SECRETARIA DE CIÊNCIA,
TECNOLOGIA e INOVAÇÃO
José Roberto Gomes da Costa
Fomento do Governo do RJ aos
Empreendedores de TI...
SECRETARIA DE CIÊNCIA,
TECNOLOGIA e INOVAÇÃO
 Cenário Repleto de Oportunidades
• Olimpíadas 2016
• PRODERJ
• Rio Digital
...
SECRETARIA DE CIÊNCIA,
TECNOLOGIA e INOVAÇÃO
 Implementar e valorizar o sistema C,T&I do Estado
do Rio de Janeiro, apoian...
SECRETARIA DE CIÊNCIA,
TECNOLOGIA e INOVAÇÃO
Execução Orçamentária – 2000 a 2014 – Fonte 00 (Estado)
62,74
105,21
112,26 1...
SECRETARIA DE CIÊNCIA,
TECNOLOGIA e INOVAÇÃO
Ações correntes
 Concessão de bolsas e auxílios
 Programa básico (“balcão”)...
SECRETARIA DE CIÊNCIA,
TECNOLOGIA e INOVAÇÃO
Bolsas
 Pré-iniciação científica
(Jovens Talentos)
 Iniciação científica (I...
SECRETARIA DE CIÊNCIA,
TECNOLOGIA e INOVAÇÃO
 Projetos de inovação tecnológica (ADT 1)
 Inserção de novas tecnologias no...
SECRETARIA DE CIÊNCIA,
TECNOLOGIA e INOVAÇÃO
• Internacionalizar as atividades da Faperj;
• Aproximar-se de empresas inova...
SECRETARIA DE CIÊNCIA,
TECNOLOGIA e INOVAÇÃO
Ambiente de inovação será estimulado a partir de 5 eixos:
1. Apoio às empresa...
SECRETARIA DE CIÊNCIA,
TECNOLOGIA e INOVAÇÃO
Setores prioritários:
1. Tecnologias da informação e comunicação;
2. Biotecno...
SECRETARIA DE CIÊNCIA,
TECNOLOGIA e INOVAÇÃO
Atuação da Faperj na Estrutura Social de Inovação
Fonte
Pre-Seed
Seed/Start-U...
SECRETARIA DE CIÊNCIA,
TECNOLOGIA e INOVAÇÃO
Programa Startup Rio: Ampliação
 Ampliar a quantidade de segmentos apoiados ...
SECRETARIA DE CIÊNCIA,
TECNOLOGIA e INOVAÇÃO
Fomento do mercado de investidores anjo/seed
Realizado a partir de recursos ...
SECRETARIA DE CIÊNCIA,
TECNOLOGIA e INOVAÇÃO
OBRIGADO!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Rio Info 2015 - Fomento do Governo do RJ aos Empreendedores de TI - José Roberto Gomes da Costa

250 visualizações

Publicada em

Rio Info 2015 - Fomento do Governo do RJ aos Empreendedores de TI
Palestrante: José Roberto Gomes da Costa

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
250
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rio Info 2015 - Fomento do Governo do RJ aos Empreendedores de TI - José Roberto Gomes da Costa

  1. 1. SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO José Roberto Gomes da Costa Fomento do Governo do RJ aos Empreendedores de TI SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO
  2. 2. SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO  Cenário Repleto de Oportunidades • Olimpíadas 2016 • PRODERJ • Rio Digital • AGERIO • FAPERJ  A Importância das Parcerias Introdução
  3. 3. SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO  Implementar e valorizar o sistema C,T&I do Estado do Rio de Janeiro, apoiando atividades em todas as áreas do conhecimento e setores de atividades profissionais;  Pesquisadores, Empreendedores e Empresas;  Promover a interligação entre C,T&I e a sociedade;  Avaliar o impacto dos investimentos realizados em C,T&I – acompanhamento dos projetos aprovados. FAPERJ - Missão
  4. 4. SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Execução Orçamentária – 2000 a 2014 – Fonte 00 (Estado) 62,74 105,21 112,26 102,40 125,80 131,70 140,61 200,25 241,31 251,64 301,90 312,63 338,63 389,36 408,99 45,15 98,39 97,06 73,23 104,15 95,51 130,24 182,75 220,27 226,76 300,58 307,79 330,71 365,31 311,19 0 50 100 150 200 250 300 350 400 450 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Milhões Empenho Pagamento
  5. 5. SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Ações correntes  Concessão de bolsas e auxílios  Programa básico (“balcão”) – demanda espontânea  Editais – demanda orientada (induzida)  isoladamente; ou  por meio de parcerias  Capes, CNPq, Finep, MCTI, MEC, MS, Firjan, Sebrae, FAPs, VALE, Idor, Amil, Peugeot...
  6. 6. SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Bolsas  Pré-iniciação científica (Jovens Talentos)  Iniciação científica (IC) e Iniciação tecnológica (IT)  Mestrado (MSC) e doutorado (DSC)  cursos emergentes; universidades estaduais; bolsas nota 10 (MSC-10 e DSC-10); doutorado- sanduíche; doutorado sanduíche-reverso; MSc e DSc em empresas;  Pós-doutorado (PDR e PDS)  PAPD (Capes-FAPERJ);  PDR-10  Pesquisador visitante (PV)  Pesquisador visitante emérito (PV-E)  Inovação tecnológica (INT)  Mestres e doutores em empresas (ME e DE)  Treinamento e capacitação técnica (TCT)  Cientista do Nosso Estado (CNE)  Jovem Cientista do Nosso Estado (JCNE)
  7. 7. SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO  Projetos de inovação tecnológica (ADT 1)  Inserção de novas tecnologias no mercado (ADT 2)  Auxílio básico à pesquisa (APQ 1)  Organização de eventos científicos (APQ 2)  Editoração (APQ 3)  Acervos (APQ 4)  Participação em reunião científica (APQ 5)  Pesquisador visitante (APV)  Instalação (INST) Auxílios básicos
  8. 8. SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO • Internacionalizar as atividades da Faperj; • Aproximar-se de empresas inovadoras; • Reestruturar a articulação entre as políticas de apoio à pesquisa e as de apoio à inovação; • Liderar ações setoriais em áreas estratégicas; • Desenvolver processo de análise do impacto dos investimentos realizados. Proposta de atuação – 2015-2018
  9. 9. SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Ambiente de inovação será estimulado a partir de 5 eixos: 1. Apoio às empresas inovadoras; 2. Apoio à infraestrutura de suporte ao empreendedorismo inovador (incubadoras e aceleradoras de empresas); 3. Apoio aos NITs; 4. Apoio aos parques tecnológicos; 5. Fomento do mercado de investidores anjo/capital semente. O apoio à inovação terá como foco a interação da pesquisa científica com oportunidades de mercado. Apoio à Estrutura Social de Inovação
  10. 10. SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Setores prioritários: 1. Tecnologias da informação e comunicação; 2. Biotecnologia para saúde humana; 3. Indústria Criativa; 4. Nanotecnologia; 5. Energia. Cada setor terá um comitê gestor para definir o direcionamento das políticas públicas setoriais. Apoio à Estrutura Social de Inovação
  11. 11. SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Atuação da Faperj na Estrutura Social de Inovação Fonte Pre-Seed Seed/Start-Up Early Later Startup Rio, Crowdfunding, etc Anjos, Agências, Incubadoras, Aceleradoras, Seed Funds e FAPERJ Venture Funds, M&A, PE R$0K R$1M R$10.0M Funding Gap Secondary Funding Gap “VALE DA MORTE” R$200K Fonte: Adaptado de Innovation America Estágio Funding Continuum
  12. 12. SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Programa Startup Rio: Ampliação  Ampliar a quantidade de segmentos apoiados pelo Programa;  Aperfeiçoar a estrutura do Programa a partir da 1ª. Turma;  Criação de hub de apoio à inovação;  Fortalecer parcerias com empresas privadas;  Aproximação com investidores-anjo.
  13. 13. SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO Fomento do mercado de investidores anjo/seed Realizado a partir de recursos do FATEC; Estímulo aos investidores Anjo; Estímulo a fundos de capital semente através de investimentos de recursos FAPERJ; Foco em áreas estratégicas; Apoio a startups inovadoras com modelo de negócio já validado e protótipo desenvolvido.
  14. 14. SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO OBRIGADO!

×