SlideShare uma empresa Scribd logo
MÉTODOS DE SEPARAÇÃO DE MISTURAS
Processo de separação de misturas.
Processo de separação de misturas.
APRESENTAÇÃO       Na natureza, raramente encontra-se substâncias puras. Em função disso, é necessário utilizar métodos de separação para obter uma determinada substância.
COMO FAZER?        Para a obtenção separada de cada uma das suas substâncias puras que deram origem à mistura, utiliza-se um conjunto de processos físicos denominados análise imediata.       A análise imediata não altera a composição das substâncias que formam uma dada mistura.
A depender da complexidade da mistura, é necessário usar vários processos diferentes, numa seqüência que se baseia nas propriedades das substâncias presentes na mistura.
A Escolha do MétodoPara escolher um método depende:Do tipo de mistura a ser separada.Das condições materiais e econômicas.Do tempo gasto na separação.
SEPARAÇÃO DOS COMPONENTES DE MISTURAS HETEROGÊNEAS SÓLIDO – SÓLIDOSÓLIDO – LÍQUIDOLÍQUIDO – LÍQUIDOGÁS - SÓLIDO
SÓLIDO - SÓLIDO Catação.Ventilação.Levigação.Separação magnética.Cristalização fracionada.Dissolução fracionada.Peneiração.Fusão fracionada.Sublimação.
Catação: usando a mão ou uma pinça, separam-se os componentes sólidos. Ventilação: o sólido menos denso é separado por uma corrente de ar. Levigação: o sólido menos denso é separado por uma corrente de água.  A levigação é usada, por exemplo, para separar areia e ouro: a areia é menos densa e por isso, é arrastada pela água corrente; o ouro, por ser mais denso, permanece no fundo. Separação magnética: um dos sólidos é atraído por um ímã. Esse processo é utilizado em larga escala para separar alguns minérios de ferro de suas impurezas.
Cristalização fracionada: todos os componentes da mistura são dissolvidos em um líquido que, em seguida, sofre evaporação provocando a cristalização separada de cada componente. A cristalização fracionada é usada, por exemplo, nas salinas para a obtenção de sais a partir da água do mar. A evaporação da água permite a cristalização de diferentes sais, sendo que o último a ser obtido é o cloreto de sódio (NaCl), usado na alimentação. Dissolução fracionada: um dos componentes sólidos da mistura é dissolvido em um líquido. Por exemplo, a mistura sal + areia. Colocando-se a mistura em um recipiente com água, o sal irá se dissolver e a areia se depositar no fundo do recipiente, podendo agora ser separados pelos seguintes processos: a filtração separa a areia (fase sólida) da água salgada (fase líquida) e com a evaporação da água obtem-se o sal. Fusão fracionada: Serve para separar sólidos, tomando por base seus diferentes pontos de fusão. Baseia-se, portanto, num aquecimento da mistura com controle da temperatura.
Peneiração: usada para separar sólidos constituintes de partículas de dimensões diferentes. São usadas peneiras que tenham malhas diferentes. Industrialmente, usam-se conjuntos de peneiras superpostas que separam as diferentes granulações. Sublimação: é usada quando um dos sólidos, por aquecimento, se sublima (passa para vapor), e o outro permanece sólido. Exemplo: sal e iodo ou areia e iodo (o iodo se sublima por aquecimento). As principais substâncias que podem ser separadas por sublimação são: o iodo, o enxofre e a naftalina (naftaleno).
SÓLIDO - LÍQUIDO Decantação.Centrifugação.Filtração simples.Filtração à vácuo.
Decantação: a fase sólida, por ser mais densa, sedimenta-se, ou seja, deposita-se no fundo do recipiente.
Centrifugação: é uma maneira de acelerar o processo de decantação, utilizando um aparelho denominado centrifuga.                                Na centrífuga, devido ao movimento de rotação, as partículas de maior densidade, por inércia , são arremessadas para o fundo do tubo.
Filtração simples: a fase sólida é separada com o auxílio de papéis de filtro.A preparação do café e o filtro de água são dois exemplos do uso da filtração no dia-a-dia.
Filtração à vácuo: O processo de filtração pode ser acelerado pela filtração à vácuo, onde uma trompa de vácuo "suga" o ar existente na parte interior do kitassato, o que permite um mais rápido escoamento do líquido.
LÍQUIDO - LÍQUIDODecantação: separam-se líquidos imiscíveis com densidades diferentes; o líquido mais denso acumula-se na parte inferior do sistema. Num sistema formado por água e óleo, por exemplo, a água, por ser mais densa, localiza-se na parte inferior do funil e é escoada abrindo-a torneira de modo controlado.
GÁS - SÓLIDO Decantação: a mistura passa através de obstáculos, em forma de zigue-zague, onde as partículas sólidas perdem velocidade e se depositam. Filtração: A mistura passa através de um filtro, onde o sólido fica retido. Esse processo é muito utilizado nas indústrias, principalmente para evitar o lançamento de partículas sólidas na atmosfera. A filtração é também usada nos aspiradores de pó, onde o sólido é retido (poeira) à medida que o ar é aspirado
SEPARAÇÃO DOS COMPONENTES DE MISTURA HOMOGÊNEASÓLIDO – LÍQUIDOLÍQUIDO – LÍQUIDOGÁS - SÓLIDO
SÓLIDO – LÍQUIDOEvaporação: a mistura é deixada em repouso ou é aquecida até o líquido (componente mais volátil) sofra evaporação. Esse processo apresenta um inconveniente: a perda do componente líquido.
Destilação simples: a mistura é aquecida em uma aparelhagem apropriada, de tal maneira que o componente líquido inicialmente evapora e, a seguir, sofre condensação, sendo recolhido em outro frasco.
LIQUIDO - LÍQUIDO Destilação fracionada: consiste no aquecimento da mistura de líquidos miscíveis (solução), cujos pontos de ebulição (PE) não sejam muito próximos. Os, líquidos são separados na medida em que cada um dos seus pontos de ebulição é atingido. Inicialmente, é separado o líquido com menor PE; depois, com PE intermediário e assim sucessivamente até o líquido de maior PE. A aparelhagem usada é a mesma de uma destilação simples, com o acréscimo de uma coluna de fracionamento ou retificação. Esse processo é muito utilizado, principalmente em indústrias petroquímicas, na separação dos diferentes derivados do petróleo. Nesse caso, as colunas de fracionamento são divididas em bandejas ou pratos. Esse processo também é muito utilizado no processo de obtenção de bebidas alcoólicas.
Processo de separação de misturas.
GÁS - GÁS Liquefação fracionada: a mistura de gases passa por um processo de liquefação e, posteriormente, pela destilação fracionada. Uma aplicação desse processo consiste na separação dos componentes do ar atmosférico: N2 e O2. Após a liquefação do ar, a mistura líquida é destilada e o primeiro componente a ser obtido é o N2, pois apresenta menor PE (-195,8 ° C); posteriormente, obtém-se o O2, que possui maior PE (-183 ° C). Adsorção: Consiste na retenção superficial de gases. Alguma substâncias, tais como o carvão ativo, têm a propriedade de reter, na sua superfície, substâncias no estado gasoso. Uma das principais aplicações da adsorção são as máscaras contra gases venenosos.
Processo de separação de misturas.
REFERÊNCIAShttp://www.algosobre.com.br/quimica/separacao-de-misturas.html

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Misturas e substâncias puras
 Misturas e substâncias puras Misturas e substâncias puras
Misturas e substâncias puras
samuelr81
 
Relatório de Química Processo de Separação das Misturas 001
Relatório de Química Processo de Separação das Misturas 001Relatório de Química Processo de Separação das Misturas 001
Relatório de Química Processo de Separação das Misturas 001
Đean Moore
 
Slide - Aula teórica densidade
Slide - Aula teórica densidadeSlide - Aula teórica densidade
Slide - Aula teórica densidade
Dibiela
 
Processos de separação de misturas
Processos de separação de misturasProcessos de separação de misturas
Processos de separação de misturas
quimica_prefederal
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
matheusrl98
 
O átomo
O átomoO átomo
O átomo
Atami Santos
 
Aula atomistica
Aula atomisticaAula atomistica
Funções químicas inorgânicas
Funções químicas inorgânicas Funções químicas inorgânicas
Funções químicas inorgânicas
Daniela Dameto
 
Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)
Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)
Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)
Karol Maia
 
Funções Inorgânicas
Funções InorgânicasFunções Inorgânicas
Funções Inorgânicas
loirissimavivi
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
João Paulo Luna
 
Propriedades da matéria
Propriedades da matériaPropriedades da matéria
Propriedades da matéria
matheusrl98
 
Método de separação de misturas
Método de separação de misturasMétodo de separação de misturas
Método de separação de misturas
V
 
Matéria, constituição, propriedades e transformações
Matéria, constituição, propriedades e transformaçõesMatéria, constituição, propriedades e transformações
Matéria, constituição, propriedades e transformações
SMEdeItabaianinha
 
Transformação da Materia
Transformação da MateriaTransformação da Materia
Transformação da Materia
Pedro Monteiro
 
Aula 1 introdução à química orgânica.
Aula 1    introdução à química orgânica.Aula 1    introdução à química orgânica.
Aula 1 introdução à química orgânica.
Ajudar Pessoas
 
Misturas Químicas
Misturas QuímicasMisturas Químicas
Misturas Químicas
Álef Joanes
 
Reações químicas e classificações
Reações químicas e classificaçõesReações químicas e classificações
Reações químicas e classificações
Joanna de Paoli
 
Separação de misturas.
Separação de misturas.Separação de misturas.
Separação de misturas.
Lara Lídia
 
Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)
Karol Maia
 

Mais procurados (20)

Misturas e substâncias puras
 Misturas e substâncias puras Misturas e substâncias puras
Misturas e substâncias puras
 
Relatório de Química Processo de Separação das Misturas 001
Relatório de Química Processo de Separação das Misturas 001Relatório de Química Processo de Separação das Misturas 001
Relatório de Química Processo de Separação das Misturas 001
 
Slide - Aula teórica densidade
Slide - Aula teórica densidadeSlide - Aula teórica densidade
Slide - Aula teórica densidade
 
Processos de separação de misturas
Processos de separação de misturasProcessos de separação de misturas
Processos de separação de misturas
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
 
O átomo
O átomoO átomo
O átomo
 
Aula atomistica
Aula atomisticaAula atomistica
Aula atomistica
 
Funções químicas inorgânicas
Funções químicas inorgânicas Funções químicas inorgânicas
Funções químicas inorgânicas
 
Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)
Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)
Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)
 
Funções Inorgânicas
Funções InorgânicasFunções Inorgânicas
Funções Inorgânicas
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 
Propriedades da matéria
Propriedades da matériaPropriedades da matéria
Propriedades da matéria
 
Método de separação de misturas
Método de separação de misturasMétodo de separação de misturas
Método de separação de misturas
 
Matéria, constituição, propriedades e transformações
Matéria, constituição, propriedades e transformaçõesMatéria, constituição, propriedades e transformações
Matéria, constituição, propriedades e transformações
 
Transformação da Materia
Transformação da MateriaTransformação da Materia
Transformação da Materia
 
Aula 1 introdução à química orgânica.
Aula 1    introdução à química orgânica.Aula 1    introdução à química orgânica.
Aula 1 introdução à química orgânica.
 
Misturas Químicas
Misturas QuímicasMisturas Químicas
Misturas Químicas
 
Reações químicas e classificações
Reações químicas e classificaçõesReações químicas e classificações
Reações químicas e classificações
 
Separação de misturas.
Separação de misturas.Separação de misturas.
Separação de misturas.
 
Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)
 

Destaque

Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
Isadora Girio
 
Tecnicas separação misturas
Tecnicas separação misturasTecnicas separação misturas
Tecnicas separação misturas
cbaratinha
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
Bio Sem Limites
 
Tecnicas de separacao de misturas
Tecnicas de separacao de misturasTecnicas de separacao de misturas
Tecnicas de separacao de misturas
Maria Dias
 
Processos de separação de misturas
Processos de separação de misturasProcessos de separação de misturas
Processos de separação de misturas
Rafael Vieira de Araújo
 
Química trabalho sobre separação de misturas
Química  trabalho sobre separação de misturasQuímica  trabalho sobre separação de misturas
Química trabalho sobre separação de misturas
ytamara_g22
 
Processo de Separação de Misturas
Processo de Separação de MisturasProcesso de Separação de Misturas
Processo de Separação de Misturas
Marcia Regina
 
Separação de misturas aula para o ensino fundamental
Separação de misturas aula para o ensino fundamentalSeparação de misturas aula para o ensino fundamental
Separação de misturas aula para o ensino fundamental
Priscila Oliveira Boralho
 
Métodos de separação de misturas
Métodos de separação de misturasMétodos de separação de misturas
Métodos de separação de misturas
acessoriaem21ma
 
Trabalho de química - 1a O2.
Trabalho de química - 1a O2.Trabalho de química - 1a O2.
Trabalho de química - 1a O2.
EEB Francisco Mazzola
 
Separação de misturas 8ª série
Separação de misturas 8ª sérieSeparação de misturas 8ª série
Separação de misturas 8ª série
Colégio Cardeal Arcoverde
 
Aulão solidário 2015
Aulão solidário 2015Aulão solidário 2015
Aulão solidário 2015
Cláudio Santos
 
Processos de separação misturas (1) quimica gabi
Processos de separação misturas (1) quimica gabiProcessos de separação misturas (1) quimica gabi
Processos de separação misturas (1) quimica gabi
prenoiteaprovado
 
Métodos de separação de misturas
Métodos de separação de misturasMétodos de separação de misturas
Métodos de separação de misturas
Karol Maia
 
Substâncias puras e misturas
Substâncias puras e misturasSubstâncias puras e misturas
Substâncias puras e misturas
Luise Moura
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
EEB Francisco Mazzola
 
3. separação de misturas
3. separação de misturas3. separação de misturas
3. separação de misturas
Rebeca Vale
 
Separação de misturas 2012
Separação de misturas 2012   Separação de misturas 2012
Separação de misturas 2012
José Marcelo Cangemi
 
Separação de Misturas
Separação de MisturasSeparação de Misturas
Separação de Misturas
lilliancosta
 
Trabalho - Apresentações
Trabalho -   ApresentaçõesTrabalho -   Apresentações
Trabalho - Apresentações
EEB Francisco Mazzola
 

Destaque (20)

Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
 
Tecnicas separação misturas
Tecnicas separação misturasTecnicas separação misturas
Tecnicas separação misturas
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
 
Tecnicas de separacao de misturas
Tecnicas de separacao de misturasTecnicas de separacao de misturas
Tecnicas de separacao de misturas
 
Processos de separação de misturas
Processos de separação de misturasProcessos de separação de misturas
Processos de separação de misturas
 
Química trabalho sobre separação de misturas
Química  trabalho sobre separação de misturasQuímica  trabalho sobre separação de misturas
Química trabalho sobre separação de misturas
 
Processo de Separação de Misturas
Processo de Separação de MisturasProcesso de Separação de Misturas
Processo de Separação de Misturas
 
Separação de misturas aula para o ensino fundamental
Separação de misturas aula para o ensino fundamentalSeparação de misturas aula para o ensino fundamental
Separação de misturas aula para o ensino fundamental
 
Métodos de separação de misturas
Métodos de separação de misturasMétodos de separação de misturas
Métodos de separação de misturas
 
Trabalho de química - 1a O2.
Trabalho de química - 1a O2.Trabalho de química - 1a O2.
Trabalho de química - 1a O2.
 
Separação de misturas 8ª série
Separação de misturas 8ª sérieSeparação de misturas 8ª série
Separação de misturas 8ª série
 
Aulão solidário 2015
Aulão solidário 2015Aulão solidário 2015
Aulão solidário 2015
 
Processos de separação misturas (1) quimica gabi
Processos de separação misturas (1) quimica gabiProcessos de separação misturas (1) quimica gabi
Processos de separação misturas (1) quimica gabi
 
Métodos de separação de misturas
Métodos de separação de misturasMétodos de separação de misturas
Métodos de separação de misturas
 
Substâncias puras e misturas
Substâncias puras e misturasSubstâncias puras e misturas
Substâncias puras e misturas
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
 
3. separação de misturas
3. separação de misturas3. separação de misturas
3. separação de misturas
 
Separação de misturas 2012
Separação de misturas 2012   Separação de misturas 2012
Separação de misturas 2012
 
Separação de Misturas
Separação de MisturasSeparação de Misturas
Separação de Misturas
 
Trabalho - Apresentações
Trabalho -   ApresentaçõesTrabalho -   Apresentações
Trabalho - Apresentações
 

Semelhante a Processo de separação de misturas.

Aula 4 processos de separação de misturas, eta e petróleo
Aula 4   processos de separação de misturas, eta e petróleoAula 4   processos de separação de misturas, eta e petróleo
Aula 4 processos de separação de misturas, eta e petróleo
profNICODEMOS
 
Separação de Misturas
Separação de MisturasSeparação de Misturas
Separação de Misturas
IsabellyViana
 
Separacao de mistura
Separacao de misturaSeparacao de mistura
Separacao de mistura
Lucas pk'
 
aula 1 separação de misturas.pptx
aula 1 separação de misturas.pptxaula 1 separação de misturas.pptx
aula 1 separação de misturas.pptx
AlanaBrito11
 
Aula 2 - Separação de misturas
Aula 2 - Separação de misturasAula 2 - Separação de misturas
Aula 2 - Separação de misturas
profmauricioquimcia
 
Separação de misturas - www.quimicaempratica.com
Separação de misturas - www.quimicaempratica.comSeparação de misturas - www.quimicaempratica.com
Separação de misturas - www.quimicaempratica.com
Karoline dos Santos Tarnowski
 
Pp quimica 10 08_12
Pp quimica 10 08_12Pp quimica 10 08_12
Pp quimica 10 08_12
samuelrgrg
 
Métodos de separação de misturas
Métodos de separação de misturasMétodos de separação de misturas
Métodos de separação de misturas
Karol Maia
 
8a SéRie SeparaçãO De Misturas
8a SéRie   SeparaçãO De Misturas8a SéRie   SeparaçãO De Misturas
8a SéRie SeparaçãO De Misturas
SESI 422 - Americana
 
Processos de separação de misturas
Processos de separação de misturasProcessos de separação de misturas
Processos de separação de misturas
Poliano123
 
Separacao misturas -_3
Separacao misturas -_3Separacao misturas -_3
Separacao misturas -_3
Matheus Oliveira Santana
 
Separacao misturas -_3
Separacao misturas -_3Separacao misturas -_3
Separacao misturas -_3
Matheus Oliveira Santana
 
SEPARAÇÃOe5st4ratftreswawawawawawawawawawaw
SEPARAÇÃOe5st4ratftreswawawawawawawawawawawSEPARAÇÃOe5st4ratftreswawawawawawawawawawaw
SEPARAÇÃOe5st4ratftreswawawawawawawawawawaw
jeffersonSoares100
 
Ft métodos de separação
Ft   métodos de separaçãoFt   métodos de separação
Ft métodos de separação
ct-esma
 
Processos de separação de misturas.ppt
Processos de separação de misturas.pptProcessos de separação de misturas.ppt
Processos de separação de misturas.ppt
Cristiano479741
 
Processos de separação de misturas.ppt
Processos de separação de misturas.pptProcessos de separação de misturas.ppt
Processos de separação de misturas.ppt
robson226649
 
Processos de separação de misturas.ppt
Processos de separação de misturas.pptProcessos de separação de misturas.ppt
Processos de separação de misturas.ppt
JessicaStone37
 
Profº Rodrigo | Aulas 08, 09 e 10 separação de misturas - 1º ano
Profº Rodrigo | Aulas 08, 09 e 10   separação de misturas - 1º anoProfº Rodrigo | Aulas 08, 09 e 10   separação de misturas - 1º ano
Profº Rodrigo | Aulas 08, 09 e 10 separação de misturas - 1º ano
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Separação de misturas blog
Separação de misturas blogSeparação de misturas blog
Separação de misturas blog
Glaucia Perez
 
Separação misturas
Separação misturasSeparação misturas
Separação misturas
crisnetocosta
 

Semelhante a Processo de separação de misturas. (20)

Aula 4 processos de separação de misturas, eta e petróleo
Aula 4   processos de separação de misturas, eta e petróleoAula 4   processos de separação de misturas, eta e petróleo
Aula 4 processos de separação de misturas, eta e petróleo
 
Separação de Misturas
Separação de MisturasSeparação de Misturas
Separação de Misturas
 
Separacao de mistura
Separacao de misturaSeparacao de mistura
Separacao de mistura
 
aula 1 separação de misturas.pptx
aula 1 separação de misturas.pptxaula 1 separação de misturas.pptx
aula 1 separação de misturas.pptx
 
Aula 2 - Separação de misturas
Aula 2 - Separação de misturasAula 2 - Separação de misturas
Aula 2 - Separação de misturas
 
Separação de misturas - www.quimicaempratica.com
Separação de misturas - www.quimicaempratica.comSeparação de misturas - www.quimicaempratica.com
Separação de misturas - www.quimicaempratica.com
 
Pp quimica 10 08_12
Pp quimica 10 08_12Pp quimica 10 08_12
Pp quimica 10 08_12
 
Métodos de separação de misturas
Métodos de separação de misturasMétodos de separação de misturas
Métodos de separação de misturas
 
8a SéRie SeparaçãO De Misturas
8a SéRie   SeparaçãO De Misturas8a SéRie   SeparaçãO De Misturas
8a SéRie SeparaçãO De Misturas
 
Processos de separação de misturas
Processos de separação de misturasProcessos de separação de misturas
Processos de separação de misturas
 
Separacao misturas -_3
Separacao misturas -_3Separacao misturas -_3
Separacao misturas -_3
 
Separacao misturas -_3
Separacao misturas -_3Separacao misturas -_3
Separacao misturas -_3
 
SEPARAÇÃOe5st4ratftreswawawawawawawawawawaw
SEPARAÇÃOe5st4ratftreswawawawawawawawawawawSEPARAÇÃOe5st4ratftreswawawawawawawawawawaw
SEPARAÇÃOe5st4ratftreswawawawawawawawawawaw
 
Ft métodos de separação
Ft   métodos de separaçãoFt   métodos de separação
Ft métodos de separação
 
Processos de separação de misturas.ppt
Processos de separação de misturas.pptProcessos de separação de misturas.ppt
Processos de separação de misturas.ppt
 
Processos de separação de misturas.ppt
Processos de separação de misturas.pptProcessos de separação de misturas.ppt
Processos de separação de misturas.ppt
 
Processos de separação de misturas.ppt
Processos de separação de misturas.pptProcessos de separação de misturas.ppt
Processos de separação de misturas.ppt
 
Profº Rodrigo | Aulas 08, 09 e 10 separação de misturas - 1º ano
Profº Rodrigo | Aulas 08, 09 e 10   separação de misturas - 1º anoProfº Rodrigo | Aulas 08, 09 e 10   separação de misturas - 1º ano
Profº Rodrigo | Aulas 08, 09 e 10 separação de misturas - 1º ano
 
Separação de misturas blog
Separação de misturas blogSeparação de misturas blog
Separação de misturas blog
 
Separação misturas
Separação misturasSeparação misturas
Separação misturas
 

Último

Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
sesiomzezao
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 

Último (20)

Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 

Processo de separação de misturas.

  • 4. APRESENTAÇÃO Na natureza, raramente encontra-se substâncias puras. Em função disso, é necessário utilizar métodos de separação para obter uma determinada substância.
  • 5. COMO FAZER? Para a obtenção separada de cada uma das suas substâncias puras que deram origem à mistura, utiliza-se um conjunto de processos físicos denominados análise imediata. A análise imediata não altera a composição das substâncias que formam uma dada mistura.
  • 6. A depender da complexidade da mistura, é necessário usar vários processos diferentes, numa seqüência que se baseia nas propriedades das substâncias presentes na mistura.
  • 7. A Escolha do MétodoPara escolher um método depende:Do tipo de mistura a ser separada.Das condições materiais e econômicas.Do tempo gasto na separação.
  • 8. SEPARAÇÃO DOS COMPONENTES DE MISTURAS HETEROGÊNEAS SÓLIDO – SÓLIDOSÓLIDO – LÍQUIDOLÍQUIDO – LÍQUIDOGÁS - SÓLIDO
  • 9. SÓLIDO - SÓLIDO Catação.Ventilação.Levigação.Separação magnética.Cristalização fracionada.Dissolução fracionada.Peneiração.Fusão fracionada.Sublimação.
  • 10. Catação: usando a mão ou uma pinça, separam-se os componentes sólidos. Ventilação: o sólido menos denso é separado por uma corrente de ar. Levigação: o sólido menos denso é separado por uma corrente de água. A levigação é usada, por exemplo, para separar areia e ouro: a areia é menos densa e por isso, é arrastada pela água corrente; o ouro, por ser mais denso, permanece no fundo. Separação magnética: um dos sólidos é atraído por um ímã. Esse processo é utilizado em larga escala para separar alguns minérios de ferro de suas impurezas.
  • 11. Cristalização fracionada: todos os componentes da mistura são dissolvidos em um líquido que, em seguida, sofre evaporação provocando a cristalização separada de cada componente. A cristalização fracionada é usada, por exemplo, nas salinas para a obtenção de sais a partir da água do mar. A evaporação da água permite a cristalização de diferentes sais, sendo que o último a ser obtido é o cloreto de sódio (NaCl), usado na alimentação. Dissolução fracionada: um dos componentes sólidos da mistura é dissolvido em um líquido. Por exemplo, a mistura sal + areia. Colocando-se a mistura em um recipiente com água, o sal irá se dissolver e a areia se depositar no fundo do recipiente, podendo agora ser separados pelos seguintes processos: a filtração separa a areia (fase sólida) da água salgada (fase líquida) e com a evaporação da água obtem-se o sal. Fusão fracionada: Serve para separar sólidos, tomando por base seus diferentes pontos de fusão. Baseia-se, portanto, num aquecimento da mistura com controle da temperatura.
  • 12. Peneiração: usada para separar sólidos constituintes de partículas de dimensões diferentes. São usadas peneiras que tenham malhas diferentes. Industrialmente, usam-se conjuntos de peneiras superpostas que separam as diferentes granulações. Sublimação: é usada quando um dos sólidos, por aquecimento, se sublima (passa para vapor), e o outro permanece sólido. Exemplo: sal e iodo ou areia e iodo (o iodo se sublima por aquecimento). As principais substâncias que podem ser separadas por sublimação são: o iodo, o enxofre e a naftalina (naftaleno).
  • 13. SÓLIDO - LÍQUIDO Decantação.Centrifugação.Filtração simples.Filtração à vácuo.
  • 14. Decantação: a fase sólida, por ser mais densa, sedimenta-se, ou seja, deposita-se no fundo do recipiente.
  • 15. Centrifugação: é uma maneira de acelerar o processo de decantação, utilizando um aparelho denominado centrifuga. Na centrífuga, devido ao movimento de rotação, as partículas de maior densidade, por inércia , são arremessadas para o fundo do tubo.
  • 16. Filtração simples: a fase sólida é separada com o auxílio de papéis de filtro.A preparação do café e o filtro de água são dois exemplos do uso da filtração no dia-a-dia.
  • 17. Filtração à vácuo: O processo de filtração pode ser acelerado pela filtração à vácuo, onde uma trompa de vácuo "suga" o ar existente na parte interior do kitassato, o que permite um mais rápido escoamento do líquido.
  • 18. LÍQUIDO - LÍQUIDODecantação: separam-se líquidos imiscíveis com densidades diferentes; o líquido mais denso acumula-se na parte inferior do sistema. Num sistema formado por água e óleo, por exemplo, a água, por ser mais densa, localiza-se na parte inferior do funil e é escoada abrindo-a torneira de modo controlado.
  • 19. GÁS - SÓLIDO Decantação: a mistura passa através de obstáculos, em forma de zigue-zague, onde as partículas sólidas perdem velocidade e se depositam. Filtração: A mistura passa através de um filtro, onde o sólido fica retido. Esse processo é muito utilizado nas indústrias, principalmente para evitar o lançamento de partículas sólidas na atmosfera. A filtração é também usada nos aspiradores de pó, onde o sólido é retido (poeira) à medida que o ar é aspirado
  • 20. SEPARAÇÃO DOS COMPONENTES DE MISTURA HOMOGÊNEASÓLIDO – LÍQUIDOLÍQUIDO – LÍQUIDOGÁS - SÓLIDO
  • 21. SÓLIDO – LÍQUIDOEvaporação: a mistura é deixada em repouso ou é aquecida até o líquido (componente mais volátil) sofra evaporação. Esse processo apresenta um inconveniente: a perda do componente líquido.
  • 22. Destilação simples: a mistura é aquecida em uma aparelhagem apropriada, de tal maneira que o componente líquido inicialmente evapora e, a seguir, sofre condensação, sendo recolhido em outro frasco.
  • 23. LIQUIDO - LÍQUIDO Destilação fracionada: consiste no aquecimento da mistura de líquidos miscíveis (solução), cujos pontos de ebulição (PE) não sejam muito próximos. Os, líquidos são separados na medida em que cada um dos seus pontos de ebulição é atingido. Inicialmente, é separado o líquido com menor PE; depois, com PE intermediário e assim sucessivamente até o líquido de maior PE. A aparelhagem usada é a mesma de uma destilação simples, com o acréscimo de uma coluna de fracionamento ou retificação. Esse processo é muito utilizado, principalmente em indústrias petroquímicas, na separação dos diferentes derivados do petróleo. Nesse caso, as colunas de fracionamento são divididas em bandejas ou pratos. Esse processo também é muito utilizado no processo de obtenção de bebidas alcoólicas.
  • 25. GÁS - GÁS Liquefação fracionada: a mistura de gases passa por um processo de liquefação e, posteriormente, pela destilação fracionada. Uma aplicação desse processo consiste na separação dos componentes do ar atmosférico: N2 e O2. Após a liquefação do ar, a mistura líquida é destilada e o primeiro componente a ser obtido é o N2, pois apresenta menor PE (-195,8 ° C); posteriormente, obtém-se o O2, que possui maior PE (-183 ° C). Adsorção: Consiste na retenção superficial de gases. Alguma substâncias, tais como o carvão ativo, têm a propriedade de reter, na sua superfície, substâncias no estado gasoso. Uma das principais aplicações da adsorção são as máscaras contra gases venenosos.