SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
O SARAU DA COOPERIFA Abraão Antunes Biblioteca Interativa Profª Regina Obata
  PERIFA ‘ peri phereia’ (gr.) Londres e Paris [séc. XIX]: industrialização / vida urbana – ‘ as cidades estranhas aos seus próprios habitantes ’ (FRUGOLI JR, 1995) Reflexos: a urbs como sistema orgânico funcional pautada pela  circulação  e pelo  consumo .
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],  PERIFA
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],  PERIFA
‘ A melhora significativa na periferia é em grande parte o resultado da ação política de seus moradores, que, desde o final dos anos 70, organizaram uma série de  movimentos sociais  para exigir seus direitos a cidade. Esses movimentos sociais são um elemento fundamental tanto na  democratização da sociedade  brasileira quanto na  mudança da qualidade de vida  em muitas grandes cidades’. (CALDEIRA, 2000)   PERIFA
Desde o início desde o final dos anos 1990  multiplicaram-se  no espaço urbano brasileiro diferentes artistas, movimentos e grupos  articulados em torno da periferia ou da favela , protagonizadas por sujeitos  jovens  ou não, que relacionam  sua atuação e produtos artísticos a tais espaços e procuram explorar  diferentes linguagens artísticas  (música, teatro, cinema, artes plásticas e a literatura).  [NASCIMENTO, 2006 / 2009] Hermano Vianna ressalta a  emergência dos mercados paralelos  [tecnobrega paraense, forró amazonense, funk carioca , lambadão matogrossense etc] ‘ Ao se falar de inclusão tem-se como pressuposto que o centro possui  um tipo de cultura, tecnologia ou economia que falta à periferia e que esta, por sua vez,  necessita ou almeja atingir o padrão central ’.  (HERMANO VIANNA, apud NASCIMENTO, 2006)   PERIFA
Em  São Paulo  a conformação de uma cena cultural em bairros tidos como periféricos está diretamente ligada às  intervenções literárias e políticas de escritores identificados com a chamada literatura marginal , pois foi a partir delas que se potencializou a articulação de artistas que tomam a periferia como mote para elaborações estéticas ou para uma atuação político-cultural.  Caros Amigos / Literatura Marginal: a cultura da periferia  - Ferréz (2001-2004;  48 autores, 80 textos - entre crônicas, contos, poemas e letras de rap)  [NASCIMENTO, 2006 / 2009]   PERIFA
O SARAU DA COOPERIFA
O SARAU DA COOPERIFA Idealizada e organizada pelos poetas  Sérgio Vaz  e  Marco Pezão , a  Cooperifa  se originou de uma reunião de amigos artistas para apresentações de música, poesia e teatro numa  fábrica abandonada de Taboão da Serra , em  2001 . Um bar foi o local seguinte escolhido. “ Escolhemos o bar para fazer as apresentações de teatro, música e poesia porque o bar é o único lugar público na periferia”  (Sérgio Vaz, 2005) Desde 2003, a Cooperativa Cultural da Periferia tem como cenário as quartas noturnas do “ Zé Batidão ” (batidão pelas famosas batidas), bar localizado no Jardim Guarujá, na  Zona Sul  paulistana.  'No começo queriam colocar na segunda, mas falei que não daria certo, porque o povo ainda está de ressaca do final de semana e decidimos pela quarta-feira'. (Zé) A Cooperifa se transformou em uma  ONG  em outubro de 2005, quatro anos depois de sua fundação.
O SARAU DA COOPERIFA Os saraus atraem um público que varia de cem a duzentas pessoas por noite, segundo seus organizadores. A rotatividade de poetas é muito grande, mas cerca de 35 artistas se apresentam por noite e os saraus se estendem até às 23h30.  [Elevado e atiçado público] O sarau da Cooperifa serve ainda à  divulgação de eventos de cidadania e cultura da região , debates sobre temas de interesse geral (como a reforma da previdência, a luta por moradias, etc) e dos projetos nos quais os poetas estão envolvidos.  [‘Informação para cidadania’] Já foram lançados mais de 40 livros de poetas e escritores da periferia, além de dezenas de discos. Por um lado o artista da periferia recebe o  reconhecimento  do seu fazer artístico pela comunidade periférica; por outro, o estímulo à leitura e à produção de textos colabora para o aumento da  auto-estima  dos freqüentadores dos saraus.  [Inter-ação]
SÉRGIO VAZ – poeta da periferia Ainda na infância, Vaz adquiriu o hábito da leitura por influência do pai, que lhe comprava clássicos da literatura infantil, como João e Maria e livros de contos compilados pelos irmãos Grimm. Dono de uma pequena biblioteca particular, foi o pai quem lhe apresentou as obras de Garcia Márquez e Balzac, autores que se tornaram marcantes na formação literária do poeta. 'Eu era um triste que lia outros tristes... e de repente, quando descobri aquilo, pensei: que legal!'  (Palestra no II Encontro do SMBP-SP, 2010) 'Eu sou contemporâneo do Sarau da “Cooperifa”, desse movimento de literatura da periferia: do preto, do pobre, do branco; um produto do quilombo mesmo.  É o nosso quilombo cultural, o nosso rastilho da pólvora , é lá que a gente produz o que há de mais perigoso hoje para o sistema, que é o pensamento livre, crítico e soberano (Sérgio Vaz, 2005) http://colecionadordepedras1.blogspot.com
CINEMA NA LAJE Cinema na laje é um espaço criado pela COOPERIFA e que acontece quinzenalmente às segundas-feiras para exibições de documentários e filmes alternativos de todas as partes do Brasil e do mundo, exibidos gratuitamente para a comunidade.Também criado principalmente para dar luz ao cinema produzido pelos jovens da região, e levar cidadania através da sétima arte.
POESIA NO AR Cada verso recitado aqui foi escrito em um pedaço de papel e amarrado em um balão branco de gás. Todos foram para a porta do bar e de uma só vez soltaram os balões ao vento levando fragmentos do sarau para todos os cantos da comunidade (...) o mais bonito da noite foi descobrir que, voando pelos céus do Capão, um verso da Dona Maria pesa exatamente a mesma coisa que um verso de Vinícius de Moraes. (REVISTA TRIP)
MOSTRA CULTURAL DA COOPERIFA Mostra cultural com eventos de dança, cinema, teatro, artes-plásticas e música, além de participação internacional –  Cia. Bambalina, da Espanha.  Debates sobre literatura (Ferréz, Heloisa Buarque de Hollanda, Sérgio Vaz, entre vários), ativismo cultural e periferia, personalidades de São Paulo e outros estados, além de contar com uma feira de livros e um grande encontro dos saraus que estão sendo realizados nas quebradas - que dão voz a esta literatura periférica que não para de crescer.
SEMANA DE ARTE MODERNA DA PERIFERIA A Cooperifa e mais de quarenta grupos farão uma verdadeira ode à Periferia e a cultura produzida nas quebradas e cafundós da metrópole paulistana. No ano em que se comemora os 85º aniversário da Semana de Arte Moderna e os 40 anos da Tropicália, é da Periferia que emerge o movimento que melhor representa a tradição antropofágica celebrada entre 1922 e 1967.  Agenda Cultural da Periferia, 2007  [ONG Ação Educativa] É expressiva a escolha dos locais onde aconteceriam as atividades da Semana de 2007: um terminal de ônibus, centros comunitários e unidades escolares. Todos situados na periferia da Zona Sul e distantes do centro geográfico e cultural paulistano. NASCIMENTO, 2006
SITUAÇÃO ATUAL DA CULTURA NA PERIFERIA   [Ao lado, imagem do ‘Sarau do Rap’] De acordo com levantamento feito por NASCIMENTO (2009) realizado na ‘Agenda Cultural da Periferia’ [da ONG Ação Educativa], nos seus primeiros doze números, foram publicados nesta 868 eventos - as rodas de comunidade e eventos samba aconteceram em maior número (263),  seguida por eventos de literatura, como saraus e lançamento de livros (177) ; shows e debates promovidos pelo movimento hip hop (133); exibições de cinema e vídeo (81); apresentações musicais (57); teatro (52) e atividades ligadas ao grafite (21), entre outros.
SITUAÇÃO ATUAL DA CULTURA NA PERIFERIA   As iniciativas de ação cultural dos  artistas periféricos   resultaram não apenas em modos específicos de se produzir, fazer circular e consumir cultura, mas em  discursos, demandas e práticas coletivas  que se relacionam também com as esferas de  produção  (pois reivindicam e usufruem financiamentos públicos); de  circulação  (dado que demandam equipamentos em bairros tidos como periféricos ou ocupam espaços privados para transformá-los em “centros culturais”; e de  consumo  (no intuito de beneficiar a população dos bairros onde são atuantes). [NASCIMENTO, 2006] 'Pela primeira vez a palavra literária ganha espaço político real e efetivo nas lutas pelos direitos e pela igualdade socioeconômica'. (HOLANDA, 200?])
' (...) não é mais o centro que inclui a periferia. A periferia agora inclui o centro. E o centro, excluído da festa, se transforma na  periferia da periferia '  (HERMANO VIANNA)
Radiografia Cultural: Periferia e Underground em SP   Ciclo de saraus, mostra de vídeos produzidos por coletivos da periferia, shows de hip-hop e de poesia, oficinas de grafite para crianças, apresentação de peças teatrais, um ciclo de debates e até mesmo a simulação de uma rádio comunitária.  Centro Cultural Banco do Brasil Até 15 de dezembro –  http://www.bb.com.br/cultura   PARA ACOMPANHAR O ‘DEBATE’
Blog do Sérgio Vaz http://colecionadordepedras1.blogspot.com Blog dos Saraus em Sampa http://pontosdepoesia.blogspot.com   PARA ACOMPANHAR O ‘DEBATE’
CALDEIRA, Teresa Pires do Rio. Cidade de muros: crime, segregação e cidadania em São Paulo. São Paulo: Ed. 34 / EDUSP, 2000. FRUGOLI JR, Heitor. São Paulo: espaços públicos e interação social. São Paulo: Marco Zero, 1995. MARICATO, Ermínia. Metrópole na periferia do capitalismo: ilegalidade, desigualdade e violência. São Paulo: HUCITEC, 1996. NASCIMENTO, Érica Peçanha do. “Literatura marginal”: os escritores da periferia entram em cena. [2006]. Dissertação de Mestrado em Antropologia Social - FFLCH/USP. Orientador: Prof. Dr. Júlio Assis Simões.  NASCIMENTO, Érica Peçanha do.  A periferia de São Paulo: revendo o conceito, atualizando o debate. 33º Encontro Nacional da ANPOCS - 26 a 30 de outubro de 2009, Caxambu – MG.  'Os novos antropófagos: artistas da periferia de São Paulo lançam sua própria Semana de Arte Moderna'. Revista Época, n. 487, 18/09/2007. Periferia. Revista Sexta-feira, n. 8, São Paulo: Ed. 34, 2006. VAZ, Sérgio. Cooperifa : antropofagia periférica. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2008. (Tramas urbanas; 8) Bibliografia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

DIREITO AO CORPO, DIREITO À CIDADE: NOTAS SOBRE INTERVENÇÕES URBANAS DE MUJER...
DIREITO AO CORPO, DIREITO À CIDADE: NOTAS SOBRE INTERVENÇÕES URBANAS DE MUJER...DIREITO AO CORPO, DIREITO À CIDADE: NOTAS SOBRE INTERVENÇÕES URBANAS DE MUJER...
DIREITO AO CORPO, DIREITO À CIDADE: NOTAS SOBRE INTERVENÇÕES URBANAS DE MUJER...
Universidade da Baêa
 
Graffit: Amor Ou Odio?
Graffit: Amor Ou Odio?Graffit: Amor Ou Odio?
Graffit: Amor Ou Odio?
guest75153a
 
Arte primitiva e naïf no enem
Arte primitiva e naïf no enemArte primitiva e naïf no enem
Arte primitiva e naïf no enem
ma.no.el.ne.ves
 

Mais procurados (20)

DIREITO AO CORPO, DIREITO À CIDADE: NOTAS SOBRE INTERVENÇÕES URBANAS DE MUJER...
DIREITO AO CORPO, DIREITO À CIDADE: NOTAS SOBRE INTERVENÇÕES URBANAS DE MUJER...DIREITO AO CORPO, DIREITO À CIDADE: NOTAS SOBRE INTERVENÇÕES URBANAS DE MUJER...
DIREITO AO CORPO, DIREITO À CIDADE: NOTAS SOBRE INTERVENÇÕES URBANAS DE MUJER...
 
Livro curitiba
Livro curitibaLivro curitiba
Livro curitiba
 
Webgincana da Semana de Arte Moderna de 1922
Webgincana da Semana de Arte Moderna de 1922Webgincana da Semana de Arte Moderna de 1922
Webgincana da Semana de Arte Moderna de 1922
 
Bibliografia sobre a cidade de São Paulo
Bibliografia sobre a cidade de São PauloBibliografia sobre a cidade de São Paulo
Bibliografia sobre a cidade de São Paulo
 
Tabloide FAN 2012
Tabloide FAN 2012Tabloide FAN 2012
Tabloide FAN 2012
 
Trabalho de pt
Trabalho de ptTrabalho de pt
Trabalho de pt
 
Marginais alternativos independentes tomo 01 março 2014
Marginais alternativos independentes tomo 01 março 2014Marginais alternativos independentes tomo 01 março 2014
Marginais alternativos independentes tomo 01 março 2014
 
Casa De Brasileiro Musica
Casa De Brasileiro MusicaCasa De Brasileiro Musica
Casa De Brasileiro Musica
 
M O D E R N I S M
M O D E R N I S MM O D E R N I S M
M O D E R N I S M
 
Paola berenstein
Paola berensteinPaola berenstein
Paola berenstein
 
ENLACES SOLIDÁRIOS Cuba 2011
ENLACES SOLIDÁRIOS Cuba 2011ENLACES SOLIDÁRIOS Cuba 2011
ENLACES SOLIDÁRIOS Cuba 2011
 
Semana da Arte Moderna
Semana da Arte ModernaSemana da Arte Moderna
Semana da Arte Moderna
 
Cordel: Uma proposta para o ensino de História
Cordel: Uma proposta para o ensino de HistóriaCordel: Uma proposta para o ensino de História
Cordel: Uma proposta para o ensino de História
 
Teses pr roosevelt.epx5-a4
Teses pr roosevelt.epx5-a4Teses pr roosevelt.epx5-a4
Teses pr roosevelt.epx5-a4
 
BIBLIOGRAFIA DO AUTOR - GUIDO BILHARINHO
BIBLIOGRAFIA DO AUTOR - GUIDO BILHARINHOBIBLIOGRAFIA DO AUTOR - GUIDO BILHARINHO
BIBLIOGRAFIA DO AUTOR - GUIDO BILHARINHO
 
A Vida Cultural no Recife
A Vida Cultural no RecifeA Vida Cultural no Recife
A Vida Cultural no Recife
 
Graffit: Amor Ou Odio?
Graffit: Amor Ou Odio?Graffit: Amor Ou Odio?
Graffit: Amor Ou Odio?
 
I Sarau Literário Urbano - Fragmentos da Cidade Suja: A Cidade Na Poesia e Pr...
I Sarau Literário Urbano - Fragmentos da Cidade Suja: A Cidade Na Poesia e Pr...I Sarau Literário Urbano - Fragmentos da Cidade Suja: A Cidade Na Poesia e Pr...
I Sarau Literário Urbano - Fragmentos da Cidade Suja: A Cidade Na Poesia e Pr...
 
Do Cais para a Esquina: Uma In(con)fluência “beatle” na obra do Clube da Esqu...
Do Cais para a Esquina: Uma In(con)fluência “beatle” na obra do Clube da Esqu...Do Cais para a Esquina: Uma In(con)fluência “beatle” na obra do Clube da Esqu...
Do Cais para a Esquina: Uma In(con)fluência “beatle” na obra do Clube da Esqu...
 
Arte primitiva e naïf no enem
Arte primitiva e naïf no enemArte primitiva e naïf no enem
Arte primitiva e naïf no enem
 

Destaque

Apresentação ITCP-FGV
Apresentação ITCP-FGVApresentação ITCP-FGV
Apresentação ITCP-FGV
itcpfgv
 
Gb2013 celso gnecco_sherwin williams
Gb2013 celso gnecco_sherwin williams Gb2013 celso gnecco_sherwin williams
Gb2013 celso gnecco_sherwin williams
Galvabrasil
 
CóPia De Aula2 Timkt
CóPia De Aula2 TimktCóPia De Aula2 Timkt
CóPia De Aula2 Timkt
taniamaciel
 
Pontoeletronico
Pontoeletronico Pontoeletronico
Pontoeletronico
abihoestepr
 
80 conceitos importantes_na_pr
80 conceitos importantes_na_pr80 conceitos importantes_na_pr
80 conceitos importantes_na_pr
afermartins
 

Destaque (20)

La repubblica ceca
La repubblica cecaLa repubblica ceca
La repubblica ceca
 
Quinta da serra pp
Quinta da serra ppQuinta da serra pp
Quinta da serra pp
 
Apresentação ITCP-FGV
Apresentação ITCP-FGVApresentação ITCP-FGV
Apresentação ITCP-FGV
 
Gb2013 celso gnecco_sherwin williams
Gb2013 celso gnecco_sherwin williams Gb2013 celso gnecco_sherwin williams
Gb2013 celso gnecco_sherwin williams
 
CóPia De Aula2 Timkt
CóPia De Aula2 TimktCóPia De Aula2 Timkt
CóPia De Aula2 Timkt
 
Ulrich Congres_iNostix_Smeyers_24 Aug 2010_slides_summary 3.0 Short
Ulrich Congres_iNostix_Smeyers_24 Aug 2010_slides_summary 3.0 ShortUlrich Congres_iNostix_Smeyers_24 Aug 2010_slides_summary 3.0 Short
Ulrich Congres_iNostix_Smeyers_24 Aug 2010_slides_summary 3.0 Short
 
Pontoeletronico
Pontoeletronico Pontoeletronico
Pontoeletronico
 
Laje de pedra pp
Laje de pedra ppLaje de pedra pp
Laje de pedra pp
 
Apresentacao
ApresentacaoApresentacao
Apresentacao
 
Kite - A jövő a precíziós gazdálkodás
Kite - A jövő a precíziós gazdálkodásKite - A jövő a precíziós gazdálkodás
Kite - A jövő a precíziós gazdálkodás
 
Apresentacao newboxgroup
Apresentacao newboxgroupApresentacao newboxgroup
Apresentacao newboxgroup
 
Agencia vjebasededatos
Agencia vjebasededatosAgencia vjebasededatos
Agencia vjebasededatos
 
Planejamento Carreira2009 Abril
Planejamento Carreira2009 AbrilPlanejamento Carreira2009 Abril
Planejamento Carreira2009 Abril
 
Correio sinodal 20
Correio sinodal 20Correio sinodal 20
Correio sinodal 20
 
Meias de compressao
Meias de compressaoMeias de compressao
Meias de compressao
 
Plug & Play Agile
Plug & Play AgilePlug & Play Agile
Plug & Play Agile
 
80 conceitos importantes_na_pr
80 conceitos importantes_na_pr80 conceitos importantes_na_pr
80 conceitos importantes_na_pr
 
Quinta Da Serra
Quinta Da SerraQuinta Da Serra
Quinta Da Serra
 
Euro
EuroEuro
Euro
 
Agua1
Agua1Agua1
Agua1
 

Semelhante a Sarau da Cooperifa

Historia do teatro de rua no brasil finalização1
Historia do teatro de rua no brasil finalização1Historia do teatro de rua no brasil finalização1
Historia do teatro de rua no brasil finalização1
andredejesus
 
1 fase do modernismo brasileiro
1 fase do modernismo brasileiro1 fase do modernismo brasileiro
1 fase do modernismo brasileiro
Miguel D' Amorim
 
1 fase do modernismo brasileiro
1 fase do modernismo brasileiro1 fase do modernismo brasileiro
1 fase do modernismo brasileiro
Miguel D' Amorim
 
MATERIAL DE INCENTIVO DE LEITURA QUINTELA CAVALCANTI-MODERNISMO.pdf
MATERIAL DE INCENTIVO DE LEITURA QUINTELA CAVALCANTI-MODERNISMO.pdfMATERIAL DE INCENTIVO DE LEITURA QUINTELA CAVALCANTI-MODERNISMO.pdf
MATERIAL DE INCENTIVO DE LEITURA QUINTELA CAVALCANTI-MODERNISMO.pdf
JanecleideDavila1
 
Manifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e as
Manifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e asManifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e as
Manifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e as
Kivia Caroline
 

Semelhante a Sarau da Cooperifa (20)

A Música em Ribeirão Preto
A Música em Ribeirão PretoA Música em Ribeirão Preto
A Música em Ribeirão Preto
 
Semana de Letras 2008 - Letras e Telas de Angola
Semana de Letras 2008 - Letras e Telas de AngolaSemana de Letras 2008 - Letras e Telas de Angola
Semana de Letras 2008 - Letras e Telas de Angola
 
Uma introdução à história da Banda Municipal de Porto Alegre (1912-1931)
Uma introdução à história da Banda Municipal de Porto Alegre (1912-1931)Uma introdução à história da Banda Municipal de Porto Alegre (1912-1931)
Uma introdução à história da Banda Municipal de Porto Alegre (1912-1931)
 
Historia do teatro de rua no brasil finalização1
Historia do teatro de rua no brasil finalização1Historia do teatro de rua no brasil finalização1
Historia do teatro de rua no brasil finalização1
 
Revista Metropolis
Revista MetropolisRevista Metropolis
Revista Metropolis
 
Modernismo Brasileiro
Modernismo BrasileiroModernismo Brasileiro
Modernismo Brasileiro
 
Ameopoema 068 junho 2020
Ameopoema 068 junho 2020Ameopoema 068 junho 2020
Ameopoema 068 junho 2020
 
A Dança Frenética: ecos da crítica no Rio de Janeiro e São Paulo nos anos 1920
A Dança Frenética: ecos da crítica no Rio de Janeiro e São Paulo nos anos 1920A Dança Frenética: ecos da crítica no Rio de Janeiro e São Paulo nos anos 1920
A Dança Frenética: ecos da crítica no Rio de Janeiro e São Paulo nos anos 1920
 
Artigo pra7
Artigo pra7Artigo pra7
Artigo pra7
 
Seminario de Literatura.pptx
Seminario de Literatura.pptxSeminario de Literatura.pptx
Seminario de Literatura.pptx
 
Revistas Cultura
Revistas CulturaRevistas Cultura
Revistas Cultura
 
Poesia pós moderna
Poesia pós modernaPoesia pós moderna
Poesia pós moderna
 
1 fase do modernismo brasileiro
1 fase do modernismo brasileiro1 fase do modernismo brasileiro
1 fase do modernismo brasileiro
 
1 fase do modernismo brasileiro
1 fase do modernismo brasileiro1 fase do modernismo brasileiro
1 fase do modernismo brasileiro
 
Borandá As Narrativas Do ExíLio No Show OpiniãO Edson Soares Martins
Borandá   As Narrativas Do ExíLio No Show OpiniãO Edson Soares MartinsBorandá   As Narrativas Do ExíLio No Show OpiniãO Edson Soares Martins
Borandá As Narrativas Do ExíLio No Show OpiniãO Edson Soares Martins
 
MATERIAL DE INCENTIVO DE LEITURA QUINTELA CAVALCANTI-MODERNISMO.pdf
MATERIAL DE INCENTIVO DE LEITURA QUINTELA CAVALCANTI-MODERNISMO.pdfMATERIAL DE INCENTIVO DE LEITURA QUINTELA CAVALCANTI-MODERNISMO.pdf
MATERIAL DE INCENTIVO DE LEITURA QUINTELA CAVALCANTI-MODERNISMO.pdf
 
Manifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e as
Manifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e asManifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e as
Manifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e as
 
Camargo emerson zíngaro - música caipira (origens e atualidade)
Camargo emerson zíngaro -  música caipira (origens e atualidade)Camargo emerson zíngaro -  música caipira (origens e atualidade)
Camargo emerson zíngaro - música caipira (origens e atualidade)
 
Abilio
AbilioAbilio
Abilio
 
Modernismo: Semana de 22 e 1ª Fase
Modernismo: Semana de 22 e 1ª FaseModernismo: Semana de 22 e 1ª Fase
Modernismo: Semana de 22 e 1ª Fase
 

Mais de Abraão Antunes da Silva

Mais de Abraão Antunes da Silva (8)

Apresentação sobre Bibliotecas Comunitárias e o PMLLLB/SP
Apresentação sobre Bibliotecas Comunitárias e o PMLLLB/SPApresentação sobre Bibliotecas Comunitárias e o PMLLLB/SP
Apresentação sobre Bibliotecas Comunitárias e o PMLLLB/SP
 
Políticas Públicas & Bibliotecas Comunitárias
Políticas Públicas & Bibliotecas ComunitáriasPolíticas Públicas & Bibliotecas Comunitárias
Políticas Públicas & Bibliotecas Comunitárias
 
Re leitura
Re leituraRe leitura
Re leitura
 
Encontro Programa Prazer em Ler 2013 - RBBC
Encontro Programa Prazer em Ler 2013 - RBBCEncontro Programa Prazer em Ler 2013 - RBBC
Encontro Programa Prazer em Ler 2013 - RBBC
 
RBBC - BiblioCamp
RBBC - BiblioCampRBBC - BiblioCamp
RBBC - BiblioCamp
 
RBBC – Mootiro Vote
RBBC – Mootiro VoteRBBC – Mootiro Vote
RBBC – Mootiro Vote
 
Apresentação sobre a RBBC para as Jornadas Virtuales...
Apresentação sobre a RBBC para as Jornadas Virtuales...Apresentação sobre a RBBC para as Jornadas Virtuales...
Apresentação sobre a RBBC para as Jornadas Virtuales...
 
Seminario ICT 2009 - Comunicacao [Analise Fiz TV & HBO]
Seminario ICT 2009 - Comunicacao [Analise Fiz TV & HBO]Seminario ICT 2009 - Comunicacao [Analise Fiz TV & HBO]
Seminario ICT 2009 - Comunicacao [Analise Fiz TV & HBO]
 

Último

1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 

Último (20)

1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 

Sarau da Cooperifa

  • 1. O SARAU DA COOPERIFA Abraão Antunes Biblioteca Interativa Profª Regina Obata
  • 2. PERIFA ‘ peri phereia’ (gr.) Londres e Paris [séc. XIX]: industrialização / vida urbana – ‘ as cidades estranhas aos seus próprios habitantes ’ (FRUGOLI JR, 1995) Reflexos: a urbs como sistema orgânico funcional pautada pela circulação e pelo consumo .
  • 3.
  • 4.
  • 5. ‘ A melhora significativa na periferia é em grande parte o resultado da ação política de seus moradores, que, desde o final dos anos 70, organizaram uma série de movimentos sociais para exigir seus direitos a cidade. Esses movimentos sociais são um elemento fundamental tanto na democratização da sociedade brasileira quanto na mudança da qualidade de vida em muitas grandes cidades’. (CALDEIRA, 2000) PERIFA
  • 6. Desde o início desde o final dos anos 1990 multiplicaram-se no espaço urbano brasileiro diferentes artistas, movimentos e grupos articulados em torno da periferia ou da favela , protagonizadas por sujeitos jovens ou não, que relacionam sua atuação e produtos artísticos a tais espaços e procuram explorar diferentes linguagens artísticas (música, teatro, cinema, artes plásticas e a literatura). [NASCIMENTO, 2006 / 2009] Hermano Vianna ressalta a emergência dos mercados paralelos [tecnobrega paraense, forró amazonense, funk carioca , lambadão matogrossense etc] ‘ Ao se falar de inclusão tem-se como pressuposto que o centro possui um tipo de cultura, tecnologia ou economia que falta à periferia e que esta, por sua vez, necessita ou almeja atingir o padrão central ’. (HERMANO VIANNA, apud NASCIMENTO, 2006) PERIFA
  • 7. Em São Paulo a conformação de uma cena cultural em bairros tidos como periféricos está diretamente ligada às intervenções literárias e políticas de escritores identificados com a chamada literatura marginal , pois foi a partir delas que se potencializou a articulação de artistas que tomam a periferia como mote para elaborações estéticas ou para uma atuação político-cultural. Caros Amigos / Literatura Marginal: a cultura da periferia - Ferréz (2001-2004; 48 autores, 80 textos - entre crônicas, contos, poemas e letras de rap) [NASCIMENTO, 2006 / 2009] PERIFA
  • 8. O SARAU DA COOPERIFA
  • 9. O SARAU DA COOPERIFA Idealizada e organizada pelos poetas Sérgio Vaz e Marco Pezão , a Cooperifa se originou de uma reunião de amigos artistas para apresentações de música, poesia e teatro numa fábrica abandonada de Taboão da Serra , em 2001 . Um bar foi o local seguinte escolhido. “ Escolhemos o bar para fazer as apresentações de teatro, música e poesia porque o bar é o único lugar público na periferia” (Sérgio Vaz, 2005) Desde 2003, a Cooperativa Cultural da Periferia tem como cenário as quartas noturnas do “ Zé Batidão ” (batidão pelas famosas batidas), bar localizado no Jardim Guarujá, na Zona Sul paulistana. 'No começo queriam colocar na segunda, mas falei que não daria certo, porque o povo ainda está de ressaca do final de semana e decidimos pela quarta-feira'. (Zé) A Cooperifa se transformou em uma ONG em outubro de 2005, quatro anos depois de sua fundação.
  • 10. O SARAU DA COOPERIFA Os saraus atraem um público que varia de cem a duzentas pessoas por noite, segundo seus organizadores. A rotatividade de poetas é muito grande, mas cerca de 35 artistas se apresentam por noite e os saraus se estendem até às 23h30. [Elevado e atiçado público] O sarau da Cooperifa serve ainda à divulgação de eventos de cidadania e cultura da região , debates sobre temas de interesse geral (como a reforma da previdência, a luta por moradias, etc) e dos projetos nos quais os poetas estão envolvidos. [‘Informação para cidadania’] Já foram lançados mais de 40 livros de poetas e escritores da periferia, além de dezenas de discos. Por um lado o artista da periferia recebe o reconhecimento do seu fazer artístico pela comunidade periférica; por outro, o estímulo à leitura e à produção de textos colabora para o aumento da auto-estima dos freqüentadores dos saraus. [Inter-ação]
  • 11. SÉRGIO VAZ – poeta da periferia Ainda na infância, Vaz adquiriu o hábito da leitura por influência do pai, que lhe comprava clássicos da literatura infantil, como João e Maria e livros de contos compilados pelos irmãos Grimm. Dono de uma pequena biblioteca particular, foi o pai quem lhe apresentou as obras de Garcia Márquez e Balzac, autores que se tornaram marcantes na formação literária do poeta. 'Eu era um triste que lia outros tristes... e de repente, quando descobri aquilo, pensei: que legal!' (Palestra no II Encontro do SMBP-SP, 2010) 'Eu sou contemporâneo do Sarau da “Cooperifa”, desse movimento de literatura da periferia: do preto, do pobre, do branco; um produto do quilombo mesmo. É o nosso quilombo cultural, o nosso rastilho da pólvora , é lá que a gente produz o que há de mais perigoso hoje para o sistema, que é o pensamento livre, crítico e soberano (Sérgio Vaz, 2005) http://colecionadordepedras1.blogspot.com
  • 12. CINEMA NA LAJE Cinema na laje é um espaço criado pela COOPERIFA e que acontece quinzenalmente às segundas-feiras para exibições de documentários e filmes alternativos de todas as partes do Brasil e do mundo, exibidos gratuitamente para a comunidade.Também criado principalmente para dar luz ao cinema produzido pelos jovens da região, e levar cidadania através da sétima arte.
  • 13. POESIA NO AR Cada verso recitado aqui foi escrito em um pedaço de papel e amarrado em um balão branco de gás. Todos foram para a porta do bar e de uma só vez soltaram os balões ao vento levando fragmentos do sarau para todos os cantos da comunidade (...) o mais bonito da noite foi descobrir que, voando pelos céus do Capão, um verso da Dona Maria pesa exatamente a mesma coisa que um verso de Vinícius de Moraes. (REVISTA TRIP)
  • 14. MOSTRA CULTURAL DA COOPERIFA Mostra cultural com eventos de dança, cinema, teatro, artes-plásticas e música, além de participação internacional – Cia. Bambalina, da Espanha. Debates sobre literatura (Ferréz, Heloisa Buarque de Hollanda, Sérgio Vaz, entre vários), ativismo cultural e periferia, personalidades de São Paulo e outros estados, além de contar com uma feira de livros e um grande encontro dos saraus que estão sendo realizados nas quebradas - que dão voz a esta literatura periférica que não para de crescer.
  • 15. SEMANA DE ARTE MODERNA DA PERIFERIA A Cooperifa e mais de quarenta grupos farão uma verdadeira ode à Periferia e a cultura produzida nas quebradas e cafundós da metrópole paulistana. No ano em que se comemora os 85º aniversário da Semana de Arte Moderna e os 40 anos da Tropicália, é da Periferia que emerge o movimento que melhor representa a tradição antropofágica celebrada entre 1922 e 1967. Agenda Cultural da Periferia, 2007 [ONG Ação Educativa] É expressiva a escolha dos locais onde aconteceriam as atividades da Semana de 2007: um terminal de ônibus, centros comunitários e unidades escolares. Todos situados na periferia da Zona Sul e distantes do centro geográfico e cultural paulistano. NASCIMENTO, 2006
  • 16. SITUAÇÃO ATUAL DA CULTURA NA PERIFERIA [Ao lado, imagem do ‘Sarau do Rap’] De acordo com levantamento feito por NASCIMENTO (2009) realizado na ‘Agenda Cultural da Periferia’ [da ONG Ação Educativa], nos seus primeiros doze números, foram publicados nesta 868 eventos - as rodas de comunidade e eventos samba aconteceram em maior número (263), seguida por eventos de literatura, como saraus e lançamento de livros (177) ; shows e debates promovidos pelo movimento hip hop (133); exibições de cinema e vídeo (81); apresentações musicais (57); teatro (52) e atividades ligadas ao grafite (21), entre outros.
  • 17. SITUAÇÃO ATUAL DA CULTURA NA PERIFERIA As iniciativas de ação cultural dos artistas periféricos resultaram não apenas em modos específicos de se produzir, fazer circular e consumir cultura, mas em discursos, demandas e práticas coletivas que se relacionam também com as esferas de produção (pois reivindicam e usufruem financiamentos públicos); de circulação (dado que demandam equipamentos em bairros tidos como periféricos ou ocupam espaços privados para transformá-los em “centros culturais”; e de consumo (no intuito de beneficiar a população dos bairros onde são atuantes). [NASCIMENTO, 2006] 'Pela primeira vez a palavra literária ganha espaço político real e efetivo nas lutas pelos direitos e pela igualdade socioeconômica'. (HOLANDA, 200?])
  • 18. ' (...) não é mais o centro que inclui a periferia. A periferia agora inclui o centro. E o centro, excluído da festa, se transforma na periferia da periferia ' (HERMANO VIANNA)
  • 19. Radiografia Cultural: Periferia e Underground em SP Ciclo de saraus, mostra de vídeos produzidos por coletivos da periferia, shows de hip-hop e de poesia, oficinas de grafite para crianças, apresentação de peças teatrais, um ciclo de debates e até mesmo a simulação de uma rádio comunitária. Centro Cultural Banco do Brasil Até 15 de dezembro – http://www.bb.com.br/cultura PARA ACOMPANHAR O ‘DEBATE’
  • 20. Blog do Sérgio Vaz http://colecionadordepedras1.blogspot.com Blog dos Saraus em Sampa http://pontosdepoesia.blogspot.com PARA ACOMPANHAR O ‘DEBATE’
  • 21. CALDEIRA, Teresa Pires do Rio. Cidade de muros: crime, segregação e cidadania em São Paulo. São Paulo: Ed. 34 / EDUSP, 2000. FRUGOLI JR, Heitor. São Paulo: espaços públicos e interação social. São Paulo: Marco Zero, 1995. MARICATO, Ermínia. Metrópole na periferia do capitalismo: ilegalidade, desigualdade e violência. São Paulo: HUCITEC, 1996. NASCIMENTO, Érica Peçanha do. “Literatura marginal”: os escritores da periferia entram em cena. [2006]. Dissertação de Mestrado em Antropologia Social - FFLCH/USP. Orientador: Prof. Dr. Júlio Assis Simões. NASCIMENTO, Érica Peçanha do. A periferia de São Paulo: revendo o conceito, atualizando o debate. 33º Encontro Nacional da ANPOCS - 26 a 30 de outubro de 2009, Caxambu – MG. 'Os novos antropófagos: artistas da periferia de São Paulo lançam sua própria Semana de Arte Moderna'. Revista Época, n. 487, 18/09/2007. Periferia. Revista Sexta-feira, n. 8, São Paulo: Ed. 34, 2006. VAZ, Sérgio. Cooperifa : antropofagia periférica. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2008. (Tramas urbanas; 8) Bibliografia