SlideShare uma empresa Scribd logo
COMPREENDENDO OS SERES VIVOS: OS ANIMAIS 
DOCENTE: Prof. LUIS AUGUSTO 
EQUIPE: 
ALINE LIMA 
SIMONE COSTA 
THOMAS BRAYAN
FILO ANNELIDA 
 Filo : Annelida 
 Reino: Animalia 
 Dividido em três classes (presença ou ausência de 
cerdas): Oligoquetos, Poliquetos, Hirudíneos. Também 
possuem um Clitelo, que é um órgão reprodutor 
levemente maior que o resto do corpo.
FILO ANNELIDA 
Possuem o corpo dividido em anéis 
Vivem em ambientes aquáticos ou úmidos 
 Apresentam tubo digestório completo 
 Reprodução é sempre sexuada (As minhocas são 
hermafroditas)
CLASSIFICAÇÃO DOS ANELÍDEOS 
Poliquetos (Nereidas) 
 São predominantemente marinhos; 
 Predador – com atividade noturna; 
 Cabeça – Possui olhos primitivos; 
 Grande parte destes anelídeos é de sexos separados.
Hirudíneos(Sanguessugas) 
 Alimentam-se de sangue ou fluídos corporais de vários animais; 
 Vivem em ambientes de água doce; 
 Certas espécies de sanguessugas podem ingerir espécies 
inteiras de animais; 
 Os hirudíneos são hermafroditas. A fecundação destes anelídeos 
é cruzada e o desenvolvimento é direto.
Oligoquetos (Minhoca) 
 Se alimentam de pequenos animais, fungos e bactérias; 
 Facilitam o processo de decomposição da matéria orgânica; 
 São importantes no processo de fertilização do solo; 
 Os oligoquetas são hermafroditas, podendo se reproduzir de 
forma assexuada ou sexuada; 
 A fecundação destes anelídeos é cruzada, apresentando 
desenvolvimento direto.
SISTEMA DIGESTIVO
SISTEMA RESPIRATÓRIO 
E SISTEMA CIRCULATORIO 
 A respiração é do tipo 
cutânea ou tegumentar, 
mas em alguns 
representantes 
marinhos ela é 
branquial; 
 A circulação é do tipo 
fechada.
SISTEMA NERVOSO 
É do tipo ganglionar, formado por vários gânglios 
conectados por um cordão nervoso, chamado 
periesofagiano.
SISTEMA REPRODUTOR 
 Com exceção dos poliquetos, são todos monóicos; 
 Fecundação: cruzada e interna (oligoquetas e hirudíneos) 
ou externa(poliquetas); 
 Desenvolvimento: direto (oligoquetas e hirudínos) ou 
indireto(poliquetas).
IMPORTÂNCIA MEDICINAL 
 Os orientais utilizam a minhoca há muito tempo, em 
forma de chá contra asma, bronquite e hipertensão; 
 sanguessugas (secreção de substâncias anestésicas 
e anticoagulantes)  uso pós-cirúrgico Através da 
sucção pelas ventosas da sanguessuga, o sangue 
coagulado é retirado e o tecido pode se recuperar 
com maior facilidade
IMPORTÂNCIA ECOLÓGICA E 
AMBIENTAL 
 As minhocas atuam como verdadeiros "arados 
naturais", construindo galerias subterrâneas, 
revolvendo o solo e, assim, aumentando sua 
aeração e a drenagem de água. 
 Os cientistas descobriram que as minhocas podem 
ser usadas para medir os níveis de poluição do 
solo. Como esses anelídeos se alimentam de 
grande quantidade de terra com restos de 
vegetais, alguns poluentes, como certos 
inseticidas, podem fica retidos em seu organismo.
IMPORTÂNCIA ECOLÓGICA E 
AMBIENTAL 
 Ecológica/econômica: minhocultura (excreção de amônia 
 bactérias quimiossintetizantes  nitratos  absorção 
pelo vegetal); 
 indicadores da qualidade da água (tubifex).
IMPORTÂNCIA CULTURAL E 
GASTRONÔMICA 
 Gastronômica: Eunice viridis  conhecido como 
palolo, é um prato requintado da culinária das ilhas de 
Samoa e Fiji, no oceano Pacífico.
IMPORTÂNCIA DO FILO 
PARA OS HOMENS 
 Sanguessugas e algumas poliquetas: são usadas como 
isca de pesca; 
 Oligoquetos e poliquetos: contribuem direta ou 
indiretamente para alimentação de algumas espécies 
consumidas pelo homem; 
 Solo: sua capacidade escavadora revolve o solo, 
arejando-o, enriquecendo-o com nutrientes, isso 
favorece o plantio e aumenta a capacidade da colheita.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS 
http://www.infoescola.com/anelideos/sanguessugas/ 
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0373- 
55241980000200006 
http://www.todamateria.com.br/anelideos/ 
http://www.coladaweb.com/biologia/reinos/anelideos 
https://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20090906080300AApE 
A8G

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cordados
CordadosCordados
Cordados
emanuel
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
Lidia Medeiros
 
Cnidários ( Power Point ) 1
Cnidários ( Power Point ) 1Cnidários ( Power Point ) 1
Cnidários ( Power Point ) 1
Bio
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
Robson Oliveira
 
Poríferos - Power Point
Poríferos - Power PointPoríferos - Power Point
Poríferos - Power Point
Bio
 
Poriferos
PoriferosPoriferos
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
Teresa Cristina
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
letyap
 
Animais invertebrados parte 1
Animais invertebrados   parte 1Animais invertebrados   parte 1
Animais invertebrados parte 1
Grazi Grazi
 
Artropodes slide
Artropodes slideArtropodes slide
Artropodes slide
AMANDA VALVERDE
 
Filo Cordados (Power Point)
Filo Cordados (Power Point)Filo Cordados (Power Point)
Filo Cordados (Power Point)
Bio
 
Nematódeos
NematódeosNematódeos
Nematódeos
Roberta Almeida
 
Filo dos cordados
Filo dos cordadosFilo dos cordados
Filo dos cordados
Iuri Fretta Wiggers
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
Jocimar Araujo
 
7º ano cap 15 platelmintos e nematelmintos
7º ano cap 15 platelmintos e nematelmintos7º ano cap 15 platelmintos e nematelmintos
7º ano cap 15 platelmintos e nematelmintos
ISJ
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
profatatiana
 
Zoologia: Nematelmintos
Zoologia: NematelmintosZoologia: Nematelmintos
Zoologia: Nematelmintos
Guilherme Orlandi Goulart
 
Moluscos caracteristicas gerais
Moluscos   caracteristicas geraisMoluscos   caracteristicas gerais
Moluscos caracteristicas gerais
Ronalld Sabino
 
Cnidária
CnidáriaCnidária
Cnidária
Bio Sem Limites
 
Reino animal
Reino animalReino animal

Mais procurados (20)

Cordados
CordadosCordados
Cordados
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
Cnidários ( Power Point ) 1
Cnidários ( Power Point ) 1Cnidários ( Power Point ) 1
Cnidários ( Power Point ) 1
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
Poríferos - Power Point
Poríferos - Power PointPoríferos - Power Point
Poríferos - Power Point
 
Poriferos
PoriferosPoriferos
Poriferos
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
Animais invertebrados parte 1
Animais invertebrados   parte 1Animais invertebrados   parte 1
Animais invertebrados parte 1
 
Artropodes slide
Artropodes slideArtropodes slide
Artropodes slide
 
Filo Cordados (Power Point)
Filo Cordados (Power Point)Filo Cordados (Power Point)
Filo Cordados (Power Point)
 
Nematódeos
NematódeosNematódeos
Nematódeos
 
Filo dos cordados
Filo dos cordadosFilo dos cordados
Filo dos cordados
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
7º ano cap 15 platelmintos e nematelmintos
7º ano cap 15 platelmintos e nematelmintos7º ano cap 15 platelmintos e nematelmintos
7º ano cap 15 platelmintos e nematelmintos
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Zoologia: Nematelmintos
Zoologia: NematelmintosZoologia: Nematelmintos
Zoologia: Nematelmintos
 
Moluscos caracteristicas gerais
Moluscos   caracteristicas geraisMoluscos   caracteristicas gerais
Moluscos caracteristicas gerais
 
Cnidária
CnidáriaCnidária
Cnidária
 
Reino animal
Reino animalReino animal
Reino animal
 

Semelhante a Seminário sobre Os Anelídeos

Nematelmintos, Anelideos, Artropes, Equinodermo
Nematelmintos, Anelideos, Artropes, EquinodermoNematelmintos, Anelideos, Artropes, Equinodermo
Nematelmintos, Anelideos, Artropes, Equinodermo
Laguat
 
Anelídeos
AnelídeosAnelídeos
Anelídeos
eebniltonkucker
 
Aula reino protoctista
Aula reino protoctistaAula reino protoctista
Aula reino protoctista
Plínio Gonçalves
 
Peixes e anfíbios(1)
Peixes e anfíbios(1)Peixes e anfíbios(1)
Peixes e anfíbios(1)
SESI 422 - Americana
 
Reino Animalia
Reino Animalia Reino Animalia
Reino Animalia
Rita Galrito
 
Vida e Ambiente
Vida e AmbienteVida e Ambiente
Vida e Ambiente
SMEdeItabaianinha
 
ANELIDEOS
ANELIDEOSANELIDEOS
ANELIDEOS
TonRodrigues6
 
Anelídeos e Moluscos
Anelídeos e MoluscosAnelídeos e Moluscos
Anelídeos e Moluscos
flaviajulianee
 
Protozoarios e fungos
Protozoarios e fungosProtozoarios e fungos
Protozoarios e fungos
Larissa Fabris
 
Biologia bianca. d, emanuele, paola e vanessa[1]
Biologia   bianca. d, emanuele, paola e vanessa[1]Biologia   bianca. d, emanuele, paola e vanessa[1]
Biologia bianca. d, emanuele, paola e vanessa[1]
Roberto Bagatini
 
PROTOZOARIOS.pdf
PROTOZOARIOS.pdfPROTOZOARIOS.pdf
PROTOZOARIOS.pdf
MarciaRodrigues615662
 
ESTUDO DOS PROTOZOARIOS 1º ANO.pptx
ESTUDO DOS PROTOZOARIOS  1º ANO.pptxESTUDO DOS PROTOZOARIOS  1º ANO.pptx
ESTUDO DOS PROTOZOARIOS 1º ANO.pptx
Moisslindo2
 
MÓDULO-19-E-20-ARTRÓPODES-22.08.16.pdf
MÓDULO-19-E-20-ARTRÓPODES-22.08.16.pdfMÓDULO-19-E-20-ARTRÓPODES-22.08.16.pdf
MÓDULO-19-E-20-ARTRÓPODES-22.08.16.pdf
KotomiUzumaki
 
MÓDULO-19-E-20-ZOO ARTRÓPODES-22.08.16.pptx
MÓDULO-19-E-20-ZOO ARTRÓPODES-22.08.16.pptxMÓDULO-19-E-20-ZOO ARTRÓPODES-22.08.16.pptx
MÓDULO-19-E-20-ZOO ARTRÓPODES-22.08.16.pptx
MarcianaClaudioClaud
 
Invertebrados
InvertebradosInvertebrados
Invertebrados
Keilha Barroca
 
Reino protista
Reino protistaReino protista
Reino protista
Roberto Bagatini
 
6 protista
6   protista6   protista
6 protista
Pelo Siro
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Reino Animal
CarlosAlexandre280
 
Platelmintos e nematelmintos
Platelmintos e nematelmintosPlatelmintos e nematelmintos
Platelmintos e nematelmintos
ViniciusOliveira96
 
Ciências - Reino Protista
Ciências - Reino ProtistaCiências - Reino Protista
Ciências - Reino Protista
CAvancar
 

Semelhante a Seminário sobre Os Anelídeos (20)

Nematelmintos, Anelideos, Artropes, Equinodermo
Nematelmintos, Anelideos, Artropes, EquinodermoNematelmintos, Anelideos, Artropes, Equinodermo
Nematelmintos, Anelideos, Artropes, Equinodermo
 
Anelídeos
AnelídeosAnelídeos
Anelídeos
 
Aula reino protoctista
Aula reino protoctistaAula reino protoctista
Aula reino protoctista
 
Peixes e anfíbios(1)
Peixes e anfíbios(1)Peixes e anfíbios(1)
Peixes e anfíbios(1)
 
Reino Animalia
Reino Animalia Reino Animalia
Reino Animalia
 
Vida e Ambiente
Vida e AmbienteVida e Ambiente
Vida e Ambiente
 
ANELIDEOS
ANELIDEOSANELIDEOS
ANELIDEOS
 
Anelídeos e Moluscos
Anelídeos e MoluscosAnelídeos e Moluscos
Anelídeos e Moluscos
 
Protozoarios e fungos
Protozoarios e fungosProtozoarios e fungos
Protozoarios e fungos
 
Biologia bianca. d, emanuele, paola e vanessa[1]
Biologia   bianca. d, emanuele, paola e vanessa[1]Biologia   bianca. d, emanuele, paola e vanessa[1]
Biologia bianca. d, emanuele, paola e vanessa[1]
 
PROTOZOARIOS.pdf
PROTOZOARIOS.pdfPROTOZOARIOS.pdf
PROTOZOARIOS.pdf
 
ESTUDO DOS PROTOZOARIOS 1º ANO.pptx
ESTUDO DOS PROTOZOARIOS  1º ANO.pptxESTUDO DOS PROTOZOARIOS  1º ANO.pptx
ESTUDO DOS PROTOZOARIOS 1º ANO.pptx
 
MÓDULO-19-E-20-ARTRÓPODES-22.08.16.pdf
MÓDULO-19-E-20-ARTRÓPODES-22.08.16.pdfMÓDULO-19-E-20-ARTRÓPODES-22.08.16.pdf
MÓDULO-19-E-20-ARTRÓPODES-22.08.16.pdf
 
MÓDULO-19-E-20-ZOO ARTRÓPODES-22.08.16.pptx
MÓDULO-19-E-20-ZOO ARTRÓPODES-22.08.16.pptxMÓDULO-19-E-20-ZOO ARTRÓPODES-22.08.16.pptx
MÓDULO-19-E-20-ZOO ARTRÓPODES-22.08.16.pptx
 
Invertebrados
InvertebradosInvertebrados
Invertebrados
 
Reino protista
Reino protistaReino protista
Reino protista
 
6 protista
6   protista6   protista
6 protista
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Reino Animal
 
Platelmintos e nematelmintos
Platelmintos e nematelmintosPlatelmintos e nematelmintos
Platelmintos e nematelmintos
 
Ciências - Reino Protista
Ciências - Reino ProtistaCiências - Reino Protista
Ciências - Reino Protista
 

Mais de Simone Costa

Seminário sobre Répteis
Seminário sobre RépteisSeminário sobre Répteis
Seminário sobre Répteis
Simone Costa
 
A5 introdução citológica.célula
A5 introdução citológica.célulaA5 introdução citológica.célula
A5 introdução citológica.célula
Simone Costa
 
A4 bioquímica celular.citoquimica
A4 bioquímica celular.citoquimicaA4 bioquímica celular.citoquimica
A4 bioquímica celular.citoquimica
Simone Costa
 
A4.1 comp.quimica da célula
A4.1 comp.quimica da célulaA4.1 comp.quimica da célula
A4.1 comp.quimica da célula
Simone Costa
 
A3 origem evolução celular
A3 origem evolução celularA3 origem evolução celular
A3 origem evolução celular
Simone Costa
 
A2 tecidos e niveis postar
A2 tecidos e niveis postarA2 tecidos e niveis postar
A2 tecidos e niveis postar
Simone Costa
 
A1 origem-organização-celular
A1 origem-organização-celularA1 origem-organização-celular
A1 origem-organização-celular
Simone Costa
 
Apresentação de Libras
Apresentação de LibrasApresentação de Libras
Apresentação de Libras
Simone Costa
 
Músculo do Dorso
Músculo do DorsoMúsculo do Dorso
Músculo do Dorso
Simone Costa
 
Energia eletrica
Energia eletricaEnergia eletrica
Energia eletrica
Simone Costa
 

Mais de Simone Costa (10)

Seminário sobre Répteis
Seminário sobre RépteisSeminário sobre Répteis
Seminário sobre Répteis
 
A5 introdução citológica.célula
A5 introdução citológica.célulaA5 introdução citológica.célula
A5 introdução citológica.célula
 
A4 bioquímica celular.citoquimica
A4 bioquímica celular.citoquimicaA4 bioquímica celular.citoquimica
A4 bioquímica celular.citoquimica
 
A4.1 comp.quimica da célula
A4.1 comp.quimica da célulaA4.1 comp.quimica da célula
A4.1 comp.quimica da célula
 
A3 origem evolução celular
A3 origem evolução celularA3 origem evolução celular
A3 origem evolução celular
 
A2 tecidos e niveis postar
A2 tecidos e niveis postarA2 tecidos e niveis postar
A2 tecidos e niveis postar
 
A1 origem-organização-celular
A1 origem-organização-celularA1 origem-organização-celular
A1 origem-organização-celular
 
Apresentação de Libras
Apresentação de LibrasApresentação de Libras
Apresentação de Libras
 
Músculo do Dorso
Músculo do DorsoMúsculo do Dorso
Músculo do Dorso
 
Energia eletrica
Energia eletricaEnergia eletrica
Energia eletrica
 

Último

Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 

Último (20)

Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 

Seminário sobre Os Anelídeos

  • 1. COMPREENDENDO OS SERES VIVOS: OS ANIMAIS DOCENTE: Prof. LUIS AUGUSTO EQUIPE: ALINE LIMA SIMONE COSTA THOMAS BRAYAN
  • 2.
  • 3. FILO ANNELIDA  Filo : Annelida  Reino: Animalia  Dividido em três classes (presença ou ausência de cerdas): Oligoquetos, Poliquetos, Hirudíneos. Também possuem um Clitelo, que é um órgão reprodutor levemente maior que o resto do corpo.
  • 4. FILO ANNELIDA Possuem o corpo dividido em anéis Vivem em ambientes aquáticos ou úmidos  Apresentam tubo digestório completo  Reprodução é sempre sexuada (As minhocas são hermafroditas)
  • 5. CLASSIFICAÇÃO DOS ANELÍDEOS Poliquetos (Nereidas)  São predominantemente marinhos;  Predador – com atividade noturna;  Cabeça – Possui olhos primitivos;  Grande parte destes anelídeos é de sexos separados.
  • 6. Hirudíneos(Sanguessugas)  Alimentam-se de sangue ou fluídos corporais de vários animais;  Vivem em ambientes de água doce;  Certas espécies de sanguessugas podem ingerir espécies inteiras de animais;  Os hirudíneos são hermafroditas. A fecundação destes anelídeos é cruzada e o desenvolvimento é direto.
  • 7. Oligoquetos (Minhoca)  Se alimentam de pequenos animais, fungos e bactérias;  Facilitam o processo de decomposição da matéria orgânica;  São importantes no processo de fertilização do solo;  Os oligoquetas são hermafroditas, podendo se reproduzir de forma assexuada ou sexuada;  A fecundação destes anelídeos é cruzada, apresentando desenvolvimento direto.
  • 9. SISTEMA RESPIRATÓRIO E SISTEMA CIRCULATORIO  A respiração é do tipo cutânea ou tegumentar, mas em alguns representantes marinhos ela é branquial;  A circulação é do tipo fechada.
  • 10. SISTEMA NERVOSO É do tipo ganglionar, formado por vários gânglios conectados por um cordão nervoso, chamado periesofagiano.
  • 11. SISTEMA REPRODUTOR  Com exceção dos poliquetos, são todos monóicos;  Fecundação: cruzada e interna (oligoquetas e hirudíneos) ou externa(poliquetas);  Desenvolvimento: direto (oligoquetas e hirudínos) ou indireto(poliquetas).
  • 12. IMPORTÂNCIA MEDICINAL  Os orientais utilizam a minhoca há muito tempo, em forma de chá contra asma, bronquite e hipertensão;  sanguessugas (secreção de substâncias anestésicas e anticoagulantes)  uso pós-cirúrgico Através da sucção pelas ventosas da sanguessuga, o sangue coagulado é retirado e o tecido pode se recuperar com maior facilidade
  • 13. IMPORTÂNCIA ECOLÓGICA E AMBIENTAL  As minhocas atuam como verdadeiros "arados naturais", construindo galerias subterrâneas, revolvendo o solo e, assim, aumentando sua aeração e a drenagem de água.  Os cientistas descobriram que as minhocas podem ser usadas para medir os níveis de poluição do solo. Como esses anelídeos se alimentam de grande quantidade de terra com restos de vegetais, alguns poluentes, como certos inseticidas, podem fica retidos em seu organismo.
  • 14. IMPORTÂNCIA ECOLÓGICA E AMBIENTAL  Ecológica/econômica: minhocultura (excreção de amônia  bactérias quimiossintetizantes  nitratos  absorção pelo vegetal);  indicadores da qualidade da água (tubifex).
  • 15. IMPORTÂNCIA CULTURAL E GASTRONÔMICA  Gastronômica: Eunice viridis  conhecido como palolo, é um prato requintado da culinária das ilhas de Samoa e Fiji, no oceano Pacífico.
  • 16. IMPORTÂNCIA DO FILO PARA OS HOMENS  Sanguessugas e algumas poliquetas: são usadas como isca de pesca;  Oligoquetos e poliquetos: contribuem direta ou indiretamente para alimentação de algumas espécies consumidas pelo homem;  Solo: sua capacidade escavadora revolve o solo, arejando-o, enriquecendo-o com nutrientes, isso favorece o plantio e aumenta a capacidade da colheita.
  • 17. REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS http://www.infoescola.com/anelideos/sanguessugas/ http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0373- 55241980000200006 http://www.todamateria.com.br/anelideos/ http://www.coladaweb.com/biologia/reinos/anelideos https://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20090906080300AApE A8G