentir intensa dor por
ocasião da constatação do fato pelas testemunhas, chama a atenção dos
circunstantes para este fato: “Toque aqui”. O Sr. Seiling exclamou: “É
extraordinário! Eu vejo a Sra, d’Espérance, ouço-a falar, mas apalpando a
cadeira, acho-a vazia; ela não está aqui; apenas cá encontro o seu vestido”.
Nessa mesma ocasião, outras quatro pessoas puderam verificar o fenômeno,
todas elas exprimindo assombro e espanto diante do inusitado acontecimento.
ECTOPLASMA
EXPERIÊNCIAS
20
ECTOPLASMA
EXPERIÊNCIAS
 Experiência realizada por Charles Richet com o
Espírito Bien Boa para que este soprasse num
frasco contendo uma solução de barita, para ver
se a respiração mostrava óxido de carbono. Com
dificuldade, fez o que lhe pediam e o líquido
mostrou a reação esperada.
 Materializações do Espírito Katie King pela
médium Florence Cook. Pesquisador William
Crookes. Pulsação do Espírito foi verificada pelo
médico James Gully.
21
Na foto acima, vê-se o Espírito materializado KATIE KING, através
da mediunidade de FLORENCE COOK, junto ao cientista Sir
WILLIAM CROOKES. ( Arquivo "O Clarim“)
22
- “A quantidade de fluido vital se esgota. Pode tornar-se incapaz de entreter a
vida, se não for renovada pela absorção e assimilação das substâncias que o
contêm. O fluido vital se transmite de um indivíduo a outro. Aquele que o tem
em maior quantidade pode dá-lo ao que tem menos, e em certos casos fazer
voltar uma vida prestes a extinguir-se”.
ECTOPLASMA
FLUIDOTERAPIA
(passe)
O Livro dos Espíritos, comentário após questão 70
23
SINTOMAS
RELAÇÃO COM O TRANSTORNO DE SOMATIZAÇÃO E ALGUMAS SÍNDROMES:
NO SISTEMA DIGESTIVO
 Muita fermentação, gases intestinais, dilatação do abdome;
 Colites e gastrites, geralmente diagnosticadas pelos médicos como de fundo
emocional;
 Esofagite (inflamação da mucosa do esôfago, o tubo que liga a boca ao estômago);
 Enjoos, ânsias;
 Vômitos após as refeições sem causas aparentes;
 Insuficiência funcional hepática (fígado).
ECTOPLASMA
ACÚMULO DE ECTOPLASMA
(Síndrome ectoplasmática)
TRANSTORNO DE SOMATIZAÇÃO: é caracterizada essencialmente pela
presença de sintomas físicos, múltiplos, recorrentes e variáveis no tempo, sem
causa orgânica identificável que persiste por mais de dois anos. (Wikipedia)
24
NO SISTEMA RESPIRATÓRIO
 Bronquite, asma, falta de ar de modo geral;
 Tosse crônica;
 Necessidade de respirar profundamente;
 Sensação de aperto ou dor no peito, que pode estar associado à taquicardia;
 Sensação de haver um objeto na garganta e não consegue engolir;
 Pigarro crônico;
 Coriza, rinite, sinusite, lacrimejamento.
ECTOPLASMA
ACÚMULO DE ECTOPLASMA
25
SINTOMAS NO APARELHO AUDITIVO
 Coceira no ouvido, otites;
 Sensação de entupimento;
 Sensação de que sai algo do ouvido;
 Diminuição parcial e temporária da audição;
 Zumbido no ouvido.
ECTOPLASMA
ACÚMULO DE ECTOPLASMA
26
OUTROS SINTOMAS
 Enxaqueca, dor de cabeça, sensação de pressão na cabeça;
 Bocejos intensos e relaxantes;
 Muito sono, mas que não é reparador. Acorda-se cansado;
 “Baba” no travesseiro durante o sono;
 Peso nas pernas, na panturrilha e inchaço; Peso nos ombros;
 Palidez, dores no corpo e músculos;
 Síndrome de tensão pré-menstrual;
 Soluços;
 Fadiga crônica;
 Alergia, principalmente na pele;
 Suores profundos sem motivo aparente no corpo inteiro ou nas mãos;
 Ocorrência de “efeitos físicos: portas se abrem e fecham sozinhas, luzes
acendem e apagam espontaneamente, móveis estalam insistentemente,
objetos se movem.
ECTOPLASMA
ACÚMULO DE ECTOPLASMA
27
ECTOPLASMA
 Suspeitas de que a carência das vitaminas B3 e B6 sejam também
causadoras de uma maior produção de ectoplasma no organismo.
 Açúcar refinado diminui a absorção de vitaminas do complexo B;
 A alimentação natural, frutas, legumes e cereais integrais, assim como a
hidratação, produzem menos ectoplasma.
 É fato que a maioria das pessoas que se queixam dos sintomas da
síndrome ectoplasmática (sintomas anteriormente descritos) são mulheres.
ACÚMULO DE ECTOPLASMA
ASPECTOS PSICOLÓGICOS NAS PESSOAS COM ACÚMULO:
(transtorno de somatização)
Geralmente, são muito melindrosas; medo de enfrentar a vida,
indecisas, impersistentes, queixosos, depressivos, humor muito variado:
passam da euforia à depressão com muita facilidade; autopiedade ou
tendência a se comportar como vítima aparece com muita frequência,
irritáveis.
28
ECTOPLASMA
SINTOMAS QUANDO NA SUA LIBERAÇÃO
 Necessidade de tossir, ânsia de vômito, sensação de calor e
transpiração (mesmo em dias frios), peso no abdome, eructações.
 Percebe-se que o ectoplasma foi suficientemente liberado quando
sobrevém sensação de cansaço, moleza, sono, vontade de dormir ali
mesmo.
29
O ectoplasma é um fluido vital pesado e tem sua
produção originária do metabolismo de cada célula, mas
principalmente das do fígado. A deficiência das vitaminas do
complexo B leva à sua maior produção. Alimentos de origem
animal ou artificial levam a uma síntese maior pelo
organismo. Está envolvido na formação dos sintomas físicos
da ansiedade, depressão, transtorno de somatização,
síndrome da tensão pré-menstrual e fibromialgia. Também
está presente em doenças clínicas como a enxaqueca e a
úlcera gástrica e duodenal.
ECTOPLASMA
CONCLUSÃO
30
Fenômenos mediúnicos serão sempre
motivos de experimentação e de estudo, tanto
favorecendo a convicção, quanto nutrindo a
polêmica, mas educação evangélica e exemplo em
serviço, definição e atitude, são forças morais
irremovíveis da orientação e da lógica, que
resistem à dúvida em qualquer parte.
O fenômeno emociona e impressiona, mas somente o
estudo nobre alicerçando palavras em exemplos leva o
observador a raciocinar.
ECTOPLASMA
Mediunidade e Sintonia, Emmanuel por Francisco C. Xavier - cap. 2
31
Materialização do Espírito Ana, em 14/12/1953, onde pode se
observar o médium Peixotinho em transe, deitado sobre a cama. Este
médium realizou experiências na casa de Francisco Cândido Xavier
permitindo a materialização de amigos conhecidos do Chico.
Médium Francisco Peixoto Lins – Peixotinho – 1905 - 1966
32
Médium ANTÔNIO ALVES FEITOSA
aparição de Irmã Josefa, em Uberaba, 1965, na presença de Chico Xavier.
33
A Médium Kathleen Goligher produz o ectoplasma que está levitando em um
trompete pronto para ser usado para formar um amplificador etérico.
34
Médium polonesa Stanislawa Tomczyk
35
Inscrição no verso: "4 jun 1872/Mrs.
Olive (?) e Mr. Herne. Senhora Helena
Newenham e o espírito da sua filha."
Foto obtida na Inglaterra com o médium
amarrado.
36
CARLOS MIRABELLI (1889-1951), brasileiro, foi médium telepata, de
materialização, desmaterialização e levitação, clarividente, musical (em transe
tocava piano e violino, e cantava com voz de tenor, barítono e baixo, várias árias
em vários idiomas), pintor, psicofônico (em transe falava 26 idiomas), e
psicógrafo (psicografava em 28 línguas, vivas ou mortas e, enquanto o fazia,
conversava em outra língua)
amarrado para exameslevitando em transe
37
Médium CARLOS MIRABELLI
Foto extraída do site: http://www.spiritarchive.org/kai-muegge---mirabelli-2.html
38
médium Ferihummer, 1923
39
Fotografia de Thomas Glendenning Hamilton e Mary M. – 25/02/1934
40
Médium HELEN DUNCAN
maio de 1931
(...) Em novembro de 1956, a policia
invadiu uma sessão na cidade de Nottingham.
Agarraram a médium e fizeram uma revista
corporal, alegando procurarem máscaras e
barbas que evidenciassem uma fraude. A
médium era Helen, que estava em pleno
trabalho de materialização, em profundo transe.
No início de sua Mediunidade os
Espíritos orientadores tinham dito que ela
jamais poderia ser tocada enquanto a
materialização estivesse em andamento, sob
pena de trazer danos irreparáveis. Helen
Duncan passou mal e foi levada para
atendimento médico.
O profissional descobriu que ela
estava com graves queimaduras no estomago.
Ela foi levada de volta para sua casa e depois
hospitalizada. Cinco semanas depois
desencarnou em virtude das queimaduras.
Um busto de bronze homenageia
Helen Duncan em Callander, Escócia, sua
cidade natal.
http://www.autoresespiritasclassicos.com
41
Camille Flammarion
maio de 1874
Marguerite Beuttinger
parcial desmaterialização, 1920
42
Mãos em gesso – médium Franek Kluski, 08/11/1920
43
- O Livro dos Espíritos, Allan Kardec
- Um Fluido Vital Chamado Ectoplasma , Matthieu Tubino
- Ectoplasma – Descobertas de um médico psiquiatra, Luciano Munari
- História do Espiritismo, Arthur Conan Doyle
- Mediunidade, Temas Indispensáveis para os Espíritas, Luiz Gonzaga Pinheiro
- Nos Domínios da Mediunidade, André Luiz por Francisco C. Xavier
- Espírito, Perispírito e Alma, Hernani G. Andrade
Sites:
- http://www.espiritualismo.hostmach.com.br
- http//www.espirito.org.br
- http//www.guia.heu.nom.br
- http://gutenberg.net.au/ebooks03/0301061h.html - imagem
Elaborado por Júlio César Evadro
OBRAS PESQUISADAS:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade coem
11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade   coem11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade   coem
11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade coem
Wagner Quadros
 
Os centros de força segundo andré luiz
Os centros de força segundo andré luizOs centros de força segundo andré luiz
Os centros de força segundo andré luiz
Edivaldo Coimbra
 
33 fenômenos de efeitos físicos
33 fenômenos de efeitos físicos33 fenômenos de efeitos físicos
33 fenômenos de efeitos físicos
Antonio SSantos
 
7ª aula desenvolvimento mediunico - coem
7ª aula   desenvolvimento mediunico - coem7ª aula   desenvolvimento mediunico - coem
7ª aula desenvolvimento mediunico - coem
Wagner Quadros
 
Perispírito e magnetismo
Perispírito e magnetismoPerispírito e magnetismo
Perispírito e magnetismo
Dalila Melo
 
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hsO papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
home
 

Mais procurados (20)

Qualificação e prática da mediunidade
Qualificação e prática da mediunidadeQualificação e prática da mediunidade
Qualificação e prática da mediunidade
 
Mediunidade aula 15 - reunioes mediunicas
Mediunidade   aula 15 - reunioes mediunicasMediunidade   aula 15 - reunioes mediunicas
Mediunidade aula 15 - reunioes mediunicas
 
11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade coem
11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade   coem11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade   coem
11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade coem
 
Aula sobre o passe espirita
Aula sobre o passe espiritaAula sobre o passe espirita
Aula sobre o passe espirita
 
A comunicacao mediunica-eduardo_w
A comunicacao mediunica-eduardo_wA comunicacao mediunica-eduardo_w
A comunicacao mediunica-eduardo_w
 
Sintonia e pensamento
Sintonia e pensamentoSintonia e pensamento
Sintonia e pensamento
 
Livro dos Mediuns cap XXI_Da Identidade dos Espiritos
Livro dos Mediuns cap XXI_Da Identidade dos EspiritosLivro dos Mediuns cap XXI_Da Identidade dos Espiritos
Livro dos Mediuns cap XXI_Da Identidade dos Espiritos
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
 
2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores
2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores
2.o fenômeno mediúnico através dos tempos. médiuns precursores
 
Os centros de força segundo andré luiz
Os centros de força segundo andré luizOs centros de força segundo andré luiz
Os centros de força segundo andré luiz
 
2.8.1 O sono e os sonhos
2.8.1   O sono e os sonhos2.8.1   O sono e os sonhos
2.8.1 O sono e os sonhos
 
33 fenômenos de efeitos físicos
33 fenômenos de efeitos físicos33 fenômenos de efeitos físicos
33 fenômenos de efeitos físicos
 
7ª aula desenvolvimento mediunico - coem
7ª aula   desenvolvimento mediunico - coem7ª aula   desenvolvimento mediunico - coem
7ª aula desenvolvimento mediunico - coem
 
Mediunidade aula 13 - transe
Mediunidade   aula 13 - transeMediunidade   aula 13 - transe
Mediunidade aula 13 - transe
 
Missionários da luz resumo capítulo ii
Missionários da luz  resumo capítulo iiMissionários da luz  resumo capítulo ii
Missionários da luz resumo capítulo ii
 
Intervenção dos espiritos no mundo corporal
Intervenção dos espiritos no mundo corporalIntervenção dos espiritos no mundo corporal
Intervenção dos espiritos no mundo corporal
 
Perispírito e magnetismo
Perispírito e magnetismoPerispírito e magnetismo
Perispírito e magnetismo
 
Curso de passe centro de força 2011113 v1
Curso de passe   centro de força 2011113 v1Curso de passe   centro de força 2011113 v1
Curso de passe centro de força 2011113 v1
 
A Influência dos Espíritos
A Influência dos EspíritosA Influência dos Espíritos
A Influência dos Espíritos
 
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hsO papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
 

Semelhante a 08 o ectoplasma

Introdução a biologia e citologia
Introdução a biologia e citologiaIntrodução a biologia e citologia
Introdução a biologia e citologia
aulasdotubao
 
Introdução a biologia e citologia
Introdução a biologia e citologiaIntrodução a biologia e citologia
Introdução a biologia e citologia
Marcos Albuquerque
 
Introdução a biologia e citologia
Introdução a biologia e citologiaIntrodução a biologia e citologia
Introdução a biologia e citologia
Marcos Albuquerque
 
Introdução a biologia e citologia
Introdução a biologia e citologiaIntrodução a biologia e citologia
Introdução a biologia e citologia
Marcos Albuquerque
 
A mente e as Causas de Adoecimento - femh set2012
A mente e as Causas de Adoecimento - femh set2012A mente e as Causas de Adoecimento - femh set2012
A mente e as Causas de Adoecimento - femh set2012
Eduardo Henrique Marçal
 
Roteiro 1 espírito, matéria e fluidos
Roteiro 1   espírito, matéria e fluidosRoteiro 1   espírito, matéria e fluidos
Roteiro 1 espírito, matéria e fluidos
Joao Paulo
 

Semelhante a 08 o ectoplasma (20)

# Amag ramgis - ectoplasma (apostila - versão 2002) - [ espiritismo]
#   Amag ramgis - ectoplasma (apostila - versão 2002) - [ espiritismo]#   Amag ramgis - ectoplasma (apostila - versão 2002) - [ espiritismo]
# Amag ramgis - ectoplasma (apostila - versão 2002) - [ espiritismo]
 
( Espiritismo) # - amag ramgis - ectoplasma (apostila - versao 2002)
( Espiritismo)   # - amag ramgis - ectoplasma (apostila - versao 2002)( Espiritismo)   # - amag ramgis - ectoplasma (apostila - versao 2002)
( Espiritismo) # - amag ramgis - ectoplasma (apostila - versao 2002)
 
32 ectoplasma
32 ectoplasma32 ectoplasma
32 ectoplasma
 
Materialização
MaterializaçãoMaterialização
Materialização
 
Nos domínios da mediunidade - Prefacio
Nos domínios da mediunidade - PrefacioNos domínios da mediunidade - Prefacio
Nos domínios da mediunidade - Prefacio
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Levitação
Mocidade Espírita Chico Xavier - LevitaçãoMocidade Espírita Chico Xavier - Levitação
Mocidade Espírita Chico Xavier - Levitação
 
Gênese orgânica
Gênese orgânicaGênese orgânica
Gênese orgânica
 
Genese cap 10 parte 2 de 3 princípilo vital geração espontânea
Genese cap 10 parte 2  de 3 princípilo vital   geração espontâneaGenese cap 10 parte 2  de 3 princípilo vital   geração espontânea
Genese cap 10 parte 2 de 3 princípilo vital geração espontânea
 
Genese cap 10 parte 2 de 3 princípilo vital geração espontânea
Genese cap 10 parte 2  de 3 princípilo vital   geração espontâneaGenese cap 10 parte 2  de 3 princípilo vital   geração espontânea
Genese cap 10 parte 2 de 3 princípilo vital geração espontânea
 
Introdução a biologia e citologia
Introdução a biologia e citologiaIntrodução a biologia e citologia
Introdução a biologia e citologia
 
Introdução a biologia e citologia
Introdução a biologia e citologiaIntrodução a biologia e citologia
Introdução a biologia e citologia
 
Introdução a biologia e citologia
Introdução a biologia e citologiaIntrodução a biologia e citologia
Introdução a biologia e citologia
 
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITAESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
 
Materializacao
MaterializacaoMaterializacao
Materializacao
 
Introdução a biologia e citologia
Introdução a biologia e citologiaIntrodução a biologia e citologia
Introdução a biologia e citologia
 
Leon Denis - Os Espíritos e os Médiuns
Leon Denis - Os Espíritos e os MédiunsLeon Denis - Os Espíritos e os Médiuns
Leon Denis - Os Espíritos e os Médiuns
 
Espiritismo e mediunidade 07
Espiritismo e mediunidade  07Espiritismo e mediunidade  07
Espiritismo e mediunidade 07
 
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
Evolução Em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo III - Evolução do Corpo E...
 
A mente e as Causas de Adoecimento - femh set2012
A mente e as Causas de Adoecimento - femh set2012A mente e as Causas de Adoecimento - femh set2012
A mente e as Causas de Adoecimento - femh set2012
 
Roteiro 1 espírito, matéria e fluidos
Roteiro 1   espírito, matéria e fluidosRoteiro 1   espírito, matéria e fluidos
Roteiro 1 espírito, matéria e fluidos
 

Mais de jcevadro

11 centros vitais frontal e laríngeo
11   centros vitais frontal e laríngeo11   centros vitais frontal e laríngeo
11 centros vitais frontal e laríngeo
jcevadro
 
18 transe. conceito - tipos
18   transe. conceito - tipos18   transe. conceito - tipos
18 transe. conceito - tipos
jcevadro
 
14 atividade espiritual no centro espírita
14   atividade espiritual no centro espírita14   atividade espiritual no centro espírita
14 atividade espiritual no centro espírita
jcevadro
 
06 perispírito
06   perispírito06   perispírito
06 perispírito
jcevadro
 
07 perispírito e doenças
07   perispírito e doenças07   perispírito e doenças
07 perispírito e doenças
jcevadro
 

Mais de jcevadro (18)

O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucuraO processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
 
Conceito,causas e graus da obsessão
Conceito,causas e graus da obsessãoConceito,causas e graus da obsessão
Conceito,causas e graus da obsessão
 
A audiência, a psicopictografia, psicometria e o sonambulismo
A audiência, a psicopictografia, psicometria e o sonambulismoA audiência, a psicopictografia, psicometria e o sonambulismo
A audiência, a psicopictografia, psicometria e o sonambulismo
 
A psicofonia, a vidência e as manifestações visuais
A psicofonia, a vidência e as manifestações visuaisA psicofonia, a vidência e as manifestações visuais
A psicofonia, a vidência e as manifestações visuais
 
A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a psicografia
A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a  psicografiaA categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a  psicografia
A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a psicografia
 
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade  - SintoniaMecanismo das comunicações - Afinidade  - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
 
Sintomas precursores da mediunidade
Sintomas precursores da mediunidadeSintomas precursores da mediunidade
Sintomas precursores da mediunidade
 
Desobsessão-profilaxia e terapêutica
Desobsessão-profilaxia e terapêuticaDesobsessão-profilaxia e terapêutica
Desobsessão-profilaxia e terapêutica
 
18 transe - conceito e tipos
18   transe - conceito e tipos18   transe - conceito e tipos
18 transe - conceito e tipos
 
07 sono e sonhos
07   sono e sonhos07   sono e sonhos
07 sono e sonhos
 
16 o passe, responsabilidade do médium e assistidos
16   o  passe, responsabilidade do médium e assistidos16   o  passe, responsabilidade do médium e assistidos
16 o passe, responsabilidade do médium e assistidos
 
15 o passe-conceito, tipos e mecanismos
15   o passe-conceito, tipos e mecanismos15   o passe-conceito, tipos e mecanismos
15 o passe-conceito, tipos e mecanismos
 
01 o médium conceito e classif. mediunidade com jesus
01   o médium conceito e classif. mediunidade com jesus01   o médium conceito e classif. mediunidade com jesus
01 o médium conceito e classif. mediunidade com jesus
 
11 centros vitais frontal e laríngeo
11   centros vitais frontal e laríngeo11   centros vitais frontal e laríngeo
11 centros vitais frontal e laríngeo
 
18 transe. conceito - tipos
18   transe. conceito - tipos18   transe. conceito - tipos
18 transe. conceito - tipos
 
14 atividade espiritual no centro espírita
14   atividade espiritual no centro espírita14   atividade espiritual no centro espírita
14 atividade espiritual no centro espírita
 
06 perispírito
06   perispírito06   perispírito
06 perispírito
 
07 perispírito e doenças
07   perispírito e doenças07   perispírito e doenças
07 perispírito e doenças
 

Último

O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
thandreola
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
MilyFonceca
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
StelaWilbert
 

Último (15)

Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 

08 o ectoplasma

  • 1. Médium polonesa Stanislawa Tomczyk – 23 junho 1913
  • 2. ECTOPLASMA ETMOLOGIA: Do grego: EKTÓS = fora /// PLASMA = formação Termo criado por CHARLES ROBERT RICHET (1850-1935). - Fisiologista francês - Prêmio Nobel de Medicina em 1913 (descoberta da anafilaxia) - Criador da Metapsíquica “É uma substância semelhante a uma sorte de protoplasma gelatinoso, inicialmente amorfo, que sai do médium e toma forma mais tarde”. (Charles Richet) PROTOPLASMA: conjunto de todas as estruturas vivas e atuantes da célula, compreendendo a membrana celular, o citoplasma com seus orgânulos e o núcleo com seus componentes. É formado de substâncias inorgânicas (água e sais minerais) e substâncias orgânicas (glicídios, lipídios, proteínas, ácidos nucléicos e vitaminas). METAPSÍQUICA: “É a ciência que tem por objeto fenômenos mecânicos ou psicológicos, devido a forças que parecem inteligentes, ou a poderes desconhecidos, latentes na inteligência humana”. Foi a precursora da Parapsicologia. 2
  • 4. “O ectoplasma está situado entre a matéria densa e a matéria perispirítica, assim como um produto de emanações da alma pelo filtro do corpo, e é recurso peculiar não somente ao homem, mas a todas as formas da Natureza. Em certas organizações fisiológicas especiais da raça humana, comparece em maiores proporções e em relativa madureza para a manifestação necessária aos fenômenos de efeitos físicos. É um elemento amorfo, mas de grande potência e vitalidade. Pode ser comparado a genuína massa protoplásmica, sendo extremamente sensível, animado de princípios criativos que funcionam como condutores de eletricidade e magnetismo, mas que se subordinam, invariavelmente, ao pensamento e à vontade do médium que os exterioriza ou dos Espíritos desencarnados ou não que sintonizam com a mente mediúnica, senhoreando-lhe o modo de ser. Infinitamente plástico, dá forma parcial ou total às entidades que se fazem visíveis aos olhos dos companheiros terrestres ou diante da objetiva fotográfica, dá consistência aos fios, bastonetes e outros tipos de formações, visíveis ou invisíveis nos fenômenos de levitação, e substancializa as imagens criadas pela imaginação do médium ou dos companheiros que o assistem mentalmente afinados com ele. (...)” (Áulus) ECTOPLASMA CONCEITO Nos Domínios da Mediunidade, André Luiz / Chico Xavier - cap. 28 4
  • 5. - É oriundo do ser reencarnado. Não é produzido pelos Espíritos desencarnados. ECTOPLASMA - Substância que flui para fora do corpo físico do médium ectoplasta - de efeitos físicos (fenômeno medianímico), através dos orifícios naturais do corpo, mais comumente pela boca, nariz e ouvidos, seja inconscientemente, seja por inteligências externas. médium Mina Crandon, 1923 5
  • 6. ECTOPLASMA Charles Richet estudou o fenômeno em vários médiuns, principalmente na italiana EUSÁPIA PALLADINO. REALIZOU ESTAS PESQUISAS EM CONJUNTO COM: WILLIAM CROOKES - inglês (1832-1919) - químico e físico descobridor do metal tálio. Na época, uma das maiores autoridades científicas da Inglaterra. CESARE LOMBROSO - italiano (1835-1909) - psiquiatra, cirurgião, higienista, criminologista, antropólogo, cientista Combatente do Espiritismo, reconheceu sua legitimidade quando sua mãe, desencarnada, materializou-se através da mediunidade de Eusápia Palladino, dando-lhe um beijo. A fim de evitar fraudes, a médium encontrava-se com as mãos presas por duas pessoas. A estatura da médium era mais alta do que a do Espírito materializado da sua mãe. Eusápia Palladino William Crookes Cesare Lombroso 6
  • 7. ECTOPLASMA ALGUNS PESQUISADORES GUSTAVE GELEY (1868?-1924) Psiquiatra e pesquisador francês. Médiuns investigados: Eva Carriére (francesa) e os poloneses Franek Kluski, Stefan Ossowiecki e Jean Guzik. ERNESTO BOZZANO (1862-1943) Italiano, professor de filosofia da ciência. Era materialista, céptico e positivista. PAUL GIBIER (1851-1900) Médico, bacteriologista, psicólogo e fisiologista francês. Discípulo de Louis Pasteur. ALBERT VON SCHRENK- NOTZING (1862-1929) Médico psiquiatra e parapsicólogo alemão. Médiuns investigados: Willi e Rudi Schneider, Eva Carriére. ALEXANDER AKSAKOF (1832-1903) Diplomata, filósofo, jornalista, tradutor e editor russo. Médiuns investigados: Madame d’Esperance, Eusápia Palladino, Florence Cook. Foi colaborador de William Crookes nas experiências de materializações do Espírito de Katie King 7
  • 8. ECTOPLASMA ALGUNS PESQUISADORES "A questão do Espiritismo foi discutida por mais de cinquenta anos, e embora ninguém possa prever neste momento quando isso vai ser resolvido, todos são acordados em atribuir a ela uma grande importância entre os problemas que deixou como legado pelo século XIX para o XX. Se durante muitos anos a ciência acadêmica desvalorizou toda a categoria de fatos que o Espiritismo trouxe para formar os elementos de seu sistema doutrinário, tanto pior para a ciência. E pior ainda para os cientistas que ficaram surdos e cegos diante de todos a afirmação, não de sectários crédulos, mas de graves e dignos observadores como William Crookes, Oliver Lodge e Charles Richet. (...)" ENRICO MORSELLI (1852-1929) Médico psiquiatra italiano. Após o seu encontro com médium italiana Eusápia Palladino, com quem realizou 30 sessões de materialização de Espíritos, acabou por convencer-se da realidade dos fenómenos, tendo declarado a sua mudança de pensamento: 8
  • 9. Albert von Schrenck-Notzing com a médium francesa Eva Carrière maio 1912 9
  • 10. ASPECTO:  Viscoso (difícil manipulação), frio, úmido, gorduroso, gelatinoso, raramente apresenta-se seco e duro, pode ser percebido pelo tato como uma teia de aranha. COLORAÇÃO:  Algumas vezes, apresenta-se quase transparente com reflexos leitosos.  Também escuro ou acinzentado.  O mais comum é na coloração esbranquiçada. NA LUZ:  Sofre a influência da luz do dia e da luz branca. Nestas condições é preciso que haja muito ectoplasma e condições especiais na ectoplasmia.  Luz com tonalidade avermelhada é a ideal para os trabalhos. ECTOPLASMA CARACTERÍSTICAS 10
  • 11. PLASTICIDADE:  Pode assumir qualquer forma sob a influência de uma inteligência exterior; dilata-se e se expande com facilidade. Ao final do processo de materialização, é reabsorvido pelo médium. SENSIBILIDADE:  É influenciado pela ação mental. Após sua exteriorização, o ectoplasma poderá retornar ao médium imantado com partículas que poderão causar reações no médium.  Tocando-o, o médium perceberá o toque causando sensações diversas em seu organismo (vômito, tosse, enjoo, queimação, etc.) DENSIDADE:  Pode apresentar-se de forma sólida, líquida e gasosa. ODOR:  Às vezes inodoro; também pode lembrar o gás ozônio. ECTOPLASMA CARACTERÍSTICAS 11
  • 12. ECTOPLASMA CARACTERÍSTICAS PENETRABILIDADE: – “É importante observar – disse Hilário – a facilidade com que a energia ectoplasmática atravessa a matéria densa, porque o nosso companheiro, usando-a nos dedos, não encontrou qualquer obstáculo na transposição da parede. – Sim – comentou o instrutor –, o elemento sob nossa vista é extremamente sutil e, aderindo ao nosso modo de ser, adquire renovada feição dinâmica. – E se fosse o médium o objeto do transporte? Traspassaria a barreira nas mesmas circunstâncias? – Perfeitamente, desde que esteja mantido sob nosso controle, intimamente associado às nossas forças, porque dispomos entre nós de técnicos bastante competentes para desmaterializar os elementos físicos e reconstitui-los de imediato, cônscios da responsabilidade que assumem. Nos Domínios da Mediunidade, André Luiz / Chico Xavier - cap. 28 12
  • 13. DUPLO ETÉRICO: - Campo energético entre o corpo físico e o perispírito; é semimaterial. - Este é o corpo onde as energias são distribuídas do espiritual para o físico e vice-versa; é o mantenedor energético. Distribui as energias vitalizantes pelo corpo físico. - É por onde as energias espirituais "condensam" em direção ao corpo. “(...)A vida é um efeito produzido pela ação de um agente sobre a matéria. Esse agente, sem a matéria, não é vida, da mesma forma que a matéria não pode viver sem ele. É ele que dá vida a todos os seres, que o absorvem e assimilam”. (O Livro dos Espíritos, questão 63) ECTOPLASMA - Parece-nos que os fluidos resultantes da alimentação, da respiração e da atividade celular são conduzidos através dos centros de força gástrico e esplênico transformando-se em ectoplasma no interior do duplo etérico. - A observação indica haver uma grande movimentação fluídica no abdome, na altura do umbigo. Outra região de significativa concentração é no tórax. FORMAÇÃO 13
  • 14. ECTOPLASMA • FLUIDOS A = de qualidade superior oriundos da esfera espiritual. Os mais puros. • FLUIDOS B = retirados do próprio médium e dos assistentes. São os mais difíceis de manipular. Exames bioquímicos: proteínas, aminoácidos, água, lipídio, minerais; Exames Histológicos: restos de tecidos epiteliais, gordura, formas bacterianas, leucócitos. • FLUIDOS C = retirados da natureza terrestre. São os mais fáceis de manipular. COMPOSIÇÃO Quando os elementos A encontram segura colaboração de B, ocorre a sublimidade do fenômeno. Nos Domínios da Mediunidade, André Luiz por Chico Xavier - cap. 28 14
  • 15. ECTOPLASMA TIPOS Segundo propõe Hernani G. Andrade no seu livro “Espírito, Perispírito e Alma”: ECTOPLASMA MINERAL ectomineroplasma, originário dos materiais minerais ECTOPLASMA VEGETAL ectofitoplasma, quando extraído dos vegetais ECTOPLASMA ANIMAL ectozooplasma, quando produzido pelos animais ECTOPLASMA HUMANO ectohumanoplasma, quando produzido pelos humanos O ectoplasma, à feição do magnetismo, é energia disseminada e presente em toda a natureza que, por lei evolutiva, é mais apurada no homem do que no mineral, vegetal ou animal. 15
  • 16. ECTOPLASMA NA MEDIUNIDADE  Considerado a base para a realização dos efeitos físicos, a ECTOPLASMIA.  Permanece sempre ligado ao médium por uma espécie de cordão umbilical.  Não é o ectoplasma puro que exala do médium que é utilizado nas materializações, mas o resultado da combinação com os outros fluidos.  Nos trabalhos de desobsessão, de atendimento às entidades desencarnadas ou não, os mentores manipulam o ectoplasma doado pelos participantes a fim de que possam suprir as deficiências energéticas de alguns, bem como de restituir o perispírito lesado de outros, por bloqueios mentais e psicológicos, em cirurgias complexas;  Em ocasiões onde é exigida a formação de quadros para revelações aos videntes, exposição de cenas de vidas passadas dos comunicantes, reproduz-se uma tela especial formada por um aparelho denominado condensador ectoplásmico. 16
  • 17. ECTOPLASMA NA MEDIUNIDADE  Sendo fluido originado no corpo físico e dado a sua sensibilidade às ondas mentais, é natural que a qualidade do ectoplasma do médium esteja sujeita ao seu estado energético como um todo, incluindo aí suas condições físicas, mentais, emocionais e espirituais. Cuidados extensivos aos participantes.  Higienização espiritual (psicosfera) do ambiente feita pelos desencarnados na dissolução de formas-pensamento e miasmas diversos provindos de mentes enfermas.  Cuidado na alimentação do médium doador quanto ao consumo de carne, alcoólicos, bem como ao uso do fumo.  A mediunidade em si é neutra. Portanto, o médium de ectoplasmia não necessariamente precise ser portador de moralidade elevada. Mas é um aspecto de muita importância pelo fato do médium exercer grande influência no fenômeno em si causando transtornos vários e trabalhos dobrados aos trabalhadores desencarnados, se encontrar-se em estado de desequilíbrio. 17
  • 18. ECTOPLASMA NA MEDIUNIDADE  É muito raro, hoje em dia, encontrar médiuns desse tipo, por motivos que, segundo alguns, vão desde a inutilidade de fenômenos tão ostensivos nos dias de hoje, até a complexidade das providências necessárias para a sua concretização com segurança para o médium e a entidade manifestante.  A presença de apenas uma pessoa incrédula no ambiente dificulta ou até impede a aderência do ectoplasma no perispírito do Espírito.  “O ectoplasma está em si tão associado ao pensamento do médium, quanto as forças do filho em formação se encontram ligadas à mente maternal. Em razão disso, toda a cautela é indispensável na assistência ao medianeiro.” (Áulus - Nos Domínios da Mediunidade, André Luiz - cap. 28) 18
  • 19. ECTOPLASMA EXPERIÊNCIAS  Realizada na Inglaterra pela Assoc. Britânica dos Espiritualistas. Pesquisadores instalaram uma cabine mediúnica, sobre o estrado de uma grande balança, ligada a um cilindro registrador. Ficou comprovado que durante a sessão o médium perdeu, gradualmente, até 75% do seu peso.  William Jackson Crawford, em estudos efetuados na senhorita Kathleen Goligher, verificou a perda de 23 quilos de sua massa, transformados em ectoplasma. Para isso, ele pesava a médium antes e depois das reuniões. Foto ao lado: Extraído da obra - W. J. Crawford - The psychic structures at the Goligher circle 19
  • 20.  No dia 11 de dezembro de 1893, em sessão realizada pela Sra. d’Espérance, na Finlândia, ocorreu a desmaterialização parcial do seu corpo, comprovada pela vista e pelo tato. Eis como ela própria, apesar de sentir intensa dor por ocasião da constatação do fato pelas testemunhas, chama a atenção dos circunstantes para este fato: “Toque aqui”. O Sr. Seiling exclamou: “É extraordinário! Eu vejo a Sra, d’Espérance, ouço-a falar, mas apalpando a cadeira, acho-a vazia; ela não está aqui; apenas cá encontro o seu vestido”. Nessa mesma ocasião, outras quatro pessoas puderam verificar o fenômeno, todas elas exprimindo assombro e espanto diante do inusitado acontecimento. ECTOPLASMA EXPERIÊNCIAS 20
  • 21. ECTOPLASMA EXPERIÊNCIAS  Experiência realizada por Charles Richet com o Espírito Bien Boa para que este soprasse num frasco contendo uma solução de barita, para ver se a respiração mostrava óxido de carbono. Com dificuldade, fez o que lhe pediam e o líquido mostrou a reação esperada.  Materializações do Espírito Katie King pela médium Florence Cook. Pesquisador William Crookes. Pulsação do Espírito foi verificada pelo médico James Gully. 21
  • 22. Na foto acima, vê-se o Espírito materializado KATIE KING, através da mediunidade de FLORENCE COOK, junto ao cientista Sir WILLIAM CROOKES. ( Arquivo "O Clarim“) 22
  • 23. - “A quantidade de fluido vital se esgota. Pode tornar-se incapaz de entreter a vida, se não for renovada pela absorção e assimilação das substâncias que o contêm. O fluido vital se transmite de um indivíduo a outro. Aquele que o tem em maior quantidade pode dá-lo ao que tem menos, e em certos casos fazer voltar uma vida prestes a extinguir-se”. ECTOPLASMA FLUIDOTERAPIA (passe) O Livro dos Espíritos, comentário após questão 70 23
  • 24. SINTOMAS RELAÇÃO COM O TRANSTORNO DE SOMATIZAÇÃO E ALGUMAS SÍNDROMES: NO SISTEMA DIGESTIVO  Muita fermentação, gases intestinais, dilatação do abdome;  Colites e gastrites, geralmente diagnosticadas pelos médicos como de fundo emocional;  Esofagite (inflamação da mucosa do esôfago, o tubo que liga a boca ao estômago);  Enjoos, ânsias;  Vômitos após as refeições sem causas aparentes;  Insuficiência funcional hepática (fígado). ECTOPLASMA ACÚMULO DE ECTOPLASMA (Síndrome ectoplasmática) TRANSTORNO DE SOMATIZAÇÃO: é caracterizada essencialmente pela presença de sintomas físicos, múltiplos, recorrentes e variáveis no tempo, sem causa orgânica identificável que persiste por mais de dois anos. (Wikipedia) 24
  • 25. NO SISTEMA RESPIRATÓRIO  Bronquite, asma, falta de ar de modo geral;  Tosse crônica;  Necessidade de respirar profundamente;  Sensação de aperto ou dor no peito, que pode estar associado à taquicardia;  Sensação de haver um objeto na garganta e não consegue engolir;  Pigarro crônico;  Coriza, rinite, sinusite, lacrimejamento. ECTOPLASMA ACÚMULO DE ECTOPLASMA 25
  • 26. SINTOMAS NO APARELHO AUDITIVO  Coceira no ouvido, otites;  Sensação de entupimento;  Sensação de que sai algo do ouvido;  Diminuição parcial e temporária da audição;  Zumbido no ouvido. ECTOPLASMA ACÚMULO DE ECTOPLASMA 26
  • 27. OUTROS SINTOMAS  Enxaqueca, dor de cabeça, sensação de pressão na cabeça;  Bocejos intensos e relaxantes;  Muito sono, mas que não é reparador. Acorda-se cansado;  “Baba” no travesseiro durante o sono;  Peso nas pernas, na panturrilha e inchaço; Peso nos ombros;  Palidez, dores no corpo e músculos;  Síndrome de tensão pré-menstrual;  Soluços;  Fadiga crônica;  Alergia, principalmente na pele;  Suores profundos sem motivo aparente no corpo inteiro ou nas mãos;  Ocorrência de “efeitos físicos: portas se abrem e fecham sozinhas, luzes acendem e apagam espontaneamente, móveis estalam insistentemente, objetos se movem. ECTOPLASMA ACÚMULO DE ECTOPLASMA 27
  • 28. ECTOPLASMA  Suspeitas de que a carência das vitaminas B3 e B6 sejam também causadoras de uma maior produção de ectoplasma no organismo.  Açúcar refinado diminui a absorção de vitaminas do complexo B;  A alimentação natural, frutas, legumes e cereais integrais, assim como a hidratação, produzem menos ectoplasma.  É fato que a maioria das pessoas que se queixam dos sintomas da síndrome ectoplasmática (sintomas anteriormente descritos) são mulheres. ACÚMULO DE ECTOPLASMA ASPECTOS PSICOLÓGICOS NAS PESSOAS COM ACÚMULO: (transtorno de somatização) Geralmente, são muito melindrosas; medo de enfrentar a vida, indecisas, impersistentes, queixosos, depressivos, humor muito variado: passam da euforia à depressão com muita facilidade; autopiedade ou tendência a se comportar como vítima aparece com muita frequência, irritáveis. 28
  • 29. ECTOPLASMA SINTOMAS QUANDO NA SUA LIBERAÇÃO  Necessidade de tossir, ânsia de vômito, sensação de calor e transpiração (mesmo em dias frios), peso no abdome, eructações.  Percebe-se que o ectoplasma foi suficientemente liberado quando sobrevém sensação de cansaço, moleza, sono, vontade de dormir ali mesmo. 29
  • 30. O ectoplasma é um fluido vital pesado e tem sua produção originária do metabolismo de cada célula, mas principalmente das do fígado. A deficiência das vitaminas do complexo B leva à sua maior produção. Alimentos de origem animal ou artificial levam a uma síntese maior pelo organismo. Está envolvido na formação dos sintomas físicos da ansiedade, depressão, transtorno de somatização, síndrome da tensão pré-menstrual e fibromialgia. Também está presente em doenças clínicas como a enxaqueca e a úlcera gástrica e duodenal. ECTOPLASMA CONCLUSÃO 30
  • 31. Fenômenos mediúnicos serão sempre motivos de experimentação e de estudo, tanto favorecendo a convicção, quanto nutrindo a polêmica, mas educação evangélica e exemplo em serviço, definição e atitude, são forças morais irremovíveis da orientação e da lógica, que resistem à dúvida em qualquer parte. O fenômeno emociona e impressiona, mas somente o estudo nobre alicerçando palavras em exemplos leva o observador a raciocinar. ECTOPLASMA Mediunidade e Sintonia, Emmanuel por Francisco C. Xavier - cap. 2 31
  • 32. Materialização do Espírito Ana, em 14/12/1953, onde pode se observar o médium Peixotinho em transe, deitado sobre a cama. Este médium realizou experiências na casa de Francisco Cândido Xavier permitindo a materialização de amigos conhecidos do Chico. Médium Francisco Peixoto Lins – Peixotinho – 1905 - 1966 32
  • 33. Médium ANTÔNIO ALVES FEITOSA aparição de Irmã Josefa, em Uberaba, 1965, na presença de Chico Xavier. 33
  • 34. A Médium Kathleen Goligher produz o ectoplasma que está levitando em um trompete pronto para ser usado para formar um amplificador etérico. 34
  • 36. Inscrição no verso: "4 jun 1872/Mrs. Olive (?) e Mr. Herne. Senhora Helena Newenham e o espírito da sua filha." Foto obtida na Inglaterra com o médium amarrado. 36
  • 37. CARLOS MIRABELLI (1889-1951), brasileiro, foi médium telepata, de materialização, desmaterialização e levitação, clarividente, musical (em transe tocava piano e violino, e cantava com voz de tenor, barítono e baixo, várias árias em vários idiomas), pintor, psicofônico (em transe falava 26 idiomas), e psicógrafo (psicografava em 28 línguas, vivas ou mortas e, enquanto o fazia, conversava em outra língua) amarrado para exameslevitando em transe 37
  • 38. Médium CARLOS MIRABELLI Foto extraída do site: http://www.spiritarchive.org/kai-muegge---mirabelli-2.html 38
  • 40. Fotografia de Thomas Glendenning Hamilton e Mary M. – 25/02/1934 40
  • 41. Médium HELEN DUNCAN maio de 1931 (...) Em novembro de 1956, a policia invadiu uma sessão na cidade de Nottingham. Agarraram a médium e fizeram uma revista corporal, alegando procurarem máscaras e barbas que evidenciassem uma fraude. A médium era Helen, que estava em pleno trabalho de materialização, em profundo transe. No início de sua Mediunidade os Espíritos orientadores tinham dito que ela jamais poderia ser tocada enquanto a materialização estivesse em andamento, sob pena de trazer danos irreparáveis. Helen Duncan passou mal e foi levada para atendimento médico. O profissional descobriu que ela estava com graves queimaduras no estomago. Ela foi levada de volta para sua casa e depois hospitalizada. Cinco semanas depois desencarnou em virtude das queimaduras. Um busto de bronze homenageia Helen Duncan em Callander, Escócia, sua cidade natal. http://www.autoresespiritasclassicos.com 41
  • 42. Camille Flammarion maio de 1874 Marguerite Beuttinger parcial desmaterialização, 1920 42
  • 43. Mãos em gesso – médium Franek Kluski, 08/11/1920 43
  • 44. - O Livro dos Espíritos, Allan Kardec - Um Fluido Vital Chamado Ectoplasma , Matthieu Tubino - Ectoplasma – Descobertas de um médico psiquiatra, Luciano Munari - História do Espiritismo, Arthur Conan Doyle - Mediunidade, Temas Indispensáveis para os Espíritas, Luiz Gonzaga Pinheiro - Nos Domínios da Mediunidade, André Luiz por Francisco C. Xavier - Espírito, Perispírito e Alma, Hernani G. Andrade Sites: - http://www.espiritualismo.hostmach.com.br - http//www.espirito.org.br - http//www.guia.heu.nom.br - http://gutenberg.net.au/ebooks03/0301061h.html - imagem Elaborado por Júlio César Evadro OBRAS PESQUISADAS: