Prospecção tecnológica para aulas

2.375 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.375
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
92
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Prospecção tecnológica para aulas

  1. 1. Prospecção TecnológicaProspecção Tecnológica
  2. 2. Prospecção TecnológicaProspecção Tecnológica Termos EmpregadosTermos Empregados  ForecastingForecasting  ForesightForesight  Future StudiesFuture Studies  FuturiblesFuturibles  Technology WatchTechnology Watch ProspectivaProspectiva  Technology AssessmentTechnology Assessment  Busca de AnterioridadeBusca de Anterioridade PrognósticoPrognóstico PrevisãoPrevisão MonitoramentoMonitoramento tecnológicotecnológico  Vigilância TecnológicaVigilância Tecnológica
  3. 3.  Descoberta científica: artigosDescoberta científica: artigos Web Of Science, Sciello, Portal de Periódicos da CAPESWeb Of Science, Sciello, Portal de Periódicos da CAPES Desenvolvimento tecnológico: patentes, softwares, DI,Desenvolvimento tecnológico: patentes, softwares, DI, marcas, etc.marcas, etc. Espacnet (ep.espacenet.com), INPI (www.inpi.gov.br)Espacnet (ep.espacenet.com), INPI (www.inpi.gov.br) Inovação: produtos sendo fabricados e/ouInovação: produtos sendo fabricados e/ou comercializadoscomercializados Google, Altavista, Factiva, Empresass, Distribuidores, revendedores,Google, Altavista, Factiva, Empresass, Distribuidores, revendedores, Associações Comerciais, ANVISA, etc.Associações Comerciais, ANVISA, etc. Prospecção TecnológicaProspecção Tecnológica
  4. 4.  Hard x softHard x soft Normativos x exploratóriosNormativos x exploratórios Normativo: observação do comportamento do mercado ao longo dosNormativo: observação do comportamento do mercado ao longo dos anos (decisoes governamentais, recesssoes, é mais qualitativo). Muitoanos (decisoes governamentais, recesssoes, é mais qualitativo). Muito baseadoo em espicialistas e estudos de mercado.baseadoo em espicialistas e estudos de mercado. Exploratorio: mais baseado em numeros e modelagens matematicas.Exploratorio: mais baseado em numeros e modelagens matematicas. Prospecção TecnológicaProspecção Tecnológica
  5. 5. Prospecção TecnológicaProspecção Tecnológica IDENTIFICAÇÃOIDENTIFICAÇÃO patentes fundamentais de uma dada tecnologia, esforço gasto por uma empresapatentes fundamentais de uma dada tecnologia, esforço gasto por uma empresa para desenvolve uma nova tecnologia, fontes de licenciamento, novos mercados, etc.para desenvolve uma nova tecnologia, fontes de licenciamento, novos mercados, etc. OPORTUNIDADESOPORTUNIDADES temas, parceiros, fornecedores, mercados, demandas, balanças comerciais,temas, parceiros, fornecedores, mercados, demandas, balanças comerciais, melhores condições de aquisição da tecnologia, tecnologias alternativas, etc.melhores condições de aquisição da tecnologia, tecnologias alternativas, etc. PADRÕESPADRÕES países, anos, tecnologias, tipo de produtos, evolução das tecnologias, fundamentospaíses, anos, tecnologias, tipo de produtos, evolução das tecnologias, fundamentos para investimento, tendências em determinado espaço de tempo, rumospara investimento, tendências em determinado espaço de tempo, rumos tecnológicos, estágio da tecnologia (embrionária, emergente, madura, pós-madura),tecnológicos, estágio da tecnologia (embrionária, emergente, madura, pós-madura), redes de interação (inventores, atores e instituições, tecnologias), etc.redes de interação (inventores, atores e instituições, tecnologias), etc. PREVISÕESPREVISÕES mudanças tecnológicas, novos produtos, possíveis futuros, potenciais rotas paramudanças tecnológicas, novos produtos, possíveis futuros, potenciais rotas para aperfeiçoamento em produtos e processos existentes, etc.aperfeiçoamento em produtos e processos existentes, etc. SEGURANÇA JURÍDICASEGURANÇA JURÍDICA análise de validade (está disponível no Brasil, evitando litígios), fortalecimento deanálise de validade (está disponível no Brasil, evitando litígios), fortalecimento de negociações, etc.negociações, etc. MONITORAMENTOMONITORAMENTO concorrentes, rastreamento da capacidade tecnológica, áreas tecnológicas, etc.concorrentes, rastreamento da capacidade tecnológica, áreas tecnológicas, etc. Para ? Para ?
  6. 6. Existe igual ou parecid o já divulga do? Web Of Scien ce, Sciell o, etc. Googl e, Altavi sta, etc. Banc os de patent es Identifi car padrõe s de países, anos, etc. Identific ar padrões de tecnolo gias, tipo de produto s, etc. Projet ar para o Futur o Identificar Oportunid ades (temas, parceiros, etc.) Identificar Oportunidad es (temas, parceiros, fornecedore s, etc.) Identificar Oportunidades (temas, mercados, demandas, balanças comerciais, etc.) Busca de anterioridade X X X X Estatísticas de patentes X X X X X Estado da Arte X X X X X X Prospecção Tecnológica para Pesquisa Acadêmica X X X X X X X X Prospecção Tecnológica Geral X X X X X X X X X Prospecção Tecnológica Empresarial 1 produto X X X X X X X X Prospecção Tecnológica Empresarial Linha de produtos X X X X X X X X X Prospecção Tecnológica para Gestor X X X X X X X X
  7. 7. chocolate Chocolat* Cocoa* A23L1 A23G3/00P2K A21D13 A23G9 EP X 7945 X 8397 X 4621 X X 669 X X 524 X X 0 X X 653 X X 203 X X 45 X X X 8 X X X 4 Escopo da ProspecçãoEscopo da Prospecção 16 de agosto de 2008, Base: Worldwide,16 de agosto de 2008, Base: Worldwide, Item: Keyword(s) in title or abstract, European ClassificationItem: Keyword(s) in title or abstract, European Classification A - HUMAN NECESSITIESA - HUMAN NECESSITIES A23 - FOODS OR FOODSTUFFS; THEIR TREATMENT, NOT COVERED BY OTHER CLASSESA23 - FOODS OR FOODSTUFFS; THEIR TREATMENT, NOT COVERED BY OTHER CLASSES A23L1 - Their preparation or treatment (preservation thereof in general A23L3/00; [N: mechanical aspectsA23L1 - Their preparation or treatment (preservation thereof in general A23L3/00; [N: mechanical aspects A23G - COCOA; COCOA PRODUCTS, e.g. CHOCOLATE; SUBSTITUTES FOR COCOA OR COCOA PRODUCTS;A23G - COCOA; COCOA PRODUCTS, e.g. CHOCOLATE; SUBSTITUTES FOR COCOA OR COCOA PRODUCTS; CONFECTIONERY; CHEWING GUM; ICE-CREAM;CONFECTIONERY; CHEWING GUM; ICE-CREAM; A23G3 - Sweetmeats; Confectionery; Marzipan; Coated or filled productsA23G3 - Sweetmeats; Confectionery; Marzipan; Coated or filled products A23G3/00P2K - Manufacture or treatment of liquids, pastes, creams, granules, shred or powderA23G3/00P2K - Manufacture or treatment of liquids, pastes, creams, granules, shred or powder A23G9 - Frozen sweets, e.g. ice confectionery, ice-cream; Mixtures thereforeA23G9 - Frozen sweets, e.g. ice confectionery, ice-cream; Mixtures therefore
  8. 8. Prospecção Tecnológica Acesso a bancos de patentes livres Planilha de escopo com pelo menos 10 buscas Arquivos Excell preenchidos com patentes e/ou artigos Arquivos Excell preenchidos com patentes e artigos finalizados Resultados e prospecção de mercado Conclusões diretas e indiretas Apresentação gráfica dos resultados Avaliação Softwares de processamento de dados coletados em bases 5º Treinamento / Oficina Mão-na-Massa, Rede NIT-NE5º Treinamento / Oficina Mão-na-Massa, Rede NIT-NE UFPI, Teresina, PIUFPI, Teresina, PI 26, 27 e 28 de agosto de 2010, 5ª, 6ª e sábado26, 27 e 28 de agosto de 2010, 5ª, 6ª e sábado
  9. 9. ConclusõesConclusões DIRETAS - olha e diz o que cresceu, caiu, quando, etc... ou sejaDIRETAS - olha e diz o que cresceu, caiu, quando, etc... ou seja relata a relacao entre abscissas e ordenadas, interpretando osrelata a relacao entre abscissas e ordenadas, interpretando os gráficos.gráficos. INDIRETAS.-relacionam as conclusões diretas com:INDIRETAS.-relacionam as conclusões diretas com: - outros gráficos- outros gráficos - acontecimento políticos- acontecimento políticos - preços de tecnologias, financiamentos, etc.- preços de tecnologias, financiamentos, etc. - políticas, legislações, regulamentação, etc.- políticas, legislações, regulamentação, etc. - marketing e propaganda, politicamente correto, etc.- marketing e propaganda, politicamente correto, etc. - esforços internacionais de desenvolvimento de tecnologias- esforços internacionais de desenvolvimento de tecnologias - uma nova vertente tecnológica da humanidade, com por- uma nova vertente tecnológica da humanidade, com por exemplo a passagem de analógico para digital.exemplo a passagem de analógico para digital. - um pesquisador que dá um impulso numa tecnologia- um pesquisador que dá um impulso numa tecnologia
  10. 10. Tipos de BuscasTipos de Buscas BUSCA DE ANTERIORIDADE Buscar informação para verificar se o que se está pretendendo apropriar já foi antes divulgado ou apropriado. Garante NOVIDADE => patenteabilidade
  11. 11. Tipos de BuscasTipos de Buscas VIGILÂNCIA TECNOLÓGICA Processo de captura analise e difusão das informações tecnológicas com a sobrevivência e o crescimento de uma empresa (Castells, 2001) – direcionamento da pesquisa
  12. 12. Tipos de BuscasTipos de Buscas PROSPECÇÃO TECNOLÓGICA Processo de analise de patente co visão de mercado alianhada ao planejamento estratégico para tomada de decisão – identificação de novas tecnologias seus novos usos principais dependências tecnológicas, projeção de futuro Monitoramento de concorrentes Investigar empresas que atuam com a mesma tecnologia, mercado, países, entre outros
  13. 13. Tipos de BuscasTipos de Buscas NOVOS LEVANTAMENTOS Quais as patentes fundamentais de uma dada tecnologia? Qual o esforço gasto por uma empresa para desenvolve uma nova tecnologia? Mudanças Tecnológicas Identificação de Rumos Tecnológicos Identificação de tendências em determinado espaço de tempo. Identificação Ed tecnologias alternativas Análise de validade : esta disponível no Brasil, evitando litígios. Fundamentos para investimento Melhores condições de aquisição da tecnologia
  14. 14. ConclusõesConclusões DIRETAS - olha e diz o que cresceu, caiu, quando, etc... ou seja relata a relacao entre abscissas e ordenadas, interpretando os gráficos. INDIRETAS.-relacionam as conclusões diretas com: - outros gráficos - acontecimento políticos - preços de tecnologias, financiamentos, etc. - políticas, legislações, regulamentação, etc. - marketing e propaganda, politicamente correto, etc. - esforços internacionais de desenvolvimento de tecnologias - uma nova vertente tecnológica da humanidade, com por exemplo a passagem de analógico para digital. - um pesquisador que dá um impulso numa tecnologia
  15. 15. Prospecção TecnológicaProspecção Tecnológica
  16. 16. Exemplos Utilizando o Levantamento de Patentes como Ferramenta para a Prospecção Tecnológica
  17. 17. Exemplos Utilizando o Levantamento de Patentes como Ferramenta para a Prospecção Tecnológica Exemplo 1: Panorama do desenvolvimento tecnológico de países de tecnologia emergente, no período de 1986 a 2005  Países escolhidos para esta análise – Coréia, China e Brasil;  Objetivo - Traçar comparativo entre o número de patentes concedidas da Coréia, da China e do Brasil nos Estados Unidos, no período de 1986-2005;  Escolha da base de patentes para o levantamento – USPTO • contém somente documentos depositados e publicados nos Estados Unidos; • base de pedidos depositados ou de patentes concedidas?
  18. 18. Exemplos Utilizando o Levantamento de Patentes como Ferramenta para a Prospecção Tecnológica Exemplo 1: Panorama do desenvolvimento tecnológico de países de tecnologia emergente, no período de 1986 a 2005 (cont.)  base de pedidos depositados ou de patentes concedidas? - verificar cobertura da base; - conhecer o tempo médio de concessão da patente no país em questão (neste caso, ± 2 anos)  base brasileira de patentes – limita levantamentos de patentes concedidas até 1996 (97); base européia - ± 4 anos; base japonesa - ± 5 anos - escolher os campos de busca e combiná-los data de concessão da patente (ISD) país do depositante (ACN)
  19. 19. Exemplos Utilizando o Levantamento de Patentes como Ferramenta para a Prospecção Tecnológica Exemplo 1: Panorama do desenvolvimento tecnológico de países de tecnologia emergente, no período de 1986 a 2005 (cont.) Patentes Concedidas Pedidos Publicados Obs. 1) A busca no USPTO permite várias possibilidades de combinação de campos de busca  vantagem em relação à base européia e à base brasileira. 2) Observar as tabelas contendo os códigos dos campos de busca disponíveis em cada uma das bases (patentes concedidas e pedidos publicados
  20. 20. Exemplos Utilizando o Levantamento de Patentes como Ferramenta para a Prospecção Tecnológica Exemplo 1: Panorama do desenvolvimento tecnológico de países de tecnologia emergente, no período de 1986 a 2005 (cont.) • escolha dos campos
  21. 21. Exemplo 1: Panorama do desenvolvimento tecnológico de países de tecnologia emergente, no período de 1986 a 2005 (cont.) • formato dos dados de entrada nos campos selecionados Obs. Para períodos de análise muito extensos, fracioná-los em vários intervalos  1986-2005 (1986-90, 1991-95, 1996-2000, 2001-05)
  22. 22. Exemplo 1: Panorama do desenvolvimento tecnológico de países de tecnologia emergente, no período de 1986 a 2005 (cont.) • formato dos dados de entrada nos campos selecionados • China – CN • Coréia – KR • Brasil - BR
  23. 23. ACN/CN AND ISD/1/1/1986->12/31/1990 ACN/CN AND ISD/1/1/1991->12/31/1995 ACN/CN AND ISD/1/1/1996->12/31/2000 ACN/CN AND ISD/1/1/2001->12/31/2005 Exemplo 1: Panorama do desenvolvimento tecnológico de países de tecnologia emergente, no período de 1986 a 2005 (cont.) China
  24. 24. Exemplo 1: Panorama do desenvolvimento tecnológico de países de tecnologia emergente, no período de 1986 a 2005 (cont.) China 0 200 400 600 800 1000 1200 1400 1600 NºPatentes 1986-1990 1991-1995 1996-2000 2001-2005 Período Evolução do Número de Patentes de Depositantes Chineses Concedidas nos EUA
  25. 25. ACN/KR AND ISD/1/1/1986->12/31/1990 ACN/KR AND ISD/1/1/1991->12/31/1995 ACN/KR AND ISD/1/1/1996->12/31/2000 ACN/KR AND ISD/1/1/2001->12/31/2005 Exemplo 1: Panorama do desenvolvimento tecnológico de países de tecnologia emergente, no período de 1986 a 2005 (cont.) Coréia
  26. 26. Coréia Exemplo 1: Panorama do desenvolvimento tecnológico de países de tecnologia emergente, no período de 1986 a 2005 (cont.) 0 5000 10000 15000 20000 25000 NºPatentes 1986-1990 1991-1995 1996-2000 2001-2005 Período Evolução do Número de Patentes de Depositantes Coreanos Concedidas nos EUA
  27. 27. ACN/BR AND ISD/1/1/1986->12/31/1990 ACN/BR AND ISD/1/1/1991->12/31/1995 ACN/BR AND ISD/1/1/1996->12/31/2000 ACN/BR AND ISD/1/1/2001->12/31/2005 Exemplo 1: Panorama do desenvolvimento tecnológico de países de tecnologia emergente, no período de 1986 a 2005 (cont.) Brasil
  28. 28. Exemplo 1: Panorama do desenvolvimento tecnológico de países de tecnologia emergente, no período de 1986 a 2005 (cont.) Brasil 0 50 100 150 200 250 300 350 400 450 500 NºPatentes 1986-1990 1991-1995 1996-2000 2001-2005 Período Evolução do Número de Patentes de Depositantes Brasileiros Concedidas nos EUA
  29. 29. Exemplo 1: Panorama do desenvolvimento tecnológico de países de tecnologia emergente, no período de 1986 a 2005 (cont.) Evolução do Número de Patentes Concedidas nos EUA 10 100 1000 10000 100000 1986-1990 1991-1995 1996-2000 2001-2005 Período NºPatentes Coréia China Brasil
  30. 30. Exemplo 1: Panorama do desenvolvimento tecnológico de países de tecnologia emergente, no período de 1986 a 2005 (cont.) Observações & Questionamentos  Discrepância entre as escalas dos gráficos da China (0- 1600), Coréia (0-25.000) e Brasil (0-500).  Na década de 80, não havia discrepâncias tão significativas entre o nº de patentes concedidas nos três países.  Teria a entrada da China na OMC em 2001 influenciado o aumento significativo do nº de patentes concedidas? Análise Prospectiva  agregar aspectos econômicos, políticos, sociais, jurídicos e culturais dos 3 países em análise aos levantamentos quantitativos.
  31. 31. Exemplos Utilizando o Levantamento de Patentes como Ferramenta para a Prospecção Tecnológica Exemplo 2: Cenário Atual do Desenvolvimento das Pesquisas com Células-Tronco no Mundo  Objetivos – • Identificar os países em que há maior concentração de depósitos de patente sobre células-tronco; • Identificar quem são os depositantes de patente mais expressivos na área; •Avaliar a evolução do número de depósitos de patente ao longo dos últimos anos; • Identificar os países com maior desenvolvimento tecnológico na área.
  32. 32. Exemplos Utilizando o Levantamento de Patentes como Ferramenta para a Prospecção Tecnológica Exemplo 2: Cenário Atual do Desenvolvimento das Pesquisas com Células-Tronco no Mundo  Escolha da base de patentes para o levantamento – Espacenet® • verificar cobertura da base (tipo de documentos e período de abrangência)  contém documentos depositados e publicados em mais de 70 países;
  33. 33. Exemplo 2: Cenário Atual do Desenvolvimento das Pesquisas com Células-Tronco no Mundo  Escolha dos campos de busca • limite de 4 termos por campo • palavras-chave no resumo (título – não muito aconselhável) – • stem cell(s) – stem cell OR stem cells; “stem cell?” • stem-cell(s) – stem-cell OR stem-cells; “stem-cell?” • stemcell(s) – stemcell OR stemcells; “stemcell?” 10 termos eliminar 6 Exemplos Utilizando o Levantamento de Patentes como Ferramenta para a Prospecção Tecnológica
  34. 34. Exemplo 2: Cenário Atual do Desenvolvimento das Pesquisas com Células-Tronco no Mundo
  35. 35. Exemplo 2: Cenário Atual do Desenvolvimento das Pesquisas com Células-Tronco no Mundo 1ª estratégia – a) stem* AND cell* no campo “Título ou Resumo” Obs. Resultado “contaminado”  aparecem documentos sobre linhas de transmissão  refinar com as CIPs correspondentes  Problema: grande variedade e limitação do campo de busca 1ª estratégia – b) “stem cell” OR “stem cells” no campo “Título ou Resumo
  36. 36. Exemplo 2: Cenário Atual do Desenvolvimento das Pesquisas com Células-Tronco no Mundo 2ª estratégia – Intervalo de análise – pedidos publicados entre 1999-2006
  37. 37. Exemplo 2: Cenário Atual do Desenvolvimento das Pesquisas com Células-Tronco no Mundo 2ª estratégia – (cont.)
  38. 38. Exemplo 2: Cenário Atual do Desenvolvimento das Pesquisas com Células-Tronco no Mundo 2ª estratégia – (cont.)
  39. 39. Exemplo 2: Cenário Atual do Desenvolvimento das Pesquisas com Células-Tronco no Mundo 2ª estratégia – (cont.)
  40. 40. Exemplo 2: Cenário Atual do Desenvolvimento das Pesquisas com Células-Tronco no Mundo 2ª estratégia – (cont.)
  41. 41. Exemplo 2: Cenário Atual do Desenvolvimento das Pesquisas com Células-Tronco no Mundo 2ª estratégia – (cont.)
  42. 42. Exemplo 2: Cenário Atual do Desenvolvimento das Pesquisas com Células-Tronco no Mundo Pedidos de Patente sobre Células-Tronco publicados entre 1999 e 2006 0 200 400 600 800 1000 1200 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 nºdepedidosdepatente
  43. 43. Exemplo 2: Cenário Atual do Desenvolvimento das Pesquisas com Células-Tronco no Mundo 3ª estratégia – Prioridade dos 6740 pedidos de patente sobre células-tronco
  44. 44. Exemplo 2: Cenário Atual do Desenvolvimento das Pesquisas com Células-Tronco no Mundo 3ª estratégia – Prioridade dos 6740 pedidos de patente sobre células-tronco
  45. 45. Exemplo 2: Cenário Atual do Desenvolvimento das Pesquisas com Células-Tronco no Mundo 3ª estratégia – Prioridade dos 6740 pedidos de patente sobre células-tronco
  46. 46. Exemplo 2: Cenário Atual do Desenvolvimento das Pesquisas com Células-Tronco no Mundo 3ª estratégia – Prioridade dos 6740 pedidos de patente sobre células-tronco
  47. 47. Exemplo 2: Cenário Atual do Desenvolvimento das Pesquisas com Células-Tronco no Mundo Prioridade dos Pedidos sobre Células-Tronco 69% 13% 3% 3% 12% US JP DE CN outros 4 países representam a prioridade de 85% dos pedidos de patente sobre CT
  48. 48. Exemplo 2: Cenário Atual do Desenvolvimento das Pesquisas com Células-Tronco no Mundo  Outros levantamentos quantitativos são necessários: • principais depositantes na área (empresas, universidades, institutos de pesquisa etc.); • identificação de co-depositantes; • patentes concedidas X pedidos publicados; • tipos de categoria de reivindicação etc. Análise Prospectiva  agregar aspectos econômicos, políticos, sociais, jurídicos e culturais aos levantamentos quantitativos.
  49. 49. Exemplo 3: Panorama da evolução de uma dada tecnologia através do estudo das referências relacionadas a um documento específico Documento selecionado para a análise – Patente US6000000 Tecnologia descrita no documento – Método e aparato para a sincronização de arquivos múltiplos em dois sistemas computacionais diferentes  Objetivo – Obter informações sobre o desenvolvimento da tecnologia ao longo do tempo, identificar “expertises”, identificar detentores da tecnologia, identificar pólos de geração da tecnologia; Exemplos Utilizando o Levantamento de Patentes como Ferramenta para a Prospecção Tecnológica
  50. 50.  Escolha da base de patentes para o levantamento – USPTO (base de patentes concedidas) • Apresenta listagem das referências citadas como estado da técnica para o documento escolhido e os documentos posteriores ao documento de referência, que o citaram como estado da técnica; •Possibilita fácil acesso aos dados de interesse, através de links.  Coleta e compilação dos dados de interesse a partir dos links. Exemplo 3: Panorama da evolução de uma dada tecnologia através do estudo das referências relacionadas a um documento específico
  51. 51.  Os dados foram organizados de forma a tornar possível o seu processamento.  A tabela, a seguir, mostra os dados compilados após organização preliminar; outras tabelas (não mostradas) foram geradas, a fim de possibilitar o tratamento das informações Obs.: A maneira como os dados serão organizados depende das ferramentas que serão utilizadas para o seu tratamento. Metodologia para o tratamento dos dados Exemplo 3: Panorama da evolução de uma dada tecnologia através do estudo das referências relacionadas a um documento específico
  52. 52. Principais Inventores 0 1 2 3 4 5 6 7 8M ulter,D avid L.W u,Charles Stannard,Liam J. R idgard,Leighton A. C ash,D onald W . G arner,RobertE. O nyon,R ichard M . H aw kins,Jeffrey C. C rozier,Keith R ees,W illiam B . H aitani,RobertY. Lazaridis,M ihal M ousseau,G ary P. inventores nºdepatentes Exemplo 3: Panorama da evolução de uma dada tecnologia através do estudo das referências relacionadas a um documento específico
  53. 53. Califórnia 44% Geórgia 8% Texas 6% Nova Iorque 5% Massachusetts 4% Washington 6% Japão (13 estados) 8% Outros 12 estados (EUA) e França (2 locais) 19% Regiões de Origem dos Inventores Exemplo 3: Panorama da evolução de uma dada tecnologia através do estudo das referências relacionadas a um documento específico
  54. 54. 0 2 4 6 8 10 12 14 NºPatentes Int. Business Machines Corp. Microsoft Corp. FusionOne, Inc. Intel Corporation 3COM Corporation Palm Source, Inc. Puma Technology, Inc. Hewlett-Packard Company Principais Titulares Exemplo 3: Panorama da evolução de uma dada tecnologia através do estudo das referências relacionadas a um documento específico
  55. 55. Regiões de Origem dos Titulares Exemplo 3: Panorama da evolução de uma dada tecnologia através do estudo das referências relacionadas a um documento específico
  56. 56. 0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20 1981 1986 1987 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2004 nºdepatentes Ano de Depósito Exemplo 3: Panorama da evolução de uma dada tecnologia através do estudo das referências relacionadas a um documento específico
  57. 57. Exemplo 4: Panorama da produção biotecnológica de etanol através dos documentos de patentes brasileiros  Delimitação da área específica através da Classificação Internacional de Patentes - C12P7/00 a C12P7/16, C12C1/00 a C12C13/10, C12G1/00 a C12G3/14, C12H1/00 a C12H3/04 Base de dados escolhida para a recuperação dos documentos - Esp@cenet®  Base de dados para a obtenção do status legal dos documentos - Base de patentes do INPI
  58. 58. Definições da Classificação Internacional de Patentes Exemplo 4: Panorama da produção biotecnológica de etanol através dos documentos de patentes brasileiros
  59. 59. •usar operador OR Obs.: limitação da base a 4 termos por campo Utiliza todos so codigos de uma vez para não ter documentos repetidos Para achar a origem do depositante maesmo que a prioridade seja de outro pais, coloca  Busca simultânea por várias classificações Exemplo 4: Panorama da produção biotecnológica de etanol através dos documentos de patentes brasileiros
  60. 60. • Busca nas classificações C12C1/00 a C12C13/10  Digitar o código até a subclasse (C12C)  Busca em todos os grupos e subgrupos de uma subclasse Exemplo 4: Panorama da produção biotecnológica de etanol através dos documentos de patentes brasileiros
  61. 61.  Identificando o país de origem do depositante • colocar o código do país, entre colchetes, no campo “Applicant(s)” Exemplo 4: Panorama da produção biotecnológica de etanol através dos documentos de patentes brasileiros
  62. 62. Nº Documento
  63. 63. PI9300474
  64. 64. Pedidos relativos à produção de álcoois em diferentes setores 0 50 100 150 200 250 nºdepedidos Ethanol Beer Polyols Wine Other Beverages Butanol Aplicações TOTAL APPLICATION REFUSED OR PENDING GRANTED Exemplo 4: Panorama da produção biotecnológica de etanol através dos documentos de patentes brasileiros
  65. 65. Pedidos relativos à produção de etanol não destinado ao consumo humano como bebida Exemplo 4: Panorama da produção biotecnológica de etanol através dos documentos de patentes brasileiros 0 5 10 15 20 25 30 35 40 1979 1980 1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003
  66. 66. Pedidos relativos à produção de etanol, divididos pela tecnologia desenvolvida 0 2 4 6 8 10 12 nºdepedidosdepatente 1979 1980 1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 celulose mult estg OGMs/Enz/Imob Exemplo 4: Panorama da produção biotecnológica de etanol através dos documentos de patentes brasileiros
  67. 67. Patentes Concedidas no Brasil para a Produção de Etanol (exceto bebidas) 51% 17% 14% 18% BRAZIL U S A JAPAN OTHERS Exemplo 4: Panorama da produção biotecnológica de etanol através dos documentos de patentes brasileiros
  68. 68. Pedidos de Patentes Relativos à Produção de Cerveja 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 1974 1976 1978 1980 1982 1984 1986 1988 1990 1992 1994 1996 1998 2000 2002 nºdepedidosdepatente Exemplo 4: Panorama da produção biotecnológica de etanol através dos documentos de patentes brasileiros
  69. 69. Patentes Concedidas sobre Tecnologia Cervejeira 47% 21% 32% GERMANY BRAZIL OTHERS Exemplo 4: Panorama da produção biotecnológica de etanol através dos documentos de patentes brasileiros
  70. 70. Zea Duque Vieira Luna Mayerhoff zea@inpi.gov.br Tel.: (21) 2139-3091 Obrigada!!!

×