A
FOME
Calcula-se que 815
milhões de pessoas, em
todo o mundo sejam
vítimas crônicas ou
graves de subnutrição,
a maior parte das
...
A subnutrição crônica,
quando não conduz à
morte física, implica
frequentemente uma
mutilação grave,
nomeadamente a falta ...
Todos os anos,
dezenas de milhões
de mães gravemente
subnutridas dão à luz
dezenas de milhões
de bebês igualmente
ameaçado...
África
A Etiópia, Eritréia,
Somália, Sudão, Quênia,
Uganda e Djibuti onde a fome
que há muito mata nestes
países milhões d...
Na África austral, existem
presentemente 10 milhões de
mulheres, homens e crianças
a conhecer formas extremas
do flagelo d...
As perspectivas de
desenvolvimento para
este continente são pouco
animadoras. Na África
subsaariana, o número de
pobres po...
Ásia
A situação é
particularmente dramática no
Afeganistão, onde cinco a dez
milhões de pessoas estão
ameaçadas de fome, m...
Médio Oriente
No Médio Oriente as
projeções do Banco
Mundial são também
pouco animadoras para
esta região, a situação é
dr...
A intervenção dos
EUA no Iraque, para
além das vítimas que
já produziu, agravou
ainda mais esta
tragédia.
América Latina
Milhões de pessoas
passam fome na
América Latina,
segundo o director-
geral da Organização
das Nações Unida...
211 milhões de
latino-americanos e
caribenhos vivem
abaixo da linha de
pobreza, com um
aumento de 11
milhões desde 1990.
As perspectivas futuras
continuam a ser pouco
risonhas para toda a América
Latina. Os efeitos da
globalização far-se-ão se...
A fome é, portanto,
uma verdade mundial
que não há como
esconder, uma
realidade que atua
como um espinho na
carne de todos...
O grande teólogo
e pastor batista
Martin Luther
King em uma de
suas célebres frases
disse: “O que me
assusta não é o grito...
Concordamos com
Luther King, pois
no que diz respeito
à fome, o mais
assustador não são
os índices, mas a
indiferença.
Se pensarmos
como Luther
King, poderemos
ter duas posturas
diante da fome,
indignação ou co-
participação .
Na Inglaterra do século
18, a indignação e as
ações concretas de
pessoas, como William
Wilberforce,
contribuíram para o
fi...
Nos Estados Unidos,
já no século 20, a
indignação e os
protestos de Luther
King iniciou o
vigoroso movimento
que resultou ...
Não podemos
calar, ser
conivente, com a
fome que assola o
mundo, matando
sem piedade nosso
semelhante.
Devemos nos
indignar
contra ela, é
nosso dever
como cidadão
mundial!
Trabalho
realizado por:
-Ana Gomes nº5
-Ana Fernandes nº6
-Inês Dias nº14
9ºD
Fome
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Fome

665 visualizações

Publicada em

Trabalho realizado na disciplina de geografia para apelar a todos a observarem o que nos rodeia!

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
665
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fome

  1. 1. A FOME
  2. 2. Calcula-se que 815 milhões de pessoas, em todo o mundo sejam vítimas crônicas ou graves de subnutrição, a maior parte das quais são mulheres e crianças dos países em desenvolvimento.
  3. 3. A subnutrição crônica, quando não conduz à morte física, implica frequentemente uma mutilação grave, nomeadamente a falta de desenvolvimento das células cerebrais nos bebês, e cegueira por falta de vitamina A.
  4. 4. Todos os anos, dezenas de milhões de mães gravemente subnutridas dão à luz dezenas de milhões de bebês igualmente ameaçados.
  5. 5. África A Etiópia, Eritréia, Somália, Sudão, Quênia, Uganda e Djibuti onde a fome que há muito mata nestes países milhões de africanos, já deixou de ser notícia na imprensa internacional. Entre as principais causas desta mortandade está a seca, as guerras e a permanente instabilidade política e religiosa na região.
  6. 6. Na África austral, existem presentemente 10 milhões de mulheres, homens e crianças a conhecer formas extremas do flagelo da fome. Malaui, Zimbábue, Lesotho e a Suazilândia são alguns dos países mais afetados. Malaui enfrenta seca e a pior fome nos últimos 50 anos. Segundo o governo, 70% da população de 11 milhões passa fome.
  7. 7. As perspectivas de desenvolvimento para este continente são pouco animadoras. Na África subsaariana, o número de pobres pode aumentar de 315 milhões para 404 milhões em 2015, afetando perto de metade da população da região.
  8. 8. Ásia A situação é particularmente dramática no Afeganistão, onde cinco a dez milhões de pessoas estão ameaçadas de fome, mas também muito grave na Coréia do Norte, Mongólia, Armênia, Geórgia e Tajiquistão, etc.(Dados de 2002).
  9. 9. Médio Oriente No Médio Oriente as projeções do Banco Mundial são também pouco animadoras para esta região, a situação é dramática na Palestina e no Iraque. O número de pobres irá disparar, estimulando o crescimento de conflitos sociais.
  10. 10. A intervenção dos EUA no Iraque, para além das vítimas que já produziu, agravou ainda mais esta tragédia.
  11. 11. América Latina Milhões de pessoas passam fome na América Latina, segundo o director- geral da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO).
  12. 12. 211 milhões de latino-americanos e caribenhos vivem abaixo da linha de pobreza, com um aumento de 11 milhões desde 1990.
  13. 13. As perspectivas futuras continuam a ser pouco risonhas para toda a América Latina. Os efeitos da globalização far-se-ão sentir por muito tempo, nomeadamente através de continuas crises econômicas. As suas frágeis economias estão hoje à mercê das empresas dos países mais ricos.
  14. 14. A fome é, portanto, uma verdade mundial que não há como esconder, uma realidade que atua como um espinho na carne de todos aqueles que se incomodam com ela.
  15. 15. O grande teólogo e pastor batista Martin Luther King em uma de suas célebres frases disse: “O que me assusta não é o grito dos maus, e sim o silêncio dos bons”.
  16. 16. Concordamos com Luther King, pois no que diz respeito à fome, o mais assustador não são os índices, mas a indiferença.
  17. 17. Se pensarmos como Luther King, poderemos ter duas posturas diante da fome, indignação ou co- participação .
  18. 18. Na Inglaterra do século 18, a indignação e as ações concretas de pessoas, como William Wilberforce, contribuíram para o fim do tráfego de escravos e a erradicação do trabalho infantil.
  19. 19. Nos Estados Unidos, já no século 20, a indignação e os protestos de Luther King iniciou o vigoroso movimento que resultou no fim da segregação racial.
  20. 20. Não podemos calar, ser conivente, com a fome que assola o mundo, matando sem piedade nosso semelhante.
  21. 21. Devemos nos indignar contra ela, é nosso dever como cidadão mundial!
  22. 22. Trabalho realizado por: -Ana Gomes nº5 -Ana Fernandes nº6 -Inês Dias nº14 9ºD

×