SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Estrutura da 
Reportagem 
CEM DE GURUPI 
23.07 
LUÍS HENRIQUE 
NATYELLEN GOMES
Reportagem - Conceito 
• “A reportagem é um texto cuja principal 
função é a transmissão de informações sobre 
fatos, ideias, personalidades e produtos de 
relevância pública. Há reportagens, mais ou 
menos aprofundadas, sobre os mais variados 
tópicos: política, economia, turismo, cultura, 
lazer, ecologia e saúde, entre outros.” 
Roberta Hernandes, 2010.
Estrutura da reportagem 
• Uma reportagem apresenta, em geral: 
• 1. Título – o nome do texto. Um título de impacto é 
sempre importante.. 
• 2. Subtítulo – título secundário. Apresenta mais 
informações sobre o conteúdo da reportagem.
• 3. Entretítulos – itens abordados em uma 
reportagem. 
• 4. Janela – espaço com os trechos mais interessantes 
da reportagem, a fala de alguém, um dado 
estatístico, etc. 
• 5. Boxe explicativo – quadro com informação 
suplementar, como dados numéricos de pesquisa, 
mapas de localização, contextualização histórica, 
definições de conceitos, etc.
A reportagem possui um título 
ou manchete. 
• Na reportagem lida, o título é “AMIZADE 
PÓS-MODERNA”
A reportagem possui um subtítulo 
ou título auxiliar. 
• O subtítulo da reportagem em questão é “A 
Internet e as redes sociais se baseiam em 
dois tipos de relação”
A reportagem estudada apresenta 
dois entretítulos, que dividem o 
assunto. 
• AMIZADE SIMÉTRICA 
• AMIZADE ASSIMÉTRICA
Apresenta um boxe que traz 
detalhes acerca da reportagem.
O primeiro parágrafo 
O primeiro parágrafo que resume, em 
letra destacada, os fatos, tem como objetivo 
captar a atenção do leitor e introduzir o tema.
Iconografia 
• Revistas, jornais e Internet exploram 
imagens, gráficos, tabelas, fotos, etc. para 
complementar a reportagem apresentada. A 
televisão, por sua vez, mostra as imagens 
para dar mais credibilidade ao assunto 
apresentado.
Linguagem 
• Deve ser clara, viva e direta.
Tipos de reportagens 
• Quanto ao modo de escrever, há diferentes tipos 
de reportagem: 
• 1. Reportagem de ação (trata-se de um fato em 
andamento e dos assuntos ligados a ele: a 
alimentação durante uma competição esportiva 
como as Olimpíadas, por exemplo) – com 
predomínio da narração, exposta em uma linha 
temporal.
• 2. Reportagem de fatos – texto predominantemente 
narrativo; o jornalista relata os fatos de acordo com 
a opinião dele, numa sequência cronológica. 
3. Reportagem documental (composta de 
depoimentos; temas: personalidades e 
acontecimentos marcantes em dada sociedade) – 
baseada mais na descrição de determinadas 
personalidades ou de fatos e mistura a narração a 
depoimentos das pessoas envolvidas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Oficina de texto jornalístico
Oficina de texto jornalísticoOficina de texto jornalístico
Oficina de texto jornalísticoFausto Coimbra
 
Gênero textual notícia - 6º ano
Gênero textual notícia - 6º anoGênero textual notícia - 6º ano
Gênero textual notícia - 6º anoAnaMaria2404
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAMarcelo Cordeiro Souza
 
Aula sobre argumentação
Aula sobre argumentaçãoAula sobre argumentação
Aula sobre argumentaçãoJamille Rabelo
 
Cronica argumentativa 9 ano
Cronica argumentativa 9 anoCronica argumentativa 9 ano
Cronica argumentativa 9 anoAllyneAlves6
 
Ppt texto literário e texto não literário
Ppt texto literário e texto não literárioPpt texto literário e texto não literário
Ppt texto literário e texto não literárioEugénia Soares
 
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 36 |3ª SÉRIE | TESE E ARGUMENTOS NOS TEXTOS OPINAT...
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 36 |3ª SÉRIE | TESE E ARGUMENTOS NOS TEXTOS OPINAT...LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 36 |3ª SÉRIE | TESE E ARGUMENTOS NOS TEXTOS OPINAT...
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 36 |3ª SÉRIE | TESE E ARGUMENTOS NOS TEXTOS OPINAT...GoisBemnoEnem
 
9º ano E. F. II - Interpretação de Texto
9º ano E. F. II - Interpretação de Texto9º ano E. F. II - Interpretação de Texto
9º ano E. F. II - Interpretação de TextoAngélica Manenti
 

Mais procurados (20)

Generos jornalisticos
Generos jornalisticosGeneros jornalisticos
Generos jornalisticos
 
Gênero notícia
Gênero notíciaGênero notícia
Gênero notícia
 
Editorial
EditorialEditorial
Editorial
 
Oficina de texto jornalístico
Oficina de texto jornalísticoOficina de texto jornalístico
Oficina de texto jornalístico
 
Diferença entre fato e opinião
Diferença entre fato e opiniãoDiferença entre fato e opinião
Diferença entre fato e opinião
 
Notícia e reportagem
Notícia e reportagemNotícia e reportagem
Notícia e reportagem
 
Gênero textual notícia - 6º ano
Gênero textual notícia - 6º anoGênero textual notícia - 6º ano
Gênero textual notícia - 6º ano
 
Conto
ContoConto
Conto
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
Carta de leitor
Carta de leitorCarta de leitor
Carta de leitor
 
Aula sobre argumentação
Aula sobre argumentaçãoAula sobre argumentação
Aula sobre argumentação
 
Texto jornalístico
Texto jornalísticoTexto jornalístico
Texto jornalístico
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
Cronica argumentativa 9 ano
Cronica argumentativa 9 anoCronica argumentativa 9 ano
Cronica argumentativa 9 ano
 
Ppt texto literário e texto não literário
Ppt texto literário e texto não literárioPpt texto literário e texto não literário
Ppt texto literário e texto não literário
 
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 36 |3ª SÉRIE | TESE E ARGUMENTOS NOS TEXTOS OPINAT...
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 36 |3ª SÉRIE | TESE E ARGUMENTOS NOS TEXTOS OPINAT...LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 36 |3ª SÉRIE | TESE E ARGUMENTOS NOS TEXTOS OPINAT...
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 36 |3ª SÉRIE | TESE E ARGUMENTOS NOS TEXTOS OPINAT...
 
Slides cartas
Slides  cartasSlides  cartas
Slides cartas
 
9º ano E. F. II - Interpretação de Texto
9º ano E. F. II - Interpretação de Texto9º ano E. F. II - Interpretação de Texto
9º ano E. F. II - Interpretação de Texto
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
 

Destaque

Reportagem e grande reportagem
Reportagem e grande reportagemReportagem e grande reportagem
Reportagem e grande reportagemJGOMES1973
 
Noticia(reportagem)-7 ano
Noticia(reportagem)-7 anoNoticia(reportagem)-7 ano
Noticia(reportagem)-7 anoLeticia Martins
 
Projeto experimental de Publicidade e Propaganda
Projeto experimental de Publicidade e PropagandaProjeto experimental de Publicidade e Propaganda
Projeto experimental de Publicidade e PropagandaFausto Zion
 
Introdução à Publicidade e Propaganda - Aula 01 - Conceitos
Introdução à Publicidade e Propaganda - Aula 01  - ConceitosIntrodução à Publicidade e Propaganda - Aula 01  - Conceitos
Introdução à Publicidade e Propaganda - Aula 01 - ConceitosThiago Ianatoni
 
Projeto propaganda
Projeto propagandaProjeto propaganda
Projeto propagandanilvaraujo
 

Destaque (9)

Exemplo de reportagem
Exemplo de reportagemExemplo de reportagem
Exemplo de reportagem
 
Reportagem e grande reportagem
Reportagem e grande reportagemReportagem e grande reportagem
Reportagem e grande reportagem
 
Noticia(reportagem)-7 ano
Noticia(reportagem)-7 anoNoticia(reportagem)-7 ano
Noticia(reportagem)-7 ano
 
Projeto experimental de Publicidade e Propaganda
Projeto experimental de Publicidade e PropagandaProjeto experimental de Publicidade e Propaganda
Projeto experimental de Publicidade e Propaganda
 
Introdução à Publicidade e Propaganda - Aula 01 - Conceitos
Introdução à Publicidade e Propaganda - Aula 01  - ConceitosIntrodução à Publicidade e Propaganda - Aula 01  - Conceitos
Introdução à Publicidade e Propaganda - Aula 01 - Conceitos
 
Propaganda
PropagandaPropaganda
Propaganda
 
Projeto propaganda
Projeto propagandaProjeto propaganda
Projeto propaganda
 
Publicidade e propaganda
Publicidade e propagandaPublicidade e propaganda
Publicidade e propaganda
 
A entrevista
A entrevistaA entrevista
A entrevista
 

Semelhante a Reportagem ( Gênero textual - conceitos)

Jardim paraíso
Jardim paraísoJardim paraíso
Jardim paraísoEliete
 
Aula - Reportagem.pptx
Aula - Reportagem.pptxAula - Reportagem.pptx
Aula - Reportagem.pptxIgor71257
 
Técnicas de jornalismo resumão
Técnicas de jornalismo   resumãoTécnicas de jornalismo   resumão
Técnicas de jornalismo resumãoAna Dall'Agnol
 
Estrutura da Informação
Estrutura da InformaçãoEstrutura da Informação
Estrutura da InformaçãoTallita Alves
 
Apresentação para décimo primeiro ano, aula 63
Apresentação para décimo primeiro ano, aula 63Apresentação para décimo primeiro ano, aula 63
Apresentação para décimo primeiro ano, aula 63luisprista
 
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...Jomari
 
Aula - Reportagem (Língua Portugues).pdf
Aula - Reportagem (Língua Portugues).pdfAula - Reportagem (Língua Portugues).pdf
Aula - Reportagem (Língua Portugues).pdfIgor71257
 
Aula - Reportagem (Língua Portugues).pdf
Aula - Reportagem (Língua Portugues).pdfAula - Reportagem (Língua Portugues).pdf
Aula - Reportagem (Língua Portugues).pdfIgor71257
 
Publicações periódicas
Publicações periódicasPublicações periódicas
Publicações periódicasIslânia Castro
 
Análise de publicação digital
Análise de publicação digital Análise de publicação digital
Análise de publicação digital julianabaratojo
 
Análise de publicação digital - The New York Times
Análise de publicação digital - The New York TimesAnálise de publicação digital - The New York Times
Análise de publicação digital - The New York Timesjulianabaratojo
 

Semelhante a Reportagem ( Gênero textual - conceitos) (20)

W8 Imprensa
W8 ImprensaW8 Imprensa
W8 Imprensa
 
Textos jornalísticos
Textos jornalísticosTextos jornalísticos
Textos jornalísticos
 
Jardim paraíso
Jardim paraísoJardim paraíso
Jardim paraíso
 
Aula - Reportagem.pptx
Aula - Reportagem.pptxAula - Reportagem.pptx
Aula - Reportagem.pptx
 
Técnicas de jornalismo resumão
Técnicas de jornalismo   resumãoTécnicas de jornalismo   resumão
Técnicas de jornalismo resumão
 
Textos Jornalisticos - Versão2
Textos Jornalisticos - Versão2Textos Jornalisticos - Versão2
Textos Jornalisticos - Versão2
 
Estrutura da Informação
Estrutura da InformaçãoEstrutura da Informação
Estrutura da Informação
 
Notícia.pptx
Notícia.pptxNotícia.pptx
Notícia.pptx
 
12394124 textos-de-imprensa
12394124 textos-de-imprensa12394124 textos-de-imprensa
12394124 textos-de-imprensa
 
Notícia.pptx
Notícia.pptxNotícia.pptx
Notícia.pptx
 
Apresentação para décimo primeiro ano, aula 63
Apresentação para décimo primeiro ano, aula 63Apresentação para décimo primeiro ano, aula 63
Apresentação para décimo primeiro ano, aula 63
 
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
 
Generos
GenerosGeneros
Generos
 
Aula - Reportagem (Língua Portugues).pdf
Aula - Reportagem (Língua Portugues).pdfAula - Reportagem (Língua Portugues).pdf
Aula - Reportagem (Língua Portugues).pdf
 
Aula - Reportagem (Língua Portugues).pdf
Aula - Reportagem (Língua Portugues).pdfAula - Reportagem (Língua Portugues).pdf
Aula - Reportagem (Língua Portugues).pdf
 
Publicações periódicas
Publicações periódicasPublicações periódicas
Publicações periódicas
 
Análise de publicação digital
Análise de publicação digital Análise de publicação digital
Análise de publicação digital
 
Análise de publicação digital - The New York Times
Análise de publicação digital - The New York TimesAnálise de publicação digital - The New York Times
Análise de publicação digital - The New York Times
 
Noticia e-reportagem1
Noticia e-reportagem1Noticia e-reportagem1
Noticia e-reportagem1
 
A notícia
A notíciaA notícia
A notícia
 

Último

Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfrarakey779
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxMartin M Flynn
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfrarakey779
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorCasa Ciências
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-carloseduardogonalve36
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoPedroFerreira53928
 

Último (20)

Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
 

Reportagem ( Gênero textual - conceitos)

  • 1. Estrutura da Reportagem CEM DE GURUPI 23.07 LUÍS HENRIQUE NATYELLEN GOMES
  • 2. Reportagem - Conceito • “A reportagem é um texto cuja principal função é a transmissão de informações sobre fatos, ideias, personalidades e produtos de relevância pública. Há reportagens, mais ou menos aprofundadas, sobre os mais variados tópicos: política, economia, turismo, cultura, lazer, ecologia e saúde, entre outros.” Roberta Hernandes, 2010.
  • 3. Estrutura da reportagem • Uma reportagem apresenta, em geral: • 1. Título – o nome do texto. Um título de impacto é sempre importante.. • 2. Subtítulo – título secundário. Apresenta mais informações sobre o conteúdo da reportagem.
  • 4. • 3. Entretítulos – itens abordados em uma reportagem. • 4. Janela – espaço com os trechos mais interessantes da reportagem, a fala de alguém, um dado estatístico, etc. • 5. Boxe explicativo – quadro com informação suplementar, como dados numéricos de pesquisa, mapas de localização, contextualização histórica, definições de conceitos, etc.
  • 5.
  • 6. A reportagem possui um título ou manchete. • Na reportagem lida, o título é “AMIZADE PÓS-MODERNA”
  • 7. A reportagem possui um subtítulo ou título auxiliar. • O subtítulo da reportagem em questão é “A Internet e as redes sociais se baseiam em dois tipos de relação”
  • 8. A reportagem estudada apresenta dois entretítulos, que dividem o assunto. • AMIZADE SIMÉTRICA • AMIZADE ASSIMÉTRICA
  • 9. Apresenta um boxe que traz detalhes acerca da reportagem.
  • 10. O primeiro parágrafo O primeiro parágrafo que resume, em letra destacada, os fatos, tem como objetivo captar a atenção do leitor e introduzir o tema.
  • 11. Iconografia • Revistas, jornais e Internet exploram imagens, gráficos, tabelas, fotos, etc. para complementar a reportagem apresentada. A televisão, por sua vez, mostra as imagens para dar mais credibilidade ao assunto apresentado.
  • 12. Linguagem • Deve ser clara, viva e direta.
  • 13. Tipos de reportagens • Quanto ao modo de escrever, há diferentes tipos de reportagem: • 1. Reportagem de ação (trata-se de um fato em andamento e dos assuntos ligados a ele: a alimentação durante uma competição esportiva como as Olimpíadas, por exemplo) – com predomínio da narração, exposta em uma linha temporal.
  • 14. • 2. Reportagem de fatos – texto predominantemente narrativo; o jornalista relata os fatos de acordo com a opinião dele, numa sequência cronológica. 3. Reportagem documental (composta de depoimentos; temas: personalidades e acontecimentos marcantes em dada sociedade) – baseada mais na descrição de determinadas personalidades ou de fatos e mistura a narração a depoimentos das pessoas envolvidas.