SlideShare uma empresa Scribd logo
FACULDADE ALFA UMUARAMA
Credenciada pela Portaria n.º 1.390 de 14 de novembro de 2008
Rua Desembargador Antonio Franco Ferreira da Costa, 3596/3678 - Umuarama - PR
Fone: (44) 3622-2562 / 3055-2532 - CNPJ: 10.718.171/0001-04
Disciplina: Fundamentos Teórico-Metodológicos para o Ensino de Geografia
Curso: Licenciatura em Pedagogia
4º Semestre / 2021-2
Professor: Me. Murilo Rebecchi
Sobre a Base Nacional Comum Curricular, o componente Curricular de Geografia e sua finalidade.
(resenha do professor)
A Base Nacional Comum Curricular, discutida, ajustada e publicada recentemente é resultado de um
longo processo de construção que tem por princípio a excelência na formação escolar brasileira. Nos últimos
anos inúmeras contribuições de diferentes atores do processo educacional conduziram {a uma sólida base
teórica, objetivando equilibrar os conhecimentos necessários na formação de estudantes em todo o território
nacional.
A Base Nacional Comum Curricular propões para nós profissionais da educação novos olhares no
processo educacional. De pronto, antes acostumados a identificar nossas atuações a partor de disciplinas que
ministrávamos, agora devemos reprogramar nosso vocabulário pedagógico, indicando o componente
curricular que ministramos, parece simplies, porém toda grande mudança requer pequenos detalhes.
Pois bem, agora reconhecendo que atuamos nos tais componentes curriculares se faz necessário notar
que estes compõem o que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) chama de Áreas do Conhecimento ,
sendo as seguintes: Ciências Humanas e suas Tecnologias, Ciências da Natureza, Linguagens e suas
Tecnologias e Matemática. As quatro áreas juntas somam esforços para condução dos estudantes no objetivo
de alcançarem as dez competências gerais da BNCC, porém além destas competências gerais, cada componente
curricular apresenta suas competências singulares e neste texto temos por finalidade observar um pouco a
respeito das competências, princípios e onjetivos do componente curricular de Geografia.
No ensino fundamental encontramos a área do conhecimento das Ciências Humanas e nesta área está
indicado o componente curricular de Geografia. A educação geográfica contribui para a formação do conceito
de identidade, auxiliando na construção da consciência de que somos sujeitos da história, distintos uns dos
outros. Para que façamos a leitura do mundo em que vivemos é necessário que tenhamos desenvolvido o
raciocínio geográfico que se resume no exercício da reflexão em torno dos aspectos fundamentais e dos
princípios norteadores da realidade.
Os princípios do raciocínio geográfico são: a analogia, a conexão, distribuição, a diferenciação, a
extensão, a localização e ordem. No intuito de dominar tais princípios do conhecimento geográfico, o trabalho
do professor deve estar articulado aquelas que sãoa, segundo a BNCC, as competências específicas do
componente curricular de Geografia.
Em primeiro lugar, o estudante deve , por meio do conhecimento geográfico, reconhecer a relação entre
sociedade e natureza, movimentado pelo espíito investigativo e solucionador de problemas, tendo a condição
de interpretar melhor a realidade, podendo ainda detectar problemas, questionando os cenários e propondo
soluções aplicáveis.
Em segundo lugar o estudante entrará em contato com diversos referenciais teóricos e diferentes
procedimentos técnicos apresentados pela Geografia para a compreensão ao lomgo do tempo histórico dos
diferentes métodos de utilização dos recursos naturais pela humanidade, observando os processos de degradação
dos recursos e as possibilidades de preservação de tais recursos.
Em terceiro lugar, o estudante deve ter a capacidade de compreender a plicar o raciocínio geográfico ,
tendo por finalidade analisar o processo de ocupação humana e a produção do espaço geográfico. Em seguida,
é necessário o que chamaos de alfabetização cartográfica, possibilitando aos estudantes requisitos para a
construção de elementos cartográficos sempre que necessário no processo formativo. Não distante de outras
áreas do conhecimento e componentes curriculares, em Geografia os estudantes são levados {a promoção de
um espírito investigativo.
Outra finalidade reside na condição dos estudantes promoverem debates, reflexões e analises de temas
ligados a Geografia, embasados em fontes distintas e confiáveis, respeitando os diferentes pontos de vista e
interpretações relacionados aos fenômenos da Geografia Humana e/ou Física.
Outra das competências do componente e que pode ser identificada nas demais áreas do conhecimento
está vinculada ao agir pessoal e coletivo, em especial no que se refere {as reflexões de mundo relacionadas a
interação entre os indivíduos e ainda a relação humana com o meio sem perder de vista os desdobramentos
destes processos.
Identificadas as competências do componente é salutar apontarmos para as unidades temáticas e seus
princípios: A primeira unidade apresentada é: O sujeito e seu lugar no mundo, onde é possível localizarmos as
noções de pertencimento e identidade; aqui trabalhamos as vivências dos estudantes, comparando com as
vivências de diferentes indivíduos ao redor do mundo. Traçando paralelos entre as diferentes vivências,
objetivando a formação de uma visão ampliada do mundo pelos estudantes. Desta maneira eles são capazes de
perceber diferentes culturas, línguas, formas de viver e outras estruturas sociais e espaciais.
É possível a partir destas noções trabalhar com os estudantes o movimento e as interações entre
diferentes grupos organizados, analisar por exemplo os movimentos migratórios e seus reflexos no tempo e no
espaço. Outro tema possível está ligado a relação entre a cidade e o campo, observando as particularidades,
aspectos gerais, as contribuições culturais de cada espaço bem como os processos de transformação dos mesmos
ao longo do tempo. Outro tema está vinculado as estruturas de poder e as funções do poder público e os canais
de gestão participativa na esfera do poder público, por exemplo, a Câmara de Vereadores de uma cidade.
Ao trabalharmos a unidade temática conexão e escala, a finalidade reside em proporcionar aos estudantes
condições para que os mesmo percebam mudanças tanto no cenário local, quanto no cenário global. Para tanto
podemos iniciar com a analise do que classificamos como rítimos naturais; a variação de temperatura, os
diferentes tipos climáticos, dia e noite ou ainda as estações do ano em diferentes escalas espaciais e temporais.
Ainda neste prisma é possível trabalhar a relação das pessoas com o lugar onde vivem, por exemplo, como
grupos ribeirinhos dependem daquilo que o rio oferece ou mesmo o quanto pessoas que sequer tem contato
direto com os recursos naturais dependem destes para, por exemplo, adiquirirem um determinado produto
comprado em um supermercado na cidade.
Ainda neste tópico os estudantes aprendem a identificar as unidades político-administrativas brasileiras,
distinguindo estados, municípios, territórios nacionais e outras denominações administrativas brasileiras. O
conceito de regionalização, as fronteiras, as divisas, os limites, a estrutura hierárquica brasileira e temas
relacionados, localizando seu lugar no espaço geográfico brasileiro.
Outra unidade temática trabalhada está ligada ao mundo do trabalho, nela apontamos sobre o trabalho
desenvolvido em espaços e tempos diferentes.. Aqui é possível identificar também todo o processo de
transformação nos modos de produção, observarmos profissões que já não existem mais ou ainda identificarmos
aquelas profissões que surgiram nos últimos anos graças aos avançoes tecnológicos. Ainda nesta unidade
temática é possível estabelecer o conhecimento em relação a atividade produtiva que ocasiona a mate’ria-prima
e a base de todos os produtos em circulação e que são consumidos pela humanidade.
Já na unidade temática formas de representaçãoe pensamento espacial, a função do professor é conduzir
os estudantes a alfabetização cartográfica, de modo que os mesmos consigam reconhecer e utilizar os elementos
cartográficos tão fundamentais para a utilização devida de recursos como mapas, tabelas, gráficos que se
apresentam como meios importantes para uma analise mais satisfatória de um determinado contexto social,
político, econômico ou cultural.
A unidade temática natureza, ambiente e qualidade de vida visa articular a Geografia Humana e a
Geografia Física, discutindo os diferentes processos físicos e naturais do ambiente. Nesta unidade o objetivo é
observar e analisar os diferentes modos de vida, é possível discutir a disponibilidade dos recursos naturais para
a manutenção da vida assim como as dificuldades que surgem em razão de condições naturais características
como: a seca, o frio extremo, os territórios visitados por eventos naturais extremos, estabelecendo assim uma
leitura do comportamento humano frente a estes cenários. Nesta unidade ainda é possível abordarmos a relação
que o próprio homem estabelece com o espaço natural, os desdobramentos positivos e negativos do manejo dos
recursos naturais.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Guia de aprendizagem física 2º ano 1º bim
Guia de aprendizagem física 2º ano 1º bim Guia de aprendizagem física 2º ano 1º bim
Guia de aprendizagem física 2º ano 1º bim
Emanuel Alves
 
Aprendendo a ler o mundo
Aprendendo a ler o mundo  Aprendendo a ler o mundo
Aprendendo a ler o mundo
Iara Viana
 
Guia de aprendizagem 2º ano 2º semestre-2015
Guia de aprendizagem  2º ano   2º semestre-2015Guia de aprendizagem  2º ano   2º semestre-2015
Guia de aprendizagem 2º ano 2º semestre-2015
Eduardo Oliveira
 
Geografia para o ensino fundamental partir dos PCN
Geografia para o ensino fundamental partir dos PCNGeografia para o ensino fundamental partir dos PCN
Geografia para o ensino fundamental partir dos PCN
Patrícia Éderson Dias
 
Guia de aprendizagem 1.⺠b
Guia de aprendizagem 1.⺠bGuia de aprendizagem 1.⺠b
Guia de aprendizagem 1.⺠b
ensinointegral
 
Pcn 1997 livro052
Pcn 1997 livro052Pcn 1997 livro052
Pcn 1997 livro052
Wesclay Oliveira
 
Vol2 geografia
Vol2 geografiaVol2 geografia
Vol2 geografia
Barto Freitas
 
1 estudo do_meio
1 estudo do_meio1 estudo do_meio
1 estudo do_meio
marcomatias1976
 
1º a, b.edinaldo geo-pdf
1º a, b.edinaldo geo-pdf1º a, b.edinaldo geo-pdf
1º a, b.edinaldo geo-pdf
Fatima Moraes
 
Pcn Quimica
Pcn QuimicaPcn Quimica
Pcn Quimica
guestddc80fe
 
8º a.edinaldo geo-pdf
8º a.edinaldo geo-pdf8º a.edinaldo geo-pdf
8º a.edinaldo geo-pdf
Fatima Moraes
 
Orientações didáticas - terceiro e quarto ciclo de Ciência Naturais
Orientações didáticas -  terceiro e quarto ciclo de Ciência NaturaisOrientações didáticas -  terceiro e quarto ciclo de Ciência Naturais
Orientações didáticas - terceiro e quarto ciclo de Ciência Naturais
pibidbio
 
Projeto Aguas Rio Bacalhau
Projeto Aguas Rio BacalhauProjeto Aguas Rio Bacalhau
Projeto Aguas Rio Bacalhau
Matheus Bueno
 
Reflexões sobre o ensino de geografia física no ensino
Reflexões sobre o ensino de geografia física no ensinoReflexões sobre o ensino de geografia física no ensino
Reflexões sobre o ensino de geografia física no ensino
Victor Dos Santos Souza
 
2º a.ezequiel matemática-pdf
2º a.ezequiel matemática-pdf2º a.ezequiel matemática-pdf
2º a.ezequiel matemática-pdf
Fatima Moraes
 
MPEHG AULA 13: Teoria e Prática do ensino de Geografia
MPEHG AULA 13: Teoria e Prática do ensino de GeografiaMPEHG AULA 13: Teoria e Prática do ensino de Geografia
MPEHG AULA 13: Teoria e Prática do ensino de Geografia
profamiriamnavarro
 
Visitas técnicas como procedimento para compreender a dinmica ambiental
Visitas técnicas como procedimento para compreender a dinmica ambientalVisitas técnicas como procedimento para compreender a dinmica ambiental
Visitas técnicas como procedimento para compreender a dinmica ambiental
Paulo Orlando
 
Didaticgeoaula12
Didaticgeoaula12Didaticgeoaula12
Didaticgeoaula12
Ana Beatriz
 

Mais procurados (18)

Guia de aprendizagem física 2º ano 1º bim
Guia de aprendizagem física 2º ano 1º bim Guia de aprendizagem física 2º ano 1º bim
Guia de aprendizagem física 2º ano 1º bim
 
Aprendendo a ler o mundo
Aprendendo a ler o mundo  Aprendendo a ler o mundo
Aprendendo a ler o mundo
 
Guia de aprendizagem 2º ano 2º semestre-2015
Guia de aprendizagem  2º ano   2º semestre-2015Guia de aprendizagem  2º ano   2º semestre-2015
Guia de aprendizagem 2º ano 2º semestre-2015
 
Geografia para o ensino fundamental partir dos PCN
Geografia para o ensino fundamental partir dos PCNGeografia para o ensino fundamental partir dos PCN
Geografia para o ensino fundamental partir dos PCN
 
Guia de aprendizagem 1.⺠b
Guia de aprendizagem 1.⺠bGuia de aprendizagem 1.⺠b
Guia de aprendizagem 1.⺠b
 
Pcn 1997 livro052
Pcn 1997 livro052Pcn 1997 livro052
Pcn 1997 livro052
 
Vol2 geografia
Vol2 geografiaVol2 geografia
Vol2 geografia
 
1 estudo do_meio
1 estudo do_meio1 estudo do_meio
1 estudo do_meio
 
1º a, b.edinaldo geo-pdf
1º a, b.edinaldo geo-pdf1º a, b.edinaldo geo-pdf
1º a, b.edinaldo geo-pdf
 
Pcn Quimica
Pcn QuimicaPcn Quimica
Pcn Quimica
 
8º a.edinaldo geo-pdf
8º a.edinaldo geo-pdf8º a.edinaldo geo-pdf
8º a.edinaldo geo-pdf
 
Orientações didáticas - terceiro e quarto ciclo de Ciência Naturais
Orientações didáticas -  terceiro e quarto ciclo de Ciência NaturaisOrientações didáticas -  terceiro e quarto ciclo de Ciência Naturais
Orientações didáticas - terceiro e quarto ciclo de Ciência Naturais
 
Projeto Aguas Rio Bacalhau
Projeto Aguas Rio BacalhauProjeto Aguas Rio Bacalhau
Projeto Aguas Rio Bacalhau
 
Reflexões sobre o ensino de geografia física no ensino
Reflexões sobre o ensino de geografia física no ensinoReflexões sobre o ensino de geografia física no ensino
Reflexões sobre o ensino de geografia física no ensino
 
2º a.ezequiel matemática-pdf
2º a.ezequiel matemática-pdf2º a.ezequiel matemática-pdf
2º a.ezequiel matemática-pdf
 
MPEHG AULA 13: Teoria e Prática do ensino de Geografia
MPEHG AULA 13: Teoria e Prática do ensino de GeografiaMPEHG AULA 13: Teoria e Prática do ensino de Geografia
MPEHG AULA 13: Teoria e Prática do ensino de Geografia
 
Visitas técnicas como procedimento para compreender a dinmica ambiental
Visitas técnicas como procedimento para compreender a dinmica ambientalVisitas técnicas como procedimento para compreender a dinmica ambiental
Visitas técnicas como procedimento para compreender a dinmica ambiental
 
Didaticgeoaula12
Didaticgeoaula12Didaticgeoaula12
Didaticgeoaula12
 

Semelhante a Reflexão sobre a BNCC e o Componente Curricular de Geografia

PCN - Geografia - Prof. Amábile
PCN - Geografia - Prof. AmábilePCN - Geografia - Prof. Amábile
PCN - Geografia - Prof. Amábile
Carmina Monteiro
 
PCN de Geografia 2 - Prof. Amábile
PCN de Geografia 2 - Prof. AmábilePCN de Geografia 2 - Prof. Amábile
PCN de Geografia 2 - Prof. Amábile
Carmina Monteiro
 
1º slide texto 1 da apostila
1º slide texto 1 da apostila1º slide texto 1 da apostila
1º slide texto 1 da apostila
Ius 95
 
Currículo referência geohgrafia 6º ao 9º ano
Currículo referência geohgrafia 6º ao 9º anoCurrículo referência geohgrafia 6º ao 9º ano
Currículo referência geohgrafia 6º ao 9º ano
tecnicossme
 
Cbc geografia marcione
Cbc geografia marcioneCbc geografia marcione
Cbc geografia marcione
Marcione Oliveira
 
MPEHG AULA 10: Aula 10: Geografia na BNCC: introdução + competências específicas
MPEHG AULA 10: Aula 10: Geografia na BNCC: introdução + competências específicasMPEHG AULA 10: Aula 10: Geografia na BNCC: introdução + competências específicas
MPEHG AULA 10: Aula 10: Geografia na BNCC: introdução + competências específicas
profamiriamnavarro
 
Cbc 6º ao 9º ano geografia
Cbc 6º ao 9º ano geografiaCbc 6º ao 9º ano geografia
Cbc 6º ao 9º ano geografia
gtallitag
 
Sem título 1
Sem título 1Sem título 1
Sem título 1
enoque candido
 
Plano de desenvolvimento
Plano de desenvolvimentoPlano de desenvolvimento
Plano de desenvolvimento
Alexandra Becchi
 
Plano de desenvolvimento
Plano de desenvolvimentoPlano de desenvolvimento
Plano de desenvolvimento
Alexandra Becchi
 
Artigo estagio geo ensino medio
Artigo estagio geo ensino medioArtigo estagio geo ensino medio
Artigo estagio geo ensino medio
SandraNeresCarneiro
 
Plano de ação luiz 2011
Plano de ação luiz 2011Plano de ação luiz 2011
Plano de ação luiz 2011
lucavao2010
 
Pc sc fundamentos-teoricos_metodologicos_ensino_geo
Pc sc fundamentos-teoricos_metodologicos_ensino_geoPc sc fundamentos-teoricos_metodologicos_ensino_geo
Pc sc fundamentos-teoricos_metodologicos_ensino_geo
Juscelino C Felipe
 
Metodologia do ensino de geografia nas séries iniciais
Metodologia do ensino de geografia nas séries iniciaisMetodologia do ensino de geografia nas séries iniciais
Metodologia do ensino de geografia nas séries iniciais
Karla Lopes
 
Dinâmicas para o ensino da geografia
Dinâmicas para o ensino da geografiaDinâmicas para o ensino da geografia
Dinâmicas para o ensino da geografia
Márcia Ajala
 
Geometrianociclodealfabetizacao
GeometrianociclodealfabetizacaoGeometrianociclodealfabetizacao
Geometrianociclodealfabetizacao
Rute Pereira
 
Caderno do professor 2014_vol1_baixa_ch_geografia_ef_7s_8a
Caderno do professor 2014_vol1_baixa_ch_geografia_ef_7s_8aCaderno do professor 2014_vol1_baixa_ch_geografia_ef_7s_8a
Caderno do professor 2014_vol1_baixa_ch_geografia_ef_7s_8a
professora de geografia
 
Formacao humanas bncc
Formacao humanas   bnccFormacao humanas   bncc
Márcio amanda semana acadêmica 2010
Márcio  amanda   semana acadêmica 2010Márcio  amanda   semana acadêmica 2010
Márcio amanda semana acadêmica 2010
Mara Salvucci
 
A CIDADE É A SALA DE AULA- ENSINAR-APRENDER GEOGRAFIA A PARTIR DO LUGAR.pdf
A CIDADE É A SALA DE AULA- ENSINAR-APRENDER GEOGRAFIA A PARTIR DO LUGAR.pdfA CIDADE É A SALA DE AULA- ENSINAR-APRENDER GEOGRAFIA A PARTIR DO LUGAR.pdf
A CIDADE É A SALA DE AULA- ENSINAR-APRENDER GEOGRAFIA A PARTIR DO LUGAR.pdf
carloscardoso948296
 

Semelhante a Reflexão sobre a BNCC e o Componente Curricular de Geografia (20)

PCN - Geografia - Prof. Amábile
PCN - Geografia - Prof. AmábilePCN - Geografia - Prof. Amábile
PCN - Geografia - Prof. Amábile
 
PCN de Geografia 2 - Prof. Amábile
PCN de Geografia 2 - Prof. AmábilePCN de Geografia 2 - Prof. Amábile
PCN de Geografia 2 - Prof. Amábile
 
1º slide texto 1 da apostila
1º slide texto 1 da apostila1º slide texto 1 da apostila
1º slide texto 1 da apostila
 
Currículo referência geohgrafia 6º ao 9º ano
Currículo referência geohgrafia 6º ao 9º anoCurrículo referência geohgrafia 6º ao 9º ano
Currículo referência geohgrafia 6º ao 9º ano
 
Cbc geografia marcione
Cbc geografia marcioneCbc geografia marcione
Cbc geografia marcione
 
MPEHG AULA 10: Aula 10: Geografia na BNCC: introdução + competências específicas
MPEHG AULA 10: Aula 10: Geografia na BNCC: introdução + competências específicasMPEHG AULA 10: Aula 10: Geografia na BNCC: introdução + competências específicas
MPEHG AULA 10: Aula 10: Geografia na BNCC: introdução + competências específicas
 
Cbc 6º ao 9º ano geografia
Cbc 6º ao 9º ano geografiaCbc 6º ao 9º ano geografia
Cbc 6º ao 9º ano geografia
 
Sem título 1
Sem título 1Sem título 1
Sem título 1
 
Plano de desenvolvimento
Plano de desenvolvimentoPlano de desenvolvimento
Plano de desenvolvimento
 
Plano de desenvolvimento
Plano de desenvolvimentoPlano de desenvolvimento
Plano de desenvolvimento
 
Artigo estagio geo ensino medio
Artigo estagio geo ensino medioArtigo estagio geo ensino medio
Artigo estagio geo ensino medio
 
Plano de ação luiz 2011
Plano de ação luiz 2011Plano de ação luiz 2011
Plano de ação luiz 2011
 
Pc sc fundamentos-teoricos_metodologicos_ensino_geo
Pc sc fundamentos-teoricos_metodologicos_ensino_geoPc sc fundamentos-teoricos_metodologicos_ensino_geo
Pc sc fundamentos-teoricos_metodologicos_ensino_geo
 
Metodologia do ensino de geografia nas séries iniciais
Metodologia do ensino de geografia nas séries iniciaisMetodologia do ensino de geografia nas séries iniciais
Metodologia do ensino de geografia nas séries iniciais
 
Dinâmicas para o ensino da geografia
Dinâmicas para o ensino da geografiaDinâmicas para o ensino da geografia
Dinâmicas para o ensino da geografia
 
Geometrianociclodealfabetizacao
GeometrianociclodealfabetizacaoGeometrianociclodealfabetizacao
Geometrianociclodealfabetizacao
 
Caderno do professor 2014_vol1_baixa_ch_geografia_ef_7s_8a
Caderno do professor 2014_vol1_baixa_ch_geografia_ef_7s_8aCaderno do professor 2014_vol1_baixa_ch_geografia_ef_7s_8a
Caderno do professor 2014_vol1_baixa_ch_geografia_ef_7s_8a
 
Formacao humanas bncc
Formacao humanas   bnccFormacao humanas   bncc
Formacao humanas bncc
 
Márcio amanda semana acadêmica 2010
Márcio  amanda   semana acadêmica 2010Márcio  amanda   semana acadêmica 2010
Márcio amanda semana acadêmica 2010
 
A CIDADE É A SALA DE AULA- ENSINAR-APRENDER GEOGRAFIA A PARTIR DO LUGAR.pdf
A CIDADE É A SALA DE AULA- ENSINAR-APRENDER GEOGRAFIA A PARTIR DO LUGAR.pdfA CIDADE É A SALA DE AULA- ENSINAR-APRENDER GEOGRAFIA A PARTIR DO LUGAR.pdf
A CIDADE É A SALA DE AULA- ENSINAR-APRENDER GEOGRAFIA A PARTIR DO LUGAR.pdf
 

Último

Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 

Último (20)

Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 

Reflexão sobre a BNCC e o Componente Curricular de Geografia

  • 1. FACULDADE ALFA UMUARAMA Credenciada pela Portaria n.º 1.390 de 14 de novembro de 2008 Rua Desembargador Antonio Franco Ferreira da Costa, 3596/3678 - Umuarama - PR Fone: (44) 3622-2562 / 3055-2532 - CNPJ: 10.718.171/0001-04 Disciplina: Fundamentos Teórico-Metodológicos para o Ensino de Geografia Curso: Licenciatura em Pedagogia 4º Semestre / 2021-2 Professor: Me. Murilo Rebecchi Sobre a Base Nacional Comum Curricular, o componente Curricular de Geografia e sua finalidade. (resenha do professor) A Base Nacional Comum Curricular, discutida, ajustada e publicada recentemente é resultado de um longo processo de construção que tem por princípio a excelência na formação escolar brasileira. Nos últimos anos inúmeras contribuições de diferentes atores do processo educacional conduziram {a uma sólida base teórica, objetivando equilibrar os conhecimentos necessários na formação de estudantes em todo o território nacional. A Base Nacional Comum Curricular propões para nós profissionais da educação novos olhares no processo educacional. De pronto, antes acostumados a identificar nossas atuações a partor de disciplinas que ministrávamos, agora devemos reprogramar nosso vocabulário pedagógico, indicando o componente curricular que ministramos, parece simplies, porém toda grande mudança requer pequenos detalhes. Pois bem, agora reconhecendo que atuamos nos tais componentes curriculares se faz necessário notar que estes compõem o que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) chama de Áreas do Conhecimento , sendo as seguintes: Ciências Humanas e suas Tecnologias, Ciências da Natureza, Linguagens e suas Tecnologias e Matemática. As quatro áreas juntas somam esforços para condução dos estudantes no objetivo de alcançarem as dez competências gerais da BNCC, porém além destas competências gerais, cada componente curricular apresenta suas competências singulares e neste texto temos por finalidade observar um pouco a respeito das competências, princípios e onjetivos do componente curricular de Geografia. No ensino fundamental encontramos a área do conhecimento das Ciências Humanas e nesta área está indicado o componente curricular de Geografia. A educação geográfica contribui para a formação do conceito de identidade, auxiliando na construção da consciência de que somos sujeitos da história, distintos uns dos outros. Para que façamos a leitura do mundo em que vivemos é necessário que tenhamos desenvolvido o raciocínio geográfico que se resume no exercício da reflexão em torno dos aspectos fundamentais e dos princípios norteadores da realidade. Os princípios do raciocínio geográfico são: a analogia, a conexão, distribuição, a diferenciação, a extensão, a localização e ordem. No intuito de dominar tais princípios do conhecimento geográfico, o trabalho
  • 2. do professor deve estar articulado aquelas que sãoa, segundo a BNCC, as competências específicas do componente curricular de Geografia. Em primeiro lugar, o estudante deve , por meio do conhecimento geográfico, reconhecer a relação entre sociedade e natureza, movimentado pelo espíito investigativo e solucionador de problemas, tendo a condição de interpretar melhor a realidade, podendo ainda detectar problemas, questionando os cenários e propondo soluções aplicáveis. Em segundo lugar o estudante entrará em contato com diversos referenciais teóricos e diferentes procedimentos técnicos apresentados pela Geografia para a compreensão ao lomgo do tempo histórico dos diferentes métodos de utilização dos recursos naturais pela humanidade, observando os processos de degradação dos recursos e as possibilidades de preservação de tais recursos. Em terceiro lugar, o estudante deve ter a capacidade de compreender a plicar o raciocínio geográfico , tendo por finalidade analisar o processo de ocupação humana e a produção do espaço geográfico. Em seguida, é necessário o que chamaos de alfabetização cartográfica, possibilitando aos estudantes requisitos para a construção de elementos cartográficos sempre que necessário no processo formativo. Não distante de outras áreas do conhecimento e componentes curriculares, em Geografia os estudantes são levados {a promoção de um espírito investigativo. Outra finalidade reside na condição dos estudantes promoverem debates, reflexões e analises de temas ligados a Geografia, embasados em fontes distintas e confiáveis, respeitando os diferentes pontos de vista e interpretações relacionados aos fenômenos da Geografia Humana e/ou Física. Outra das competências do componente e que pode ser identificada nas demais áreas do conhecimento está vinculada ao agir pessoal e coletivo, em especial no que se refere {as reflexões de mundo relacionadas a interação entre os indivíduos e ainda a relação humana com o meio sem perder de vista os desdobramentos destes processos. Identificadas as competências do componente é salutar apontarmos para as unidades temáticas e seus princípios: A primeira unidade apresentada é: O sujeito e seu lugar no mundo, onde é possível localizarmos as noções de pertencimento e identidade; aqui trabalhamos as vivências dos estudantes, comparando com as vivências de diferentes indivíduos ao redor do mundo. Traçando paralelos entre as diferentes vivências, objetivando a formação de uma visão ampliada do mundo pelos estudantes. Desta maneira eles são capazes de perceber diferentes culturas, línguas, formas de viver e outras estruturas sociais e espaciais. É possível a partir destas noções trabalhar com os estudantes o movimento e as interações entre diferentes grupos organizados, analisar por exemplo os movimentos migratórios e seus reflexos no tempo e no espaço. Outro tema possível está ligado a relação entre a cidade e o campo, observando as particularidades, aspectos gerais, as contribuições culturais de cada espaço bem como os processos de transformação dos mesmos ao longo do tempo. Outro tema está vinculado as estruturas de poder e as funções do poder público e os canais de gestão participativa na esfera do poder público, por exemplo, a Câmara de Vereadores de uma cidade.
  • 3. Ao trabalharmos a unidade temática conexão e escala, a finalidade reside em proporcionar aos estudantes condições para que os mesmo percebam mudanças tanto no cenário local, quanto no cenário global. Para tanto podemos iniciar com a analise do que classificamos como rítimos naturais; a variação de temperatura, os diferentes tipos climáticos, dia e noite ou ainda as estações do ano em diferentes escalas espaciais e temporais. Ainda neste prisma é possível trabalhar a relação das pessoas com o lugar onde vivem, por exemplo, como grupos ribeirinhos dependem daquilo que o rio oferece ou mesmo o quanto pessoas que sequer tem contato direto com os recursos naturais dependem destes para, por exemplo, adiquirirem um determinado produto comprado em um supermercado na cidade. Ainda neste tópico os estudantes aprendem a identificar as unidades político-administrativas brasileiras, distinguindo estados, municípios, territórios nacionais e outras denominações administrativas brasileiras. O conceito de regionalização, as fronteiras, as divisas, os limites, a estrutura hierárquica brasileira e temas relacionados, localizando seu lugar no espaço geográfico brasileiro. Outra unidade temática trabalhada está ligada ao mundo do trabalho, nela apontamos sobre o trabalho desenvolvido em espaços e tempos diferentes.. Aqui é possível identificar também todo o processo de transformação nos modos de produção, observarmos profissões que já não existem mais ou ainda identificarmos aquelas profissões que surgiram nos últimos anos graças aos avançoes tecnológicos. Ainda nesta unidade temática é possível estabelecer o conhecimento em relação a atividade produtiva que ocasiona a mate’ria-prima e a base de todos os produtos em circulação e que são consumidos pela humanidade. Já na unidade temática formas de representaçãoe pensamento espacial, a função do professor é conduzir os estudantes a alfabetização cartográfica, de modo que os mesmos consigam reconhecer e utilizar os elementos cartográficos tão fundamentais para a utilização devida de recursos como mapas, tabelas, gráficos que se apresentam como meios importantes para uma analise mais satisfatória de um determinado contexto social, político, econômico ou cultural. A unidade temática natureza, ambiente e qualidade de vida visa articular a Geografia Humana e a Geografia Física, discutindo os diferentes processos físicos e naturais do ambiente. Nesta unidade o objetivo é observar e analisar os diferentes modos de vida, é possível discutir a disponibilidade dos recursos naturais para a manutenção da vida assim como as dificuldades que surgem em razão de condições naturais características como: a seca, o frio extremo, os territórios visitados por eventos naturais extremos, estabelecendo assim uma leitura do comportamento humano frente a estes cenários. Nesta unidade ainda é possível abordarmos a relação que o próprio homem estabelece com o espaço natural, os desdobramentos positivos e negativos do manejo dos recursos naturais.