SlideShare uma empresa Scribd logo
RADIATIVIDADE
A radiatividade é definida como a capacidade
que alguns elementos fisicamente instáveis
possuem de emitir energia sob forma de
partículas ou radiação eletromagnética.
A radiatividade foi descoberta no século XIX. Até
esse momento predominava a ideia de que os
átomos eram as menores partículas da matéria.
Com a descoberta da radiação, os cientistas
constataram a existência de partículas ainda
menores que o átomo, tais como: próton, nêutron,
elétron. Vamos rever um pouco dessa história?
DESCOBERTA DA RADIATIVIDADE
- No ano de 1896, o físico
francês Antoine-Henri Becquerel
(1852-1908) observou que um
sal de urânio possuía a
capacidade de sensibilizar um
filme fotográfico, recoberto por
uma fina lâmina de metal
- Em 1897, a cientista polonesa Marie
Sklodowska Curie (1867-1934) provou que a
intensidade da radiação é sempre proporcional
à quantidade do urânio empregado na amostra,
concluindo que a radioatividade era um
fenômeno atômico.
Anos se passaram e a ciência foi evoluindo até
ser possível produzir a radioatividade em
laboratório. Veja a diferença entre radiação
natural e artificial:
• Radiatividade natural ou espontânea: é a que se
manifesta nos elementos radioativos e nos
isótopos que se encontram na natureza.
• Radiatividade artificial ou induzida: é aquela
produzida por transformações nucleares artificiais.
TIPOS DE RADIATIVIDADE
TIPOS DE RADIAÇÃO
1-Emissões alfa (2α4) : partículas com carga
elétrica positiva, constituídas de 2 prótons e 2
nêutrons.
Velocidade média : 20000 km/s .
Poder de penetração : pequeno, são detidas por
pele, folha de papel ou 7 cm de ar.
Poder ionizante ao ar : elevado, por onde passam
capturam elétrons, transformando-se em átomos
de Hélio.
TIPOS DE RADIAÇÃO
2-Emissões beta ( -1 β 0 ) : partículas com carga
elétrica negativa e massa desprezível (elétrons
atirados para fora do núcleo) .
Os prótons permanecem no núcleo e os elétrons e
neutrinos são atirados fora dele.
Velocidade média: 95% da velocidade da luz.
Poder de penetração : 50 a 100 vezes mais
penetrantes que as partículas alfa. São detidas por
1 cm de alumínio (Al) ou 2 mm de chumbo (Pb).
Danos os organismos : maiores do que as emissões
alfa, podem penetrar até 2 cm do corpo humano e
causar danos sérios.
TIPOS DE RADIAÇÃO
3 - Emissões gama (0γ0) : são ondas
eletromagnéticas, da mesma natureza da luz,
semelhantes ao raio X. Sem carga elétrica nem
massa.
Velocidade: igual à da luz= 300 000 km/s.
Poder de penetração: alto, são mais penetrantes
que raios X São detidas por 5 cm de chumbo (Pb)
Danos à saúde: máximo, pois podem atravessar o
corpo humano, causando danos irreparáveis.
TIPOS DE RADIAÇÃO
Partículas Alfa
Raios Gama
Papel alumínio chumbo concreto
Partículas Beta
A radiatividade geralmente provém de isótopos como
urânio-235, césio-137, cobalto-60, tório-232, que são
fisicamente instáveis e radioativos, possuindo uma
constante e lenta desintegração. Tais isótopos
liberam energia através de ondas eletromagnéticas
(raio gama) ou partículas subatômicas em alta
velocidade: é o que chamamos de radiação. O
contato da radiação com seres vivos não é o que
podemos chamar de uma boa relação.
Elementos mais usados como fonte de energia
Tório - Fissão assistida
Urânio - Atualmente mais usado
Actínio - Altamente radioativo, com radioatividade
150 vezes maior do que o Urânio
DESINTEGRAÇÃO RADIATIVA
Os efeitos da radiação podem ser em longo
prazo, curto prazo ou apresentar problemas
aos descendentes da pessoa infectada (filhos,
netos). O indivíduo que recebe a radiação
sofre alteração genética, que pode ser
transmitida na gestação. Os raios afetam os
átomos que estão presentes nas células,
provocando alterações em sua estrutura. O
resultado? Graves problemas de saúde como
a perda das propriedades características dos
músculos e da capacidade de efetuar as
sínteses necessárias à sobrevivência.
OS EFEITOS DA RADIAÇÃO
A radiatividade pode apresentar benefícios ao
homem e por isso é utilizada em diferentes áreas.
Na medicina, ela é empregada no tratamento de
tumores cancerígenos; na indústria é utilizada para
obter energia nuclear; e na ciência tem a finalidade
de promover o estudo da organização atômica e
molecular de outros elementos
OS BENEFICIOS DA RADIATIVIDADE
Aplicações na Medicina : no diagnóstico das doenças, com traçadores =
tireóide ( I131), tumores cerebrais( Hg197 ),câncer ( Co60 e Cs137 ), etc.
OS BENEFICIOS DA RADIATIVIDADE
Aplicações na Química : em traçadores para análise de reações químicas e
bioquímicas- em eletrônica, ciência espacial, geologia, medicina, etc.
Aplicações na Agricultura ; uso de C14 para análise de absorção de CO2
durante a fotossíntese; uso de radioatividade para obtenção de cereais mais
resistentes; etc.
OS BENEFICIOS DA RADIATIVIDADE
-Aplicações na indústria : em radiografias de tubos, lajes, etc - para detectar
trincas, falhas ou corrosões. No controle de produção; no controle do desgaste de
materiais; na determinação de vazamentos em canalizações, oleodutos; na
conservação de alimentos; na esterilização de seringas descartáveis; etc.
OS BENEFICIOS DA RADIATIVIDADE
VANTAGENS DA RADIATIVIDADE ( ENERGIA NUCLEAR):
SUBSTITUIÇÃO DE FONTES DE ENERGIA
MENOS POLUENTES
NÃO NECESSITA DE MUITO ESPAÇO PARA CONSTRUÇÃO
DESVANTAGENS
•Sara Smiler
•Danilo Wagner
•Lucas Oliveira
•Letícia Dias
•Samara Cristina
•Evelyn Xavier
•Luma Souza
PARTICIPANTES DO GRUPO:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

01 aula introdução eletroquímica
01 aula introdução eletroquímica01 aula introdução eletroquímica
01 aula introdução eletroquímica
Clauber Dalmas Rodrigues
 
Pilhas - eletroquímica
Pilhas - eletroquímicaPilhas - eletroquímica
Pilhas - eletroquímica
Fernanda Cordeiro
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
Joanna de Paoli
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
BrunaaParis
 
Propriedades periodicas
Propriedades periodicas Propriedades periodicas
Propriedades periodicas
cmdantasba
 
FÍSICA DAS RADIAÇÕES
FÍSICA DAS RADIAÇÕESFÍSICA DAS RADIAÇÕES
FÍSICA DAS RADIAÇÕES
Herculys Douglas Clímaco Marques
 
Diagrama de linus pauling 1
Diagrama de linus pauling 1Diagrama de linus pauling 1
Diagrama de linus pauling 1
simone1444
 
Química introdução
Química   introduçãoQuímica   introdução
Química introdução
Thiago Benevides
 
Nox - Número de Oxidação.
Nox - Número de Oxidação.Nox - Número de Oxidação.
Nox - Número de Oxidação.
Lara Lídia
 
Aula elementos químicos
Aula elementos químicosAula elementos químicos
Aula elementos químicos
kaliandra Lisboa
 
Aula de radioatividade de hoje -UNIFESSPA
Aula de radioatividade de hoje -UNIFESSPAAula de radioatividade de hoje -UNIFESSPA
Aula de radioatividade de hoje -UNIFESSPA
Mayra Pinheiro
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
Adrianne Mendonça
 
O átomo
O átomoO átomo
Oxirreducao
OxirreducaoOxirreducao
Oxirreducao
Rosbergue Lúcio
 
Íons e Elementos químicos
Íons e Elementos químicosÍons e Elementos químicos
Íons e Elementos químicos
Carlos Priante
 
Química orgânica - Isomeria
Química orgânica - IsomeriaQuímica orgânica - Isomeria
Química orgânica - Isomeria
Francisco Ivanildo
 
Introdução a Quimica orgânica
Introdução a Quimica orgânicaIntrodução a Quimica orgânica
Introdução a Quimica orgânica
Josenildo Vasconcelos
 
Radiotividade
RadiotividadeRadiotividade
Radiotividade
Adrianne Mendonça
 
O átomo
O átomoO átomo
O átomo
Atami Santos
 
Modelos atomicos 9ano
Modelos atomicos 9anoModelos atomicos 9ano
Modelos atomicos 9ano
joana bolsi
 

Mais procurados (20)

01 aula introdução eletroquímica
01 aula introdução eletroquímica01 aula introdução eletroquímica
01 aula introdução eletroquímica
 
Pilhas - eletroquímica
Pilhas - eletroquímicaPilhas - eletroquímica
Pilhas - eletroquímica
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 
Propriedades periodicas
Propriedades periodicas Propriedades periodicas
Propriedades periodicas
 
FÍSICA DAS RADIAÇÕES
FÍSICA DAS RADIAÇÕESFÍSICA DAS RADIAÇÕES
FÍSICA DAS RADIAÇÕES
 
Diagrama de linus pauling 1
Diagrama de linus pauling 1Diagrama de linus pauling 1
Diagrama de linus pauling 1
 
Química introdução
Química   introduçãoQuímica   introdução
Química introdução
 
Nox - Número de Oxidação.
Nox - Número de Oxidação.Nox - Número de Oxidação.
Nox - Número de Oxidação.
 
Aula elementos químicos
Aula elementos químicosAula elementos químicos
Aula elementos químicos
 
Aula de radioatividade de hoje -UNIFESSPA
Aula de radioatividade de hoje -UNIFESSPAAula de radioatividade de hoje -UNIFESSPA
Aula de radioatividade de hoje -UNIFESSPA
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
 
O átomo
O átomoO átomo
O átomo
 
Oxirreducao
OxirreducaoOxirreducao
Oxirreducao
 
Íons e Elementos químicos
Íons e Elementos químicosÍons e Elementos químicos
Íons e Elementos químicos
 
Química orgânica - Isomeria
Química orgânica - IsomeriaQuímica orgânica - Isomeria
Química orgânica - Isomeria
 
Introdução a Quimica orgânica
Introdução a Quimica orgânicaIntrodução a Quimica orgânica
Introdução a Quimica orgânica
 
Radiotividade
RadiotividadeRadiotividade
Radiotividade
 
O átomo
O átomoO átomo
O átomo
 
Modelos atomicos 9ano
Modelos atomicos 9anoModelos atomicos 9ano
Modelos atomicos 9ano
 

Destaque

Efeitos Biológicos da Radiação Ionizante
Efeitos Biológicos da Radiação IonizanteEfeitos Biológicos da Radiação Ionizante
Efeitos Biológicos da Radiação Ionizante
Vanessa Farias
 
Efeitos biológicos da radioactividade concluido 2
Efeitos biológicos da radioactividade concluido 2Efeitos biológicos da radioactividade concluido 2
Efeitos biológicos da radioactividade concluido 2
carlamachadomartins
 
Dosimetria en tecnicas modernas en radioterapia
Dosimetria en tecnicas modernas en radioterapiaDosimetria en tecnicas modernas en radioterapia
Dosimetria en tecnicas modernas en radioterapia
Eduardo Medina Gironzini
 
Aula 07 efeitos da radiação ionizante
Aula 07   efeitos da radiação ionizanteAula 07   efeitos da radiação ionizante
Aula 07 efeitos da radiação ionizante
RAIMUNDO ALEIXO DA SILVA JÚNIOR
 
Trabalho de hospitalar Radiofarmacos
Trabalho de hospitalar Radiofarmacos Trabalho de hospitalar Radiofarmacos
Trabalho de hospitalar Radiofarmacos
Mabi Almeida
 
Aula 03 proteção radológica
Aula 03 proteção radológicaAula 03 proteção radológica
Aula 03 proteção radológica
Nathanael Melchisedeck Brancaglione
 
Radiações ionizantes
Radiações ionizantesRadiações ionizantes
Radiações ionizantes
Johana Rojas
 
Efeitos biológicos da radiação
Efeitos biológicos da radiaçãoEfeitos biológicos da radiação
Efeitos biológicos da radiação
Biomedicina
 
Desastres ambientais
Desastres ambientaisDesastres ambientais
Desastres ambientais
Nícolas Rusch Karnopp
 
Efeitos biológicos das radiações (1)
Efeitos biológicos das radiações (1)Efeitos biológicos das radiações (1)
Efeitos biológicos das radiações (1)
karinemc18
 
Palestra de Efeitos Biológicos das Radiações Ionizantes
Palestra de Efeitos Biológicos das Radiações Ionizantes Palestra de Efeitos Biológicos das Radiações Ionizantes
Palestra de Efeitos Biológicos das Radiações Ionizantes
Fabiano Ladislau
 
Medicina nuclear
Medicina nuclearMedicina nuclear
Medicina nuclear
Kery Albuquerque
 
Aula 02 proteção radiológica
Aula 02 proteção radiológicaAula 02 proteção radiológica
Aula 02 proteção radiológica
Nathanael Melchisedeck Brancaglione
 
Cintilografia: Medicina Nuclear - Conteúdo vinculado ao blog http://fisi...
Cintilografia: Medicina Nuclear - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisi...Cintilografia: Medicina Nuclear - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisi...
Cintilografia: Medicina Nuclear - Conteúdo vinculado ao blog http://fisi...
Rodrigo Penna
 
Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.
Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.
Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.
Rafael Lunelli
 
Hemodinâmica
HemodinâmicaHemodinâmica
Hemodinâmica
welberrj
 
Efeitos biológicos das radiações
Efeitos biológicos das radiaçõesEfeitos biológicos das radiações
Efeitos biológicos das radiações
James Barbosa
 
Blindagem, Radioproteção e Aspectos do Trabalho em Raios X Convencionais ; Pa...
Blindagem, Radioproteção e Aspectos do Trabalho em Raios X Convencionais ; Pa...Blindagem, Radioproteção e Aspectos do Trabalho em Raios X Convencionais ; Pa...
Blindagem, Radioproteção e Aspectos do Trabalho em Raios X Convencionais ; Pa...
Rodrigo Penna
 
Aula de introdução à proteção radiológica
Aula de introdução à proteção radiológicaAula de introdução à proteção radiológica
Aula de introdução à proteção radiológica
Gustavo Vasconcelos
 
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
Lucas Senna
 

Destaque (20)

Efeitos Biológicos da Radiação Ionizante
Efeitos Biológicos da Radiação IonizanteEfeitos Biológicos da Radiação Ionizante
Efeitos Biológicos da Radiação Ionizante
 
Efeitos biológicos da radioactividade concluido 2
Efeitos biológicos da radioactividade concluido 2Efeitos biológicos da radioactividade concluido 2
Efeitos biológicos da radioactividade concluido 2
 
Dosimetria en tecnicas modernas en radioterapia
Dosimetria en tecnicas modernas en radioterapiaDosimetria en tecnicas modernas en radioterapia
Dosimetria en tecnicas modernas en radioterapia
 
Aula 07 efeitos da radiação ionizante
Aula 07   efeitos da radiação ionizanteAula 07   efeitos da radiação ionizante
Aula 07 efeitos da radiação ionizante
 
Trabalho de hospitalar Radiofarmacos
Trabalho de hospitalar Radiofarmacos Trabalho de hospitalar Radiofarmacos
Trabalho de hospitalar Radiofarmacos
 
Aula 03 proteção radológica
Aula 03 proteção radológicaAula 03 proteção radológica
Aula 03 proteção radológica
 
Radiações ionizantes
Radiações ionizantesRadiações ionizantes
Radiações ionizantes
 
Efeitos biológicos da radiação
Efeitos biológicos da radiaçãoEfeitos biológicos da radiação
Efeitos biológicos da radiação
 
Desastres ambientais
Desastres ambientaisDesastres ambientais
Desastres ambientais
 
Efeitos biológicos das radiações (1)
Efeitos biológicos das radiações (1)Efeitos biológicos das radiações (1)
Efeitos biológicos das radiações (1)
 
Palestra de Efeitos Biológicos das Radiações Ionizantes
Palestra de Efeitos Biológicos das Radiações Ionizantes Palestra de Efeitos Biológicos das Radiações Ionizantes
Palestra de Efeitos Biológicos das Radiações Ionizantes
 
Medicina nuclear
Medicina nuclearMedicina nuclear
Medicina nuclear
 
Aula 02 proteção radiológica
Aula 02 proteção radiológicaAula 02 proteção radiológica
Aula 02 proteção radiológica
 
Cintilografia: Medicina Nuclear - Conteúdo vinculado ao blog http://fisi...
Cintilografia: Medicina Nuclear - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisi...Cintilografia: Medicina Nuclear - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisi...
Cintilografia: Medicina Nuclear - Conteúdo vinculado ao blog http://fisi...
 
Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.
Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.
Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.
 
Hemodinâmica
HemodinâmicaHemodinâmica
Hemodinâmica
 
Efeitos biológicos das radiações
Efeitos biológicos das radiaçõesEfeitos biológicos das radiações
Efeitos biológicos das radiações
 
Blindagem, Radioproteção e Aspectos do Trabalho em Raios X Convencionais ; Pa...
Blindagem, Radioproteção e Aspectos do Trabalho em Raios X Convencionais ; Pa...Blindagem, Radioproteção e Aspectos do Trabalho em Raios X Convencionais ; Pa...
Blindagem, Radioproteção e Aspectos do Trabalho em Raios X Convencionais ; Pa...
 
Aula de introdução à proteção radiológica
Aula de introdução à proteção radiológicaAula de introdução à proteção radiológica
Aula de introdução à proteção radiológica
 
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
 

Semelhante a Radioatividadegrupo 2

AULA NR 37 IOE
AULA NR 37 IOEAULA NR 37 IOE
AULA NR 37 IOE
Pilar345603
 
Aula Radioatividade aplicacoes e riscos.pdf
Aula Radioatividade aplicacoes e riscos.pdfAula Radioatividade aplicacoes e riscos.pdf
Aula Radioatividade aplicacoes e riscos.pdf
Andre Luiz Nascimento
 
Todos Os Pratos
Todos Os PratosTodos Os Pratos
Todos Os Pratos
guest3fd4ee
 
RADIOATIVIDADE
RADIOATIVIDADERADIOATIVIDADE
RADIOATIVIDADE
pibidmarilia
 
História da Radioatividade
História da RadioatividadeHistória da Radioatividade
História da Radioatividade
Gian Gabriel Guglielmelli
 
Radiotividade
RadiotividadeRadiotividade
Radiotividade
Escola Costa e Silva
 
Radioactividade
RadioactividadeRadioactividade
Radioactividade
omaisestupido
 
Histórico da radiação
Histórico da radiaçãoHistórico da radiação
Histórico da radiação
ProfªThaiza Montine
 
Histrico da-radiao1212
Histrico da-radiao1212Histrico da-radiao1212
Histrico da-radiao1212
Cakage
 
Apresentação biofísica da radioatividade
Apresentação biofísica da  radioatividadeApresentação biofísica da  radioatividade
Apresentação biofísica da radioatividade
Elyda Santos
 
Monog. proteção radiologica em pediartia
Monog. proteção radiologica em pediartiaMonog. proteção radiologica em pediartia
Monog. proteção radiologica em pediartia
Lidia Moura
 
Atualidades- quimica leandro
Atualidades- quimica leandroAtualidades- quimica leandro
Atualidades- quimica leandro
segundoanob
 
Formação Nuclear.pptx
Formação Nuclear.pptxFormação Nuclear.pptx
Formação Nuclear.pptx
NataliaCardoso40
 
Quimica radioatividade
Quimica radioatividadeQuimica radioatividade
Quimica radioatividade
mnmaill
 
RADIACOES IONIZANTES.ppt
RADIACOES IONIZANTES.pptRADIACOES IONIZANTES.ppt
RADIACOES IONIZANTES.ppt
breno90
 
Aula 04
Aula 04Aula 04
Aula 04
cristbarb
 
Radiação fisica
Radiação fisicaRadiação fisica
Radiação fisica
Ederson Wermeier
 
Aula De Rx Texto
Aula De Rx TextoAula De Rx Texto
Aula De Rx Texto
AulasParticulares
 
RADIAÃ_Ã_O.pptx
RADIAÃ_Ã_O.pptxRADIAÃ_Ã_O.pptx
RADIAÃ_Ã_O.pptx
ANDRESSADOSSANTOSMAT
 
Radioatividade e energia nuclear
Radioatividade e energia nuclearRadioatividade e energia nuclear
Radioatividade e energia nuclear
IFMT - Pontes e Lacerda
 

Semelhante a Radioatividadegrupo 2 (20)

AULA NR 37 IOE
AULA NR 37 IOEAULA NR 37 IOE
AULA NR 37 IOE
 
Aula Radioatividade aplicacoes e riscos.pdf
Aula Radioatividade aplicacoes e riscos.pdfAula Radioatividade aplicacoes e riscos.pdf
Aula Radioatividade aplicacoes e riscos.pdf
 
Todos Os Pratos
Todos Os PratosTodos Os Pratos
Todos Os Pratos
 
RADIOATIVIDADE
RADIOATIVIDADERADIOATIVIDADE
RADIOATIVIDADE
 
História da Radioatividade
História da RadioatividadeHistória da Radioatividade
História da Radioatividade
 
Radiotividade
RadiotividadeRadiotividade
Radiotividade
 
Radioactividade
RadioactividadeRadioactividade
Radioactividade
 
Histórico da radiação
Histórico da radiaçãoHistórico da radiação
Histórico da radiação
 
Histrico da-radiao1212
Histrico da-radiao1212Histrico da-radiao1212
Histrico da-radiao1212
 
Apresentação biofísica da radioatividade
Apresentação biofísica da  radioatividadeApresentação biofísica da  radioatividade
Apresentação biofísica da radioatividade
 
Monog. proteção radiologica em pediartia
Monog. proteção radiologica em pediartiaMonog. proteção radiologica em pediartia
Monog. proteção radiologica em pediartia
 
Atualidades- quimica leandro
Atualidades- quimica leandroAtualidades- quimica leandro
Atualidades- quimica leandro
 
Formação Nuclear.pptx
Formação Nuclear.pptxFormação Nuclear.pptx
Formação Nuclear.pptx
 
Quimica radioatividade
Quimica radioatividadeQuimica radioatividade
Quimica radioatividade
 
RADIACOES IONIZANTES.ppt
RADIACOES IONIZANTES.pptRADIACOES IONIZANTES.ppt
RADIACOES IONIZANTES.ppt
 
Aula 04
Aula 04Aula 04
Aula 04
 
Radiação fisica
Radiação fisicaRadiação fisica
Radiação fisica
 
Aula De Rx Texto
Aula De Rx TextoAula De Rx Texto
Aula De Rx Texto
 
RADIAÃ_Ã_O.pptx
RADIAÃ_Ã_O.pptxRADIAÃ_Ã_O.pptx
RADIAÃ_Ã_O.pptx
 
Radioatividade e energia nuclear
Radioatividade e energia nuclearRadioatividade e energia nuclear
Radioatividade e energia nuclear
 

Último

Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
ssuser701e2b
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Luana Neres
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
GiselaAlves15
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
MatildeBrites
 

Último (20)

Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
 

Radioatividadegrupo 2

  • 2. A radiatividade é definida como a capacidade que alguns elementos fisicamente instáveis possuem de emitir energia sob forma de partículas ou radiação eletromagnética. A radiatividade foi descoberta no século XIX. Até esse momento predominava a ideia de que os átomos eram as menores partículas da matéria. Com a descoberta da radiação, os cientistas constataram a existência de partículas ainda menores que o átomo, tais como: próton, nêutron, elétron. Vamos rever um pouco dessa história? DESCOBERTA DA RADIATIVIDADE
  • 3. - No ano de 1896, o físico francês Antoine-Henri Becquerel (1852-1908) observou que um sal de urânio possuía a capacidade de sensibilizar um filme fotográfico, recoberto por uma fina lâmina de metal
  • 4. - Em 1897, a cientista polonesa Marie Sklodowska Curie (1867-1934) provou que a intensidade da radiação é sempre proporcional à quantidade do urânio empregado na amostra, concluindo que a radioatividade era um fenômeno atômico.
  • 5. Anos se passaram e a ciência foi evoluindo até ser possível produzir a radioatividade em laboratório. Veja a diferença entre radiação natural e artificial: • Radiatividade natural ou espontânea: é a que se manifesta nos elementos radioativos e nos isótopos que se encontram na natureza. • Radiatividade artificial ou induzida: é aquela produzida por transformações nucleares artificiais. TIPOS DE RADIATIVIDADE
  • 6. TIPOS DE RADIAÇÃO 1-Emissões alfa (2α4) : partículas com carga elétrica positiva, constituídas de 2 prótons e 2 nêutrons. Velocidade média : 20000 km/s . Poder de penetração : pequeno, são detidas por pele, folha de papel ou 7 cm de ar. Poder ionizante ao ar : elevado, por onde passam capturam elétrons, transformando-se em átomos de Hélio.
  • 7. TIPOS DE RADIAÇÃO 2-Emissões beta ( -1 β 0 ) : partículas com carga elétrica negativa e massa desprezível (elétrons atirados para fora do núcleo) . Os prótons permanecem no núcleo e os elétrons e neutrinos são atirados fora dele. Velocidade média: 95% da velocidade da luz. Poder de penetração : 50 a 100 vezes mais penetrantes que as partículas alfa. São detidas por 1 cm de alumínio (Al) ou 2 mm de chumbo (Pb). Danos os organismos : maiores do que as emissões alfa, podem penetrar até 2 cm do corpo humano e causar danos sérios.
  • 8. TIPOS DE RADIAÇÃO 3 - Emissões gama (0γ0) : são ondas eletromagnéticas, da mesma natureza da luz, semelhantes ao raio X. Sem carga elétrica nem massa. Velocidade: igual à da luz= 300 000 km/s. Poder de penetração: alto, são mais penetrantes que raios X São detidas por 5 cm de chumbo (Pb) Danos à saúde: máximo, pois podem atravessar o corpo humano, causando danos irreparáveis.
  • 9. TIPOS DE RADIAÇÃO Partículas Alfa Raios Gama Papel alumínio chumbo concreto Partículas Beta
  • 10. A radiatividade geralmente provém de isótopos como urânio-235, césio-137, cobalto-60, tório-232, que são fisicamente instáveis e radioativos, possuindo uma constante e lenta desintegração. Tais isótopos liberam energia através de ondas eletromagnéticas (raio gama) ou partículas subatômicas em alta velocidade: é o que chamamos de radiação. O contato da radiação com seres vivos não é o que podemos chamar de uma boa relação. Elementos mais usados como fonte de energia Tório - Fissão assistida Urânio - Atualmente mais usado Actínio - Altamente radioativo, com radioatividade 150 vezes maior do que o Urânio DESINTEGRAÇÃO RADIATIVA
  • 11. Os efeitos da radiação podem ser em longo prazo, curto prazo ou apresentar problemas aos descendentes da pessoa infectada (filhos, netos). O indivíduo que recebe a radiação sofre alteração genética, que pode ser transmitida na gestação. Os raios afetam os átomos que estão presentes nas células, provocando alterações em sua estrutura. O resultado? Graves problemas de saúde como a perda das propriedades características dos músculos e da capacidade de efetuar as sínteses necessárias à sobrevivência. OS EFEITOS DA RADIAÇÃO
  • 12. A radiatividade pode apresentar benefícios ao homem e por isso é utilizada em diferentes áreas. Na medicina, ela é empregada no tratamento de tumores cancerígenos; na indústria é utilizada para obter energia nuclear; e na ciência tem a finalidade de promover o estudo da organização atômica e molecular de outros elementos OS BENEFICIOS DA RADIATIVIDADE
  • 13. Aplicações na Medicina : no diagnóstico das doenças, com traçadores = tireóide ( I131), tumores cerebrais( Hg197 ),câncer ( Co60 e Cs137 ), etc. OS BENEFICIOS DA RADIATIVIDADE
  • 14. Aplicações na Química : em traçadores para análise de reações químicas e bioquímicas- em eletrônica, ciência espacial, geologia, medicina, etc. Aplicações na Agricultura ; uso de C14 para análise de absorção de CO2 durante a fotossíntese; uso de radioatividade para obtenção de cereais mais resistentes; etc. OS BENEFICIOS DA RADIATIVIDADE
  • 15. -Aplicações na indústria : em radiografias de tubos, lajes, etc - para detectar trincas, falhas ou corrosões. No controle de produção; no controle do desgaste de materiais; na determinação de vazamentos em canalizações, oleodutos; na conservação de alimentos; na esterilização de seringas descartáveis; etc. OS BENEFICIOS DA RADIATIVIDADE
  • 16. VANTAGENS DA RADIATIVIDADE ( ENERGIA NUCLEAR): SUBSTITUIÇÃO DE FONTES DE ENERGIA
  • 18. NÃO NECESSITA DE MUITO ESPAÇO PARA CONSTRUÇÃO
  • 20.
  • 21. •Sara Smiler •Danilo Wagner •Lucas Oliveira •Letícia Dias •Samara Cristina •Evelyn Xavier •Luma Souza PARTICIPANTES DO GRUPO: