 A Rede Nossa São Paulo, apartidária e inter-
religiosa, tem por missão mobilizar diversos
segmentos da sociedade para, e...
 O Movimento Nossa São Paulo foi lançado em maio de
2007 .
 Em outubro de 2010 o movimento passou a se chamar Rede
Nossa...
 Mais de 700 organizações integram a rede. Hoje contamos
com o apoio de lideranças comunitárias, entidades da
sociedade c...
A atuação da Rede Nossa São Paulo é baseada em 4
grandes eixos:
 Programa de indicadores e metas: . Manter um banco de da...
O GT Assistência Social foi
criado com o intuito de tratar
de questões referentes à
política pública de direitos
constituc...
O grupo é composto por
representantes de organizações
de todo o município ou cidadãos
que tenham interesse em
contribuir c...
Tem como objetivos: apresentar
e aprimorar coletivamente um
diagnóstico sobre a situação da
educação no município de São
P...
O Grupo de Trabalho de Meio
Ambiente (GTMA) é formado por
diversos atores da sociedade
civil, privada e do poder público
q...
As atividades do GT estão
ligadas a conhecer o orçamento
da Prefeitura, das Secretarias e
Subprefeituras, acompanhar a
atu...
Objetivos do GT: Contribuir com as
diretrizes do Movimento Nossa São
Paulo, que de forma geral é facilitar
e estimular a p...
O Grupo de Trabalho
Democracia Participativa, GT
DP, reúne entidades e cidadãos
tendo em vista monitorar os
canais de part...
 Existem também outros GT”s como:
 Segurança
 Acompanhamento na câmara
 Mobilidade Urbana
 Indicadores
 Saúde
Principais realizações:
Programa cidades sustentáveis:
 O Programa Cidades Sustentáveis oferece aos prefeitos
uma agenda...
Pesquisas Ibope:
 Anualmente, na época do Dia Mundial Sem Carro, a
Rede Nossa São Paulo realiza pesquisa sobre Mobilidad...
IRBEM- Indicadores de referência de bem-estar no
município:
 O objetivo da elaboração do IRBEM é orientar ações de
gover...
Debates sobre mobilidade e transporte:
 Com o objetivo de construir uma agenda para a cidade
envolvendo sociedade civil ...
Rede por cidades justas e sustentáveis:
 A Rede Nossa São Paulo participa da Rede Social
Brasileira por Cidades Justas e...
 Os cidadãos e as cidadãs que integram a Rede Nossa São Paulo consideram que é possível
melhorar as condições de vida em ...
 A Rede Nossa São Paulo faz parcerias com entidades e governos que
queiram se empenhar na realização dos objetivos acima ...
 A Rede Nossa São Paulo denunciará toda desigualdade ou
discriminação que constate na cidade, assim como o desrespeito à
...
 A estrutura da Rede Nossa São Paulo é horizontal,
interligando em rede todos os seus integrantes, sem
competir com nenhu...
Referências:
http://www.nossasaopaulo.org.br/novo.php
Rede Nossa São Paulo
Rede Nossa São Paulo
Rede Nossa São Paulo
Rede Nossa São Paulo
Rede Nossa São Paulo
Rede Nossa São Paulo
Rede Nossa São Paulo
Rede Nossa São Paulo
Rede Nossa São Paulo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Rede Nossa São Paulo

76 visualizações

Publicada em

O slide é um trabalho da disciplina de economia regional e urbana do curso de economia da urca, Rede Nossa São Paulo

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
76
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rede Nossa São Paulo

  1. 1.  A Rede Nossa São Paulo, apartidária e inter- religiosa, tem por missão mobilizar diversos segmentos da sociedade para, em parceria com instituições públicas e privadas, construir e se comprometer com uma agenda e um conjunto de metas, articular e promover ações, visando a uma cidade de São Paulo justa e sustentável.
  2. 2.  O Movimento Nossa São Paulo foi lançado em maio de 2007 .  Em outubro de 2010 o movimento passou a se chamar Rede Nossa São Paulo, com o objetivo de fortalecer a articulação de um amplo campo social para objetivos comuns e, ao mesmo tempo, preservar a manutenção de diferenças para questões específicas, conjunturais, regionais, etc, assegurando a ampla liberdade de expressão e manifestação a seus integrantes.  A Rede pretende construir uma força política, social e econômica capaz de comprometer a sociedade e sucessivos governos com uma agenda e um conjunto de metas a fim de oferecer melhor qualidade de vida para todos os habitantes da cidade.
  3. 3.  Mais de 700 organizações integram a rede. Hoje contamos com o apoio de lideranças comunitárias, entidades da sociedade civil, empresas e cidadãos .  A rede espera contar com a participação de toda a sociedade para reunir idéias e propor ações que possam contribuir para o desenvolvimento justo e sustentável da cidade em áreas essenciais como Educação, Meio Ambiente, Segurança, Lazer e Cultura, Trabalho, Transporte, Moradia, Saúde e Serviços.  Trabalham por uma cidade diferente, com base em experiências vitoriosas já realizadas em Bogotá e Barcelona, entre outras. “Fazer de São Paulo uma cidade melhor é tarefa de todos.”
  4. 4. A atuação da Rede Nossa São Paulo é baseada em 4 grandes eixos:  Programa de indicadores e metas: . Manter um banco de dados sobre iniciativas exemplares de sustentabilidade urbana.  Acompanhamento cidadão: Comunicar e disponibilizar a evolução dos indicadores relativos à qualidade de vida em cada subprefeitura e distrito.  Educação cidadã : Realizar ações e campanhas visando à revalorização do espaço público.  Mobilização cidadã : Incentivar a incorporação de novas lideranças, empresas e organizações sociais no movimento. (REDE SOCIAL BRASLEIRA POR CIDADES JUSTAS E SUSTENTÁVEIS)’
  5. 5. O GT Assistência Social foi criado com o intuito de tratar de questões referentes à política pública de direitos constitucionais da assistência social na cidade de São Paulo. Também foi criado como sendo mais um espaço estratégico para firmar a luta em prol das pessoas que necessitam desta assistência social.
  6. 6. O grupo é composto por representantes de organizações de todo o município ou cidadãos que tenham interesse em contribuir com a discussão e ações. Na perspectiva da Cultura da Sustentabilidade, os valores que contemplamos nas discussões são: A Cultura de Paz, Solidariedade, Responsabilidades Compartilhadas, Diversidade, Ética, Simplicidade, Preservação, Cidadania, Democracia e Consumo Responsável.
  7. 7. Tem como objetivos: apresentar e aprimorar coletivamente um diagnóstico sobre a situação da educação no município de São Paulo, levando em conta os acúmulos dos movimentos e organizações sociais, instituições de pesquisa e organismos governamentais; constituir uma agenda de prioridades educacionais e participar da definição das metas, ações e recursos destinados à educação em São Paulo.
  8. 8. O Grupo de Trabalho de Meio Ambiente (GTMA) é formado por diversos atores da sociedade civil, privada e do poder público que acreditam que podem contribuir para um desenvolvimento justo, sustentável e ecologicamente responsável da cidade.É responsável de organizar eventos e palestras para discutir e criar propostas ambientais e melhorar a comunicação do GT com as diversas Secretarias.
  9. 9. As atividades do GT estão ligadas a conhecer o orçamento da Prefeitura, das Secretarias e Subprefeituras, acompanhar a atualização e a execução desse orçamento. Elaborar documentos de análise referentes às questões dessa área de atuação e realizar palestras. O GT também desenvolve atividades para conhecer o Plano Plurianual PPA e a Lei de Diretrizes Orçamentárias LDO.
  10. 10. Objetivos do GT: Contribuir com as diretrizes do Movimento Nossa São Paulo, que de forma geral é facilitar e estimular a participação cidadã em relação a construção e aprovação de leis do poder legislativo, do entendimento dos indicadores do município e das metas estabelecidas pelo poder executivo para qualificar sua participação cidadã, processar e formatar propostas para Trabalho e Renda da comunidade através do MNSP e dar visibilidade no Município de SP; potencializar parcerias.
  11. 11. O Grupo de Trabalho Democracia Participativa, GT DP, reúne entidades e cidadãos tendo em vista monitorar os canais de participação direta na vida pública municipal, visando promover, aprimorar e divulgar todas as possibilidades dos diferentes campos de atuação da população no governo da cidade de São Paulo.
  12. 12.  Existem também outros GT”s como:  Segurança  Acompanhamento na câmara  Mobilidade Urbana  Indicadores  Saúde
  13. 13. Principais realizações: Programa cidades sustentáveis:  O Programa Cidades Sustentáveis oferece aos prefeitos uma agenda completa de sustentabilidade urbana associada a indicadores e casos exemplares, como referências a serem seguidas pelos gestores públicos.  As cidades participantes ganharão visibilidade em materiais de divulgação e na mídia, terão acesso a informações estratégicas e trocarão experiências com outras cidades, além de fazerem parte de um movimento inédito no Brasil que representa um passo a mais no processo de construção de cidades mais justas, democráticas e sustentáveis.
  14. 14. Pesquisas Ibope:  Anualmente, na época do Dia Mundial Sem Carro, a Rede Nossa São Paulo realiza pesquisa sobre Mobilidade Urbana em parceria com o Ibope, com o objetivo de captar a percepção da população a respeito do tema. A primeira foi lançada em 2007.  Também anualmente, é realizada a pesquisa Ibope de percepção sobre a cidade e a administração pública, o IRBEM . A pesquisa tem edições anuais, para o monitoramento sistemático da qualidade de vida na cidade de São Paulo. A primeira foi lançada em janeiro de 2008.
  15. 15. IRBEM- Indicadores de referência de bem-estar no município:  O objetivo da elaboração do IRBEM é orientar ações de governos, empresas, organizações e toda a sociedade, considerando como foco principal o bem-estar das pessoas. Fórum Empresarial de Apoio a cidade de São Paulo:  O Fórum Empresarial de Apoio à Cidade de São Paulo foi uma iniciativa liderada pelo Instituto Ethos e pela Rede Nossa São Paulo com o objetivo de sensibilizar, mobilizar e assessorar as empresas para atuarem visando ao desenvolvimento justo e sustentável de São Paulo. A idéia foi que as empresas, de forma organizada, sistêmica e eficiente, empreendessem ações e parcerias com outras empresas, organizações sociais, instituições de ensino e pesquisa e o poder público.
  16. 16. Debates sobre mobilidade e transporte:  Com o objetivo de construir uma agenda para a cidade envolvendo sociedade civil e poder público, os seminários abordaram os desafios da mobilidade em São Paulo, a avaliação dos indicadores técnicos, a relação entre transporte e saúde e as propostas (vinculadas aos orçamentos municipal e estadual) para um Plano Municipal de Mobilidade e Transporte Sustentáveis. Nossa São Paulo na câmara:  A Rede Nossa São Paulo manteve de 2008 a 2012 um jornalista na Câmara Municipal para acompanhar e divulgar o trabalho dos vereadores no portal.
  17. 17. Rede por cidades justas e sustentáveis:  A Rede Nossa São Paulo participa da Rede Social Brasileira por Cidades Justas e Sustentáveis, inclusive da articulação que deu origem à rede em junho de 2009. Composta por organizações apartidárias e inter- religiosas, o objetivo é a troca de informações e conhecimentos entre os integrantes para promover o aprendizado mútuo, o apoio e o fortalecimento de cada experiência local. Também está em formação uma rede latinoamericana.
  18. 18.  Os cidadãos e as cidadãs que integram a Rede Nossa São Paulo consideram que é possível melhorar as condições de vida em São Paulo e superar os problemas enfrentados pelos moradores da cidade.  A Nossa São Paulo reúne pessoas, redes, organizações e entidades da sociedade civil e empresas da cidade de São Paulo. Foi criado para estimular e ajudar a sociedade e os governos a garantir um desenvolvimento justo, sustentável e ecologicamente responsável da cidade.  Para a Rede, desenvolvimento é a elevação contínua e igualitária dos níveis e da qualidade de vida de todos e de cada um de seus moradores, em todos os aspectos da vida pessoal e coletiva. Sua atuação visa, portanto, mais além do que o aumento da renda obtida pelo crescimento econômico, que fez a cidade concentrar a maior riqueza do país e ao mesmo tempo enormes desigualdades, poluição, insegurança e violência.  A Rede Nossa São Paulo é um movimento da sociedade civil, dentre outros. É autônoma em relação a partidos e confissões religiosas, e é aberta à participação de todas as pessoas, organizações sociais e empresas que se disponham a contribuir para a realização de seu objetivo. As pessoas, organizações, entidades e empresas que a compõem são respeitados em sua diversidade e autonomia, e estimulados a atuar numa perspectiva de co- responsabilidade solidária pela cidade.
  19. 19.  A Rede Nossa São Paulo faz parcerias com entidades e governos que queiram se empenhar na realização dos objetivos acima enunciados, mas não se vincula a governos nem a representantes eleitos em qualquer dos seus níveis (nem deles recebe recursos), e não apresenta nem apoia candidatos a postos eletivos. Atua para assegurar a legitimidade dos processos eleitorais e a elevação da qualidade das campanhas e dos eleitos para o Executivo e para o Legislativo.  A Rede Nossa São Paulo promove campanhas e ações educativas visando à melhoria da auto-estima dos moradores da cidade, a elevação da sua consciência de cidadania e a revalorização do espaço público, e coloca sua atuação a serviço da justiça e da promoção e da defesa dos direitos fundamentais individuais e sociais de toda pessoa humana.  Na sua relação com governos e com entidades da sociedade civil na busca de soluções para os problemas da cidade, os integrantes da Rede Nossa São Paulo consideram fundamentais três princípios da democracia: a equidade, a participação e a transparência.
  20. 20.  A Rede Nossa São Paulo denunciará toda desigualdade ou discriminação que constate na cidade, assim como o desrespeito à função social da propriedade, e proporá medidas governamentais e ações da sociedade para superá-las e tornar a busca da equidade um imperativo social fundamental.  Os integrantes da Rede Nossa São Paulo consideram que a participação é a base da vida democrática, e começa por processos eleitorais livres de manipulações da vontade do eleitor e de criação de desigualdades entre candidatos a postos eletivos.  Participação implica, em seguida, em criação de mecanismos e processos de participação na gestão e nas decisões dos órgãos públicos (inclusive na destinação dos recursos públicos), mas também em liberdade de crítica, debate e proposição de políticas públicas; na obrigação de consulta popular na tomada de decisões de grande impacto ambiental e nas finanças (como especificado na Lei Orgânica Municipal) e em quaisquer outros aspectos que envolvem o território do município; e na liberdade de iniciativa de organizações da sociedade civil para atender a demandas sociais.
  21. 21.  A estrutura da Rede Nossa São Paulo é horizontal, interligando em rede todos os seus integrantes, sem competir com nenhuma das organizações que dele fazem parte nem substituí-las na ação específica de cada uma, mas estimulando a definição de objetivos comuns e de ações conjuntas para realizá-los. As organizações que integram a Rede lhe oferecem os espaços e recursos de que possam dispor.  A atividade da Rede Nossa São Paulo é apoiada pelo Instituto São Paulo Sustentável, que lhe assegura serviços administrativos, de apoio jurídico, de arquivo e memória, de facilitação de espaços para reuniões, de contratação de serviços, de publicações e de difusão das atividades do movimento. Os recursos utilizados pelo Instituto São Paulo Sustentável provêm de pessoas e empresas interessadas em assegurar o desenvolvimento da Rede Nossa São Paulo, tendo sempre preservadas sua autonomia e independência.
  22. 22. Referências: http://www.nossasaopaulo.org.br/novo.php

×