História da Moeda

12.358 visualizações

Publicada em

A moeda e um objecto tecnico que surgiu ha muito tempo atras perante a necessidade de haver um objecto de aceitacao generalizada pra as trocas

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.358
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
178
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História da Moeda

  1. 1. Escola Secundária José Gomes Ferreira A Historia Da Moeda Trabalho realizado por: Francisco Barroqueiro nº9 8º4ª
  2. 2. Escola Secundária José Gomes Ferreira Índice Introdução……………………………3 Moeda na Idade Antiga…………....…4 Moeda na Idade Média……………….5 Moeda Actualmente………………….6 Moeda no Futuro……………………..7 Conclusão…………………………….8 Bibliografia…………………………...9
  3. 3. Escola Secundária José Gomes Ferreira Introdução Existem várias definições para a palavra “moeda”, mas a mais aceite é que a moeda é tudo que possa ser utilizado com meio de pagamento. Disco de pedra usado como moeda nas ilhas Yap, na Micronésia.
  4. 4. Escola Secundária José Gomes Ferreira Moeda na Idade Antiga Inicialmente, sempre que o homem desejava algo que estava em poder de outra pessoa, ele tinha duas opções para adquiri-lo: ou roubá-lo, ou adquiri-lo por meio de troca. O sistema de troca directa apresentava um grave inconveniente: era difícil haver uma coincidência entre a vontade do comprador e a do vendedor. Surgiram então os itens que, por serem de aceitação mais ou menos generalizada entre as pessoas, passaram a ser utilizados como intermediários entre as trocas. Este item de aceitação generalizada obviamente devia ser um item valorizado por todas as pessoas, seja pela sua beleza, raridade ou utilidade. Inicialmente, foram tentadas várias espécies de produtos para essa função: conchas, sal, metais, bois, facas, discos de pedra, chaves etc. Algumas lembranças dessa época subsistem em nosso vocabulário: "salário" vem do sal que era utilizado como meio de pagamento no império romano; a actual moeda indiana "rúpia" vem do termo em sânscrito (a linguagem da antiga Índia) "rupa", que significa "gado"; "libra" vem da medida de peso usada para medir a quantidade de metal utilizada nos pagamentos. Conchas utilizadas como moeda entre os séculos 16 e 8 a.C. na China. Moeda na Idade Antiga
  5. 5. Escola Secundária José Gomes Ferreira No entanto, a moeda, em seu formato actual de disco metálico, teve uma origem um pouco mais precisa e recente. Segundo a maior parte dos estudiosos, ela surgiu no século VIII a.C., na Lídia, actualmente território turco. Na ocasião, era muito utilizado como meio de troca uma mistura metálica feita de partes iguais de ouro e prata. A cada troca efectuada, era necessário efectuar a pesagem das quantidades de metal. Para agilizar este processo, a mistura recém-fundida passou a ser dividida em pequenas porções que já eram pesadas e marcadas. Assim, a moeda, com um formato semelhante às nossas actuais moedas, não precisava mais ser pesada, pois o seu peso já estava marcado nela mesma. Tetradracma ateniense de prata cunhada entre 200 e 150 a.C. mostrando uma coruja, uma ânfora de azeite e um ramo de oliveira Moeda na Idade Antiga Resquícios dessa época permanecem no termo actual "dinheiro", que se refere à unidade monetária da Roma antiga, o "denário". O
  6. 6. Escola Secundária José Gomes Ferreira denário ainda transparece no termo espanhol "dinero" e na unidade monetária actual dos países árabes, o "dinar". Denário romano de prata Credita-se aos chineses o início da utilização de cédulas de papel como moeda, em 89. Porém o método de fabricação do papel permaneceu secreto, impedindo a difusão deste tipo de moeda. Moeda na Idade Média
  7. 7. Escola Secundária José Gomes Ferreira A Idade Média caracterizou-se pela diminuição do comércio, devido à desorganização social gerada pelas invasões bárbaras. Com isto, diminuiu a necessidade de uso de moeda. No entanto, em algumas regiões, como por exemplo no Império Bizantino, o comércio continuou a ser praticado em larga escala. Isto exigia uma moeda confiável e aceita por todos. Esta moeda era o nomisma ou besante. Durante a Idade Média, era comum se depositar ouro nas oficinas dos ourives. Em troca, os ourives emitiam títulos onde se obrigavam à devolução do ouro depositado. Era o início dos actuais bancos e cédulas.
  8. 8. Escola Secundária José Gomes Ferreira Moeda na Idade Média Revoluções neste período: • França – Em 1360, surgia o franco na França. O nome "franco" vem das primeiras cunhagens da moeda, que traziam a inscrição em latim francorum rex, que significa "rei dos francos". • Império Asteca – Na mesma época, do outro lado do oceano Atlântico, no Império Asteca, outros materiais eram utilizados como moeda: sementes de cacau e feijão, pedaços de pano e tubos de penas de aves cheios de ouro em pó. • Continente Asiático – Enquanto isso, no continente asiático, o Império Khmer utilizava os tecidos de seda no pequeno comércio, e os metais preciosos nas transacções de maior valor. • Cidades Renascentistas No final da Idade – Média houve um renascimento comercial e urbano, no período conhecido como Baixa Idade Média (aproximadamente de 1000 a 1500). O comércio no Mar Mediterrâneo foi dominado por poderosas cidades como Barcelona, Pisa, Amalfi, Génova, Florença e Veneza. Data desse período a invenção do cheque na Florença por parte da poderosa família Médici.
  9. 9. Escola Secundária José Gomes Ferreira Moeda Actualmente A moeda metálica, circular, padronizada e garantida por governos nacionais impôs-se sobre os outros tipos de moeda e se tornou o género dominante de moeda. As moedas em metais preciosos, como o ouro e a prata, passaram a ser utilizadas em negócios de maior valor monetário, enquanto que as moedas de metais menos nobres, como o bronze e o cobre, passaram a ser utilizadas nas transacções do dia a dia. Em 1809, o Banco do Brasil lançou o papel-moeda no Brasil: Nota brasileira de 20 mil reis, de 1925. Em 1914, surgiram os primeiros modelos de cartão de crédito. Alguns hotéis europeus passaram a dar cartões aos seus clientes mais assíduos, cartões estes que lhes permitiam deixar pendentes o dinheiro devido, para serem pagas na sua estadia seguinte no hotel.
  10. 10. Escola Secundária José Gomes Ferreira Moeda Actualmente No século XX, a hegemonia* económica foi acompanhada pela preponderância do dólar como moeda internacional. Com o surgimento da moeda comum europeia, o euro, em 2002, o dólar passou a dividir a cena mundial com ela. O advento do euro fez sair de circulação tradicionais moedas europeias, como o escudo português, a peseta espanhola, a lira italiana, o franco francês e o marco alemão. Símbolo do Euro Dólares americano * Superioridade, Supremacia
  11. 11. Escola Secundária José Gomes Ferreira Moeda Actualmente Hoje em dia, cada vez mais os cartões de crédito e débito ocupam o lugar das notas de papel e das moedas metálicas nas transacções do dia-a-dia. São comuns também os pagamentos por meio de transferências bancárias, via terminais de auto- atendimento, Internet ou mesmo mensagens de texto por telefone. Bibliografia
  12. 12. Escola Secundária José Gomes Ferreira • http://pt.wikipedia.org/wiki/Hist %C3%B3ria_da_moeda • http://hispanismo.org/numismatica/ 7942-historia-da-moeda- portuguesa.html • http://amoeda.no.sapo.pt/
  13. 13. Escola Secundária José Gomes Ferreira Conclusão Realizar este trabalho possibilitou-me aprender mais sobre a moeda e a sua história, a sua diversidade de país para país e como surgiu.

×