SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
Baixar para ler offline
Orações subordinadas
adjetivas
Têm valor e função próprios de
ADJETIVO
Assistimos a cenas deprimentes.
subst. adjetivo
adj.adnominal
Assistimos a cenas deprimem.
subst. Or.subord.
adjetiva
que
O político corrupto não merece voto.
subst. adj.
O político que é corrupto não merece voto.
pronome relativo
Que= o(s) qual(is), a(s) qual(is), cujo(a,s),
quem, onde
que
Conclui-se que:
- As orações subordinadas adjetivas são
caracterizadas por serem iniciadas por
pronomes relativos.
- Funcionam como um adjetivo, portanto
acompanham um substantivo.
EXEMPLOS:
Há situações que não desejamos nunca.
Colocaram uma questão a qual me parecia
muito estranha.
Era aquele o homem a quem eu devia um
grande favor.
O bairro onde se desenvolveu a favela era
industrial.
Existem problemas cujas soluções são
dadas pelo tempo.
OBSERVAÇÃO!
O pronome relativo pode aparecer
precedido de preposição, desde que o
verbo da oração em que ele se encontra
assim o exija:
Os lugares por que passei nunca me
saíram da lembrança.
Estas são as moças com quem trabalho.
Que ( conj. integrante)=ISSO
X
Que (pron. relat.)=o qual, cujo…
O churrasqueiro que temperou a carne
PR
Or. subord. adjetiva
não comeu nada.
O churrasqueiro confirmou que não comera.
CI
Or. subord. subst. OD
CLASSIFICAÇÃO
RESTRITIVA: restringe o sentido de um termo a que se
refere. Não apresenta vírgulas.
Os homens que são honestos merecem nosso respeito.
EXPLICATIVA: é semelhante a um aposto, pois apresenta
uma informação comum a todos os seres; totalmente
dispensável. Vem sempre separada por vírgulas.
Os homens, que são seres racionais, merecem nosso
respeito.
ATENÇÃO!!!
A oração subordinada adjetiva, em relação à
oração principal, poderá aparecer depois :
Os turistas dirigiam-se ao litoral, onde a
OP
natureza os esperava.
OSA
OU
No meio:
A resposta que os policiais esperavam
OP OSA
dos sequestradores não veio.
OSA OP
Vamos praticar um pouco???
Como se classificam as orações dos períodos
compostos abaixo??
1. O aviso que afixaram no quadro negro
provocou a raiva dos alunos.
Oração Subord. Adj. Restritiva
2. O filho, que era irresponsável, vivia faltando ao
emprego.
Or. Sub. Adj. Explicativa
3. As vilas por que passei estavam todas
alagadas.
Or. Subord. Adj. Restritiva
4. A mulher a quem ele amava o
abandonou.
Or. Subord. Adj. Restritiva
5. O rapaz, que era preconceituoso, não
aceitava os passeios da irmã.
Or. Subord. Adj. Explicativa
6. Acredita-se que a minhoca é ótima para o solo.
Or. Subord. Subst. subjetiva
7. Não podíamos dizer que os pedestres eram bem
educados no trânsito.
Or. Subord. Subst. Objetiva direta
8. Ofereceram o livro a quem obteve melhor nota.
Or. Subord. Subst. Objetiva indireta
9. Estava convicto de que eu terminaria o namoro.
Or. Subord. Subst. Completiva Nominal
10. Nossa esperança é de que o 2º. ano entenda tudo.
Or. Subord. Subst. Predicativa
11. A esperança de todos é uma só: que o 2º. ano entenda
tudo.
Or. Subord. Subst. Apositiva
Conjunção integrante ou pronome
relativo???
1. Lembrei-me de que há meses você
esteve aqui.
2. O rapaz tinha uma vontade de escrever
que era incontrolável.
3. Leremos este capítulo que nos foi pedido
pelo professor.
4. Felizes os homens que ao se deitarem
têm a consciência tranquila.
Respostas
1. Integrante
2. Relativo
3. Relativo
4. Relativo
5. A mentira, que não passava de uma
brincadeira, provocou consequências
desagradáveis.
6. A pergunta, que era ingênua, deixou o
amigo sem graça.
7. Visitou o sobrado que diziam ser mal-
assombrado.
8. Há lugares no Brasil que são invadidos
por turistas nas férias de verão.
Respostas
5. Relativo
6. Relativo
7. Relativo
8. Relativo
9. Não imaginava que tantas pessoas
estivessem desempregadas.
10. Disse ao aluno que tivesse respeito.
11. Todos estamos certos de que um dia ele
voltará.
12. Trata-se de um cargo a que todos
aspiram.
13. O patrão mandou um recado que não
agradou aos funcionários.
Respostas
9. Integrante
10. Integrante
11. Integrante
12. Relativo
13. Relativo
Resumindo:
Orações SUBSTANTIVAS: Subjetiva
Objetiva direta
Objetiva indireta
Completiva nom.
Predicativa
Apositiva
Orações adjetivas Restritivas
Explicativas
Orações adverbiais causais
temporais
proporcionais
concessivas
consecutivas
condicionais
conformativas
comparativas
finais

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Orações Subordinadas Adjetivas
Orações Subordinadas AdjetivasOrações Subordinadas Adjetivas
Orações Subordinadas AdjetivasAngela Santos
 
O predicativo do objeto e o predicado verbo nominal
O predicativo do objeto e o predicado verbo nominalO predicativo do objeto e o predicado verbo nominal
O predicativo do objeto e o predicado verbo nominalEider Costa
 
Orações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiaisOrações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiaisElaine Junger
 
Orações subordinadas adverbiais 2013
Orações subordinadas adverbiais 2013Orações subordinadas adverbiais 2013
Orações subordinadas adverbiais 2013Christiane Queiroz
 
Orações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivasOrações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivasnixsonmachado
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasBlog Estudo
 
Exemplos de trabalho com gramática reflexiva
Exemplos de trabalho com gramática reflexivaExemplos de trabalho com gramática reflexiva
Exemplos de trabalho com gramática reflexivaTays Souza
 
Orações Subordinadas Adjetivas
Orações Subordinadas Adjetivas Orações Subordinadas Adjetivas
Orações Subordinadas Adjetivas Elaine Teixeira
 
Artigo de divulgação científica 8 ano (1)
Artigo de divulgação científica 8 ano (1)Artigo de divulgação científica 8 ano (1)
Artigo de divulgação científica 8 ano (1)colegiojao
 
Orações subordinadas adjetivas.pdf
Orações subordinadas adjetivas.pdfOrações subordinadas adjetivas.pdf
Orações subordinadas adjetivas.pdfGuilhermeGomes316536
 
Orações coordenadas e orações subordinadas
Orações coordenadas e orações subordinadasOrações coordenadas e orações subordinadas
Orações coordenadas e orações subordinadastaizinha
 
Oracao subordinada adjetiva e adverbial
Oracao subordinada adjetiva e adverbialOracao subordinada adjetiva e adverbial
Oracao subordinada adjetiva e adverbialRenato Rodrigues
 

Mais procurados (20)

Orações Subordinadas Adjetivas
Orações Subordinadas AdjetivasOrações Subordinadas Adjetivas
Orações Subordinadas Adjetivas
 
O predicativo do objeto e o predicado verbo nominal
O predicativo do objeto e o predicado verbo nominalO predicativo do objeto e o predicado verbo nominal
O predicativo do objeto e o predicado verbo nominal
 
Orações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiaisOrações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiais
 
6 pronome_relativo
6  pronome_relativo6  pronome_relativo
6 pronome_relativo
 
ORAÇÕES REDUZIDAS.pptx
ORAÇÕES REDUZIDAS.pptxORAÇÕES REDUZIDAS.pptx
ORAÇÕES REDUZIDAS.pptx
 
Metonímia
MetonímiaMetonímia
Metonímia
 
Orações subordinadas adverbiais 2013
Orações subordinadas adverbiais 2013Orações subordinadas adverbiais 2013
Orações subordinadas adverbiais 2013
 
Orações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivasOrações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivas
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas Substantivas
 
Exemplos de trabalho com gramática reflexiva
Exemplos de trabalho com gramática reflexivaExemplos de trabalho com gramática reflexiva
Exemplos de trabalho com gramática reflexiva
 
Orações Subordinadas Adjetivas
Orações Subordinadas Adjetivas Orações Subordinadas Adjetivas
Orações Subordinadas Adjetivas
 
Artigo de divulgação científica 8 ano (1)
Artigo de divulgação científica 8 ano (1)Artigo de divulgação científica 8 ano (1)
Artigo de divulgação científica 8 ano (1)
 
Orações subordinadas adjetivas.pdf
Orações subordinadas adjetivas.pdfOrações subordinadas adjetivas.pdf
Orações subordinadas adjetivas.pdf
 
Orações coordenadas e orações subordinadas
Orações coordenadas e orações subordinadasOrações coordenadas e orações subordinadas
Orações coordenadas e orações subordinadas
 
Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivas
 
Orações adjetivas
Orações adjetivasOrações adjetivas
Orações adjetivas
 
Discurso direto, indireto e indireto livre
Discurso direto, indireto e indireto livreDiscurso direto, indireto e indireto livre
Discurso direto, indireto e indireto livre
 
Pronomes relativos
Pronomes relativosPronomes relativos
Pronomes relativos
 
Oracoes Subordinadas
Oracoes SubordinadasOracoes Subordinadas
Oracoes Subordinadas
 
Oracao subordinada adjetiva e adverbial
Oracao subordinada adjetiva e adverbialOracao subordinada adjetiva e adverbial
Oracao subordinada adjetiva e adverbial
 

Semelhante a Or278200918405

Semelhante a Or278200918405 (9)

Classes gramaticais
Classes gramaticaisClasses gramaticais
Classes gramaticais
 
Classes Gramaticais
Classes GramaticaisClasses Gramaticais
Classes Gramaticais
 
Classes Gramaticais
Classes GramaticaisClasses Gramaticais
Classes Gramaticais
 
classes-gramaticais-111118200509-phpapp01.pptx
classes-gramaticais-111118200509-phpapp01.pptxclasses-gramaticais-111118200509-phpapp01.pptx
classes-gramaticais-111118200509-phpapp01.pptx
 
Morfologia - Adverbios
Morfologia - AdverbiosMorfologia - Adverbios
Morfologia - Adverbios
 
Adverbios postar
Adverbios postarAdverbios postar
Adverbios postar
 
PRONOME AULA.pptx
PRONOME AULA.pptxPRONOME AULA.pptx
PRONOME AULA.pptx
 
Pronomes Relativos
Pronomes RelativosPronomes Relativos
Pronomes Relativos
 
Crase 3
Crase 3Crase 3
Crase 3
 

Mais de Flávio Ferreira (20)

Aulas 21 22
Aulas 21 22Aulas 21 22
Aulas 21 22
 
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
 
Perc3adodo composto-41
Perc3adodo composto-41Perc3adodo composto-41
Perc3adodo composto-41
 
A mo ca tecela pdf
A mo ca tecela pdfA mo ca tecela pdf
A mo ca tecela pdf
 
06 periodo composto_2
06 periodo composto_206 periodo composto_2
06 periodo composto_2
 
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
 
Oracoes
OracoesOracoes
Oracoes
 
Oracoessubstantivas
OracoessubstantivasOracoessubstantivas
Oracoessubstantivas
 
O pequeno-principe
O pequeno-principeO pequeno-principe
O pequeno-principe
 
Regulamento concurso de_redacao_2016_bau
Regulamento concurso de_redacao_2016_bauRegulamento concurso de_redacao_2016_bau
Regulamento concurso de_redacao_2016_bau
 
4
44
4
 
3
33
3
 
1
11
1
 
Reformaortografica
ReformaortograficaReformaortografica
Reformaortografica
 
Acordo20ortografico20me1rcia
Acordo20ortografico20me1rciaAcordo20ortografico20me1rcia
Acordo20ortografico20me1rcia
 
2
22
2
 
1
11
1
 
1
11
1
 
Vozes verbais 7a_serie
Vozes verbais 7a_serieVozes verbais 7a_serie
Vozes verbais 7a_serie
 
Vozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 anoVozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 ano
 

Último

Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteIpdaWellington
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAElianeAlves383563
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfandreaLisboa7
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 

Último (20)

Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 

Or278200918405

  • 2. Têm valor e função próprios de ADJETIVO Assistimos a cenas deprimentes. subst. adjetivo adj.adnominal
  • 3. Assistimos a cenas deprimem. subst. Or.subord. adjetiva que
  • 4. O político corrupto não merece voto. subst. adj.
  • 5. O político que é corrupto não merece voto. pronome relativo Que= o(s) qual(is), a(s) qual(is), cujo(a,s), quem, onde que
  • 6. Conclui-se que: - As orações subordinadas adjetivas são caracterizadas por serem iniciadas por pronomes relativos. - Funcionam como um adjetivo, portanto acompanham um substantivo.
  • 7. EXEMPLOS: Há situações que não desejamos nunca. Colocaram uma questão a qual me parecia muito estranha. Era aquele o homem a quem eu devia um grande favor.
  • 8. O bairro onde se desenvolveu a favela era industrial. Existem problemas cujas soluções são dadas pelo tempo.
  • 9. OBSERVAÇÃO! O pronome relativo pode aparecer precedido de preposição, desde que o verbo da oração em que ele se encontra assim o exija: Os lugares por que passei nunca me saíram da lembrança. Estas são as moças com quem trabalho.
  • 10. Que ( conj. integrante)=ISSO X Que (pron. relat.)=o qual, cujo… O churrasqueiro que temperou a carne PR Or. subord. adjetiva não comeu nada. O churrasqueiro confirmou que não comera. CI Or. subord. subst. OD
  • 11. CLASSIFICAÇÃO RESTRITIVA: restringe o sentido de um termo a que se refere. Não apresenta vírgulas. Os homens que são honestos merecem nosso respeito. EXPLICATIVA: é semelhante a um aposto, pois apresenta uma informação comum a todos os seres; totalmente dispensável. Vem sempre separada por vírgulas. Os homens, que são seres racionais, merecem nosso respeito.
  • 12. ATENÇÃO!!! A oração subordinada adjetiva, em relação à oração principal, poderá aparecer depois : Os turistas dirigiam-se ao litoral, onde a OP natureza os esperava. OSA
  • 13. OU No meio: A resposta que os policiais esperavam OP OSA dos sequestradores não veio. OSA OP
  • 14. Vamos praticar um pouco??? Como se classificam as orações dos períodos compostos abaixo?? 1. O aviso que afixaram no quadro negro provocou a raiva dos alunos. Oração Subord. Adj. Restritiva 2. O filho, que era irresponsável, vivia faltando ao emprego. Or. Sub. Adj. Explicativa
  • 15. 3. As vilas por que passei estavam todas alagadas. Or. Subord. Adj. Restritiva 4. A mulher a quem ele amava o abandonou. Or. Subord. Adj. Restritiva 5. O rapaz, que era preconceituoso, não aceitava os passeios da irmã. Or. Subord. Adj. Explicativa
  • 16. 6. Acredita-se que a minhoca é ótima para o solo. Or. Subord. Subst. subjetiva 7. Não podíamos dizer que os pedestres eram bem educados no trânsito. Or. Subord. Subst. Objetiva direta 8. Ofereceram o livro a quem obteve melhor nota. Or. Subord. Subst. Objetiva indireta
  • 17. 9. Estava convicto de que eu terminaria o namoro. Or. Subord. Subst. Completiva Nominal 10. Nossa esperança é de que o 2º. ano entenda tudo. Or. Subord. Subst. Predicativa 11. A esperança de todos é uma só: que o 2º. ano entenda tudo. Or. Subord. Subst. Apositiva
  • 18. Conjunção integrante ou pronome relativo??? 1. Lembrei-me de que há meses você esteve aqui. 2. O rapaz tinha uma vontade de escrever que era incontrolável. 3. Leremos este capítulo que nos foi pedido pelo professor. 4. Felizes os homens que ao se deitarem têm a consciência tranquila.
  • 20. 5. A mentira, que não passava de uma brincadeira, provocou consequências desagradáveis. 6. A pergunta, que era ingênua, deixou o amigo sem graça. 7. Visitou o sobrado que diziam ser mal- assombrado. 8. Há lugares no Brasil que são invadidos por turistas nas férias de verão.
  • 21. Respostas 5. Relativo 6. Relativo 7. Relativo 8. Relativo
  • 22. 9. Não imaginava que tantas pessoas estivessem desempregadas. 10. Disse ao aluno que tivesse respeito. 11. Todos estamos certos de que um dia ele voltará. 12. Trata-se de um cargo a que todos aspiram. 13. O patrão mandou um recado que não agradou aos funcionários.
  • 23. Respostas 9. Integrante 10. Integrante 11. Integrante 12. Relativo 13. Relativo
  • 24. Resumindo: Orações SUBSTANTIVAS: Subjetiva Objetiva direta Objetiva indireta Completiva nom. Predicativa Apositiva