Apresentação de Resultados 2014

368 visualizações

Publicada em

Apresentação de Resultados 2014

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
368
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
143
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação de Resultados 2014

  1. 1. 1 Apresentação dos Resultados 2014 São Paulo, 27 de Fevereiro 2015
  2. 2. 2 Disclaimer As declarações contidas neste relatório relativas à perspectiva dos negócios da Companhia, às projeções e resultado e ao seu potencial de crescimento constituem-se em meras previsões e foram baseadas nas expectativas da administração em relação ao futuro da Companhia. Estas expectativas são altamente dependentes de mudanças no mercado, no desempenho econômico geral do País, do setor e dos mercados internacionais, estando sujeitas a mudanças.
  3. 3. 3 Agenda Resultados Financeiros 2014 Performance do Mercado de Capitais
  4. 4. 4 Destaques 2014  Entrega do Laudo de Avaliação RBSE  Aumento de 12,4% na Receita Líquida  Queda de 3,2% nos Custos de O&M  Aumento do Resultado de Equivalência Patrimonial  Ebitda de R$ 488,0 MM com Margem de 44,3%  Lucro Líquido de R$ 379,7 MM versus R$ 31,9 MM em 2013  Distribuição de R$ 425,0 MM em proventos ao acionistas, referentes aos exercícios de 2013 e 2014  Aumento de Capital de R$ 215,3 MM, com 93% de subscrição das ações
  5. 5. 5 1.118,3 -2,9 154,0 -35,2 0,03 1.234,3 2013 Construção Operação e Manutenção Financeira Outras 2014 Controladora Controladas 10,4% Crescimento da Receita Bruta Crescimento de 10,4%  Queda de 1,1%, refletindo: i. Realizações em Melhorias; ii. Entrada em operação do lote K do Leilão 004/2011 da controlada IEPinheiros; e iii. Conclusão da obra de reforço da controlada Evrecy.  Aumento de 26,3% devido: i. Correção monetária da RAP R$ 53,9 MM; ii. Entrada de RBNI de R$ 18,3 MM (R$ 6,9 MM em 2013); iii. PA de R$ 24,5 MM (-R$44 MM em 2013); iv. Superávit da arrecadação de R$ 42 MM contra R$ 13,9 MM em 2013; e v. PV e Encargos Regulatórios (CDE/Proinfa) no valor de R$ 11,0 MM.  Redução de 14,5%, refletindo, principalmente, a revisão do fluxo financeiro em consequência da mudança do regime tributário para a apuração de PIS/Cofins (Lucro Real para Presumido) da controlada IEPinheiros (R$ milhões)
  6. 6. 6 Deduções e Receita Operacionais Crescimento de 12,4% na Receita Operacional Líquida Principais variações nas Deduções Operacionais: ▲ Alteração na alíquota de PIS e Cofins diferidos na subsidiária IEPinheiros; e ▲ Redução de 17,8% de encargos regulatórios (CDE e Proinfa). 1.118,3 -137,2 981,2 1.234,3 -131,6 1.102,8 Receita Bruta Deduções 2013 Receita Líquida Receita Bruta Deduções 2014 Receita Líquida (R$ milhões)
  7. 7. 7 Evolução dos Custos e Despesas Redução dos custos e despesas  Aumento de 3,3% (crescimento abaixo da inflação) sobretudo pelo melhor controle de horas extras e sobreavisos;  Queda de 26,1% devido: i. Entrada em operação do lote K da IEPinheiros; ii. Conclusão de obras de reforços na Evrecy; e iii. Reprogramação de atividades de O&M;  Aumento de 3,4% (abaixo da inflação) devido a redimensionamento / revisão de contratos de serviços, tais como o aluguel da frota de veículos e conservação de faixas de servidão das linhas de transmissão; e  Aumento de 6%, principalmente pela variação em tributos (IPTU), compensado pela redução das despesas de contingências. 722,8 8,7 -38,8 7,3 6,0 706,0 2013 Pessoal Material Serviços de Terceiros Outros 2014 Controladora Controladas -2,3% (R$ milhões)
  8. 8. 8 Resultado da Equivalência Patrimonial Aumento de 42,3% em 2014 69,1 67,1 3,7 18,6 -10,4 3,9 1,4 1,2 63,9 90,9 2013 2014 MADEIRA GARANHUNS IENNE IESUL (R$ milhões)  Consolidação do período operacional na Linha de Transmissão e nas Subestações da IEMadeira, em agosto de 2013 e maio de 2014, respectivamente. Compensado, parcialmente, pelo menor lucro líquido em 2014 por conta do aumento na despesa financeira do exercício;  IENNE revertendo prejuízo de R$ 10,4 MM em 2013 para lucro de R$ 3,9 MM em 2014, principalmente pelo resultado da revisão tarifária de 2013 que reduziu sua RAP em 8,9%; e  Maior resultado de IEGaranhuns, (+R$ 14,9 MM) devido a variação da receita financeira.
  9. 9. 9 72,2 11,9 -68,0 -17,7 8,1 12,8 4,4 2013 Rend. aplicações e Juros Ativos Variação Monetária Variação Cambial Juros e Encargos sobre empréstimos Operações de Hedge e Outros 2014 Resultado Financeiro Menor receita financeira do RBNI  Redução de 39,4% devido ao menor volume de recursos aplicados no período (saldo médio de R$ 566,0 MM em 2014 contra R$ 1.183,1 MM em 2013);  Queda de 26,8% referente à atualização monetária da Indenização do RBNI, aplicada sobre o saldo a receber (que decresce de acordo com os pagamentos);  Liquidação do CCB Internacional e Commercial Paper em 2013;  Aumento de 15,2% motivado pela redução das despesas de juros e encargos sobre empréstimos e financiamentos, devido liquidação de contratos;  Principalmente pela liquidação do CCB Internacional e Commercial Paper em 2013; (R$ milhões)
  10. 10. 10 Evolução do Lucro Líquido Lucro por ação atingiu R$ 2,3454 (R$ milhões)  Lucro de 2013 ex Provisão SeFaz-SP reflete o ajuste de R$ 340,7 MM, equivalente a provisão de R$ 516 MM descontada do IR/CSLL (34%) 372,6 31,9 379,7 2013 ex Provisão SeFaz-SP 2013 2014
  11. 11. 11 Ebitda ICVM 527 Crescimento de R$ 657,8 MM  Aumento de R$ 346,3 MM (1.085%), principalmente pelo melhora na situação operacional (maior receita e menores custos) e pelo reconhecimento da provisão do contas a receber SeFaz-SP em 2013, no montante de R$ 340,7 MM líquido;  Aumento de R$ 249,7 MM, sobretudo pelo menor pagamento de proventos na forma de juros sobre o capital próprio e pelo IR/CSLL diferidos referente a provisão do contas a receber da SeFaz-SP em 2013, no valor de R$ 175,6 MM;  Aumento de R$ 60,3 MM devido ao menor resultado financeiro de 2014, principalmente pelo menor rendimento em aplicações (redução do saldo médio de R$ 1.183,1 MM em 2013 para R$ 566,0 MM em 2014) e pela queda nas receitas de variação monetária, referente ao contas a receber do RBNI. -169,8 346,3 249,7 60,3 1,5 488,0 2013 Lucro Líquido Tributos s/ Lucro Resultado Financeiro Depreciações e Amortizações 2014 Controladora Controladas (R$ milhões)
  12. 12. 12 Dívida Líquida Principais eventos: ▼ Pagamento de proventos aos acionistas de R$ 425 MM; ▼ Pagamento do serviço da dívida de R$ 217,1 MM, principalmente, junto ao BNDES; ▲ Liberação de R$ 240,0 MM em 2014 referente à captação junto ao BNDES; ▲ Liquidação das debêntures da 1ª Série, em dezembro de 2014, no valor total de R$ 173,8 MM; e ▲ Atraso das três últimas parcelas de 2013 do contas a receber Lei nº 12.783 (RBNI) no valor de R$ 154,6 MM. (*) A partir de janeiro de 2013, a Companhia concentrou as suas aplicações financeiras em fundos de investimentos exclusivos. Referem-se a quotas de fundo de investimento com alta liquidez, prontamente conversíveis em montante de caixa, independentemente do vencimento dos ativos. Dívida Bruta 1.191,9 1.239,5 -3,8% Curto Prazo 215,9 377,7 -42,8% Longo Prazo 976,0 861,8 13,3% Disponibilidades* 484,3 600,0 -19,3% Dívida Líquida 707,6 639,5 10,7% Δ% Empréstimos e Financiamentos (R$ milhões) 2014 2013
  13. 13. 13 Amortização da Dívida  Caixa e Equivalentes em 31/12/2014: 483,3 MM  Caixa Futuro dos Recebimentos RBNI: R$ 498,8 MM* *não considera correções por atraso 177,4 207,1 207,1 188,1 21,9 92,2 53,2 38,5 26,5 26,5 26,5 26,5 85,4 15,0 215,9 233,6 233,6 214,6 48,4 2015 2016 2017 2018 2019 2020 a 2024 2025 a 2029 Controladora Controladas 177,6 68,2 (R$ milhões)
  14. 14. 14 Dívida Controladas em Conjunto 1.245,1 101,2 57,9 18,9 Madeira Garanhuns IENNE IESUL Participação CTEEP 2013 2014 Total: R$ 1.423,1 MM Total: R$ 1.500,7 MM 1.245,1 101,2 57,9 18,9 1.242,2 184,8 56,3 17,4 (R$ milhões)
  15. 15. 15 Investimentos Realizado 2014 Projeção 2015 166,9 317,3 12,6 48,8 20,2 19,9 18,9 24,2 Subtotal CTEEP 218,5 410,2 IEMG 100% 0,5 3,0 IENNE 25% 0,0 0,0 IEPinheiros 100% 27,8 25,4 IESul 50% 12,5 3,3 IEMadeira 51% 101,3 44,3 Serra do Japi 100% 1,9 16,2 IEGaranhuns 51% 141,3 50,9 Evrecy 100% 3,1 0,0 Subtotal Subsidiárias 288,5 143,0 507,0 553,2 SUBSIDIÁRIAS Investimentos totais ponderados pela participação da CTEEP TOTAL Plano de Investimentos R$ (milhões) CTEEP Investimentos na Controladora Reforços e Novas Conexões Modernizações e Melhorias Corporativo Capitalização de Pessoal
  16. 16. 16 Agenda Resultados Financeiros 2014 Performance do Mercado de Capitais
  17. 17. 17 Performance no Mercado de Capitais TRPL4 encerrou 2014 cotada a R$ 41,50 -30 -15 0 15 30 45 60 Jan/14 Fev/14 Mar/14 Abr/14 Mai/14 Jun/14 Jul/14 Ago/14 Set/14 Out/14 Nov/14 Dez/14 TRPL3 TRPL4 IBOVESPA IEE 3,47% -2,91% 54,16% 4,55% Principais eventos do ano: ▲ Alta de 31% no Valor de Mercado da CTEEP, encerrando 2014 a R$ 6.692 MM; ▲ Aumento de 15% no número de negócios com TRPL4 na BM&Fbovespa; ▲ Crescimento de 12% na quantidade de títulos negociados (TRPL4); ▲ 93% de subscrição das ações ofertadas no aumento de capital; e ▲ Retorno à Carteira do IBrX-100 da BM&FBovespa (em 2015) pelo desempenho de TRPL4 em 2014.
  18. 18. 18 Relações com Investidores Tel: +55 11 3138-7557 ri@cteep.com.br www.cteep.com.br/ri

×