SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
PréModernismo
A Vanguarda Modernista

Eliete Sampaio Farneda
Características
Época em que houve uma literatura de
denúncia das falhas da sociedade em
desequilíbrio e das consequências deste

desequilíbrio sobre o indivíduo do século
XX.
Eliete Sampaio Farneda
Visão Geral
Nesta época o progresso e a ciência
prometem um destino feliz para a
humanidadde.
Novas invenções tomam conta do mundo
como: o automóvel, o telefone, o
telégrafo, a lâmpada elétrica, o cinema , o
avião. Estes inventos mostram até onde o
homem pode chegar.
Eliete Sampaio Farneda
Visão Geral (cont.)
Esse otimismo, esta fé no progresso
desenfreado são características da “Belle
Époque”.
A “Belle Époque teve características um
pouco diferentes na Europa e no Brasil.
Vídeos
Eliete Sampaio Farneda
A República do Café-comleite
Enquanto a Europa se modernizava e vivia seu
momento de glória, o Brasil atravessava um
momento de grande agitação. A política era de
alternância de poder entre Minas Gerais e São
Paulo.
Minas Gerais era o grande produtor de Leite e São
Paulo era o grande produtor de café, portanto o
poder político estava nas mãos dos grandes
produtores. Por isso o nome de República do cafécom-leite.
Este peíodo é chamado de República Velha.
Eliete Sampaio Farneda
A República Velha


República Velha compreende o período entre os anos
de 1889 e 1930, quando a elite cafeeira paulistana e
mineira revezava o cargo da presidência da República
movida por seus interesses políticos e econômicos.



O primeiro presidente foi o Marechal Deodoro da
Fonseca, que proclamou a República em 15 de
novembro de 1889 e conquistou o mandato através do
Governo Provisório.



O Governo Provisório foi responsável por acabar com a
mediação da Igreja nos interesses políticos. Deodoro
da Fonseca, em seu governo, separou Igreja e
Estado, determinou o fim do padroado e fez com que
Eliete Sampaio Farneda
o casamento se tornasse um registro civil obrigatório.
A Europa estava no auge e o Brasil seguia
rigorosamente os moldes da moda
europeia. O consumismo era grande e as
pessoas queriam a qualquer custo manter
seus privilégios.
Os burocratas formaram a classe média e
os centros urbanos. Com a instalação de
fábricas e comércios houve o surgimento
da classe operária.
Eliete Sampaio Farneda
As classes socais se distanciam e nas artes, enquanto a elite
dançava ao som de valsas e da polka, o povo aderia às

modinhas, ao maxixe e ao samba. É nesta época que o
Carnaval torna-se a festa mais popular do Rio de Janeiro.
Polca http://www.youtube.com/watch?v=OzknG4S87xY
Maxixe http://www.youtube.com/watch?v=9RhdcgPZ-x0
Samba de Gafieira
http://www.youtube.com/watch?v=jomyRaLPhyI
Enfim, a Belle Époque estava com os dias contados, pois a
Primeira Guerra Mundial estava para iniciar em 1914.
Eliete Sampaio Farneda
As consequências da Primeira
Guerra Mundial
Com a deflagração da Primeira Guerra
Mundial, em 1914, a era das grandes
comercializações, da liberdade de ir e vir, das
grandes viagens, da industrialização chega ao
final.

Grande parte das fábricas tornaram-se grandes
fabricantes de material bélico. Uma grande
recessão estava por vir.
Eliete Sampaio Farneda
O Brasil na Primeira Guerra
Mundial
Embora o Brasil tenha participado da Primeira

Guerra, sua participação foi menos expressiva
em relação ao poder bélico, porém quando o
Brasil entrou na Guerra em 1917, ele opreou em
terra junto ao exército francês. Também enviou
pilotos e ofereceu apoio médico.
Vídeo
Eliete Sampaio Farneda
Literatura de Transição
Toda a inquietação somada à inquietação causada

pela guerra da qual o Brasil só participou em 1917 fez
surgir
ela,

uma

literatura

paralelamente,

de

transição

movimentos

e

artísticos

com
que

retratavam a época.
A essa época de transição literário-artística deu-se o
nome de Pré-Modernismo.
Eliete Sampaio Farneda
Fases do Pré-Modernismo
1-conservadora:

permanência

de

elementos

naturalistas e parnasianistas.
2- renovadora: representada pela crítica à realidade
da época. A tendência Simbolista era a que tinha
caráter social de denúncia, de questionamento e de
propostas de sugestões.
Eliete Sampaio Farneda
Características das obras:
Espaço físico localizado: o sertão nordestino; o interior dos
estados; os subúrbios da capital federal (Rio de Janiero).
Personagens: o sertanejo; o caipira; o marginalizado do
processo social (negro, mulato, imigrante) e a classe média
emergente.
Temática: - a Guerra de Canudos, fixada na obra de
Euclides da Cunha “Os Sertões”, 1902.
- o drama do imigrante, especialmente o
alemão, assunto de Canaã (1902) de Graça Aranha.
- a marginalização dos habitantes do subúrbio, o
preconceito de cor e raça, o nacionalismo exagerado e
inútil representado em Triste Fim de Policarpo Quaresma
(1915), de Lima Barreto.
- a situação do homem rural gaúcho em Contos
Gauchescos (1912) de Simões Lopes Neto. A situação do
caipira paulista em Urupês (1918) de Monteiro Lobato.Farneda
Eliete Sampaio
Movimentos artísticos
Junto ao movimento literário, estavam os
movimentos artísticos da época.
Como a literatura, as artes também foram de
transição. Um movimento, por muitas vezes
acontecia ao mesmo tempo que o outro dando
origem a um terceiro.
O Cubismo (1907-14) foi um movimento cuja
característica era o uso de formas geométricas,
da perda da função do claro e escuro.
Eliete Sampaio Farneda
Vídeo
Obra cubista

Eliete Sampaio Farneda
Futurismo (1909 – 1918), expressão do progresso e nesta
época há também a presença marcante do
expressionismo, um outro movimento que tem como
característica a expressão dos sentimentos, das
emoções, revela o lado pessimista da vida.
O movimento futurista terminou com a Primeira Guerra
em 1918. Houve uma tentativa de reavivar este
movimento em 1930, mas não foi o mesmo.

Alguns expressionistas que marcaram época foram:
Van Gogh, Munch, Cândido Portinari e Anita Malfatti.
Vídeos
Eliete Sampaio Farneda
Poesia Futurista/ concreta

Eliete Sampaio Farneda
Os comedores de batatas – Van Gogh

Eliete Sampaio Farneda
Retirantes – Cândido Portinari

Eliete Sampaio Farneda
Munch – O Grito

Eliete Sampaio Farneda
Anita Malfatti - Tropical

Eliete Sampaio Farneda
Início da Primeira fase do
Modernismo
Todos estes movimentos que descreviam as
inquietações do momento e a insatisfação com a
sociedade que consumia tudo o que vinha da
europa, fizeram surgir vários manifestos que
culminaram na realização da Semana de 22.
Esta foi a Semana da Arte Moderna, inicia-se o
movimento Modernista que se dividirá em 3 fases.
Eliete Sampaio Farneda
Fontes de Pesquisa
Biblioteca Digital de Literatura
http://www.literaturabrasileira.ufsc.br/
Enciclopedia Itaú Cultural
http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/encicl
opedia_lit/index.cfm
BOSI, ALFREDO HISTORIA CONCISA DA LITERATURA
BRASILEIRA. Editora: CULTRIX
Eliete Sampaio Farneda

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pre-modernismo,Autores e os sertoes
Pre-modernismo,Autores e os sertoesPre-modernismo,Autores e os sertoes
Pre-modernismo,Autores e os sertoes
Thais Santos
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
terceirob
 
Pré-Modernismo no Brasil
Pré-Modernismo no BrasilPré-Modernismo no Brasil
Pré-Modernismo no Brasil
Blog Estudo
 
A segunda geração do modernismo brasileiro
A segunda geração do modernismo brasileiroA segunda geração do modernismo brasileiro
A segunda geração do modernismo brasileiro
ma.no.el.ne.ves
 

Mais procurados (20)

Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pre modernismo
Pre modernismoPre modernismo
Pre modernismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pré-modernismo
Pré-modernismoPré-modernismo
Pré-modernismo
 
Pré- Modernismo
Pré- ModernismoPré- Modernismo
Pré- Modernismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pre-modernismo,Autores e os sertoes
Pre-modernismo,Autores e os sertoesPre-modernismo,Autores e os sertoes
Pre-modernismo,Autores e os sertoes
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Pré-Modernismo no Brasil
Pré-Modernismo no BrasilPré-Modernismo no Brasil
Pré-Modernismo no Brasil
 
Pr modernismo-Profª Lisandra
Pr modernismo-Profª LisandraPr modernismo-Profª Lisandra
Pr modernismo-Profª Lisandra
 
Pré modernismo
Pré  modernismoPré  modernismo
Pré modernismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
O pre modernismo
O pre modernismoO pre modernismo
O pre modernismo
 
A segunda geração do modernismo brasileiro
A segunda geração do modernismo brasileiroA segunda geração do modernismo brasileiro
A segunda geração do modernismo brasileiro
 
Apostila pré modernismo
Apostila pré modernismoApostila pré modernismo
Apostila pré modernismo
 

Semelhante a Pré modernismo

O Pré - Modernismo - Professora Vivian Trombini
O Pré - Modernismo - Professora Vivian TrombiniO Pré - Modernismo - Professora Vivian Trombini
O Pré - Modernismo - Professora Vivian Trombini
VIVIAN TROMBINI
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
whybells
 
Literatura de intervenção
Literatura de intervençãoLiteratura de intervenção
Literatura de intervenção
anammjorge
 
Apresentação lorrayne
Apresentação lorrayneApresentação lorrayne
Apresentação lorrayne
Carla Teixeira
 
Modernismo em Portugal & Fernando Pessoa
Modernismo em Portugal & Fernando PessoaModernismo em Portugal & Fernando Pessoa
Modernismo em Portugal & Fernando Pessoa
whybells
 
A crise da república velha no brasil
A crise da república velha no brasilA crise da república velha no brasil
A crise da república velha no brasil
Adriana Gomes Messias
 

Semelhante a Pré modernismo (20)

O Pré-Modernismo
O Pré-ModernismoO Pré-Modernismo
O Pré-Modernismo
 
Felizmente Ha Luar 2003 Final
Felizmente Ha Luar 2003 FinalFelizmente Ha Luar 2003 Final
Felizmente Ha Luar 2003 Final
 
ModernismoTD1.pdf
ModernismoTD1.pdfModernismoTD1.pdf
ModernismoTD1.pdf
 
O Pré - Modernismo - Professora Vivian Trombini
O Pré - Modernismo - Professora Vivian TrombiniO Pré - Modernismo - Professora Vivian Trombini
O Pré - Modernismo - Professora Vivian Trombini
 
A Vida Cultural no Recife
A Vida Cultural no RecifeA Vida Cultural no Recife
A Vida Cultural no Recife
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
 
Aula 1 módulo 8
Aula 1 módulo 8Aula 1 módulo 8
Aula 1 módulo 8
 
Literatura de intervenção
Literatura de intervençãoLiteratura de intervenção
Literatura de intervenção
 
Apresentação lorrayne
Apresentação lorrayneApresentação lorrayne
Apresentação lorrayne
 
Pré modernismo I
Pré modernismo IPré modernismo I
Pré modernismo I
 
Modernismo em Portugal & Fernando Pessoa
Modernismo em Portugal & Fernando PessoaModernismo em Portugal & Fernando Pessoa
Modernismo em Portugal & Fernando Pessoa
 
Pre-modernismo.pptx
Pre-modernismo.pptxPre-modernismo.pptx
Pre-modernismo.pptx
 
A história do Hip Hop
A história do Hip HopA história do Hip Hop
A história do Hip Hop
 
A crise da república velha no brasil
A crise da república velha no brasilA crise da república velha no brasil
A crise da república velha no brasil
 
A crise da república velha no brasil
A crise da república velha no brasilA crise da república velha no brasil
A crise da república velha no brasil
 
Destaques Enciclopédia 22-12-2014 a 28-12-2014
Destaques Enciclopédia 22-12-2014 a 28-12-2014Destaques Enciclopédia 22-12-2014 a 28-12-2014
Destaques Enciclopédia 22-12-2014 a 28-12-2014
 
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013
 
Vanguardas europeias 2016
Vanguardas europeias 2016Vanguardas europeias 2016
Vanguardas europeias 2016
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
A igualdade que não veio
A igualdade que não veioA igualdade que não veio
A igualdade que não veio
 

Mais de Eliete Sampaio Farneda (8)

A prosa contempor_nea
A prosa contempor_neaA prosa contempor_nea
A prosa contempor_nea
 
Orações subordinadas
Orações subordinadasOrações subordinadas
Orações subordinadas
 
Diferença entre fato e opinião
Diferença entre fato e opiniãoDiferença entre fato e opinião
Diferença entre fato e opinião
 
Contemporaneidade
Contemporaneidade Contemporaneidade
Contemporaneidade
 
Contemporaneidade (1)
Contemporaneidade (1)Contemporaneidade (1)
Contemporaneidade (1)
 
Poesias rima e metrica
Poesias rima e metricaPoesias rima e metrica
Poesias rima e metrica
 
Modernismo segunda fase
Modernismo segunda faseModernismo segunda fase
Modernismo segunda fase
 
Quinhentismo (século xvi)2
Quinhentismo (século xvi)2Quinhentismo (século xvi)2
Quinhentismo (século xvi)2
 

Último

1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
sfwsoficial
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
andreaLisboa7
 

Último (20)

Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 

Pré modernismo

  • 2. Características Época em que houve uma literatura de denúncia das falhas da sociedade em desequilíbrio e das consequências deste desequilíbrio sobre o indivíduo do século XX. Eliete Sampaio Farneda
  • 3. Visão Geral Nesta época o progresso e a ciência prometem um destino feliz para a humanidadde. Novas invenções tomam conta do mundo como: o automóvel, o telefone, o telégrafo, a lâmpada elétrica, o cinema , o avião. Estes inventos mostram até onde o homem pode chegar. Eliete Sampaio Farneda
  • 4. Visão Geral (cont.) Esse otimismo, esta fé no progresso desenfreado são características da “Belle Époque”. A “Belle Époque teve características um pouco diferentes na Europa e no Brasil. Vídeos Eliete Sampaio Farneda
  • 5. A República do Café-comleite Enquanto a Europa se modernizava e vivia seu momento de glória, o Brasil atravessava um momento de grande agitação. A política era de alternância de poder entre Minas Gerais e São Paulo. Minas Gerais era o grande produtor de Leite e São Paulo era o grande produtor de café, portanto o poder político estava nas mãos dos grandes produtores. Por isso o nome de República do cafécom-leite. Este peíodo é chamado de República Velha. Eliete Sampaio Farneda
  • 6. A República Velha  República Velha compreende o período entre os anos de 1889 e 1930, quando a elite cafeeira paulistana e mineira revezava o cargo da presidência da República movida por seus interesses políticos e econômicos.  O primeiro presidente foi o Marechal Deodoro da Fonseca, que proclamou a República em 15 de novembro de 1889 e conquistou o mandato através do Governo Provisório.  O Governo Provisório foi responsável por acabar com a mediação da Igreja nos interesses políticos. Deodoro da Fonseca, em seu governo, separou Igreja e Estado, determinou o fim do padroado e fez com que Eliete Sampaio Farneda o casamento se tornasse um registro civil obrigatório.
  • 7. A Europa estava no auge e o Brasil seguia rigorosamente os moldes da moda europeia. O consumismo era grande e as pessoas queriam a qualquer custo manter seus privilégios. Os burocratas formaram a classe média e os centros urbanos. Com a instalação de fábricas e comércios houve o surgimento da classe operária. Eliete Sampaio Farneda
  • 8. As classes socais se distanciam e nas artes, enquanto a elite dançava ao som de valsas e da polka, o povo aderia às modinhas, ao maxixe e ao samba. É nesta época que o Carnaval torna-se a festa mais popular do Rio de Janeiro. Polca http://www.youtube.com/watch?v=OzknG4S87xY Maxixe http://www.youtube.com/watch?v=9RhdcgPZ-x0 Samba de Gafieira http://www.youtube.com/watch?v=jomyRaLPhyI Enfim, a Belle Époque estava com os dias contados, pois a Primeira Guerra Mundial estava para iniciar em 1914. Eliete Sampaio Farneda
  • 9. As consequências da Primeira Guerra Mundial Com a deflagração da Primeira Guerra Mundial, em 1914, a era das grandes comercializações, da liberdade de ir e vir, das grandes viagens, da industrialização chega ao final. Grande parte das fábricas tornaram-se grandes fabricantes de material bélico. Uma grande recessão estava por vir. Eliete Sampaio Farneda
  • 10. O Brasil na Primeira Guerra Mundial Embora o Brasil tenha participado da Primeira Guerra, sua participação foi menos expressiva em relação ao poder bélico, porém quando o Brasil entrou na Guerra em 1917, ele opreou em terra junto ao exército francês. Também enviou pilotos e ofereceu apoio médico. Vídeo Eliete Sampaio Farneda
  • 11. Literatura de Transição Toda a inquietação somada à inquietação causada pela guerra da qual o Brasil só participou em 1917 fez surgir ela, uma literatura paralelamente, de transição movimentos e artísticos com que retratavam a época. A essa época de transição literário-artística deu-se o nome de Pré-Modernismo. Eliete Sampaio Farneda
  • 12. Fases do Pré-Modernismo 1-conservadora: permanência de elementos naturalistas e parnasianistas. 2- renovadora: representada pela crítica à realidade da época. A tendência Simbolista era a que tinha caráter social de denúncia, de questionamento e de propostas de sugestões. Eliete Sampaio Farneda
  • 13. Características das obras: Espaço físico localizado: o sertão nordestino; o interior dos estados; os subúrbios da capital federal (Rio de Janiero). Personagens: o sertanejo; o caipira; o marginalizado do processo social (negro, mulato, imigrante) e a classe média emergente. Temática: - a Guerra de Canudos, fixada na obra de Euclides da Cunha “Os Sertões”, 1902. - o drama do imigrante, especialmente o alemão, assunto de Canaã (1902) de Graça Aranha. - a marginalização dos habitantes do subúrbio, o preconceito de cor e raça, o nacionalismo exagerado e inútil representado em Triste Fim de Policarpo Quaresma (1915), de Lima Barreto. - a situação do homem rural gaúcho em Contos Gauchescos (1912) de Simões Lopes Neto. A situação do caipira paulista em Urupês (1918) de Monteiro Lobato.Farneda Eliete Sampaio
  • 14. Movimentos artísticos Junto ao movimento literário, estavam os movimentos artísticos da época. Como a literatura, as artes também foram de transição. Um movimento, por muitas vezes acontecia ao mesmo tempo que o outro dando origem a um terceiro. O Cubismo (1907-14) foi um movimento cuja característica era o uso de formas geométricas, da perda da função do claro e escuro. Eliete Sampaio Farneda Vídeo
  • 16. Futurismo (1909 – 1918), expressão do progresso e nesta época há também a presença marcante do expressionismo, um outro movimento que tem como característica a expressão dos sentimentos, das emoções, revela o lado pessimista da vida. O movimento futurista terminou com a Primeira Guerra em 1918. Houve uma tentativa de reavivar este movimento em 1930, mas não foi o mesmo. Alguns expressionistas que marcaram época foram: Van Gogh, Munch, Cândido Portinari e Anita Malfatti. Vídeos Eliete Sampaio Farneda
  • 18. Os comedores de batatas – Van Gogh Eliete Sampaio Farneda
  • 19. Retirantes – Cândido Portinari Eliete Sampaio Farneda
  • 20. Munch – O Grito Eliete Sampaio Farneda
  • 21. Anita Malfatti - Tropical Eliete Sampaio Farneda
  • 22. Início da Primeira fase do Modernismo Todos estes movimentos que descreviam as inquietações do momento e a insatisfação com a sociedade que consumia tudo o que vinha da europa, fizeram surgir vários manifestos que culminaram na realização da Semana de 22. Esta foi a Semana da Arte Moderna, inicia-se o movimento Modernista que se dividirá em 3 fases. Eliete Sampaio Farneda
  • 23. Fontes de Pesquisa Biblioteca Digital de Literatura http://www.literaturabrasileira.ufsc.br/ Enciclopedia Itaú Cultural http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/encicl opedia_lit/index.cfm BOSI, ALFREDO HISTORIA CONCISA DA LITERATURA BRASILEIRA. Editora: CULTRIX Eliete Sampaio Farneda