SlideShare uma empresa Scribd logo
Doenças de Veiculação Hídrica Febre Amarela, Peste Bubônica e Varíola
Doenças de Veiculação Hídrica
Doenças de Veiculação Hídrica
Doenças de Veiculação Hídrica
Doenças de Veiculação Hídrica
Doenças de Veiculação Hídrica
Doenças de Veiculação Hídrica
Qualidade da água ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Qualidade da água Critérios: São requisitos científicos que uma água deve  apresentar para ser aplicada a um determinado fim. Parâmetros Cada uso  Determina diferentes requisitos Níveis (Concentração) -Diferem de uso para uso -Dependem do uso e variam no número e níveis (conc.) dos  parâmetros á serem considerados. Água FIM (uso) Exemplo: Familiar: Doméstico (Bebida, piscina, pesca, recreação) Industrial: limpeza, resfriamento, sistemas de geração de vapor.
Qualidade da água USOS MÚLTIPLOS   NAVEGAÇÃO HIDROELETRICIDADE ABASTECIMENTO HUMANO ABASTECIMENTO INDUSTRIAL RECREAÇÃO E TURISMO PESCA E AQUICULTURA CONTROLE DE CHEIA IRRIGAÇÃO
Qualidade da água Exemplos: Rios (classificação) nos EUA  –  Abastecimento Público Materiais flotáveis, pH, SS Aquecimento, Navegação D OD, pH, SS, Temperatura Industrial, agricultura, Pesca, navegação C Idem (níveis menos rigorosos) Banho, pesca, Recreação B contagem microbiana, cor, turbidez, pH, OD, mat. tóxicos, gosto, odor, temperatura Abastecimento Público A Critérios de Qualidade Uso Classe
Qualidade da água PADRÕES:  são formas de exigências legais dos critérios estudados e fixados através de um dispositivo (Legal). Padrões regulam portanto a qualidade da água: - antes de ser usada satisfatoriamente; - depois quando ela deve ser lançada de volta ao ambiente Existem - Padrões de qualidade gerais e específicos - Padrões de aceitação (Resolução 20) - Padrões de utilização (Ex. Potabilidade) - Padrões rígidos e flexíveis - Padrões para todas atividades (Agrícola, Industria, etc.)
Qualidade da água PADRÃO 1 ANÁLISES E EXAMES AMOSTRAGEM CONDICIONAMENTO (TRATAMENTO) ANÁLISES E EXAMES PADRÃO 2 USO FLUXOGRAMA DE UTILIZAÇÃO DA ÁGUA PADRÃO 1: RESOLUÇÃO 20 CONAMA PADRÃO 2: POTABILIDADE MANANCIAL
Qualidade da água ,[object Object],Classificação - Águas Doces  Salinidade; igual ou inferior a 0,5‰ - Águas Salobras  Salinidade: 0,5% < SAL < 30‰ - Águas Salinas  Salinidade:  >   30‰ Classes: Função dos usos preponderantes São Classificadas em 9 classes levando-se em conta os usos.  Exemplo: Abastecimento: Classe especial, 1,2,3 - As Classes: Especial, 1,2,3 e 4  águas doces - As Classes: 5 e 6  águas salinas - As Classes: 7 e 8  águas salobras
Qualidade da água ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Qualidade da água ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Qualidade da água ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Marco Legal
Revogação da Portaria MS Nº 1469/2000 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
Portaria  MS n.° 518/2004
Portaria  MS n.° 518/2004
Portaria  MS n.° 518/2004
ETA Barragem Rede de distribuição de Água Manancial Cianobacterias N<10.000 células/mL--->Mensal N>10.000 células/mL--->Semanal Físicos e Químicos Semestral Proteção dos mananciais em  articulação com o gestores de Recursos Hídricos Rio Portaria MS n° 518/2004
Controle Conjunto de atividades exercidas de forma contínua pelo(s) responsável(is) pela operação de sistema de abastecimento de água para verificar se a água fornecida à população é potável   Cumprimento da Norma de Qualidade da Água para Consumo Humano Portaria MS n° 518/2004 (Antiga Portaria MS  n°   1469/2000)
Gestão   LABORATORIO AMOSTRAS INSPEÇÃO SANITARIA ATUALIZAÇÃO AÇÕES INTRA E INTERSETORAIS RESULTADOS NORMA DE QUALIDADE SISTEMA DE ABASTECIMIENTO VALIDAÇÃO RESULTADOS SOLUÇÃO INDIVIDUAIS LABORATORIO SAUDE PUBLICA CERTIFICADO NORMALIZAÇÃO MEDIDAS  CORRETIVAS CONTROLE RESULTADOS EPIDEMIOLOGIA AMOSTRAS AÇÕES DE VILÂNCIA INFORMAÇÃO VIGILÂNICA CONTROLE
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Manual Técnico Para Coleta de Amostras de Água
Manual Técnico Para Coleta de Amostras de ÁguaManual Técnico Para Coleta de Amostras de Água
Manual Técnico Para Coleta de Amostras de Água
Ministério Público de Santa Catarina
 
parametros qualidade agua
parametros qualidade aguaparametros qualidade agua
parametros qualidade agua
Raquel Gastao Daniel
 
Microbiologia aplicada aula11 ar
Microbiologia aplicada aula11 arMicrobiologia aplicada aula11 ar
Microbiologia aplicada aula11 ar
Amanda Fraga
 
Impacto Ambiental - EIA/RIMA
Impacto Ambiental - EIA/RIMAImpacto Ambiental - EIA/RIMA
Impacto Ambiental - EIA/RIMA
Rodrigo Travitzki
 
EIA - RIMA
EIA - RIMAEIA - RIMA
EIA - RIMA
Beatriz Henkels
 
Principais processos de_tratamento_de_água_de_abastecimento_-_tania
Principais processos de_tratamento_de_água_de_abastecimento_-_taniaPrincipais processos de_tratamento_de_água_de_abastecimento_-_tania
Principais processos de_tratamento_de_água_de_abastecimento_-_tania
João Siqueira da Mata
 
Clinicas de analise
Clinicas de analiseClinicas de analise
Clinicas de analise
Tuany Caldas
 
Aula 6 lagoas de estabilização e lagoas facultativas
Aula 6 lagoas de estabilização e lagoas facultativasAula 6 lagoas de estabilização e lagoas facultativas
Aula 6 lagoas de estabilização e lagoas facultativas
Giovanna Ortiz
 
Qualidade de água
Qualidade de água Qualidade de água
Qualidade de água
LCGRH UFC
 
Aula 2 controle de matérias primas
Aula 2 controle de matérias primasAula 2 controle de matérias primas
Aula 2 controle de matérias primas
Alvaro Galdos
 
Tratamento de água de abastecimento
Tratamento de água de abastecimento Tratamento de água de abastecimento
Tratamento de água de abastecimento
Giovanna Ortiz
 
Bioindicadores
BioindicadoresBioindicadores
Bioindicadores
Myris Silva
 
Impacto ambiental, analise de riscos
Impacto ambiental, analise de riscosImpacto ambiental, analise de riscos
Impacto ambiental, analise de riscos
UERGS
 
gestão ambiental
gestão ambientalgestão ambiental
gestão ambiental
Neilany Sousa
 
Aula de ecologia curso completo
Aula de ecologia   curso completoAula de ecologia   curso completo
Aula de ecologia curso completo
Nelson Costa
 
Plano de aula 02 sistema circulatório
Plano de aula 02 sistema circulatórioPlano de aula 02 sistema circulatório
Plano de aula 02 sistema circulatório
familiaestagio
 
Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.
Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.
Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.
Tiago Lazzaretti
 
Controle de qualidade de matérias primas e produto acabado
Controle de qualidade de matérias primas e produto acabadoControle de qualidade de matérias primas e produto acabado
Controle de qualidade de matérias primas e produto acabado
Vanessa Rodrigues
 
Boas praticas laboratoriais
Boas praticas laboratoriaisBoas praticas laboratoriais
Boas praticas laboratoriais
ohanarabelotomaz1
 
Aula de Microbiologia Clínica sobre Meios de cultura bacteriana
Aula de Microbiologia Clínica sobre Meios de cultura bacterianaAula de Microbiologia Clínica sobre Meios de cultura bacteriana
Aula de Microbiologia Clínica sobre Meios de cultura bacteriana
Jaqueline Almeida
 

Mais procurados (20)

Manual Técnico Para Coleta de Amostras de Água
Manual Técnico Para Coleta de Amostras de ÁguaManual Técnico Para Coleta de Amostras de Água
Manual Técnico Para Coleta de Amostras de Água
 
parametros qualidade agua
parametros qualidade aguaparametros qualidade agua
parametros qualidade agua
 
Microbiologia aplicada aula11 ar
Microbiologia aplicada aula11 arMicrobiologia aplicada aula11 ar
Microbiologia aplicada aula11 ar
 
Impacto Ambiental - EIA/RIMA
Impacto Ambiental - EIA/RIMAImpacto Ambiental - EIA/RIMA
Impacto Ambiental - EIA/RIMA
 
EIA - RIMA
EIA - RIMAEIA - RIMA
EIA - RIMA
 
Principais processos de_tratamento_de_água_de_abastecimento_-_tania
Principais processos de_tratamento_de_água_de_abastecimento_-_taniaPrincipais processos de_tratamento_de_água_de_abastecimento_-_tania
Principais processos de_tratamento_de_água_de_abastecimento_-_tania
 
Clinicas de analise
Clinicas de analiseClinicas de analise
Clinicas de analise
 
Aula 6 lagoas de estabilização e lagoas facultativas
Aula 6 lagoas de estabilização e lagoas facultativasAula 6 lagoas de estabilização e lagoas facultativas
Aula 6 lagoas de estabilização e lagoas facultativas
 
Qualidade de água
Qualidade de água Qualidade de água
Qualidade de água
 
Aula 2 controle de matérias primas
Aula 2 controle de matérias primasAula 2 controle de matérias primas
Aula 2 controle de matérias primas
 
Tratamento de água de abastecimento
Tratamento de água de abastecimento Tratamento de água de abastecimento
Tratamento de água de abastecimento
 
Bioindicadores
BioindicadoresBioindicadores
Bioindicadores
 
Impacto ambiental, analise de riscos
Impacto ambiental, analise de riscosImpacto ambiental, analise de riscos
Impacto ambiental, analise de riscos
 
gestão ambiental
gestão ambientalgestão ambiental
gestão ambiental
 
Aula de ecologia curso completo
Aula de ecologia   curso completoAula de ecologia   curso completo
Aula de ecologia curso completo
 
Plano de aula 02 sistema circulatório
Plano de aula 02 sistema circulatórioPlano de aula 02 sistema circulatório
Plano de aula 02 sistema circulatório
 
Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.
Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.
Métodos de pesquisa para levantamento da fauna silvestre: teoria e prática.
 
Controle de qualidade de matérias primas e produto acabado
Controle de qualidade de matérias primas e produto acabadoControle de qualidade de matérias primas e produto acabado
Controle de qualidade de matérias primas e produto acabado
 
Boas praticas laboratoriais
Boas praticas laboratoriaisBoas praticas laboratoriais
Boas praticas laboratoriais
 
Aula de Microbiologia Clínica sobre Meios de cultura bacteriana
Aula de Microbiologia Clínica sobre Meios de cultura bacterianaAula de Microbiologia Clínica sobre Meios de cultura bacteriana
Aula de Microbiologia Clínica sobre Meios de cultura bacteriana
 

Destaque

Qualidade aa água
Qualidade aa águaQualidade aa água
Qualidade aa água
José A. Moreno
 
Qualidade da água
Qualidade da águaQualidade da água
Qualidade da água
Limnos Ufsc
 
Doenças de veiculação Hídrica
Doenças de veiculação HídricaDoenças de veiculação Hídrica
Doenças de veiculação Hídrica
Shirley Alencar
 
Trabalho de conclusão de curso avaliação da qualidade da água
Trabalho de conclusão de curso  avaliação da qualidade da águaTrabalho de conclusão de curso  avaliação da qualidade da água
Trabalho de conclusão de curso avaliação da qualidade da água
Rodrigo Aquino
 
Doenças água
Doenças águaDoenças água
Doenças água
Ariane Martins
 
Doenças transmitidas pela água
Doenças transmitidas pela águaDoenças transmitidas pela água
Doenças transmitidas pela água
nagilam
 
Doenças Transmissíveis por Água
Doenças Transmissíveis por ÁguaDoenças Transmissíveis por Água
Doenças Transmissíveis por Água
Kayque Torrubia Borges
 
Doenças de veiculação hidrica
Doenças de veiculação hidricaDoenças de veiculação hidrica
Doenças de veiculação hidrica
valquiria ramos souza
 
Aula 03 - Caracterização das águas (parte 2)
Aula 03 - Caracterização das águas (parte 2)Aula 03 - Caracterização das águas (parte 2)
Aula 03 - Caracterização das águas (parte 2)
Nelson Virgilio Carvalho Filho
 
Febre amarela
Febre amarelaFebre amarela
Febre amarela
Jayranne Mara Santana
 
AlteraçãO Da Qualidade Da áGua
AlteraçãO Da Qualidade Da áGuaAlteraçãO Da Qualidade Da áGua
AlteraçãO Da Qualidade Da áGua
Nuno Correia
 
A importância da água
A importância da águaA importância da água
A importância da água
Thais Andrijic Pereira
 
Doenças Hidoveiculadas Dra. Clea
Doenças Hidoveiculadas Dra. CleaDoenças Hidoveiculadas Dra. Clea
Doenças Hidoveiculadas Dra. Clea
Oscar Luiz Neto
 
Doencas de Veiculacao Hidrica
Doencas de Veiculacao HidricaDoencas de Veiculacao Hidrica
Doencas de Veiculacao Hidrica
Odair Medrado
 
Febre Amarela
Febre AmarelaFebre Amarela
Febre Amarela
Raquel Hemanuelly
 
Parâmetros Físico-Químicos-Biológicos de Águas Residuais
Parâmetros Físico-Químicos-Biológicos de Águas ResiduaisParâmetros Físico-Químicos-Biológicos de Águas Residuais
Parâmetros Físico-Químicos-Biológicos de Águas Residuais
UN Joint Office of UNDP, UNFPA and UNICEF (Environment Energy and Disaster Prevention Unit)
 
Doenças transmitidas pela água
Doenças transmitidas pela águaDoenças transmitidas pela água
Doenças transmitidas pela água
janinepraxedes
 
Apresentação Febre amarela
Apresentação Febre amarelaApresentação Febre amarela
Apresentação Febre amarela
Mariana Freire
 
Febre Amarela epidemiologia
Febre Amarela epidemiologiaFebre Amarela epidemiologia
Febre Amarela epidemiologia
Nelmidia Alves
 
A importância da água (aula 2º ano fundamental)
A importância da água (aula 2º ano fundamental)A importância da água (aula 2º ano fundamental)
A importância da água (aula 2º ano fundamental)
ElizaDeby
 

Destaque (20)

Qualidade aa água
Qualidade aa águaQualidade aa água
Qualidade aa água
 
Qualidade da água
Qualidade da águaQualidade da água
Qualidade da água
 
Doenças de veiculação Hídrica
Doenças de veiculação HídricaDoenças de veiculação Hídrica
Doenças de veiculação Hídrica
 
Trabalho de conclusão de curso avaliação da qualidade da água
Trabalho de conclusão de curso  avaliação da qualidade da águaTrabalho de conclusão de curso  avaliação da qualidade da água
Trabalho de conclusão de curso avaliação da qualidade da água
 
Doenças água
Doenças águaDoenças água
Doenças água
 
Doenças transmitidas pela água
Doenças transmitidas pela águaDoenças transmitidas pela água
Doenças transmitidas pela água
 
Doenças Transmissíveis por Água
Doenças Transmissíveis por ÁguaDoenças Transmissíveis por Água
Doenças Transmissíveis por Água
 
Doenças de veiculação hidrica
Doenças de veiculação hidricaDoenças de veiculação hidrica
Doenças de veiculação hidrica
 
Aula 03 - Caracterização das águas (parte 2)
Aula 03 - Caracterização das águas (parte 2)Aula 03 - Caracterização das águas (parte 2)
Aula 03 - Caracterização das águas (parte 2)
 
Febre amarela
Febre amarelaFebre amarela
Febre amarela
 
AlteraçãO Da Qualidade Da áGua
AlteraçãO Da Qualidade Da áGuaAlteraçãO Da Qualidade Da áGua
AlteraçãO Da Qualidade Da áGua
 
A importância da água
A importância da águaA importância da água
A importância da água
 
Doenças Hidoveiculadas Dra. Clea
Doenças Hidoveiculadas Dra. CleaDoenças Hidoveiculadas Dra. Clea
Doenças Hidoveiculadas Dra. Clea
 
Doencas de Veiculacao Hidrica
Doencas de Veiculacao HidricaDoencas de Veiculacao Hidrica
Doencas de Veiculacao Hidrica
 
Febre Amarela
Febre AmarelaFebre Amarela
Febre Amarela
 
Parâmetros Físico-Químicos-Biológicos de Águas Residuais
Parâmetros Físico-Químicos-Biológicos de Águas ResiduaisParâmetros Físico-Químicos-Biológicos de Águas Residuais
Parâmetros Físico-Químicos-Biológicos de Águas Residuais
 
Doenças transmitidas pela água
Doenças transmitidas pela águaDoenças transmitidas pela água
Doenças transmitidas pela água
 
Apresentação Febre amarela
Apresentação Febre amarelaApresentação Febre amarela
Apresentação Febre amarela
 
Febre Amarela epidemiologia
Febre Amarela epidemiologiaFebre Amarela epidemiologia
Febre Amarela epidemiologia
 
A importância da água (aula 2º ano fundamental)
A importância da água (aula 2º ano fundamental)A importância da água (aula 2º ano fundamental)
A importância da água (aula 2º ano fundamental)
 

Semelhante a Qualidade da Água

01
0101
Aula 9 - Enquadramento dos corpos hídricos.ppt
Aula 9 - Enquadramento dos corpos hídricos.pptAula 9 - Enquadramento dos corpos hídricos.ppt
Aula 9 - Enquadramento dos corpos hídricos.ppt
AlexPinheiroFeitosa
 
Res35705
Res35705Res35705
Res35705
Cilene Moreira
 
Res 375 2005 - conama
Res 375 2005 - conamaRes 375 2005 - conama
Res 375 2005 - conama
Sérgio Peixoto
 
Resolução357 do CONAMA
Resolução357 do CONAMAResolução357 do CONAMA
Resolução357 do CONAMA
AbnerSouz
 
Fitobentos diatomaceas manual
Fitobentos diatomaceas manualFitobentos diatomaceas manual
Fitobentos diatomaceas manual
Raquel Cruz Bances
 
Tecnologia de Tratamento de Água e Efluente. Parte1
Tecnologia de Tratamento de Água e Efluente. Parte1Tecnologia de Tratamento de Água e Efluente. Parte1
Tecnologia de Tratamento de Água e Efluente. Parte1
Roberto Emery-Trindade
 
Portaria nº 518
Portaria nº 518Portaria nº 518
Portaria nº 518
Ricardo Miranda
 
Recursos Hidricos no Brasil
Recursos Hidricos no BrasilRecursos Hidricos no Brasil
Recursos Hidricos no Brasil
Rodrigo Mesquita
 
recursos hídricos, geografia
recursos hídricos, geografiarecursos hídricos, geografia
recursos hídricos, geografia
Nilton Goulart
 
AULA_5_ABASTECIMENTO_D_ÁGUA_02.02.2021_Francisca__1_.pptx
AULA_5_ABASTECIMENTO_D_ÁGUA_02.02.2021_Francisca__1_.pptxAULA_5_ABASTECIMENTO_D_ÁGUA_02.02.2021_Francisca__1_.pptx
AULA_5_ABASTECIMENTO_D_ÁGUA_02.02.2021_Francisca__1_.pptx
daianadecassialimapa
 
Manual de limpeza e desinfecção de reservatórios de água
Manual de limpeza e desinfecção de reservatórios de águaManual de limpeza e desinfecção de reservatórios de água
Manual de limpeza e desinfecção de reservatórios de água
Jupira Silva
 
Inspeção sanitária modulo I - Maio 2013
Inspeção sanitária modulo I - Maio 2013Inspeção sanitária modulo I - Maio 2013
Inspeção sanitária modulo I - Maio 2013
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Leonardo
LeonardoLeonardo
Leonardo
ambiental
 
Portaria ms 2914
Portaria ms 2914Portaria ms 2914
Portaria ms 2914
Súlivan Bernardon
 
Res conama 357_05
Res conama 357_05Res conama 357_05
Res conama 357_05
Saulo Goncalves
 
Tema 1 TTA.pptx
Tema 1  TTA.pptxTema 1  TTA.pptx
Tema 1 TTA.pptx
BaptistaBoanha
 
Jaime Melo Baptista - ERSAR
Jaime Melo Baptista - ERSARJaime Melo Baptista - ERSAR
Jaime Melo Baptista - ERSAR
Construção Sustentável
 
17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros
17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros
17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce
 
Boas praticas agua
Boas praticas aguaBoas praticas agua
Boas praticas agua
Soraya Santos
 

Semelhante a Qualidade da Água (20)

01
0101
01
 
Aula 9 - Enquadramento dos corpos hídricos.ppt
Aula 9 - Enquadramento dos corpos hídricos.pptAula 9 - Enquadramento dos corpos hídricos.ppt
Aula 9 - Enquadramento dos corpos hídricos.ppt
 
Res35705
Res35705Res35705
Res35705
 
Res 375 2005 - conama
Res 375 2005 - conamaRes 375 2005 - conama
Res 375 2005 - conama
 
Resolução357 do CONAMA
Resolução357 do CONAMAResolução357 do CONAMA
Resolução357 do CONAMA
 
Fitobentos diatomaceas manual
Fitobentos diatomaceas manualFitobentos diatomaceas manual
Fitobentos diatomaceas manual
 
Tecnologia de Tratamento de Água e Efluente. Parte1
Tecnologia de Tratamento de Água e Efluente. Parte1Tecnologia de Tratamento de Água e Efluente. Parte1
Tecnologia de Tratamento de Água e Efluente. Parte1
 
Portaria nº 518
Portaria nº 518Portaria nº 518
Portaria nº 518
 
Recursos Hidricos no Brasil
Recursos Hidricos no BrasilRecursos Hidricos no Brasil
Recursos Hidricos no Brasil
 
recursos hídricos, geografia
recursos hídricos, geografiarecursos hídricos, geografia
recursos hídricos, geografia
 
AULA_5_ABASTECIMENTO_D_ÁGUA_02.02.2021_Francisca__1_.pptx
AULA_5_ABASTECIMENTO_D_ÁGUA_02.02.2021_Francisca__1_.pptxAULA_5_ABASTECIMENTO_D_ÁGUA_02.02.2021_Francisca__1_.pptx
AULA_5_ABASTECIMENTO_D_ÁGUA_02.02.2021_Francisca__1_.pptx
 
Manual de limpeza e desinfecção de reservatórios de água
Manual de limpeza e desinfecção de reservatórios de águaManual de limpeza e desinfecção de reservatórios de água
Manual de limpeza e desinfecção de reservatórios de água
 
Inspeção sanitária modulo I - Maio 2013
Inspeção sanitária modulo I - Maio 2013Inspeção sanitária modulo I - Maio 2013
Inspeção sanitária modulo I - Maio 2013
 
Leonardo
LeonardoLeonardo
Leonardo
 
Portaria ms 2914
Portaria ms 2914Portaria ms 2914
Portaria ms 2914
 
Res conama 357_05
Res conama 357_05Res conama 357_05
Res conama 357_05
 
Tema 1 TTA.pptx
Tema 1  TTA.pptxTema 1  TTA.pptx
Tema 1 TTA.pptx
 
Jaime Melo Baptista - ERSAR
Jaime Melo Baptista - ERSARJaime Melo Baptista - ERSAR
Jaime Melo Baptista - ERSAR
 
17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros
17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros
17/03 - Tarde - Mesa 2- Rinaldo de Oliveira Calheiros
 
Boas praticas agua
Boas praticas aguaBoas praticas agua
Boas praticas agua
 

Mais de Oscar Luiz Neto

Yanuk Turquia
Yanuk TurquiaYanuk Turquia
Yanuk Turquia
Oscar Luiz Neto
 
Almas Gemeas
Almas GemeasAlmas Gemeas
Almas Gemeas
Oscar Luiz Neto
 
Morre Lentamente No Gelo
Morre Lentamente No GeloMorre Lentamente No Gelo
Morre Lentamente No Gelo
Oscar Luiz Neto
 
Plantas Em Extinção
Plantas Em ExtinçãoPlantas Em Extinção
Plantas Em Extinção
Oscar Luiz Neto
 
Ipe Amarelo
Ipe AmareloIpe Amarelo
Ipe Amarelo
Oscar Luiz Neto
 
Desvende O Crime
Desvende O CrimeDesvende O Crime
Desvende O Crime
Oscar Luiz Neto
 
Arte Com Alimentos
Arte Com AlimentosArte Com Alimentos
Arte Com Alimentos
Oscar Luiz Neto
 
Arte Com Alimentos
Arte Com AlimentosArte Com Alimentos
Arte Com Alimentos
Oscar Luiz Neto
 
Daqui 30 Anos
Daqui 30 AnosDaqui 30 Anos
Daqui 30 Anos
Oscar Luiz Neto
 
O Mundo em Miniatura
O Mundo em MiniaturaO Mundo em Miniatura
O Mundo em Miniatura
Oscar Luiz Neto
 
A Agua No Planeta Para CriançAs
A Agua No Planeta Para CriançAsA Agua No Planeta Para CriançAs
A Agua No Planeta Para CriançAs
Oscar Luiz Neto
 
Fabergé Ovos de Ouro
Fabergé Ovos de OuroFabergé Ovos de Ouro
Fabergé Ovos de Ouro
Oscar Luiz Neto
 
Msg A Borboleta E O Cavalinho
Msg   A Borboleta E O CavalinhoMsg   A Borboleta E O Cavalinho
Msg A Borboleta E O Cavalinho
Oscar Luiz Neto
 
Amazing - Kurios (Curiosidades)
Amazing - Kurios (Curiosidades)Amazing - Kurios (Curiosidades)
Amazing - Kurios (Curiosidades)
Oscar Luiz Neto
 
Passeando Pelo Mundo
Passeando Pelo MundoPasseando Pelo Mundo
Passeando Pelo Mundo
Oscar Luiz Neto
 
Amazing - É Muita Emoção
Amazing - É Muita EmoçãoAmazing - É Muita Emoção
Amazing - É Muita Emoção
Oscar Luiz Neto
 
Mato Grosso By Gi Manteli
Mato Grosso   By Gi ManteliMato Grosso   By Gi Manteli
Mato Grosso By Gi Manteli
Oscar Luiz Neto
 
Presente Da Rafaela
Presente Da RafaelaPresente Da Rafaela
Presente Da Rafaela
Oscar Luiz Neto
 
Os Dez Carros Mais Vendidos Nos Estados Unidos
Os Dez Carros Mais Vendidos Nos Estados UnidosOs Dez Carros Mais Vendidos Nos Estados Unidos
Os Dez Carros Mais Vendidos Nos Estados Unidos
Oscar Luiz Neto
 
Montreal Jardins
Montreal JardinsMontreal Jardins
Montreal Jardins
Oscar Luiz Neto
 

Mais de Oscar Luiz Neto (20)

Yanuk Turquia
Yanuk TurquiaYanuk Turquia
Yanuk Turquia
 
Almas Gemeas
Almas GemeasAlmas Gemeas
Almas Gemeas
 
Morre Lentamente No Gelo
Morre Lentamente No GeloMorre Lentamente No Gelo
Morre Lentamente No Gelo
 
Plantas Em Extinção
Plantas Em ExtinçãoPlantas Em Extinção
Plantas Em Extinção
 
Ipe Amarelo
Ipe AmareloIpe Amarelo
Ipe Amarelo
 
Desvende O Crime
Desvende O CrimeDesvende O Crime
Desvende O Crime
 
Arte Com Alimentos
Arte Com AlimentosArte Com Alimentos
Arte Com Alimentos
 
Arte Com Alimentos
Arte Com AlimentosArte Com Alimentos
Arte Com Alimentos
 
Daqui 30 Anos
Daqui 30 AnosDaqui 30 Anos
Daqui 30 Anos
 
O Mundo em Miniatura
O Mundo em MiniaturaO Mundo em Miniatura
O Mundo em Miniatura
 
A Agua No Planeta Para CriançAs
A Agua No Planeta Para CriançAsA Agua No Planeta Para CriançAs
A Agua No Planeta Para CriançAs
 
Fabergé Ovos de Ouro
Fabergé Ovos de OuroFabergé Ovos de Ouro
Fabergé Ovos de Ouro
 
Msg A Borboleta E O Cavalinho
Msg   A Borboleta E O CavalinhoMsg   A Borboleta E O Cavalinho
Msg A Borboleta E O Cavalinho
 
Amazing - Kurios (Curiosidades)
Amazing - Kurios (Curiosidades)Amazing - Kurios (Curiosidades)
Amazing - Kurios (Curiosidades)
 
Passeando Pelo Mundo
Passeando Pelo MundoPasseando Pelo Mundo
Passeando Pelo Mundo
 
Amazing - É Muita Emoção
Amazing - É Muita EmoçãoAmazing - É Muita Emoção
Amazing - É Muita Emoção
 
Mato Grosso By Gi Manteli
Mato Grosso   By Gi ManteliMato Grosso   By Gi Manteli
Mato Grosso By Gi Manteli
 
Presente Da Rafaela
Presente Da RafaelaPresente Da Rafaela
Presente Da Rafaela
 
Os Dez Carros Mais Vendidos Nos Estados Unidos
Os Dez Carros Mais Vendidos Nos Estados UnidosOs Dez Carros Mais Vendidos Nos Estados Unidos
Os Dez Carros Mais Vendidos Nos Estados Unidos
 
Montreal Jardins
Montreal JardinsMontreal Jardins
Montreal Jardins
 

Último

Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
TomasSousa7
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
joaovmp3
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Gabriel de Mattos Faustino
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
Faga1939
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
Momento da Informática
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Momento da Informática
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Danilo Pinotti
 

Último (8)

Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
 

Qualidade da Água

  • 1. Doenças de Veiculação Hídrica Febre Amarela, Peste Bubônica e Varíola
  • 8.
  • 9. Qualidade da água Critérios: São requisitos científicos que uma água deve apresentar para ser aplicada a um determinado fim. Parâmetros Cada uso Determina diferentes requisitos Níveis (Concentração) -Diferem de uso para uso -Dependem do uso e variam no número e níveis (conc.) dos parâmetros á serem considerados. Água FIM (uso) Exemplo: Familiar: Doméstico (Bebida, piscina, pesca, recreação) Industrial: limpeza, resfriamento, sistemas de geração de vapor.
  • 10. Qualidade da água USOS MÚLTIPLOS NAVEGAÇÃO HIDROELETRICIDADE ABASTECIMENTO HUMANO ABASTECIMENTO INDUSTRIAL RECREAÇÃO E TURISMO PESCA E AQUICULTURA CONTROLE DE CHEIA IRRIGAÇÃO
  • 11. Qualidade da água Exemplos: Rios (classificação) nos EUA – Abastecimento Público Materiais flotáveis, pH, SS Aquecimento, Navegação D OD, pH, SS, Temperatura Industrial, agricultura, Pesca, navegação C Idem (níveis menos rigorosos) Banho, pesca, Recreação B contagem microbiana, cor, turbidez, pH, OD, mat. tóxicos, gosto, odor, temperatura Abastecimento Público A Critérios de Qualidade Uso Classe
  • 12. Qualidade da água PADRÕES: são formas de exigências legais dos critérios estudados e fixados através de um dispositivo (Legal). Padrões regulam portanto a qualidade da água: - antes de ser usada satisfatoriamente; - depois quando ela deve ser lançada de volta ao ambiente Existem - Padrões de qualidade gerais e específicos - Padrões de aceitação (Resolução 20) - Padrões de utilização (Ex. Potabilidade) - Padrões rígidos e flexíveis - Padrões para todas atividades (Agrícola, Industria, etc.)
  • 13. Qualidade da água PADRÃO 1 ANÁLISES E EXAMES AMOSTRAGEM CONDICIONAMENTO (TRATAMENTO) ANÁLISES E EXAMES PADRÃO 2 USO FLUXOGRAMA DE UTILIZAÇÃO DA ÁGUA PADRÃO 1: RESOLUÇÃO 20 CONAMA PADRÃO 2: POTABILIDADE MANANCIAL
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21. Portaria MS n.° 518/2004
  • 22. Portaria MS n.° 518/2004
  • 23. Portaria MS n.° 518/2004
  • 24. ETA Barragem Rede de distribuição de Água Manancial Cianobacterias N<10.000 células/mL--->Mensal N>10.000 células/mL--->Semanal Físicos e Químicos Semestral Proteção dos mananciais em articulação com o gestores de Recursos Hídricos Rio Portaria MS n° 518/2004
  • 25. Controle Conjunto de atividades exercidas de forma contínua pelo(s) responsável(is) pela operação de sistema de abastecimento de água para verificar se a água fornecida à população é potável Cumprimento da Norma de Qualidade da Água para Consumo Humano Portaria MS n° 518/2004 (Antiga Portaria MS n° 1469/2000)
  • 26. Gestão LABORATORIO AMOSTRAS INSPEÇÃO SANITARIA ATUALIZAÇÃO AÇÕES INTRA E INTERSETORAIS RESULTADOS NORMA DE QUALIDADE SISTEMA DE ABASTECIMIENTO VALIDAÇÃO RESULTADOS SOLUÇÃO INDIVIDUAIS LABORATORIO SAUDE PUBLICA CERTIFICADO NORMALIZAÇÃO MEDIDAS CORRETIVAS CONTROLE RESULTADOS EPIDEMIOLOGIA AMOSTRAS AÇÕES DE VILÂNCIA INFORMAÇÃO VIGILÂNICA CONTROLE
  • 27.