Trabalho de filosofia ensino médio

31.937 visualizações

Publicada em

Filosofia: A Base da Análise!

1 comentário
5 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
31.937
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
161
Comentários
1
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho de filosofia ensino médio

  1. 1. ENSINO MÉDIO TRABALHO DE FILOSOFIA“IMPORTÂNCIA DA FILOSOFIA COMO PILAR DA SOCIEDADE OCIDENTAL” Por Wanderson Joner Silva Cruz Brasilia Maio de 2012 1
  2. 2. TRABALHO DE FILOSOFIA“IMPORTÂNCIA DA FILOSOFIA COMO PILAR DA SOCIEDADE OCIDENTAL” Trabalho apresentado à d i s c i p l i n a : F i l o s o f i a , do Prof. Por: Wanderson Joner Silva Cruz Série: Ensino Médio Nota:_____ Data: 18/05/2012 Brasilia Maio de 2012 2
  3. 3. SUMÁRIO1 - INTRODUÇÃO ............................................................................................. 042 – DESENVOLVIMENTO ........................................................................ 05 à 77 1. Origem da Filosofia........................................................................................05 2. Importância do povo gregos para construção da civilização ocidental..06 à 08 3. Principais filósofos da antiguidade..........................................................08 à 75 4. Contribuições para as sociedades atuais ....................................................76 à 773 – CONCLUSÃO ..................................................................................................784 – BIBLIOGRAFIA ..............................................................................................795 – ANEXOS ..................................................................................................80 à 81 3
  4. 4. 1 – INTRODUÇÃO A Filosofia é o estudo das inquietações e problemas da existência humana, dosvalores morais, estéticos, do conhecimento em suas diversas manifestações e conceitos, visandoà verdade; porém, sem se considerar como verdade absoluta, nem tentando achar essa máximacomo verdade absoluta. Ela se distingue de outras vertentes de conhecimento como a mitologia e areligião, visto que tenta, por meio do pensamento racional, explicar os fenômenos e questõeshumanas. Mas também não pode ser igualada em termo de métodos às ciências que têm apesquisa empírica e experimentos práticos como fundamentos, uma vez que a Filosofia não seatém (não sendo descartada essa hipótese) a experimentos. Os métodos dos estudos filosóficosestão fundamentados na análise do pensamento, experiências práticas e da mente, na lógica e naanálise conceitual. Numa época em que praticamente tudo era explicado através da mitologia e daação dos deuses, esses pensadores buscavam, em pensamentos lógicos e racionais, explicar quala fundamentação e a utilidade dos valores morais na sociedade da época. Também queriamidentificar as características do conhecimento puro, as origens das coisas e dos fatos e outrasindagações que surgiam conforme o caminhar intelectual da época. Diversas questões levantadas por esses filósofos ainda hoje são focos e temas dedebate e pesquisa da Filosofia contemporânea. Na idade antiga e medieval, a Filosofia teve o seu ápice, abordando praticamentetodas as áreas científicas conhecidas, além de indagar e buscar esclarecer questões pertinentes daépoca. Os filósofos dedicavam seus estudos desde coisas extremamente abstratas como o “Serenquanto ser” passando por questões exatas como as reações químicas, queda de corpos,fenômenos naturais, etc. Com o seu eixo primordial em questões variadas no início de seu surgimento, elafoi, com o passar do tempo, se “lapidando”, chegando à era moderna fundamentada em questõesabstratas e gerais, tais como os questionamentos mais frequentes da humanidade, questões estaconsideradas importantes para os surgimento, aprimoramento e desenvolvimento das demaisciências e áreas do conhecimento. A origem da Filosofia como ciência, ou mesmo como forma de estudo dasinquietações humanas surge no século VI a.C, na Grécia antiga, que é chamada de “o berço daFilosofia ocidental”. 4
  5. 5. 2 – DESENVOLVIMENTO 1 – ORIGEM DA FILOSOFIA A palavra "filosofia" (do grego) resulta da união de outras duas palavras: "philia",que significa "amizade", "amor fraterno" (não no sentido erótico) e respeito entre os iguais e"sophia", que significa "sabedoria", "conhecimento". De "sophia" decorre a palavra "sophos",que significa "sábio", "instruído". Filosofia significa, portanto, amizade pela sabedoria, amor erespeito pelo saber. Assim, o "filósofo" seria aquele que ama e busca a sabedoria, tem amizadepelo saber, deseja saber. A tradição atribui ao filósofo Pitágoras de Samos (que viveu no séculoV antes de Cristo) a criação da palavra. Filosofia indica um estado de espírito, o da pessoa queama, isto é, deseja o conhecimento, o estima, o procura e o respeita. A Filosofia é um ramo do conhecimento que pode ser caracterizado de trêsmodos: seja pelos conteúdos ou temas tratados, seja pela função que exerce na cultura, seja pelaforma como trata tais temas. A Filosofia trata de conceitos tais como bem, beleza, justiça,verdade. Mas, nem sempre a Filosofia tratou de temas selecionados, como os indicados acima.No começo, na Grécia, a Filosofia tratava de todos os temas, já que até o séc. XIX não havia umaseparação entre ciência e filosofia. Assim, na Grécia, a Filosofia incorporava todo o saber. Noentanto, a Filosofia inaugurou um modo novo de tratamento dos temas a que passa a se dedicar,determinando uma mudança na forma de conhecimento do mundo até então vigente. A Filosofia é um dos mais úteis de todos os saberes de que os seres humanos sãocapazes. Tem como objetivos o abandonar a ingenuidade e os preconceitos do senso comum; nãose deixar guiar pela submissão às idéias dominantes e aos poderes estabelecidos; buscarcompreender a significação do mundo, da cultura, da história; conhecer o sentido das criaçõeshumanas nas artes, nas ciências e na política; dar a cada um de nós e à nossa sociedade os meiospara serem conscientes de si e de suas ações numa prática que deseja a liberdade e a felicidadepara todos. A Filosofia representa, nessa perspectiva, a passagem do mito para o logos. Nopensamento mítico, a natureza é possuída por forças anímicas. O homem, para dominar anatureza, apela a rituais apaziguadores. O homem, portanto, é uma vítima do processo, buscandodominar a natureza por um modo que não depende dele, já que esta é concebida como portadorade vontade. Por isso, essa passagem do mito à razão representa um passo emancipado, na medidaem que libera o homem desse mundo mágico. Portanto, em seu início, a Filosofia pode ser considerada como uma espécie desaber geral. Tal saber, hoje, haja vista o desenvolvimento da ciência, é impossível de ser atingidopelo filósofo. 5
  6. 6. 2 – IMPORTÂNCIA DO POVO GREGOS PARA CONSTRUÇÃO DA CIVILIZAÇÃO OCIDENTAL Cultura ocidental, muitas vezes equiparado a civilização ocidental oucivilização européia, é um termo usado de forma muito ampla para se referir a um patrimóniode normas sociais e valores éticos e costumes tradicionais e religiosas crenças, sistemas políticose específicos artefatos e tecnologias . O termo passou a aplicar aos países cuja história éfortemente marcada pela imigração européia ou liquidação, como Américas e Austrália , e não serestringe a Europa Ocidental . Cultura ocidental deriva de duas fontes: o Período Clássico da época greco-romana ea influência do cristianismo . Os artísticas, filosóficas, literárias e jurídica temas etradições; as heranças de especialmente latino , celta , germânica , e Hellenic grupos étnicos oulinguísticos; bem como uma tradição de racionalismo em várias esferas da vida, desenvolvidopela filosofia helenística , Escolástica , humanismos , a Revolução Científica e Iluminismo , eincluindo, no pensamento político , generalizados argumentos racionais em favor do livre-pensamento , os direitos humanos , igualdade e democracia . [ carece de fontes? ] Os registros históricos da cultura ocidental na sua gama Europeia geográficacomeçar com a Grécia Antiga , e depois Roma Antiga , durante a cristianização dos europeusIdade Média , ea reforma e modernização começando pelo Renascimento , e globalizado atravésde sucessivos impérios europeus que se espalham as formas de vida europeu e educação entre osséculos XVI e XX. Cultura Europeia desenvolveu com uma gama complexa de filosofia,misticismo e escolástica medieval, cristã e do humanismo secular. O pensamento racionaldesenvolvido através de uma longa idade de mudança e de formação com as experiências donaturalismo iluminista, romantismo, a ciência, a democracia eo socialismo. Com a sua conexãoglobal, a cultura européia cresceu com um desejo de tudo incluído a adotar, adaptar e acabaminfluenciando outras tendências da cultura. Algumas tendências que têm vindo a definir ocidentais modernas sociedades são aexistência de pluralismo político , proeminentes subculturas ou contracultura (como New Agemovimentos), e aumentando cultural o sincretismo resultante da globalização e migraçõeshumanas . Primeiro de tudo, idioma latino é baseado fora de Eutruscian e grego e latim é araiz de peças italianas, francesas, de Inglês, Espanhol, Português e laguagues mais responsáveispelo pensamento ocidental. Arte, Arquitetura e arte do grego antigo ainda é utilizado, estátuas de mármore,e pintura em estilos tradição ainda existem, bem como cerâmica, mosaicos, e mesmo a idéia doEdifício Artisic ou Arquitetura ainda desempenha um grande papel em nossa sociedade, dando-nos muitas estilos de construção como os capitéis estaduais e federais, tudo com uma colunaexposta vem da Grécia Antiga. 6
  7. 7. Olimpíadas e Esportes os antigos gregos se orgulham de Esportes, são osfundadores da antiga Olimpíadas, nós honramos a nação a cada 2/4years com eles levando asCerimônias de Abertura, eo hino nacional grego é cantado, e do Hino Olímpico é escrito ecantado em grego (para os Jogos Olímpicos antigos) e francês (para comemorar o ethinicityfundação dos Jogos Olímpicos modernos) Por que forma, Ginásio, é uma palavra grega quesignifica lugar de nudez ... nenhuma mentira. Filosofia, matemática enigineering, os gregos deveoloped matemática hipótesecomplexa relação e física, e até de engenharia. Tais exemplos são a introdução de Pi ... porcírculos, o Teorema PAthagorian, a racionalização de zero, eo conceito de números e infinant efrações. Gregos construíram quatro das 7 maravilhas do mundo º, o Templo de Artimis, oCollosus em Rhoodes, o mossoleum Grande, o Farol de Pharos (construída no Egito, masconcebido pelos gregos durante a propriedade grega do Egito) e do Templo de Zeus e da GrandeBiblioteca de Alexandria. Apenas as pirâmides e os Jardins Suspensos da Babilônia não foramconstruídos pelos gregos. Gregos desenvolveram grandes avanços no pensamento filosófico e da psicologia,muitos estudos baseando-off de relações pai-filho. Recebemos termos de filosofia da GréciaAntiga como Utopia (que é grego para nenhum lugar, basicamente, não existe).Legends foram passados até à Idade Média e da Renascença, deuses gregos e histórias deusas elendas foram portreyed como teatro nivela para a realeza durante a era Tudor e ter sobrevividopara ser incluído em peças de Shakespeare (Sonho de uma Noite de Verão) e há toneladas deoutros referências mytholical nos jogos . Teatro e Educação Nacional foram introduzidas pela Grécia, os gregosdesenvolveram o teatro grego, que lançou as croundwork para o Colliseum. Teatros e dramasforam um grande passo a partir de narração de histórias, e tornou-se história mostrando.Educação foi muito apreciado na Grécia, os gregos construíram oficinas, e os inventorespatrocinados para construir máquinas maravilhosas, como banheiros, piscinas aquecidas, e atémesmo máquinas de guerra. Política foram influenciadas pelos gregos, a democracia, repúblicas eram todas asformas antigas da cidade-estado grega política e, eventualmente adotado por Roma, Europa,América e em todo o mundo.AGRICULTURA Certos alimentos foram os primeiros realizados e produzidos na Grécia, incluindovinho, azeite, polvo e outros tipos de peixes, bem como determinados estilos agrícolas comoforma de cultivar a terra, a idéia de rotação de culturas. 7
  8. 8. Os gregos nos deram ciências como a Astronomia, Física, Medicina e háevidências de que cientistas gregos pré-formado sureries antigos para os dentes, cabeças, braçose pernas, bem asponder sua existência e hypothesises no universo. 1 – PRINCIPAIS FILÓSOFOS DA ANTIGUIDADE Tales de Mileto ThalesTales de Mileto (primeira metade do século VI aC): metade filósofo grego lendário e cientista. Não sabemos quase nada sobre Tales de Mileto . Gerações posteriores contoumuitas histórias sobre este homem, que foi contado entre os sete sábios , mas é difícil verificar aconfiabilidade dessas histórias. Ele pode ter viajado para o Egito, onde muitos gregos e Carianseram bem-vindos como mercadores e mercenários, mas por outro lado, esperava-se que umhomem sábio fez uma longa viagem para adquirir conhecimento, e essa história pode ter sidoinventada para provar que o sábio de Mileto foi um homem sábio, de fato. (Histórias semelhantessão contadas sobre Sólon e Pitágoras .) Não é ainda certo se Thales é o autor dos textos publicados. Os três títulos que sãoatribuídos a ele podem ser invenções mais tarde, ou três nomes de um e do mesmo poema:astronomia Náutico, no solstício, e no Equinócio. O que parece certo, porém, é que Thales previu o eclipse solar de 28 de Maio 585,que foi lembrado, de acordo com o pesquisador grego Heródoto de Halicarnasso - porque osLídia rei Alyattes e os medianos líder Cyaxares estavam lutando uma batalha naquele dia. Noentanto, deve-se notar que "predizer" apenas significa que ele anunciou que era possível que umeclipse pode ter lugar durante uma lua cheia especial, porque até então não, até mesmo osastrônomos babilônios foram capazes de prever este phenomonen impressionante com maisprecisão. Ainda assim, mesmo estabelecer uma possibilidade era um grande avanço para aciência grega. 8
  9. 9. De acordo com uma famosa história contada por Heródoto de Halicarnasso, emc.547 aC, Thales também mudou o curso do rio Halys , a fim de facilitar a passagem de umexército do rei lídio Creso . Se esta história é verdadeira, Thales deve ter morrido depois de esteano. Outro pouco, talvez mais confiável de informações é que Thales fez uma pesquisageométrica, o que lhe permitiu medir a apreensão das pirâmides do Egito ou a distância a umnavio no mar. Ele também provou que um círculo é dividido pelo seu diâmetro, que os ângulosda base de um triângulo isósceles são iguais, e que um ângulo inscrito num semicírculo é umângulo reto ("Teorema de Tales"). Mas sua contribuição mais importante para a civilização ocidental é a suatentativa de dar explicações racionais para os fenômenos físicos. Por trás dos fenômenos não eraum catálogo de divindades, mas um princípio, o primeiro single, que Thales chamado Arche,"causar". Ele identificou o primeiro princípio com água, mas não está claro se ele quis dizer quetudo é ser água ou se origina na água. (A diferença pode ser explicada com água a ferver: são ovapor e as manifestações de resíduos salgados diferentes de um e mesmo elemento, ou elementossão de vapor e sal novos que encontram sua origem na água?) Ainda assim, isso não significa que Thales realmente quebrou com a explicaçãoreligiosa e, de fato, ele teria ficado surpreso ao ler a seção anterior. "Tudo está cheio de deuses",disse ele. Em Magnésia, cidade ao norte de Mileto, ele observou o mineral típica que deriva seunome da cidade, e argumentou que, devido ímãs atraídos ferro, que tinha uma alma. Isto pareceimplicar que Thales pensou que a alma era a causa do movimento. A idéia de que até mesmo osminerais poderiam ter uma alma, resultou em um próximo passo: que tudo estava animado. Embora a identificação de Thales do primeiro princípio com água foi bastanteinfeliz, sua idéia a procurar as causas mais profundas foi o verdadeiro começo da filosofia e daciência. Por esta razão, Aristóteles de Estagira chama Thales o fundador da filosofia natural, umramo da filosofia que também incluía homens como Anaximandro e Anaxímenes. 9
  10. 10. PITAGORAS Pitagoras Pitágoras de Samos ( grego : Πσθαγόρας ὁ Σάμιος [Πσθαγόρης em Ioniangrego] Pitágoras ho Samios "Pitágoras da Samos ", ou simplesmente Πσθαγόρας; b cerca de 570- cerca de 495 d BC.. [1] [2] ) foi um Ionian grego filósofo , matemático e fundador do movimentoreligioso chamado pitagorismo . A maioria das informações sobre Pitágoras foi escrito séculosdepois que ele viveu, de modo muito pouca informação confiável se sabe sobre ele. Ele nasceuna ilha de Samos , e poderia ter viajado muito em sua juventude, visitando o Egito e outroslugares em busca de conhecimento. Cerca de 530 aC, ele se mudou para Croton , uma colôniagrega no sul da Itália , e não criar uma seita religiosa. Seus seguidores perseguiram os ritosreligiosos e práticas desenvolvidos por Pitágoras, e estudou as suas teorias filosóficas. Asociedade teve um papel ativo na política de Croton, mas isso acabou levando à sua queda. Ospitagóricos reunião-lugares foram queimados, e Pitágoras foi forçado a fugir da cidade. Ele disseter terminado seus dias em Metaponto . Pitágoras fez contribuições influentes a filosofia e ensino religioso no séculoatrasado BC 6. Ele é reverenciado como um grande matemático , místico e cientista , mas ele émais conhecido para o teorema de Pitágoras que leva seu nome. No entanto, porque a lenda eanuvem ofuscação seu trabalho ainda mais do que com os outros filósofos pré-socráticos , pode-sedar conta de seus ensinamentos a uma extensão pouco, e alguns têm questionado se elecontribuiu muito para a matemática e filosofia natural . Muitas das conquistas creditadas aPitágoras pode realmente ter sido realizações de seus colegas e sucessores. Quer ou não os seusdiscípulos creram que tudo estava relacionado à matemática e que os números eram a realidadeúltima é desconhecida. Foi dito que ele era o primeiro homem a chamar-se um filósofo ouamante da sabedoria, [3] e as idéias de Pitágoras exerceu uma influência marcante sobre Platão , eatravés dele, todos a filosofia ocidental . 10
  11. 11. FONTES BIOGRÁFICAS Fatos precisos sobre a vida de Pitágoras são tão poucos, e mais informações arespeito dele é tão tarde uma data, e tão pouco confiável, que é impossível fornecer mais do queum vago esboço de sua vida. A falta de informação por escritores contemporâneos, juntamentecom o sigilo que cercava a irmandade pitagórica, significou que a invenção tomou o lugar dosfatos. As histórias que foram criadas eram avidamente procurados pelos neoplatônicas escritoresque fornecem a maioria dos detalhes sobre Pitágoras, mas que eram acrítica acerca de qualquercoisa que relacionada com os deuses ou o que foi considerado divino. Assim, muitos mitos foramcriados - como a que Apolo era seu pai, que Pitágoras cintilavam com um sobrenatural brilho,que ele tinha um ouro coxa ; que Abaris veio voando com ele em uma de ouro seta ; que ele foivisto em lugares diferentes em um e ao mesmo tempo. Com a exceção de algumas observaçõespor Xenófanes , Heráclito , Heródoto , Platão , Aristóteles e Isócrates , que são principalmentedependentes de Diógenes Laércio , Porfírio e Jâmblico para os detalhes biográficos. Aristótelestinha escrito um trabalho separado dos pitagóricos, que infelizmente não sobreviveu. [6] Seusdiscípulos Dicaearchus e Aristóxeno e Heraclides Pôntico tinha escrito sobre o mesmo assunto.Estes escritores, tarde como elas são, estavam entre as melhores fontes de quem Porfírio eJâmblico atraíram, além das contas lendários e suas próprias invenções. Assim, os historiadoressão muitas vezes reduzidos a considerar as declarações com base em sua probabilidade inerente,mas, mesmo assim, se todas as histórias credíveis sobre Pitágoras supostamente verdadeira, a suagama de atividade seria incrivelmente grande.VIDA Heródoto , Isócrates , e outros antigos escritores todos concordam que Pitágorasnasceu em Samos , ilha grega no leste do Mar Egeu , e aprendemos também que Pitágoras erafilho de Mnesarchus. Seu pai era uma jóia gravador ou um comerciante . O nome dele o levou aser associado com Pythian Apollo ; Aristipo explicou o seu nome, dizendo: "Ele falou (agor) averdade não menos do que o Pythian (Pyth-)", e Jâmblico conta a história de que a pitonisaprofetizou que sua mãe grávida iria dar à luz um homem extremamente belo, sábio e benéficopara a humanidade. [9] Uma fonte tarde dá o nome de sua mãe como Pythais. Quanto à data deseu nascimento, Aristoxenus afirmou que Pitágoras deixou Samos no reinado de Polícrates , naidade de 40, o que daria uma data de nascimento em torno de 570 aC. Era natural que os biógrafos antigos para indagar sobre a origem da notávelsistema de Pitágoras. Na ausência de informações confiáveis, no entanto, uma gama enorme deprofessores foram atribuídos a Pitágoras. Alguns fizeram a sua formação quase inteiramentegrego, outros exclusivamente egípcio e Oriental . Encontramos mencionados como seusinstrutores Creophylus , Hermodamas de Samos , de Bias , Thales , Anaximandro , [14] eFerécides de Syros . Ele disse também ter sido ensinados por um Delphic sacerdotisa chamadaThemistoclea , que o apresentou aos princípios da ética . Os egípcios dizem ter lhe ensinougeometria, o fenícios aritmética, a caldeus astronomia, a Magians os princípios da religião emáximas práticas para a condução da vida. Das várias reivindicações a respeito de suasprofessores gregos, Ferécides é mencionado com mais freqüência. Diógenes Laércio informou que Pitágoras tinha empreendido longas viagens, ehavia visitado não só o Egito , mas Saudita , Fenícia , a Judéia , a Babilônia , e até mesmo a Índia, com a finalidade de coletar todo o conhecimento disponível e, especialmente, para saberinformações sobre os cultos secretos ou místico dos deuses. Plutarco afirmou em seu livro OnÍsis e Osíris que, durante sua visita ao Egito, Pitágoras recebeu instrução dos Oenuphis sacerdote 11
  12. 12. egípcio de Heliópolis . Outros escritores antigos afirmou sua visita ao Egito. Bastante do Egitoera conhecido por atrair a curiosidade de um grego inquiridora, e contato entre Samos e outraspartes da Grécia com o Egito é mencionado. Não é fácil dizer o quanto Pitágoras aprendeu com os sacerdotes egípcios, oumesmo, se ele aprendeu alguma coisa com eles. Não havia nada no simbolismo que ospitagóricos adotado que mostrou os traços distintos do Egito. Os ritos secretos religiosas dospitagóricos exibiu nada, mas que poderia ter sido adotado no espírito da religião grega, poraqueles que não sabia nada de mistérios egípcios. A filosofia e as instituições de Pitágoraspoderia facilmente ter sido desenvolvido por uma mente grega exposta às influências ordináriasda idade. Mesmo as autoridades antigas notar as semelhanças entre os religiosos e ascéticapeculiaridades de Pitágoras com os Órficos ou cretense mistérios e ou o oráculo de Delfos . Há pouca evidência direta quanto ao tipo e quantidade de conhecimento quePitágoras adquiriu, ou como a seus pontos de vista filosóficos definidos. Tudo do tipomencionado por Platão e Aristóteles . não é atribuída a Pitágoras, mas os pitagóricos Heráclitoafirmou que ele era um homem de aprendizagem extensiva; e Xenófanes afirmou que eleacreditava na transmigração das almas . Xenófanes menciona a história de sua intercessão emnome de um cão que estava sendo espancado, professando a reconhecer em seus gritos, a voz deum amigo que partiu. Pitágoras é suposto ter alegou que tinha sido Eufórbio , filho de Panthus,na guerra de Tróia , bem como vários outros personagens, um comerciante, uma cortesã, etc Emseu livro A vida de Apolônio de Tiana, Filóstrato escreveu que Pitágoras não só sabia que era elemesmo, mas também que ele tinha sido. Muitas descobertas matemáticas e científicas foram atribuídos a Pitágoras,incluindo seu famoso teorema , bem como as descobertas no campo da música , astronomia , emedicina . Mas foi o elemento religioso que fez a mais profunda impressão sobre os seuscontemporâneos. Assim o povo de Croton deveriam ter identificado-o com a Hiperbórea Apollo ,e ele disse ter praticado a adivinhação e profecia . Nas visitas a vários lugares na Grécia - Delos ,Sparta , Phlius , Creta , etc, que são atribuídas a ele, ele geralmente aparece tanto em suaaparência religiosa ou sacerdotal, ou então como um legislador. Depois de suas viagens, Pitágoras mudou (em torno de 530 a.C) para Croton , naItália ( Magna Grécia ). Possivelmente, a tirania de Polícrates em Samos tornou difícil para elealcançar seus esquemas lá. Seus admiradores mais tarde afirmou que Pitágoras era tãosobrecarregados com funções públicas em Samos, por causa da alta estima em que ele foi detidopelos seus concidadãos, que mudou-se para Croton. Em sua chegada em Croton, ele rapidamentealcançou extensa influenciar, e muitas pessoas começaram a segui-lo. Mais tarde biógrafoscontam histórias fantásticas sobre os efeitos de seu discurso eloqüente em conduzir o povo deCroton a abandonar a sua forma luxuosa e corrupta de vida e dedicar-se ao sistema mais puroque veio introduzir. Seus seguidores estabeleceram uma irmandade de seleção ou clube com opropósito de perseguir as práticas religiosas e ascético desenvolvidos pelo seu mestre. Os relatosconcordam que o que foi feito e ensinado entre os membros foi mantida em segredo profundo.Os esotéricos ensinamentos podem ter preocupado as doutrinas secretas religiosas e costumes,que eram, sem dúvida, importante no sistema de Pitágoras, e pode ter sido relacionada com oculto de Apolo. [38] Temperance de todos os tipos parece ter sido estritamente insistiu. Hádiscordância entre os biógrafos quanto à possibilidade de Pitágoras proibiu todos os alimentos de 12
  13. 13. origem animal, ou apenas determinados tipos. O clube era, na prática, ao mesmo tempo "umaescola filosófica, uma irmandade religiosa, e uma associação política".Pitágoras, representada em uma moeda do século 3 Tal um clube aristocrático e exclusivo poderia facilmente ter feito muitas pessoasem Croton ciumenta e hostil, e isso parece ter levado a sua destruição. As circunstâncias, noentanto, são incertos. Conflito parece ter saído entre as cidades de Síbaris e Crotona. As forçasde Croton foram chefiada pelo Pitágoras Milo , e é provável que os membros da irmandade teveum papel proeminente. Após a vitória decisiva por Croton, uma proposta que estabelece umaConstituição mais democrática, sem sucesso, foi resistida pelos pitagóricos. Seus inimigos,liderados por Cylon e Ninon , o ex de quem se diz ter se irritado com sua exclusão dafraternidade, despertou a população contra eles. Um ataque foi feito em cima deles enquantomontada ou na casa de Milo, ou em algum outro local de encontro. O prédio foi incendiado emuitos dos membros reunidos pereceram; apenas a escapar mais jovem e mais ativa. comoçõessimilares seguiu nas outras cidades da Magna Grécia, em que os clubes de Pitágoras haviam sidoformados. Como uma irmandade activa e organizada a fim de Pitágoras foi suprimido emtodos os lugares, e não reviver novamente. Ainda assim, os pitagóricos continuou a existir comouma seita, cujos membros mantiveram-se entre si as suas práticas religiosas e atividadescientíficas, enquanto indivíduos, como no caso de Arquitas , adquiriu agora e, em seguida,grande influência política. Quanto ao destino do próprio Pitágoras, as contas variadas. Algunsdizem que ele morreu no templo com seus discípulos, outros que ele fugiu, primeiro para Tarento, e que, sendo expulsos de lá, ele fugiu para Metaponto , e não passar fome até a morte. [44] Seutúmulo foi mostrado em Metaponto no tempo de Cícero. Segundo alguns relatos Pitágoras casou Theano , uma senhora de Croton. Seusfilhos são diversas, afirma ter incluído um filho, Telauges , e três filhas, Damo , Arignote eMyia. 13
  14. 14. ESCRITOS Não há textos de Pitágoras são conhecidos por terem sobrevivido, apesar defalsificações em seu nome - alguns dos quais permanecem existentes - que circulam naantiguidade . Críticos de fontes antigas, como Aristóteles e Aristoxenus dúvidas sobre essesescritos. Pitagóricos antigos geralmente citou doutrinas de seu mestre com o EPHE autos frase("ele mesmo disse") - enfatizando a natureza essencialmente oral de seus ensinamentos.MATEMÁTICA O teorema de Pitágoras: A soma das áreas dos dois quadrados nas pernas (a, b)é igual à área do quadrado da hipotenusa (c). Os pitagóricos chamados, que foram os primeiros a ocupar a matemática, não sóavançou este assunto, mas saturada com ele, eles imaginavam que os princípios da matemáticaeram os princípios de todas as coisas.- Aristóteles , Metafísica 1-5, cc. 350 aCTeorema de PitágorasA prova visual do teorema de Pitágoras 14
  15. 15. Desde o século IV dC, Pitágoras tem sido comumente dado o crédito paradescobrir o teorema de Pitágoras , um teorema de geometria que indica que em um triânguloretângulo a área do quadrado da hipotenusa (lado oposto ao ângulo reto) é igual a a soma dasáreas dos quadrados dos outros dois lados, isto é, . Enquanto o teorema que hoje leva seu nome era conhecido e anteriormenteutilizada pelo babilônios e os índios , ele, ou seus alunos, são frequentemente diz que construiu aprimeira prova. Deve, no entanto, salientar que a maneira pela qual os babilônios manipuladosnúmeros pitagóricos implica que eles sabiam que a princípio era geralmente o caso, e sabia quealgum tipo de prova, que ainda não foi encontrado nos (ainda amplamente inédito) cuneiformesfontes . Por causa da natureza secreta de sua escola e do costume de seus alunos a atribuir tudoao seu professor, não há evidências de que o próprio Pitágoras trabalhou ou provou este teorema.Para essa matéria, não há evidências de que ele trabalhou em problemas matemáticos ou meta-matemática. Alguns atribuem-lo como um mito cuidadosamente construído pelos seguidores dePlatão mais de dois séculos após a morte de Pitágoras, principalmente para reforçar o caso deamor platônico meta-física, que ressoam bem com as idéias por eles atribuídos a Pitágoras. Estaatribuição foi preso no decorrer dos séculos até os tempos modernos. A primeira mençãoconhecida do nome de Pitágoras em conexão com o teorema ocorreu cinco séculos após suamorte, nos escritos de Cícero e Plutarco. HERACLITO DE EFÉSO Heráclito de Éfeso ( grego :.. Ἡράκλειηος ὁ Ἐ θέζιος - Heráclito ho Ephésios; c535 - c 475 aC) foi um pré-socrático filósofo grego , um nativo da cidade grega Éfeso , Jônia , nacosta da Ásia Menor . Ele era de ascendência ilustre. Pouco se sabe sobre sua infância eeducação, mas ele próprio considerado como auto-didata e um dos pioneiros da sabedoria. Davida solitária, ele levou, e ainda mais da natureza enigmática de sua filosofia e seu desprezo pelahumanidade em geral, ele foi chamado de "O Obscuro" e "filósofo chorão". Heráclito é famosa por sua insistência em sempre presente alteração no universo ,como afirma no ditado famoso, "Nenhum homem jamais pisa no mesmo rio duas vezes" (verpanta Rhei , abaixo). Ele acreditava na unidade dos contrários , afirmando que "o caminho paracima e para baixo são um eo mesmo", todas as entidades existentes que estão sendo caracterizadapor pares de propriedades contrárias. Sua expressão enigmática que "todas as entidades vêm a 15
  16. 16. ser, em conformidade com este Logos "(literalmente," palavra "," razão "ou" Conta ") tem sidoalvo de inúmeras interpretações.VIDA A principal fonte para a vida de Heráclito é Diógenes Laércio , embora alguns têmquestionado a validade de sua conta como "um tecido de helenísticos anedotas, a maioria delas,obviamente, fabricados com base em declarações dos fragmentos preservados ". Diógenes disseHeráclito que floresceu na 69 Olimpíada , 504-501 aC. Todo o resto da prova - a Heráclitopessoas disse ter sabido, ou as pessoas que estavam familiarizadas com o seu trabalho - confirmaa floruit . Suas datas de nascimento e morte são baseadas em uma vida útil de 60 anos, a idadeem que Diógenes diz que ele morreu, com a floruit no meio.Éfeso, na costa da Ásia Menor , berço de Heráclito Heráclito nasceu em uma família aristocrática em Éfeso , atual Efes , Turquia. Seupai foi nomeado ou Blosôn ou Herakôn. Diógenes diz que ele abdicou a realeza (basileia) emfavor de seu irmão e Estrabão confirma que houve uma família reinante em Éfeso descendentesdo fundador Jónico, Androclus, que ainda manteve o título e poderá sentar no banco chefe dosjogos, bem como alguns privilégios outros. Quanta energia o rei é outra questão. Éfeso era partedo Império Persa desde 547 e foi governada por um sátrapa , uma figura mais distante, como oGrande Rei permitiu a autonomia Ionians considerável. Diógenes diz que Heráclito usados parajogar knucklebones com os jovens no templo de Artemis e quando lhe pediram para começar afazer leis que ele se recusou, dizendo que a constituição (politeia) foi ponêra, que pode significarque ele estava errado ou que ele considerou penosa. Com relação à educação, Diógenes diz que Heráclito foi "maravilhoso"(thaumasios, que, como Platão explica no Teeteto e em outros lugares, é o começo da filosofia)desde a infância. Diógenes relata que Sotion disse que era um "ouvinte" de Xenófanes , o quecontradiz a afirmação de Heráclito (assim diz Diógenes) que ele havia ensinado a si mesmo,questionando a si mesmo. Burnet estados em qualquer caso, que "... Xenófanes deixou Ioniaantes Heráclito nasceu ". Diógenes relata que um menino Heráclito havia dito que "nada sabia",mas depois alegou que "sabe tudo". Sua afirmação de que "ouviu ninguém", mas "questionou-se", pode ser colocado ao lado sua afirmação de que "as coisas que podem ser vistos, ouvidos eaprendi é o que eu prêmio máximo." 16
  17. 17. Diógenes relata que Heráclito tinha uma opinião negativa dos assuntos humanos.Ele acreditava que Hesíodo e Pitágoras faltava entender que aprendi e que Homero e Arquílocomerecia ser espancado. Leis precisam ser defendidos como se fossem muralhas da cidade. TimonDiz-se que o chamou de "máfia maldizente". Heráclito odiava o atenienses e seus companheirosde Efésios, desejando a riqueza último em punição por seus maus caminhos. diz Diógenes:"Finalmente, ele se tornou um inimigo de sua espécie (misantropo) e vagavam pelas montanhas... fazendo sua dieta grama e ervas. " Vida de Heráclito como um filósofo foi interrompido por hidropisia . Os médicosque consultou não foram capazes de prescrever um remédio. Tratou-se com um linimento deestrume de vaca e assar ao sol, acreditando que este método seria remover o fluido. Após um diade tratamento que ele morreu e foi enterrado no mercado.OBRAS Diógenes afirma que o trabalho de Heráclito era "um tratado permanente sobre anatureza, mas foi dividido em três discursos, um sobre o universo, outro na política, e umterceiro em teologia." Teofrasto diz (em Diógenes) "... algumas partes seu trabalho são semi-acabados, enquanto outras partes fazer um medley estranho ". Diógenes também nos diz que Heráclito depositado seu livro como uma dedicaçãono grande templo de Artemis , a Artemisio , um dos maiores templos do século 6 aC e uma dasSete Maravilhas do Mundo Antigo . Templos antigos eram regularmente usados para armazenartesouros, e estavam abertos a particulares em circunstâncias excepcionais, além disso, muitosfilósofos subseqüentes nesse período referem-se ao trabalho. Diz Kahn : "Down to o tempo dePlutarco e Clement , se não mais tarde, o pequeno livro de Heráclito estava disponível em suaforma original para qualquer leitor que decidiu procurá-la. " Diógenes diz: "o livro adquiriu famatal que produziu os partidários de sua filosofia, que foram chamados Heracliteans." Tal como com outros pré-socráticos, os seus escritos apenas sobreviver emfragmentos citados por outros autores. Heráclito (figurado por Michelangelo ) senta-se para além dos outros filósofos emRaphael s School of Athens.O OBSCURA Em algum momento na antiguidade, ele adquiriu este epíteto que denota que seusditos grandes são difíceis de entender. Timon de Phlius chama de "Charada o" (ainiktēs) deacordo com Diógenes Laércio , [5] que tinha acabado de Heráclito explicou que escreveu seulivro "em vez confusa "(asaphesteron) para que somente o" capaz "deve tentar fazê-lo. Na épocade Cícero havia se tornado "no escuro" (em grego antigo ὁ Σκοηεινός - ho Skoteinós) porque eletinha falado nimis obscuro, "muito obscura", relativo à natureza e tinha feito deliberadamente, afim de ser mal interpretado. A tradução habitual de Inglês ὁ Σκοηεινός segue o latim, "oobscuro". 17
  18. 18. O FILÓSOFO CHORO Diógenes Laércio atribui a Teofrasto a teoria de que Heráclito não completaralguns de seus trabalhos por causa da melancolia . Mais tarde ele foi referido como o "filósofochoro", ao contrário de Demócrito , que é conhecido como "o filósofo de rir." Se Stobaeusescreve corretamente, Sotion no início do século 1 dC já estava combinando os dois no duocriativo de chorar e rir filósofos: "Entre o sábio, em vez de raiva, Heráclito foi ultrapassado porlágrimas, Demócrito por o riso. " A visão é expressa pelo satirista Juvenal : A primeira das orações, mais conhecido em todos os templos, é na maior parte dasriquezas ... Vendo isso, então você não elogiar o sábio Demócrito para rir... e o mestre dosHeráclito outras escolas para as suas lágrimas? O motivo também foi adotada por Luciano de Samósata, em seu "Venda decredos", no qual a dupla é vendido em conjunto, como um produto complementar no leilãosatírica dos filósofos. Posteriormente, eles foram considerados um recurso indispensável depaisagens filosóficas. Montaigne propôs duas visões arquetípicas dos assuntos humanos combase nelas, a seleção de Demócrito para si mesmo. O filósofo choro faz uma aparição emWilliam Shakespeare s O Mercador de Veneza. Donato Bramante pintou um afresco,"Demócrito e Heráclito," na Casa Panigarola no Milan.FilosofiaBusto de Heráclito na Villa dos Papiros "A idéia de que todas as coisas acontecem de acordo com este Logos" e "o Logosé comum", é expressa em dois fragmentos de famosos, mas obscura: Este Logos tem sempre, mas os seres humanos sempre provar incapazes decompreendê-lo, antes de ouvi-lo e, quando tiverem ouviu pela primeira vez. Para que todas ascoisas vêm a ser, em conformidade com este Logos, os seres humanos são como os inexperientesquando experimentam essas palavras e atos como me propus, distinguindo cada um de acordocom sua natureza e dizendo como ele é. Mas outras pessoas não conseguem perceber o que elesfazem quando acordado, assim como eles se esquecem que eles fazem durante o sono. ( DK22B1) 18
  19. 19. Por esta razão, é necessário seguir o que é comum. Mas, embora o Logos écomum, a maioria das pessoas vivem como se eles tivessem seu próprio entendimento privado. (DK 22B2) O significado do Logos também está sujeita a interpretação: ". Acerto de contas""palavra", "Conta", "planeja", "fórmula", "medida", "proporção", Apesar de Heráclito"deliberadamente joga com os vários significados de logos ", não há razão para supor que ele éusado em um sentido técnico especial, significativamente diferente da forma como foi usado nogrego comum da época. Os últimos estóicos entendida como "a conta que governa tudo", e Hipólito , no 3º século dC, identificou-o como significando que o cristão Palavra de Deus. Compare o conceitocontemporâneo chinês de Tao .PANTA RHEI, "TUDO FLUI" Πάνηα ῥ εῖ (panta Rhei) "tudo flui", ou não foi dito por Heráclito ou nãosobreviver como uma citação dele. Este famoso aforismo usado para caracterizar o pensamentode Heráclito vem de Simplício , uma neoplatônica e, a partir de Platão, Crátilo . A palavra Rhei(cf. reologia ) é a palavra grega para "stream, e para a etimologia de Rhea acordo com Platão,Crátilo ". A filosofia de Heráclito é resumida em sua declaração enigmática:ποηαμοῖ ζι ηοῖ ζιν αὐ ηοῖ ζιν ἐ μβαίνοσζιν, ἕ ηερα καὶ ἕ ηερα ὕ δαηα ἐ πιρρεῖ .Potamoisi toisin autoisin embainousin, hetera kai hetera hudata epirrei"Ever-newer fluxo de águas para aqueles que passo para os rios mesmos." A citação de Heráclito aparece em Platão s Crátilo duas vezes, em 401, d como:ηὰ ὄ νηα ἰ έναι ηε πάνηα καὶ μένειν οὐ δέν "Ta onta ienai te panta kai menein Ouden"Todos se movem entidades e nada resta ainda"πάνηα χωπεῖ καὶ οὐ δὲ ν μένει "καὶ " δὶ ρ ἐ ρ ηὸ ν αὐ ηὸ ν ποηαμὸ ν οὐ κ ἂ ν ἐ μβαίηρ "Panta chorei kai Ouden menei ... kai ... dis es tonelada Auton potamon ouk an embaies"Tudo muda e nada permanece ainda ... e ... você não pode entrar duas vezes no mesmo rio"Em vez de "fluxo" Platão usa chorei, para mudar choros.As afirmações de fluxo são acoplados em muitos fragmentos com a imagem do rio enigmático:"Ποηαμοῖ ς ηοῖ ς αὐ ηοῖ ς ἐ μβαίνομέν ηε καὶ οὐ κ ἐ μβαίνομεν, εἶ μέν ηε καὶ οὐ κ εἶ μεν.""Nós dois. Passo e não passo nos mesmos rios Somos e não são." 19
  20. 20. Compare com o América adágios Omnia mutantur e mutantur Tempora (8 CE) e os japonesesconto Hōjōki , (1200 CE), que contém a mesma imagem do rio em mudança, ea doutrina budistacentral da impermanência .HODOS ANO KATO, "O CAMINHO PARA CIMA EO CAMINHO PARABAIXO" Em ὁ δὸ ς ἄ νω κάηω a estrutura Ano Kato é mais exatamente traduzida comouma palavra hifenizada ". o caminho para cima, para baixo" Eles vão em simultâneo e de formainstantânea e resultar em "harmonia oculta". Um caminho é uma série de transformações: aπσρὸ ς ηροπαὶ ", voltas de Fogo", primeiro semestre no mar, então metade do mar para a terra epara rarefeito ar. A transformação é uma substituição de um elemento por outro: "A morte de fogoé o nascimento de ar, ea morte de ar é o nascimento de água". Este mundo, que é a mesma para todos, nenhum dos deuses ou dos homens fez.Mas ele sempre foi e será:. Um fogo sempre vivo, com medidas de ele acender, e as medidas desair Este último é ainda mais fraseologia elucidado: Todas as coisas são um intercâmbio para o fogo, eo fogo por todas as coisas,assim como bens de ouro e ouro por mercadorias. Heráclito considerou o fogo como o elemento mais fundamental. Ele acreditavaque o fogo deu origem aos outros elementos e, portanto, a todas as coisas. Ele considerava aalma como sendo uma mistura de fogo e água, com fogo sendo a parte nobre da alma, e água aparte ignóbil. A alma deve, portanto, apontar para cada vez mais cheio de fogo e menos cheio deágua: uma alma "seco" foi o melhor. De acordo com Heráclito, prazeres mundanos fez a alma"úmido", e considerou desejos mundanos um domínio para ser uma actividade nobre, quepurifica o fogo da alma. Norman Melchert interpretado Heráclito como o uso de "fogo",metaforicamente, em vez de Logos, como a origem de todas as coisas.ERIS DIQUE ", A LUTA É JUSTIÇA" Se os objetos são novos de momento a momento, para que nunca se pode tocar omesmo objeto duas vezes, então cada objeto deve se dissolver e ser gerado continuamentemomentaneamente e um objeto é uma harmonia entre uma edificação e uma derrubada. Heráclitochama os eris oposição processos, "conflitos", e levanta a hipótese de que o estadoaparentemente estável, dique, ou "justiça", é uma harmonia de que: Devemos saber que a guerra (Polemos) é comum a todos e conflito é a justiça, eque todas as coisas passam a existir por contenda necessariamente.Como Diógenes explica: Todas as coisas vêm a ser por conflito de opostos, ea soma de coisas (ta hola, "otodo") flui como um rio. 20
  21. 21. Na proa metáfora Heráclito compara a resultante de uma curva amarrada realizadaem forma de um equilíbrio da tensão das cordas e ação da mola do arco: Há uma harmonia na parte de trás de flexão (palintropos), como no caso do arco eda lira.HEPESTHAI PARA KOINO, "SEGUIR O COMUM" As pessoas devem "seguir o comum (hepesthai tō ksunō)" e não viver com "o seupróprio julgamento (phronesis)". Ele faz uma distinção entre as leis humanas e lei divina (toutheiou "de Deus"). Ele remove o sentido humano da justiça de seu conceito de Deus, ou seja, ahumanidade, não é a imagem de Deus: "Para Deus tudo é justo e bom e justo, mas as pessoas têmalgumas coisas erradas e algum direito". de Deus personalizado tem sabedoria, mas costumehumano não, e ainda os seres humanos e Deus são infantis (inexperiente): "opiniões humanas sãobrinquedos para crianças" e "A eternidade é uma criança movendo contadores em um jogo, opoder supremo é É uma criança ". Sabedoria é "conhecer o pensamento de que todas as coisas são dirigidos atravésde todas as coisas", que não deve implicar que as pessoas são ou podem ser sábio. Só Zeus ésábio. Até certo ponto, em seguida, Heráclito parece estar na mística da posição de exortar aspessoas a seguirem o plano de Deus, sem muito de um idéia do que pode ser. De fato, há umanota de desespero: "O mais belo universo (Kallistos kosmos ) é apenas um amontoado de lixo(Sarma, lixo) empilhadas (kechumenon, derramado) aleatoriamente (Eike) ". 21
  22. 22. PARMÊNIDES Parmênides de Eléia ( / p ɑ r ɛ m n ɨ d i ː z ə v l ɛ i ə / ; grego : Παρμενίδηςὁ Ἐ λεάηης; fl. BC do início do século 5) foi um grego antigo filósofo nascido em Eléia , cidadegrega na costa sul da Itália . Ele foi o fundador da escola eleática de filosofia . A única obraconhecida de Parmênides é um poema , Da Natureza , que sobreviveu apenas em formafragmentária. Neste poema, Parmênides descreve duas visões da realidade . Em "o caminho daverdade" (a parte do poema), ele explica como realidade (cunhado como "o que é") é um, amudança é impossível, e existência é atemporal, uniforme, necessária e imutável. Em "o caminhoda opinião", explica o mundo das aparências, em que suas faculdades sensoriais levar aconcepções que são falsas e mentirosas. Essas idéias influenciaram fortemente a toda a filosofiaocidental , talvez mais notavelmente por meio de seu efeito sobre Platão .VIDA Parmênides nasceu na colônia grega de Eléia (agora Ascea ), que, segundoHeródoto , tinha sido fundada pouco antes de 535 aC. Ele era descendente de uma família rica eilustre. Suas datas são incertas, de acordo com Diógenes Laércio , ele floresceu antes de 500 aC,que pusesse o seu ano de nascimento perto de 540 aC, mas Platão tem lhe visitar Atenas na idadede 65 anos, quando Sócrates era um homem jovem, c. 450 aC, que, se verdadeiro, sugere um anode nascimento do c. 515 aC. Ele disse ter sido um aluno de Xenófanes , e, independentemente deeles realmente se conheciam, a filosofia de Xenófanes "é a influência mais óbvia de Parmênides.Diógenes Laércio também descreve Parmênides como um discípulo de "Ameinias, filho deDiochaites, o Pitágoras ", mas não há elementos evidentes de Pitágoras no seu pensamento. Oprimeiro culto herói de um filósofo que conhecemos foi a dedicação de Parmênides de umheroon para Ameinias seus professores em Elea. Parmênides foi o fundador da Escola de Elea ,que incluiu também Zenão de Eléia e Melisso de Samos . De sua vida em Elea, foi dito que ele 22
  23. 23. tinha escrito as leis da cidade. Seu aluno mais importante foi Zeno , que de acordo com Platão,tinha vinte e cinco anos mais novo dele, e foram os seus eromenos . Parmênides teve uma grandeinfluência sobre Platão, que não só nomeou um diálogo, Parmênides , depois dele, mas semprefalava dele com veneração.NA NATUREZA Parmênides é uma das mais significativas dos pré-socráticos filósofos. Seu únicotrabalho conhecido, convencionalmente chamado da natureza, é um poema, que só sobreviveuem forma fragmentária. Cerca de 160 linhas do poema permanecem até hoje, teria o textooriginal tinha 3.000 linhas. Sabe-se, no entanto, que o trabalho originalmente dividido em trêspartes: A proêmio (em grego: προοίμιον), que introduziu todo o trabalho, A seção conhecida como "O Caminho da Verdade" (aletheia - ἀ λήθεια), e A seção conhecida como "O Caminho da Aparência / Opinião" (doxa - δόξα). O proêmio é uma seqüência narrativa em que o narrador viaja "para além doscaminhos batidos dos homens mortais" para receber uma revelação de uma deusa sem nome(geralmente pensado para ser Perséfone ou Dike ) sobre a natureza da realidade. Aletheia, umaestimativa de 90% que sobreviveu, e doxa, a maioria dos quais já não existe, são entãoapresentados como a revelação falada da deusa sem qualquer narrativa que o acompanha. Parmênides tentaram distinguir entre a unidade da natureza e sua variedade,insistindo no Caminho da Verdade sobre a realidade de sua unidade, que é, portanto, o objeto doconhecimento, e sobre a irrealidade da sua variedade, que é, portanto, o objeto, não deconhecimento, mas de opinião. No Caminho das conclusões que ele propôs uma teoria do mundode parecer e do seu desenvolvimento, apontando, porém, que, em conformidade com osprincípios já estabelecidos, essas especulações cosmológicas não pretendo nada mais do quemera aparência.O PROEM No proêmio, Parmênides descreve a jornada de um jovem da escuridão para a luz.Realizada em um redemoinho carruagem , com a participação de as filhas do dom , o homemchega a um templo sagrado para uma deusa sem nome (alguns identificados pelos comentadorescom a Natureza , Sabedoria , ou Themis ), por quem o resto do poema é falado. Ele deveaprender todas as coisas, ela diz a ele, tanto a verdade, o que é certo, e opiniões humanas, pois,embora não se possa contar com opiniões humanas, que representam um aspecto de toda averdade. 23
  24. 24. O CAMINHO DA VERDADE A seção conhecida como "o caminho da verdade", discute o que é real, o quecontrasta de alguma forma com o argumento da seção chamada "o caminho da opinião", quediscute o que é ilusório. Sob o "caminho da verdade", Parmênides afirma que existem duasformas de investigação: que é , que não é . Ele disse que o último argumento não é viável porquenada não pode ser: Para nunca deve prevalecer este, que as coisas que não são são. (B 7,1) Há questões extremamente delicadas aqui. No original grego as duas formas sãosimplesmente o nome "que é" (ὅ πωρ ἐ ζηίν) e "que não-é" (ὡ ρ οὐ κ ἐ ζηίν) (B 2,3 e 2,5) sem o"se" inserido na nossa tradução Inglês. Em grego antigo, que, como muitas línguas no mundo,nem sempre exigem a presença de um sujeito de um verbo, "é" funciona como uma frasegramaticalmente completa. Muito debate tem sido focada em onde e qual é o assunto. Aexplicação mais simples como a razão pela qual não há nenhum assunto aqui é que Parmênidesdeseja expressar a verdade, nua simples da existência em sua experiência mística, sem asdistinções comuns, assim como o latim "pluit" e Huei grego (ὕ ει "chuvas") quer dizer "chove",não há assunto para esses verbos impessoais porque expressam o simples fato de chover semespecificar o que está fazendo a chover. Este é, por exemplo, a tese de Hermann Fraenkel da.Muitos estudiosos ainda rejeitar esta explicação e produziram mais complexas explicaçõesmetafísicas. Uma vez que a existência é um fato imediatamente intuiu, não-existência é ocaminho errado, porque uma coisa não pode desaparecer, assim como algo que não pode seoriginar a partir do nada. Na experiência mística tal (unio mystica), no entanto, a distinção entresujeito e objeto desaparece, juntamente com as diferenças entre objectos, para além do facto deque, se nada não pode ser, ele não pode ser o objecto do pensamento ou: Pensar e pensar que é são a mesma coisa, pois você não vai encontrar pensado para além do que é, em relação ao qual ela é pronunciada (B 8,34-36). Para o pensamento eo ser são o mesmo. (B 3) É necessário falar e pensar o que é, pois sendo é, mas não é nada (B 6,1-2). Guias de desamparo o pensamento vagando em seus seios, pois eles são transportados ao longo de surdos e cegos iguais, atordoado, animais sem julgamento, convencido de que ser e não ser são a mesma coisa e não a mesma, e que o caminho de todas as coisas é um retrocesso -uma viragem. (B 6,5-9) Assim, ele concluiu que "é" não poderia "vir a ser", porque " nada vem do nada ".A existência é necessariamente eterna. Aquilo que verdadeiramente é [x], tem sido sempre [x], enunca foi tornando-se [x]; que está se tornando [x] nunca foi (Não-[x]) nada, mas nunca vai serrealmente. Parmênides não estava lutando para formular a conservação da massa-energia , eleestava lutando com a metafísica da mudança, que ainda é um tema filosófico relevante hoje. Além disso, ele argumentou que o movimento era impossível, porque exige que sedeslocam em "vazio", e Parmênides identificou "o vazio" com nada, e, portanto, (por definição)não existe. O que existe é o escolhido de Parmênides, que é atemporal, uniforme e imutável: 24
  25. 25. Como poderia perecer o que é? Como poderia ter vindo a ser? Para se veio a existir, não é, nem é, se alguma vez ele vai ser. Assim, vir a ser se extingue, e desconhecido destruição. (B 8,20-22) Nem foi [que] uma vez, nem será [que] ser, uma vez que [ele] é, agora, todos juntos, / One, contínua, pois o que vir-a-ser do que você vai procurar? / De que forma, de onde, que [ele] crescer? Nem do que-é-não deve permitir que eu / você para dizer ou pensar, pois não é para ser dito ou pensado / Que [ele] não é. E o que precisa poderia ter impulsionado a crescer / Mais tarde ou mais cedo, se começou do nada? Assim, [ela] deve ou ser completamente ou não. (B 8,5-11) [O que existe] é agora, de uma só vez, uma única e contínua ... Também não é divisível, pois é todos iguais, nem existe qualquer mais ou menos do que em um lugar que possa impedi-lo de realizar juntos, mas tudo está cheio do que é (B 8,5-6, 8,22-24). E é tudo um para mim / Onde estou para começar, pois vou voltar lá de novo (B 5).PERCEPÇÃO VS LOGOS Parmênides afirmava que a verdade não pode ser conhecido através sensorialpercepção . Somente Logos resultará na compreensão da verdade do mundo. Isso ocorre porquea percepção das coisas ou aparências (a doxa ) é enganosa. Gênesis e destruição, comoParmênides enfatiza, é ilusória, porque o material subjacente de que uma coisa é feita aindaexistirá depois de sua destruição. O que existe sempre deve existir. E chegamos ao conhecimentodessa realidade subjacente, estático e eterno (aletheia), através de raciocínio, não pelo senso-percepção. Por este ponto de vista, que aquilo que não existe é, nunca pode predominar. Você deve pode prejudicar seu pensamento desta forma de pesquisa, nem deixar experiência comum na sua variedade forçá-lo ao longo desta maneira, (ou seja, a de permitir) o olho cego, como é, e da orelha, cheia de som, ea língua , para governar, mas (você deve) julgar por meio da Razão ( Logos ) a prova muito disputada, que é exposta por mim (B 7,1-8,2).O CAMINHO DA OPINIÃO (DOXA) Após a exposição do arche - ἀ πχή, ou seja, a origem, a parte necessária darealidade que é entendida por meio da razão ou logos (que [ele] é), na próxima seção, o Caminhoda Aparência Opinião / / aparente, Parmênides recursos para explicar a estrutura do cosmosdevir (que é uma ilusão, é claro) que vem dessa origem. A estrutura do cosmos é um princípio fundamental que rege binário asmanifestações de todos os elementos: "o fogo da chama éter" (B 8,56), que é suave, leve, suave,fina e clara, e idêntico a si mesmo, ea outro é "noite ignorante", o corpo grosso e pesado. 25
  26. 26. Os mortais deitou-se e decidiu bem para citar duas formas (ou seja, a luz flamejante e obscura escuridão da noite), dos quais não é necessário fazer um, e nisso eles são desviados. (B 8,53-4) A estrutura dos cosmos, em seguida, gerados é recolhido por Aécio (II, 7, 1): Para Parmênides diz que existem bandas circulares ferem uma rodada após aoutra, uma feita do raro, do outro lado da densa, e outros entre estes misto de luz e escuridão. Oque rodeia tudo é sólido como uma parede. Abaixo é uma banda de fogo, e que é bem no meiode todos eles é sólido, em torno do qual novamente é uma banda de fogo. O mais central dasbandas mistas é para todos eles a origem e causa do movimento e tornando-se, que ele tambémchama de deusa direcção e keyholder e Justiça e Necessidade. O ar foi separada da terra,vaporizado por sua condensação mais violenta, eo dom eo círculo da Via Láctea são exalaçõesdo fogo. A lua é uma mistura de ambos, a terra eo fogo. O éter está em torno de acima de tudo, eabaixo dela é que variou parte ígnea que chamamos céu , sob o qual são as regiões ao redor daTerra. [14]INTERPRETAÇÕES DE PARMÊNIDES A interpretação tradicional de Parmênides trabalho é que ele argumentou que acada dia percepção de realidade do mundo físico (como descrito na doxa ) é equivocada, e que arealidade do mundo é "Ser One (como descrito na aletheia ) : uma imutável, todo, ungeneratedindestrutível. Sob o Caminho de conclusões, Parmênides estabeleceu uma visão contrastante masmais convencional do mundo, tornando-se um expoente no início da dualidade de aparência erealidade. Para ele e seus alunos, os fenômenos de movimento e mudança são apenas aparênciasde uma estática, eterna realidade. Filosofia Parmênides é apresentado sob a forma de poesia. A filosofia que eleargumentou foi, segundo ele, dado a ele por uma deusa, embora o "mitológico" detalhes nopoema de Parmênides não ter qualquer correspondência perto de qualquer coisa conhecida damitologia grega tradicional: Bem-vindo, jovens, que vêm com a participação de cavaleiros imortais e éguas que levam você em sua jornada para a nossa morada. Pois não é o destino mal que criou você para viajar nesta estrada, longe dos caminhos batidos dos homens, mas direito e da justiça. Ele é conveniente que você aprende todas as coisas - tanto o coração inabalável da verdade bem redonda e as opiniões dos mortais em que não há verdadeira crença (B 1,24-30). É com relação a este contexto religioso / místico que as gerações recentes deestudiosos como Alexander P. Mourelatos, Charles H. Kahn, e do polêmico Peter Kingsleycomeçaram a chamar as partes do tradicional, a interpretação lógica e racional / filosófica deParmênides em causa (Kingsley, em particular indicando que Parmênides praticado iatromancy ).Alegou-se que os estudiosos anteriores ênfase muito pouco sobre o contexto apocalíptico em queos quadros Parmênides revelação sua. Como resultado, as interpretações tradicionais colocar afilosofia de Parmênides em um contexto mais moderno, metafísico que não é necessariamentebem adaptado, o que levou a mal-entendidos do verdadeiro significado e intenção da mensagemde Parmênides. A obscuridade e estado fragmentário do texto, no entanto, torna quase qualquer 26
  27. 27. afirmação que pode ser feita sobre Parmênides extremamente controversas, e a interpretaçãotradicional tem de maneira nenhuma foi abandonado. Influência de Parmênides considerável no pensamento de Platão é inegável, eneste Parmênides respeito influenciou toda a história da filosofia ocidental, e é frequentementevisto como o seu avô. Mesmo o próprio Platão, no Sofista , refere-se ao trabalho de "ParmênidesPai Nosso" como algo a ser levado muito a sério e tratada com respeito. Nos Parmênides , ofilósofo eleata, que pode muito bem ser Parmênides si mesmo, e Sócrates discutem sobredialética . No Teeteto , Sócrates diz que Parmênides sozinho entre os sábios ( Protágoras ,Heráclito , Empédocles , Epicharmus , e Homer ) negou que tudo é mudança e movimento. Parmênides é creditado com uma grande influência como o autor de um "desafioeleática" que determinaram o rumo das investigações filósofos posteriores ". Por exemplo, asidéias de Empédocles , Anaxágoras , Leucipo e Demócrito foram vistos como em resposta aosargumentos de Parmênides e conclusões. Parmenidesinfluence sobre a filosofia alcança, até tempos atuais. O filósofoitaliano Emanuele Severino fundou suas prolongadas investigações filosóficas sobre as palavrasde Parmênides. Sua filosofia é muitas vezes chamado Parmenideism Neo, e pode ser entendidacomo uma tentativa de construir uma ponte entre o poema sobre a verdade eo poema sobre aopinião.INFLUÊNCIA SOBRE O DESENVOLVIMENTO DA CIÊNCIA Parmênides fez a ontológica argumento contra nada, essencialmente negando apossível existência de um vazio. De acordo com Aristóteles , isso levou Leucippus a propor ateoria atômica , que supõe que tudo no universo é ou átomos ou vazios, especificamente paracontradizer o argumento de Parmênides. Aristóteles se proclamou, em oposição a Leucipo, o ditohorror vacui ou "a natureza abomina um vácuo ". Aristóteles fundamentado que no vácuocompleto, o movimento iria encontrar nenhuma resistência, e, assim, a velocidade infinito seriapossível, algo que Aristóteles não aceitar. Erwin Schrödinger identificado mônada de Parmênides do "Caminho daVerdade", como sendo o eu consciente em "Natureza e os gregos". [16] Para uma discussão sobreas implicações científicas dessa visão, ver: Hyman, Anthony, (2007); " O Selfseeker ",Teignvalley Press. A sombra das idéias de Parmênides pode ser visto no conceito físico de tempo debloco , que considera a existência consistir em passado, presente e futuro, eo fluxo de tempo paraser ilusória. Em sua crítica a essa idéia, Karl Popper chama de Einstein "Parmênides". [17] 27
  28. 28. SOCRATES Sócrates ( / s ɒ k r ə t i ː z / ; grego : Σωκράηης, pronúncia do grego antigo:[sɔ ː krát ː s] , Sokrates; c. 469 aC - 399 aC) era um grego clássico ateniense filósofo . ɛCreditado como um dos fundadores da filosofia ocidental , ele é uma figura enigmáticaconhecida principalmente por meio das contas de escritores clássicos, especialmente depois dosescritos de seus alunos Platão e Xenofonte , e as peças de seu contemporâneo de Aristófanes .Muitos afirmam que os diálogos de Platão são as contas mais abrangentes de Sócrates parasobreviver da Antiguidade. Através de sua atuação em Platão diálogos s, Sócrates tornou-se famoso por suacontribuição ao campo da ética , e é este Sócrates platônico, que também empresta seu nome aosconceitos de ironia socrática eo método socrático , ou elenchus. Este último continua a ser umaferramenta comumente usada em uma ampla gama de discussões, e é um tipo de pedagogia emque uma série de perguntas são feitas não só para desenhar respostas individuais, mas tambémpara incentivar a intuição fundamental para o tema em questão. É o Sócrates de Platão, quetambém fez contribuições importantes e duradouras para os campos de epistemologia e lógica ,ea influência de suas idéias e abordagem permanece forte em fornecer uma base para a filosofiaocidental muito que se seguiu. Como um comentador recente colocou, Platão, o idealista, oferece "um ídolo, umafigura principal, para a filosofia. Um santo, um profeta do" Deus Sol ", um professor condenadopor seus ensinamentos como um herege."BIOGRAFIAO PROBLEMA SOCRÁTICO Um retrato exato do Sócrates histórico e seus pontos de vista filosóficos éproblemático: um problema conhecido como o problema socrático . Como Sócrates não escrever textos filosóficos, o conhecimento do homem, suavida, e sua filosofia baseia-se inteiramente escritos por seus alunos e contemporâneos. O 28
  29. 29. primeiro deles é Platão , no entanto, obras de Xenofonte , Aristóteles e Aristófanes . tambémfornecer insights importantes [4] A dificuldade de encontrar o "verdadeiro" Sócrates surge porqueessas obras são muitas vezes textos filosóficos ou dramático, em vez de histórias simples. Alémde Tucídides (que não faz qualquer menção de Sócrates ou filósofos em geral) e Xenofonte, háde fato nenhuma histórias simples contemporâneos de Sócrates que lidavam com o seu própriotempo e lugar. Um corolário disto é que as fontes que fazem menção Sócrates nãonecessariamente reivindicam ser historicamente exata, e muitas vezes são partidárias (aquelesque processados e condenados Sócrates não deixaram nenhum testamento). Os historiadores,portanto, enfrentam o desafio de conciliar os vários textos que vêm a estes homens para criaruma conta exata e consistente da vida de Sócrates e de trabalho. O resultado de tal esforço não énecessariamente realista, apenas consistente. Platão é freqüentemente visto como a fonte mais informativa sobre a vida deSócrates e da filosofia. [5] Ao mesmo tempo, no entanto, muitos estudiosos acreditam que emalgumas obras de Platão, sendo um artista literário, empurrou sua versão iluminou-sedeclaradamente de "Sócrates "muito além de qualquer coisa que o Sócrates histórico erasusceptível de ter feito ou dito, e que Xenofonte, sendo um historiador, é um testemunho maisconfiável para o Sócrates histórico. É um assunto de muito debate, que o Sócrates de Platão édescrever a qualquer dado ponto da figura histórica, ou ficcionalização de Platão. É também evidente a partir de outros escritos e artefatos históricos, entretanto, queSócrates não era simplesmente um personagem, ou uma invenção, de Platão. O testemunho deXenofonte e Aristóteles, ao lado de alguns dos trabalhos de Aristófanes (especialmente asnuvens ), é útil para concretizar uma percepção de Sócrates para além do trabalho de Platão.VIDACarnelian marca gema representando Sócrates, Roma, 1 º século dC século BC-1. Detalhes a respeito de Sócrates pode ser derivado de três fontes contemporâneas:os diálogos de Platão e Xenofonte (ambos devotos de Sócrates), e as peças de Aristófanes . Elefoi descrito por alguns estudiosos, incluindo Eric Havelock e Walter Ong , como um campeão deorais modos de comunicação, de pé no início da escrita contra a sua divulgação acidental. 29
  30. 30. Aristófanes jogar As Nuvens retrata Sócrates como um palhaço que ensina a seusalunos como para enganar sua maneira fora do débito. A maioria das obras de Aristófanes, noentanto, funcionam como paródias. Assim, presume-se esta caracterização também não foiliteral. Segundo Platão, o pai de Sócrates foi Sofrónisco e sua mãe Fanarete , umaparteira . Embora ela foi caracterizada como indesejável no temperamento, Sócrates se casoucom Xantipa, que era muito mais jovem do que ele. Ela deu para ele três filhos, [10] Lamprocles ,Sofrónisco e Menexenus . Seu amigo Críton de Alopece criticou-o por ter abandonado seusfilhos quando ele se recusou a tentar escapar antes de sua execução. Não está claro como Sócrates ganhava a vida. Os textos antigos parecem indicarque Sócrates não funcionou. Em Xenofonte Simpósio , Sócrates é relatado como dizendo que elese dedica apenas ao que ele considera como a arte mais importante ou ocupação: discutindofilosofia. Na Aristófanes Nuvens retrata Sócrates como forma de pagamento aceita para o ensinoe execução de um sofista escola com Chaerephon , enquanto que em Platão Apologia e Simpósioe em contas de Xenofonte, Sócrates nega explicitamente aceitar pagamento para o ensino. Maisespecificamente, na Apologia Sócrates cita como prova da sua pobreza, ele não é um professor. De acordo com Timon de Phlius e fontes posteriores, Sócrates assumiu a profissãode cantaria do seu pai. Havia uma tradição na Antiguidade, não creditada pela ciência moderna,que Sócrates trabalhada as estátuas das Três Graças, que se situou perto da Acrópole até o século2 dC. Vários dos diálogos de Platão referem-se ao serviço militar de Sócrates. Sócratesdiz que ele serviu no exército ateniense durante três campanhas: a Potidaea , Anfípolis e Delium. No Simpósio Alcibíades descreve valor de Sócrates nas batalhas de Potidaea e Delium,contando como Sócrates salvou sua vida na batalha anterior (219e-221b). Serviço excepcional deSócrates em Delium também é mencionado no Laques pela Assembléia Geral após os quais odiálogo é nomeado (181.o-B). Na Apologia, Sócrates compara seu serviço militar para os seusproblemas no tribunal, e diz que ninguém no júri que pensa que ele deveria se retirar da filosofiadeve também pensar soldados devem recuar quando parece provável que eles serão mortos embatalha. Em 406 ele era um membro da Boule , e sua tribo os Antiochis realizada a Prytanyno dia em que os generais da Batalha de Arginusae , que abandonou os mortos e ossobreviventes de navios afundaram a perseguir os derrotados Spartan Marinha, foram discutidos.Sócrates foi o Epistates e resistiu à demanda inconstitucional para um teste coletivo paraestabelecer a culpa de todos os oito generais, propostos por Callixeinus . Eventualmente,Sócrates recusou-se a ser intimidado por ameaças de impeachment e prisão e bloquearam avotação até sua Prytany terminou no dia seguinte, após os seis generais que tinham retornado aAtenas foram condenados à morte. Em 404 dos Trinta Tiranos , procurou assegurar a lealdade dos que se opõem aeles, tornando-os cúmplices em suas atividades. Sócrates e quatro outros foram obrigados atrazer um certo Leon de Salamina , de sua casa para a execução injusta. Sócrates recusou-sesilenciosamente, a sua morte evitada somente com a derrubada dos tiranos logo em seguida. 30
  31. 31. JULGAMENTO E DA MORTEJulgamento de SócratesA Morte de Sócrates , por Jacques-Louis David (1787) Sócrates viveu durante o tempo da transição a partir da altura do ateniensehegemonia para o seu declínio com a derrota por Esparta e seus aliados na Guerra do Peloponeso. Numa época em que Atenas procuraram estabilizar e se recuperar de sua derrota humilhante, opúblico pode ter sido ateniense tendo dúvidas sobre a democracia como uma forma eficiente degoverno. Sócrates parece ter sido um crítico da democracia , e alguns estudiosos [ quem? ]interpretar o seu julgamento como uma expressão da luta política. Alegando lealdade à sua cidade, Sócrates entrou em choque com o atual curso dapolítica ateniense e da sociedade. Ele elogia Sparta, arqui-rival de Atenas, direta e indiretamenteem vários diálogos. Mas talvez o mais historicamente correto de crimes de Sócrates para acidade era a sua posição como uma crítica social e moral. Ao invés de preservar o status quo eaceitar o desenvolvimento de que ele percebeu como a imoralidade dentro da sua região,Sócrates questionou a noção coletiva de "o poder faz bem" que ele sentia era comum na Gréciadurante este período. Platão refere-se a Sócrates como o " provocador "do Estado (como aspicadas Gadfly o cavalo em ação, então Sócrates picado atenienses vários), na medida em queirritou algumas pessoas com as considerações de justiça ea busca do bem. Suas tentativas paramelhorar os atenienses "senso de justiça pode ter sido a fonte de sua execução. De acordo com a Apologia de Platão, a vida de Sócrates como o "provocador" deAtenas começou quando sua Chaerephon amigo perguntou ao oráculo de Delfos se havia alguémmais sábio do que Sócrates, o da Oracle respondeu que ninguém era mais sábio. Sócratesacreditava que o que o Oráculo havia dito era um paradoxo, porque ele acreditava que nãopossuía qualquer sabedoria. Ele começou a testar o enigma por homens que se aproximamconsiderados sábios pelo povo de Atenas-estadistas, poetas e artesãos, a fim de refutar opronunciamento do Oracle. Questioná-los, no entanto, Sócrates concluiu que, enquanto cadahomem achava que sabia muito e era sábio, na verdade, eles sabiam muito pouco e não foramsábios em tudo. Sócrates percebeu que a Oracle foi correto, em que, enquanto os chamadoshomens sábios julgavam-se sábios e ainda não eram, ele próprio sabia que não era prudente emtudo, que, paradoxalmente, fez dele o mais sábio uma vez que ele era a única pessoa conscientede sua própria ignorância. Sabedoria paradoxal de Sócrates fez os atenienses proeminentes ele 31
  32. 32. questionou publicamente parecer tolo, transformando-as contra ele e levando a acusações deirregularidades. Sócrates defendeu o seu papel como um moscardo até o fim: em seu julgamento,quando Sócrates foi convidado a propor o seu próprio castigo, ele sugere um salário pago pelogoverno e jantares gratuitos para o resto de sua vida em vez disso, para financiar o tempo que elegasta como um benfeitor de Atenas. Ele foi, no entanto, considerado culpado de tanto corromperas mentes da juventude de Atenas e de impiedade ("não acreditar nos deuses do Estado"), e,posteriormente, condenado à morte por beber uma mistura contendo veneno cicuta .BUSTO DE SÓCRATES NO MUSEU DO VATICANO De acordo com a história de Xenofonte, Sócrates propositadamente deu umadefesa desafiante para o júri, porque "ele acreditava que seria melhor estar morto". Xenofontepassa a descrever uma defesa por Sócrates que explique os rigores da velhice, e como Sócratesficaria feliz em contorná-los por ser condenado à morte. Entende-se também que Sócratestambém queria morrer, porque ele "realmente acreditava que o momento certo tinha chegadopara ele morrer." Xenofonte e Platão concorda que Sócrates teve a oportunidade de escapar, comoseus seguidores foram capazes de subornar os guardas da prisão. Ele preferiu ficar por váriasrazões: 1. Ele acreditava que tal vôo poderia indicar um medo de morte, que ele acreditava não tem verdadeiro filósofo. 2. Se ele fugiu de Atenas o seu ensino não se sairia melhor em outro país, ele iria continuar a questionar tudo o que ele encontrou e, sem dúvida, incorrer o seu descontentamento. 3. Tendo conscientemente concordaram em viver sob as leis da cidade, ele submeteu-se implicitamente a possibilidade de serem acusados de crimes pelos cidadãos e julgado culpado pelo seu júri. Para fazer de outra forma teria o levou a quebrar o " contrato social "com o Estado, e assim prejudicar o Estado, um ato contrário ao princípio socrático. O raciocínio por trás de sua total recusa a fugir é o tema principal do Críton . Morte de Sócrates é descrito no final de Platão Fédon . Sócrates recusou os apelosde Crito para tentar uma fuga da prisão. Depois de beber o veneno, ele foi instruído a andar atéque sentiu suas pernas dormentes . Depois deitou-se, o homem que administrou o veneno 32
  33. 33. beliscou o pé. Sócrates já não podia sentir suas pernas. A dormência rastejado lentamente o seucorpo até atingir seu coração. Pouco antes de sua morte, Sócrates fala suas últimas palavras aCríton: "Críton, devemos um galo a Asclépio Por favor, não esqueça de pagar a dívida. ".Asclepius era o deus grego para curar a doença, e é provável que as últimas palavras de Sócratessignificava que a morte é a cura e liberdade, da alma do corpo. Além disso, em Por que Sócratesmorreu: Desfazendo os mitos, Robin Waterfield acrescenta uma outra interpretação das últimaspalavras de Sócrates. Ele sugere que Sócrates era um bode expiatório voluntário; sua morte foi oremédio purificador de infortúnios de Atenas. Nesta perspectiva, o gesto de agradecimento aAsclepius representaria uma cura para os males de Atenas.FILOSOFIAMÉTODO SOCRÁTICO Talvez sua contribuição mais importante ocidental pensamento é sua dialéticamétodo de investigação, conhecido como o método socrático ou método de "elenchus", que emgrande medida, ao exame dos principais conceitos morais, como o bom e Justiça . Ela foiprimeiramente descrita por Platão nos diálogos socráticos. Para resolver um problema, seriadividido em uma série de perguntas, as respostas para que gradualmente destilar a resposta deuma pessoa que procuram. A influência desta abordagem é mais fortemente sentida hoje nautilização do método científico , em que hipótese é a primeira fase. O desenvolvimento ea práticadeste método é uma das contribuições mais duradouras de Sócrates, e é um fator-chave paraganhar o seu manto como o pai da filosofia política , ética ou filosofia moral, e como uma figurade todos os temas centrais da filosofia ocidental . Para ilustrar o uso do método socrático, uma série de questões são colocadas paraajudar uma pessoa ou grupo para determinar suas subjacentes crenças ea extensão de seusconhecimentos. O método socrático é um método negativo de hipótese de eliminação, em quehipóteses melhores são encontrados constantemente identificar e eliminar os que levam acontradições . Ele foi projetado para obrigá-la a examinar próprias crenças próprias e da validadede tais crenças. De fato, Sócrates uma vez disse: "Eu sei que você não vai acreditar em mim, masa forma mais elevada de Excelência Humana é questionar a si mesmo e aos outros". [17] Uma interpretação alternativa da dialética é que é um método para a percepçãodireta da Forma do Bem. O filósofo Karl Popper descreve a dialética como "a arte da intuiçãointelectual, de visualizar os originais divinas, as formas ou idéias, de desvendar o grande mistériopor trás mundo cotidiano do homem comum das aparências". [18] Em uma veia similar filósofofrancês Pierre Hadot sugere que os diálogos são um tipo de exercício espiritual. "Além disso",escreve Hadot, "na visão de Platão, a cada exercício dialético, precisamente porque é umexercício de pensamento puro, sem prejuízo das exigências do Logos, transforma a alma paralonge do mundo sensível, e lhe permite converter-se em direção o Bom ". [19]CONVICÇÕES FILOSÓFICAS As crenças de Sócrates, distintos dos de Platão, são difíceis de discernir. Poucoem termos de evidência concreta existe para demarcar os dois. As teorias longas dadas namaioria dos diálogos são os de Platão, e alguns estudiosos pensam Platão tão adaptado ao estilosocrático como fazer o personagem literário eo filósofo se impossível distinguir. Outrosargumentam que ele tinha suas próprias teorias e crenças, mas há muita controvérsia sobre o queestes poderiam ter sido, devido à dificuldade de separar o Sócrates de Platão ea dificuldade de 33
  34. 34. interpretar mesmo os escritos dramáticos sobre Sócrates. Consequentemente, distinguindo ascrenças filosóficas de Sócrates dos de Platão e Xenofonte não é fácil e deve ser lembrado que oque é atribuído a Sócrates pode refletir mais as preocupações específicas desses pensadores. O assunto é complicado porque o Sócrates histórico parece ter sido conhecido porfazer perguntas, mas não responder, alegando falta de sabedoria sobre os assuntos sobre os quaisele questionou os outros. [20] Se alguma coisa em geral pode ser dito sobre as crenças filosóficas de Sócrates, éque ele foi moralmente, intelectualmente e politicamente em desacordo com seus companheirosatenienses. Quando ele está sendo julgado por heresia e corromper as mentes da juventude deAtenas, ele usa seu método de elenchos para demonstrar aos jurados que os seus valores moraissão equivocada. Ele diz que eles estão preocupados com as suas famílias, carreiras eresponsabilidades políticas quando deveriam estar preocupados com o "bem-estar de suasalmas". Crença de Sócrates na imortalidade da alma, e sua convicção de que os deuses haviamescolhido ele como um emissário divino parecia provocar, se não ridículo, pelo menosaborrecimento. Sócrates também questionou a doutrina sofística que arete (virtude) pode serensinado. Ele gostava de observar que os pais bem-sucedidos (como os militares proeminentesgerais Péricles ) não produziu filhos de sua própria qualidade. Sócrates argumentou que aexcelência moral era mais uma questão de herança divina do que nutrir parental. Essa crençapode ter contribuído para a falta de ansiedade sobre o futuro de seus próprios filhos. Sócrates freqüentemente diz que suas idéias não são dele, mas seus professores.Ele menciona influências diversas: Pródico o orador e Anaxágoras o cientista. Talvezsurpreendentemente, Sócrates alega ter sido profundamente influenciada por duas mulheres,além de sua mãe: ele diz que Diotima , uma bruxa e sacerdotisa de Mantinéia , lhe ensinou tudoo que sabe sobre eros , ou amor , e que Aspasia , a amante de Péricles , ensinou -lhe a arte daretórica. [21] John Burnet argumentou que seu professor principal era a Anaxagorean Arquelau ,mas suas idéias eram como Platão descreveu-os; Eric A. Havelock , por outro lado, consideradaassociação de Sócrates com os Anaxagoreans ser evidência de separação filosófica de Platão deSócrates.SOCRÁTICO PARADOXOS Muitas das crenças tradicionalmente atribuídos ao Sócrates histórico têm sidocaracterizadas como "paradoxal" porque eles parecem entrar em conflito com o senso comum. Aseguir estão entre o chamado socrático Paradoxos: [22] Ninguém deseja o mal. Ninguém erra ou faz o mal voluntariamente ou intencionalmente. Virtude, toda virtude é conhecimento. Virtude é suficiente para a felicidade. A frase socrática paradoxo também pode se referir a uma auto-referencialparadoxo , originários da frase de Sócrates: "Eu sei que nada sei nobre e bom". [23]CONHECIMENTO Uma das melhores frases conhecidas de Sócrates é " Eu só sei que nada sei ". Ainterpretação convencional desta observação é que a sabedoria de Sócrates limitou-se a uma 34
  35. 35. consciência de sua própria ignorância. Sócrates acreditava delito foi uma conseqüência daignorância e aqueles que fizeram de errado que não conheceu melhor. A única coisa que Sócratessempre afirmou ter conhecimento do que foi "a arte do amor", que ele conectou com o conceitode "amor da sabedoria", ou seja, a filosofia. Ele nunca afirmou ser sábio, só para entender ocaminho que um amante da sabedoria deve levar em persegui-lo. É discutível se Sócratesacreditava que os seres humanos (em oposição aos deuses, como Apolo ) poderia realmente setornar sábio. Por um lado, ele traçou uma linha clara entre a ignorância humana e conhecimentoideal, por outro lado, Banquete, de Platão (Discurso Diotima) e República (Alegoria da Caverna)descrevem um método para subir para a sabedoria. No Teeteto de Platão (150a), Sócrates se compara a uma casamenteira verdadeiro(προμνηζηικός promnestikós), como distinguido de um panderer (προᾰ γωγός proagogos). Estadistinção é ecoado no Simpósio de Xenofonte (3,20), quando Sócrates brinca com a sua certezade ser capaz de fazer uma fortuna, se ele escolheu para praticar a arte de proxenetismo. Por suaparte como um interlocutor filosófico, ele conduz o seu entrevistado para uma concepção maisclara de sabedoria, embora ele alega que não é ele próprio um professor (Apologia). Seu papel,segundo ele, é mais adequada para ser entendido como análogo a uma parteira (μαῖ α maia).Sócrates explica que ele próprio é estéril de teorias, mas sabe como trazer as teorias de outros aonascimento e determinar se eles são dignos ou mera "ovos vento" (anemiaion ἀ νεμιαῖ ον).Talvez significativamente, ele aponta que as parteiras são estéreis devido à idade, e mulheres quenunca deram à luz não são capazes de se tornar parteiras; teriam nenhuma experiência ouconhecimento de nascimento e seria incapaz de separar as crianças dignos daqueles que devemser deixado na encosta de ser exposto. A julgar isso, a parteira deve ter experiência econhecimento do que ela está julgando.VIRTUDEBusto de Sócrates no Museu Arqueológico de Palermo. Sócrates acreditava que a melhor maneira para as pessoas viverem era seconcentrar em auto-desenvolvimento e não a busca da riqueza material. [ carece de fontes? ] Elesempre convidava os outros para tentar se concentrar mais na amizade e um sentimento deverdadeira comunidade, para Sócrates sentiu este era a melhor maneira para as pessoas a crescerjuntos como um povo [. carece de fontes? ] Suas ações viveu até este: no final, Sócrates aceitou sua 35
  36. 36. sentença de morte mais quando pensei que ele iria simplesmente deixar Atenas, como ele sentiuque não podia fugir a partir de ou ir contra a vontade de sua comunidade, como mencionadoacima, a sua reputação de bravura no campo de batalha era irrepreensível. A idéia de que os seres humanos possuíam certas virtudes formaram uma linhacomum nos ensinamentos de Sócrates. Estas virtudes representadas as qualidades maisimportantes para uma pessoa a ter, acima de tudo dos quais eram as virtudes filosóficas ouintelectual. Sócrates sublinhou que "a virtude era o mais valioso de todos os bens;. A vida idealfoi gasto em busca da verdade Bom se encontra sob as sombras de existência, e é o trabalho dofilósofo para mostrar ao resto quão pouco eles realmente sabem. "[ carece de fontes? ]POLÍTICA Costuma-se argumentar que Sócrates acreditava "ideais pertencem a um mundo sóo homem sábio pode entender", [ carece de fontes? ] fazendo com que o filósofo o único tipo de pessoaadequada para governar os outros. No diálogo de Platão na República, Sócrates não era de formasutil sobre suas crenças particulares sobre o governo. Ele opôs-se abertamente a democracia quedecorreu em Atenas durante sua vida adulta. Não foi só a democracia ateniense: Sócrates opôs aqualquer forma de governo que não se conformava com o seu ideal de uma república perfeitaliderado por filósofos e governo ateniense era muito longe disto. É possível, entretanto, que oSócrates da República de Platão é colorido próprios pontos de vista de Platão. Durante osúltimos anos da vida de Sócrates, Atenas estava em fluxo contínuo, devido à agitação política. Ademocracia foi finalmente derrubado por uma junta conhecida como os Trinta Tiranos , lideradospor parente de Platão, Crítias , que tinha sido um aluno de Sócrates. O tirano governou por cercade um ano antes da democracia ateniense foi restabelecido, em que ponto ele declarou umaanistia para todos os eventos recentes. Oposição de Sócrates para a democracia é muitas vezes negada, ea questão é umdos maiores debates filosóficos ao tentar determinar exatamente o que Sócrates acreditava. Oargumento mais forte dos que afirmam Sócrates não acreditava na idéia de reis-filósofos é que avisão é expressa não mais cedo do que a República de Platão, que é amplamente considerado umdos "Médio" de Platão diálogos e não representam a opinião do Sócrates histórico " . Além disso,segundo a Apologia de Platão de Sócrates, um diálogo "precoce", Sócrates recusou-se a fazerpolítica convencional, muitas vezes ele declarou que não poderia olhar para outros de assuntosou dizer às pessoas como viver suas vidas, quando ele ainda não entendia como viver suaprópria. Ele acreditava que ele era um filósofo engajado na busca da Verdade, e não a pretensãode saber-lo totalmente. Aceitação de Sócrates de sua sentença de morte, depois de suacondenação pela Boule (Senado), também pode ser visto para apoiar este ponto de vista. Afirma-se frequentemente muito das tendências anti-democráticas são a partir de Platão, que nunca foicapaz de superar seu desgosto com o que foi feito para seu professor. Em qualquer caso, é claroSócrates achava que o governo dos Trinta Tiranos era pelo menos tão censurável como aDemocracia, quando chamado antes deles para ajudar na prisão de um colega ateniense, Sócratesrecusou-se e escapou da morte antes do Tyrants foram derrubados. Ele fez no entanto cumprir oseu dever de servir como Prytanis quando um julgamento de um grupo de generais quepresidiram uma desastrosa campanha naval foram julgados, mesmo assim ele manteve umaatitude intransigente, sendo um daqueles que se recusaram a prosseguir de maneira não ésuportado pelo as leis, apesar da intensa pressão. [24] A julgar por suas ações, ele considerava ogoverno dos Trinta Tiranos menos legítimos do que o democrata no Senado, que o condenou àmorte. 36

×