SlideShare uma empresa Scribd logo
A palavra Vanguarda, do
francês “avant-garde” quer
dizer “guarda avançada”,
que pressupõe, nesse
contexto, um movimento
pioneiro das artes.
Aquilo que se localiza à
frente, ou seja, está na
dianteira, é como se fosse a
parte frontal de um exército!
Nesse sentido, as Vanguardas Europeias possuem a mesma
função, elas dão início ao movimento do Modernismo.
Situação Histórica:
-I Grande Guerra Mundial (1914-
1918);
-Ruína econômica dos países
europeus;
-Declínio dos valores e falência
dos ideais;
- Desilusão, desencanto, perplexidade;
-Descrédito das antigas “certezas” científicas e
religiosas.
Principais Características
• Belle Époque - ABelle
Époque (expressão francesa que
significa bela época) foi um período de
cultura cosmopolita na história da
Europa, que começou no fim do
século XIX;
• Euforia burguesa pelo advento da Era
da Máquina;
• Culto ao progresso, à velocidade e
aos confortos proporcionados pela
tecnologia
Futurismo na Literatura:
• A destruição da sintaxe e a disposição
das “palavras em liberdade”;
• O emprego do substantivo duplo
(burguês- burguês, burguês-níquel)
em lugar do substantivo acompanhado
de adjetivo;
• A abolição da pontuação, substituída
por sinais da matemática (+) , (-) , (=) ,
(<) , (>) e pelos sinais musicais;
• A destruição do eu , isto é,
toda a psicologia;
• Onomatopeias e imagens que
incorporam o som das engrenagens da
Ode triunfal
À dolorosa luz das grandes lâmpadas elétricas da fábrica
T
enho febre e escrevo.
Escrevo rangendo os dentes, fera para a beleza disto,
Para a beleza disto totalmente desconhecida dos antigos.
Ó rodas, ó engrenagens, r-r-r-r-r-r eterno!
Forte espasmo retido dos maquinismos em fúria!
Em fúria fora e dentro de mim
(...)
(Álvaro de Campos – heterônimo de Fernando Pessoa)
Manifesto futurista
1.Nós pretendemos cantar o amor ao perigo, o hábito da
energia e a intrepidez.
2.Coragem, audácia, e revolta serão elementos essenciais
da nossa poesia.
4.Nós afirmamos que a magnificência do mundo foi
enriquecida por uma nova beleza: a beleza da velocidade.
Um carro de corrida cuja capota é adornada com grandes
canos, como serpentes de respirações explosivas de um
carro bravejante que parece correr na metralha é mais
bonito do que a Vitória da Samotrácia.
5.Nós queremos cantar hinos ao homem e à roda, que
arremessa a lança de seu espírito sobre a Terra, ao longo de
sua órbita
7. Exceto na luta, não há beleza. Nenhum trabalho sem
um caráter agressivo pode ser uma obra de arte. Poesia
deve ser concebida como um ataque violento em forças
desconhecidas, para reduzir e serem prostradas perante o
homem.
O CUBISMO
A REALIDADE EM FORMAS
GEOMÉTRICAS
“A arte é uma mentira que nos
faz perceber a verdade”
Pablo Picasso
Imagem: Picasso em 1962 / Revista Vea y Lea, Argentina / Public Domain
O CUBISMO:
O cubismo tratava as formas da natureza
por meio de figuras geométricas,
representando todas as partes de um
objeto no mesmo plano.
A representação do mundo passava a nãoter
nenhum compromisso com a aparência real
das coisas. Era a decomposição da realidade
em figuras geométricas.
O movimento estético ocorreu entre 1907 e
1914, tendo como principais fundadores Pablo
Picasso e Georges Braque.
Violino e Uvas, de Pablo Picasso
O CUBISMO:
O DADAÍSMO
• O Dadaísmo é caracterizado pela
oposição a qualquer tipo de equilíbrio,
pela combinação de pessimismo irônico e
ingenuidade radical, pelo ceticismo
absoluto e improvisação.
• Enfatizou o ilógico e o absurdo. Entretanto,
apesar da aparente falta de sentido, o
movimento protestava contra a loucura da
guerra.
• Assim, sua principal estratégia era mesmo
denunciar e escandalizar.
Colagem-espelho,
obra de
Kurt Schwitters,
de 1920.
O DADAÍSMO
“Ser dadá é ser antidadá”;
“A arte não é séria”;
“Nós escarramos na
humanidade”.
Isso foi feito para simbolizar o
caráter anti-racional do
movimento, claramente
contrário à Primeira Guerra
Mundial.
Imagem: Poster for dada matinee , 1923 / Theo van Doesburg / Public Domain
•- Objetos comuns do cotidiano são apresentados de uma nova
forma e dentro de um contexto artístico;
- Irreverência artística;
-Combate às formas de arte institucionalizadas;
-Crítica ao capitalismo e ao consumismo;
-Ênfase no absurdo, nos temas e nos conteúdos sem lógica;
-Uso de vários formatos de expressão (objetos do cotidiano, sons,
fotografias, poesias, músicas, jornais, etc.) na composição das
“Eu escrevo um manifesto e não quero nada, eu digo portanto certas coisas e sou
por princípio contra os manifestos,comosou também contra os princípios.”
(Tristan Tzara)
obras de artes plásticas;
- Forte caráter pessimista e irônico, principalmente com relação
aos acontecimentos políticos do mundo.
Pegue um jornal.
Pegue a tesoura.
Escolha no jornal um artigo do tamanho que
você deseja dar a seu poema.
Recorte o artigo.
Recorte em seguida com atenção algumas
palavras que formam esse artigo e meta-as num
saco.
Agite suavemente.
Tire em seguida cada pedaço um após o outro.
Copie conscienciosamente na ordem em que
elas são tiradas do saco.
O poema se parecerá com você.
E ei-lo um escritor infinitamente original e de
uma sensibilidade graciosa, ainda que
incompreendido do público.
O poema:
• Kleine Dada Soirée, 1922.
Litografia de Theo van
Doesburg e Kurt Schwitters.
O SURREALISMO A arte deve se libertar das exigências
da lógica e da razão e ir além da
consciência quotidiana, expressando o
inconsciente e os sonhos.
O principal teórico e líder do movimento
é o poeta, escritor, crítico e psiquiatra
francês André Breton (1896-1966), que
em 1924 publica o primeiro Manifesto
Surrealista.
As características deste estilo: uma
combinação do representativo, do
abstrato, e do psicológico.
Aparição de um rosto e de uma fruteira numa
praia, de Salvador Dali.
• Reflexão nº1 - Murilo Mendes
•Ninguém sonha duas vezes o
mesmo sonho
•Ninguém se banha duas vezes
no mesmo rio
•Nem ama duas vezes a
mesma mulher.
• Deus de onde tudo deriva
•E a circulação e o movimento
infinito. Ainda não estamos
habituados com o mundo
• Nascer é muito comprido.
O SURREALISMO Uma das principais ideias
trabalhadas pelos surrealistas é a
da escrita automática, segundo a
qual o impulso criativo artístico se
dá através do fluxo de consciência
despejado sobre a obra.
Ainda segundo esta ideia, a arte
não é produto de gênios, mas de
cidadãos comuns.
P
O SURREALISMO
Salvador Dalí
O maior representante
do Surrealismo naArte.
Desmaterialização próximo à
rosa de Nero - Salvador
Dalí
O Expressionismo
• Linguagem fragmentada,
elíptica, repleta de frases
nominais;
• Despreocupação com a
divisão em estrofes, com o
uso de rimas ou
musicalidade;
• Engajamento social:
Combate à fome, à inércia e
aos valores do mundo
burguês
O Grito, de Edvard Munch.
O Expressionismo presente nos
poemas de Augusto dos Anjos
Homo infimus
Homem, carne sem luz, criatura cega,
Realidade geográfica infeliz,
O Universo calado te renega
E a tua própria boca te maldiz!
O nôumeno e o fenômeno, o alfa e o omega
Amarguram-te. Hebdômadas hostis
Passam… T
eu coração se desagrega,
Sangram-te os olhos, e, entretanto, ris!
Fruto injustificável dentre os frutos, Montão
de estercorária argila preta, Excrescência
de terra singular.
Deixa a tua alegria aos seres brutos,
Porque, na superfície do planeta,
Tu só tens um direito: – o de chorar! CRIANÇA MORTA-PORTINARI
DE OLHO
NO
MAPA:
Analisando
Linguagem e suas Tecnologias
Linguagem e suas Tecnologias
Linguagem e suas Tecnologias
parad a
parad
o
Questão fácil!

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Vanguardas- Europeias um novo começo no Brasil

Vanguardas européias revistas[1]
Vanguardas européias revistas[1]Vanguardas européias revistas[1]
Vanguardas européias revistas[1]
mundica broda
 
Vanguarda europeia
Vanguarda europeiaVanguarda europeia
Vanguarda europeia
rillaryalvesj
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
Prof Decio viana
 
Aula vanguardas europeias
Aula vanguardas europeiasAula vanguardas europeias
Aula vanguardas europeias
Abrahão Costa de Freitas
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
whybells
 
274723639-Vanguardas-Europeias.ppt
274723639-Vanguardas-Europeias.ppt274723639-Vanguardas-Europeias.ppt
274723639-Vanguardas-Europeias.ppt
Janicelemos4
 
Aula 20 vanguarda européia
Aula 20   vanguarda européiaAula 20   vanguarda européia
Aula 20 vanguarda européia
Jonatas Carlos
 
Aula dica enem 2019
Aula dica enem 2019Aula dica enem 2019
Aula dica enem 2019
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Slides em PDF sobre as Vanguardas Europeias
Slides em PDF sobre as Vanguardas EuropeiasSlides em PDF sobre as Vanguardas Europeias
Slides em PDF sobre as Vanguardas Europeias
AdrianoMoura44
 
Aula Vanguardas Europeias
Aula Vanguardas EuropeiasAula Vanguardas Europeias
Aula Vanguardas Europeias
DanielaCassiano3
 
Para o blog
Para o blogPara o blog
Para o blog
Luciene Gomes
 
Aula - As vanguardas europeias.pptx
Aula - As vanguardas europeias.pptxAula - As vanguardas europeias.pptx
Aula - As vanguardas europeias.pptx
MariaGabriellaFlores
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
Reno Torquato
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
Fábio Guimarães
 
Vanguardas Européias
Vanguardas EuropéiasVanguardas Européias
Vanguardas Européias
Arcelino Barbosa
 
Vanguardas CBG
Vanguardas CBGVanguardas CBG
Vanguardas CBG
Aline Raposo
 
Vanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo
Vanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e SurrealismoVanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo
Vanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo
Colégio Santa Luzia
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
Hirtis Carvalho Nogueira
 
Vanguardas2017 .
Vanguardas2017 .Vanguardas2017 .
Vanguardas2017 .
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Vanguardas europeias e reflexos no Brasil.pptx
Vanguardas europeias e reflexos no Brasil.pptxVanguardas europeias e reflexos no Brasil.pptx
Vanguardas europeias e reflexos no Brasil.pptx
ssuser0bb0ae
 

Semelhante a Vanguardas- Europeias um novo começo no Brasil (20)

Vanguardas européias revistas[1]
Vanguardas européias revistas[1]Vanguardas européias revistas[1]
Vanguardas européias revistas[1]
 
Vanguarda europeia
Vanguarda europeiaVanguarda europeia
Vanguarda europeia
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
 
Aula vanguardas europeias
Aula vanguardas europeiasAula vanguardas europeias
Aula vanguardas europeias
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
 
274723639-Vanguardas-Europeias.ppt
274723639-Vanguardas-Europeias.ppt274723639-Vanguardas-Europeias.ppt
274723639-Vanguardas-Europeias.ppt
 
Aula 20 vanguarda européia
Aula 20   vanguarda européiaAula 20   vanguarda européia
Aula 20 vanguarda européia
 
Aula dica enem 2019
Aula dica enem 2019Aula dica enem 2019
Aula dica enem 2019
 
Slides em PDF sobre as Vanguardas Europeias
Slides em PDF sobre as Vanguardas EuropeiasSlides em PDF sobre as Vanguardas Europeias
Slides em PDF sobre as Vanguardas Europeias
 
Aula Vanguardas Europeias
Aula Vanguardas EuropeiasAula Vanguardas Europeias
Aula Vanguardas Europeias
 
Para o blog
Para o blogPara o blog
Para o blog
 
Aula - As vanguardas europeias.pptx
Aula - As vanguardas europeias.pptxAula - As vanguardas europeias.pptx
Aula - As vanguardas europeias.pptx
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
 
Vanguardas Européias
Vanguardas EuropéiasVanguardas Européias
Vanguardas Européias
 
Vanguardas CBG
Vanguardas CBGVanguardas CBG
Vanguardas CBG
 
Vanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo
Vanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e SurrealismoVanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo
Vanguardas europeias: Futurismo, Cubismo, Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
 
Vanguardas2017 .
Vanguardas2017 .Vanguardas2017 .
Vanguardas2017 .
 
Vanguardas europeias e reflexos no Brasil.pptx
Vanguardas europeias e reflexos no Brasil.pptxVanguardas europeias e reflexos no Brasil.pptx
Vanguardas europeias e reflexos no Brasil.pptx
 

Mais de Janelindinha Sempre

Temas do enem.2023 para discussão em sala
Temas do enem.2023 para discussão em salaTemas do enem.2023 para discussão em sala
Temas do enem.2023 para discussão em sala
Janelindinha Sempre
 
SOMATOPARAFRENIA na psicologia no oitavo
SOMATOPARAFRENIA na psicologia no oitavoSOMATOPARAFRENIA na psicologia no oitavo
SOMATOPARAFRENIA na psicologia no oitavo
Janelindinha Sempre
 
DESCRITORES DE LÍNGUA PORTUGUESA SEMANA 5.docx
DESCRITORES DE LÍNGUA PORTUGUESA SEMANA 5.docxDESCRITORES DE LÍNGUA PORTUGUESA SEMANA 5.docx
DESCRITORES DE LÍNGUA PORTUGUESA SEMANA 5.docx
Janelindinha Sempre
 
Aval. Formação de palavras e Figura de linguagem Prova B.docx
Aval. Formação de palavras e Figura de linguagem Prova B.docxAval. Formação de palavras e Figura de linguagem Prova B.docx
Aval. Formação de palavras e Figura de linguagem Prova B.docx
Janelindinha Sempre
 
Tema Fale, apenas fale.docx
Tema Fale, apenas fale.docxTema Fale, apenas fale.docx
Tema Fale, apenas fale.docx
Janelindinha Sempre
 
Avaliação 7º 03 III TRI.docx
Avaliação 7º 03 III TRI.docxAvaliação 7º 03 III TRI.docx
Avaliação 7º 03 III TRI.docx
Janelindinha Sempre
 
AVALIAÇÃO DE RECUPERAÇÃO ITALO.docx
AVALIAÇÃO DE RECUPERAÇÃO ITALO.docxAVALIAÇÃO DE RECUPERAÇÃO ITALO.docx
AVALIAÇÃO DE RECUPERAÇÃO ITALO.docx
Janelindinha Sempre
 
Avaliação I 2ªs séries III TRI.docx
Avaliação I 2ªs séries III TRI.docxAvaliação I 2ªs séries III TRI.docx
Avaliação I 2ªs séries III TRI.docx
Janelindinha Sempre
 
Avaliação de Recuperação 2º anos III TRI.docx
Avaliação de Recuperação 2º anos III TRI.docxAvaliação de Recuperação 2º anos III TRI.docx
Avaliação de Recuperação 2º anos III TRI.docx
Janelindinha Sempre
 
QUESTÕES SOBRE A SEMANA DE ARTE MODERNA NO ENEM.docx
QUESTÕES SOBRE A SEMANA DE ARTE MODERNA NO ENEM.docxQUESTÕES SOBRE A SEMANA DE ARTE MODERNA NO ENEM.docx
QUESTÕES SOBRE A SEMANA DE ARTE MODERNA NO ENEM.docx
Janelindinha Sempre
 
Infográfico.docx
Infográfico.docxInfográfico.docx
Infográfico.docx
Janelindinha Sempre
 
mito da caverna.docx
mito da caverna.docxmito da caverna.docx
mito da caverna.docx
Janelindinha Sempre
 
atividade_cartaz_2_ano.pdf
atividade_cartaz_2_ano.pdfatividade_cartaz_2_ano.pdf
atividade_cartaz_2_ano.pdf
Janelindinha Sempre
 
História de São Mateus e seus Patrimônios Culturais.docx
História de São Mateus e seus Patrimônios Culturais.docxHistória de São Mateus e seus Patrimônios Culturais.docx
História de São Mateus e seus Patrimônios Culturais.docx
Janelindinha Sempre
 
Recuperação paralela variação linguistica 7º 03
Recuperação paralela variação linguistica 7º 03Recuperação paralela variação linguistica 7º 03
Recuperação paralela variação linguistica 7º 03
Janelindinha Sempre
 
Lista1 operações com números naturais
Lista1   operações com números naturaisLista1   operações com números naturais
Lista1 operações com números naturais
Janelindinha Sempre
 
Solidizando
SolidizandoSolidizando
Solidizando
Janelindinha Sempre
 
Frequencia diaria(2) 2º03
Frequencia diaria(2) 2º03Frequencia diaria(2) 2º03
Frequencia diaria(2) 2º03
Janelindinha Sempre
 
Notícia
NotíciaNotícia
Perguntas para aprofundar o papo
Perguntas para aprofundar o papoPerguntas para aprofundar o papo
Perguntas para aprofundar o papo
Janelindinha Sempre
 

Mais de Janelindinha Sempre (20)

Temas do enem.2023 para discussão em sala
Temas do enem.2023 para discussão em salaTemas do enem.2023 para discussão em sala
Temas do enem.2023 para discussão em sala
 
SOMATOPARAFRENIA na psicologia no oitavo
SOMATOPARAFRENIA na psicologia no oitavoSOMATOPARAFRENIA na psicologia no oitavo
SOMATOPARAFRENIA na psicologia no oitavo
 
DESCRITORES DE LÍNGUA PORTUGUESA SEMANA 5.docx
DESCRITORES DE LÍNGUA PORTUGUESA SEMANA 5.docxDESCRITORES DE LÍNGUA PORTUGUESA SEMANA 5.docx
DESCRITORES DE LÍNGUA PORTUGUESA SEMANA 5.docx
 
Aval. Formação de palavras e Figura de linguagem Prova B.docx
Aval. Formação de palavras e Figura de linguagem Prova B.docxAval. Formação de palavras e Figura de linguagem Prova B.docx
Aval. Formação de palavras e Figura de linguagem Prova B.docx
 
Tema Fale, apenas fale.docx
Tema Fale, apenas fale.docxTema Fale, apenas fale.docx
Tema Fale, apenas fale.docx
 
Avaliação 7º 03 III TRI.docx
Avaliação 7º 03 III TRI.docxAvaliação 7º 03 III TRI.docx
Avaliação 7º 03 III TRI.docx
 
AVALIAÇÃO DE RECUPERAÇÃO ITALO.docx
AVALIAÇÃO DE RECUPERAÇÃO ITALO.docxAVALIAÇÃO DE RECUPERAÇÃO ITALO.docx
AVALIAÇÃO DE RECUPERAÇÃO ITALO.docx
 
Avaliação I 2ªs séries III TRI.docx
Avaliação I 2ªs séries III TRI.docxAvaliação I 2ªs séries III TRI.docx
Avaliação I 2ªs séries III TRI.docx
 
Avaliação de Recuperação 2º anos III TRI.docx
Avaliação de Recuperação 2º anos III TRI.docxAvaliação de Recuperação 2º anos III TRI.docx
Avaliação de Recuperação 2º anos III TRI.docx
 
QUESTÕES SOBRE A SEMANA DE ARTE MODERNA NO ENEM.docx
QUESTÕES SOBRE A SEMANA DE ARTE MODERNA NO ENEM.docxQUESTÕES SOBRE A SEMANA DE ARTE MODERNA NO ENEM.docx
QUESTÕES SOBRE A SEMANA DE ARTE MODERNA NO ENEM.docx
 
Infográfico.docx
Infográfico.docxInfográfico.docx
Infográfico.docx
 
mito da caverna.docx
mito da caverna.docxmito da caverna.docx
mito da caverna.docx
 
atividade_cartaz_2_ano.pdf
atividade_cartaz_2_ano.pdfatividade_cartaz_2_ano.pdf
atividade_cartaz_2_ano.pdf
 
História de São Mateus e seus Patrimônios Culturais.docx
História de São Mateus e seus Patrimônios Culturais.docxHistória de São Mateus e seus Patrimônios Culturais.docx
História de São Mateus e seus Patrimônios Culturais.docx
 
Recuperação paralela variação linguistica 7º 03
Recuperação paralela variação linguistica 7º 03Recuperação paralela variação linguistica 7º 03
Recuperação paralela variação linguistica 7º 03
 
Lista1 operações com números naturais
Lista1   operações com números naturaisLista1   operações com números naturais
Lista1 operações com números naturais
 
Solidizando
SolidizandoSolidizando
Solidizando
 
Frequencia diaria(2) 2º03
Frequencia diaria(2) 2º03Frequencia diaria(2) 2º03
Frequencia diaria(2) 2º03
 
Notícia
NotíciaNotícia
Notícia
 
Perguntas para aprofundar o papo
Perguntas para aprofundar o papoPerguntas para aprofundar o papo
Perguntas para aprofundar o papo
 

Último

TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
erico paulo rocha guedes
 

Último (20)

TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
 

Vanguardas- Europeias um novo começo no Brasil

  • 1.
  • 2. A palavra Vanguarda, do francês “avant-garde” quer dizer “guarda avançada”, que pressupõe, nesse contexto, um movimento pioneiro das artes. Aquilo que se localiza à frente, ou seja, está na dianteira, é como se fosse a parte frontal de um exército! Nesse sentido, as Vanguardas Europeias possuem a mesma função, elas dão início ao movimento do Modernismo.
  • 3. Situação Histórica: -I Grande Guerra Mundial (1914- 1918); -Ruína econômica dos países europeus; -Declínio dos valores e falência dos ideais; - Desilusão, desencanto, perplexidade; -Descrédito das antigas “certezas” científicas e religiosas.
  • 4. Principais Características • Belle Époque - ABelle Époque (expressão francesa que significa bela época) foi um período de cultura cosmopolita na história da Europa, que começou no fim do século XIX; • Euforia burguesa pelo advento da Era da Máquina; • Culto ao progresso, à velocidade e aos confortos proporcionados pela tecnologia
  • 5. Futurismo na Literatura: • A destruição da sintaxe e a disposição das “palavras em liberdade”; • O emprego do substantivo duplo (burguês- burguês, burguês-níquel) em lugar do substantivo acompanhado de adjetivo; • A abolição da pontuação, substituída por sinais da matemática (+) , (-) , (=) , (<) , (>) e pelos sinais musicais; • A destruição do eu , isto é, toda a psicologia; • Onomatopeias e imagens que incorporam o som das engrenagens da
  • 6. Ode triunfal À dolorosa luz das grandes lâmpadas elétricas da fábrica T enho febre e escrevo. Escrevo rangendo os dentes, fera para a beleza disto, Para a beleza disto totalmente desconhecida dos antigos. Ó rodas, ó engrenagens, r-r-r-r-r-r eterno! Forte espasmo retido dos maquinismos em fúria! Em fúria fora e dentro de mim (...) (Álvaro de Campos – heterônimo de Fernando Pessoa)
  • 7. Manifesto futurista 1.Nós pretendemos cantar o amor ao perigo, o hábito da energia e a intrepidez. 2.Coragem, audácia, e revolta serão elementos essenciais da nossa poesia. 4.Nós afirmamos que a magnificência do mundo foi enriquecida por uma nova beleza: a beleza da velocidade. Um carro de corrida cuja capota é adornada com grandes canos, como serpentes de respirações explosivas de um carro bravejante que parece correr na metralha é mais bonito do que a Vitória da Samotrácia. 5.Nós queremos cantar hinos ao homem e à roda, que arremessa a lança de seu espírito sobre a Terra, ao longo de sua órbita 7. Exceto na luta, não há beleza. Nenhum trabalho sem um caráter agressivo pode ser uma obra de arte. Poesia deve ser concebida como um ataque violento em forças desconhecidas, para reduzir e serem prostradas perante o homem.
  • 8. O CUBISMO A REALIDADE EM FORMAS GEOMÉTRICAS “A arte é uma mentira que nos faz perceber a verdade” Pablo Picasso Imagem: Picasso em 1962 / Revista Vea y Lea, Argentina / Public Domain
  • 9. O CUBISMO: O cubismo tratava as formas da natureza por meio de figuras geométricas, representando todas as partes de um objeto no mesmo plano. A representação do mundo passava a nãoter nenhum compromisso com a aparência real das coisas. Era a decomposição da realidade em figuras geométricas. O movimento estético ocorreu entre 1907 e 1914, tendo como principais fundadores Pablo Picasso e Georges Braque. Violino e Uvas, de Pablo Picasso
  • 11. O DADAÍSMO • O Dadaísmo é caracterizado pela oposição a qualquer tipo de equilíbrio, pela combinação de pessimismo irônico e ingenuidade radical, pelo ceticismo absoluto e improvisação. • Enfatizou o ilógico e o absurdo. Entretanto, apesar da aparente falta de sentido, o movimento protestava contra a loucura da guerra. • Assim, sua principal estratégia era mesmo denunciar e escandalizar. Colagem-espelho, obra de Kurt Schwitters, de 1920.
  • 12. O DADAÍSMO “Ser dadá é ser antidadá”; “A arte não é séria”; “Nós escarramos na humanidade”. Isso foi feito para simbolizar o caráter anti-racional do movimento, claramente contrário à Primeira Guerra Mundial. Imagem: Poster for dada matinee , 1923 / Theo van Doesburg / Public Domain
  • 13. •- Objetos comuns do cotidiano são apresentados de uma nova forma e dentro de um contexto artístico; - Irreverência artística; -Combate às formas de arte institucionalizadas; -Crítica ao capitalismo e ao consumismo; -Ênfase no absurdo, nos temas e nos conteúdos sem lógica; -Uso de vários formatos de expressão (objetos do cotidiano, sons, fotografias, poesias, músicas, jornais, etc.) na composição das “Eu escrevo um manifesto e não quero nada, eu digo portanto certas coisas e sou por princípio contra os manifestos,comosou também contra os princípios.” (Tristan Tzara) obras de artes plásticas; - Forte caráter pessimista e irônico, principalmente com relação aos acontecimentos políticos do mundo.
  • 14. Pegue um jornal. Pegue a tesoura. Escolha no jornal um artigo do tamanho que você deseja dar a seu poema. Recorte o artigo. Recorte em seguida com atenção algumas palavras que formam esse artigo e meta-as num saco. Agite suavemente. Tire em seguida cada pedaço um após o outro. Copie conscienciosamente na ordem em que elas são tiradas do saco. O poema se parecerá com você. E ei-lo um escritor infinitamente original e de uma sensibilidade graciosa, ainda que incompreendido do público. O poema: • Kleine Dada Soirée, 1922. Litografia de Theo van Doesburg e Kurt Schwitters.
  • 15. O SURREALISMO A arte deve se libertar das exigências da lógica e da razão e ir além da consciência quotidiana, expressando o inconsciente e os sonhos. O principal teórico e líder do movimento é o poeta, escritor, crítico e psiquiatra francês André Breton (1896-1966), que em 1924 publica o primeiro Manifesto Surrealista. As características deste estilo: uma combinação do representativo, do abstrato, e do psicológico. Aparição de um rosto e de uma fruteira numa praia, de Salvador Dali.
  • 16. • Reflexão nº1 - Murilo Mendes •Ninguém sonha duas vezes o mesmo sonho •Ninguém se banha duas vezes no mesmo rio •Nem ama duas vezes a mesma mulher. • Deus de onde tudo deriva •E a circulação e o movimento infinito. Ainda não estamos habituados com o mundo • Nascer é muito comprido. O SURREALISMO Uma das principais ideias trabalhadas pelos surrealistas é a da escrita automática, segundo a qual o impulso criativo artístico se dá através do fluxo de consciência despejado sobre a obra. Ainda segundo esta ideia, a arte não é produto de gênios, mas de cidadãos comuns. P
  • 17. O SURREALISMO Salvador Dalí O maior representante do Surrealismo naArte. Desmaterialização próximo à rosa de Nero - Salvador Dalí
  • 18. O Expressionismo • Linguagem fragmentada, elíptica, repleta de frases nominais; • Despreocupação com a divisão em estrofes, com o uso de rimas ou musicalidade; • Engajamento social: Combate à fome, à inércia e aos valores do mundo burguês O Grito, de Edvard Munch.
  • 19. O Expressionismo presente nos poemas de Augusto dos Anjos Homo infimus Homem, carne sem luz, criatura cega, Realidade geográfica infeliz, O Universo calado te renega E a tua própria boca te maldiz! O nôumeno e o fenômeno, o alfa e o omega Amarguram-te. Hebdômadas hostis Passam… T eu coração se desagrega, Sangram-te os olhos, e, entretanto, ris! Fruto injustificável dentre os frutos, Montão de estercorária argila preta, Excrescência de terra singular. Deixa a tua alegria aos seres brutos, Porque, na superfície do planeta, Tu só tens um direito: – o de chorar! CRIANÇA MORTA-PORTINARI
  • 21.
  • 23. Linguagem e suas Tecnologias
  • 24. Linguagem e suas Tecnologias
  • 25. Linguagem e suas Tecnologias