SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
Análise de Artigo Científico
Primavera do Leste
2017/1
FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS, BIOLÓGICAS E DA
SAÚDE DE PRIMAVERA DO LESTE
1
INFORMAÇÕES
 Aluna: Kelly Samara Gonzatto
 UNIC – Primavera do leste
 Faculdade de ciências Humanas, Biológicas e da Saúde
 Professor(a): Marcele Onesko
 Curso: Enfermagem – 1º Semestre
 Matéria: Metodologia Científica
2
Risco de câncer no Brasil
TENDÊNCIAS E ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS MAIS
RECENTES
Maximiliano Ribeiro Guerra
Cláudia Vitória de Moura Gallo
Gulnar Azevedo e Silva Mendonça
INTRODUÇÃO
 Seis milhões de óbitos a cada ano
 12% causas mundiais
 Transição epidemiológica
 Mudança no perfil de mortalidade
 Controle na incidência de câncer no Brasil
 Pesquisas epidemiológicas
Doenças
infecciosas
Doenças
crônico-
degenerativas
4
MATERIAL E MÉTODOS
 Index Medicus Medline
 Palavras-chave
 “câncer incidence” e “Brazil”
 “câncer risk” e “Brazil”
 Línguas inglesa, portuguesa e espanhola
 Utilização de métodos epidemiológicos
 Publicações de órgãos oficiais
5
CARGA DE CÂNCER NO BRASIL
 Alto status sócio-econômico
 Câncer de mama
 Próstata
 Cólon e reto
 Associados com a pobreza
 Câncer de colo de útero
 Pênis
 Estômago
 Cavidade oral
6
CARGA DE CÂNCER NO BRASIL
Câncer de pulmão
• Morte por neoplasia maligna
• Risco 63% (ex-fumantes) e 71% (fumantes)
Câncer de boca e faringe
• Tabaco e bebidas alcoólicas
• + incidência: São Paulo
Câncer de esôfago
• Tabaco, álcool e mate
• Maiores taxas anuais Sul do Brasil
7
CARGA DE CÂNCER NO BRASIL
- Hábitos dietéticos
- Maior incidência no
Japão
- Brasil: + em São Paulo
- Infecção
- Nº parceiros sexuais
- Tabagismo
- Distrito Federal,
Goiânia e Belém
- Redução em São Paulo
- 2º comum do mundo
- Fatores de risco:
* Baixa paridade
* Idade precoce menarca
* Menopausa tardia
* obesidade/altura
* Consumo de álcool
Câncer
Estômago Cólo de útero Mama
8
CARGA DE CÂNCER NO BRASIL
Câncer de próstata
- Componentes
dietéticos
- Comum em militares
- Antígeno Prostático
Específico (PSA)
Câncer de colo e reto
- Fatores ambientais
- Predisposição genética
- Obesidade
9
Considerações finais
 Políticas prioritárias
 Situação sócioeconomico
 Doenças crônicas não
transmissíveis
 Promoção da saúde
Prevenção
Primária
Controle
do tabaco
e álcool
Estímulo à
dietas
Atividade
física
regular
Prevenção
Secundária
10
Referências
Albala C, Vio F, Yanez M. Transición epidemiológica em América Latina: comparación de
cuatro países. Ver Med Chil. 1997 Jun; 125(6):719-27.
Koifmann S, Koifmann R. Environment and câncer in Brazil: na overview from a public health
perspective. Mutat Res. 2003 Nov; 544(2-3):305-11.
Laurenti R. Transição demográfica e transição epidemiológica. Anais do 1º Congresso
Brasileiro de Epidemiologia; 1990 set 2-6; Campinas, Brasil. Rio de Janeiro: Abrasco: 1990. p.
143-65.
Ministério da Saúde. Informações de saúde: estatísticas vitais/mortalidade geral [homepage na
Internet]. [citado em 28 jul 2004]. Disponível em: http://www.datasus. gov.br/.
Parkin DM, Bray F, Ferlay J, Pisani P. Estimating the world câncer burden: Globocan 2000. Int
J Cancer. 2001 Oct 15;94(2): 153-6.
11

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Politica nacional homem
Politica nacional homemPolitica nacional homem
Politica nacional homem
guestb6b45808
 
A politica nacional_de_atenção_a_saude_do_homem_validacao_avasus
A politica nacional_de_atenção_a_saude_do_homem_validacao_avasusA politica nacional_de_atenção_a_saude_do_homem_validacao_avasus
A politica nacional_de_atenção_a_saude_do_homem_validacao_avasus
sedis-suporte
 
Os cuidados masculinos voltados para a saúde sexual, a reprodução e a PATERNI...
Os cuidados masculinos voltados para a saúde sexual, a reprodução e a PATERNI...Os cuidados masculinos voltados para a saúde sexual, a reprodução e a PATERNI...
Os cuidados masculinos voltados para a saúde sexual, a reprodução e a PATERNI...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Breve diagnóstico da situação da saúde da mulher no brasil
Breve diagnóstico da situação da saúde da mulher no brasilBreve diagnóstico da situação da saúde da mulher no brasil
Breve diagnóstico da situação da saúde da mulher no brasil
Aitana Martins da Silva
 
Política nacional de atenção à saúde do homem
Política nacional de atenção à saúde do homemPolítica nacional de atenção à saúde do homem
Política nacional de atenção à saúde do homem
eriiclima
 
Release_Palestra_Sandra_Chemin
Release_Palestra_Sandra_CheminRelease_Palestra_Sandra_Chemin
Release_Palestra_Sandra_Chemin
forumdealimetacao
 

Mais procurados (20)

Saúde e higienização do homem
Saúde e higienização do homemSaúde e higienização do homem
Saúde e higienização do homem
 
Saúde do homem aula - jamesson - ses - humanização 2011
Saúde do homem   aula - jamesson - ses - humanização 2011Saúde do homem   aula - jamesson - ses - humanização 2011
Saúde do homem aula - jamesson - ses - humanização 2011
 
Politica nacional homem
Politica nacional homemPolitica nacional homem
Politica nacional homem
 
A politica nacional_de_atenção_a_saude_do_homem_validacao_avasus
A politica nacional_de_atenção_a_saude_do_homem_validacao_avasusA politica nacional_de_atenção_a_saude_do_homem_validacao_avasus
A politica nacional_de_atenção_a_saude_do_homem_validacao_avasus
 
Os cuidados masculinos voltados para a saúde sexual, a reprodução e a PATERNI...
Os cuidados masculinos voltados para a saúde sexual, a reprodução e a PATERNI...Os cuidados masculinos voltados para a saúde sexual, a reprodução e a PATERNI...
Os cuidados masculinos voltados para a saúde sexual, a reprodução e a PATERNI...
 
Atividade e cancer
Atividade e cancerAtividade e cancer
Atividade e cancer
 
Livro pnaish 2018
Livro pnaish 2018Livro pnaish 2018
Livro pnaish 2018
 
Breve diagnóstico da situação da saúde da mulher no brasil
Breve diagnóstico da situação da saúde da mulher no brasilBreve diagnóstico da situação da saúde da mulher no brasil
Breve diagnóstico da situação da saúde da mulher no brasil
 
Abreu, 2008 inadequação de consumo
Abreu, 2008   inadequação de consumoAbreu, 2008   inadequação de consumo
Abreu, 2008 inadequação de consumo
 
PROGRAMA NACIONAL DE SAÚDE INTEGRADA AO HOMEM EM CABO VERDE: CRIAÇÃO E DESAFIOS
PROGRAMA NACIONAL DE SAÚDE INTEGRADA AO HOMEM EM CABO VERDE: CRIAÇÃO E DESAFIOSPROGRAMA NACIONAL DE SAÚDE INTEGRADA AO HOMEM EM CABO VERDE: CRIAÇÃO E DESAFIOS
PROGRAMA NACIONAL DE SAÚDE INTEGRADA AO HOMEM EM CABO VERDE: CRIAÇÃO E DESAFIOS
 
Genero 04
Genero 04Genero 04
Genero 04
 
Politica nacional atencao_homem
Politica nacional atencao_homemPolitica nacional atencao_homem
Politica nacional atencao_homem
 
Os benefícios da atividade física e ou físico para prevenção e tratamento do ...
Os benefícios da atividade física e ou físico para prevenção e tratamento do ...Os benefícios da atividade física e ou físico para prevenção e tratamento do ...
Os benefícios da atividade física e ou físico para prevenção e tratamento do ...
 
Artigo bioterra v16_n1_05
Artigo bioterra v16_n1_05Artigo bioterra v16_n1_05
Artigo bioterra v16_n1_05
 
Trabalho sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem
Trabalho sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem Trabalho sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem
Trabalho sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem
 
Cartilha agsaude08
Cartilha agsaude08Cartilha agsaude08
Cartilha agsaude08
 
Política nacional de atenção à saúde do homem
Política nacional de atenção à saúde do homemPolítica nacional de atenção à saúde do homem
Política nacional de atenção à saúde do homem
 
Release_Palestra_Sandra_Chemin
Release_Palestra_Sandra_CheminRelease_Palestra_Sandra_Chemin
Release_Palestra_Sandra_Chemin
 
Determinantes em saude
Determinantes em saudeDeterminantes em saude
Determinantes em saude
 
Saude do homem
Saude do homemSaude do homem
Saude do homem
 

Semelhante a Risco de câncer no Brasil

EducaçãO E PromoçãO Em SaúDe 05 03 2010
EducaçãO E PromoçãO Em SaúDe 05 03 2010EducaçãO E PromoçãO Em SaúDe 05 03 2010
EducaçãO E PromoçãO Em SaúDe 05 03 2010
jhony
 

Semelhante a Risco de câncer no Brasil (20)

Um Raio X da Saúde dos Brasileiros
Um Raio X da Saúde dos BrasileirosUm Raio X da Saúde dos Brasileiros
Um Raio X da Saúde dos Brasileiros
 
A saúde e o saudável
A saúde e o saudávelA saúde e o saudável
A saúde e o saudável
 
Alimentação saudavel
Alimentação saudavelAlimentação saudavel
Alimentação saudavel
 
Cancro
CancroCancro
Cancro
 
Artigo1
Artigo1Artigo1
Artigo1
 
Outubro rosa e novembro azul 2018
Outubro rosa e novembro azul 2018Outubro rosa e novembro azul 2018
Outubro rosa e novembro azul 2018
 
1ª série reda cem - 10.3
1ª série   reda cem -  10.31ª série   reda cem -  10.3
1ª série reda cem - 10.3
 
1ª série reda cem - 10.3
1ª série   reda cem -  10.31ª série   reda cem -  10.3
1ª série reda cem - 10.3
 
outubro-rosa-cancer-de-mama.pdf
outubro-rosa-cancer-de-mama.pdfoutubro-rosa-cancer-de-mama.pdf
outubro-rosa-cancer-de-mama.pdf
 
15113 article-198471-1-10-20210516
15113 article-198471-1-10-2021051615113 article-198471-1-10-20210516
15113 article-198471-1-10-20210516
 
6421-Artigo-69241-1-10-20210224.pdf
6421-Artigo-69241-1-10-20210224.pdf6421-Artigo-69241-1-10-20210224.pdf
6421-Artigo-69241-1-10-20210224.pdf
 
EducaçãO E PromoçãO Em SaúDe 05 03 2010
EducaçãO E PromoçãO Em SaúDe 05 03 2010EducaçãO E PromoçãO Em SaúDe 05 03 2010
EducaçãO E PromoçãO Em SaúDe 05 03 2010
 
Caso dia e has
 Caso dia e has Caso dia e has
Caso dia e has
 
Obesidade Infantil e Atividade Física
Obesidade Infantil e Atividade FísicaObesidade Infantil e Atividade Física
Obesidade Infantil e Atividade Física
 
Globesidade
GlobesidadeGlobesidade
Globesidade
 
Por que adoecemos? - Uma reflexão a partir do livro "Ponto de Mutação na Saúd...
Por que adoecemos? - Uma reflexão a partir do livro "Ponto de Mutação na Saúd...Por que adoecemos? - Uma reflexão a partir do livro "Ponto de Mutação na Saúd...
Por que adoecemos? - Uma reflexão a partir do livro "Ponto de Mutação na Saúd...
 
Obesidade e câncer nas políticas públicas
Obesidade e câncer nas políticas públicasObesidade e câncer nas políticas públicas
Obesidade e câncer nas políticas públicas
 
Terapia Celular: Legislação, Evidências e Aplicabilidades
Terapia Celular: Legislação, Evidências e AplicabilidadesTerapia Celular: Legislação, Evidências e Aplicabilidades
Terapia Celular: Legislação, Evidências e Aplicabilidades
 
Hip
HipHip
Hip
 
Cartilha agsaude08
Cartilha agsaude08Cartilha agsaude08
Cartilha agsaude08
 

Mais de Kelly Gonzatto

Mais de Kelly Gonzatto (19)

Espaço Geográfico - trabalho de Geografia
Espaço Geográfico - trabalho de GeografiaEspaço Geográfico - trabalho de Geografia
Espaço Geográfico - trabalho de Geografia
 
Razão e Lógica
Razão e LógicaRazão e Lógica
Razão e Lógica
 
Sais Minerais e Vitaminas
Sais Minerais e VitaminasSais Minerais e Vitaminas
Sais Minerais e Vitaminas
 
Karl Marx e suas ideias
Karl Marx e suas ideiasKarl Marx e suas ideias
Karl Marx e suas ideias
 
Biomas
Biomas Biomas
Biomas
 
Islamismo
IslamismoIslamismo
Islamismo
 
Infarto
InfartoInfarto
Infarto
 
Vice reinado da Nova Espanha
Vice reinado da Nova EspanhaVice reinado da Nova Espanha
Vice reinado da Nova Espanha
 
Período Colonial
Período ColonialPeríodo Colonial
Período Colonial
 
Chuva ácida
Chuva ácidaChuva ácida
Chuva ácida
 
Sniffers de rede
Sniffers de redeSniffers de rede
Sniffers de rede
 
Francisco Franco
Francisco FrancoFrancisco Franco
Francisco Franco
 
Governo constitucional
Governo constitucionalGoverno constitucional
Governo constitucional
 
Ondas de rádio
Ondas de rádioOndas de rádio
Ondas de rádio
 
Segurança da Informação
Segurança da InformaçãoSegurança da Informação
Segurança da Informação
 
Contrato de Prestação de Serviço
Contrato de Prestação de ServiçoContrato de Prestação de Serviço
Contrato de Prestação de Serviço
 
Medicina
MedicinaMedicina
Medicina
 
Terapia gênica
Terapia gênica Terapia gênica
Terapia gênica
 
Depressão na adolescência
Depressão na adolescênciaDepressão na adolescência
Depressão na adolescência
 

Risco de câncer no Brasil

  • 1. Análise de Artigo Científico Primavera do Leste 2017/1 FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS, BIOLÓGICAS E DA SAÚDE DE PRIMAVERA DO LESTE 1
  • 2. INFORMAÇÕES  Aluna: Kelly Samara Gonzatto  UNIC – Primavera do leste  Faculdade de ciências Humanas, Biológicas e da Saúde  Professor(a): Marcele Onesko  Curso: Enfermagem – 1º Semestre  Matéria: Metodologia Científica 2
  • 3. Risco de câncer no Brasil TENDÊNCIAS E ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS MAIS RECENTES Maximiliano Ribeiro Guerra Cláudia Vitória de Moura Gallo Gulnar Azevedo e Silva Mendonça
  • 4. INTRODUÇÃO  Seis milhões de óbitos a cada ano  12% causas mundiais  Transição epidemiológica  Mudança no perfil de mortalidade  Controle na incidência de câncer no Brasil  Pesquisas epidemiológicas Doenças infecciosas Doenças crônico- degenerativas 4
  • 5. MATERIAL E MÉTODOS  Index Medicus Medline  Palavras-chave  “câncer incidence” e “Brazil”  “câncer risk” e “Brazil”  Línguas inglesa, portuguesa e espanhola  Utilização de métodos epidemiológicos  Publicações de órgãos oficiais 5
  • 6. CARGA DE CÂNCER NO BRASIL  Alto status sócio-econômico  Câncer de mama  Próstata  Cólon e reto  Associados com a pobreza  Câncer de colo de útero  Pênis  Estômago  Cavidade oral 6
  • 7. CARGA DE CÂNCER NO BRASIL Câncer de pulmão • Morte por neoplasia maligna • Risco 63% (ex-fumantes) e 71% (fumantes) Câncer de boca e faringe • Tabaco e bebidas alcoólicas • + incidência: São Paulo Câncer de esôfago • Tabaco, álcool e mate • Maiores taxas anuais Sul do Brasil 7
  • 8. CARGA DE CÂNCER NO BRASIL - Hábitos dietéticos - Maior incidência no Japão - Brasil: + em São Paulo - Infecção - Nº parceiros sexuais - Tabagismo - Distrito Federal, Goiânia e Belém - Redução em São Paulo - 2º comum do mundo - Fatores de risco: * Baixa paridade * Idade precoce menarca * Menopausa tardia * obesidade/altura * Consumo de álcool Câncer Estômago Cólo de útero Mama 8
  • 9. CARGA DE CÂNCER NO BRASIL Câncer de próstata - Componentes dietéticos - Comum em militares - Antígeno Prostático Específico (PSA) Câncer de colo e reto - Fatores ambientais - Predisposição genética - Obesidade 9
  • 10. Considerações finais  Políticas prioritárias  Situação sócioeconomico  Doenças crônicas não transmissíveis  Promoção da saúde Prevenção Primária Controle do tabaco e álcool Estímulo à dietas Atividade física regular Prevenção Secundária 10
  • 11. Referências Albala C, Vio F, Yanez M. Transición epidemiológica em América Latina: comparación de cuatro países. Ver Med Chil. 1997 Jun; 125(6):719-27. Koifmann S, Koifmann R. Environment and câncer in Brazil: na overview from a public health perspective. Mutat Res. 2003 Nov; 544(2-3):305-11. Laurenti R. Transição demográfica e transição epidemiológica. Anais do 1º Congresso Brasileiro de Epidemiologia; 1990 set 2-6; Campinas, Brasil. Rio de Janeiro: Abrasco: 1990. p. 143-65. Ministério da Saúde. Informações de saúde: estatísticas vitais/mortalidade geral [homepage na Internet]. [citado em 28 jul 2004]. Disponível em: http://www.datasus. gov.br/. Parkin DM, Bray F, Ferlay J, Pisani P. Estimating the world câncer burden: Globocan 2000. Int J Cancer. 2001 Oct 15;94(2): 153-6. 11