SlideShare uma empresa Scribd logo
Colégio Luis Eduardo Magalhães
Observação
   Período: 09/09/10 à 10/09/10

   Total de aulas: 2

   Pode-se conhecer um pouco da turma,
    e a maneira como a professora ensina e
    a sua relação com os alunos.
Regência
   Período: 07/10/10 à 08/12/11

   Total de aulas: 15

   Foi um período de aprendizado, onde
    pude conhecer alguns dilemas da
    profissão como a falta de estimulo e
    interesse dos alunos, a indisciplina, a
    falta de controle da turma.
   Através     dessa   experiência   consegui
    distinguir que a melhor maneira de se
    transmitir o conhecimento é tendo bastante
    domínio de conteúdo e com esse artifício
    pode-se conseguir o comando da classe.

   Levar novidades é uma boa forma de
    estimular o aluno a se interessar a aprender
    o conteúdo.
   Existe outras formas do aluno aprender o
    conteúdo além da aula expositiva, como o
    estudo dirigido, a resolução de atividades e
    confecção de quadro comparativo.

   A correção da atividade é essencial para
    que se possa perceber onde está a maior
    dificuldade.
   Cada turma tem um jeito próprio e a
    metodologia utilizada tem que ser de acordo
    com as necessidades da mesma.

   Ter uma boa relação com os alunos é
    importante para se fazer um bom trabalho.

   É preciso ser flexível, mais manter a
    palavra.
Metodologia na Regência
Os planos:

   Todas as aulas foram planejadas de
    acordo com as necessidades que iam
    surgindo, sempre tentando cumprir o
    conteúdo programado.
As técnicas:



 Aula expositiva
 Aula prática
 Demonstração didática (gravuras,
  exemplares didáticos e slides)
 Estudo dirigido
As avaliações:



 Freqüência
 Comportamento
 Participação em sala
 Resolução de atividades
 Prova
Notas
 As notas dos alunos foram obtidas através
 da resolução de cinco atividades avaliativas
 e uma prova, sendo:

 Aula pratica (dissecação da flor de hibisco) –
  0,25
 Aula prática (dissecação da semente de
  feijão) – 0,25
 Estudo dirigido sobre a adaptação dos
  vegetais – 0,25
 Estudo dirigido sobre doenças causadas por
  vermes – 0,25
 Quadro comparativo dos representantes do
  filo cordata – 1,0
 Prova – 6,0
A organização da classe



   No período de observação os alunos
    sentavam da maneira que achavam-se mais
    confortável, desta forma no período de
    regência mantive a mesma organização.
   Como a turma era muito agitada optei por
    explicar o assunto circulando pelos alunos
    para poder ter um melhor controle.
O livro e outros recursos

 Quadro branco
 Piloto
 Gravuras
 Transparências
 Flor
 Semente
 Estilete
 Fita adesiva
 Folha de oficio
 Texto para estudo dirigido
 Tv pendrive
 Slides
 Livro        didático             (PAULINO,Wilson
    Roberto.Ciências:      Biologia:    seres    vivos/
    fisiologia. 2. ed. São Paulo: Ática Editora, 2005)
Dia de observação
   No início eu fique um pouco nervosa,
    pois os alunos são muito agitados, a
    seqüência didática foi um pouco
    alterada mais deu para cumprir tudo o
    que estava planejado, apesar da
    agitação dos alunos,
   Devido a grande agitação foi necessário a
    professora orientadora ter que intervir para
    que os alunos se acalmassem.
Dificuldades
   Indisciplina

   Falta de interesse

   O número de aulas

   Ser a ultima unidade
Momentos bons


   O respeito

   O interesse de alguns alunos
Teóricos pesquisados
 LOPES, Sônia. Bio Volume único. 2. ed.
  São Paulo: Saraiva Editora, 2003.
 PAULINO, Wilson. Biologia: seres vivos
  fisiologia. 2 ed. São Paulo: Ática
  Editora, 2005.
 Só biologia. Tipos de caules. Disponível:
  http://www.sobiologia.com.br/conteudos/
  Morfofisiologia_vegetal/morfovegetal4.p
  hp
 Portal São Francisco. Teníase. Disponível:
  http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/ten
  iase/teniase-7.php
 AOYAM, Elisa Mitsuko e MAZZONI, Solange
  Cristina. Adaptações estruturais das plantas
  ao       ambiente.      Disponível        em:
  http://www.biodiversidade.pgibt.ibot.sp.gov.br
  /estagio_docencia/ElisaAoyama.pdf
Faria de novo

   Estudo dirigido

   Demonstrações com figuras e material
    didático
Jamais faria novamente

   Planejar o que não é possível cumprir

   Fazer uma prova tão grande

   Dar uma pontuação pequena nas atividades
Referências
    LUFT, Hedi Maria. Planejamento, planejar e planos. Disponível
    em: <
    http://www.moderna.com.br/moderna/didaticos/sup/artigos/2008/pla
    nejamento-planejar-e-planos > Acessado em: 03/08/10
   ROSA, Paulo Ricardo da Silva. O que é ser professor? Premissas
    para a definição de um domínio da matéria na área do ensino de
    ciências. Disponível em: <
    www.periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/download/6809/6293
    > Acessado em: 03/08/10
   UNAMA - Universidade da Amazônia. Aula tradicional x Aula
    moderna. Disponível
    em:<http://www.nead.unama.br/site/index.asp?pag=segunda&pagg
    =coluna&ida=62&idc=1> Acessado em: 03/08/10
   VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Técnicas de Ensino: POR QUE
    NÃO? 19. ed. São Paulo: PAPIRUS Editora, 2002
   Simões, Alcino. Indisciplina        na    Aula. Disponível em: <
    http://www.prof2000.pt/users/folhalcino/formar/outros/indisciplina.ht
    m > Acessado em: 03/12/10
   Almeida, Sheila Cristina e Machado, Silva. A Indisciplina na sala de
    aula.                         Disponível                          em:
    <http://www.portaleducacao.com.br/pedagogia/artigos/3730/a-
    indisciplina-na-sala-de-aula > Acessado em: 03/12/10
   Aquino, Julio Groppa. A indisciplina e a escola atual. Disponível
    em:           <          http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-
    25551998000200011&script=sci_arttext&tlng=en > Acessado em:
    03/12/10
   Aquino, Julio Groppa. Indisciplina na escola: alternativas teoricas e
    praticas. Disponível em: <http://books.google.com.br/books?hl=pt-
    BR&lr=&id=HmoRkcRLzqIC&oi=fnd&pg=PA103&dq=indisciplina+n
    a+sala+de+aula&ots=ImrCbTQfeO&sig=whq7BtYy-
    xN5gt9FzzWHQG-
    7za8#v=onepage&q=indisciplina%20na%20sala%20de%20aula&f=
    false > Acessado em: 03/12/10
Avaliação do Estágio
Pelos alunos

 21% Regular
 61% Bom
 14% Excelente
 Reclamaram da falta de domínio de classe,
  do barulho na sala, do nível da prova e da
  quantidade de conteúdos para serem
  estudos.
Auto-avaliação



Fiz o possível para cumprir com todas as
  minha obrigações, ainda tenho muito o que
  aprender...
É uma pena que quando agente começa a ter
  mais aproximação e a conquistar os alunos
  já é hora de dizer adeus.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação estágio 1
Apresentação estágio 1Apresentação estágio 1
Apresentação estágio 1
Luis Alberto Bassoli
 
Apresentação de relatório de estágio II
Apresentação de relatório de estágio IIApresentação de relatório de estágio II
Apresentação de relatório de estágio II
marcia121007
 
Diário de bordo
Diário  de  bordoDiário  de  bordo
Estagio regencia de sala
Estagio regencia de salaEstagio regencia de sala
Estagio regencia de sala
Alessandra Alves
 
Relato de experiência
Relato de experiênciaRelato de experiência
Relato de experiência
Francineteproinfo
 
Modelos de síntese
Modelos de sínteseModelos de síntese
Modelos de síntese
denisecgomes
 
Avaliação na prática escolar: níveis e funções
Avaliação na prática escolar: níveis e funçõesAvaliação na prática escolar: níveis e funções
Avaliação na prática escolar: níveis e funções
Paulo Alves de Araujo
 
Gestão de sala de aula
Gestão de sala de aulaGestão de sala de aula
Gestão de sala de aula
formacaodecoordenadores
 
Organização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoOrganização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógico
Magda Marques
 
Gestão de sala de aula – dicas
Gestão de sala de aula – dicasGestão de sala de aula – dicas
Gestão de sala de aula – dicas
pso2510
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
Arivaldom
 
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade daA avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
Eliana Zati
 
Relatorio de estagio supervisionado administrativo
Relatorio de estagio supervisionado administrativoRelatorio de estagio supervisionado administrativo
Relatorio de estagio supervisionado administrativo
Alessandra Alves
 
Estagio de observação
Estagio de observaçãoEstagio de observação
Estagio de observação
Bárbara Marcelly
 
Relatório de estagio supervisionado ii joseane
Relatório de estagio supervisionado ii joseaneRelatório de estagio supervisionado ii joseane
Relatório de estagio supervisionado ii joseane
Franck Lima
 
Apresentação planejamento e avaliação
Apresentação   planejamento e avaliaçãoApresentação   planejamento e avaliação
Apresentação planejamento e avaliação
Ana Lúcia M. Benício
 
Estagio supervisionado
Estagio supervisionado Estagio supervisionado
Estagio supervisionado
Faculdade Metropolitanas Unidas - FMU
 
Relatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observaçãoRelatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observação
Lena_md
 
Formação de professor
Formação de professorFormação de professor
Formação de professor
carmemlima
 
Relatorio estagio educação infantil
Relatorio estagio educação infantil Relatorio estagio educação infantil
Relatorio estagio educação infantil
filicianunes
 

Mais procurados (20)

Apresentação estágio 1
Apresentação estágio 1Apresentação estágio 1
Apresentação estágio 1
 
Apresentação de relatório de estágio II
Apresentação de relatório de estágio IIApresentação de relatório de estágio II
Apresentação de relatório de estágio II
 
Diário de bordo
Diário  de  bordoDiário  de  bordo
Diário de bordo
 
Estagio regencia de sala
Estagio regencia de salaEstagio regencia de sala
Estagio regencia de sala
 
Relato de experiência
Relato de experiênciaRelato de experiência
Relato de experiência
 
Modelos de síntese
Modelos de sínteseModelos de síntese
Modelos de síntese
 
Avaliação na prática escolar: níveis e funções
Avaliação na prática escolar: níveis e funçõesAvaliação na prática escolar: níveis e funções
Avaliação na prática escolar: níveis e funções
 
Gestão de sala de aula
Gestão de sala de aulaGestão de sala de aula
Gestão de sala de aula
 
Organização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoOrganização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógico
 
Gestão de sala de aula – dicas
Gestão de sala de aula – dicasGestão de sala de aula – dicas
Gestão de sala de aula – dicas
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade daA avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
 
Relatorio de estagio supervisionado administrativo
Relatorio de estagio supervisionado administrativoRelatorio de estagio supervisionado administrativo
Relatorio de estagio supervisionado administrativo
 
Estagio de observação
Estagio de observaçãoEstagio de observação
Estagio de observação
 
Relatório de estagio supervisionado ii joseane
Relatório de estagio supervisionado ii joseaneRelatório de estagio supervisionado ii joseane
Relatório de estagio supervisionado ii joseane
 
Apresentação planejamento e avaliação
Apresentação   planejamento e avaliaçãoApresentação   planejamento e avaliação
Apresentação planejamento e avaliação
 
Estagio supervisionado
Estagio supervisionado Estagio supervisionado
Estagio supervisionado
 
Relatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observaçãoRelatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observação
 
Formação de professor
Formação de professorFormação de professor
Formação de professor
 
Relatorio estagio educação infantil
Relatorio estagio educação infantil Relatorio estagio educação infantil
Relatorio estagio educação infantil
 

Semelhante a Seminário de estágio milena

Introducao a metodologias ativas e uma visão de TBL - Ronaldo Barbosa
Introducao a metodologias ativas e uma visão de TBL - Ronaldo BarbosaIntroducao a metodologias ativas e uma visão de TBL - Ronaldo Barbosa
Introducao a metodologias ativas e uma visão de TBL - Ronaldo Barbosa
Ronaldo Barbosa
 
Proj. integrador (1)
Proj. integrador (1)Proj. integrador (1)
Proj. integrador (1)
Bruna Gomes
 
Ciências da natureza
Ciências da naturezaCiências da natureza
Ciências da natureza
alaecioramos
 
Discussões sobre o currículo prescrito e real - 2011
Discussões sobre o currículo prescrito e real - 2011Discussões sobre o currículo prescrito e real - 2011
Discussões sobre o currículo prescrito e real - 2011
Fernanda Rezende Pedroza
 
Portifólio
 Portifólio Portifólio
Portifólio
familiaestagio
 
Aspectos fundamentais do currículo do estado de são paulo e seus materiais de...
Aspectos fundamentais do currículo do estado de são paulo e seus materiais de...Aspectos fundamentais do currículo do estado de são paulo e seus materiais de...
Aspectos fundamentais do currículo do estado de são paulo e seus materiais de...
Fernanda Rezende Pedroza
 
Artigo experimentação larrissa
Artigo experimentação larrissaArtigo experimentação larrissa
Artigo experimentação larrissa
aboutazevedo
 
Aprender Ciência
Aprender CiênciaAprender Ciência
Aprender Ciência
innog
 
MATERIAL-DO-EDUCADOR-AULAS-DE-ESTUDO-ORIENTADO.pdf
MATERIAL-DO-EDUCADOR-AULAS-DE-ESTUDO-ORIENTADO.pdfMATERIAL-DO-EDUCADOR-AULAS-DE-ESTUDO-ORIENTADO.pdf
MATERIAL-DO-EDUCADOR-AULAS-DE-ESTUDO-ORIENTADO.pdf
Luis Paulo C Carvalho
 
Material do-educador-aulas-de-estudo-orientado
Material do-educador-aulas-de-estudo-orientadoMaterial do-educador-aulas-de-estudo-orientado
Material do-educador-aulas-de-estudo-orientado
Doane Castro
 
Apresentação rondinelle
Apresentação rondinelleApresentação rondinelle
Apresentação rondinelle
familiaestagio
 
Apresentação artigo1
Apresentação artigo1Apresentação artigo1
Apresentação artigo1
Leonor
 
OT Recuperação Intensiva 2013 - parte1
OT Recuperação Intensiva 2013 - parte1OT Recuperação Intensiva 2013 - parte1
OT Recuperação Intensiva 2013 - parte1
Claudia Elisabete Silva
 
Cerqueira (2004) ensino interativo de f+¡sica
Cerqueira (2004) ensino interativo de f+¡sicaCerqueira (2004) ensino interativo de f+¡sica
Cerqueira (2004) ensino interativo de f+¡sica
Rege Glima
 
A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...
A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...
A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...
Leilany Campos
 
Apostila zoologia-110621202834-phpapp01
Apostila zoologia-110621202834-phpapp01Apostila zoologia-110621202834-phpapp01
Apostila zoologia-110621202834-phpapp01
Nancy Narvaez
 
Portifólio milena
 Portifólio   milena Portifólio   milena
Portifólio milena
familiaestagio
 
Métodos de Ensino e Aprendizagem
Métodos de Ensino e AprendizagemMétodos de Ensino e Aprendizagem
Métodos de Ensino e Aprendizagem
Joao Papelo
 
8 ANO_CIENCIAS_PROFESSOR.- 8 ANO_CIENCIAS_PROFESSORpdf
8 ANO_CIENCIAS_PROFESSOR.- 8 ANO_CIENCIAS_PROFESSORpdf8 ANO_CIENCIAS_PROFESSOR.- 8 ANO_CIENCIAS_PROFESSORpdf
8 ANO_CIENCIAS_PROFESSOR.- 8 ANO_CIENCIAS_PROFESSORpdf
nathyleal9335
 
Portfólio elda nunes
Portfólio   elda nunesPortfólio   elda nunes
Portfólio elda nunes
familiaestagio
 

Semelhante a Seminário de estágio milena (20)

Introducao a metodologias ativas e uma visão de TBL - Ronaldo Barbosa
Introducao a metodologias ativas e uma visão de TBL - Ronaldo BarbosaIntroducao a metodologias ativas e uma visão de TBL - Ronaldo Barbosa
Introducao a metodologias ativas e uma visão de TBL - Ronaldo Barbosa
 
Proj. integrador (1)
Proj. integrador (1)Proj. integrador (1)
Proj. integrador (1)
 
Ciências da natureza
Ciências da naturezaCiências da natureza
Ciências da natureza
 
Discussões sobre o currículo prescrito e real - 2011
Discussões sobre o currículo prescrito e real - 2011Discussões sobre o currículo prescrito e real - 2011
Discussões sobre o currículo prescrito e real - 2011
 
Portifólio
 Portifólio Portifólio
Portifólio
 
Aspectos fundamentais do currículo do estado de são paulo e seus materiais de...
Aspectos fundamentais do currículo do estado de são paulo e seus materiais de...Aspectos fundamentais do currículo do estado de são paulo e seus materiais de...
Aspectos fundamentais do currículo do estado de são paulo e seus materiais de...
 
Artigo experimentação larrissa
Artigo experimentação larrissaArtigo experimentação larrissa
Artigo experimentação larrissa
 
Aprender Ciência
Aprender CiênciaAprender Ciência
Aprender Ciência
 
MATERIAL-DO-EDUCADOR-AULAS-DE-ESTUDO-ORIENTADO.pdf
MATERIAL-DO-EDUCADOR-AULAS-DE-ESTUDO-ORIENTADO.pdfMATERIAL-DO-EDUCADOR-AULAS-DE-ESTUDO-ORIENTADO.pdf
MATERIAL-DO-EDUCADOR-AULAS-DE-ESTUDO-ORIENTADO.pdf
 
Material do-educador-aulas-de-estudo-orientado
Material do-educador-aulas-de-estudo-orientadoMaterial do-educador-aulas-de-estudo-orientado
Material do-educador-aulas-de-estudo-orientado
 
Apresentação rondinelle
Apresentação rondinelleApresentação rondinelle
Apresentação rondinelle
 
Apresentação artigo1
Apresentação artigo1Apresentação artigo1
Apresentação artigo1
 
OT Recuperação Intensiva 2013 - parte1
OT Recuperação Intensiva 2013 - parte1OT Recuperação Intensiva 2013 - parte1
OT Recuperação Intensiva 2013 - parte1
 
Cerqueira (2004) ensino interativo de f+¡sica
Cerqueira (2004) ensino interativo de f+¡sicaCerqueira (2004) ensino interativo de f+¡sica
Cerqueira (2004) ensino interativo de f+¡sica
 
A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...
A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...
A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...
 
Apostila zoologia-110621202834-phpapp01
Apostila zoologia-110621202834-phpapp01Apostila zoologia-110621202834-phpapp01
Apostila zoologia-110621202834-phpapp01
 
Portifólio milena
 Portifólio   milena Portifólio   milena
Portifólio milena
 
Métodos de Ensino e Aprendizagem
Métodos de Ensino e AprendizagemMétodos de Ensino e Aprendizagem
Métodos de Ensino e Aprendizagem
 
8 ANO_CIENCIAS_PROFESSOR.- 8 ANO_CIENCIAS_PROFESSORpdf
8 ANO_CIENCIAS_PROFESSOR.- 8 ANO_CIENCIAS_PROFESSORpdf8 ANO_CIENCIAS_PROFESSOR.- 8 ANO_CIENCIAS_PROFESSORpdf
8 ANO_CIENCIAS_PROFESSOR.- 8 ANO_CIENCIAS_PROFESSORpdf
 
Portfólio elda nunes
Portfólio   elda nunesPortfólio   elda nunes
Portfólio elda nunes
 

Mais de familiaestagio

Portfólio ulisses
Portfólio   ulissesPortfólio   ulisses
Portfólio ulisses
familiaestagio
 
Portfólio daniel
Portfólio   danielPortfólio   daniel
Portfólio daniel
familiaestagio
 
Plano de aula 05
Plano de aula 05Plano de aula 05
Plano de aula 05
familiaestagio
 
Plano de aula 04
Plano de aula 04Plano de aula 04
Plano de aula 04
familiaestagio
 
Plano de aula 04
Plano de aula 04Plano de aula 04
Plano de aula 04
familiaestagio
 
Plano de aula_03[1]
Plano de aula_03[1]Plano de aula_03[1]
Plano de aula_03[1]
familiaestagio
 
Plano de aula 02
Plano de aula 02Plano de aula 02
Plano de aula 02
familiaestagio
 
Plano de aula 01
Plano de aula 01Plano de aula 01
Plano de aula 01
familiaestagio
 
Cronograma cetep iv unidade
Cronograma  cetep iv unidadeCronograma  cetep iv unidade
Cronograma cetep iv unidade
familiaestagio
 
Cronograma cetep iv unidade
Cronograma  cetep iv unidadeCronograma  cetep iv unidade
Cronograma cetep iv unidade
familiaestagio
 
Cronograma
CronogramaCronograma
Cronograma
familiaestagio
 
Planos de unidade corrigido
Planos de unidade corrigidoPlanos de unidade corrigido
Planos de unidade corrigido
familiaestagio
 
Planos de aulas o correto
Planos de aulas  o corretoPlanos de aulas  o correto
Planos de aulas o correto
familiaestagio
 
Plano de unidade adriana fernanades e deiseane meireles
Plano de unidade adriana fernanades e deiseane meirelesPlano de unidade adriana fernanades e deiseane meireles
Plano de unidade adriana fernanades e deiseane meireles
familiaestagio
 
Plano de aula adriana fernandes viii
Plano de aula adriana fernandes viiiPlano de aula adriana fernandes viii
Plano de aula adriana fernandes viii
familiaestagio
 
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
familiaestagio
 
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
familiaestagio
 
Plano de aula adriana fernandes vi ( estudo dirigido)
Plano de aula adriana fernandes vi ( estudo dirigido)Plano de aula adriana fernandes vi ( estudo dirigido)
Plano de aula adriana fernandes vi ( estudo dirigido)
familiaestagio
 
Plano de aula adriana fernandes v (teste)
Plano de aula adriana fernandes v (teste)Plano de aula adriana fernandes v (teste)
Plano de aula adriana fernandes v (teste)
familiaestagio
 
Plano aula adriana fernandes iv
Plano aula adriana fernandes ivPlano aula adriana fernandes iv
Plano aula adriana fernandes iv
familiaestagio
 

Mais de familiaestagio (20)

Portfólio ulisses
Portfólio   ulissesPortfólio   ulisses
Portfólio ulisses
 
Portfólio daniel
Portfólio   danielPortfólio   daniel
Portfólio daniel
 
Plano de aula 05
Plano de aula 05Plano de aula 05
Plano de aula 05
 
Plano de aula 04
Plano de aula 04Plano de aula 04
Plano de aula 04
 
Plano de aula 04
Plano de aula 04Plano de aula 04
Plano de aula 04
 
Plano de aula_03[1]
Plano de aula_03[1]Plano de aula_03[1]
Plano de aula_03[1]
 
Plano de aula 02
Plano de aula 02Plano de aula 02
Plano de aula 02
 
Plano de aula 01
Plano de aula 01Plano de aula 01
Plano de aula 01
 
Cronograma cetep iv unidade
Cronograma  cetep iv unidadeCronograma  cetep iv unidade
Cronograma cetep iv unidade
 
Cronograma cetep iv unidade
Cronograma  cetep iv unidadeCronograma  cetep iv unidade
Cronograma cetep iv unidade
 
Cronograma
CronogramaCronograma
Cronograma
 
Planos de unidade corrigido
Planos de unidade corrigidoPlanos de unidade corrigido
Planos de unidade corrigido
 
Planos de aulas o correto
Planos de aulas  o corretoPlanos de aulas  o correto
Planos de aulas o correto
 
Plano de unidade adriana fernanades e deiseane meireles
Plano de unidade adriana fernanades e deiseane meirelesPlano de unidade adriana fernanades e deiseane meireles
Plano de unidade adriana fernanades e deiseane meireles
 
Plano de aula adriana fernandes viii
Plano de aula adriana fernandes viiiPlano de aula adriana fernandes viii
Plano de aula adriana fernandes viii
 
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
 
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
Plano de aula adriana fernandes vii (prova)
 
Plano de aula adriana fernandes vi ( estudo dirigido)
Plano de aula adriana fernandes vi ( estudo dirigido)Plano de aula adriana fernandes vi ( estudo dirigido)
Plano de aula adriana fernandes vi ( estudo dirigido)
 
Plano de aula adriana fernandes v (teste)
Plano de aula adriana fernandes v (teste)Plano de aula adriana fernandes v (teste)
Plano de aula adriana fernandes v (teste)
 
Plano aula adriana fernandes iv
Plano aula adriana fernandes ivPlano aula adriana fernandes iv
Plano aula adriana fernandes iv
 

Seminário de estágio milena

  • 2. Observação  Período: 09/09/10 à 10/09/10  Total de aulas: 2  Pode-se conhecer um pouco da turma, e a maneira como a professora ensina e a sua relação com os alunos.
  • 3. Regência  Período: 07/10/10 à 08/12/11  Total de aulas: 15  Foi um período de aprendizado, onde pude conhecer alguns dilemas da profissão como a falta de estimulo e interesse dos alunos, a indisciplina, a falta de controle da turma.
  • 4. Através dessa experiência consegui distinguir que a melhor maneira de se transmitir o conhecimento é tendo bastante domínio de conteúdo e com esse artifício pode-se conseguir o comando da classe.  Levar novidades é uma boa forma de estimular o aluno a se interessar a aprender o conteúdo.
  • 5. Existe outras formas do aluno aprender o conteúdo além da aula expositiva, como o estudo dirigido, a resolução de atividades e confecção de quadro comparativo.  A correção da atividade é essencial para que se possa perceber onde está a maior dificuldade.
  • 6. Cada turma tem um jeito próprio e a metodologia utilizada tem que ser de acordo com as necessidades da mesma.  Ter uma boa relação com os alunos é importante para se fazer um bom trabalho.  É preciso ser flexível, mais manter a palavra.
  • 7. Metodologia na Regência Os planos:  Todas as aulas foram planejadas de acordo com as necessidades que iam surgindo, sempre tentando cumprir o conteúdo programado.
  • 8. As técnicas:  Aula expositiva  Aula prática  Demonstração didática (gravuras, exemplares didáticos e slides)  Estudo dirigido
  • 9. As avaliações:  Freqüência  Comportamento  Participação em sala  Resolução de atividades  Prova
  • 10. Notas As notas dos alunos foram obtidas através da resolução de cinco atividades avaliativas e uma prova, sendo:  Aula pratica (dissecação da flor de hibisco) – 0,25  Aula prática (dissecação da semente de feijão) – 0,25
  • 11.  Estudo dirigido sobre a adaptação dos vegetais – 0,25  Estudo dirigido sobre doenças causadas por vermes – 0,25  Quadro comparativo dos representantes do filo cordata – 1,0  Prova – 6,0
  • 12. A organização da classe  No período de observação os alunos sentavam da maneira que achavam-se mais confortável, desta forma no período de regência mantive a mesma organização.
  • 13. Como a turma era muito agitada optei por explicar o assunto circulando pelos alunos para poder ter um melhor controle.
  • 14. O livro e outros recursos  Quadro branco  Piloto  Gravuras  Transparências  Flor  Semente
  • 15.  Estilete  Fita adesiva  Folha de oficio  Texto para estudo dirigido  Tv pendrive  Slides  Livro didático (PAULINO,Wilson Roberto.Ciências: Biologia: seres vivos/ fisiologia. 2. ed. São Paulo: Ática Editora, 2005)
  • 16. Dia de observação  No início eu fique um pouco nervosa, pois os alunos são muito agitados, a seqüência didática foi um pouco alterada mais deu para cumprir tudo o que estava planejado, apesar da agitação dos alunos,
  • 17. Devido a grande agitação foi necessário a professora orientadora ter que intervir para que os alunos se acalmassem.
  • 18. Dificuldades  Indisciplina  Falta de interesse  O número de aulas  Ser a ultima unidade
  • 19. Momentos bons  O respeito  O interesse de alguns alunos
  • 20. Teóricos pesquisados  LOPES, Sônia. Bio Volume único. 2. ed. São Paulo: Saraiva Editora, 2003.  PAULINO, Wilson. Biologia: seres vivos fisiologia. 2 ed. São Paulo: Ática Editora, 2005.  Só biologia. Tipos de caules. Disponível: http://www.sobiologia.com.br/conteudos/ Morfofisiologia_vegetal/morfovegetal4.p hp
  • 21.  Portal São Francisco. Teníase. Disponível: http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/ten iase/teniase-7.php  AOYAM, Elisa Mitsuko e MAZZONI, Solange Cristina. Adaptações estruturais das plantas ao ambiente. Disponível em: http://www.biodiversidade.pgibt.ibot.sp.gov.br /estagio_docencia/ElisaAoyama.pdf
  • 22. Faria de novo  Estudo dirigido  Demonstrações com figuras e material didático
  • 23. Jamais faria novamente  Planejar o que não é possível cumprir  Fazer uma prova tão grande  Dar uma pontuação pequena nas atividades
  • 24. Referências  LUFT, Hedi Maria. Planejamento, planejar e planos. Disponível em: < http://www.moderna.com.br/moderna/didaticos/sup/artigos/2008/pla nejamento-planejar-e-planos > Acessado em: 03/08/10  ROSA, Paulo Ricardo da Silva. O que é ser professor? Premissas para a definição de um domínio da matéria na área do ensino de ciências. Disponível em: < www.periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/download/6809/6293 > Acessado em: 03/08/10  UNAMA - Universidade da Amazônia. Aula tradicional x Aula moderna. Disponível em:<http://www.nead.unama.br/site/index.asp?pag=segunda&pagg =coluna&ida=62&idc=1> Acessado em: 03/08/10  VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Técnicas de Ensino: POR QUE NÃO? 19. ed. São Paulo: PAPIRUS Editora, 2002
  • 25. Simões, Alcino. Indisciplina na Aula. Disponível em: < http://www.prof2000.pt/users/folhalcino/formar/outros/indisciplina.ht m > Acessado em: 03/12/10  Almeida, Sheila Cristina e Machado, Silva. A Indisciplina na sala de aula. Disponível em: <http://www.portaleducacao.com.br/pedagogia/artigos/3730/a- indisciplina-na-sala-de-aula > Acessado em: 03/12/10  Aquino, Julio Groppa. A indisciplina e a escola atual. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102- 25551998000200011&script=sci_arttext&tlng=en > Acessado em: 03/12/10  Aquino, Julio Groppa. Indisciplina na escola: alternativas teoricas e praticas. Disponível em: <http://books.google.com.br/books?hl=pt- BR&lr=&id=HmoRkcRLzqIC&oi=fnd&pg=PA103&dq=indisciplina+n a+sala+de+aula&ots=ImrCbTQfeO&sig=whq7BtYy- xN5gt9FzzWHQG- 7za8#v=onepage&q=indisciplina%20na%20sala%20de%20aula&f= false > Acessado em: 03/12/10
  • 26. Avaliação do Estágio Pelos alunos  21% Regular  61% Bom  14% Excelente  Reclamaram da falta de domínio de classe, do barulho na sala, do nível da prova e da quantidade de conteúdos para serem estudos.
  • 27. Auto-avaliação Fiz o possível para cumprir com todas as minha obrigações, ainda tenho muito o que aprender... É uma pena que quando agente começa a ter mais aproximação e a conquistar os alunos já é hora de dizer adeus.