SlideShare uma empresa Scribd logo
REAÇÕES QUÍMICAS
Melissa G. Fattori Nº34
Amanda Carajorge Nº 03
Janaina F. da Silva Nº20
Raphaella Gotardi Nº47
1ºB
13 de outubro de 2016
O que é
Uma reação química é uma
transformação da matéria na qual
acontecem mudanças qualitativas na
composição química de uma ou mais
substâncias reagentes, resultando em
um ou mais produtos.
As reações químicas são transformações
que envolvem alterações, quebra e/ou
formação, nas ligações entre partículas
da matéria, resultando na formação de
uma nova substância com propriedades
diferentes da anterior.
Como ocorre
Uma reação química ocorre quando certas substâncias acabam sofrendo
transformações conforme seu estado inicial (reagentes). Para que isso
aconteça, as ligações entre átomos e moléculas devem ser rompidas e devem
ser restabelecidas de outra forma. Geralmente acabam sendo muito fortes e é
preciso da energia em forma de calor para iniciar a reação.
Algumas características nos ajuda na hora de indicar se houve ou não ou
transformação química, como mudança de cor, calor ou luz, formação de uma
substância volátil, formação de um gás, entre outros.
Exemplo:
Em certas situações, os reagentes acabam se encontram com impurezas e com
isso as reações químicas não aproveitam totalmente devido ao fato de não
ocorrem somente nos laboratórios, mas, em toda a parte e a todo o momento.
Oxidação e redução são exemplos desses tipos de reações que ocorrem em
nosso dia-a-dia.
Exemplo de
oxidação:
Quando dois reagentes são misturados e eles não se encontram em
proporções iguais, um deles será consumido totalmente enquanto o outro
poderá deixar uma certa quantidade sem reagir. O reagente que teve seu
aproveitamento total é chamado de reagente limitante e o outro será chamado
de reagente em excesso.
Causas das reações químicas
O acontecimento de reações deve-se a fatores termodinâmicos e cinéticos.
Quanto à termodinâmica, o acontecimento de uma reação é favorecido com o
aumento da entropia e a diminuição da energia.
Para que uma reação aconteça será necessário que antes, os reagentes
superem uma certa barreira de energia, e quanto maior for essa barreira mais
difícil será da reação acontecer e será mais lenta. Sendo assim, uma reação
termodinamicamente favorável pode ocorrer de forma extremamente lenta ou
acabar nem sendo observada em um intervalo de tempo consideravelmente
grande; então se diz que a reação é cineticamente desfavorável. Um bom
exemplo disso é o carvão e o diamante,
que são duas formas diferentes de
carbono (alótropos); em condições
normais a transformação de diamante a
carvão é termodinamicamente favorável
porém cineticamente desfavorável, o
que faz com que fossem necessários
centenas ou milhares de anos para se
observar alguma mudança em um
diamante. É preciso entender que uma
reação para ser cineticamente viável,
necessita primeiramente ser
termodinamicamente possível.
Tipos de reações químicas
As Equações Químicas representam a escrita usada pelos químicos e de forma
universal, ou seja, é a mesma em qualquer país.
As substâncias participantes da reação química são chamadas de produtos ou
reagentes na equação química.
Reagentes (1° membro) – são as substâncias que estão no início da reação. São
as que irão reagir, sofrer a transformação.
Produtos (2° membro) – são as substâncias resultantes da reação química.
O que evidencia uma reação é a transformação que ocorre nas substâncias em
relação ao seu estado inicial, essas modificações dependem do tipo de reação
que os reagentes irão passar.
Um bom exemplo de reação química bastante comum no nosso cotidiano é a
reação do combustão, para que ela aconteça é necessário a presença de três
fatores: um combustível, um comburente e energia de ativação. Essa reação
consiste na queima de um combustível que pode ser a gasolina, álcool, etc,
através da energia de ativação (calor de uma chama, faísca elétrica), na
presença de um comburente que, em geral, é o oxigênio do ar (O2).
Exemplo:
Exemplo: Os airbags são dispositivos de segurança presentes em vários
automóveis. Quando acionamos o dispositivo, a rápida decomposição do
composto de sódio NaN3(s) origina N2(g) que faz os airbags encherem.
Reação de simples troca ou deslocamento: ocorre quando uma substância
simples reage com uma composta originando novas substâncias: uma simples e
outra composta.
A + XY → AY + X
Exemplo: Quando uma lâmina de
zinco é colocada em uma solução
aquosa de ácido clorídrico, irá
acontecer a formação de cloreto de
zinco e o gás hidrogênio será liberado.
Reação de dupla troca: dois reagentes
reagem formando dois produtos, ou
seja, se duas substâncias compostas
reagirem dando origem a novas
substâncias compostas recebem essa
denominação.
AB + XY → AY + XB
Exemplo: a reação entre o ácido sulfúrico com hidróxido de bário produz água
e sulfato de bário
Reação de análise ou decomposição: nessa reação uma única substância gera
dois ou mais produtos.
A → B + C
Reação de síntese ou adição: são aquelas que duas ou mais substâncias
originam um único produto.
A + B → C
Mecanismo da reação
O mecanismo de reação é um conjunto das fases ou estados que constituem
uma reação química, em outros termos é a sequência, etapa por etapa de
reações elementares pela qual toda a reação química ocorre.
Os mecanismos de reação estão conectados à cinética química.
Desde um ponto de vista termodinâmico, uma equação química, os reagentes
são o estado inicial e os produtos o estado final, há uma variação de energia
livre. A energia livre deve ser negativa já que vai ser uma reação espontânea, ou
seja, que a reação poderá levar-se a cabo sem nenhum impedimento
termodinâmico.
Tipos de mecanismo
Há dois tipos de mecanismo, dependendo do número de etapas que contém.
Reação elementar
Acontece em somente uma etapa. Esta reação se produz com a formação de um
só complexo ativado e só tem que superar uma barreira energética. Se
representa em uma só equação química.
Reações complexas
Acontece em duas ou mais etapas, com formação
de intermediários. Podemos dizer que é um
conjunto de reações elementares, onde há mais
de uma formação de complexos ativados
diferentes e supera diferentes barreiras
energéticas. Se expressa em várias equações
químicas ou uma global. Na equação química
global, aprepresenta o estado inicial e o estado
final do global das reações, mas não apresenta
como tenha-se transcorrido a reação.
Os intermediários são moléculas que aparecem no
mecanismo da reação, mas não na equação inicial.
Moléculas
Tudo existente é formado por átomos,
que tem tamanho e massa fixa. Cada
elemento tem um certo tipo de átomo
e algumas substâncias são formadas
por grupos de átomos, nomeados de
moléculas. Nelas, os átomos estão
fortemente ligados. As moléculas
podem ser formadas por átomos iguais
ou diferentes. Existem moléculas
pequenas, que contém dois ou três
átomos, e outras maiores, com
milhares de átomos.
Molecularidade
A molecularidade é o número de
moléculas que tomam parte como reativos
em uma reação elementar. Dependendo
do número de moléculas que participam,
se classificam:
Unimoleculares: Participa apenas uma
molécula.
Bimoleculares: Participam 2 moléculas.
Trimoleculares: Participam 3 moléculas
(esta é muito rara).
Curiosidades
1 Um características importante sobre a reação química é a conservação
da massa e o número de espécies químicas microscópicas(átomos e íons)
presentes antes e depois da ocorrência da reação. Essas leis de
conservação se manifestam microscopicamente sob a forma das leis de
Lavoisier, do mestre Proust e de Dalton. De fato, essas leis, no modelo
atômico de Dalton, se justificariam pelas leis de conservação acima
explicitadas e pelo fato de os átomos apresentarem valências bem
definidas. Ao conjunto das características e relações quantitativas dos
números de espécies químicas presentes numa reação dá-se o nome de
estequiometria.
O experimento de Lavoisier que levou à lei de conservação das
massas
2 Em um sistema fechado em que ocorre
uma reação química, todos os átomos que
estiveram ali no início da reação,
permanecerão até o final. Eles podem ter
se reorganizado a fim de completar a
reação, mas a massa total do meio se
permanece a mesma. Quando ferve-se
um líquido, água por exemplo, o nível de
líquido desce, mas isso não quer dizer que
o líquido foi consumido, mas sim que ela
mudou de fase e virou vapor. Agora está
misturada ao ar do ambiente, é por isso
que a conservação de massa vale apenas
para sistemas fechados.
3 Deve-se salientar que uma ligação química ocorre devido a interações entre
as nuvens eletrônicas dos átomos, e que então reação química apenas envolve
mudanças nas eletrosferas. Se ocorrer mudanças nos núcleos atômicos não
teremos uma reação química, mas sim uma reação nuclear. Ao passo que nas
reações químicas a quantidade e os tipos de átomos sejam os mesmos nos
reagentes e produtos, na reação nuclear, as partículas subatômicas são
liberadas, o que causa redução de sua massa, sendo este um fato relacionado
à existência de elementos isóbaros, isótonos e isótopos entre si.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética químicakirkfc
 
Sl mecanismos das_reacoes
Sl mecanismos das_reacoesSl mecanismos das_reacoes
Sl mecanismos das_reacoesEdson Emidio
 
Cinética e equilíbrio químico
Cinética e equilíbrio químicoCinética e equilíbrio químico
Cinética e equilíbrio químicoMarilena Meira
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética químicajapquimica
 
Representação das transformações químicas
Representação das transformações químicasRepresentação das transformações químicas
Representação das transformações químicasMaiquel Vieira
 
Reações Químicas - PDF
Reações Químicas - PDFReações Químicas - PDF
Reações Químicas - PDFQuimicaem1mol
 
CINÉTICA QUÍMICA
CINÉTICA QUÍMICACINÉTICA QUÍMICA
CINÉTICA QUÍMICAeglailima
 
Texto unidade 3 os estados da matéria e as soluções
Texto unidade 3   os estados da matéria e as soluçõesTexto unidade 3   os estados da matéria e as soluções
Texto unidade 3 os estados da matéria e as soluçõesjbrconsultoria
 
Aspectos energeticos das reações quimicas
Aspectos  energeticos  das reações quimicasAspectos  energeticos  das reações quimicas
Aspectos energeticos das reações quimicasAdrianne Mendonça
 
Lei de lavoiser, e acerto de equações, 8º ano, 2014 2015
Lei de lavoiser, e acerto de equações, 8º ano, 2014 2015Lei de lavoiser, e acerto de equações, 8º ano, 2014 2015
Lei de lavoiser, e acerto de equações, 8º ano, 2014 2015anabela explicaexplica
 
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Cinética Química
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Cinética QuímicaSlides da aula de Química (Manoel) sobre Cinética Química
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Cinética QuímicaTurma Olímpica
 

Mais procurados (20)

Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
 
Sl mecanismos das_reacoes
Sl mecanismos das_reacoesSl mecanismos das_reacoes
Sl mecanismos das_reacoes
 
Ana nery cinética química
Ana nery   cinética químicaAna nery   cinética química
Ana nery cinética química
 
Cinética e equilíbrio químico
Cinética e equilíbrio químicoCinética e equilíbrio químico
Cinética e equilíbrio químico
 
Cinética
CinéticaCinética
Cinética
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
 
Reações químicas
Reações químicasReações químicas
Reações químicas
 
Reações químicas ppt
Reações químicas pptReações químicas ppt
Reações químicas ppt
 
Representação das transformações químicas
Representação das transformações químicasRepresentação das transformações químicas
Representação das transformações químicas
 
Cinética química 2012
Cinética química 2012Cinética química 2012
Cinética química 2012
 
Reações químicas
Reações químicasReações químicas
Reações químicas
 
Reações Químicas - PDF
Reações Químicas - PDFReações Químicas - PDF
Reações Químicas - PDF
 
CINÉTICA QUÍMICA
CINÉTICA QUÍMICACINÉTICA QUÍMICA
CINÉTICA QUÍMICA
 
Texto unidade 3 os estados da matéria e as soluções
Texto unidade 3   os estados da matéria e as soluçõesTexto unidade 3   os estados da matéria e as soluções
Texto unidade 3 os estados da matéria e as soluções
 
Cinética Química
Cinética QuímicaCinética Química
Cinética Química
 
Aspectos energeticos das reações quimicas
Aspectos  energeticos  das reações quimicasAspectos  energeticos  das reações quimicas
Aspectos energeticos das reações quimicas
 
Lei de lavoiser, e acerto de equações, 8º ano, 2014 2015
Lei de lavoiser, e acerto de equações, 8º ano, 2014 2015Lei de lavoiser, e acerto de equações, 8º ano, 2014 2015
Lei de lavoiser, e acerto de equações, 8º ano, 2014 2015
 
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Cinética Química
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Cinética QuímicaSlides da aula de Química (Manoel) sobre Cinética Química
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Cinética Química
 
Cinética química aula 02
Cinética química   aula 02Cinética química   aula 02
Cinética química aula 02
 

Destaque

Desvendando a bomba atômica
Desvendando a bomba atômica Desvendando a bomba atômica
Desvendando a bomba atômica azulazul0699
 
Heranças culturais latinas giovanna
Heranças culturais latinas giovannaHeranças culturais latinas giovanna
Heranças culturais latinas giovannaKerol Brombal
 
Bomba Hiroshima Gabi
Bomba Hiroshima GabiBomba Hiroshima Gabi
Bomba Hiroshima GabiKerol Brombal
 
Bomba Atomica
Bomba AtomicaBomba Atomica
Bomba Atomicaanuxka
 
Exercício de Física e Química 8ºano - Reações de: Combustão/ácido base e reaç...
Exercício de Física e Química 8ºano - Reações de: Combustão/ácido base e reaç...Exercício de Física e Química 8ºano - Reações de: Combustão/ácido base e reaç...
Exercício de Física e Química 8ºano - Reações de: Combustão/ácido base e reaç...ensinovirtual3ciclo
 
Velocidade das reações químicas
Velocidade das reações químicasVelocidade das reações químicas
Velocidade das reações químicasPiedade Alves
 
Reacções químicas 8ºano
Reacções químicas 8ºanoReacções químicas 8ºano
Reacções químicas 8ºanoadelinoqueiroz
 

Destaque (16)

Reações Químicas
Reações QuímicasReações Químicas
Reações Químicas
 
"Somos Físicos" Conservação de Massas
"Somos Físicos" Conservação de Massas"Somos Físicos" Conservação de Massas
"Somos Físicos" Conservação de Massas
 
Estrutura atômica
Estrutura atômicaEstrutura atômica
Estrutura atômica
 
Desvendando a bomba atômica
Desvendando a bomba atômica Desvendando a bomba atômica
Desvendando a bomba atômica
 
Heranças culturais latinas giovanna
Heranças culturais latinas giovannaHeranças culturais latinas giovanna
Heranças culturais latinas giovanna
 
Bomba Hiroshima Gabi
Bomba Hiroshima GabiBomba Hiroshima Gabi
Bomba Hiroshima Gabi
 
Bomba Atomica
Bomba AtomicaBomba Atomica
Bomba Atomica
 
Câncer
CâncerCâncer
Câncer
 
Bomba Atomica
Bomba AtomicaBomba Atomica
Bomba Atomica
 
Exercício de Física e Química 8ºano - Reações de: Combustão/ácido base e reaç...
Exercício de Física e Química 8ºano - Reações de: Combustão/ácido base e reaç...Exercício de Física e Química 8ºano - Reações de: Combustão/ácido base e reaç...
Exercício de Física e Química 8ºano - Reações de: Combustão/ácido base e reaç...
 
Reações químicas
Reações químicasReações químicas
Reações químicas
 
1bim 9ano ciencias-professor
1bim   9ano ciencias-professor1bim   9ano ciencias-professor
1bim 9ano ciencias-professor
 
câncer
câncercâncer
câncer
 
Luz
LuzLuz
Luz
 
Velocidade das reações químicas
Velocidade das reações químicasVelocidade das reações químicas
Velocidade das reações químicas
 
Reacções químicas 8ºano
Reacções químicas 8ºanoReacções químicas 8ºano
Reacções químicas 8ºano
 

Semelhante a "Somos Físicos" Reações Quimicas

Semelhante a "Somos Físicos" Reações Quimicas (20)

TermoquíMica
TermoquíMicaTermoquíMica
TermoquíMica
 
Reacções químicas
Reacções químicasReacções químicas
Reacções químicas
 
Reações químicas lei de lavoisier
Reações químicas lei de lavoisierReações químicas lei de lavoisier
Reações químicas lei de lavoisier
 
cinticaqumica-141002231720-phpapp. 02.pdf
cinticaqumica-141002231720-phpapp. 02.pdfcinticaqumica-141002231720-phpapp. 02.pdf
cinticaqumica-141002231720-phpapp. 02.pdf
 
"Somos Físicos" Reações Quimicas
"Somos Físicos" Reações Quimicas"Somos Físicos" Reações Quimicas
"Somos Físicos" Reações Quimicas
 
Velocidade das reacções químicas - FQ
Velocidade das reacções químicas - FQVelocidade das reacções químicas - FQ
Velocidade das reacções químicas - FQ
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
 
Termoquimica
TermoquimicaTermoquimica
Termoquimica
 
Trabalho de quimica Vituriano
Trabalho de quimica ViturianoTrabalho de quimica Vituriano
Trabalho de quimica Vituriano
 
Relatorio quimica geral_2 - cinetica
Relatorio quimica geral_2 - cineticaRelatorio quimica geral_2 - cinetica
Relatorio quimica geral_2 - cinetica
 
Termoquímica parte 01
Termoquímica parte 01Termoquímica parte 01
Termoquímica parte 01
 
Introdução - Reações Químicas
Introdução - Reações Químicas Introdução - Reações Químicas
Introdução - Reações Químicas
 
Fqe1 exp3 cinetica
Fqe1 exp3 cineticaFqe1 exp3 cinetica
Fqe1 exp3 cinetica
 
Professor José Roberto - Gases Ideais
Professor José Roberto - Gases Ideais Professor José Roberto - Gases Ideais
Professor José Roberto - Gases Ideais
 
Cinetica
CineticaCinetica
Cinetica
 
Cinetica
CineticaCinetica
Cinetica
 
Transformações químicas da matéria
Transformações químicas da matériaTransformações químicas da matéria
Transformações químicas da matéria
 
Apostila físico química e analítica - teoria e exercícios
Apostila   físico química e analítica - teoria e exercíciosApostila   físico química e analítica - teoria e exercícios
Apostila físico química e analítica - teoria e exercícios
 
Apostila de temorquimica
Apostila de temorquimicaApostila de temorquimica
Apostila de temorquimica
 
Material de Estudo
Material de EstudoMaterial de Estudo
Material de Estudo
 

Mais de Vania Lima "Somos Físicos"

"Somos Físicos" Átomos, Moléculas e Substâncias
"Somos Físicos" Átomos, Moléculas e Substâncias"Somos Físicos" Átomos, Moléculas e Substâncias
"Somos Físicos" Átomos, Moléculas e SubstânciasVania Lima "Somos Físicos"
 
"Somos Físicos" Ciclo do Nitrogênio e Produção da Soda Cáustica
"Somos Físicos" Ciclo do Nitrogênio e Produção da Soda Cáustica   "Somos Físicos" Ciclo do Nitrogênio e Produção da Soda Cáustica
"Somos Físicos" Ciclo do Nitrogênio e Produção da Soda Cáustica Vania Lima "Somos Físicos"
 

Mais de Vania Lima "Somos Físicos" (20)

Física - Calorimetria
Física - CalorimetriaFísica - Calorimetria
Física - Calorimetria
 
Física - Calorimetria
Física - CalorimetriaFísica - Calorimetria
Física - Calorimetria
 
Física - Calorimetria
Física - CalorimetriaFísica - Calorimetria
Física - Calorimetria
 
Física - Calorimetria
Física - CalorimetriaFísica - Calorimetria
Física - Calorimetria
 
Física - Energia Térmica
Física - Energia Térmica   Física - Energia Térmica
Física - Energia Térmica
 
Física - Calorimetria
Física - CalorimetriaFísica - Calorimetria
Física - Calorimetria
 
Física - Calorimetria
Física - CalorimetriaFísica - Calorimetria
Física - Calorimetria
 
Fisica - Modelos Atômicos
Fisica - Modelos AtômicosFisica - Modelos Atômicos
Fisica - Modelos Atômicos
 
Física - Energia Calorífica
Física - Energia CaloríficaFísica - Energia Calorífica
Física - Energia Calorífica
 
Física - Modelos Atômicos
Física - Modelos AtômicosFísica - Modelos Atômicos
Física - Modelos Atômicos
 
Física - Modelos Atômicos
Física - Modelos Atômicos Física - Modelos Atômicos
Física - Modelos Atômicos
 
Física - Modelos Atômicos
Física - Modelos AtômicosFísica - Modelos Atômicos
Física - Modelos Atômicos
 
Fisica - Modelos Atômicos
Fisica - Modelos AtômicosFisica - Modelos Atômicos
Fisica - Modelos Atômicos
 
"Somos Físicos" A Água
"Somos Físicos" A Água"Somos Físicos" A Água
"Somos Físicos" A Água
 
"Somos Físicos" Átomos, Moléculas e Substâncias
"Somos Físicos" Átomos, Moléculas e Substâncias"Somos Físicos" Átomos, Moléculas e Substâncias
"Somos Físicos" Átomos, Moléculas e Substâncias
 
"Somos Físicos" Ciclo do Nitrogênio e Produção da Soda Cáustica
"Somos Físicos" Ciclo do Nitrogênio e Produção da Soda Cáustica   "Somos Físicos" Ciclo do Nitrogênio e Produção da Soda Cáustica
"Somos Físicos" Ciclo do Nitrogênio e Produção da Soda Cáustica
 
"Somos Físicos" O Petróleo na Economia
"Somos Físicos" O Petróleo na Economia"Somos Físicos" O Petróleo na Economia
"Somos Físicos" O Petróleo na Economia
 
"Somos Físicos" Conservação das Massas
"Somos Físicos" Conservação das Massas"Somos Físicos" Conservação das Massas
"Somos Físicos" Conservação das Massas
 
"Somos Físicos" Estequiometria
"Somos Físicos" Estequiometria"Somos Físicos" Estequiometria
"Somos Físicos" Estequiometria
 
"Somos Físicos" Estequiometria
"Somos Físicos" Estequiometria"Somos Físicos" Estequiometria
"Somos Físicos" Estequiometria
 

"Somos Físicos" Reações Quimicas

  • 1. REAÇÕES QUÍMICAS Melissa G. Fattori Nº34 Amanda Carajorge Nº 03 Janaina F. da Silva Nº20 Raphaella Gotardi Nº47 1ºB 13 de outubro de 2016
  • 2. O que é Uma reação química é uma transformação da matéria na qual acontecem mudanças qualitativas na composição química de uma ou mais substâncias reagentes, resultando em um ou mais produtos. As reações químicas são transformações que envolvem alterações, quebra e/ou formação, nas ligações entre partículas da matéria, resultando na formação de uma nova substância com propriedades diferentes da anterior.
  • 3. Como ocorre Uma reação química ocorre quando certas substâncias acabam sofrendo transformações conforme seu estado inicial (reagentes). Para que isso aconteça, as ligações entre átomos e moléculas devem ser rompidas e devem ser restabelecidas de outra forma. Geralmente acabam sendo muito fortes e é preciso da energia em forma de calor para iniciar a reação. Algumas características nos ajuda na hora de indicar se houve ou não ou transformação química, como mudança de cor, calor ou luz, formação de uma substância volátil, formação de um gás, entre outros. Exemplo:
  • 4. Em certas situações, os reagentes acabam se encontram com impurezas e com isso as reações químicas não aproveitam totalmente devido ao fato de não ocorrem somente nos laboratórios, mas, em toda a parte e a todo o momento. Oxidação e redução são exemplos desses tipos de reações que ocorrem em nosso dia-a-dia. Exemplo de oxidação: Quando dois reagentes são misturados e eles não se encontram em proporções iguais, um deles será consumido totalmente enquanto o outro poderá deixar uma certa quantidade sem reagir. O reagente que teve seu aproveitamento total é chamado de reagente limitante e o outro será chamado de reagente em excesso.
  • 5. Causas das reações químicas O acontecimento de reações deve-se a fatores termodinâmicos e cinéticos. Quanto à termodinâmica, o acontecimento de uma reação é favorecido com o aumento da entropia e a diminuição da energia. Para que uma reação aconteça será necessário que antes, os reagentes superem uma certa barreira de energia, e quanto maior for essa barreira mais difícil será da reação acontecer e será mais lenta. Sendo assim, uma reação termodinamicamente favorável pode ocorrer de forma extremamente lenta ou acabar nem sendo observada em um intervalo de tempo consideravelmente grande; então se diz que a reação é cineticamente desfavorável. Um bom
  • 6. exemplo disso é o carvão e o diamante, que são duas formas diferentes de carbono (alótropos); em condições normais a transformação de diamante a carvão é termodinamicamente favorável porém cineticamente desfavorável, o que faz com que fossem necessários centenas ou milhares de anos para se observar alguma mudança em um diamante. É preciso entender que uma reação para ser cineticamente viável, necessita primeiramente ser termodinamicamente possível.
  • 7. Tipos de reações químicas As Equações Químicas representam a escrita usada pelos químicos e de forma universal, ou seja, é a mesma em qualquer país. As substâncias participantes da reação química são chamadas de produtos ou reagentes na equação química. Reagentes (1° membro) – são as substâncias que estão no início da reação. São as que irão reagir, sofrer a transformação. Produtos (2° membro) – são as substâncias resultantes da reação química. O que evidencia uma reação é a transformação que ocorre nas substâncias em relação ao seu estado inicial, essas modificações dependem do tipo de reação que os reagentes irão passar.
  • 8. Um bom exemplo de reação química bastante comum no nosso cotidiano é a reação do combustão, para que ela aconteça é necessário a presença de três fatores: um combustível, um comburente e energia de ativação. Essa reação consiste na queima de um combustível que pode ser a gasolina, álcool, etc, através da energia de ativação (calor de uma chama, faísca elétrica), na presença de um comburente que, em geral, é o oxigênio do ar (O2). Exemplo:
  • 9. Exemplo: Os airbags são dispositivos de segurança presentes em vários automóveis. Quando acionamos o dispositivo, a rápida decomposição do composto de sódio NaN3(s) origina N2(g) que faz os airbags encherem. Reação de simples troca ou deslocamento: ocorre quando uma substância simples reage com uma composta originando novas substâncias: uma simples e outra composta. A + XY → AY + X
  • 10. Exemplo: Quando uma lâmina de zinco é colocada em uma solução aquosa de ácido clorídrico, irá acontecer a formação de cloreto de zinco e o gás hidrogênio será liberado. Reação de dupla troca: dois reagentes reagem formando dois produtos, ou seja, se duas substâncias compostas reagirem dando origem a novas substâncias compostas recebem essa denominação. AB + XY → AY + XB
  • 11. Exemplo: a reação entre o ácido sulfúrico com hidróxido de bário produz água e sulfato de bário Reação de análise ou decomposição: nessa reação uma única substância gera dois ou mais produtos. A → B + C Reação de síntese ou adição: são aquelas que duas ou mais substâncias originam um único produto. A + B → C
  • 12. Mecanismo da reação O mecanismo de reação é um conjunto das fases ou estados que constituem uma reação química, em outros termos é a sequência, etapa por etapa de reações elementares pela qual toda a reação química ocorre. Os mecanismos de reação estão conectados à cinética química. Desde um ponto de vista termodinâmico, uma equação química, os reagentes são o estado inicial e os produtos o estado final, há uma variação de energia livre. A energia livre deve ser negativa já que vai ser uma reação espontânea, ou seja, que a reação poderá levar-se a cabo sem nenhum impedimento termodinâmico.
  • 13. Tipos de mecanismo Há dois tipos de mecanismo, dependendo do número de etapas que contém. Reação elementar Acontece em somente uma etapa. Esta reação se produz com a formação de um só complexo ativado e só tem que superar uma barreira energética. Se representa em uma só equação química.
  • 14. Reações complexas Acontece em duas ou mais etapas, com formação de intermediários. Podemos dizer que é um conjunto de reações elementares, onde há mais de uma formação de complexos ativados diferentes e supera diferentes barreiras energéticas. Se expressa em várias equações químicas ou uma global. Na equação química global, aprepresenta o estado inicial e o estado final do global das reações, mas não apresenta como tenha-se transcorrido a reação. Os intermediários são moléculas que aparecem no mecanismo da reação, mas não na equação inicial.
  • 15. Moléculas Tudo existente é formado por átomos, que tem tamanho e massa fixa. Cada elemento tem um certo tipo de átomo e algumas substâncias são formadas por grupos de átomos, nomeados de moléculas. Nelas, os átomos estão fortemente ligados. As moléculas podem ser formadas por átomos iguais ou diferentes. Existem moléculas pequenas, que contém dois ou três átomos, e outras maiores, com milhares de átomos.
  • 16. Molecularidade A molecularidade é o número de moléculas que tomam parte como reativos em uma reação elementar. Dependendo do número de moléculas que participam, se classificam: Unimoleculares: Participa apenas uma molécula. Bimoleculares: Participam 2 moléculas. Trimoleculares: Participam 3 moléculas (esta é muito rara).
  • 17. Curiosidades 1 Um características importante sobre a reação química é a conservação da massa e o número de espécies químicas microscópicas(átomos e íons) presentes antes e depois da ocorrência da reação. Essas leis de conservação se manifestam microscopicamente sob a forma das leis de Lavoisier, do mestre Proust e de Dalton. De fato, essas leis, no modelo atômico de Dalton, se justificariam pelas leis de conservação acima explicitadas e pelo fato de os átomos apresentarem valências bem definidas. Ao conjunto das características e relações quantitativas dos números de espécies químicas presentes numa reação dá-se o nome de estequiometria.
  • 18. O experimento de Lavoisier que levou à lei de conservação das massas
  • 19. 2 Em um sistema fechado em que ocorre uma reação química, todos os átomos que estiveram ali no início da reação, permanecerão até o final. Eles podem ter se reorganizado a fim de completar a reação, mas a massa total do meio se permanece a mesma. Quando ferve-se um líquido, água por exemplo, o nível de líquido desce, mas isso não quer dizer que o líquido foi consumido, mas sim que ela mudou de fase e virou vapor. Agora está misturada ao ar do ambiente, é por isso que a conservação de massa vale apenas para sistemas fechados.
  • 20. 3 Deve-se salientar que uma ligação química ocorre devido a interações entre as nuvens eletrônicas dos átomos, e que então reação química apenas envolve mudanças nas eletrosferas. Se ocorrer mudanças nos núcleos atômicos não teremos uma reação química, mas sim uma reação nuclear. Ao passo que nas reações químicas a quantidade e os tipos de átomos sejam os mesmos nos reagentes e produtos, na reação nuclear, as partículas subatômicas são liberadas, o que causa redução de sua massa, sendo este um fato relacionado à existência de elementos isóbaros, isótonos e isótopos entre si.