SlideShare uma empresa Scribd logo
DAEE
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente
Plano Diretor de AproveitamentoPlano Diretor de Aproveitamento
de Recursos Hídricos para ade Recursos Hídricos para a
Macrometrópole PaulistaMacrometrópole Paulista
14 de abril de 2014
COMITÊ GESTOR CONTRATO PMSP_SABESPCOMITÊ GESTOR CONTRATO PMSP_SABESP
Hiroaki MakibaraHiroaki Makibara
Rui Brasil AssisRui Brasil Assis
Assessoria do Gabinete da SSRHAssessoria do Gabinete da SSRH
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Objetivos do PlanoObjetivos do Plano
Garantir até 2035 a segurança hídrica para o desenvolvimento da regiãoGarantir até 2035 a segurança hídrica para o desenvolvimento da região
da Macrometrópole;da Macrometrópole;
Propor as soluções para a expansão da oferta de água bruta, com aPropor as soluções para a expansão da oferta de água bruta, com a
definição de uma carteira de projetos públicos de grande impacto territorialdefinição de uma carteira de projetos públicos de grande impacto territorial
e seus orçamentos;e seus orçamentos;
Identificar medidas para a superação de conflitos regionais, deIdentificar medidas para a superação de conflitos regionais, de
ordenamento territorial e ambientais;ordenamento territorial e ambientais;
Propor arranjos institucionais que permitam a implantação e operação dasPropor arranjos institucionais que permitam a implantação e operação das
intervenções planejadas;intervenções planejadas;
Gerar subsídios aos procedimentos de discussão acerca da renovação daGerar subsídios aos procedimentos de discussão acerca da renovação da
outorga do Sistema Cantareira;outorga do Sistema Cantareira;
Estimar os impactos sobre a gestão da demanda decorrentes de medidasEstimar os impactos sobre a gestão da demanda decorrentes de medidas
não-estruturais, uso racional e reúso da água.não-estruturais, uso racional e reúso da água.
Foco Principal: O Suprimento de Água Bruta para o
Atendimento das Demandas Totais da Macrometrópole
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Principais Temas TratadosPrincipais Temas Tratados
Caracterização da área de estudo;Caracterização da área de estudo;
Estudos de demandas, para diferentes cenários;Estudos de demandas, para diferentes cenários;
Desenvolvimento do Sistema de Suporte à Decisão – SSD;Desenvolvimento do Sistema de Suporte à Decisão – SSD;
Balanço hídrico;Balanço hídrico;
Alternativas de soluções e investimentos necessários;Alternativas de soluções e investimentos necessários;
Avaliação das Alternativas;Avaliação das Alternativas;
Escalonamento da Implantação das Intervenções;Escalonamento da Implantação das Intervenções;
Medidas de contingência para situações desfavoráveis;Medidas de contingência para situações desfavoráveis;
Fortalecimento institucional para a minimização de conflitos e para aFortalecimento institucional para a minimização de conflitos e para a
gestão e a operação de sistemas hidráulicos.gestão e a operação de sistemas hidráulicos.
DAEE
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente
CARACTERIZAÇÃO DA ÁREACARACTERIZAÇÃO DA ÁREA
DE ESTUDODE ESTUDO
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Macrometrópole:
83% do PIB do Estado
Localização da MacrometrópoleLocalização da Macrometrópole
PIB per capita 2010 (US$)
Brasil 10.716
Estado de São
Paulo
14.770
Macrometrópole 12.824
São Paulo (capital) 19.883
Estados Unidos 46.546
Alemanha 39.857
França 39.546
Japão 43.141
Reino Unido 36.327
Campinas
São Paulo
Baixada Santista
Vale do Paraíba
e Litoral Norte
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
A dependência funcional entre as infraestruturas é mais importante
do que os limites de fronteira da Macrometrópole
Caracterização da área de estudoCaracterização da área de estudo
As Regiões Metropolitanas se conurbaram
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
180 Municípios
30 milhões de hab. (2008)
9 UGRHIs
4 RMs
3 Aglomerados
População
75% do Estado de São Paulo
16% da nacional
21% da Área do Est de São Paulo
0,6% da área do Brasil
28% do PIB Nacional
Território da MacrometrópoleTerritório da Macrometrópole
Limite de Município
Limite de UGRHI
Limite da Macrometropole
Limite de Estado
Legenda
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
EXISTENTE
RODOVIAS
FERROVIAS
AEROPORTOS
PORTOS
Vantagens Locacionais: Logística AtualVantagens Locacionais: Logística Atual
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Vantagens Locacionais: Logística ProjetadaVantagens Locacionais: Logística Projetada
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Vantagens Locacionais: Geração Tecnológica -Vantagens Locacionais: Geração Tecnológica -
InovaçãoInovação
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
MUITO ALTA
ALTA
POTENCIAL SIGNIFICATIVO
VANTAGENS
LOCACIONAIS
Vantagens Locacionais: Áreas DinâmicasVantagens Locacionais: Áreas Dinâmicas
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
UNIDADES DE CONSERVAÇÃO
VULNERABILIDADE DE AQUIFEROS
SUBTERRÂNEOS
ALTA SUCEPTIBILIDADE A EROSÃO
ALTAS DECLIVIDADES
VENTOS
Restrições Físico-Territoriais para o Processo deRestrições Físico-Territoriais para o Processo de
PlanejamentoPlanejamento
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
PRINCIPAIS TERRITÓRIOS
DE CONTRIBUIÇÃO DE
MANANCIAIS
Principais Territórios de Contribuição de MananciaisPrincipais Territórios de Contribuição de Mananciais
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
ÁREAS APTAS À
OCUPAÇÃO
Territórios de OportunidadeTerritórios de Oportunidade
DAEE
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente
ESTUDOS DE DEMANDASESTUDOS DE DEMANDAS
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Projeções DemográficasProjeções Demográficas
(Fonte: Fundação SEADE)(Fonte: Fundação SEADE)
Legenda
(Aumento populacional no período 2008-2035)
+ 6,3
milhões
30,7 milhões
37 milhões
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Demandas de ÁguaDemandas de Água
3 Cenários de Demandas Estudados:3 Cenários de Demandas Estudados:
TendencialTendencial;;
Intensificação do crescimentoIntensificação do crescimento – baseado nas projeções do– baseado nas projeções do
PIB para a região Sudeste, constantes do Plano Nacional dePIB para a região Sudeste, constantes do Plano Nacional de
Habitação (2007);Habitação (2007);
Ações de Gestão e Controle Operacional das DemandasAções de Gestão e Controle Operacional das Demandas ––
redução de perdas, uso racional da água e mudançasredução de perdas, uso racional da água e mudanças
comportamentais.comportamentais.
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Demandas de ÁguaDemandas de Água
60 m³/s
32 m³/s
13 m³/s
296 m³/s
283 m³/s
251 m³/s
223 m³/s
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Demandas de Água no cenário TendencialDemandas de Água no cenário Tendencial
ΔΔ= 60 m³/s= 60 m³/s
UrbanaUrbana ΔΔ = 25 m³/s= 25 m³/s
IndustrialIndustrial ΔΔ = 17 m³/s= 17 m³/s
IrrigaçãoIrrigação ΔΔ = 18 m³/s= 18 m³/s
UGRHIUGRHI m³/sm³/s %%
PCJPCJ 58,7458,74 20,820,8
Alto TietêAlto Tietê 126,94126,94 44,844,8
Total (%)Total (%) 185,68185,68 65,665,6
Demanda IncrementalDemanda Incremental
DAEE
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente
BALANÇO HÍDRICOBALANÇO HÍDRICO
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Balanço HídricoBalanço Hídrico
Através de rede de fluxo e simulações, realiza a busca deAtravés de rede de fluxo e simulações, realiza a busca de
equilíbrio entre disponibilidades e demandas hídricasequilíbrio entre disponibilidades e demandas hídricas
regionais, utilizando 73 Zonas de Demandas e base deregionais, utilizando 73 Zonas de Demandas e base de
dados com vazões médias mensais de 1931 a 2006.dados com vazões médias mensais de 1931 a 2006.
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Balanço Hídrico - 2035Balanço Hídrico - 2035
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Balanço HídricoBalanço Hídrico
Resultados da escassez verificada no período de 1951-1956Resultados da escassez verificada no período de 1951-1956
Considerando:Considerando:
Estruturas hidráulicas e regras operacionais atuais;Estruturas hidráulicas e regras operacionais atuais;
Demandas de 2008 (necessidades atuais).Demandas de 2008 (necessidades atuais).
Efeitos:Efeitos:
Na Macrometrópole:Na Macrometrópole: no momento mais crítico, apenasno momento mais crítico, apenas 56%56% das demandas totais edas demandas totais e
51%51% das demandas urbanas seriam atendidas;das demandas urbanas seriam atendidas;
No Município de São PauloNo Município de São Paulo: no momento mais crítico, apenas: no momento mais crítico, apenas 40%40% das demandasdas demandas
totais de seriam atendidas;totais de seriam atendidas;
No Município de CampinasNo Município de Campinas: no momento mais crítico, menos que: no momento mais crítico, menos que 10%10% dasdas
demandas seriam atendidas;demandas seriam atendidas;
Reservatório Jacareí-Jaguari:Reservatório Jacareí-Jaguari: volume se anularia em dez/53 e assim se manteriavolume se anularia em dez/53 e assim se manteria
até out/55;até out/55;
Reservatório Itupararanga:Reservatório Itupararanga: volume se anularia em set/51 e assim se manteria atévolume se anularia em set/51 e assim se manteria até
out/55.out/55.
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Mar/53 Out/55
30 meses
Fev/51 – Out/55 – Curva de Atendimento daFev/51 – Out/55 – Curva de Atendimento da
Macrometrópole - Demanda Total (2008)Macrometrópole - Demanda Total (2008)
56%
Demanda Total
Atendimento à demanda
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Abr/52 – Out/55 – Curva de Atendimento daAbr/52 – Out/55 – Curva de Atendimento da
Macrometrópole - Demanda Urbana (2008)Macrometrópole - Demanda Urbana (2008)
51%
Mar/53 Out/55
30 meses
Demanda Urbana
Atendimento à demanda
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Fev/51 – Out/55 – Curva de Atendimento daFev/51 – Out/55 – Curva de Atendimento da
Demanda do Município de São Paulo (2008)Demanda do Município de São Paulo (2008)
40%
Mar/53 Out/55
30 meses
Demanda Total
Atendimento à demanda
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Fev/51 – Out/55 – Curva de Atendimento daFev/51 – Out/55 – Curva de Atendimento da
Demanda do Município de Campinas (2008)Demanda do Município de Campinas (2008)
<10%
Mar/53 Out/55
30 meses
Demanda Total
Atendimento à demanda
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Set/51 – Out/55 – Curva de Permanência doSet/51 – Out/55 – Curva de Permanência do
Reservatório Jacareí-JaguariReservatório Jacareí-Jaguari (em volume)(em volume)
Abr/52 Out/55
42 meses
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Mai/51 – Out/55 – Curva de Permanência doMai/51 – Out/55 – Curva de Permanência do
Reservatório ItupararangaReservatório Itupararanga (em volume)(em volume)
Set/51 Out/55
49 meses
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Macrometrópole: Balanço Hídrico Total – PeríodoMacrometrópole: Balanço Hídrico Total – Período
Hidrológico: 1951 - 1955Hidrológico: 1951 - 1955
Demandas 2008
Estruturas hidráulicas atuais
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Impactos de um Evento Crítico dessaImpactos de um Evento Crítico dessa
MagnitudeMagnitude
Econômicos (com repercussões nacionais)Econômicos (com repercussões nacionais)
Fiscais (com repercussões nacionais)Fiscais (com repercussões nacionais)
PolíticosPolíticos
Sociais e SanitáriosSociais e Sanitários
AmbientaisAmbientais
DAEE
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente
ALTERNATIVAS DE SOLUÇÕES EALTERNATIVAS DE SOLUÇÕES E
INVESTIMENTOS NECESSÁRIOSINVESTIMENTOS NECESSÁRIOS
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Zonas de Demanda eZonas de Demanda e
dependência de Sistema Integradodependência de Sistema Integrado
- 37 m³/s
- 18 m³/s
- 5 m³/s
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEEDAEE
Esquemas Hidráulicos EstudadosEsquemas Hidráulicos Estudados
Jaguari-AtibainhaJaguari-Atibainha
Guararema-BiritibaGuararema-Biritiba
Jurumirim-ETA CotiaJurumirim-ETA Cotia
Sarapuí-Sorocaba-Salto-
Res. Piraí-Indaiatuba
Sarapuí-Sorocaba-Salto-
Res. Piraí-Indaiatuba
Res. Cabreúva-BarueriRes. Cabreúva-Barueri
Itatinga - ItapanhaúItatinga - Itapanhaú
Braço do Rio Pequeno-BillingsBraço do Rio Pequeno-Billings
São Lourencinho –
ETA Embu-Guaçu
São Lourencinho –
ETA Embu-Guaçu
Alto Juquiá (França–ETA Cotia)Alto Juquiá (França–ETA Cotia)
São Lourenço (França–ETA Cotia)São Lourenço (França–ETA Cotia)
Barr. Jundiuvira-PiraíBarr. Jundiuvira-Piraí
Barr. PiraíBarr. Piraí
Res. Capivari MirimRes. Capivari Mirim
Barr. Campo LimpoBarr. Campo Limpo
Barr. Duas PontesBarr. Duas Pontes
Barr. PedreiraBarr. Pedreira
Atibaia-IndaiatubaAtibaia-Indaiatuba Adut. Pedreira-
Atibaia-Jundiaí
Adut. Pedreira-
Atibaia-Jundiaí
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Esquemas Arranjo 1 Arranjo 1A Arranjo 2 Arranjo 3 Arranjo 4 Arranjo 5 Arranjo 6 Arranjo 7 Arranjo 8 Arranjo 9
Itatinga – Itapanhaú 4,63 4,63 4,58 4,59 4,46 4,67 4,56 4,57
Braço do Rio Pequeno -Billings 2,23 2,23 2,14 2,23 2,27 1,19 1,15
Alto Juquiá (França - ETA Cotia) 11,72 10,28 10,25
São Lourenço (França – ETA Cotia) 4,70 4,70 4,70 4,70 4,70 4,70
São Lourencinho – ETA Embu Guaçu -
Alto Sorocaba
16,42
Jaguari – Atibainha 4,14 5,13 1,29 3,98 1,45
Guararema - Biritiba 4,69 4,24
Barragem Piraí 1,33 1,33 1,33 1,33 1,33 1,23 1,23
Barragem Jundiuvira-Piraí 0,80 0,80 0,80
Barragem Campo Limpo 0,76 0,76 0,76 0,76
Barragens Pedreira e Duas Pontes 4,42 4,42 4,63 3,17 4,47 4,71 4,72
Atibaia - Indaiatuba 1,00
Atibaia – Rio Jundiaí 0,20 0,20 0,20 0,20
Jurumirim – ETA Cotia 9,80 15,75 6,76 11,66 12,39 11,20
Sarapuí-Sorocaba – Salto – Reservatório
Piraí - Indaiatuba
0,54 0,54 0,54
Sarapuí - Sorocaba – Salto –
Reservatório Piraí
0,26
Reservatório Cabreúva - Barueri
incluso
no 12,39
Adut. Pedreira – R. Atibaia – R. Jundiaí –
Indaiatuba
1,69 1,64
Composição das 10 Soluções (Arranjos)Composição das 10 Soluções (Arranjos)
2035 - vazões médias2035 - vazões médias
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Esquemas Arranjo 1 Arranjo 1A Arranjo 2 Arranjo 3 Arranjo 4 Arranjo 5 Arranjo 6 Arranjo 7 Arranjo 8 Arranjo 9
Itatinga – Itapanhaú 4,90 4,90 4,90 4,90 4,90 4,90 4,90 4,90
Braço do Rio Pequeno -Billings 3,50 3,50 3,50 3,50 3,50 3,50 3,50
Alto Juquiá (França - ETA Cotia) 16,50 15,00 15,00
São Lourenço (França – ETA Cotia) 4,70 4,70 4,70
São Lourencinho – ETA Embu Guaçu -
Alto Sorocaba
16,50
Jaguari – Atibainha 6,00 8,50 2,00 7,00 2,00
Guararema - Biritiba 5,00 5,00
Barragem Piraí 1,33 1,33 1,33 1,33 1,33 1,33 1,33
Barragem Jundiuvira-Piraí 0,80 0,80 0,80
Barragem Campo Limpo 0,76 0,76 0,76 0,76
Barragens Pedreira e Duas Pontes 7,70 7,70 7,70 7,70 7,70 7,70 7,70
Atibaia - Indaiatuba 1,00
Atibaia – Rio Jundiaí 0,20 0,20 0,20 0,20
Jurumirim – ETA Cotia 11,00 17,50 7,50 13,00 14,00 13,00
Sarapuí-Sorocaba – Salto – Reservatório
Piraí - Indaiatuba
0,70 0,70 0,70
Sarapuí - Sorocaba – Salto –
Reservatório Piraí
0,70
Reservatório Cabreúva - Barueri
incluso
no 14,00
Adut. Pedreira – R. Atibaia – R. Jundiaí –
Indaiatuba
3,00 3,00
Pré-dimensionamento dos 10 ArranjosPré-dimensionamento dos 10 Arranjos
2035 – Capacidade à instalar2035 – Capacidade à instalar
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Esquemas Arranjo 1 Arranjo 1A Arranjo 2 Arranjo 3 Arranjo 4 Arranjo 5 Arranjo 6 Arranjo 7 Arranjo 8 Arranjo 9
Itatinga – Itapanhaú 274,94 274,94 274,94 274,94 274,94 274,94 274,94 274,94
Braço do Rio Pequeno -Billings 45,96 45,96 45,96 45,96 45,96 45,96 45,96
Alto Juquiá (França - ETA Cotia) 2931,28 2902,39 2902,39
São Lourenço (França – ETA Cotia) 839,64 839,64 839,64 839,64 839,64 839,64
São Lourencinho – ETA Embu Guaçu -
Alto Sorocaba 9.694,64
Jaguari – Atibainha 448,56 554,61 331,48 516,18 331,48
Guararema - Biritiba 760,49 760,49
Barragem Piraí 50,46 50,46 50,46 50,46 50,46 50,46 50,46
Barragem Jundiuvira-Piraí 141,85 141,85 141,85
Barragem Campo Limpo 235,89 235,89 235,89 235,89
Barragens Pedreira e Duas Pontes 136,44 136,44 136,44 136,44 136,44 136,44 136,44
Atibaia - Indaiatuba 174,77
Atibaia – Rio Jundiaí
Utilização de instalações existentes.
Custos desprezados.
Jurumirim – ETA Cotia 8.373,50 9.610,91 7.831,86 8.739,21 9.084,42 8.739,21
Sarapuí-Sorocaba – Salto – Reservatório
Piraí - Indaiatuba 324,78 324,78 324,78
Sarapuí - Sorocaba – Salto –
Reservatório Piraí 297,23
Reservatório Cabreúva - Barueri 188,33
Adut. Pedreira – R. Atibaia – R. Jundiaí –
Indaiatuba 274,48 274,48
Custo por Arranjo (R$ milhões) 4.656,46 10.552,01 10.098,68 10.605,87 9.765,73 9.893,54 5.231,79 10.874,20 4.855,78 10.361,13
NOTA: OS VALORES INCLUEM CUSTOS DE IMPLANTAÇÃO, CUSTOS INDIRETOS E ESTUDOS E AÇÕES AMBIENTAIS
Estimativas de Custos dos 10 ArranjosEstimativas de Custos dos 10 Arranjos
R$ milhões, a preço de dez/2012R$ milhões, a preço de dez/2012
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Esquemas Arranjo 1 Arranjo 1A Arranjo 2 Arranjo 3 Arranjo 4 Arranjo 5 Arranjo 6 Arranjo 7 Arranjo 8 Arranjo 9
Itatinga – Itapanhaú 4,63 4,63 4,58 4,59 4,46 4,67 4,56 4,57
Braço do Rio Pequeno -Billings 2,23 2,23 2,14 2,23 2,27 1,19 1,15
Alto Juquiá (França - ETA Cotia) 11,72 10,28 10,25
São Lourenço (França – ETA Cotia) 4,70 4,70 4,70 4,70 4,70 4,70
São Lourencinho – ETA Embu Guaçu -
Alto Sorocaba
16,42
Jaguari – Atibainha 4,14 5,13 1,29 3,98 1,45
Guararema - Biritiba 4,69 4,24
Barragem Piraí 1,33 1,33 1,33 1,33 1,33 1,23 1,23
Barragem Jundiuvira-Piraí 0,80 0,80 0,80
Barragem Campo Limpo 0,76 0,76 0,76 0,76
Barragens Pedreira e Duas Pontes 4,42 4,42 4,63 3,17 4,47 4,71 4,72
Atibaia - Indaiatuba 1,00
Atibaia – Rio Jundiaí 0,20 0,20 0,20 0,20
Jurumirim – ETA Cotia 9,80 15,75 6,76 11,66 12,39 11,20
Sarapuí-Sorocaba – Salto – Reservatório
Piraí - Indaiatuba
0,54 0,54 0,54
Sarapuí - Sorocaba – Salto –
Reservatório Piraí
0,26
Reservatório Cabreúva - Barueri
incluso
no 12,39
Adut. Pedreira – R. Atibaia – R. Jundiaí –
Indaiatuba
1,69 1,64
Dependência de Aproveitamentos de Grande PorteDependência de Aproveitamentos de Grande Porte
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Aproveitamentos de Grande PorteAproveitamentos de Grande Porte
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Esquemas Vantagens Desvantagens Medidas Compensatórias
Jurumirim
- Apoio ao desenvolvimento da região
sudoeste da Macrometrópole
- Redução dos conflitos Alto Tietê/PCJ
- Baixo impacto ambiental
Custo
Alto Juquiá
(França-ETA
Cotia)
- Resgate de um manancial com
vocação para a RMSP
- Flexibilidade operacional para o
equacionamento de conflitos
- Aproveitamento da capacidade de
reservação Guarapiranga e
Itupararanga
- Baixo impacto ambiental
Conflito com
a CBA
- Eventual compensação
pela perda de potencial
energético
Jaguari-
Atibainha e
Guararema-
Biritiba
- Aproveitamento da capacidade de
regularização do sistema Cantareira e
Alto Tietê
- Baixo Impacto Ambiental
Conflitos
regionais e
interestaduais
- Regularização de
vazões no Paraíba do Sul
- Ações para o
desenvolvimento do
território e dos serviços
de saneamento
Aproveitamentos de Grande PorteAproveitamentos de Grande Porte
DAEE
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente
AVALIAÇÃO DAS SOLUÇÕESAVALIAÇÃO DAS SOLUÇÕES
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Avaliação das SoluçõesAvaliação das Soluções
Avaliação financeira;Avaliação financeira;
Aderência ao planejamento atual;Aderência ao planejamento atual;
Avaliação individual dos esquemas hidráulicos.Avaliação individual dos esquemas hidráulicos.
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Avaliação das SoluçõesAvaliação das Soluções
Arranjo Esquema de Grande Porte VPL R$x106
Nota Final
1 Alto Juquiá (França - ETA Cotia) 2.972,86 9,45
1A
São Lourencinho – ETA Embu
Guaçu - Alto Sorocaba
5.075,30 4,83
2 Jurumirim – ETA Cotia 4.604,75 7,76
3 Jurumirim – ETA Cotia 7.121,66 4,60
4 Jurumirim – ETA Cotia 4.743,54 5,60
5 Jurumirim – ETA Cotia 5.472,40 5,13
6 Alto Juquiá (França - ETA Cotia) 3.396,60 8,83
7 Jurumirim – ETA Cotia 6.544,94 4,69
8 Alto Juquiá (França - ETA Cotia) 3.217,04 9,09
9 Jurumirim – ETA Cotia 6.360,12 6,89
DAEE
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente
ESCALONAMENTO DA IMPLANTAÇÃOESCALONAMENTO DA IMPLANTAÇÃO
DAS INTERVENÇÕESDAS INTERVENÇÕES
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEEDAEE
Arranjo
Esquemas
2018
1
Braço do Rio Pequeno - Billings
São Lourenço (França - ETA Cotia)
Barragem Piraí
Barragem Campo Limpo
Barragens Pedreira e Duas Pontes
2
Braço do Rio Pequeno - Billings
São Lourenço (França - ETA Cotia)
Barragem Piraí
Barragem Campo Limpo
Barragens Pedreira e Duas Pontes
6
Braço do Rio Pequeno – Billings
São Lourenço (França - ETA Cotia)
Barragem Piraí
Barragens Pedreira e Duas Pontes
Atibaia - Indaiatuba
Atibaia - Rio Jundiaí
8
Braço do Rio Pequeno - Billings
São Lourenço (França - ETA Cotia)
Barragem Piraí
Barragens Pedreira e Duas Pontes
Adutora Pedreira - Rio Atibaia - Rio Jundiaí
9
Braço do Rio Pequeno - Billings
São Lourenço (França - ETA Cotia)
Barragem Piraí
Barragens Pedreira e Duas Pontes
Adutora Pedreira - Rio Atibaia - Rio Jundiaí
Resultados do EscalonamentoResultados do Escalonamento
Esquemas
2025
Itatinga - Itapanhaú
Barragem Jundiuvira - Piraí
 
 
 
Itatinga - Itapanhaú
Barragem Jundiuvira - Piraí
 
 
 
Jaguari - Atibainha
Guararema - Biritiba
 
 
 
 
Itatinga - Itapanhaú
Jaguari - Atibainha
 
Jurumirim - ETA Cotia
 
2030
Alto Juquiá (França - ETA Cotia)
 
 
 
 
Jurumirim - ETA Cotia
 
 
 
 
Alto Juquiá (França - ETA Cotia)
 
 
 
 
 
Alto Juquiá (França - ETA Cotia)
 
 
Itatinga - Itapanhaú
 
 
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Estratégia de Curto PrazoEstratégia de Curto Prazo
Aumento do volume de reservação de água bruta;Aumento do volume de reservação de água bruta;
Controle da deterioração da qualidade da água dos mananciaisControle da deterioração da qualidade da água dos mananciais
existentes;existentes;
Definição dos termos da renovação da outorga do SistemaDefinição dos termos da renovação da outorga do Sistema
Cantareira (2014);Cantareira (2014);
Efetivação dos barramentos dos rios Camanducaia e Jaguari paraEfetivação dos barramentos dos rios Camanducaia e Jaguari para
o atendimento das demandas futuras do PCJ e RMC;o atendimento das demandas futuras do PCJ e RMC;
Rediscussão dos termos da concessão da CBA – Alto Juquiá;Rediscussão dos termos da concessão da CBA – Alto Juquiá;
Ampliação das ações de gestão da demanda inclusive o usoAmpliação das ações de gestão da demanda inclusive o uso
racional da água;racional da água;
Aceleração do processo de planejamento (um grandeAceleração do processo de planejamento (um grande
aproveitamento leva cerca de 10 anos até o início de operação).aproveitamento leva cerca de 10 anos até o início de operação).
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Conclusões do PlanoConclusões do Plano
O problema de atendimento às demandas hídricas daO problema de atendimento às demandas hídricas da
Macrometrópole apenas pode ser equacionada sob o enfoque daMacrometrópole apenas pode ser equacionada sob o enfoque da
multifuncionalidade do território, que articula 4 Regiõesmultifuncionalidade do território, que articula 4 Regiões
Metropolitanas e 3 principais aglomerações urbanas do Estado deMetropolitanas e 3 principais aglomerações urbanas do Estado de
São Paulo;São Paulo;
Esgotamento da disponibilidade de soluções isoladasEsgotamento da disponibilidade de soluções isoladas
independentes de condições regionais ou microrregionais;independentes de condições regionais ou microrregionais;
Baixos volumes de reservação de água bruta;Baixos volumes de reservação de água bruta;
Alta vulnerabilidade a eventos críticos de escassez;Alta vulnerabilidade a eventos críticos de escassez;
Necessidade de implantação de soluções integradas e articuladasNecessidade de implantação de soluções integradas e articuladas
com os múltiplos usos da água;com os múltiplos usos da água;
Articulação das soluções com as ações voltadas à gestão deArticulação das soluções com as ações voltadas à gestão de
demanda, ao uso racional da água e ao reúso da água;demanda, ao uso racional da água e ao reúso da água;
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Conclusões do PlanoConclusões do Plano
Necessidade da definição da próxima fonte hídrica de grandeNecessidade da definição da próxima fonte hídrica de grande
porte;porte;
Priorização para agenda de intervenções com horizonte de 2018,Priorização para agenda de intervenções com horizonte de 2018,
especialmente sistema produtor São Lourenço e Barragensespecialmente sistema produtor São Lourenço e Barragens
Pedreira e Duas Pontes;Pedreira e Duas Pontes;
Existem diversas soluções para o equacionamento do artigo 16 daExistem diversas soluções para o equacionamento do artigo 16 da
Portaria DAEE 1213 relativa à outorga do Sistema Cantareira;Portaria DAEE 1213 relativa à outorga do Sistema Cantareira;
A importância das águas do reservatório França para oA importância das águas do reservatório França para o
abastecimento da Macrometrópole atualmente (até 2016)abastecimento da Macrometrópole atualmente (até 2016)
concedidas à CBA – Companhia Brasileira de Alumínio;concedidas à CBA – Companhia Brasileira de Alumínio;
Aprimoramento técnico e fortalecimento institucional do processoAprimoramento técnico e fortalecimento institucional do processo
de alocação das águas.de alocação das águas.
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Conclusões do PlanoConclusões do Plano
Necessidade da incorporação, na gestão, de planos de segurançaNecessidade da incorporação, na gestão, de planos de segurança
da água e medidas de contingência;da água e medidas de contingência;
Nos Planos de Bacias dos Comitês de Bacias Hidrográficas queNos Planos de Bacias dos Comitês de Bacias Hidrográficas que
serão preparados ao longo de 2014 e consolidados no Planoserão preparados ao longo de 2014 e consolidados no Plano
Estadual de Recursos Hídricos-PERH 2015-2018, convém queEstadual de Recursos Hídricos-PERH 2015-2018, convém que
sejam incorporados e ajustados os estudos de demandas desejam incorporados e ajustados os estudos de demandas de
águas deste plano, visando dotar o PERH de instrumental paraáguas deste plano, visando dotar o PERH de instrumental para
monitoramento da eficácia da gestão da demanda de água.monitoramento da eficácia da gestão da demanda de água.
DAEE
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente
SEMINÁRIOS REGIONAIS – PRINCIPAISSEMINÁRIOS REGIONAIS – PRINCIPAIS
CONTRIBUIÇÕESCONTRIBUIÇÕES
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Principais Contribuições dos SemináriosPrincipais Contribuições dos Seminários
RegionaisRegionais
Demanda por permanente atualização de informações paraDemanda por permanente atualização de informações para
estimativa e demandas futuras;estimativa e demandas futuras;
Sugestão do continuidade dos debates nos comitês de bacias;Sugestão do continuidade dos debates nos comitês de bacias;
Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos
Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional
Secretaria do Meio Ambiente DAEE
Principais Contribuições dos SemináriosPrincipais Contribuições dos Seminários
RegionaisRegionais
Sugestões de estudos para detalhamento de aspectos específicosSugestões de estudos para detalhamento de aspectos específicos
para futuras revisões dos planos:para futuras revisões dos planos:
– zoneamento ecológico econômico;zoneamento ecológico econômico;
– reúso de água;reúso de água;
– recuperação da qualidade das águas;recuperação da qualidade das águas;
– remuneração pela prestação de serviços ambientais;remuneração pela prestação de serviços ambientais;
– proposições para preservação de áreas de mananciais, como osproposições para preservação de áreas de mananciais, como os
afluentes da margem esquerda do Paraíba do Sul e a decretação deafluentes da margem esquerda do Paraíba do Sul e a decretação de
interesse público das áreas de novos barramentos;interesse público das áreas de novos barramentos;
– compartilhamento dos custos de estrutura hidráulicas de regularizaçãocompartilhamento dos custos de estrutura hidráulicas de regularização
preservação, conservação, recuperação das bacias;preservação, conservação, recuperação das bacias;
– mudanças climáticas.mudanças climáticas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação Meio Ambiente
Apresentação Meio AmbienteApresentação Meio Ambiente
Apresentação Meio Ambiente
PDDI RMVA
 
Boletim municipal julho de 2014.
Boletim municipal   julho de 2014.Boletim municipal   julho de 2014.
Boletim municipal julho de 2014.
Secretaria Saude
 
Regularização fundiária da vila a.j.renner
Regularização fundiária da vila a.j.rennerRegularização fundiária da vila a.j.renner
Regularização fundiária da vila a.j.renner
Associação Cohabs
 
Cohab sc reforma_cidada
Cohab sc reforma_cidadaCohab sc reforma_cidada
Cohab sc reforma_cidada
Associação Cohabs
 
Diário Oficial: 24-12-2015
Diário Oficial: 24-12-2015Diário Oficial: 24-12-2015
Diário Oficial: 24-12-2015
Prefeitura Guarujá
 
Vitória do Xingu
Vitória do XinguVitória do Xingu
Vitória do Xingu
Associação Cohabs
 
Apres ch tres marias_sbc selo merito
Apres ch tres marias_sbc selo meritoApres ch tres marias_sbc selo merito
Apres ch tres marias_sbc selo merito
Associação Cohabs
 
Regularização Fundiária e o Sistema Cantareira / Ministério Público Estadual ...
Regularização Fundiária e o Sistema Cantareira / Ministério Público Estadual ...Regularização Fundiária e o Sistema Cantareira / Ministério Público Estadual ...
Regularização Fundiária e o Sistema Cantareira / Ministério Público Estadual ...
Associação Cohabs
 
PROJETO DE URBANIZAÇÃO INTEGRADA DE ENCOSTAS PARA A PREVENÇÃO DE RISCOS DE DE...
PROJETO DE URBANIZAÇÃO INTEGRADA DE ENCOSTAS PARA A PREVENÇÃO DE RISCOS DE DE...PROJETO DE URBANIZAÇÃO INTEGRADA DE ENCOSTAS PARA A PREVENÇÃO DE RISCOS DE DE...
PROJETO DE URBANIZAÇÃO INTEGRADA DE ENCOSTAS PARA A PREVENÇÃO DE RISCOS DE DE...
Associação Cohabs
 
RESIDENCIAL PARQUE CARAMUJO – NITERÓI / RJ
RESIDENCIAL PARQUE CARAMUJO – NITERÓI / RJRESIDENCIAL PARQUE CARAMUJO – NITERÓI / RJ
RESIDENCIAL PARQUE CARAMUJO – NITERÓI / RJ
Associação Cohabs
 
Prefeitura de pacajá selo de merito 2015 (2)
Prefeitura de pacajá   selo de merito 2015 (2)Prefeitura de pacajá   selo de merito 2015 (2)
Prefeitura de pacajá selo de merito 2015 (2)
Associação Cohabs
 
Boletim Informativo - UHE Sinop Informa - Ano I - Edição 02
Boletim Informativo - UHE Sinop Informa - Ano I - Edição 02Boletim Informativo - UHE Sinop Informa - Ano I - Edição 02
Boletim Informativo - UHE Sinop Informa - Ano I - Edição 02
SinopEnergia
 
Cohab minas sub 50
Cohab minas sub 50Cohab minas sub 50
Cohab minas sub 50
Associação Cohabs
 
Diário Oficial de Guarujá - 10/08/2013
Diário Oficial de Guarujá - 10/08/2013Diário Oficial de Guarujá - 10/08/2013
Diário Oficial de Guarujá - 10/08/2013
prefeituraguaruja
 
Regularização Urbanística e Fundiária da Vila Hípica do Cristal
Regularização Urbanística e Fundiária da  Vila Hípica do CristalRegularização Urbanística e Fundiária da  Vila Hípica do Cristal
Regularização Urbanística e Fundiária da Vila Hípica do Cristal
Associação Cohabs
 
Recuperação de crédito imobiliário - Demhab POA/RS
Recuperação de crédito imobiliário - Demhab POA/RSRecuperação de crédito imobiliário - Demhab POA/RS
Recuperação de crédito imobiliário - Demhab POA/RS
Associação Cohabs
 
Programa Casa Legal – Sua Escritura na Mão
Programa Casa Legal – Sua Escritura na MãoPrograma Casa Legal – Sua Escritura na Mão
Programa Casa Legal – Sua Escritura na Mão
Associação Cohabs
 
Programa Cheque Moradia Rota Turística
Programa Cheque Moradia Rota TurísticaPrograma Cheque Moradia Rota Turística
Programa Cheque Moradia Rota Turística
Associação Cohabs
 
Regularização Vila A. J. Renner - Demhab Porto Alegre
Regularização Vila A. J. Renner - Demhab Porto AlegreRegularização Vila A. J. Renner - Demhab Porto Alegre
Regularização Vila A. J. Renner - Demhab Porto Alegre
Associação Cohabs
 
Clipping 17 a 30.10
Clipping 17 a 30.10Clipping 17 a 30.10
Clipping 17 a 30.10
Florespi
 

Mais procurados (20)

Apresentação Meio Ambiente
Apresentação Meio AmbienteApresentação Meio Ambiente
Apresentação Meio Ambiente
 
Boletim municipal julho de 2014.
Boletim municipal   julho de 2014.Boletim municipal   julho de 2014.
Boletim municipal julho de 2014.
 
Regularização fundiária da vila a.j.renner
Regularização fundiária da vila a.j.rennerRegularização fundiária da vila a.j.renner
Regularização fundiária da vila a.j.renner
 
Cohab sc reforma_cidada
Cohab sc reforma_cidadaCohab sc reforma_cidada
Cohab sc reforma_cidada
 
Diário Oficial: 24-12-2015
Diário Oficial: 24-12-2015Diário Oficial: 24-12-2015
Diário Oficial: 24-12-2015
 
Vitória do Xingu
Vitória do XinguVitória do Xingu
Vitória do Xingu
 
Apres ch tres marias_sbc selo merito
Apres ch tres marias_sbc selo meritoApres ch tres marias_sbc selo merito
Apres ch tres marias_sbc selo merito
 
Regularização Fundiária e o Sistema Cantareira / Ministério Público Estadual ...
Regularização Fundiária e o Sistema Cantareira / Ministério Público Estadual ...Regularização Fundiária e o Sistema Cantareira / Ministério Público Estadual ...
Regularização Fundiária e o Sistema Cantareira / Ministério Público Estadual ...
 
PROJETO DE URBANIZAÇÃO INTEGRADA DE ENCOSTAS PARA A PREVENÇÃO DE RISCOS DE DE...
PROJETO DE URBANIZAÇÃO INTEGRADA DE ENCOSTAS PARA A PREVENÇÃO DE RISCOS DE DE...PROJETO DE URBANIZAÇÃO INTEGRADA DE ENCOSTAS PARA A PREVENÇÃO DE RISCOS DE DE...
PROJETO DE URBANIZAÇÃO INTEGRADA DE ENCOSTAS PARA A PREVENÇÃO DE RISCOS DE DE...
 
RESIDENCIAL PARQUE CARAMUJO – NITERÓI / RJ
RESIDENCIAL PARQUE CARAMUJO – NITERÓI / RJRESIDENCIAL PARQUE CARAMUJO – NITERÓI / RJ
RESIDENCIAL PARQUE CARAMUJO – NITERÓI / RJ
 
Prefeitura de pacajá selo de merito 2015 (2)
Prefeitura de pacajá   selo de merito 2015 (2)Prefeitura de pacajá   selo de merito 2015 (2)
Prefeitura de pacajá selo de merito 2015 (2)
 
Boletim Informativo - UHE Sinop Informa - Ano I - Edição 02
Boletim Informativo - UHE Sinop Informa - Ano I - Edição 02Boletim Informativo - UHE Sinop Informa - Ano I - Edição 02
Boletim Informativo - UHE Sinop Informa - Ano I - Edição 02
 
Cohab minas sub 50
Cohab minas sub 50Cohab minas sub 50
Cohab minas sub 50
 
Diário Oficial de Guarujá - 10/08/2013
Diário Oficial de Guarujá - 10/08/2013Diário Oficial de Guarujá - 10/08/2013
Diário Oficial de Guarujá - 10/08/2013
 
Regularização Urbanística e Fundiária da Vila Hípica do Cristal
Regularização Urbanística e Fundiária da  Vila Hípica do CristalRegularização Urbanística e Fundiária da  Vila Hípica do Cristal
Regularização Urbanística e Fundiária da Vila Hípica do Cristal
 
Recuperação de crédito imobiliário - Demhab POA/RS
Recuperação de crédito imobiliário - Demhab POA/RSRecuperação de crédito imobiliário - Demhab POA/RS
Recuperação de crédito imobiliário - Demhab POA/RS
 
Programa Casa Legal – Sua Escritura na Mão
Programa Casa Legal – Sua Escritura na MãoPrograma Casa Legal – Sua Escritura na Mão
Programa Casa Legal – Sua Escritura na Mão
 
Programa Cheque Moradia Rota Turística
Programa Cheque Moradia Rota TurísticaPrograma Cheque Moradia Rota Turística
Programa Cheque Moradia Rota Turística
 
Regularização Vila A. J. Renner - Demhab Porto Alegre
Regularização Vila A. J. Renner - Demhab Porto AlegreRegularização Vila A. J. Renner - Demhab Porto Alegre
Regularização Vila A. J. Renner - Demhab Porto Alegre
 
Clipping 17 a 30.10
Clipping 17 a 30.10Clipping 17 a 30.10
Clipping 17 a 30.10
 

Destaque

Setor Rodoviario Para O Brazilian Energy And Infrastructure Finance Versao ...
Setor Rodoviario   Para O Brazilian Energy And Infrastructure Finance Versao ...Setor Rodoviario   Para O Brazilian Energy And Infrastructure Finance Versao ...
Setor Rodoviario Para O Brazilian Energy And Infrastructure Finance Versao ...
Mauricio Portugal Ribeiro
 
PFPP Programa de Fomento a Participacao Privada - Parceria IFC - BNDES - BID
PFPP Programa de Fomento a Participacao Privada - Parceria IFC - BNDES - BIDPFPP Programa de Fomento a Participacao Privada - Parceria IFC - BNDES - BID
PFPP Programa de Fomento a Participacao Privada - Parceria IFC - BNDES - BID
Mauricio Portugal Ribeiro
 
Rodoanel mário covas
Rodoanel mário covasRodoanel mário covas
Rodoanel mário covas
Kivia Caroline
 
Teleconferência Concessão Rodoanel
Teleconferência Concessão RodoanelTeleconferência Concessão Rodoanel
Teleconferência Concessão Rodoanel
CCR Relações com Investidores
 
Trecho Sul do Rodoanel
Trecho Sul do RodoanelTrecho Sul do Rodoanel
Trecho Sul do Rodoanel
enricomadia10
 
Seminário Rodoanel Apresentação ver.Chagas
Seminário Rodoanel Apresentação ver.ChagasSeminário Rodoanel Apresentação ver.Chagas
Seminário Rodoanel Apresentação ver.Chagas
Rodoanel Assim Não
 
Novo traçado Mapa Rodoanel Trecho Norte
Novo traçado Mapa Rodoanel Trecho NorteNovo traçado Mapa Rodoanel Trecho Norte
Novo traçado Mapa Rodoanel Trecho Norte
Chico Macena
 
Comparativo Da RevisãO Plano Diretor EstratéGico Atual Com O Proposto Pl 671 07
Comparativo Da RevisãO Plano Diretor EstratéGico Atual Com O Proposto Pl 671 07Comparativo Da RevisãO Plano Diretor EstratéGico Atual Com O Proposto Pl 671 07
Comparativo Da RevisãO Plano Diretor EstratéGico Atual Com O Proposto Pl 671 07
Chico Macena
 
Apresentação da DERSA sobre o Rodoanel trecho norte
Apresentação da DERSA sobre o Rodoanel trecho norteApresentação da DERSA sobre o Rodoanel trecho norte
Apresentação da DERSA sobre o Rodoanel trecho norte
Rodoanel Assim Não
 
Trecho Sul do Rodoanel Mario Covas
Trecho Sul do Rodoanel Mario CovasTrecho Sul do Rodoanel Mario Covas
Trecho Sul do Rodoanel Mario Covas
enricomadia10
 
Manual de identidade visual do Polo de Ecoturismo de São Paulo
Manual de identidade visual do Polo de Ecoturismo de São PauloManual de identidade visual do Polo de Ecoturismo de São Paulo
Manual de identidade visual do Polo de Ecoturismo de São Paulo
Chico Macena
 
Iniciação Científica
Iniciação CientíficaIniciação Científica
Iniciação Científica
Ellen Aguiar
 
Apresentação iniciação científica
Apresentação   iniciação científicaApresentação   iniciação científica
Apresentação iniciação científica
Gerdian Teixeira
 
Trabalhos de Iniciação Científica
Trabalhos de Iniciação CientíficaTrabalhos de Iniciação Científica
Trabalhos de Iniciação Científica
Welington Vicente Braga
 
Projeto De Iniciação Cientifica
Projeto De Iniciação CientificaProjeto De Iniciação Cientifica
Projeto De Iniciação Cientifica
Nanddo Kordheiro
 
Apresentação do projeto de pesquisa
Apresentação do projeto de pesquisaApresentação do projeto de pesquisa
Apresentação do projeto de pesquisa
arteematematicafurg
 
Projeto de Pesquisa
Projeto de PesquisaProjeto de Pesquisa
Projeto de Pesquisasilvanatsal
 
Slide projeto de pesquisa
Slide projeto de pesquisaSlide projeto de pesquisa
Slide projeto de pesquisa
rivanialeao
 

Destaque (18)

Setor Rodoviario Para O Brazilian Energy And Infrastructure Finance Versao ...
Setor Rodoviario   Para O Brazilian Energy And Infrastructure Finance Versao ...Setor Rodoviario   Para O Brazilian Energy And Infrastructure Finance Versao ...
Setor Rodoviario Para O Brazilian Energy And Infrastructure Finance Versao ...
 
PFPP Programa de Fomento a Participacao Privada - Parceria IFC - BNDES - BID
PFPP Programa de Fomento a Participacao Privada - Parceria IFC - BNDES - BIDPFPP Programa de Fomento a Participacao Privada - Parceria IFC - BNDES - BID
PFPP Programa de Fomento a Participacao Privada - Parceria IFC - BNDES - BID
 
Rodoanel mário covas
Rodoanel mário covasRodoanel mário covas
Rodoanel mário covas
 
Teleconferência Concessão Rodoanel
Teleconferência Concessão RodoanelTeleconferência Concessão Rodoanel
Teleconferência Concessão Rodoanel
 
Trecho Sul do Rodoanel
Trecho Sul do RodoanelTrecho Sul do Rodoanel
Trecho Sul do Rodoanel
 
Seminário Rodoanel Apresentação ver.Chagas
Seminário Rodoanel Apresentação ver.ChagasSeminário Rodoanel Apresentação ver.Chagas
Seminário Rodoanel Apresentação ver.Chagas
 
Novo traçado Mapa Rodoanel Trecho Norte
Novo traçado Mapa Rodoanel Trecho NorteNovo traçado Mapa Rodoanel Trecho Norte
Novo traçado Mapa Rodoanel Trecho Norte
 
Comparativo Da RevisãO Plano Diretor EstratéGico Atual Com O Proposto Pl 671 07
Comparativo Da RevisãO Plano Diretor EstratéGico Atual Com O Proposto Pl 671 07Comparativo Da RevisãO Plano Diretor EstratéGico Atual Com O Proposto Pl 671 07
Comparativo Da RevisãO Plano Diretor EstratéGico Atual Com O Proposto Pl 671 07
 
Apresentação da DERSA sobre o Rodoanel trecho norte
Apresentação da DERSA sobre o Rodoanel trecho norteApresentação da DERSA sobre o Rodoanel trecho norte
Apresentação da DERSA sobre o Rodoanel trecho norte
 
Trecho Sul do Rodoanel Mario Covas
Trecho Sul do Rodoanel Mario CovasTrecho Sul do Rodoanel Mario Covas
Trecho Sul do Rodoanel Mario Covas
 
Manual de identidade visual do Polo de Ecoturismo de São Paulo
Manual de identidade visual do Polo de Ecoturismo de São PauloManual de identidade visual do Polo de Ecoturismo de São Paulo
Manual de identidade visual do Polo de Ecoturismo de São Paulo
 
Iniciação Científica
Iniciação CientíficaIniciação Científica
Iniciação Científica
 
Apresentação iniciação científica
Apresentação   iniciação científicaApresentação   iniciação científica
Apresentação iniciação científica
 
Trabalhos de Iniciação Científica
Trabalhos de Iniciação CientíficaTrabalhos de Iniciação Científica
Trabalhos de Iniciação Científica
 
Projeto De Iniciação Cientifica
Projeto De Iniciação CientificaProjeto De Iniciação Cientifica
Projeto De Iniciação Cientifica
 
Apresentação do projeto de pesquisa
Apresentação do projeto de pesquisaApresentação do projeto de pesquisa
Apresentação do projeto de pesquisa
 
Projeto de Pesquisa
Projeto de PesquisaProjeto de Pesquisa
Projeto de Pesquisa
 
Slide projeto de pesquisa
Slide projeto de pesquisaSlide projeto de pesquisa
Slide projeto de pesquisa
 

Semelhante a Plano Macro Metrópole do Comitê Gestor Águas PMSP e SABESP

Palestra Secretario Jose Geraldo - SEMA
Palestra Secretario Jose Geraldo - SEMAPalestra Secretario Jose Geraldo - SEMA
Palestra Secretario Jose Geraldo - SEMA
equipeagroplus
 
Recursos Hídricos e Saneamento: Regulação e Desafios
Recursos Hídricos e Saneamento: Regulação e DesafiosRecursos Hídricos e Saneamento: Regulação e Desafios
Recursos Hídricos e Saneamento: Regulação e Desafios
SAE - Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República
 
Universalização do saneamento em sp
Universalização do saneamento em spUniversalização do saneamento em sp
Programa produtor de água - ANA - Agência Nacional de Águas rossini - fenica...
Programa produtor de água - ANA - Agência Nacional de Águas  rossini - fenica...Programa produtor de água - ANA - Agência Nacional de Águas  rossini - fenica...
Programa produtor de água - ANA - Agência Nacional de Águas rossini - fenica...
Revista Cafeicultura
 
Atlas Esgotos - Marcos Von Sperling
Atlas Esgotos - Marcos Von SperlingAtlas Esgotos - Marcos Von Sperling
Atlas Esgotos - Marcos Von Sperling
CBH Rio das Velhas
 
Avanços e Novos Programas na SAPESP, por Gesner Oliveira, SAPESP
Avanços e Novos Programas na SAPESP, por Gesner Oliveira, SAPESPAvanços e Novos Programas na SAPESP, por Gesner Oliveira, SAPESP
Avanços e Novos Programas na SAPESP, por Gesner Oliveira, SAPESP
Instituto Besc
 
Revista guanduconhecimento2
Revista guanduconhecimento2Revista guanduconhecimento2
Revista guanduconhecimento2
albertino fachin
 
SANEAMENTO AMBIENTAL EDUCACIONAL PARA ES
SANEAMENTO AMBIENTAL EDUCACIONAL PARA ESSANEAMENTO AMBIENTAL EDUCACIONAL PARA ES
SANEAMENTO AMBIENTAL EDUCACIONAL PARA ES
BrendaCerqueira6
 
Apresentacao-Geral-Saneamento Lei n11445
Apresentacao-Geral-Saneamento Lei n11445Apresentacao-Geral-Saneamento Lei n11445
Apresentacao-Geral-Saneamento Lei n11445
EricaPrata1
 
Cobran cobrança pelo uso da a pelo uso da água
Cobran cobrança pelo uso da a pelo uso da águaCobran cobrança pelo uso da a pelo uso da água
Cobran cobrança pelo uso da a pelo uso da água
Jupira Silva
 
Livro experiencias de psa no brasil
Livro experiencias de psa no brasilLivro experiencias de psa no brasil
Livro experiencias de psa no brasil
Leesander Alves da Cruz
 
PLANO DE SANEAMENTO BASICO DE RIO NEGRINHO - SC
PLANO DE SANEAMENTO BASICO DE RIO NEGRINHO - SCPLANO DE SANEAMENTO BASICO DE RIO NEGRINHO - SC
PLANO DE SANEAMENTO BASICO DE RIO NEGRINHO - SC
samaerne
 
PLANO DE SANEAMENTO BÁSICO DE RIO NEGRINHO - SC
PLANO DE SANEAMENTO BÁSICO DE RIO NEGRINHO - SCPLANO DE SANEAMENTO BÁSICO DE RIO NEGRINHO - SC
PLANO DE SANEAMENTO BÁSICO DE RIO NEGRINHO - SC
claudinor
 
Análise de critérios de prioridade para seleção de propostas de ações em sane...
Análise de critérios de prioridade para seleção de propostas de ações em sane...Análise de critérios de prioridade para seleção de propostas de ações em sane...
Análise de critérios de prioridade para seleção de propostas de ações em sane...
http://bvsalud.org/
 
Rima
RimaRima
Rima
RimaRima
Gestão Ambiental - Escassez de Recursos Hídricos.pdf
Gestão Ambiental - Escassez de Recursos Hídricos.pdfGestão Ambiental - Escassez de Recursos Hídricos.pdf
Gestão Ambiental - Escassez de Recursos Hídricos.pdf
HELENO FAVACHO
 
Ppa momentos
Ppa momentosPpa momentos
A implementação do Plano Nacional de Saneamento Básico
A implementação do Plano Nacional de Saneamento BásicoA implementação do Plano Nacional de Saneamento Básico
A implementação do Plano Nacional de Saneamento Básico
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Apresentação Plano Diretor SCBH
Apresentação Plano Diretor SCBHApresentação Plano Diretor SCBH
Apresentação Plano Diretor SCBH
CBH Rio das Velhas
 

Semelhante a Plano Macro Metrópole do Comitê Gestor Águas PMSP e SABESP (20)

Palestra Secretario Jose Geraldo - SEMA
Palestra Secretario Jose Geraldo - SEMAPalestra Secretario Jose Geraldo - SEMA
Palestra Secretario Jose Geraldo - SEMA
 
Recursos Hídricos e Saneamento: Regulação e Desafios
Recursos Hídricos e Saneamento: Regulação e DesafiosRecursos Hídricos e Saneamento: Regulação e Desafios
Recursos Hídricos e Saneamento: Regulação e Desafios
 
Universalização do saneamento em sp
Universalização do saneamento em spUniversalização do saneamento em sp
Universalização do saneamento em sp
 
Programa produtor de água - ANA - Agência Nacional de Águas rossini - fenica...
Programa produtor de água - ANA - Agência Nacional de Águas  rossini - fenica...Programa produtor de água - ANA - Agência Nacional de Águas  rossini - fenica...
Programa produtor de água - ANA - Agência Nacional de Águas rossini - fenica...
 
Atlas Esgotos - Marcos Von Sperling
Atlas Esgotos - Marcos Von SperlingAtlas Esgotos - Marcos Von Sperling
Atlas Esgotos - Marcos Von Sperling
 
Avanços e Novos Programas na SAPESP, por Gesner Oliveira, SAPESP
Avanços e Novos Programas na SAPESP, por Gesner Oliveira, SAPESPAvanços e Novos Programas na SAPESP, por Gesner Oliveira, SAPESP
Avanços e Novos Programas na SAPESP, por Gesner Oliveira, SAPESP
 
Revista guanduconhecimento2
Revista guanduconhecimento2Revista guanduconhecimento2
Revista guanduconhecimento2
 
SANEAMENTO AMBIENTAL EDUCACIONAL PARA ES
SANEAMENTO AMBIENTAL EDUCACIONAL PARA ESSANEAMENTO AMBIENTAL EDUCACIONAL PARA ES
SANEAMENTO AMBIENTAL EDUCACIONAL PARA ES
 
Apresentacao-Geral-Saneamento Lei n11445
Apresentacao-Geral-Saneamento Lei n11445Apresentacao-Geral-Saneamento Lei n11445
Apresentacao-Geral-Saneamento Lei n11445
 
Cobran cobrança pelo uso da a pelo uso da água
Cobran cobrança pelo uso da a pelo uso da águaCobran cobrança pelo uso da a pelo uso da água
Cobran cobrança pelo uso da a pelo uso da água
 
Livro experiencias de psa no brasil
Livro experiencias de psa no brasilLivro experiencias de psa no brasil
Livro experiencias de psa no brasil
 
PLANO DE SANEAMENTO BASICO DE RIO NEGRINHO - SC
PLANO DE SANEAMENTO BASICO DE RIO NEGRINHO - SCPLANO DE SANEAMENTO BASICO DE RIO NEGRINHO - SC
PLANO DE SANEAMENTO BASICO DE RIO NEGRINHO - SC
 
PLANO DE SANEAMENTO BÁSICO DE RIO NEGRINHO - SC
PLANO DE SANEAMENTO BÁSICO DE RIO NEGRINHO - SCPLANO DE SANEAMENTO BÁSICO DE RIO NEGRINHO - SC
PLANO DE SANEAMENTO BÁSICO DE RIO NEGRINHO - SC
 
Análise de critérios de prioridade para seleção de propostas de ações em sane...
Análise de critérios de prioridade para seleção de propostas de ações em sane...Análise de critérios de prioridade para seleção de propostas de ações em sane...
Análise de critérios de prioridade para seleção de propostas de ações em sane...
 
Rima
RimaRima
Rima
 
Rima
RimaRima
Rima
 
Gestão Ambiental - Escassez de Recursos Hídricos.pdf
Gestão Ambiental - Escassez de Recursos Hídricos.pdfGestão Ambiental - Escassez de Recursos Hídricos.pdf
Gestão Ambiental - Escassez de Recursos Hídricos.pdf
 
Ppa momentos
Ppa momentosPpa momentos
Ppa momentos
 
A implementação do Plano Nacional de Saneamento Básico
A implementação do Plano Nacional de Saneamento BásicoA implementação do Plano Nacional de Saneamento Básico
A implementação do Plano Nacional de Saneamento Básico
 
Apresentação Plano Diretor SCBH
Apresentação Plano Diretor SCBHApresentação Plano Diretor SCBH
Apresentação Plano Diretor SCBH
 

Mais de Chico Macena

Plano Turismo Parelheiros
Plano Turismo ParelheirosPlano Turismo Parelheiros
Plano Turismo Parelheiros
Chico Macena
 
Cartilha Bom de Bike do Metrô / CPTM
Cartilha Bom de Bike do Metrô / CPTMCartilha Bom de Bike do Metrô / CPTM
Cartilha Bom de Bike do Metrô / CPTM
Chico Macena
 
Propostas projetos e trabalhos de Chico Macena 13097 para a bicicleta
Propostas projetos e trabalhos de Chico Macena 13097 para a bicicletaPropostas projetos e trabalhos de Chico Macena 13097 para a bicicleta
Propostas projetos e trabalhos de Chico Macena 13097 para a bicicleta
Chico Macena
 
Adensamento de viagens de bicicleta por distritos
Adensamento de viagens de bicicleta  por distritosAdensamento de viagens de bicicleta  por distritos
Adensamento de viagens de bicicleta por distritos
Chico Macena
 
Misturando os números do Sistema Cicloviário de São Paulo
Misturando os números do Sistema Cicloviário de São PauloMisturando os números do Sistema Cicloviário de São Paulo
Misturando os números do Sistema Cicloviário de São Paulo
Chico Macena
 
Apresentação da avaliação sobre o Plano de Metas Agenda 2012
Apresentação da avaliação sobre o Plano de Metas Agenda 2012Apresentação da avaliação sobre o Plano de Metas Agenda 2012
Apresentação da avaliação sobre o Plano de Metas Agenda 2012
Chico Macena
 
Pesquisa IPOBE - Dia Mundial Sem Carro 2012
Pesquisa IPOBE - Dia Mundial Sem Carro 2012Pesquisa IPOBE - Dia Mundial Sem Carro 2012
Pesquisa IPOBE - Dia Mundial Sem Carro 2012
Chico Macena
 
Apresentação da Linha 15 Branca do Metrô
Apresentação da Linha 15 Branca do MetrôApresentação da Linha 15 Branca do Metrô
Apresentação da Linha 15 Branca do Metrô
Chico Macena
 
Resultados da enquete sobre o compartilhamento da motofaixa da vergueiro com ...
Resultados da enquete sobre o compartilhamento da motofaixa da vergueiro com ...Resultados da enquete sobre o compartilhamento da motofaixa da vergueiro com ...
Resultados da enquete sobre o compartilhamento da motofaixa da vergueiro com ...
Chico Macena
 
Edital de Corredores Metropolitanos BRT EMTU
Edital de Corredores Metropolitanos BRT EMTUEdital de Corredores Metropolitanos BRT EMTU
Edital de Corredores Metropolitanos BRT EMTU
Chico Macena
 
CTB - Códido de Trânsito Brasileiro para bicicleta - Direitos e Deveres do Ci...
CTB - Códido de Trânsito Brasileiro para bicicleta - Direitos e Deveres do Ci...CTB - Códido de Trânsito Brasileiro para bicicleta - Direitos e Deveres do Ci...
CTB - Códido de Trânsito Brasileiro para bicicleta - Direitos e Deveres do Ci...
Chico Macena
 
Sobre a origem política de Chico Macena 13097 na igreja
Sobre a origem política de Chico Macena 13097 na igrejaSobre a origem política de Chico Macena 13097 na igreja
Sobre a origem política de Chico Macena 13097 na igreja
Chico Macena
 
As propostas de realizações de Chico Macena 13097 para vereador de São Paulo
As propostas de realizações de Chico Macena 13097 para vereador de São PauloAs propostas de realizações de Chico Macena 13097 para vereador de São Paulo
As propostas de realizações de Chico Macena 13097 para vereador de São Paulo
Chico Macena
 
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador na Zona Sul
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador na Zona SulPropostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador na Zona Sul
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador na Zona Sul
Chico Macena
 
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador na Zona Norte
 Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador na Zona Norte Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador na Zona Norte
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador na Zona Norte
Chico Macena
 
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Prudente
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila PrudentePropostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Prudente
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Prudente
Chico Macena
 
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Medeiros
 Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Medeiros Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Medeiros
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Medeiros
Chico Macena
 
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Matilde
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila MatildePropostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Matilde
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Matilde
Chico Macena
 
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador no Bairro da Saúde
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador no Bairro da SaúdePropostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador no Bairro da Saúde
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador no Bairro da Saúde
Chico Macena
 
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador em Sapopemba
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador em SapopembaPropostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador em Sapopemba
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador em Sapopemba
Chico Macena
 

Mais de Chico Macena (20)

Plano Turismo Parelheiros
Plano Turismo ParelheirosPlano Turismo Parelheiros
Plano Turismo Parelheiros
 
Cartilha Bom de Bike do Metrô / CPTM
Cartilha Bom de Bike do Metrô / CPTMCartilha Bom de Bike do Metrô / CPTM
Cartilha Bom de Bike do Metrô / CPTM
 
Propostas projetos e trabalhos de Chico Macena 13097 para a bicicleta
Propostas projetos e trabalhos de Chico Macena 13097 para a bicicletaPropostas projetos e trabalhos de Chico Macena 13097 para a bicicleta
Propostas projetos e trabalhos de Chico Macena 13097 para a bicicleta
 
Adensamento de viagens de bicicleta por distritos
Adensamento de viagens de bicicleta  por distritosAdensamento de viagens de bicicleta  por distritos
Adensamento de viagens de bicicleta por distritos
 
Misturando os números do Sistema Cicloviário de São Paulo
Misturando os números do Sistema Cicloviário de São PauloMisturando os números do Sistema Cicloviário de São Paulo
Misturando os números do Sistema Cicloviário de São Paulo
 
Apresentação da avaliação sobre o Plano de Metas Agenda 2012
Apresentação da avaliação sobre o Plano de Metas Agenda 2012Apresentação da avaliação sobre o Plano de Metas Agenda 2012
Apresentação da avaliação sobre o Plano de Metas Agenda 2012
 
Pesquisa IPOBE - Dia Mundial Sem Carro 2012
Pesquisa IPOBE - Dia Mundial Sem Carro 2012Pesquisa IPOBE - Dia Mundial Sem Carro 2012
Pesquisa IPOBE - Dia Mundial Sem Carro 2012
 
Apresentação da Linha 15 Branca do Metrô
Apresentação da Linha 15 Branca do MetrôApresentação da Linha 15 Branca do Metrô
Apresentação da Linha 15 Branca do Metrô
 
Resultados da enquete sobre o compartilhamento da motofaixa da vergueiro com ...
Resultados da enquete sobre o compartilhamento da motofaixa da vergueiro com ...Resultados da enquete sobre o compartilhamento da motofaixa da vergueiro com ...
Resultados da enquete sobre o compartilhamento da motofaixa da vergueiro com ...
 
Edital de Corredores Metropolitanos BRT EMTU
Edital de Corredores Metropolitanos BRT EMTUEdital de Corredores Metropolitanos BRT EMTU
Edital de Corredores Metropolitanos BRT EMTU
 
CTB - Códido de Trânsito Brasileiro para bicicleta - Direitos e Deveres do Ci...
CTB - Códido de Trânsito Brasileiro para bicicleta - Direitos e Deveres do Ci...CTB - Códido de Trânsito Brasileiro para bicicleta - Direitos e Deveres do Ci...
CTB - Códido de Trânsito Brasileiro para bicicleta - Direitos e Deveres do Ci...
 
Sobre a origem política de Chico Macena 13097 na igreja
Sobre a origem política de Chico Macena 13097 na igrejaSobre a origem política de Chico Macena 13097 na igreja
Sobre a origem política de Chico Macena 13097 na igreja
 
As propostas de realizações de Chico Macena 13097 para vereador de São Paulo
As propostas de realizações de Chico Macena 13097 para vereador de São PauloAs propostas de realizações de Chico Macena 13097 para vereador de São Paulo
As propostas de realizações de Chico Macena 13097 para vereador de São Paulo
 
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador na Zona Sul
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador na Zona SulPropostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador na Zona Sul
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador na Zona Sul
 
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador na Zona Norte
 Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador na Zona Norte Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador na Zona Norte
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador na Zona Norte
 
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Prudente
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila PrudentePropostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Prudente
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Prudente
 
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Medeiros
 Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Medeiros Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Medeiros
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Medeiros
 
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Matilde
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila MatildePropostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Matilde
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador para Vila Matilde
 
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador no Bairro da Saúde
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador no Bairro da SaúdePropostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador no Bairro da Saúde
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador no Bairro da Saúde
 
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador em Sapopemba
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador em SapopembaPropostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador em Sapopemba
Propostas e realizações de Chico Macena 13097 para vereador em Sapopemba
 

Plano Macro Metrópole do Comitê Gestor Águas PMSP e SABESP

  • 1. DAEE Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente Plano Diretor de AproveitamentoPlano Diretor de Aproveitamento de Recursos Hídricos para ade Recursos Hídricos para a Macrometrópole PaulistaMacrometrópole Paulista 14 de abril de 2014 COMITÊ GESTOR CONTRATO PMSP_SABESPCOMITÊ GESTOR CONTRATO PMSP_SABESP Hiroaki MakibaraHiroaki Makibara Rui Brasil AssisRui Brasil Assis Assessoria do Gabinete da SSRHAssessoria do Gabinete da SSRH
  • 2. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Objetivos do PlanoObjetivos do Plano Garantir até 2035 a segurança hídrica para o desenvolvimento da regiãoGarantir até 2035 a segurança hídrica para o desenvolvimento da região da Macrometrópole;da Macrometrópole; Propor as soluções para a expansão da oferta de água bruta, com aPropor as soluções para a expansão da oferta de água bruta, com a definição de uma carteira de projetos públicos de grande impacto territorialdefinição de uma carteira de projetos públicos de grande impacto territorial e seus orçamentos;e seus orçamentos; Identificar medidas para a superação de conflitos regionais, deIdentificar medidas para a superação de conflitos regionais, de ordenamento territorial e ambientais;ordenamento territorial e ambientais; Propor arranjos institucionais que permitam a implantação e operação dasPropor arranjos institucionais que permitam a implantação e operação das intervenções planejadas;intervenções planejadas; Gerar subsídios aos procedimentos de discussão acerca da renovação daGerar subsídios aos procedimentos de discussão acerca da renovação da outorga do Sistema Cantareira;outorga do Sistema Cantareira; Estimar os impactos sobre a gestão da demanda decorrentes de medidasEstimar os impactos sobre a gestão da demanda decorrentes de medidas não-estruturais, uso racional e reúso da água.não-estruturais, uso racional e reúso da água. Foco Principal: O Suprimento de Água Bruta para o Atendimento das Demandas Totais da Macrometrópole
  • 3. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Principais Temas TratadosPrincipais Temas Tratados Caracterização da área de estudo;Caracterização da área de estudo; Estudos de demandas, para diferentes cenários;Estudos de demandas, para diferentes cenários; Desenvolvimento do Sistema de Suporte à Decisão – SSD;Desenvolvimento do Sistema de Suporte à Decisão – SSD; Balanço hídrico;Balanço hídrico; Alternativas de soluções e investimentos necessários;Alternativas de soluções e investimentos necessários; Avaliação das Alternativas;Avaliação das Alternativas; Escalonamento da Implantação das Intervenções;Escalonamento da Implantação das Intervenções; Medidas de contingência para situações desfavoráveis;Medidas de contingência para situações desfavoráveis; Fortalecimento institucional para a minimização de conflitos e para aFortalecimento institucional para a minimização de conflitos e para a gestão e a operação de sistemas hidráulicos.gestão e a operação de sistemas hidráulicos.
  • 4. DAEE Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente CARACTERIZAÇÃO DA ÁREACARACTERIZAÇÃO DA ÁREA DE ESTUDODE ESTUDO
  • 5. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Macrometrópole: 83% do PIB do Estado Localização da MacrometrópoleLocalização da Macrometrópole PIB per capita 2010 (US$) Brasil 10.716 Estado de São Paulo 14.770 Macrometrópole 12.824 São Paulo (capital) 19.883 Estados Unidos 46.546 Alemanha 39.857 França 39.546 Japão 43.141 Reino Unido 36.327 Campinas São Paulo Baixada Santista Vale do Paraíba e Litoral Norte
  • 6. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE A dependência funcional entre as infraestruturas é mais importante do que os limites de fronteira da Macrometrópole Caracterização da área de estudoCaracterização da área de estudo As Regiões Metropolitanas se conurbaram
  • 7. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE 180 Municípios 30 milhões de hab. (2008) 9 UGRHIs 4 RMs 3 Aglomerados População 75% do Estado de São Paulo 16% da nacional 21% da Área do Est de São Paulo 0,6% da área do Brasil 28% do PIB Nacional Território da MacrometrópoleTerritório da Macrometrópole Limite de Município Limite de UGRHI Limite da Macrometropole Limite de Estado Legenda
  • 8. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE EXISTENTE RODOVIAS FERROVIAS AEROPORTOS PORTOS Vantagens Locacionais: Logística AtualVantagens Locacionais: Logística Atual
  • 9. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Vantagens Locacionais: Logística ProjetadaVantagens Locacionais: Logística Projetada
  • 10. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Vantagens Locacionais: Geração Tecnológica -Vantagens Locacionais: Geração Tecnológica - InovaçãoInovação
  • 11. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE MUITO ALTA ALTA POTENCIAL SIGNIFICATIVO VANTAGENS LOCACIONAIS Vantagens Locacionais: Áreas DinâmicasVantagens Locacionais: Áreas Dinâmicas
  • 12. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO VULNERABILIDADE DE AQUIFEROS SUBTERRÂNEOS ALTA SUCEPTIBILIDADE A EROSÃO ALTAS DECLIVIDADES VENTOS Restrições Físico-Territoriais para o Processo deRestrições Físico-Territoriais para o Processo de PlanejamentoPlanejamento
  • 13. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE PRINCIPAIS TERRITÓRIOS DE CONTRIBUIÇÃO DE MANANCIAIS Principais Territórios de Contribuição de MananciaisPrincipais Territórios de Contribuição de Mananciais
  • 14. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE ÁREAS APTAS À OCUPAÇÃO Territórios de OportunidadeTerritórios de Oportunidade
  • 15. DAEE Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente ESTUDOS DE DEMANDASESTUDOS DE DEMANDAS
  • 16. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Projeções DemográficasProjeções Demográficas (Fonte: Fundação SEADE)(Fonte: Fundação SEADE) Legenda (Aumento populacional no período 2008-2035) + 6,3 milhões 30,7 milhões 37 milhões
  • 17. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Demandas de ÁguaDemandas de Água 3 Cenários de Demandas Estudados:3 Cenários de Demandas Estudados: TendencialTendencial;; Intensificação do crescimentoIntensificação do crescimento – baseado nas projeções do– baseado nas projeções do PIB para a região Sudeste, constantes do Plano Nacional dePIB para a região Sudeste, constantes do Plano Nacional de Habitação (2007);Habitação (2007); Ações de Gestão e Controle Operacional das DemandasAções de Gestão e Controle Operacional das Demandas –– redução de perdas, uso racional da água e mudançasredução de perdas, uso racional da água e mudanças comportamentais.comportamentais.
  • 18. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Demandas de ÁguaDemandas de Água 60 m³/s 32 m³/s 13 m³/s 296 m³/s 283 m³/s 251 m³/s 223 m³/s
  • 19. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Demandas de Água no cenário TendencialDemandas de Água no cenário Tendencial ΔΔ= 60 m³/s= 60 m³/s UrbanaUrbana ΔΔ = 25 m³/s= 25 m³/s IndustrialIndustrial ΔΔ = 17 m³/s= 17 m³/s IrrigaçãoIrrigação ΔΔ = 18 m³/s= 18 m³/s UGRHIUGRHI m³/sm³/s %% PCJPCJ 58,7458,74 20,820,8 Alto TietêAlto Tietê 126,94126,94 44,844,8 Total (%)Total (%) 185,68185,68 65,665,6 Demanda IncrementalDemanda Incremental
  • 20. DAEE Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente BALANÇO HÍDRICOBALANÇO HÍDRICO
  • 21. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Balanço HídricoBalanço Hídrico Através de rede de fluxo e simulações, realiza a busca deAtravés de rede de fluxo e simulações, realiza a busca de equilíbrio entre disponibilidades e demandas hídricasequilíbrio entre disponibilidades e demandas hídricas regionais, utilizando 73 Zonas de Demandas e base deregionais, utilizando 73 Zonas de Demandas e base de dados com vazões médias mensais de 1931 a 2006.dados com vazões médias mensais de 1931 a 2006.
  • 22. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Balanço Hídrico - 2035Balanço Hídrico - 2035
  • 23. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Balanço HídricoBalanço Hídrico Resultados da escassez verificada no período de 1951-1956Resultados da escassez verificada no período de 1951-1956 Considerando:Considerando: Estruturas hidráulicas e regras operacionais atuais;Estruturas hidráulicas e regras operacionais atuais; Demandas de 2008 (necessidades atuais).Demandas de 2008 (necessidades atuais). Efeitos:Efeitos: Na Macrometrópole:Na Macrometrópole: no momento mais crítico, apenasno momento mais crítico, apenas 56%56% das demandas totais edas demandas totais e 51%51% das demandas urbanas seriam atendidas;das demandas urbanas seriam atendidas; No Município de São PauloNo Município de São Paulo: no momento mais crítico, apenas: no momento mais crítico, apenas 40%40% das demandasdas demandas totais de seriam atendidas;totais de seriam atendidas; No Município de CampinasNo Município de Campinas: no momento mais crítico, menos que: no momento mais crítico, menos que 10%10% dasdas demandas seriam atendidas;demandas seriam atendidas; Reservatório Jacareí-Jaguari:Reservatório Jacareí-Jaguari: volume se anularia em dez/53 e assim se manteriavolume se anularia em dez/53 e assim se manteria até out/55;até out/55; Reservatório Itupararanga:Reservatório Itupararanga: volume se anularia em set/51 e assim se manteria atévolume se anularia em set/51 e assim se manteria até out/55.out/55.
  • 24. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Mar/53 Out/55 30 meses Fev/51 – Out/55 – Curva de Atendimento daFev/51 – Out/55 – Curva de Atendimento da Macrometrópole - Demanda Total (2008)Macrometrópole - Demanda Total (2008) 56% Demanda Total Atendimento à demanda
  • 25. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Abr/52 – Out/55 – Curva de Atendimento daAbr/52 – Out/55 – Curva de Atendimento da Macrometrópole - Demanda Urbana (2008)Macrometrópole - Demanda Urbana (2008) 51% Mar/53 Out/55 30 meses Demanda Urbana Atendimento à demanda
  • 26. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Fev/51 – Out/55 – Curva de Atendimento daFev/51 – Out/55 – Curva de Atendimento da Demanda do Município de São Paulo (2008)Demanda do Município de São Paulo (2008) 40% Mar/53 Out/55 30 meses Demanda Total Atendimento à demanda
  • 27. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Fev/51 – Out/55 – Curva de Atendimento daFev/51 – Out/55 – Curva de Atendimento da Demanda do Município de Campinas (2008)Demanda do Município de Campinas (2008) <10% Mar/53 Out/55 30 meses Demanda Total Atendimento à demanda
  • 28. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Set/51 – Out/55 – Curva de Permanência doSet/51 – Out/55 – Curva de Permanência do Reservatório Jacareí-JaguariReservatório Jacareí-Jaguari (em volume)(em volume) Abr/52 Out/55 42 meses
  • 29. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Mai/51 – Out/55 – Curva de Permanência doMai/51 – Out/55 – Curva de Permanência do Reservatório ItupararangaReservatório Itupararanga (em volume)(em volume) Set/51 Out/55 49 meses
  • 30. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Macrometrópole: Balanço Hídrico Total – PeríodoMacrometrópole: Balanço Hídrico Total – Período Hidrológico: 1951 - 1955Hidrológico: 1951 - 1955 Demandas 2008 Estruturas hidráulicas atuais
  • 31. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Impactos de um Evento Crítico dessaImpactos de um Evento Crítico dessa MagnitudeMagnitude Econômicos (com repercussões nacionais)Econômicos (com repercussões nacionais) Fiscais (com repercussões nacionais)Fiscais (com repercussões nacionais) PolíticosPolíticos Sociais e SanitáriosSociais e Sanitários AmbientaisAmbientais
  • 32. DAEE Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente ALTERNATIVAS DE SOLUÇÕES EALTERNATIVAS DE SOLUÇÕES E INVESTIMENTOS NECESSÁRIOSINVESTIMENTOS NECESSÁRIOS
  • 33. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Zonas de Demanda eZonas de Demanda e dependência de Sistema Integradodependência de Sistema Integrado - 37 m³/s - 18 m³/s - 5 m³/s
  • 34. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEEDAEE Esquemas Hidráulicos EstudadosEsquemas Hidráulicos Estudados Jaguari-AtibainhaJaguari-Atibainha Guararema-BiritibaGuararema-Biritiba Jurumirim-ETA CotiaJurumirim-ETA Cotia Sarapuí-Sorocaba-Salto- Res. Piraí-Indaiatuba Sarapuí-Sorocaba-Salto- Res. Piraí-Indaiatuba Res. Cabreúva-BarueriRes. Cabreúva-Barueri Itatinga - ItapanhaúItatinga - Itapanhaú Braço do Rio Pequeno-BillingsBraço do Rio Pequeno-Billings São Lourencinho – ETA Embu-Guaçu São Lourencinho – ETA Embu-Guaçu Alto Juquiá (França–ETA Cotia)Alto Juquiá (França–ETA Cotia) São Lourenço (França–ETA Cotia)São Lourenço (França–ETA Cotia) Barr. Jundiuvira-PiraíBarr. Jundiuvira-Piraí Barr. PiraíBarr. Piraí Res. Capivari MirimRes. Capivari Mirim Barr. Campo LimpoBarr. Campo Limpo Barr. Duas PontesBarr. Duas Pontes Barr. PedreiraBarr. Pedreira Atibaia-IndaiatubaAtibaia-Indaiatuba Adut. Pedreira- Atibaia-Jundiaí Adut. Pedreira- Atibaia-Jundiaí
  • 35. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Esquemas Arranjo 1 Arranjo 1A Arranjo 2 Arranjo 3 Arranjo 4 Arranjo 5 Arranjo 6 Arranjo 7 Arranjo 8 Arranjo 9 Itatinga – Itapanhaú 4,63 4,63 4,58 4,59 4,46 4,67 4,56 4,57 Braço do Rio Pequeno -Billings 2,23 2,23 2,14 2,23 2,27 1,19 1,15 Alto Juquiá (França - ETA Cotia) 11,72 10,28 10,25 São Lourenço (França – ETA Cotia) 4,70 4,70 4,70 4,70 4,70 4,70 São Lourencinho – ETA Embu Guaçu - Alto Sorocaba 16,42 Jaguari – Atibainha 4,14 5,13 1,29 3,98 1,45 Guararema - Biritiba 4,69 4,24 Barragem Piraí 1,33 1,33 1,33 1,33 1,33 1,23 1,23 Barragem Jundiuvira-Piraí 0,80 0,80 0,80 Barragem Campo Limpo 0,76 0,76 0,76 0,76 Barragens Pedreira e Duas Pontes 4,42 4,42 4,63 3,17 4,47 4,71 4,72 Atibaia - Indaiatuba 1,00 Atibaia – Rio Jundiaí 0,20 0,20 0,20 0,20 Jurumirim – ETA Cotia 9,80 15,75 6,76 11,66 12,39 11,20 Sarapuí-Sorocaba – Salto – Reservatório Piraí - Indaiatuba 0,54 0,54 0,54 Sarapuí - Sorocaba – Salto – Reservatório Piraí 0,26 Reservatório Cabreúva - Barueri incluso no 12,39 Adut. Pedreira – R. Atibaia – R. Jundiaí – Indaiatuba 1,69 1,64 Composição das 10 Soluções (Arranjos)Composição das 10 Soluções (Arranjos) 2035 - vazões médias2035 - vazões médias
  • 36. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Esquemas Arranjo 1 Arranjo 1A Arranjo 2 Arranjo 3 Arranjo 4 Arranjo 5 Arranjo 6 Arranjo 7 Arranjo 8 Arranjo 9 Itatinga – Itapanhaú 4,90 4,90 4,90 4,90 4,90 4,90 4,90 4,90 Braço do Rio Pequeno -Billings 3,50 3,50 3,50 3,50 3,50 3,50 3,50 Alto Juquiá (França - ETA Cotia) 16,50 15,00 15,00 São Lourenço (França – ETA Cotia) 4,70 4,70 4,70 São Lourencinho – ETA Embu Guaçu - Alto Sorocaba 16,50 Jaguari – Atibainha 6,00 8,50 2,00 7,00 2,00 Guararema - Biritiba 5,00 5,00 Barragem Piraí 1,33 1,33 1,33 1,33 1,33 1,33 1,33 Barragem Jundiuvira-Piraí 0,80 0,80 0,80 Barragem Campo Limpo 0,76 0,76 0,76 0,76 Barragens Pedreira e Duas Pontes 7,70 7,70 7,70 7,70 7,70 7,70 7,70 Atibaia - Indaiatuba 1,00 Atibaia – Rio Jundiaí 0,20 0,20 0,20 0,20 Jurumirim – ETA Cotia 11,00 17,50 7,50 13,00 14,00 13,00 Sarapuí-Sorocaba – Salto – Reservatório Piraí - Indaiatuba 0,70 0,70 0,70 Sarapuí - Sorocaba – Salto – Reservatório Piraí 0,70 Reservatório Cabreúva - Barueri incluso no 14,00 Adut. Pedreira – R. Atibaia – R. Jundiaí – Indaiatuba 3,00 3,00 Pré-dimensionamento dos 10 ArranjosPré-dimensionamento dos 10 Arranjos 2035 – Capacidade à instalar2035 – Capacidade à instalar
  • 37. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Esquemas Arranjo 1 Arranjo 1A Arranjo 2 Arranjo 3 Arranjo 4 Arranjo 5 Arranjo 6 Arranjo 7 Arranjo 8 Arranjo 9 Itatinga – Itapanhaú 274,94 274,94 274,94 274,94 274,94 274,94 274,94 274,94 Braço do Rio Pequeno -Billings 45,96 45,96 45,96 45,96 45,96 45,96 45,96 Alto Juquiá (França - ETA Cotia) 2931,28 2902,39 2902,39 São Lourenço (França – ETA Cotia) 839,64 839,64 839,64 839,64 839,64 839,64 São Lourencinho – ETA Embu Guaçu - Alto Sorocaba 9.694,64 Jaguari – Atibainha 448,56 554,61 331,48 516,18 331,48 Guararema - Biritiba 760,49 760,49 Barragem Piraí 50,46 50,46 50,46 50,46 50,46 50,46 50,46 Barragem Jundiuvira-Piraí 141,85 141,85 141,85 Barragem Campo Limpo 235,89 235,89 235,89 235,89 Barragens Pedreira e Duas Pontes 136,44 136,44 136,44 136,44 136,44 136,44 136,44 Atibaia - Indaiatuba 174,77 Atibaia – Rio Jundiaí Utilização de instalações existentes. Custos desprezados. Jurumirim – ETA Cotia 8.373,50 9.610,91 7.831,86 8.739,21 9.084,42 8.739,21 Sarapuí-Sorocaba – Salto – Reservatório Piraí - Indaiatuba 324,78 324,78 324,78 Sarapuí - Sorocaba – Salto – Reservatório Piraí 297,23 Reservatório Cabreúva - Barueri 188,33 Adut. Pedreira – R. Atibaia – R. Jundiaí – Indaiatuba 274,48 274,48 Custo por Arranjo (R$ milhões) 4.656,46 10.552,01 10.098,68 10.605,87 9.765,73 9.893,54 5.231,79 10.874,20 4.855,78 10.361,13 NOTA: OS VALORES INCLUEM CUSTOS DE IMPLANTAÇÃO, CUSTOS INDIRETOS E ESTUDOS E AÇÕES AMBIENTAIS Estimativas de Custos dos 10 ArranjosEstimativas de Custos dos 10 Arranjos R$ milhões, a preço de dez/2012R$ milhões, a preço de dez/2012
  • 38. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Esquemas Arranjo 1 Arranjo 1A Arranjo 2 Arranjo 3 Arranjo 4 Arranjo 5 Arranjo 6 Arranjo 7 Arranjo 8 Arranjo 9 Itatinga – Itapanhaú 4,63 4,63 4,58 4,59 4,46 4,67 4,56 4,57 Braço do Rio Pequeno -Billings 2,23 2,23 2,14 2,23 2,27 1,19 1,15 Alto Juquiá (França - ETA Cotia) 11,72 10,28 10,25 São Lourenço (França – ETA Cotia) 4,70 4,70 4,70 4,70 4,70 4,70 São Lourencinho – ETA Embu Guaçu - Alto Sorocaba 16,42 Jaguari – Atibainha 4,14 5,13 1,29 3,98 1,45 Guararema - Biritiba 4,69 4,24 Barragem Piraí 1,33 1,33 1,33 1,33 1,33 1,23 1,23 Barragem Jundiuvira-Piraí 0,80 0,80 0,80 Barragem Campo Limpo 0,76 0,76 0,76 0,76 Barragens Pedreira e Duas Pontes 4,42 4,42 4,63 3,17 4,47 4,71 4,72 Atibaia - Indaiatuba 1,00 Atibaia – Rio Jundiaí 0,20 0,20 0,20 0,20 Jurumirim – ETA Cotia 9,80 15,75 6,76 11,66 12,39 11,20 Sarapuí-Sorocaba – Salto – Reservatório Piraí - Indaiatuba 0,54 0,54 0,54 Sarapuí - Sorocaba – Salto – Reservatório Piraí 0,26 Reservatório Cabreúva - Barueri incluso no 12,39 Adut. Pedreira – R. Atibaia – R. Jundiaí – Indaiatuba 1,69 1,64 Dependência de Aproveitamentos de Grande PorteDependência de Aproveitamentos de Grande Porte
  • 39. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Aproveitamentos de Grande PorteAproveitamentos de Grande Porte
  • 40. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Esquemas Vantagens Desvantagens Medidas Compensatórias Jurumirim - Apoio ao desenvolvimento da região sudoeste da Macrometrópole - Redução dos conflitos Alto Tietê/PCJ - Baixo impacto ambiental Custo Alto Juquiá (França-ETA Cotia) - Resgate de um manancial com vocação para a RMSP - Flexibilidade operacional para o equacionamento de conflitos - Aproveitamento da capacidade de reservação Guarapiranga e Itupararanga - Baixo impacto ambiental Conflito com a CBA - Eventual compensação pela perda de potencial energético Jaguari- Atibainha e Guararema- Biritiba - Aproveitamento da capacidade de regularização do sistema Cantareira e Alto Tietê - Baixo Impacto Ambiental Conflitos regionais e interestaduais - Regularização de vazões no Paraíba do Sul - Ações para o desenvolvimento do território e dos serviços de saneamento Aproveitamentos de Grande PorteAproveitamentos de Grande Porte
  • 41. DAEE Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente AVALIAÇÃO DAS SOLUÇÕESAVALIAÇÃO DAS SOLUÇÕES
  • 42. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Avaliação das SoluçõesAvaliação das Soluções Avaliação financeira;Avaliação financeira; Aderência ao planejamento atual;Aderência ao planejamento atual; Avaliação individual dos esquemas hidráulicos.Avaliação individual dos esquemas hidráulicos.
  • 43. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Avaliação das SoluçõesAvaliação das Soluções Arranjo Esquema de Grande Porte VPL R$x106 Nota Final 1 Alto Juquiá (França - ETA Cotia) 2.972,86 9,45 1A São Lourencinho – ETA Embu Guaçu - Alto Sorocaba 5.075,30 4,83 2 Jurumirim – ETA Cotia 4.604,75 7,76 3 Jurumirim – ETA Cotia 7.121,66 4,60 4 Jurumirim – ETA Cotia 4.743,54 5,60 5 Jurumirim – ETA Cotia 5.472,40 5,13 6 Alto Juquiá (França - ETA Cotia) 3.396,60 8,83 7 Jurumirim – ETA Cotia 6.544,94 4,69 8 Alto Juquiá (França - ETA Cotia) 3.217,04 9,09 9 Jurumirim – ETA Cotia 6.360,12 6,89
  • 44. DAEE Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente ESCALONAMENTO DA IMPLANTAÇÃOESCALONAMENTO DA IMPLANTAÇÃO DAS INTERVENÇÕESDAS INTERVENÇÕES
  • 45. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEEDAEE Arranjo Esquemas 2018 1 Braço do Rio Pequeno - Billings São Lourenço (França - ETA Cotia) Barragem Piraí Barragem Campo Limpo Barragens Pedreira e Duas Pontes 2 Braço do Rio Pequeno - Billings São Lourenço (França - ETA Cotia) Barragem Piraí Barragem Campo Limpo Barragens Pedreira e Duas Pontes 6 Braço do Rio Pequeno – Billings São Lourenço (França - ETA Cotia) Barragem Piraí Barragens Pedreira e Duas Pontes Atibaia - Indaiatuba Atibaia - Rio Jundiaí 8 Braço do Rio Pequeno - Billings São Lourenço (França - ETA Cotia) Barragem Piraí Barragens Pedreira e Duas Pontes Adutora Pedreira - Rio Atibaia - Rio Jundiaí 9 Braço do Rio Pequeno - Billings São Lourenço (França - ETA Cotia) Barragem Piraí Barragens Pedreira e Duas Pontes Adutora Pedreira - Rio Atibaia - Rio Jundiaí Resultados do EscalonamentoResultados do Escalonamento Esquemas 2025 Itatinga - Itapanhaú Barragem Jundiuvira - Piraí       Itatinga - Itapanhaú Barragem Jundiuvira - Piraí       Jaguari - Atibainha Guararema - Biritiba         Itatinga - Itapanhaú Jaguari - Atibainha   Jurumirim - ETA Cotia   2030 Alto Juquiá (França - ETA Cotia)         Jurumirim - ETA Cotia         Alto Juquiá (França - ETA Cotia)           Alto Juquiá (França - ETA Cotia)     Itatinga - Itapanhaú    
  • 46. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Estratégia de Curto PrazoEstratégia de Curto Prazo Aumento do volume de reservação de água bruta;Aumento do volume de reservação de água bruta; Controle da deterioração da qualidade da água dos mananciaisControle da deterioração da qualidade da água dos mananciais existentes;existentes; Definição dos termos da renovação da outorga do SistemaDefinição dos termos da renovação da outorga do Sistema Cantareira (2014);Cantareira (2014); Efetivação dos barramentos dos rios Camanducaia e Jaguari paraEfetivação dos barramentos dos rios Camanducaia e Jaguari para o atendimento das demandas futuras do PCJ e RMC;o atendimento das demandas futuras do PCJ e RMC; Rediscussão dos termos da concessão da CBA – Alto Juquiá;Rediscussão dos termos da concessão da CBA – Alto Juquiá; Ampliação das ações de gestão da demanda inclusive o usoAmpliação das ações de gestão da demanda inclusive o uso racional da água;racional da água; Aceleração do processo de planejamento (um grandeAceleração do processo de planejamento (um grande aproveitamento leva cerca de 10 anos até o início de operação).aproveitamento leva cerca de 10 anos até o início de operação).
  • 47. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Conclusões do PlanoConclusões do Plano O problema de atendimento às demandas hídricas daO problema de atendimento às demandas hídricas da Macrometrópole apenas pode ser equacionada sob o enfoque daMacrometrópole apenas pode ser equacionada sob o enfoque da multifuncionalidade do território, que articula 4 Regiõesmultifuncionalidade do território, que articula 4 Regiões Metropolitanas e 3 principais aglomerações urbanas do Estado deMetropolitanas e 3 principais aglomerações urbanas do Estado de São Paulo;São Paulo; Esgotamento da disponibilidade de soluções isoladasEsgotamento da disponibilidade de soluções isoladas independentes de condições regionais ou microrregionais;independentes de condições regionais ou microrregionais; Baixos volumes de reservação de água bruta;Baixos volumes de reservação de água bruta; Alta vulnerabilidade a eventos críticos de escassez;Alta vulnerabilidade a eventos críticos de escassez; Necessidade de implantação de soluções integradas e articuladasNecessidade de implantação de soluções integradas e articuladas com os múltiplos usos da água;com os múltiplos usos da água; Articulação das soluções com as ações voltadas à gestão deArticulação das soluções com as ações voltadas à gestão de demanda, ao uso racional da água e ao reúso da água;demanda, ao uso racional da água e ao reúso da água;
  • 48. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Conclusões do PlanoConclusões do Plano Necessidade da definição da próxima fonte hídrica de grandeNecessidade da definição da próxima fonte hídrica de grande porte;porte; Priorização para agenda de intervenções com horizonte de 2018,Priorização para agenda de intervenções com horizonte de 2018, especialmente sistema produtor São Lourenço e Barragensespecialmente sistema produtor São Lourenço e Barragens Pedreira e Duas Pontes;Pedreira e Duas Pontes; Existem diversas soluções para o equacionamento do artigo 16 daExistem diversas soluções para o equacionamento do artigo 16 da Portaria DAEE 1213 relativa à outorga do Sistema Cantareira;Portaria DAEE 1213 relativa à outorga do Sistema Cantareira; A importância das águas do reservatório França para oA importância das águas do reservatório França para o abastecimento da Macrometrópole atualmente (até 2016)abastecimento da Macrometrópole atualmente (até 2016) concedidas à CBA – Companhia Brasileira de Alumínio;concedidas à CBA – Companhia Brasileira de Alumínio; Aprimoramento técnico e fortalecimento institucional do processoAprimoramento técnico e fortalecimento institucional do processo de alocação das águas.de alocação das águas.
  • 49. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Conclusões do PlanoConclusões do Plano Necessidade da incorporação, na gestão, de planos de segurançaNecessidade da incorporação, na gestão, de planos de segurança da água e medidas de contingência;da água e medidas de contingência; Nos Planos de Bacias dos Comitês de Bacias Hidrográficas queNos Planos de Bacias dos Comitês de Bacias Hidrográficas que serão preparados ao longo de 2014 e consolidados no Planoserão preparados ao longo de 2014 e consolidados no Plano Estadual de Recursos Hídricos-PERH 2015-2018, convém queEstadual de Recursos Hídricos-PERH 2015-2018, convém que sejam incorporados e ajustados os estudos de demandas desejam incorporados e ajustados os estudos de demandas de águas deste plano, visando dotar o PERH de instrumental paraáguas deste plano, visando dotar o PERH de instrumental para monitoramento da eficácia da gestão da demanda de água.monitoramento da eficácia da gestão da demanda de água.
  • 50. DAEE Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente SEMINÁRIOS REGIONAIS – PRINCIPAISSEMINÁRIOS REGIONAIS – PRINCIPAIS CONTRIBUIÇÕESCONTRIBUIÇÕES
  • 51. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Principais Contribuições dos SemináriosPrincipais Contribuições dos Seminários RegionaisRegionais Demanda por permanente atualização de informações paraDemanda por permanente atualização de informações para estimativa e demandas futuras;estimativa e demandas futuras; Sugestão do continuidade dos debates nos comitês de bacias;Sugestão do continuidade dos debates nos comitês de bacias;
  • 52. Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Secretaria do Meio Ambiente DAEE Principais Contribuições dos SemináriosPrincipais Contribuições dos Seminários RegionaisRegionais Sugestões de estudos para detalhamento de aspectos específicosSugestões de estudos para detalhamento de aspectos específicos para futuras revisões dos planos:para futuras revisões dos planos: – zoneamento ecológico econômico;zoneamento ecológico econômico; – reúso de água;reúso de água; – recuperação da qualidade das águas;recuperação da qualidade das águas; – remuneração pela prestação de serviços ambientais;remuneração pela prestação de serviços ambientais; – proposições para preservação de áreas de mananciais, como osproposições para preservação de áreas de mananciais, como os afluentes da margem esquerda do Paraíba do Sul e a decretação deafluentes da margem esquerda do Paraíba do Sul e a decretação de interesse público das áreas de novos barramentos;interesse público das áreas de novos barramentos; – compartilhamento dos custos de estrutura hidráulicas de regularizaçãocompartilhamento dos custos de estrutura hidráulicas de regularização preservação, conservação, recuperação das bacias;preservação, conservação, recuperação das bacias; – mudanças climáticas.mudanças climáticas.

Notas do Editor

  1. `
  2. *