SlideShare uma empresa Scribd logo
Pré-modernismo
Contexto sócio-cultural do pré-modernismo
		O pré-modernismo foi uma manifestação artística, na qual ocorreu entre o final do século XIX e o início do século XX.  Nesse mesmo período (Exatamente em 1894) a Europa se preparava para a primeira guerra mundial. O Brasil começava a viver um novo período da sua história republicana. No final do século XIX (em 1897), ocorreu no estado da Baia, a guerra de canudos, que foi tema utilizado pelo escritor pré-modernista Euclides da Cunha no livro Os Sertões.
Características:Apesar de o Pré-Modernismo ter sido um movimento em que cada autor apresenta características bem variadas, algumans delas podem ser encontradas em mais de um autor, podendo, então, compor as características do Pré-Modernismo:  Ruptura com o passado, proporcionando alguns ideais inovadores não vistos em movimentos anteriores. Denúncia da realidade brasileira, criticando pesadamente as visões românticas e parnasianas de um Brasil perfeito O regionalismo; autores escrevem suas estórias retratando costumes e tradições regionais                                                                       * aparecem pela primeira vez os tipos humanos marginalizados, na forma do caipira, do nordestino, do mulato, etc...                       * o relato de fatos reais permite que os autores incluam em suas obras fatos históricos da época.
No século XX (exatamente em 1922) aconteceu a Semana de Arte Moderna no Brasil, que foi a ruptura total com o passado, dando origem ao modernismo, sendo que o pré-modernismo foi o período de transição do Parnasianismo (Simbolismo) para o modernismo.
Os sertões
Embora nãos seja ficção, este livro de Euclides da Cunha pode ser considerado uma obra literária pelo tratamento artístico a que o autor submeteu o assunto e a linguagem. E pode ser considerado pré-moderno pela visão crítica que teve o autor na analise dos fatos que presenciou na região de Canudos.
Segundo o autor, os sertanejos que se refugiaram na vila de Canudos, onde criaram um estilo comunitário de vida, não poderiam ser considerados culpados mas produtos de uma série de fatores econômicos, geográficos, raciais e históricos. Abandonada pelo governo, a população miserável do sertão - formada pela mistura do branco com o negro e o índio - foi se isolando cada vez mais, organizando-se em comunidades fechadas e muito atrasadas culturalmente, facilitando o surgimento do misticismo e fanatismo religiosos. Com isso, criava-se promessas de paraíso e redenção.
O livro divide-se em três partes: "A terra" - em que o autor estuda cientificamente a região; "O homem" - em que procura mostrar as características peculiares do sertanejo; "A luta" - que narra os combates ocorridos entre as tropas do governo e os sertanejos
Características do pré-modernismo presente na obra:Os sertões.
 	* RUPTURA COM O PASSADO; 	* REGIONALISMO ; 	* LITERATURA-DENÚNCIA; 	* CONTEMPORANEIDADE;
Quem foi Antonio Consenheiro?
		 O historiador só pode avaliar a altitude daquele homem, que por si nada valeu, considerando a psicologia da sociedade que o criou. Isolado, ele se perde na turba dos neoróticos vulgares. Pode ser incluído numa modalidade qualquer de psicose progressiva. Mas, posto em função do meio, assombra. É uma diátese, e é uma síntese. As fases singulares da sua existência não são, talvez, períodos sucessivos de uma moléstia grave, mas são, com certeza, resumo abreviado dos aspectos predominantes de mal social gravíssimo.
		‘’Não era um incompreendido. A multidão aclamava-o representante natural das suas aspirações mais altas. Não foi, por isto, além. Não deslizou para a demência. No gravitar contínuo para o mínimo de uma curva, para o completo obscurecimento da razão, o meio reagindo por sua vez amparou-o, corrigindo-o, fazendo-o estabelecer encadeamento nunca destruído nas mais exageradas concepções, certa ordem no próprio desvario, coerência indestrutível em todos os atos e disciplina rara em todas as paixões, de sorte que ao atravessar, largos anos, nas práticas ascéticas, o sertão alvorotado, tinha na atitude, na palavra e no gesto, a tranqüilidade, a altitude e a resignação soberana de um apóstolo antigo...”Euclides da Cunha
O inspirador de tudo		A figura carismática e impressionante de Antônio Maciel, o Conselheiro, cumpriu um papel de líder, aglutinando em torno de sí uma multidão de sertanejos miseráveis, sedento de esperança e de melhores condições de vida. Foi com essa idéia que a sociedade canudense resistiu, até o fim, aos assédios das tropas do Exército enviadas para destruí-la.
		“Numa época em que coronéis eram quem mandavam e desmandavam, e que o povo vivia quase numa escravidão Antonio conselheiro representou a liderança que eles queriam, tendo nele uma esperança de vida nova. Não que o que o “Conselheiro” pregava fosse verdade, mais era exatamente o que aqueles sertanejos sofridos queriam ouvir. Ele misturou religião, que é típico do povo nordestino, com a liberdade que todos queriam. Tendo assim uma população enorme seguindo os seus ideais.		O povo de Canudos não passavam de sertanejos sofridos, que queria uma melhora de vida. Pessoas desiludidas com sua realidade que queriam ter suas terras e seus bens, foi justamente o que Antonio Conselheiro os proporcionou.”
     	A repercussão do movimento ocorreu sob o pretexto de que Conselheiro conspirava contra a República, defendendo avolta à monarquia. A resistência de Canudos contra a violenta repressão foi notável, e o núcleo conseguiu sobreviver a várias tentativas de destruição de uma forma “milagrosa”. O núcleo que se fundara , por volta de 1870, resistiu até 1897, quando se organizou a 4ª expedição, com 8.000 soldados sob o comando do general Artur de Andrada Guimarães. Assim o grupo foi arrasado, sua população, dizimada, restando poucos sobreviventes.
Biografia de EUCLIDES DA CUNHA
Nome: Euclides da CunhaNascimento:20/01/1866Natural:Cantagalo - RJMorte:15/08/1909
	Nasceu no Rio de Janeiro em 1886 e aí morreu em 1909. Cursou a Escola Militar e a Politécnica, formando-se em Engenharia. Mais tarde, desligado do Exército, foi colaborador do jornal O Estado de São Paulo que, em 1897, o enviou a Canudos, interior da Bahia, para informar sobre as operações que o Exército estava realizando para sufocar a rebelião liderada por Antônio Maciel, o Conselheiro.Em 1902, publica Os Sertões, baseado nas pesquisas e reportagens feitas para o jornal paulista, causando um grande impacto não só pela originalidade e exuberância de seu estilo como também pela corajosa crítica às ações do Exército que, em 1889, assumira o governo e proclamara a República.	Em 1909, Euclides é assassinado, aos 43 anos, por Dilermano de Assis, amante de Saninha, numa estação de trem.Escreveu ainda Contrastes e Confortos (1907) e À Margem da História (1909)
Pré modernismo
Equipe:Ana JumaBianca ValõesGabryella BezerraSimoneide JanuárioGildária BritoYngridJayane

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pré modernismo walbea
Pré   modernismo walbeaPré   modernismo walbea
Pré modernismo walbea
Miuria Goes
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
terceirob
 
Literatura do pré modernismo
Literatura do pré modernismoLiteratura do pré modernismo
Literatura do pré modernismo
Paulo Otávio Cardoso Borges
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
Alef Santana
 
Pré- Modernismo
Pré- ModernismoPré- Modernismo
Pré- Modernismo
Josemar Tonico
 
Pré-Modernismo
Pré-ModernismoPré-Modernismo
Pré-Modernismo
Faell Vasconcelos
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
Daniel Paes Cuter
 
O pré modernismo
O pré modernismoO pré modernismo
O pré modernismo
Ana Batista
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
Cláudia Heloísa
 
Revisando o pré modernismo
Revisando o pré modernismoRevisando o pré modernismo
Revisando o pré modernismo
ma.no.el.ne.ves
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
Cynthia Funchal
 
O Pré - Modernismo - Professora Vivian Trombini
O Pré - Modernismo - Professora Vivian TrombiniO Pré - Modernismo - Professora Vivian Trombini
O Pré - Modernismo - Professora Vivian Trombini
VIVIAN TROMBINI
 
Pré modernismo (1902- 1922) profª karin
Pré modernismo (1902- 1922) profª karinPré modernismo (1902- 1922) profª karin
Pré modernismo (1902- 1922) profª karin
professorakarin2013
 
Pre Modernismo by trabalho da hora
Pre Modernismo by trabalho da horaPre Modernismo by trabalho da hora
Pre Modernismo by trabalho da hora
Douglas Maga
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
Walace Cestari
 
Pré-Modernismo (Introdução) e Euclides da Cunha
Pré-Modernismo (Introdução) e Euclides da CunhaPré-Modernismo (Introdução) e Euclides da Cunha
Pré-Modernismo (Introdução) e Euclides da Cunha
José Ricardo Lima
 
O Pre Modernismo No Brasl
O Pre Modernismo No BraslO Pre Modernismo No Brasl
O Pre Modernismo No Brasl
Prof Palmito Rocha
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
Elma Aparecida Gonçalves
 
Pré-modernismo
Pré-modernismoPré-modernismo
Pré-modernismo
Walace Cestari
 
Pré-modernismo
Pré-modernismoPré-modernismo
Pré-modernismo
Andriane Cursino
 

Mais procurados (20)

Pré modernismo walbea
Pré   modernismo walbeaPré   modernismo walbea
Pré modernismo walbea
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Literatura do pré modernismo
Literatura do pré modernismoLiteratura do pré modernismo
Literatura do pré modernismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pré- Modernismo
Pré- ModernismoPré- Modernismo
Pré- Modernismo
 
Pré-Modernismo
Pré-ModernismoPré-Modernismo
Pré-Modernismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
O pré modernismo
O pré modernismoO pré modernismo
O pré modernismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Revisando o pré modernismo
Revisando o pré modernismoRevisando o pré modernismo
Revisando o pré modernismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
O Pré - Modernismo - Professora Vivian Trombini
O Pré - Modernismo - Professora Vivian TrombiniO Pré - Modernismo - Professora Vivian Trombini
O Pré - Modernismo - Professora Vivian Trombini
 
Pré modernismo (1902- 1922) profª karin
Pré modernismo (1902- 1922) profª karinPré modernismo (1902- 1922) profª karin
Pré modernismo (1902- 1922) profª karin
 
Pre Modernismo by trabalho da hora
Pre Modernismo by trabalho da horaPre Modernismo by trabalho da hora
Pre Modernismo by trabalho da hora
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pré-Modernismo (Introdução) e Euclides da Cunha
Pré-Modernismo (Introdução) e Euclides da CunhaPré-Modernismo (Introdução) e Euclides da Cunha
Pré-Modernismo (Introdução) e Euclides da Cunha
 
O Pre Modernismo No Brasl
O Pre Modernismo No BraslO Pre Modernismo No Brasl
O Pre Modernismo No Brasl
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pré-modernismo
Pré-modernismoPré-modernismo
Pré-modernismo
 
Pré-modernismo
Pré-modernismoPré-modernismo
Pré-modernismo
 

Destaque

Pré-Modernismo
Pré-ModernismoPré-Modernismo
Pré-Modernismo
CrisBiagio
 
Pre modernismo
Pre modernismoPre modernismo
Pre modernismo
Jaqueline Soares
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
Newltemberg Santos
 
Pré-Modernismo no Brasil
Pré-Modernismo no BrasilPré-Modernismo no Brasil
Pré-Modernismo no Brasil
Blog Estudo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
Elaine Blogger
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
Elma Aparecida Gonçalves
 
3 8 graça aranha
3 8 graça aranha3 8 graça aranha
3 8 graça aranha
Luan02
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
Mara Virginia
 
Pré modernismo - introdução
Pré modernismo - introduçãoPré modernismo - introdução
Pré modernismo - introdução
vinivs
 
Augusto dos anjos - PRÉ MODERNISMO
Augusto dos anjos - PRÉ MODERNISMOAugusto dos anjos - PRÉ MODERNISMO
Augusto dos anjos - PRÉ MODERNISMO
Danillo Rodrigues
 
Euclides da cunha
Euclides da cunhaEuclides da cunha
Euclides da cunha
llegiordano
 
Os sertões
Os sertõesOs sertões
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
Gabriel Monteiro
 
Pre modernismo de jose benedito dos santos
Pre modernismo de jose benedito dos santosPre modernismo de jose benedito dos santos
Pre modernismo de jose benedito dos santos
Petrônio Portella
 
Manifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e as
Manifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e asManifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e as
Manifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e as
Kivia Caroline
 
Canaã - 3ª A - 2011
Canaã - 3ª A - 2011Canaã - 3ª A - 2011
Canaã - 3ª A - 2011
Daniel Leitão
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
Leticia Araújo
 

Destaque (17)

Pré-Modernismo
Pré-ModernismoPré-Modernismo
Pré-Modernismo
 
Pre modernismo
Pre modernismoPre modernismo
Pre modernismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pré-Modernismo no Brasil
Pré-Modernismo no BrasilPré-Modernismo no Brasil
Pré-Modernismo no Brasil
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
3 8 graça aranha
3 8 graça aranha3 8 graça aranha
3 8 graça aranha
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pré modernismo - introdução
Pré modernismo - introduçãoPré modernismo - introdução
Pré modernismo - introdução
 
Augusto dos anjos - PRÉ MODERNISMO
Augusto dos anjos - PRÉ MODERNISMOAugusto dos anjos - PRÉ MODERNISMO
Augusto dos anjos - PRÉ MODERNISMO
 
Euclides da cunha
Euclides da cunhaEuclides da cunha
Euclides da cunha
 
Os sertões
Os sertõesOs sertões
Os sertões
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pre modernismo de jose benedito dos santos
Pre modernismo de jose benedito dos santosPre modernismo de jose benedito dos santos
Pre modernismo de jose benedito dos santos
 
Manifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e as
Manifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e asManifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e as
Manifestações artísticas da literatura brasileira contemporânea e as
 
Canaã - 3ª A - 2011
Canaã - 3ª A - 2011Canaã - 3ª A - 2011
Canaã - 3ª A - 2011
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 

Semelhante a Pré modernismo

Os sertões,Euclides da cunha, formalismo.pptx
Os sertões,Euclides da cunha, formalismo.pptxOs sertões,Euclides da cunha, formalismo.pptx
Os sertões,Euclides da cunha, formalismo.pptx
almeidaluana280
 
Os sertões e suas questões sociais. Eulcides da Cunha e o litoral vs sertão.
Os sertões e suas questões sociais. Eulcides da Cunha e o litoral vs sertão.Os sertões e suas questões sociais. Eulcides da Cunha e o litoral vs sertão.
Os sertões e suas questões sociais. Eulcides da Cunha e o litoral vs sertão.
Grupo Educacional Opet
 
Pré modernismo 3º ano
Pré modernismo 3º anoPré modernismo 3º ano
Pré modernismo 3º ano
Rosângela Souza
 
Pré-modernismo - Parte 1.ppt
Pré-modernismo - Parte 1.pptPré-modernismo - Parte 1.ppt
Pré-modernismo - Parte 1.ppt
ValdenirSilva15
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
patriciasofiacunha18
 
t
tt
Portugues - PRÉ-MODERNISMO. LICEU CUIABANO 3ºC
Portugues - PRÉ-MODERNISMO. LICEU CUIABANO 3ºCPortugues - PRÉ-MODERNISMO. LICEU CUIABANO 3ºC
Portugues - PRÉ-MODERNISMO. LICEU CUIABANO 3ºC
liceuterceiroc
 
Os Sertões
Os SertõesOs Sertões
Os Sertões
Arlei Silva
 
Pre modernism oatual Editora Moderna
Pre modernism oatual Editora ModernaPre modernism oatual Editora Moderna
Pre modernism oatual Editora Moderna
Solange Oliveira Araújo Silva
 
Aula 19 pré - modernismo - brasil
Aula 19   pré - modernismo - brasilAula 19   pré - modernismo - brasil
Aula 19 pré - modernismo - brasil
Jonatas Carlos
 
3373962 literatura-aula-19-pre modernismo-brasil
3373962 literatura-aula-19-pre modernismo-brasil3373962 literatura-aula-19-pre modernismo-brasil
3373962 literatura-aula-19-pre modernismo-brasil
William Marques
 
Pre modernismo
Pre modernismoPre modernismo
Pre modernismo
CLAUDEMIRJOSE
 
PRÉ-MODERNISMO.pptx
PRÉ-MODERNISMO.pptxPRÉ-MODERNISMO.pptx
PRÉ-MODERNISMO.pptx
Eldária Silva
 
|Introdução ao PRE-MODERNISMO - apresentação
|Introdução ao PRE-MODERNISMO - apresentação|Introdução ao PRE-MODERNISMO - apresentação
|Introdução ao PRE-MODERNISMO - apresentação
morgananogueira2
 
[SLIDES] Aula 19 - Pré-modernismo.pptx
[SLIDES] Aula 19 - Pré-modernismo.pptx[SLIDES] Aula 19 - Pré-modernismo.pptx
[SLIDES] Aula 19 - Pré-modernismo.pptx
GabrielLessa19
 
PRE-MODERNISMO.pptx
PRE-MODERNISMO.pptxPRE-MODERNISMO.pptx
PRE-MODERNISMO.pptx
EspaoCriativo4
 
PRE-MODERNISMO.pptx
PRE-MODERNISMO.pptxPRE-MODERNISMO.pptx
PRE-MODERNISMO.pptx
Marlene Cunhada
 
Trabalho de Literatura - Os Sertões e Euclides da Cunha
Trabalho de Literatura - Os Sertões e Euclides da CunhaTrabalho de Literatura - Os Sertões e Euclides da Cunha
Trabalho de Literatura - Os Sertões e Euclides da Cunha
Harize Rose
 
O pre modernismo
O pre modernismoO pre modernismo
O pre modernismo
Colégio Elisa Andreoli
 
Pre modernismo-no-brasil
Pre modernismo-no-brasilPre modernismo-no-brasil
Pre modernismo-no-brasil
Jose Arnaldo Silva
 

Semelhante a Pré modernismo (20)

Os sertões,Euclides da cunha, formalismo.pptx
Os sertões,Euclides da cunha, formalismo.pptxOs sertões,Euclides da cunha, formalismo.pptx
Os sertões,Euclides da cunha, formalismo.pptx
 
Os sertões e suas questões sociais. Eulcides da Cunha e o litoral vs sertão.
Os sertões e suas questões sociais. Eulcides da Cunha e o litoral vs sertão.Os sertões e suas questões sociais. Eulcides da Cunha e o litoral vs sertão.
Os sertões e suas questões sociais. Eulcides da Cunha e o litoral vs sertão.
 
Pré modernismo 3º ano
Pré modernismo 3º anoPré modernismo 3º ano
Pré modernismo 3º ano
 
Pré-modernismo - Parte 1.ppt
Pré-modernismo - Parte 1.pptPré-modernismo - Parte 1.ppt
Pré-modernismo - Parte 1.ppt
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
t
tt
t
 
Portugues - PRÉ-MODERNISMO. LICEU CUIABANO 3ºC
Portugues - PRÉ-MODERNISMO. LICEU CUIABANO 3ºCPortugues - PRÉ-MODERNISMO. LICEU CUIABANO 3ºC
Portugues - PRÉ-MODERNISMO. LICEU CUIABANO 3ºC
 
Os Sertões
Os SertõesOs Sertões
Os Sertões
 
Pre modernism oatual Editora Moderna
Pre modernism oatual Editora ModernaPre modernism oatual Editora Moderna
Pre modernism oatual Editora Moderna
 
Aula 19 pré - modernismo - brasil
Aula 19   pré - modernismo - brasilAula 19   pré - modernismo - brasil
Aula 19 pré - modernismo - brasil
 
3373962 literatura-aula-19-pre modernismo-brasil
3373962 literatura-aula-19-pre modernismo-brasil3373962 literatura-aula-19-pre modernismo-brasil
3373962 literatura-aula-19-pre modernismo-brasil
 
Pre modernismo
Pre modernismoPre modernismo
Pre modernismo
 
PRÉ-MODERNISMO.pptx
PRÉ-MODERNISMO.pptxPRÉ-MODERNISMO.pptx
PRÉ-MODERNISMO.pptx
 
|Introdução ao PRE-MODERNISMO - apresentação
|Introdução ao PRE-MODERNISMO - apresentação|Introdução ao PRE-MODERNISMO - apresentação
|Introdução ao PRE-MODERNISMO - apresentação
 
[SLIDES] Aula 19 - Pré-modernismo.pptx
[SLIDES] Aula 19 - Pré-modernismo.pptx[SLIDES] Aula 19 - Pré-modernismo.pptx
[SLIDES] Aula 19 - Pré-modernismo.pptx
 
PRE-MODERNISMO.pptx
PRE-MODERNISMO.pptxPRE-MODERNISMO.pptx
PRE-MODERNISMO.pptx
 
PRE-MODERNISMO.pptx
PRE-MODERNISMO.pptxPRE-MODERNISMO.pptx
PRE-MODERNISMO.pptx
 
Trabalho de Literatura - Os Sertões e Euclides da Cunha
Trabalho de Literatura - Os Sertões e Euclides da CunhaTrabalho de Literatura - Os Sertões e Euclides da Cunha
Trabalho de Literatura - Os Sertões e Euclides da Cunha
 
O pre modernismo
O pre modernismoO pre modernismo
O pre modernismo
 
Pre modernismo-no-brasil
Pre modernismo-no-brasilPre modernismo-no-brasil
Pre modernismo-no-brasil
 

Último

Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 

Último (20)

Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 

Pré modernismo

  • 3. O pré-modernismo foi uma manifestação artística, na qual ocorreu entre o final do século XIX e o início do século XX. Nesse mesmo período (Exatamente em 1894) a Europa se preparava para a primeira guerra mundial. O Brasil começava a viver um novo período da sua história republicana. No final do século XIX (em 1897), ocorreu no estado da Baia, a guerra de canudos, que foi tema utilizado pelo escritor pré-modernista Euclides da Cunha no livro Os Sertões.
  • 4. Características:Apesar de o Pré-Modernismo ter sido um movimento em que cada autor apresenta características bem variadas, algumans delas podem ser encontradas em mais de um autor, podendo, então, compor as características do Pré-Modernismo: Ruptura com o passado, proporcionando alguns ideais inovadores não vistos em movimentos anteriores. Denúncia da realidade brasileira, criticando pesadamente as visões românticas e parnasianas de um Brasil perfeito O regionalismo; autores escrevem suas estórias retratando costumes e tradições regionais * aparecem pela primeira vez os tipos humanos marginalizados, na forma do caipira, do nordestino, do mulato, etc... * o relato de fatos reais permite que os autores incluam em suas obras fatos históricos da época.
  • 5. No século XX (exatamente em 1922) aconteceu a Semana de Arte Moderna no Brasil, que foi a ruptura total com o passado, dando origem ao modernismo, sendo que o pré-modernismo foi o período de transição do Parnasianismo (Simbolismo) para o modernismo.
  • 7. Embora nãos seja ficção, este livro de Euclides da Cunha pode ser considerado uma obra literária pelo tratamento artístico a que o autor submeteu o assunto e a linguagem. E pode ser considerado pré-moderno pela visão crítica que teve o autor na analise dos fatos que presenciou na região de Canudos.
  • 8. Segundo o autor, os sertanejos que se refugiaram na vila de Canudos, onde criaram um estilo comunitário de vida, não poderiam ser considerados culpados mas produtos de uma série de fatores econômicos, geográficos, raciais e históricos. Abandonada pelo governo, a população miserável do sertão - formada pela mistura do branco com o negro e o índio - foi se isolando cada vez mais, organizando-se em comunidades fechadas e muito atrasadas culturalmente, facilitando o surgimento do misticismo e fanatismo religiosos. Com isso, criava-se promessas de paraíso e redenção.
  • 9. O livro divide-se em três partes: "A terra" - em que o autor estuda cientificamente a região; "O homem" - em que procura mostrar as características peculiares do sertanejo; "A luta" - que narra os combates ocorridos entre as tropas do governo e os sertanejos
  • 10. Características do pré-modernismo presente na obra:Os sertões.
  • 11. * RUPTURA COM O PASSADO; * REGIONALISMO ; * LITERATURA-DENÚNCIA; * CONTEMPORANEIDADE;
  • 12. Quem foi Antonio Consenheiro?
  • 13. O historiador só pode avaliar a altitude daquele homem, que por si nada valeu, considerando a psicologia da sociedade que o criou. Isolado, ele se perde na turba dos neoróticos vulgares. Pode ser incluído numa modalidade qualquer de psicose progressiva. Mas, posto em função do meio, assombra. É uma diátese, e é uma síntese. As fases singulares da sua existência não são, talvez, períodos sucessivos de uma moléstia grave, mas são, com certeza, resumo abreviado dos aspectos predominantes de mal social gravíssimo.
  • 14. ‘’Não era um incompreendido. A multidão aclamava-o representante natural das suas aspirações mais altas. Não foi, por isto, além. Não deslizou para a demência. No gravitar contínuo para o mínimo de uma curva, para o completo obscurecimento da razão, o meio reagindo por sua vez amparou-o, corrigindo-o, fazendo-o estabelecer encadeamento nunca destruído nas mais exageradas concepções, certa ordem no próprio desvario, coerência indestrutível em todos os atos e disciplina rara em todas as paixões, de sorte que ao atravessar, largos anos, nas práticas ascéticas, o sertão alvorotado, tinha na atitude, na palavra e no gesto, a tranqüilidade, a altitude e a resignação soberana de um apóstolo antigo...”Euclides da Cunha
  • 15. O inspirador de tudo A figura carismática e impressionante de Antônio Maciel, o Conselheiro, cumpriu um papel de líder, aglutinando em torno de sí uma multidão de sertanejos miseráveis, sedento de esperança e de melhores condições de vida. Foi com essa idéia que a sociedade canudense resistiu, até o fim, aos assédios das tropas do Exército enviadas para destruí-la.
  • 16. “Numa época em que coronéis eram quem mandavam e desmandavam, e que o povo vivia quase numa escravidão Antonio conselheiro representou a liderança que eles queriam, tendo nele uma esperança de vida nova. Não que o que o “Conselheiro” pregava fosse verdade, mais era exatamente o que aqueles sertanejos sofridos queriam ouvir. Ele misturou religião, que é típico do povo nordestino, com a liberdade que todos queriam. Tendo assim uma população enorme seguindo os seus ideais. O povo de Canudos não passavam de sertanejos sofridos, que queria uma melhora de vida. Pessoas desiludidas com sua realidade que queriam ter suas terras e seus bens, foi justamente o que Antonio Conselheiro os proporcionou.”
  • 17. A repercussão do movimento ocorreu sob o pretexto de que Conselheiro conspirava contra a República, defendendo avolta à monarquia. A resistência de Canudos contra a violenta repressão foi notável, e o núcleo conseguiu sobreviver a várias tentativas de destruição de uma forma “milagrosa”. O núcleo que se fundara , por volta de 1870, resistiu até 1897, quando se organizou a 4ª expedição, com 8.000 soldados sob o comando do general Artur de Andrada Guimarães. Assim o grupo foi arrasado, sua população, dizimada, restando poucos sobreviventes.
  • 19. Nome: Euclides da CunhaNascimento:20/01/1866Natural:Cantagalo - RJMorte:15/08/1909
  • 20. Nasceu no Rio de Janeiro em 1886 e aí morreu em 1909. Cursou a Escola Militar e a Politécnica, formando-se em Engenharia. Mais tarde, desligado do Exército, foi colaborador do jornal O Estado de São Paulo que, em 1897, o enviou a Canudos, interior da Bahia, para informar sobre as operações que o Exército estava realizando para sufocar a rebelião liderada por Antônio Maciel, o Conselheiro.Em 1902, publica Os Sertões, baseado nas pesquisas e reportagens feitas para o jornal paulista, causando um grande impacto não só pela originalidade e exuberância de seu estilo como também pela corajosa crítica às ações do Exército que, em 1889, assumira o governo e proclamara a República. Em 1909, Euclides é assassinado, aos 43 anos, por Dilermano de Assis, amante de Saninha, numa estação de trem.Escreveu ainda Contrastes e Confortos (1907) e À Margem da História (1909)
  • 22. Equipe:Ana JumaBianca ValõesGabryella BezerraSimoneide JanuárioGildária BritoYngridJayane