SlideShare uma empresa Scribd logo
IMPRESSIONISMOFoi um movimento artístico que revolucionou profundamente a pintura e deu início às grandes tendências da arte do século XX. Havia algumas considerações gerais, muito mais práticas do que teóricas, que os artistas seguiam em seus procedimentos técnicos para obter os resultados que caracterizaram a pintura impressionista. 
Principais características da pintura: * A pintura deve registrar as tonalidades que os objetos adquirem ao refletir a luz solar num determinado momento, pois as cores da natureza se modificam constantemente, dependendo da incidência da luz do sol. * As figuras não devem ter contornos nítidos, pois a linha é uma abstração do ser humano para representar imagens. * As sombras devem ser luminosas e coloridas, tal como é a impressão visual que nos causam, e não escuras ou pretas, como os pintores costumavam representá-las no passado.
 * Os contrastes de luz e sombra devem ser obtidos de acordo com a lei das cores complementares. Assim, um amarelo próximo a um violeta produz uma impressão de luz e de sombra muito mais real do que o claro-escuro tão valorizado pelos pintores barrocos. * As cores e tonalidades não devem ser obtidas pela mistura das tintas na paleta do pintor. Pelo contrário, devem ser puras e dissociadas nos quadros em pequenas pinceladas. É o observador que, ao admirar a pintura, combina as várias cores, obtendo o resultado final. A mistura deixa, portanto, de ser técnica para ser óptica.
	A primeira vez que o público teve contato com a obra dos impressionistas foi numa exposição coletiva realizada em Paris, em abril de 1874. Mas o público e a crítica reagiram muito mal ao novo movimento, pois ainda se mantinham fiéis aos princípios acadêmicos da pintura.
Principais artistas: CLAUDE MONET(Pintor francês) 14-11-1840, Paris 5-12-1926, Giverny (próximo de Paris)A tela de Monet Impressão, Sol Nascente (1872), qualificada com certa ironia na exposição coletiva de 1874 como impressionista, deu nome a todo um movimento artístico. O jovem Monet começara como caricaturista; foi o pintor EugèneBoudin quem o aconselhou a se dedicar à pintura. Assim se iniciou o seu fascínio pelos efeitos da luz e da cor, que haveria de tomar toda a sua vida. A obra de pintores como Auguste Renoir ou Alfred Sisley exerceria influência determinante em Monet, depois que, finalizados os estudos, ele se instalou em Paris. A sua primeira série, intitulada Station de St. Lazaire, foi completada entre 1876 e 1878. Nela, Monet pintou o mesmo motivo em diferentes horas do dia, reproduzindo a incidência da luz. Ele investigava, desse modo, as diferentes influências que a luz pode exercer sobre a percepção da realidade. Seguiram-se diferentes séries, como a dos Moinhos, a da Catedral de Rouenou a dos Nenúfares. A série final do pintor, ameaçado pela cegueira, situa-se entre 1916 e 1926. Trata-se de paisagens de grande formato que reproduzem a incidência da luz sobre a superfície de um lago e que se situam além do impressionismo em seu sentido estrito.
O Impressionismo
O Impressionismo
O Impressionismo
O Impressionismo
Para seu conhecimento O quadro Mulheres no Jardim, de Monet, foi pintado totalmente ao ar livre e sempre com a luz do sol. São cenas do jardim da casa do artista. - O movimento impressionista foi idealizado nas reuniões com seus principais pintores e elas aconteciam no estúdio fotográfico de Nadar, na Rue de Capucines, Paris.  
O Impressionismo
O Impressionismo
O Impressionismo
O Impressionismo
O Impressionismo
O Impressionismo
AUGUSTE RENOIRPierre-Auguste Renoir(Pintor e escultor francês) 25-2-1841, Limoges 3-12-1919, Cagnes-sur-MerDepois de trabalhar como decorador de porcelana, Renoir estudou, de 1861 a 1864, com Claude Monet, FrédéricBazille e Alfred Sisley, na ÉcoledesBeaux-Arts de Paris, sob a orientação de Charles Gleyre. Em 1864, participou pela primeira vez da Exposição Oficial de Paris, o Salon. Juntamente com Claude Monet, Renoir desenvolveu, no final da década de 1860, os princípios do impressionismo, que chegou ao auge na década seguinte. O quadro Le Bain de La Grenouillère (1869), tema que executou ao mesmo tempo que Monet, assinala o princípio da pintura ao ar livre. Renoir gostava de representar os momentos mais felizes da vida dos cidadãos e dos boêmios (O Palco, 1874; O Moinho de laGalette, 1876; Nu ao Sol, 1876). Na primeira exposição impressionista, Renoir esteve presente com seis quadros. Depois de se afastar desta corrente artística, expôs, em 1879, no Salão Oficial de Paris, Madame Charpentier e os seus Filhos, obtendo grande sucesso. O impacto provocado pela arte clássica durante uma viagem à Itália (1880) levou-o a afastar-se ainda mais dos métodos impressionistas e, nos anos seguintes, reformulou o desenho de suas criações e trabalhou segundo as técnicas de composição dos antigos mestres (As Banhistas, 1884-1886).
Na década de 1890, atingiu a síntese entre a transparência clássica e a liberdade da cor. Nos quadros dessa época, predominam os nus femininos em ambientes paradisíacos (O Tribunal de Paris, c. 1914). Apesar de sofrer de reumatismo agudo nas articulações, o que lhe dificultava o trabalho desde o início do século, Renoir iniciou-se como escultor em 1913. Assim, com o auxílio de um jovem ajudante, criou, entre 1915 e 1916, Venus Victrix e, em 1917, Lavadeira de Cócoras.
O Impressionismo
O Impressionismo
O Impressionismo
O Impressionismo
EDGAR DEGAS
EDOUARD MANET ÉdouardManet ( Paris, 23 de janeiro de 1832, Paris-30 de abril de 1883Édouard Manet nasceu em Paris, em 23 de janeiro de 1832. Já no colégio Rollin, onde fez os primeiros estudos, demonstrou interesse pelo desenho, mas a família rejeitou sua pretensão de tornar-se pintor.     Em dezembro de 1848, como aprendiz de piloto, embarcou com destino ao Rio de Janeiro. A breve passagem pela cidade está documentada nas cartas que enviou do Brasil a seus familiares na França, traduzidas e comentadas por Afonso de E. Taunay no livro No Rio de Janeiro de Dom Pedro II (1947).     Após regressar à França, em junho de 1849, seus pais finalmente aceitaram sua carreira de pintor. No ano seguinte, ingressou no ateliê de Thomas Couture e, após seis anos, instalou seu próprio ateliê. Em 1859, pintou "O bebedor de absinto" e, em 1862, "Música nas Tulherias", cena ao ar livre que reúne figuras da sociedade parisiense do segundo império.     Em 1863, o júri do Salão da Academia Real rejeitou o quadro "Déjeunersurl'herbe", obra revolucionária para os padrões da época. Manet a expôs, então, no SalondesRefusés (Salão dos Recusados), onde provocou a admiração dos jovens pintores que mais tarde integrariam o grupo impressionista. Embora inspirado em obras de antigos mestres como Giorgione e Rafael, o quadro provocou violenta reação dos críticos, chocados com a presença de uma mulher nua em meio a homens vestidos.    
Manet casou-se com Suzanne Leenhoff em 1863. Na época, começou a pintar cenas de hipódromos, entre elas "As corridas de Longchamp".     No Salão de 1865, a tela "Olympia" provocou novo escândalo. No ano seguinte, "O pífaro", rejeitado pelo Salão, foi exposto no ateliê de Manet. Émile Zola publicou então um artigo em que o elogiava.    
 No início da guerra franco-prussiana de 1870, Manet se alistou na guarda nacional. Em 1874, tornou-se amigo de Claude Monet e outros pintores impressionistas. Manet morreu em Paris em 30 de abril de 1883. Após a exposição realizada em sua memória, a obra do pintor finalmente obteve reconhecimento.
O Impressionismo
O Impressionismo
O Impressionismo
EDGAR DEGASNascido em uma família rica, Degas (1834-1917), cujo pai era banqueiro, freqüentou os melhores colégios de Paris e concluiu seus estudos de direito sem dificuldade. Depois inscreveu-se na Academia de Belas-Artes, onde assistia às aulas de Lamothe, que foi aluno de Ingres. Entre os anos de 1856 e 1857, fez uma viagem à Itália, para estudar a obra dos mestres do cinquecento. Voltando à França entrou em contato com o grupo de impressionistas, embora tivesse continuado a se dedicar aos quadros históricos e de gênero. A partir de 1870, interessado nas teorias de seus amigos do café Guerbois, Monet e Renoir, entre outros, fez uma série de quadros de balé, ópera e corrida de cavalos. Todos esses temas lhe permitiram fazer experiências com a cor e o movimento e, principalmente, com a força descritiva do traço, algo que Degas admirava em Ingres.Nos primeiros quadros, não hesitou em aplicar todas as teorias renascentistas sobre espaço e perspectiva, mas ampliou depois esses critérios, fazendo tentativas com planos e pontos de vista inusitados. O tema principal de suas obras se concentrou nas cenas cotidianas e íntimas do mundo feminino, tendentes à desmitificação da mulher. Isso lhe valeu críticas e o apelido de solteirão misógino.De todos os impressionistas, Degas foi, tecnicamente falando, o que melhor se utilizou da fotografia. Também se interessou vivamente pelos quadros de Ukiyo-e japoneses, fato que se reflete ainda mais em suas últimas obras, quando, quase cego, só podia pintar com pastel. Suas obras se encontram nos museus mais importantes do mundo.
O Impressionismo
O Impressionismo
O Impressionismo
O Impressionismo
VINCENT VAN GOGHVincent Willem Van Gogh, nasceu no dia 30 de Março de 1.853. Viveu 37 anos e só vendeu um único quadro na sua vida chamado: "Vinhas Vermelhas" em Arles. Começou a dedicar-se a pintura somente aos 27 anos. Viveu a pobreza absoluta. Passou fome e frio. Só depois de 1.890, após sua morte foi que virou celebridade e seu quadros passaram a valer. Hoje, seus quadros estão entre os mais caros do mundo, valem uma verdadeira fortuna. Pintou cerca de 800 pinturas, sendo que numa fúria criativa pintou nos tresultimos anos de vida mais de 400 telas. Suas pinceladas eram vigorosas e trabalhava com acumulo de tintas. Amarelos intensos e vermelhos vivos, criavam efeitos que expressavam sentimentos. Essa era a diferença dos impressionistas e Van Gogh. Enquanto os impressionistas usavam a cor para reproduzir imagens, ele aproveitou os elementos do impressionismo e adaptou de forma proposital para expressar-se com mais vigor. 
O Impressionismo
Van Gogh foi o mais persistente no Pós-Impressionismo. Seu uso abstrato da cor e da forma teria uma influência muito grande em toda a arte do século XX. Com Van Gogh a emoção voltou a arte.
O Impressionismo
O Impressionismo
O Impressionismo
O Impressionismo
Seurat(1859 - 1891)Georges-Pierre Seurat nasceu numa abastada família burguesa em Paris, e estudou na Escola de Belas Artes, para onde entrou em 1878. O seu trabalho, influenciado pelos mestres da renascença, caracterizava-se por ser extremamente disciplinado e ordenado. Embora influenciado pelos impressionistas, apreciando os seus valores e alicerces científicos, Seurat rejeitou a espontaneidade e a ausência de forma destes, e  reintroduziu a estrutura e a formalidade na pintura.    Georges Seurat contribuiu para a pintura francesa ao introduzir uma técnica mais sistemática e científica, chamada divisionismo ou pontilhismo a que ele chamou Pintura Óptica. A técnica consiste em separar as cores nas suas componentes, de maneira que, em vez de serem misturadas como pigmentos e aplicadas à tela, são, desde que as vejamos à distância certa, misturadas pelo olhar.
Tarde de domingo na Ilha Grande Jatte.
O Impressionismo
O Impressionismo
O Impressionismo
O Impressionismo
SISLEY
	No Brasil, destaca-se o pintor Eliseu Visconti. Ele já não se preocupa mais em imitar modelos clássicos; procura, decididamente, registrar os efeitos da luz solar nos objetos e seres humanos que retrata em suas telas. Ganhou uma viagem à Europa, onde teve contato com a obra dos impressionistas. 	A influência que recebeu desses artistas foi tão grande que ele é considerado o maior representante dessa tendência na pintura brasileira. 	Obras destacadas são: Trigal e Maternidade.
O Impressionismo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

SEMINÁRIO DE LITERATURA - IMPRESSIONISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - IMPRESSIONISMOSEMINÁRIO DE LITERATURA - IMPRESSIONISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - IMPRESSIONISMO
Marcelo Fernandes
 
História da arte impressionismo
História da arte impressionismoHistória da arte impressionismo
História da arte impressionismo
Edwardo da Silva
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Ester C. Pinheiro
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Jorge Almeida
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Letícia Esther
 
Aula impressionismo
Aula impressionismoAula impressionismo
Aula impressionismo
deasilvia
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
maria40
 
Impressionismo
Impressionismo Impressionismo
Impressionismo
Ellen_Assad
 
Impressionismo foi um movimento artístico que surgiu na pintura europeia do s...
Impressionismo foi um movimento artístico que surgiu na pintura europeia do s...Impressionismo foi um movimento artístico que surgiu na pintura europeia do s...
Impressionismo foi um movimento artístico que surgiu na pintura europeia do s...
es4ter
 
Slide Impressionismo
Slide ImpressionismoSlide Impressionismo
Slide Impressionismo
Gabi Nery
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Francisco Silva
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Paulo Fonseca
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Raphael Lanzillotte
 
Pós impressionismo
Pós impressionismoPós impressionismo
Pós impressionismo
Cristiane Seibt
 
O impressionismo
O impressionismoO impressionismo
O impressionismo
Eunice Carmo
 
Impressionismo
Impressionismo Impressionismo
2c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
2c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 20122c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
2c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
www.historiadasartes.com
 
Aula 06 impressionismo
Aula 06 impressionismoAula 06 impressionismo
Aula 06 impressionismo
Elizeu Nascimento Silva
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Cristiane Silva
 
História da Arte: Impressionismo
História da Arte: ImpressionismoHistória da Arte: Impressionismo
História da Arte: Impressionismo
Raphael Lanzillotte
 

Mais procurados (20)

SEMINÁRIO DE LITERATURA - IMPRESSIONISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - IMPRESSIONISMOSEMINÁRIO DE LITERATURA - IMPRESSIONISMO
SEMINÁRIO DE LITERATURA - IMPRESSIONISMO
 
História da arte impressionismo
História da arte impressionismoHistória da arte impressionismo
História da arte impressionismo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Aula impressionismo
Aula impressionismoAula impressionismo
Aula impressionismo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Impressionismo
Impressionismo Impressionismo
Impressionismo
 
Impressionismo foi um movimento artístico que surgiu na pintura europeia do s...
Impressionismo foi um movimento artístico que surgiu na pintura europeia do s...Impressionismo foi um movimento artístico que surgiu na pintura europeia do s...
Impressionismo foi um movimento artístico que surgiu na pintura europeia do s...
 
Slide Impressionismo
Slide ImpressionismoSlide Impressionismo
Slide Impressionismo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Pós impressionismo
Pós impressionismoPós impressionismo
Pós impressionismo
 
O impressionismo
O impressionismoO impressionismo
O impressionismo
 
Impressionismo
Impressionismo Impressionismo
Impressionismo
 
2c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
2c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 20122c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
2c15 Impressionismo e Museu D'Orsay, Paris, França 2012
 
Aula 06 impressionismo
Aula 06 impressionismoAula 06 impressionismo
Aula 06 impressionismo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
História da Arte: Impressionismo
História da Arte: ImpressionismoHistória da Arte: Impressionismo
História da Arte: Impressionismo
 

Destaque

O Impressionismo
O ImpressionismoO Impressionismo
O Impressionismo
Jorge Almeida
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Michele Pó
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Ana Barreiros
 
Impressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-ImpressionismoImpressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-Impressionismo
camilagarciaia
 
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismoImpressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Carlos Pinheiro
 
IMPRESSIONISMO
IMPRESSIONISMOIMPRESSIONISMO
IMPRESSIONISMO
stefyblue
 
Artes impressionismo 8º
Artes impressionismo 8ºArtes impressionismo 8º
Artes impressionismo 8º
profgilvano
 
Caspar david friedrich_moonwatchers
Caspar david friedrich_moonwatchersCaspar david friedrich_moonwatchers
Caspar david friedrich_moonwatchers
Ana Isabel Falé
 
Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
Gu Tonetto
 
Impressionismo e Expressionismo - 3ª A - 2011
Impressionismo e Expressionismo - 3ª A - 2011Impressionismo e Expressionismo - 3ª A - 2011
Impressionismo e Expressionismo - 3ª A - 2011
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Vanguardas europeias slides
Vanguardas europeias slidesVanguardas europeias slides
Vanguardas europeias slides
Eline Lima
 
Aula 07 impressionismo e expressionismo
Aula 07 impressionismo e expressionismoAula 07 impressionismo e expressionismo
Aula 07 impressionismo e expressionismo
Marcio Duarte
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Pedro Orosco de Camargo
 
Sombra e luz
Sombra e luzSombra e luz
Sombra e luz
Rosemeri Waltrick
 
A path in louveciennes-Alfred Sisley
A path in louveciennes-Alfred SisleyA path in louveciennes-Alfred Sisley
A path in louveciennes-Alfred Sisley
Rican Lee
 
Expressionismo cartaz cm
Expressionismo cartaz   cmExpressionismo cartaz   cm
Expressionismo cartaz cm
carolinadematos
 
O impressionismo
O impressionismoO impressionismo
O impressionismo
Carla Pedrosa
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
fabiane
 

Destaque (19)

O Impressionismo
O ImpressionismoO Impressionismo
O Impressionismo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Impressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-ImpressionismoImpressionismo e Pós-Impressionismo
Impressionismo e Pós-Impressionismo
 
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismoImpressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
 
IMPRESSIONISMO
IMPRESSIONISMOIMPRESSIONISMO
IMPRESSIONISMO
 
Artes impressionismo 8º
Artes impressionismo 8ºArtes impressionismo 8º
Artes impressionismo 8º
 
Caspar david friedrich_moonwatchers
Caspar david friedrich_moonwatchersCaspar david friedrich_moonwatchers
Caspar david friedrich_moonwatchers
 
Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
 
Impressionismo e Expressionismo - 3ª A - 2011
Impressionismo e Expressionismo - 3ª A - 2011Impressionismo e Expressionismo - 3ª A - 2011
Impressionismo e Expressionismo - 3ª A - 2011
 
Vanguardas europeias slides
Vanguardas europeias slidesVanguardas europeias slides
Vanguardas europeias slides
 
Aula 07 impressionismo e expressionismo
Aula 07 impressionismo e expressionismoAula 07 impressionismo e expressionismo
Aula 07 impressionismo e expressionismo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Sombra e luz
Sombra e luzSombra e luz
Sombra e luz
 
A path in louveciennes-Alfred Sisley
A path in louveciennes-Alfred SisleyA path in louveciennes-Alfred Sisley
A path in louveciennes-Alfred Sisley
 
Alfred Sisley
Alfred SisleyAlfred Sisley
Alfred Sisley
 
Expressionismo cartaz cm
Expressionismo cartaz   cmExpressionismo cartaz   cm
Expressionismo cartaz cm
 
O impressionismo
O impressionismoO impressionismo
O impressionismo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 

Semelhante a O Impressionismo

9o. ano os ismos da arte moderna- Os Impressionistas: monet- renoir- degas)...
9o. ano  os ismos da arte moderna-  Os Impressionistas: monet- renoir- degas)...9o. ano  os ismos da arte moderna-  Os Impressionistas: monet- renoir- degas)...
9o. ano os ismos da arte moderna- Os Impressionistas: monet- renoir- degas)...
elisabhp
 
Seminários história da arte 04
Seminários história da arte   04Seminários história da arte   04
Seminários história da arte 04
Gabriela Lemos
 
Trabalho pintores internacionais
Trabalho pintores internacionaisTrabalho pintores internacionais
Trabalho pintores internacionais
PIEF OEIRAS
 
Arte
ArteArte
Apostila pos impressionismo
Apostila pos impressionismoApostila pos impressionismo
Apostila pos impressionismo
Jusci23
 
Material de Apoio Termo III (8° Ano)
Material de Apoio Termo III (8° Ano)Material de Apoio Termo III (8° Ano)
Material de Apoio Termo III (8° Ano)
kamismilonas
 
Impressionismo e Pos impressionismo.pptx
Impressionismo e Pos impressionismo.pptxImpressionismo e Pos impressionismo.pptx
Impressionismo e Pos impressionismo.pptx
Nome Sobrenome
 
Impressionismo
Impressionismo Impressionismo
Impressionismo
Ellen_Assad
 
Trabalho De Historia
Trabalho De HistoriaTrabalho De Historia
Trabalho De Historia
guest2932aa
 
Trabalho De Historia
Trabalho De HistoriaTrabalho De Historia
Trabalho De Historia
rita margarida
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
CEF16
 
3º Periodo
3º Periodo3º Periodo
3º Periodo
inacabados
 
O Impressionismo
O ImpressionismoO Impressionismo
O Impressionismo
deasilvia
 
Arte expressionista
Arte expressionistaArte expressionista
Arte expressionista
Lú Feitosa
 
Impressionismo e Pontilhismo
Impressionismo e PontilhismoImpressionismo e Pontilhismo
Impressionismo e Pontilhismo
Auriene
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
Carlos Benjoino Bidu
 
HistóRia
HistóRiaHistóRia
HistóRia
zucolandia
 
HistóRia
HistóRiaHistóRia
HistóRia
allstargirl
 
Impressionismo.2 novo
Impressionismo.2 novoImpressionismo.2 novo
Impressionismo.2 novo
CLEBER LUIS DAMACENO
 

Semelhante a O Impressionismo (20)

9o. ano os ismos da arte moderna- Os Impressionistas: monet- renoir- degas)...
9o. ano  os ismos da arte moderna-  Os Impressionistas: monet- renoir- degas)...9o. ano  os ismos da arte moderna-  Os Impressionistas: monet- renoir- degas)...
9o. ano os ismos da arte moderna- Os Impressionistas: monet- renoir- degas)...
 
Seminários história da arte 04
Seminários história da arte   04Seminários história da arte   04
Seminários história da arte 04
 
Trabalho pintores internacionais
Trabalho pintores internacionaisTrabalho pintores internacionais
Trabalho pintores internacionais
 
Arte
ArteArte
Arte
 
Apostila pos impressionismo
Apostila pos impressionismoApostila pos impressionismo
Apostila pos impressionismo
 
Material de Apoio Termo III (8° Ano)
Material de Apoio Termo III (8° Ano)Material de Apoio Termo III (8° Ano)
Material de Apoio Termo III (8° Ano)
 
Impressionismo e Pos impressionismo.pptx
Impressionismo e Pos impressionismo.pptxImpressionismo e Pos impressionismo.pptx
Impressionismo e Pos impressionismo.pptx
 
Impressionismo
Impressionismo Impressionismo
Impressionismo
 
Trabalho De Historia
Trabalho De HistoriaTrabalho De Historia
Trabalho De Historia
 
Trabalho De Historia
Trabalho De HistoriaTrabalho De Historia
Trabalho De Historia
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
3º Periodo
3º Periodo3º Periodo
3º Periodo
 
O Impressionismo
O ImpressionismoO Impressionismo
O Impressionismo
 
Arte expressionista
Arte expressionistaArte expressionista
Arte expressionista
 
Impressionismo e Pontilhismo
Impressionismo e PontilhismoImpressionismo e Pontilhismo
Impressionismo e Pontilhismo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
HISTÓRIA DA ARTE - REVISÃO 02
 
HistóRia
HistóRiaHistóRia
HistóRia
 
HistóRia
HistóRiaHistóRia
HistóRia
 
Impressionismo.2 novo
Impressionismo.2 novoImpressionismo.2 novo
Impressionismo.2 novo
 

Mais de Meire Falco

Máscarasafricanas
MáscarasafricanasMáscarasafricanas
Máscarasafricanas
Meire Falco
 
Máscaras africanas
Máscaras africanasMáscaras africanas
Máscaras africanas
Meire Falco
 
A História da Música
A História da MúsicaA História da Música
A História da Música
Meire Falco
 
A última ceia 4 obras de arte
A última ceia   4 obras de arteA última ceia   4 obras de arte
A última ceia 4 obras de arte
Meire Falco
 
Arte na idade média
Arte na idade média Arte na idade média
Arte na idade média
Meire Falco
 
O expressionismo
O expressionismoO expressionismo
O expressionismo
Meire Falco
 
História da música
História da músicaHistória da música
História da música
Meire Falco
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Meire Falco
 
Taj Mahal
Taj MahalTaj Mahal
Taj Mahal
Meire Falco
 
Tutankhamon
TutankhamonTutankhamon
Tutankhamon
Meire Falco
 
A arte pré histórica
A arte pré históricaA arte pré histórica
A arte pré histórica
Meire Falco
 
Cores aula 2008
Cores aula 2008Cores aula 2008
Cores aula 2008
Meire Falco
 
Projeto dourados vira arte digital
Projeto dourados vira arte digitalProjeto dourados vira arte digital
Projeto dourados vira arte digital
Meire Falco
 
Vik muniz.apresentação
Vik muniz.apresentaçãoVik muniz.apresentação
Vik muniz.apresentação
Meire Falco
 
Pablo picasso e o cubismo
Pablo picasso e o cubismoPablo picasso e o cubismo
Pablo picasso e o cubismo
Meire Falco
 
As melhores fotografias do mundo
As melhores fotografias do mundoAs melhores fotografias do mundo
As melhores fotografias do mundo
Meire Falco
 
Teoria Cor Pps 2
Teoria Cor Pps 2Teoria Cor Pps 2
Teoria Cor Pps 2
Meire Falco
 
O Nascimento Dos Ismos Aula Pronta
O Nascimento Dos Ismos  Aula ProntaO Nascimento Dos Ismos  Aula Pronta
O Nascimento Dos Ismos Aula Pronta
Meire Falco
 

Mais de Meire Falco (18)

Máscarasafricanas
MáscarasafricanasMáscarasafricanas
Máscarasafricanas
 
Máscaras africanas
Máscaras africanasMáscaras africanas
Máscaras africanas
 
A História da Música
A História da MúsicaA História da Música
A História da Música
 
A última ceia 4 obras de arte
A última ceia   4 obras de arteA última ceia   4 obras de arte
A última ceia 4 obras de arte
 
Arte na idade média
Arte na idade média Arte na idade média
Arte na idade média
 
O expressionismo
O expressionismoO expressionismo
O expressionismo
 
História da música
História da músicaHistória da música
História da música
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Taj Mahal
Taj MahalTaj Mahal
Taj Mahal
 
Tutankhamon
TutankhamonTutankhamon
Tutankhamon
 
A arte pré histórica
A arte pré históricaA arte pré histórica
A arte pré histórica
 
Cores aula 2008
Cores aula 2008Cores aula 2008
Cores aula 2008
 
Projeto dourados vira arte digital
Projeto dourados vira arte digitalProjeto dourados vira arte digital
Projeto dourados vira arte digital
 
Vik muniz.apresentação
Vik muniz.apresentaçãoVik muniz.apresentação
Vik muniz.apresentação
 
Pablo picasso e o cubismo
Pablo picasso e o cubismoPablo picasso e o cubismo
Pablo picasso e o cubismo
 
As melhores fotografias do mundo
As melhores fotografias do mundoAs melhores fotografias do mundo
As melhores fotografias do mundo
 
Teoria Cor Pps 2
Teoria Cor Pps 2Teoria Cor Pps 2
Teoria Cor Pps 2
 
O Nascimento Dos Ismos Aula Pronta
O Nascimento Dos Ismos  Aula ProntaO Nascimento Dos Ismos  Aula Pronta
O Nascimento Dos Ismos Aula Pronta
 

Último

Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 

Último (20)

Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 

O Impressionismo

  • 1. IMPRESSIONISMOFoi um movimento artístico que revolucionou profundamente a pintura e deu início às grandes tendências da arte do século XX. Havia algumas considerações gerais, muito mais práticas do que teóricas, que os artistas seguiam em seus procedimentos técnicos para obter os resultados que caracterizaram a pintura impressionista. 
  • 2. Principais características da pintura: * A pintura deve registrar as tonalidades que os objetos adquirem ao refletir a luz solar num determinado momento, pois as cores da natureza se modificam constantemente, dependendo da incidência da luz do sol. * As figuras não devem ter contornos nítidos, pois a linha é uma abstração do ser humano para representar imagens. * As sombras devem ser luminosas e coloridas, tal como é a impressão visual que nos causam, e não escuras ou pretas, como os pintores costumavam representá-las no passado.
  • 3.  * Os contrastes de luz e sombra devem ser obtidos de acordo com a lei das cores complementares. Assim, um amarelo próximo a um violeta produz uma impressão de luz e de sombra muito mais real do que o claro-escuro tão valorizado pelos pintores barrocos. * As cores e tonalidades não devem ser obtidas pela mistura das tintas na paleta do pintor. Pelo contrário, devem ser puras e dissociadas nos quadros em pequenas pinceladas. É o observador que, ao admirar a pintura, combina as várias cores, obtendo o resultado final. A mistura deixa, portanto, de ser técnica para ser óptica.
  • 4. A primeira vez que o público teve contato com a obra dos impressionistas foi numa exposição coletiva realizada em Paris, em abril de 1874. Mas o público e a crítica reagiram muito mal ao novo movimento, pois ainda se mantinham fiéis aos princípios acadêmicos da pintura.
  • 5. Principais artistas: CLAUDE MONET(Pintor francês) 14-11-1840, Paris 5-12-1926, Giverny (próximo de Paris)A tela de Monet Impressão, Sol Nascente (1872), qualificada com certa ironia na exposição coletiva de 1874 como impressionista, deu nome a todo um movimento artístico. O jovem Monet começara como caricaturista; foi o pintor EugèneBoudin quem o aconselhou a se dedicar à pintura. Assim se iniciou o seu fascínio pelos efeitos da luz e da cor, que haveria de tomar toda a sua vida. A obra de pintores como Auguste Renoir ou Alfred Sisley exerceria influência determinante em Monet, depois que, finalizados os estudos, ele se instalou em Paris. A sua primeira série, intitulada Station de St. Lazaire, foi completada entre 1876 e 1878. Nela, Monet pintou o mesmo motivo em diferentes horas do dia, reproduzindo a incidência da luz. Ele investigava, desse modo, as diferentes influências que a luz pode exercer sobre a percepção da realidade. Seguiram-se diferentes séries, como a dos Moinhos, a da Catedral de Rouenou a dos Nenúfares. A série final do pintor, ameaçado pela cegueira, situa-se entre 1916 e 1926. Trata-se de paisagens de grande formato que reproduzem a incidência da luz sobre a superfície de um lago e que se situam além do impressionismo em seu sentido estrito.
  • 10. Para seu conhecimento O quadro Mulheres no Jardim, de Monet, foi pintado totalmente ao ar livre e sempre com a luz do sol. São cenas do jardim da casa do artista. - O movimento impressionista foi idealizado nas reuniões com seus principais pintores e elas aconteciam no estúdio fotográfico de Nadar, na Rue de Capucines, Paris.  
  • 17. AUGUSTE RENOIRPierre-Auguste Renoir(Pintor e escultor francês) 25-2-1841, Limoges 3-12-1919, Cagnes-sur-MerDepois de trabalhar como decorador de porcelana, Renoir estudou, de 1861 a 1864, com Claude Monet, FrédéricBazille e Alfred Sisley, na ÉcoledesBeaux-Arts de Paris, sob a orientação de Charles Gleyre. Em 1864, participou pela primeira vez da Exposição Oficial de Paris, o Salon. Juntamente com Claude Monet, Renoir desenvolveu, no final da década de 1860, os princípios do impressionismo, que chegou ao auge na década seguinte. O quadro Le Bain de La Grenouillère (1869), tema que executou ao mesmo tempo que Monet, assinala o princípio da pintura ao ar livre. Renoir gostava de representar os momentos mais felizes da vida dos cidadãos e dos boêmios (O Palco, 1874; O Moinho de laGalette, 1876; Nu ao Sol, 1876). Na primeira exposição impressionista, Renoir esteve presente com seis quadros. Depois de se afastar desta corrente artística, expôs, em 1879, no Salão Oficial de Paris, Madame Charpentier e os seus Filhos, obtendo grande sucesso. O impacto provocado pela arte clássica durante uma viagem à Itália (1880) levou-o a afastar-se ainda mais dos métodos impressionistas e, nos anos seguintes, reformulou o desenho de suas criações e trabalhou segundo as técnicas de composição dos antigos mestres (As Banhistas, 1884-1886).
  • 18. Na década de 1890, atingiu a síntese entre a transparência clássica e a liberdade da cor. Nos quadros dessa época, predominam os nus femininos em ambientes paradisíacos (O Tribunal de Paris, c. 1914). Apesar de sofrer de reumatismo agudo nas articulações, o que lhe dificultava o trabalho desde o início do século, Renoir iniciou-se como escultor em 1913. Assim, com o auxílio de um jovem ajudante, criou, entre 1915 e 1916, Venus Victrix e, em 1917, Lavadeira de Cócoras.
  • 24. EDOUARD MANET ÉdouardManet ( Paris, 23 de janeiro de 1832, Paris-30 de abril de 1883Édouard Manet nasceu em Paris, em 23 de janeiro de 1832. Já no colégio Rollin, onde fez os primeiros estudos, demonstrou interesse pelo desenho, mas a família rejeitou sua pretensão de tornar-se pintor.     Em dezembro de 1848, como aprendiz de piloto, embarcou com destino ao Rio de Janeiro. A breve passagem pela cidade está documentada nas cartas que enviou do Brasil a seus familiares na França, traduzidas e comentadas por Afonso de E. Taunay no livro No Rio de Janeiro de Dom Pedro II (1947).     Após regressar à França, em junho de 1849, seus pais finalmente aceitaram sua carreira de pintor. No ano seguinte, ingressou no ateliê de Thomas Couture e, após seis anos, instalou seu próprio ateliê. Em 1859, pintou "O bebedor de absinto" e, em 1862, "Música nas Tulherias", cena ao ar livre que reúne figuras da sociedade parisiense do segundo império.     Em 1863, o júri do Salão da Academia Real rejeitou o quadro "Déjeunersurl'herbe", obra revolucionária para os padrões da época. Manet a expôs, então, no SalondesRefusés (Salão dos Recusados), onde provocou a admiração dos jovens pintores que mais tarde integrariam o grupo impressionista. Embora inspirado em obras de antigos mestres como Giorgione e Rafael, o quadro provocou violenta reação dos críticos, chocados com a presença de uma mulher nua em meio a homens vestidos.    
  • 25. Manet casou-se com Suzanne Leenhoff em 1863. Na época, começou a pintar cenas de hipódromos, entre elas "As corridas de Longchamp".     No Salão de 1865, a tela "Olympia" provocou novo escândalo. No ano seguinte, "O pífaro", rejeitado pelo Salão, foi exposto no ateliê de Manet. Émile Zola publicou então um artigo em que o elogiava.    
  • 26. No início da guerra franco-prussiana de 1870, Manet se alistou na guarda nacional. Em 1874, tornou-se amigo de Claude Monet e outros pintores impressionistas. Manet morreu em Paris em 30 de abril de 1883. Após a exposição realizada em sua memória, a obra do pintor finalmente obteve reconhecimento.
  • 30. EDGAR DEGASNascido em uma família rica, Degas (1834-1917), cujo pai era banqueiro, freqüentou os melhores colégios de Paris e concluiu seus estudos de direito sem dificuldade. Depois inscreveu-se na Academia de Belas-Artes, onde assistia às aulas de Lamothe, que foi aluno de Ingres. Entre os anos de 1856 e 1857, fez uma viagem à Itália, para estudar a obra dos mestres do cinquecento. Voltando à França entrou em contato com o grupo de impressionistas, embora tivesse continuado a se dedicar aos quadros históricos e de gênero. A partir de 1870, interessado nas teorias de seus amigos do café Guerbois, Monet e Renoir, entre outros, fez uma série de quadros de balé, ópera e corrida de cavalos. Todos esses temas lhe permitiram fazer experiências com a cor e o movimento e, principalmente, com a força descritiva do traço, algo que Degas admirava em Ingres.Nos primeiros quadros, não hesitou em aplicar todas as teorias renascentistas sobre espaço e perspectiva, mas ampliou depois esses critérios, fazendo tentativas com planos e pontos de vista inusitados. O tema principal de suas obras se concentrou nas cenas cotidianas e íntimas do mundo feminino, tendentes à desmitificação da mulher. Isso lhe valeu críticas e o apelido de solteirão misógino.De todos os impressionistas, Degas foi, tecnicamente falando, o que melhor se utilizou da fotografia. Também se interessou vivamente pelos quadros de Ukiyo-e japoneses, fato que se reflete ainda mais em suas últimas obras, quando, quase cego, só podia pintar com pastel. Suas obras se encontram nos museus mais importantes do mundo.
  • 35. VINCENT VAN GOGHVincent Willem Van Gogh, nasceu no dia 30 de Março de 1.853. Viveu 37 anos e só vendeu um único quadro na sua vida chamado: "Vinhas Vermelhas" em Arles. Começou a dedicar-se a pintura somente aos 27 anos. Viveu a pobreza absoluta. Passou fome e frio. Só depois de 1.890, após sua morte foi que virou celebridade e seu quadros passaram a valer. Hoje, seus quadros estão entre os mais caros do mundo, valem uma verdadeira fortuna. Pintou cerca de 800 pinturas, sendo que numa fúria criativa pintou nos tresultimos anos de vida mais de 400 telas. Suas pinceladas eram vigorosas e trabalhava com acumulo de tintas. Amarelos intensos e vermelhos vivos, criavam efeitos que expressavam sentimentos. Essa era a diferença dos impressionistas e Van Gogh. Enquanto os impressionistas usavam a cor para reproduzir imagens, ele aproveitou os elementos do impressionismo e adaptou de forma proposital para expressar-se com mais vigor. 
  • 37. Van Gogh foi o mais persistente no Pós-Impressionismo. Seu uso abstrato da cor e da forma teria uma influência muito grande em toda a arte do século XX. Com Van Gogh a emoção voltou a arte.
  • 42. Seurat(1859 - 1891)Georges-Pierre Seurat nasceu numa abastada família burguesa em Paris, e estudou na Escola de Belas Artes, para onde entrou em 1878. O seu trabalho, influenciado pelos mestres da renascença, caracterizava-se por ser extremamente disciplinado e ordenado. Embora influenciado pelos impressionistas, apreciando os seus valores e alicerces científicos, Seurat rejeitou a espontaneidade e a ausência de forma destes, e  reintroduziu a estrutura e a formalidade na pintura.    Georges Seurat contribuiu para a pintura francesa ao introduzir uma técnica mais sistemática e científica, chamada divisionismo ou pontilhismo a que ele chamou Pintura Óptica. A técnica consiste em separar as cores nas suas componentes, de maneira que, em vez de serem misturadas como pigmentos e aplicadas à tela, são, desde que as vejamos à distância certa, misturadas pelo olhar.
  • 43. Tarde de domingo na Ilha Grande Jatte.
  • 49. No Brasil, destaca-se o pintor Eliseu Visconti. Ele já não se preocupa mais em imitar modelos clássicos; procura, decididamente, registrar os efeitos da luz solar nos objetos e seres humanos que retrata em suas telas. Ganhou uma viagem à Europa, onde teve contato com a obra dos impressionistas. A influência que recebeu desses artistas foi tão grande que ele é considerado o maior representante dessa tendência na pintura brasileira. Obras destacadas são: Trigal e Maternidade.