SlideShare uma empresa Scribd logo
ARTRÓPODES
MÓDULOS 19 E 20
CARACTERÍSTICAS GERAIS
 Do grego athros = articulação +
podos = patas;
 Patas articuladas;
 Corpo segmentado;
 Corpo revestido por exoesqueleto
de quitina;
 Filo mais diversificado do planeta –
1 milhão de espécies catalogadas,
900 mil insetos.
CARACTERÍSTICAS GERAIS
 SUCESSO DA “ESTRATÉGIA ARTRÓPODE”
 Exoesqueleto
• Protege o corpo do animal
• Armadura articulada
• Movimentação eficiente
 Respiração aérea
 Capacidade de voar (insetos)
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS
 ORGANIZAÇÃO CORPORAL BÁSICA
 Triblásticos
 Celomados
 Simetria bilateral
 Sistema digestório completo
 Corpo segmentado (metameria)
• Indício de parentesco evolutivo com os anelídeos
• Segmentação heterônoma
• Fusão dos metâmeros (tagmas)
• Cabeça, tórax, abdome (insetos)
• Cefalotórax e abdome (crustáceos)
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS
 APÊNDICES ARTICULADOS
 Andar, nadar, obter alimento, perceber estímulos químicos ou
mecânico, copular, etc.
 Apêndices da cabeça adaptaram-se:
• Alimentação (mandíbulas, maxilas, quelíceras)
• Funções sensoriais (antenas)
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS
 EXOESQUELETO, MUDA E CRESCIMENTO CORPORAL
 Exoesqueleto – quitina
 Sustentação e proteção do corpo
 Base para inserção da musculatura
 Impede a desidratação (terrestres)
 Impede o crescimento corporal
 Muda ou ecdise (várias vezes ao longo da vida do animal)
• Novo exoesqueleto flexível – crescimento
• Em poucas horas endurece – para de crescer
 TEGUMENTO E MUSCULATURA
 Sistema muscular bem desenvolvido
 Feixe de fibras estriadas
 Fixam-se às partes internas do exoesqueleto e funcionam em antagonismo
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS
 AS ASAS DOS INSETOS
 Insetos são únicos invertebrados capazes de voar
 São estruturas laminares revestida pelo exoesqueleto quitinoso
 Movimentam-se pela atuação conjunta do exoesqueleto e dos músculos de voo
 Os movimentos ocorrem pela ação antagônica dos músculos torácicos
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS
 DIGESTÃO
 Sistema digestório completo;
 Digestão extracelular;
 Nutrientes absorvidos da cavidade intestinal
atingem o sistema circulatório que distribui
para o corpo;
 Restos não digeridos são eliminados pelo
ânus;
 Existem espécies herbívoras, carnívoras e
parasitas;
 A boca dos artrópodes situa-se em posição
ventral, com apêndices que auxiliam na
alimentação.
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS
 RESPIRAÇÃO
 Braquial – crustáceos
 Traqueal – insetos, quilópodes e diplópodes
 Filotraqueal ou pulmões foliáceos – aracnídeos
• São formados por laminas de tecidos onde circula
hemolinfa.
HEMOLINFA: fluido que tem as mesmas funções que
o sangue dos vertebrados, mas com uma
composição química diferente
É constituída por água, sais (majoritariamente Na+, Cl-, K+, Mg2+,
e Ca2+), e compostos orgânicos.
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS
 CIRCULAÇÃO
 Sistema circulatório aberto ou lacunar
(coração, artérias e hemocele)
 Nos insetos há um grande vaso dorsal que
percorre o corpo longitudinalmente
 Na região abdominal encontra-se o coração
 O coração dividi-se em câmaras, separadas
por óstios que fazem a hemolinfa fluir da
região anterior para a posterior.
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS
 EXCREÇÃO
 Apresentam três tipos principais de sistema excretor
• Glândulas antenais ou glândulas verdes (crustáceos)
• Glândulas coxais (aracnídeos)
• Túbulos de malpighi (insetos)
CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS
 SISTEMA NERVOSO E SENSORIAL
 Sistema nervoso ganglionar ventral
 Localizado na cabeça – cadeia
nervosa
 Sentidos bem desenvolvidos
 Há estruturas sensoriais
especializadas
• Captação dos sentidos e estímulos
mecânicos (tato)
• Químico (olfato, paladar)
• Sonoros (audição)
• Luminosos (visão)
Crustáceos
- Olhos compostos
- Estatocisto – órgão do equilíbrio
REPRODUÇÃO DOS ARTRÓPODES
 Sexuada
 Maioria unissexuados
 Dimorfismo sexual frequente
 Fecundação interna, com apêndices modificados funcionando como órgãos copuladores
 Desenvolvimento direto e indireto
REPRODUÇÃO DOS ARTRÓPODES
 METAMORFOSE
CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES
 Insetos
 Crustáceos
 Aracnídeos
 Quilópodes e diplópodes
CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES
 INSETOS
 É a classe mais diversificada do planeta
 Representantes: moscas, gafanhotos, baratas, traças, formigas...
 Corpo dividido em cabeça, tórax e abdome
 Apresentam:
• Três pares de pernas toráxicas (hexápodes)
• Um par de antenas
• Dois pares de asas (maioria)
CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES
 INSETOS – HABITAT E HÁBITOS
 Adaptados a ambientes de terra firme
 Diversas espécies vivem em regiões desérticas
 Algumas larvas e adultos vivem em água doce
 Não são abundantes no mar
 São os únicos invertebrados capazes de voar
CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES
 INSETOS – IMPORTÂNCIA ECOLÓGICA E ECONÔMICA
 Elementos fundamentais nas cadeias alimentares
 Fonte de alimento para pássaros, mamíferos, anfíbios, répteis e peixes
 As larvas de alguns insetos, contribuem para a reciclagem de nutrientes
 Causam prejuízos à pecuária e à lavoura
 Transmitem doenças para seres humanos e animais
 Abelhas, vespas e besouros são importantes agentes polinizadores
 Abelhas produzem mel
 Bicho-da-seda – indústria têxtil
CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES
 INSETOS – TIPOS DE DESENVOLVIMENTO
Ametábolos  Sem metamorfose – ovo libera indivíduo jovem idêntico ao adulto (ex. traças).
Hemimetábolos  Com metamorfose incompleta – ovo libera uma ninfa – forma jovem ligeiramente diferente
do adulto e sem asas (ex. o gafanhoto).
Holometábolos  Com metamorfose completa (ovo – larva – pupa ou crisálida – adulto) – ex. abelha,
borboleta, mosca e besouro
CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES
 INSETOS – ORDEM
 Ortópteros: insetos hemimetábolos, dotados de uma grande cabeça com peças bucais mastigadoras.
Herbívoros ou omnívoros (comem "de tudo"). Exemplos: gafanhotos, grilos, louva-a-deus, baratas.
 Isópteros: são hemimetábolos e apresentam estrutura social. Exemplo: os cupins. Suas sociedades são
divididas por sexo e por castas (categorias sociais). Exemplos: cupins
 Anopluros: são ectoparasitas sugadores de sangue. Portanto, possuem peças bucais sugadoras. Alguns
deles transmitem doenças para os seres humanos. Todos os membros dessa ordem são hemimetábolos.
Exemplos: Piolho
 Hemípteros: possuem peça bucal sugadora e são herbívoros, carnívoros ou ecto-parasitas. São
hemimetábolos. Exemplos: "barbeiros" e percevejos.
CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES
 INSETOS – ORDEM
 Lepidópteros: apresentam a peça bucal sugadora, longa e enrolada quando em repouso. As asas são
grandes, membranosas e coloridas. São insetos holometábolos, e as suas largatas representam prejuízo para
muitas lavouras. Exemplos: mariposas e borboletas
 Dípteros: são holometábolos, e muitos dos representantes da ordem transmitem doenças. Exemplos:
moscas, mosquitos, borrachudos e pernilongos.
 Coleópteros: trata-se da maior ordem conhecida de seres vivos (mais de 400 000 espécies descritas). A
característica mais significativa do grupo é a presença da carapaça sobre as asas. Na verdade, essa
carapaça, o élitro, é a asa anterior modificada. Há espécies herbívoras e outras carnívoras. Exemplos:
besouros, joaninhas e brocas.
 Himenópteros: uma das mais polimorfas ordens de insetos (cerca de 250 000 espécies), apresenta animais
dotados de peças bucais sugadoras, mastigadoras ou lambedoras. Em algumas espécies, como nas formigas,
as asas estão presentes apenas nos indivíduos sexualmente ativos. São holometábolos e apresentam
estrutura social.
CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES
 GAFANHOTO COMO EXEMPLO DE INSETO
 Cabeça formada da fusão de seis metâmeros
 Nela localizam-se:
• Um par de antenas
• Um par de olhos compostos
• Três ocelos
 Na parte inferior da cabeça localizam-se peças
bucais (mandíbulas, maxilas e etc.)
 Tórax formado por 3 metâmeros, com um par de
asas cada
 Abdome composto de 11 metâmeros
 Os últimos metâmeros são adaptados a reprodução
CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES
 SUBFILO DOS CRUSTÁCEOS
 Dividido em 5 classes
• Remipedia – Nectiopoda sp
• Cephalocarida – Lightiella serendipita
• Branchiopoda – Artemia salina
• Maxillopoda – cracas
• Malacostraca – caranguejos, lagostas...
Nectiopoda sp
Lightiella serendipita
Artemia salina
Cracas
CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES
 SUBFILO DOS CRUSTÁCEOS – HABITAT E HÁBITOS
 Vivem em ambientes aquáticos, marinhos ou água doce
 Tatuzinho-de-jardim (terrestre)
 Espécies sésseis (cracas) e de vida livre
CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES
 SUBFILO DOS CRUSTÁCEOS – IMPORTÂNCIA DOSCRUSTÁCEOS
 Desempenham importante papel na cadeia alimentar
 Camarões, lagostas, siris e caranguejos são largamente empregados na culinária.
CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES
 CAMARÃO COMO EXEMPLO DE CRUSTÁCEO
 Corpo dividido em cefalotórax e abdome
 Cabeça resulta da diferenciação de seis metâmeros
 Apresentam:
• Dois pares de antenas com função de equilíbrio
• Um par de mandíbulas para mastigação e trituração de alimentos
• Um par de maxilas que que manipulam o alimento e encaminham
para a boca
 Tórax formado pela fusão de oito metâmeros com 5 pares de
PEREÓPODES (locomoção)
 Abdome formado por seis metâmeros
 Os cinco primeiros apresentam um par de PLEÓPODES cada
(locomoção e natação)
 O ultimo possui o TELSO (calda para natação)
CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES
Baratona
de
Sorocaba
CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES
 ARACNÍDEOS – HABITAT E HÁBITOS
 Adaptados a terra firme
 Produzem peçonhas poderosas (escorpiões e aranhas)
CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES
 ARANHA COMO EXEMPLO DE
QUELICERADO
 Corpo dividido em cefalotórax e
abdome
 Quatro pares de pernas
 Apêndices anteriores
especializados em manipular os
alimentos (pedipalpos)
 Terrestres
 Representantes: escorpiões,
aranhas, carrapatos, ácaros.
CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES
 QUILÓPODES
 Conhecidos como lacraias ou centopéias, os quilópodes são animais terrestres agressivos. Seu veneno é
muito doloroso.
 Têm corpo longo, cilíndrico, ligeiramente achatado dorsoventralmente segmentado em numeroso anéis, nos
quais se prendem as patas articuladas (um par para cada segmento).
 A divisão do corpo é simples, compreendendo apenas a cabeça e o tronco.
 Além do par de antenas, a cabeça é dotada de peças bucais adaptada para a inoculação de peçonha e um
par de olhos simples.
 Na extremidade posterior do tronco, observa-se um par de apêndices que simulam um aguilhão,
freqüentemente enganando as pessoas, que julgam estar ali o órgão injetor da peçonha.
 São dotados de sistema digestivo completo.
 A excreção se dá por túbulos de Malpighi.
 Apresentam respiração traqueal.
 São dióicos, com fecundação interna.
 Carnívoros, alimentam-se de insetos diversos.
CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES
 DIPLÓPODES
 Conhecidos como gongolôs, embuás ou piolhos-de-cobra, são artrópodes terrestres.
 O corpo dividido em cabeça, um pequeno tórax e um abdome longo.
 Além de um par de antenas, a cabeça é dotada de peças bucais e dois ocelos.
 Possuem dois pares de patas em cada anel.
 Organismos dióicos.
 São todos inofensivos, já que não possuem glândulas secretoras de peçonha.
 Vivem em buracos no solo. Enroscam-se quando agredidos.
CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES
 DIFERENÇAS ENTRE QUILÓPODES E DIPLÓPODES
Quilópodes
• Apresentam movimentos
rápidos;
• São carnívoros;
• Têm um par de antenas
longas;
• Produzem veneno;
• Dotados de patas longas;
• Incapazes de enrolar-se;
• Corpo mais achatado;
• Menor número de
segmentos.
Diplópodes
• Apresentam movimentos
lentos;
• São herbívoros;
• Têm um par de antenas
curtas;
• Não produzem veneno;
• Dotados de patas curtas;
• Capazes de enrolar-se em
espiral;
• Corpo mais circular;
• Maior número de
segmentos.
CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
Lidia Medeiros
 
Reino animalia pdf
Reino animalia pdfReino animalia pdf
Reino animalia pdf
Valck Silva
 
2EM #07 Nematelmintos
2EM #07 Nematelmintos2EM #07 Nematelmintos
2EM #07 Nematelmintos
Professô Kyoshi
 
Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)
Bio
 
Moluscos - Biologia
Moluscos - BiologiaMoluscos - Biologia
Moluscos - Biologia
Bruna M
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
Jocimar Araujo
 
Apresentação slides sobre os peixes
Apresentação slides sobre os peixes Apresentação slides sobre os peixes
Apresentação slides sobre os peixes
Michelle2789
 
Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1
Henrique Zini
 
Platelmintos e nematódeos 2
Platelmintos e nematódeos 2Platelmintos e nematódeos 2
Platelmintos e nematódeos 2
Rita Cunha
 
Poriferos
PoriferosPoriferos
Reino protista protozoarios
Reino protista protozoariosReino protista protozoarios
Reino protista protozoarios
Iuri Fretta Wiggers
 
Peixes
PeixesPeixes
Platelmintos+Nematodeos+Moluscos+Anelideos
Platelmintos+Nematodeos+Moluscos+AnelideosPlatelmintos+Nematodeos+Moluscos+Anelideos
Platelmintos+Nematodeos+Moluscos+Anelideos
Vitor Maciel
 
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
Ana Maciel
 
Poríferos - Power Point
Poríferos - Power PointPoríferos - Power Point
Poríferos - Power Point
Bio
 
Crustáceos slide
Crustáceos slideCrustáceos slide
Crustáceos slide
MarianeSGS
 
Cladogramas
CladogramasCladogramas
Nematódeos
NematódeosNematódeos
Nematódeos
Roberta Almeida
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
Fabio Dias
 
Filo Mollusca
Filo MolluscaFilo Mollusca
Filo Mollusca
Lucas Castro
 

Mais procurados (20)

Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
Reino animalia pdf
Reino animalia pdfReino animalia pdf
Reino animalia pdf
 
2EM #07 Nematelmintos
2EM #07 Nematelmintos2EM #07 Nematelmintos
2EM #07 Nematelmintos
 
Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)
 
Moluscos - Biologia
Moluscos - BiologiaMoluscos - Biologia
Moluscos - Biologia
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
Apresentação slides sobre os peixes
Apresentação slides sobre os peixes Apresentação slides sobre os peixes
Apresentação slides sobre os peixes
 
Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1
 
Platelmintos e nematódeos 2
Platelmintos e nematódeos 2Platelmintos e nematódeos 2
Platelmintos e nematódeos 2
 
Poriferos
PoriferosPoriferos
Poriferos
 
Reino protista protozoarios
Reino protista protozoariosReino protista protozoarios
Reino protista protozoarios
 
Peixes
PeixesPeixes
Peixes
 
Platelmintos+Nematodeos+Moluscos+Anelideos
Platelmintos+Nematodeos+Moluscos+AnelideosPlatelmintos+Nematodeos+Moluscos+Anelideos
Platelmintos+Nematodeos+Moluscos+Anelideos
 
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
 
Poríferos - Power Point
Poríferos - Power PointPoríferos - Power Point
Poríferos - Power Point
 
Crustáceos slide
Crustáceos slideCrustáceos slide
Crustáceos slide
 
Cladogramas
CladogramasCladogramas
Cladogramas
 
Nematódeos
NematódeosNematódeos
Nematódeos
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Filo Mollusca
Filo MolluscaFilo Mollusca
Filo Mollusca
 

Semelhante a MÓDULO-19-E-20-ARTRÓPODES-22.08.16.pdf

Diversidade animal ii
Diversidade animal iiDiversidade animal ii
Diversidade animal ii
Alessandra Vieira da Silva
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
Iuri Fretta Wiggers
 
Animais 110913184501-phpapp02
Animais 110913184501-phpapp02Animais 110913184501-phpapp02
Animais 110913184501-phpapp02
Ferrari Ferrari
 
Reino Animalia
Reino Animalia Reino Animalia
Reino Animalia
Rita Galrito
 
Animais
AnimaisAnimais
Animais
wagneripo
 
Artrópodos
ArtrópodosArtrópodos
Artrópodos
Joseane Pasini CB
 
Capítulo 07 invertebrados II
Capítulo 07   invertebrados IICapítulo 07   invertebrados II
Capítulo 07 invertebrados II
Igor Brant
 
281 735 invertebrados
281 735 invertebrados281 735 invertebrados
281 735 invertebrados
Jeanne Jimenes
 
Animais
AnimaisAnimais
Animais
wagneripo
 
Aula cordados
Aula cordadosAula cordados
Aula cordados
denilsonbio
 
Caracteristicas do reino animal
Caracteristicas do reino animalCaracteristicas do reino animal
Caracteristicas do reino animal
Thainá Carvalho
 
Biologia - Artropódes
Biologia - ArtropódesBiologia - Artropódes
Biologia - Artropódes
Felipe Coimbra Sousa
 
001678868.pdf
001678868.pdf001678868.pdf
001678868.pdf
rickriordan
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Reino Animal
CarlosAlexandre280
 
Resumo: Filo Artrópodes
Resumo: Filo ArtrópodesResumo: Filo Artrópodes
Resumo: Filo Artrópodes
Universidade Estadual de Maringá
 
Filo Arthropoda (Artrópodes)
Filo Arthropoda (Artrópodes)Filo Arthropoda (Artrópodes)
Filo Arthropoda (Artrópodes)
RayssaDias8
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes e equinodermos
Artrópodes e equinodermosArtrópodes e equinodermos
Artrópodes e equinodermos
jrz758
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
Laercio Fernandes
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes

Semelhante a MÓDULO-19-E-20-ARTRÓPODES-22.08.16.pdf (20)

Diversidade animal ii
Diversidade animal iiDiversidade animal ii
Diversidade animal ii
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Animais 110913184501-phpapp02
Animais 110913184501-phpapp02Animais 110913184501-phpapp02
Animais 110913184501-phpapp02
 
Reino Animalia
Reino Animalia Reino Animalia
Reino Animalia
 
Animais
AnimaisAnimais
Animais
 
Artrópodos
ArtrópodosArtrópodos
Artrópodos
 
Capítulo 07 invertebrados II
Capítulo 07   invertebrados IICapítulo 07   invertebrados II
Capítulo 07 invertebrados II
 
281 735 invertebrados
281 735 invertebrados281 735 invertebrados
281 735 invertebrados
 
Animais
AnimaisAnimais
Animais
 
Aula cordados
Aula cordadosAula cordados
Aula cordados
 
Caracteristicas do reino animal
Caracteristicas do reino animalCaracteristicas do reino animal
Caracteristicas do reino animal
 
Biologia - Artropódes
Biologia - ArtropódesBiologia - Artropódes
Biologia - Artropódes
 
001678868.pdf
001678868.pdf001678868.pdf
001678868.pdf
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Reino Animal
 
Resumo: Filo Artrópodes
Resumo: Filo ArtrópodesResumo: Filo Artrópodes
Resumo: Filo Artrópodes
 
Filo Arthropoda (Artrópodes)
Filo Arthropoda (Artrópodes)Filo Arthropoda (Artrópodes)
Filo Arthropoda (Artrópodes)
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Artrópodes e equinodermos
Artrópodes e equinodermosArtrópodes e equinodermos
Artrópodes e equinodermos
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 

Último

reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 

MÓDULO-19-E-20-ARTRÓPODES-22.08.16.pdf

  • 2. CARACTERÍSTICAS GERAIS  Do grego athros = articulação + podos = patas;  Patas articuladas;  Corpo segmentado;  Corpo revestido por exoesqueleto de quitina;  Filo mais diversificado do planeta – 1 milhão de espécies catalogadas, 900 mil insetos.
  • 3. CARACTERÍSTICAS GERAIS  SUCESSO DA “ESTRATÉGIA ARTRÓPODE”  Exoesqueleto • Protege o corpo do animal • Armadura articulada • Movimentação eficiente  Respiração aérea  Capacidade de voar (insetos)
  • 4. CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS  ORGANIZAÇÃO CORPORAL BÁSICA  Triblásticos  Celomados  Simetria bilateral  Sistema digestório completo  Corpo segmentado (metameria) • Indício de parentesco evolutivo com os anelídeos • Segmentação heterônoma • Fusão dos metâmeros (tagmas) • Cabeça, tórax, abdome (insetos) • Cefalotórax e abdome (crustáceos)
  • 5. CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS  APÊNDICES ARTICULADOS  Andar, nadar, obter alimento, perceber estímulos químicos ou mecânico, copular, etc.  Apêndices da cabeça adaptaram-se: • Alimentação (mandíbulas, maxilas, quelíceras) • Funções sensoriais (antenas)
  • 6. CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS  EXOESQUELETO, MUDA E CRESCIMENTO CORPORAL  Exoesqueleto – quitina  Sustentação e proteção do corpo  Base para inserção da musculatura  Impede a desidratação (terrestres)  Impede o crescimento corporal  Muda ou ecdise (várias vezes ao longo da vida do animal) • Novo exoesqueleto flexível – crescimento • Em poucas horas endurece – para de crescer
  • 7.  TEGUMENTO E MUSCULATURA  Sistema muscular bem desenvolvido  Feixe de fibras estriadas  Fixam-se às partes internas do exoesqueleto e funcionam em antagonismo CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS
  • 8. CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS  AS ASAS DOS INSETOS  Insetos são únicos invertebrados capazes de voar  São estruturas laminares revestida pelo exoesqueleto quitinoso  Movimentam-se pela atuação conjunta do exoesqueleto e dos músculos de voo  Os movimentos ocorrem pela ação antagônica dos músculos torácicos
  • 9. CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS  DIGESTÃO  Sistema digestório completo;  Digestão extracelular;  Nutrientes absorvidos da cavidade intestinal atingem o sistema circulatório que distribui para o corpo;  Restos não digeridos são eliminados pelo ânus;  Existem espécies herbívoras, carnívoras e parasitas;  A boca dos artrópodes situa-se em posição ventral, com apêndices que auxiliam na alimentação.
  • 10. CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS  RESPIRAÇÃO  Braquial – crustáceos  Traqueal – insetos, quilópodes e diplópodes  Filotraqueal ou pulmões foliáceos – aracnídeos • São formados por laminas de tecidos onde circula hemolinfa. HEMOLINFA: fluido que tem as mesmas funções que o sangue dos vertebrados, mas com uma composição química diferente É constituída por água, sais (majoritariamente Na+, Cl-, K+, Mg2+, e Ca2+), e compostos orgânicos.
  • 11. CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS  CIRCULAÇÃO  Sistema circulatório aberto ou lacunar (coração, artérias e hemocele)  Nos insetos há um grande vaso dorsal que percorre o corpo longitudinalmente  Na região abdominal encontra-se o coração  O coração dividi-se em câmaras, separadas por óstios que fazem a hemolinfa fluir da região anterior para a posterior.
  • 12. CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS  EXCREÇÃO  Apresentam três tipos principais de sistema excretor • Glândulas antenais ou glândulas verdes (crustáceos) • Glândulas coxais (aracnídeos) • Túbulos de malpighi (insetos)
  • 13. CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS  SISTEMA NERVOSO E SENSORIAL  Sistema nervoso ganglionar ventral  Localizado na cabeça – cadeia nervosa  Sentidos bem desenvolvidos  Há estruturas sensoriais especializadas • Captação dos sentidos e estímulos mecânicos (tato) • Químico (olfato, paladar) • Sonoros (audição) • Luminosos (visão) Crustáceos - Olhos compostos - Estatocisto – órgão do equilíbrio
  • 14. REPRODUÇÃO DOS ARTRÓPODES  Sexuada  Maioria unissexuados  Dimorfismo sexual frequente  Fecundação interna, com apêndices modificados funcionando como órgãos copuladores  Desenvolvimento direto e indireto
  • 16. CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES  Insetos  Crustáceos  Aracnídeos  Quilópodes e diplópodes
  • 17. CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES  INSETOS  É a classe mais diversificada do planeta  Representantes: moscas, gafanhotos, baratas, traças, formigas...  Corpo dividido em cabeça, tórax e abdome  Apresentam: • Três pares de pernas toráxicas (hexápodes) • Um par de antenas • Dois pares de asas (maioria)
  • 18. CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES  INSETOS – HABITAT E HÁBITOS  Adaptados a ambientes de terra firme  Diversas espécies vivem em regiões desérticas  Algumas larvas e adultos vivem em água doce  Não são abundantes no mar  São os únicos invertebrados capazes de voar
  • 19. CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES  INSETOS – IMPORTÂNCIA ECOLÓGICA E ECONÔMICA  Elementos fundamentais nas cadeias alimentares  Fonte de alimento para pássaros, mamíferos, anfíbios, répteis e peixes  As larvas de alguns insetos, contribuem para a reciclagem de nutrientes  Causam prejuízos à pecuária e à lavoura  Transmitem doenças para seres humanos e animais  Abelhas, vespas e besouros são importantes agentes polinizadores  Abelhas produzem mel  Bicho-da-seda – indústria têxtil
  • 20. CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES  INSETOS – TIPOS DE DESENVOLVIMENTO Ametábolos  Sem metamorfose – ovo libera indivíduo jovem idêntico ao adulto (ex. traças). Hemimetábolos  Com metamorfose incompleta – ovo libera uma ninfa – forma jovem ligeiramente diferente do adulto e sem asas (ex. o gafanhoto). Holometábolos  Com metamorfose completa (ovo – larva – pupa ou crisálida – adulto) – ex. abelha, borboleta, mosca e besouro
  • 21. CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES  INSETOS – ORDEM  Ortópteros: insetos hemimetábolos, dotados de uma grande cabeça com peças bucais mastigadoras. Herbívoros ou omnívoros (comem "de tudo"). Exemplos: gafanhotos, grilos, louva-a-deus, baratas.  Isópteros: são hemimetábolos e apresentam estrutura social. Exemplo: os cupins. Suas sociedades são divididas por sexo e por castas (categorias sociais). Exemplos: cupins  Anopluros: são ectoparasitas sugadores de sangue. Portanto, possuem peças bucais sugadoras. Alguns deles transmitem doenças para os seres humanos. Todos os membros dessa ordem são hemimetábolos. Exemplos: Piolho  Hemípteros: possuem peça bucal sugadora e são herbívoros, carnívoros ou ecto-parasitas. São hemimetábolos. Exemplos: "barbeiros" e percevejos.
  • 22. CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES  INSETOS – ORDEM  Lepidópteros: apresentam a peça bucal sugadora, longa e enrolada quando em repouso. As asas são grandes, membranosas e coloridas. São insetos holometábolos, e as suas largatas representam prejuízo para muitas lavouras. Exemplos: mariposas e borboletas  Dípteros: são holometábolos, e muitos dos representantes da ordem transmitem doenças. Exemplos: moscas, mosquitos, borrachudos e pernilongos.  Coleópteros: trata-se da maior ordem conhecida de seres vivos (mais de 400 000 espécies descritas). A característica mais significativa do grupo é a presença da carapaça sobre as asas. Na verdade, essa carapaça, o élitro, é a asa anterior modificada. Há espécies herbívoras e outras carnívoras. Exemplos: besouros, joaninhas e brocas.  Himenópteros: uma das mais polimorfas ordens de insetos (cerca de 250 000 espécies), apresenta animais dotados de peças bucais sugadoras, mastigadoras ou lambedoras. Em algumas espécies, como nas formigas, as asas estão presentes apenas nos indivíduos sexualmente ativos. São holometábolos e apresentam estrutura social.
  • 23. CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES  GAFANHOTO COMO EXEMPLO DE INSETO  Cabeça formada da fusão de seis metâmeros  Nela localizam-se: • Um par de antenas • Um par de olhos compostos • Três ocelos  Na parte inferior da cabeça localizam-se peças bucais (mandíbulas, maxilas e etc.)  Tórax formado por 3 metâmeros, com um par de asas cada  Abdome composto de 11 metâmeros  Os últimos metâmeros são adaptados a reprodução
  • 24. CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES  SUBFILO DOS CRUSTÁCEOS  Dividido em 5 classes • Remipedia – Nectiopoda sp • Cephalocarida – Lightiella serendipita • Branchiopoda – Artemia salina • Maxillopoda – cracas • Malacostraca – caranguejos, lagostas... Nectiopoda sp Lightiella serendipita Artemia salina Cracas
  • 25. CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES  SUBFILO DOS CRUSTÁCEOS – HABITAT E HÁBITOS  Vivem em ambientes aquáticos, marinhos ou água doce  Tatuzinho-de-jardim (terrestre)  Espécies sésseis (cracas) e de vida livre
  • 26. CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES  SUBFILO DOS CRUSTÁCEOS – IMPORTÂNCIA DOSCRUSTÁCEOS  Desempenham importante papel na cadeia alimentar  Camarões, lagostas, siris e caranguejos são largamente empregados na culinária.
  • 27. CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES  CAMARÃO COMO EXEMPLO DE CRUSTÁCEO  Corpo dividido em cefalotórax e abdome  Cabeça resulta da diferenciação de seis metâmeros  Apresentam: • Dois pares de antenas com função de equilíbrio • Um par de mandíbulas para mastigação e trituração de alimentos • Um par de maxilas que que manipulam o alimento e encaminham para a boca  Tórax formado pela fusão de oito metâmeros com 5 pares de PEREÓPODES (locomoção)  Abdome formado por seis metâmeros  Os cinco primeiros apresentam um par de PLEÓPODES cada (locomoção e natação)  O ultimo possui o TELSO (calda para natação)
  • 29. CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES  ARACNÍDEOS – HABITAT E HÁBITOS  Adaptados a terra firme  Produzem peçonhas poderosas (escorpiões e aranhas)
  • 30. CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES  ARANHA COMO EXEMPLO DE QUELICERADO  Corpo dividido em cefalotórax e abdome  Quatro pares de pernas  Apêndices anteriores especializados em manipular os alimentos (pedipalpos)  Terrestres  Representantes: escorpiões, aranhas, carrapatos, ácaros.
  • 31. CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES  QUILÓPODES  Conhecidos como lacraias ou centopéias, os quilópodes são animais terrestres agressivos. Seu veneno é muito doloroso.  Têm corpo longo, cilíndrico, ligeiramente achatado dorsoventralmente segmentado em numeroso anéis, nos quais se prendem as patas articuladas (um par para cada segmento).  A divisão do corpo é simples, compreendendo apenas a cabeça e o tronco.  Além do par de antenas, a cabeça é dotada de peças bucais adaptada para a inoculação de peçonha e um par de olhos simples.  Na extremidade posterior do tronco, observa-se um par de apêndices que simulam um aguilhão, freqüentemente enganando as pessoas, que julgam estar ali o órgão injetor da peçonha.  São dotados de sistema digestivo completo.  A excreção se dá por túbulos de Malpighi.  Apresentam respiração traqueal.  São dióicos, com fecundação interna.  Carnívoros, alimentam-se de insetos diversos.
  • 32. CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES  DIPLÓPODES  Conhecidos como gongolôs, embuás ou piolhos-de-cobra, são artrópodes terrestres.  O corpo dividido em cabeça, um pequeno tórax e um abdome longo.  Além de um par de antenas, a cabeça é dotada de peças bucais e dois ocelos.  Possuem dois pares de patas em cada anel.  Organismos dióicos.  São todos inofensivos, já que não possuem glândulas secretoras de peçonha.  Vivem em buracos no solo. Enroscam-se quando agredidos.
  • 33. CLASIFICAÇÃO DOS ARTRÓPODES  DIFERENÇAS ENTRE QUILÓPODES E DIPLÓPODES Quilópodes • Apresentam movimentos rápidos; • São carnívoros; • Têm um par de antenas longas; • Produzem veneno; • Dotados de patas longas; • Incapazes de enrolar-se; • Corpo mais achatado; • Menor número de segmentos. Diplópodes • Apresentam movimentos lentos; • São herbívoros; • Têm um par de antenas curtas; • Não produzem veneno; • Dotados de patas curtas; • Capazes de enrolar-se em espiral; • Corpo mais circular; • Maior número de segmentos.