SlideShare uma empresa Scribd logo
Com base no tema da sexualidade iremos abordar neste trabalho o que são os métodos
contracetivos, para que servem; os tipos de métodos que existem; qual a sua função e as
vantagens e desvantagens.

Também iremos explicar o grau de eficácia dos diferentes métodos contraceptivos, e onde
podemos ter acesso a eles.
Métodos contracetivos são processos que permitem evitar uma gravidez não
desejada, e têm como objectivo impedir que o espermatozóide encontre o ovócito e
que o embrião fique alojado no útero. Alguns destes métodos também servem para
evitar as doenças sexualmente transmissíveis ( DST/ IST ) .
Como temos acesso aos métodos contracetivos?



Os métodos contraceptivos são fornecidos gratuitamente nos centros de saúde
e hospitais públicos, também existem em farmácias ou em locais públicos, em
máquinas de serviço.

Todas as pessoas têm direito a consultas e serviços de planeamento
familiar, independente do seu sexo, idade ou estado civil.
Grau de eficácia dos diferentes métodos
                            contracetivos
O grau de eficácia varia de método para método.
Em alguns casos, como com a pílula e o preservativo, o grau de eficácia depende, também, da
forma correcta de utilização do método.
Assim, antes de optar por um dos métodos, deve marcar uma consulta de planeamento familiar
ou consultar o seu médico.
Não existe um método 100% eficaz , a única forma com a máxima eficácia é a abstinência
sexual.




          O preservativo é o único método contraceptivo que, simultaneamente, protege

           contra as infecções de transmissão sexual e evita uma gravidez não desejada.
Os métodos contracetivos naturais, consistem em calcular o período fértil e, desta forma, evitar
     que ocorra fecundação. Assim, durante este período, devem evitar-se as relações sexuais.


               Vantagens:
                                                                         Desvantagens:
 Não apresenta efeitos colaterais físicos;
                                                             Não é eficaz e há possibilidades de falha
Não se tem de ingerir substâncias químicas
                                                                    É confuso e pouco prático
        Não exige controlo médico
                                                            Exige longos períodos de abstinência sexual



                                             Exemplos:
                                    Método do calendário ou
                             Método do Muco Cervical ou billings
                                    Método da temperatura
                                      Coito Interrompido
A mulher anota, durante aproximadamente um ano a duração dos seus ciclos menstruais, concluído
este registo, subtrai 18 dias ao ciclo mais curto e 11 dias ao mais longo.
Encontra, assim, o período do seu ciclo em que é mais fértil e em que se deve abster de relações
sexuais.




    Mulher com ciclos menstruais                                     Mulher com ciclos menstruais
         entre 25 a 30 dias                                              regulares de 28 dias

                 25-18=7                                                         28-18=10
                 30-11=29                                                        28-11= 17

                                                            O Período em que a mulher tem mais probabilidades
   O Período fértil encontra-se entre o 7º e                  de engravidar decorre entre o 10º e o 17º dias do
         19º dias do ciclo, inclusive.                                        ciclo, inclusive.
Este   método      serve   para    evitar    relações   sexuais   durante   o   período   fértil.
O muco cervical é uma substância gelatinosa, fina e pegajosa produzida pelas glândulas do colo
do útero, que sofre alterações ao longo do ciclo menstrual.
Na altura da ovulação, o muco adquire uma aparência diferente, com grande elasticidade.
Para utilizar este método deve-se examinar, diariamente, a presença ou ausência de secreções
vaginais.
Este método baseia-se na mediação da temperatura , que deve ser avaliada antes de se levantar e em
jejum (durante pelo menos seis meses). Esta medição será medida na vagina ou no recto, verificando
que a temperatura sofre um aumento de 0,2ºC a 0,6ºC a seguir à ovulação e que se mantém assim
durante alguns dias.
Só após o terceiro dia desta subida é que se considera que o período fértil chegou ao fim.
É um método de contracepção no qual, durante a relação sexual, o pénis é removido da vagina logo
antes da ejaculação, impedindo a deposição de sémen no interior da vagina.


Vantagens
Pode ser utilizado por qualquer pessoa que tiver vontade ou não tiver acesso a outras formas de
contracepção. Este método não tem custos, não requer dispositivos artificiais, não tem efeitos
colaterais físicos, e pode ser praticado sem a prescrição ou consulta médica.


Desvantagens
Não protege contra as DST / IST já que a pré ejaculação pode carregar partículas de vírus ou bactérias
que podem infectar o parceiro se este fluido entrar em contacto com membranas mucosas.
Estes impedem a gravidez através de dispositivos locais, de medicamentos com
              hormonas sexuais sintéticas ou de intervenção cirúrgica.




                                  Exemplos:

                  Barreiras: impedem o encontro dos gâmetas

                        Hormonais: impedem a ovulação

              Cirúrgicos: impedimento da progressão dos gâmetas

                            Contraceção de emergência
Preservativo feminino

É uma bolsa de plástico leve, que se adapta à vagina, protege o colo do útero, a vagina e a vulva.


Função:
Este permite que o esperma não entre em contacto com a vagina e impede que micro organismos causadores
das DST/IST sejam transmitidos de um parceiro para outro.


Vantagens:
Pode ser colocada até oito horas antes da relação sexual e impede a transmissão DST/IST.


Desvantagens:
Difícil adaptação, diminuição do prazer e é inapropriado para algumas posições sexuais


Efeitos colaterais:
Alergia ao produto.
Preservativo masculino
 É uma borracha fina, que é colocado no pénis quando o mesmo está em erecção.


 Função:
 Este método, tal como o preservativo feminino permite que o esperma não entre em contacto com a vagina
 e impede que micro organismos causadores das DST/IST sejam transmitidos de um parceiro para outro.


 Vantagens:
 Previne das DST/IST e ajuda a prolongar o tempo de ejaculação.


 Desvantagens:
 Poderá romper-se durante a relação sexual.
 Pode desprender-se do pénis ao ser retirado da vagina
 Se um preservativo é exposto ao calor por muito tempo (por exemplo, andar no bolso), pode ficar vulnerável
 à defeitos.


 Efeitos colaterais:
 Alergia ao látex.
Diafragma
É uma borracha côncava com uma borda flexível que é colocada dentro da vagina.
Este método já entrou em desuso.


Função:
Impede a passagem dos espermatozóides.


Vantagens:
Segura o fluxo menstrual quando é usado durante a menstruação, protege contra as DST/IST, pode ser
inserido até seis horas antes do acto sexual, é reutilizável e dura cerca de cinco anos. A reversibilidade para
engravidar é imediata.


Desvantagens:
Necessita de um exame para determinar o tamanho adequado a cada pessoa, pode ser difícil removê-lo e
exige manutenção – precisa ser lavado com água e sabão e guardado dentro de um estojo próprio


Efeitos colaterais:
A mulher poderá ter dores, cólicas ou retenção urinária com a utilização deste método.
Dispositivo intra-uterino ( Diu ) e Sistema intra – uterino ( SIU )
É um pequeno dispositivo de plástico revestido com fio de cobre que é inserido no útero.
O DIU impede a gravidez através da alteração das condições uterinas e funcionando também como uma
barreira aos espermatozóides.
A inserção é feita numa consulta médica, podendo permanecer no útero durante vários anos.


Função:
Engrossa o muco do colo do útero, criando uma barreira para os espermatozóides.


Vantagens:
Tem uma duração e eficácia de 3 a 5 anos, não diminui o prazer e é um método muito
eficaz


Desvantagens:
Requer um pequeno procedimento ao introduzir e remover o dispositivo, pode
deslocar-se e sair do útero, aumenta o risco de infecções e não previne as DST/IST.

                                                 O SIU funciona basicamente como a pílula, libertando
Efeitos colaterais:                                           hormonas sexuais femininas
Alteração do fluxo menstrual e cólicas.                     ( estrogéneos e progesterona )
Espermicidas
São substâncias químicas. Existem espermicidas em creme, spray, espuma ou geleia.
Função:
Eliminar os espermatozóides depositados na vagina, evitando que possam chegar ao útero.


Vantagens:
É prático e aumenta a lubrificação vaginal.


Desvantagens:
O efeito só dura uma hora, não previne contra as DST/IST e aumenta o risco para candidíase genital, e
infecções urinárias.


Efeitos colaterais:
Aparecimento de úlceras genitais, comichão e queimaduras, especialmente quando é
usado várias vezes ao dia. Alergia no local e lubrificação excessiva.


Grau de eficácia:
18 a 30 gravidezes em 100 mulheres/ano (sem combinar com outro método).
Pílula
São comprimidos constituídos por diferentes combinações de hormonas sexuais sintéticas

( estrogénios e progesterona ) que alteram o ciclo sexual normal. É constituída por 21 comprimidos orais

Função:

Impede a ovulação e torna o muco cervical espesso, dificultando a passagem dos espermatozóides.

Vantagens:

Regula o ciclo menstrual, diminui a intensidade das cólicas menstruais, previne anemia e reduz a

incidência de cancro de endométrio, cancro e quistos de ovário, doenças mamárias e miomas uterinos.

Desvantagens:

Requer um uso diário - já que o esquecimento aumenta o índice de falha e não protege contra DST/IST

Efeitos colaterais:

Enjoos, dores de cabeça leves, sensibilidade mamária.

Grau de eficácia: Muito eficaz.
                  0,5 a 1,5 gravidezes em 100 mulheres / ano
Contracepção de emergência – pílula do dia seguinte

A contracepção de emergência (CE) refere-se aos métodos que podem ser utilizados depois de uma relação
sexual não protegida ou nos casos em que há falha do método contraceptivo utilizado (ex: o preservativo
rompeu, saiu ou ficou retido na vagina, houve falha na toma da pílula, o DIU deslocou-se, houve erro no
cálculo do período fértil).



Desvantagens:
Não protege contra as Infecções Sexualmente Transmissíveis; a contracepção de emergência não é abortiva.
Pode actuar de várias formas para prevenir a gravidez, consoante a altura do ciclo menstrual em que é
tomada, mas nunca interrompe uma gravidez em curso.

Grau de Eficácia:
De uma forma geral, a contracepção de emergência é menos eficaz que os métodos contraceptivos de uso
regular, sendo este um motivo para não ser um método de utilização frequente. A CE pode prevenir 3 em cada
4 gravidezes e é única forma de evitar uma gravidez após a relação sexual não protegida, reduzindo o recurso
ao aborto.
Contraceptivos injectáveis

São umas injecções de elevada dose de hormonas sexuais sintéticas.
A duração é de normalmente 3 meses.

Vantagens:


É discreto e, como não requer rotina diária, evita esquecimento. E não interfere no prazer sexual.

Desvantagens:

Sangramento irregular, em alguns casos, demora a fertilidade voltar, não previne contra DST/IST e
precisa ser aplicado numa farmácia.


Efeitos colaterais:

Alteração do ciclo menstrual, aumento de peso e dores de cabeça.
Implante

 É um pequeno dispositivo que se introduzi na parte superior do braço, sobre a pele, que liberta
diariamente doses de hormonas sexuais sintéticas.

 Função:

É libertada uma substância lentamente em doses constantes. Com isso, a mulher deixa de ter a
ovulação e aumenta a viscosidade do muco cervical, que impede a penetração dos espermatozóides.

 Vantagens:

 Tem uma eficácia prolongada, sendo por isso mais cómodo; Não necessita de controlo diário;

 Rápido retorno à fertilidade após a remoção

 Desvantagens:

 Não previne contra DST/IST

 Efeitos colaterais

 Falta de menstruação, dor no peito, tonturas, enjoos.

 Grau de eficácia: Muito eficaz 99,8%
Anel vaginal

É um anel plástico flexível e transparente, que libera certas substâncias na parede vaginal.

Função:

Libertar aos poucos os harmónios que impedem a ovulação.

Vantagens:

Diminui o fluxo menstrual, a ocorrência de efeitos colaterais é baixa e dispensa a ingestão oral
diária.

Desvantagens:

Exige uma habilidade manual para ser colocado, algumas mulheres sentem desconforto e não
protege contra as DST/IST.

Efeitos colaterais:

Dores de cabeça e dor abdominal.
Esterilização feminina ( laqueação das Trompas de Falópio )



É uma cirurgia, feita na mulher, na qual são cortadas ou bloqueadas as trompas de Falópio.


Vantagens:
É eficaz, não apresenta efeitos secundários ,a longo prazo; não interfere no prazer sexual, protege
contra o cancro dos ovários e reduz o risco de doenças inflamatórias.


Desvantagens:
É permanente e pode causar dor, pois a cirurgia é complexa. Esta esterilização não protege contra
as DST/IST e tem um preço elevado.


Efeitos colaterais:
Algumas dores nos primeiros dias, decorrentes do procedimento cirúrgico.
Esterilização masculina (vasectomia)

É uma cirurgia feita no homem, na qual são cortados ou bloqueados os canais deferentes. Desta
forma, os espermatozóides não são expelidos durante a ejaculação.




Vantagens:
É uma operação simples (20min. sob anestesia local) e não afecta a produção de hormonas sexuais.




Desvantagens:
A operação não é reversível em 50% dos casos. E nos primeiros três meses deve usar um método
contraceptivo diferente.


Efeitos colaterais:
Algumas dores nos primeiros dias, decorrentes do procedimento cirúrgico.
Na realização deste trabalho concluímos que é importante conhecer os métodos contracetivos, para
podermos ter uma vida sexual saudável e segura, prevenindo gravidezes indesejadas e evitar a
transmissão de doenças contagiosas.

 Para   isso é necessário conhecermos melhor os métodos contracetivos existentes, o seu
funcionamento e as suas vantagens e desvantagens.
http://www.esectondela.rcts.pt/sexualidade/contracepcao.htm

http://linhasexologia.blogs.sapo.pt/8117.html

http://clubedasaude.no.sapo.pt/contracepcao.htm

http://www.min-

    saude.pt/portal/conteudos/informacoes+uteis/gravidez+e+sexualidade/metodoscontraceptivos.htm

http://www.medicinaealimentacao.com/?id=464&Coito-Interrompido-Metodo-de-Contracepcao

´http://www.apf.pt/?area=001&mid=002&sid=005&ssid=000&id=CNT48809875d97a5&srcString=m%E9todos%20c

    ontraceptivos
Métodos contracetivos; trabalhos de alunos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

biologia 12º - Metodos contracetivos
biologia 12º - Metodos contracetivosbiologia 12º - Metodos contracetivos
biologia 12º - Metodos contracetivos
Daniela Filipa Sousa
 
Da disciplina à autoridade - um experiência em sala de aula
Da disciplina à autoridade - um experiência em sala de aulaDa disciplina à autoridade - um experiência em sala de aula
Da disciplina à autoridade - um experiência em sala de aula
João Vieira
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
Paulo Gomes
 
MéTodos Contraceptivos
MéTodos  ContraceptivosMéTodos  Contraceptivos
MéTodos Contraceptivos
tiafer96
 
Teorias sociocríticas segundo Libâneo
Teorias sociocríticas segundo LibâneoTeorias sociocríticas segundo Libâneo
Teorias sociocríticas segundo Libâneo
Thaís Razuki
 
Contraceptivos
ContraceptivosContraceptivos
Contraceptivos
Eunice Palma
 
Teorias 1 - Concepções de aprendizagem
Teorias 1 - Concepções de aprendizagemTeorias 1 - Concepções de aprendizagem
Teorias 1 - Concepções de aprendizagem
Kelly Moraes
 
Seminário métodos contraceptivos 8 ano
Seminário métodos contraceptivos 8 anoSeminário métodos contraceptivos 8 ano
Seminário métodos contraceptivos 8 ano
NTE RJ14/SEEDUC RJ
 
Puberdade
PuberdadePuberdade
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
Maria Carolina Esteves
 
puberdade e métodos contraceptivos
puberdade e métodos contraceptivospuberdade e métodos contraceptivos
puberdade e métodos contraceptivos
jppaco
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
vitorjbf
 
Metodos contraceptivos barreira
Metodos contraceptivos barreiraMetodos contraceptivos barreira
Metodos contraceptivos barreira
gracindabento
 
AEE + Tecnologias Assistivas para Estudantes Surdos
AEE + Tecnologias Assistivas para Estudantes SurdosAEE + Tecnologias Assistivas para Estudantes Surdos
AEE + Tecnologias Assistivas para Estudantes Surdos
Soraia Prietch
 
Métodos contraceptivos de barreira e naturais
Métodos contraceptivos de barreira e naturaisMétodos contraceptivos de barreira e naturais
Métodos contraceptivos de barreira e naturais
António Luís
 
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPOADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
veronicasilva
 
Adolescência e sexualidade
Adolescência e sexualidadeAdolescência e sexualidade
Adolescência e sexualidade
Bio Sem Limites
 
O Que é EducaçãO
O Que é  EducaçãOO Que é  EducaçãO
O Que é EducaçãO
Nila Michele Bastos Santos
 
Maria montessori
Maria montessoriMaria montessori
Maria montessori
linda_ines
 
Desenvolvimento Humano Piaget 1
Desenvolvimento Humano Piaget 1Desenvolvimento Humano Piaget 1
Desenvolvimento Humano Piaget 1
Nilson Dias Castelano
 

Mais procurados (20)

biologia 12º - Metodos contracetivos
biologia 12º - Metodos contracetivosbiologia 12º - Metodos contracetivos
biologia 12º - Metodos contracetivos
 
Da disciplina à autoridade - um experiência em sala de aula
Da disciplina à autoridade - um experiência em sala de aulaDa disciplina à autoridade - um experiência em sala de aula
Da disciplina à autoridade - um experiência em sala de aula
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
MéTodos Contraceptivos
MéTodos  ContraceptivosMéTodos  Contraceptivos
MéTodos Contraceptivos
 
Teorias sociocríticas segundo Libâneo
Teorias sociocríticas segundo LibâneoTeorias sociocríticas segundo Libâneo
Teorias sociocríticas segundo Libâneo
 
Contraceptivos
ContraceptivosContraceptivos
Contraceptivos
 
Teorias 1 - Concepções de aprendizagem
Teorias 1 - Concepções de aprendizagemTeorias 1 - Concepções de aprendizagem
Teorias 1 - Concepções de aprendizagem
 
Seminário métodos contraceptivos 8 ano
Seminário métodos contraceptivos 8 anoSeminário métodos contraceptivos 8 ano
Seminário métodos contraceptivos 8 ano
 
Puberdade
PuberdadePuberdade
Puberdade
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
 
puberdade e métodos contraceptivos
puberdade e métodos contraceptivospuberdade e métodos contraceptivos
puberdade e métodos contraceptivos
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
 
Metodos contraceptivos barreira
Metodos contraceptivos barreiraMetodos contraceptivos barreira
Metodos contraceptivos barreira
 
AEE + Tecnologias Assistivas para Estudantes Surdos
AEE + Tecnologias Assistivas para Estudantes SurdosAEE + Tecnologias Assistivas para Estudantes Surdos
AEE + Tecnologias Assistivas para Estudantes Surdos
 
Métodos contraceptivos de barreira e naturais
Métodos contraceptivos de barreira e naturaisMétodos contraceptivos de barreira e naturais
Métodos contraceptivos de barreira e naturais
 
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPOADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
 
Adolescência e sexualidade
Adolescência e sexualidadeAdolescência e sexualidade
Adolescência e sexualidade
 
O Que é EducaçãO
O Que é  EducaçãOO Que é  EducaçãO
O Que é EducaçãO
 
Maria montessori
Maria montessoriMaria montessori
Maria montessori
 
Desenvolvimento Humano Piaget 1
Desenvolvimento Humano Piaget 1Desenvolvimento Humano Piaget 1
Desenvolvimento Humano Piaget 1
 

Destaque

Ficha formativa enzimas[1]
Ficha formativa enzimas[1]Ficha formativa enzimas[1]
Ficha formativa enzimas[1]
Eunice Palma
 
Ficha de trabalho digestão
Ficha de trabalho digestãoFicha de trabalho digestão
Ficha de trabalho digestão
Eunice Palma
 
Etapas para a construção de uma pirâmide etária
Etapas para a construção de uma pirâmide etáriaEtapas para a construção de uma pirâmide etária
Etapas para a construção de uma pirâmide etária
antoniopedropinheiro
 
à Descoberta do universo
à Descoberta do universoà Descoberta do universo
à Descoberta do universo
Eunice Palma
 
Ficha de trabalho hereditariedade9ºano
Ficha de trabalho hereditariedade9ºanoFicha de trabalho hereditariedade9ºano
Ficha de trabalho hereditariedade9ºano
nazarequiteria
 
Teste2p
Teste2pTeste2p
Cozinha medieval
Cozinha medievalCozinha medieval
Cozinha medieval
antoniopedropinheiro
 
1º9ºano
1º9ºano1º9ºano
1º9ºano
nazarequiteria
 
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portuguesesNavegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
antoniopedropinheiro
 
28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...
28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...
28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...
filomena morais
 
Coldplay 2
Coldplay 2Coldplay 2
1º teste 9º ano Ciências Naturais
1º teste 9º ano Ciências Naturais1º teste 9º ano Ciências Naturais
1º teste 9º ano Ciências Naturais
nazarequiteria
 
Fichas de trabalho diversas
Fichas de trabalho diversasFichas de trabalho diversas
Fichas de trabalho diversas
Eunice Palma
 
Exame de biologia pdf
Exame de biologia pdfExame de biologia pdf
Exame de biologia pdf
emanuelcarvalhal765
 
O romanico e o gótico/o fortalecimento do poder régio
O romanico e o gótico/o fortalecimento do poder régioO romanico e o gótico/o fortalecimento do poder régio
O romanico e o gótico/o fortalecimento do poder régio
filomena morais
 
Fisica e Quimica 7º Ano - Materiais
Fisica e Quimica 7º Ano - MateriaisFisica e Quimica 7º Ano - Materiais
Fisica e Quimica 7º Ano - Materiais
anocas_rita
 
Teste noções basicas_hereditariedade
Teste noções basicas_hereditariedadeTeste noções basicas_hereditariedade
Teste noções basicas_hereditariedade
Sofia Ribeiro
 
Ciências naturais 7.º ano - teste Março 2013
Ciências naturais 7.º ano - teste Março 2013Ciências naturais 7.º ano - teste Março 2013
Ciências naturais 7.º ano - teste Março 2013
emanuelcarvalhal765
 
1º teste 8º ano de Ciências Naturais
1º teste 8º ano de Ciências Naturais1º teste 8º ano de Ciências Naturais
1º teste 8º ano de Ciências Naturais
nazarequiteria
 
7o ano ficha porto editora
7o ano ficha porto editora7o ano ficha porto editora
7o ano ficha porto editora
NetCultus
 

Destaque (20)

Ficha formativa enzimas[1]
Ficha formativa enzimas[1]Ficha formativa enzimas[1]
Ficha formativa enzimas[1]
 
Ficha de trabalho digestão
Ficha de trabalho digestãoFicha de trabalho digestão
Ficha de trabalho digestão
 
Etapas para a construção de uma pirâmide etária
Etapas para a construção de uma pirâmide etáriaEtapas para a construção de uma pirâmide etária
Etapas para a construção de uma pirâmide etária
 
à Descoberta do universo
à Descoberta do universoà Descoberta do universo
à Descoberta do universo
 
Ficha de trabalho hereditariedade9ºano
Ficha de trabalho hereditariedade9ºanoFicha de trabalho hereditariedade9ºano
Ficha de trabalho hereditariedade9ºano
 
Teste2p
Teste2pTeste2p
Teste2p
 
Cozinha medieval
Cozinha medievalCozinha medieval
Cozinha medieval
 
1º9ºano
1º9ºano1º9ºano
1º9ºano
 
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portuguesesNavegação astronómica nos descobrimentos portugueses
Navegação astronómica nos descobrimentos portugueses
 
28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...
28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...
28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...
 
Coldplay 2
Coldplay 2Coldplay 2
Coldplay 2
 
1º teste 9º ano Ciências Naturais
1º teste 9º ano Ciências Naturais1º teste 9º ano Ciências Naturais
1º teste 9º ano Ciências Naturais
 
Fichas de trabalho diversas
Fichas de trabalho diversasFichas de trabalho diversas
Fichas de trabalho diversas
 
Exame de biologia pdf
Exame de biologia pdfExame de biologia pdf
Exame de biologia pdf
 
O romanico e o gótico/o fortalecimento do poder régio
O romanico e o gótico/o fortalecimento do poder régioO romanico e o gótico/o fortalecimento do poder régio
O romanico e o gótico/o fortalecimento do poder régio
 
Fisica e Quimica 7º Ano - Materiais
Fisica e Quimica 7º Ano - MateriaisFisica e Quimica 7º Ano - Materiais
Fisica e Quimica 7º Ano - Materiais
 
Teste noções basicas_hereditariedade
Teste noções basicas_hereditariedadeTeste noções basicas_hereditariedade
Teste noções basicas_hereditariedade
 
Ciências naturais 7.º ano - teste Março 2013
Ciências naturais 7.º ano - teste Março 2013Ciências naturais 7.º ano - teste Março 2013
Ciências naturais 7.º ano - teste Março 2013
 
1º teste 8º ano de Ciências Naturais
1º teste 8º ano de Ciências Naturais1º teste 8º ano de Ciências Naturais
1º teste 8º ano de Ciências Naturais
 
7o ano ficha porto editora
7o ano ficha porto editora7o ano ficha porto editora
7o ano ficha porto editora
 

Semelhante a Métodos contracetivos; trabalhos de alunos

Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivos
Tânia Reis
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
Peses Ourique
 
Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivos
emrcja
 
Métodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, Vitor
Métodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, VitorMétodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, Vitor
Métodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, Vitor
jluis505
 
5 mtodos-contracep-1233068264563111-3
5 mtodos-contracep-1233068264563111-35 mtodos-contracep-1233068264563111-3
5 mtodos-contracep-1233068264563111-3
Pelo Siro
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
JoseOliveiraPT
 
Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescênciaSexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência
Ana Paula Silva
 
Métodos de Contraceção
Métodos de ContraceçãoMétodos de Contraceção
Métodos de Contraceção
tatianaalves13
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
Andrea Japoneza
 
Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)
Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)
Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)
Angela Boucinha
 
Métodos contraceptivos humanos
Métodos contraceptivos humanosMétodos contraceptivos humanos
Métodos contraceptivos humanos
Clécio Bubela
 
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
MARISTA , UVA, FIC, FAINTER, GÊNESIS
 
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Pelo Siro
 
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
MARISTA , UVA, FIC, FAINTER, GÊNESIS
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
Razvan Balaci
 
Fecundação e métodos contracetivos
Fecundação e métodos contracetivosFecundação e métodos contracetivos
Fecundação e métodos contracetivos
luizinhovlr
 
ContracepçAo
ContracepçAoContracepçAo
Ciências
CiênciasCiências
Apresenta..(1)
Apresenta..(1)Apresenta..(1)
Apresenta..(1)
guest5d7719
 
Mtodos contraceptivos
Mtodos contraceptivosMtodos contraceptivos
Mtodos contraceptivos
miguelpim
 

Semelhante a Métodos contracetivos; trabalhos de alunos (20)

Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivos
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
 
Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivos
 
Métodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, Vitor
Métodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, VitorMétodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, Vitor
Métodos contracetivos - Eduardo, José Luís, Filipe, Vitor
 
5 mtodos-contracep-1233068264563111-3
5 mtodos-contracep-1233068264563111-35 mtodos-contracep-1233068264563111-3
5 mtodos-contracep-1233068264563111-3
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescênciaSexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência
 
Métodos de Contraceção
Métodos de ContraceçãoMétodos de Contraceção
Métodos de Contraceção
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)
Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)
Helena reis 333 novo apresenta+º+úo do microsoft power_point (2)
 
Métodos contraceptivos humanos
Métodos contraceptivos humanosMétodos contraceptivos humanos
Métodos contraceptivos humanos
 
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
 
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
 
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
Mtodos contraceptivos-1199534859604562-3
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
 
Fecundação e métodos contracetivos
Fecundação e métodos contracetivosFecundação e métodos contracetivos
Fecundação e métodos contracetivos
 
ContracepçAo
ContracepçAoContracepçAo
ContracepçAo
 
Ciências
CiênciasCiências
Ciências
 
Apresenta..(1)
Apresenta..(1)Apresenta..(1)
Apresenta..(1)
 
Mtodos contraceptivos
Mtodos contraceptivosMtodos contraceptivos
Mtodos contraceptivos
 

Mais de Sofia Ribeiro

Ambiente 8º ano
Ambiente 8º anoAmbiente 8º ano
Ambiente 8º ano
Sofia Ribeiro
 
Teste rochas 7º ano
Teste rochas 7º anoTeste rochas 7º ano
Teste rochas 7º ano
Sofia Ribeiro
 
2º teste rochas 7º ano
2º teste rochas 7º ano2º teste rochas 7º ano
2º teste rochas 7º ano
Sofia Ribeiro
 
Teste saude individual e comunitaria
Teste saude individual e comunitariaTeste saude individual e comunitaria
Teste saude individual e comunitaria
Sofia Ribeiro
 
Actividade vculcânica 7º ano
Actividade vculcânica 7º anoActividade vculcânica 7º ano
Actividade vculcânica 7º ano
Sofia Ribeiro
 
Correção activ discussao_erupçoes_vulcanicas
Correção  activ discussao_erupçoes_vulcanicasCorreção  activ discussao_erupçoes_vulcanicas
Correção activ discussao_erupçoes_vulcanicas
Sofia Ribeiro
 
Atividade discussao erupções vulcânicas
Atividade discussao  erupções vulcânicasAtividade discussao  erupções vulcânicas
Atividade discussao erupções vulcânicas
Sofia Ribeiro
 
Segurança na internet
Segurança na internetSegurança na internet
Segurança na internet
Sofia Ribeiro
 
Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivos
Sofia Ribeiro
 

Mais de Sofia Ribeiro (9)

Ambiente 8º ano
Ambiente 8º anoAmbiente 8º ano
Ambiente 8º ano
 
Teste rochas 7º ano
Teste rochas 7º anoTeste rochas 7º ano
Teste rochas 7º ano
 
2º teste rochas 7º ano
2º teste rochas 7º ano2º teste rochas 7º ano
2º teste rochas 7º ano
 
Teste saude individual e comunitaria
Teste saude individual e comunitariaTeste saude individual e comunitaria
Teste saude individual e comunitaria
 
Actividade vculcânica 7º ano
Actividade vculcânica 7º anoActividade vculcânica 7º ano
Actividade vculcânica 7º ano
 
Correção activ discussao_erupçoes_vulcanicas
Correção  activ discussao_erupçoes_vulcanicasCorreção  activ discussao_erupçoes_vulcanicas
Correção activ discussao_erupçoes_vulcanicas
 
Atividade discussao erupções vulcânicas
Atividade discussao  erupções vulcânicasAtividade discussao  erupções vulcânicas
Atividade discussao erupções vulcânicas
 
Segurança na internet
Segurança na internetSegurança na internet
Segurança na internet
 
Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivos
 

Último

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 

Último (20)

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 

Métodos contracetivos; trabalhos de alunos

  • 1.
  • 2. Com base no tema da sexualidade iremos abordar neste trabalho o que são os métodos contracetivos, para que servem; os tipos de métodos que existem; qual a sua função e as vantagens e desvantagens. Também iremos explicar o grau de eficácia dos diferentes métodos contraceptivos, e onde podemos ter acesso a eles.
  • 3. Métodos contracetivos são processos que permitem evitar uma gravidez não desejada, e têm como objectivo impedir que o espermatozóide encontre o ovócito e que o embrião fique alojado no útero. Alguns destes métodos também servem para evitar as doenças sexualmente transmissíveis ( DST/ IST ) .
  • 4. Como temos acesso aos métodos contracetivos? Os métodos contraceptivos são fornecidos gratuitamente nos centros de saúde e hospitais públicos, também existem em farmácias ou em locais públicos, em máquinas de serviço. Todas as pessoas têm direito a consultas e serviços de planeamento familiar, independente do seu sexo, idade ou estado civil.
  • 5. Grau de eficácia dos diferentes métodos contracetivos O grau de eficácia varia de método para método. Em alguns casos, como com a pílula e o preservativo, o grau de eficácia depende, também, da forma correcta de utilização do método. Assim, antes de optar por um dos métodos, deve marcar uma consulta de planeamento familiar ou consultar o seu médico. Não existe um método 100% eficaz , a única forma com a máxima eficácia é a abstinência sexual. O preservativo é o único método contraceptivo que, simultaneamente, protege contra as infecções de transmissão sexual e evita uma gravidez não desejada.
  • 6. Os métodos contracetivos naturais, consistem em calcular o período fértil e, desta forma, evitar que ocorra fecundação. Assim, durante este período, devem evitar-se as relações sexuais. Vantagens: Desvantagens: Não apresenta efeitos colaterais físicos; Não é eficaz e há possibilidades de falha Não se tem de ingerir substâncias químicas É confuso e pouco prático Não exige controlo médico Exige longos períodos de abstinência sexual Exemplos: Método do calendário ou Método do Muco Cervical ou billings Método da temperatura Coito Interrompido
  • 7. A mulher anota, durante aproximadamente um ano a duração dos seus ciclos menstruais, concluído este registo, subtrai 18 dias ao ciclo mais curto e 11 dias ao mais longo. Encontra, assim, o período do seu ciclo em que é mais fértil e em que se deve abster de relações sexuais. Mulher com ciclos menstruais Mulher com ciclos menstruais entre 25 a 30 dias regulares de 28 dias 25-18=7 28-18=10 30-11=29 28-11= 17 O Período em que a mulher tem mais probabilidades O Período fértil encontra-se entre o 7º e de engravidar decorre entre o 10º e o 17º dias do 19º dias do ciclo, inclusive. ciclo, inclusive.
  • 8. Este método serve para evitar relações sexuais durante o período fértil. O muco cervical é uma substância gelatinosa, fina e pegajosa produzida pelas glândulas do colo do útero, que sofre alterações ao longo do ciclo menstrual. Na altura da ovulação, o muco adquire uma aparência diferente, com grande elasticidade. Para utilizar este método deve-se examinar, diariamente, a presença ou ausência de secreções vaginais.
  • 9. Este método baseia-se na mediação da temperatura , que deve ser avaliada antes de se levantar e em jejum (durante pelo menos seis meses). Esta medição será medida na vagina ou no recto, verificando que a temperatura sofre um aumento de 0,2ºC a 0,6ºC a seguir à ovulação e que se mantém assim durante alguns dias. Só após o terceiro dia desta subida é que se considera que o período fértil chegou ao fim.
  • 10. É um método de contracepção no qual, durante a relação sexual, o pénis é removido da vagina logo antes da ejaculação, impedindo a deposição de sémen no interior da vagina. Vantagens Pode ser utilizado por qualquer pessoa que tiver vontade ou não tiver acesso a outras formas de contracepção. Este método não tem custos, não requer dispositivos artificiais, não tem efeitos colaterais físicos, e pode ser praticado sem a prescrição ou consulta médica. Desvantagens Não protege contra as DST / IST já que a pré ejaculação pode carregar partículas de vírus ou bactérias que podem infectar o parceiro se este fluido entrar em contacto com membranas mucosas.
  • 11. Estes impedem a gravidez através de dispositivos locais, de medicamentos com hormonas sexuais sintéticas ou de intervenção cirúrgica. Exemplos:  Barreiras: impedem o encontro dos gâmetas  Hormonais: impedem a ovulação  Cirúrgicos: impedimento da progressão dos gâmetas  Contraceção de emergência
  • 12.
  • 13. Preservativo feminino É uma bolsa de plástico leve, que se adapta à vagina, protege o colo do útero, a vagina e a vulva. Função: Este permite que o esperma não entre em contacto com a vagina e impede que micro organismos causadores das DST/IST sejam transmitidos de um parceiro para outro. Vantagens: Pode ser colocada até oito horas antes da relação sexual e impede a transmissão DST/IST. Desvantagens: Difícil adaptação, diminuição do prazer e é inapropriado para algumas posições sexuais Efeitos colaterais: Alergia ao produto.
  • 14. Preservativo masculino É uma borracha fina, que é colocado no pénis quando o mesmo está em erecção. Função: Este método, tal como o preservativo feminino permite que o esperma não entre em contacto com a vagina e impede que micro organismos causadores das DST/IST sejam transmitidos de um parceiro para outro. Vantagens: Previne das DST/IST e ajuda a prolongar o tempo de ejaculação. Desvantagens: Poderá romper-se durante a relação sexual. Pode desprender-se do pénis ao ser retirado da vagina Se um preservativo é exposto ao calor por muito tempo (por exemplo, andar no bolso), pode ficar vulnerável à defeitos. Efeitos colaterais: Alergia ao látex.
  • 15. Diafragma É uma borracha côncava com uma borda flexível que é colocada dentro da vagina. Este método já entrou em desuso. Função: Impede a passagem dos espermatozóides. Vantagens: Segura o fluxo menstrual quando é usado durante a menstruação, protege contra as DST/IST, pode ser inserido até seis horas antes do acto sexual, é reutilizável e dura cerca de cinco anos. A reversibilidade para engravidar é imediata. Desvantagens: Necessita de um exame para determinar o tamanho adequado a cada pessoa, pode ser difícil removê-lo e exige manutenção – precisa ser lavado com água e sabão e guardado dentro de um estojo próprio Efeitos colaterais: A mulher poderá ter dores, cólicas ou retenção urinária com a utilização deste método.
  • 16. Dispositivo intra-uterino ( Diu ) e Sistema intra – uterino ( SIU ) É um pequeno dispositivo de plástico revestido com fio de cobre que é inserido no útero. O DIU impede a gravidez através da alteração das condições uterinas e funcionando também como uma barreira aos espermatozóides. A inserção é feita numa consulta médica, podendo permanecer no útero durante vários anos. Função: Engrossa o muco do colo do útero, criando uma barreira para os espermatozóides. Vantagens: Tem uma duração e eficácia de 3 a 5 anos, não diminui o prazer e é um método muito eficaz Desvantagens: Requer um pequeno procedimento ao introduzir e remover o dispositivo, pode deslocar-se e sair do útero, aumenta o risco de infecções e não previne as DST/IST. O SIU funciona basicamente como a pílula, libertando Efeitos colaterais: hormonas sexuais femininas Alteração do fluxo menstrual e cólicas. ( estrogéneos e progesterona )
  • 17. Espermicidas São substâncias químicas. Existem espermicidas em creme, spray, espuma ou geleia. Função: Eliminar os espermatozóides depositados na vagina, evitando que possam chegar ao útero. Vantagens: É prático e aumenta a lubrificação vaginal. Desvantagens: O efeito só dura uma hora, não previne contra as DST/IST e aumenta o risco para candidíase genital, e infecções urinárias. Efeitos colaterais: Aparecimento de úlceras genitais, comichão e queimaduras, especialmente quando é usado várias vezes ao dia. Alergia no local e lubrificação excessiva. Grau de eficácia: 18 a 30 gravidezes em 100 mulheres/ano (sem combinar com outro método).
  • 18.
  • 19. Pílula São comprimidos constituídos por diferentes combinações de hormonas sexuais sintéticas ( estrogénios e progesterona ) que alteram o ciclo sexual normal. É constituída por 21 comprimidos orais Função: Impede a ovulação e torna o muco cervical espesso, dificultando a passagem dos espermatozóides. Vantagens: Regula o ciclo menstrual, diminui a intensidade das cólicas menstruais, previne anemia e reduz a incidência de cancro de endométrio, cancro e quistos de ovário, doenças mamárias e miomas uterinos. Desvantagens: Requer um uso diário - já que o esquecimento aumenta o índice de falha e não protege contra DST/IST Efeitos colaterais: Enjoos, dores de cabeça leves, sensibilidade mamária. Grau de eficácia: Muito eficaz. 0,5 a 1,5 gravidezes em 100 mulheres / ano
  • 20. Contracepção de emergência – pílula do dia seguinte A contracepção de emergência (CE) refere-se aos métodos que podem ser utilizados depois de uma relação sexual não protegida ou nos casos em que há falha do método contraceptivo utilizado (ex: o preservativo rompeu, saiu ou ficou retido na vagina, houve falha na toma da pílula, o DIU deslocou-se, houve erro no cálculo do período fértil). Desvantagens: Não protege contra as Infecções Sexualmente Transmissíveis; a contracepção de emergência não é abortiva. Pode actuar de várias formas para prevenir a gravidez, consoante a altura do ciclo menstrual em que é tomada, mas nunca interrompe uma gravidez em curso. Grau de Eficácia: De uma forma geral, a contracepção de emergência é menos eficaz que os métodos contraceptivos de uso regular, sendo este um motivo para não ser um método de utilização frequente. A CE pode prevenir 3 em cada 4 gravidezes e é única forma de evitar uma gravidez após a relação sexual não protegida, reduzindo o recurso ao aborto.
  • 21. Contraceptivos injectáveis São umas injecções de elevada dose de hormonas sexuais sintéticas. A duração é de normalmente 3 meses. Vantagens: É discreto e, como não requer rotina diária, evita esquecimento. E não interfere no prazer sexual. Desvantagens: Sangramento irregular, em alguns casos, demora a fertilidade voltar, não previne contra DST/IST e precisa ser aplicado numa farmácia. Efeitos colaterais: Alteração do ciclo menstrual, aumento de peso e dores de cabeça.
  • 22. Implante É um pequeno dispositivo que se introduzi na parte superior do braço, sobre a pele, que liberta diariamente doses de hormonas sexuais sintéticas. Função: É libertada uma substância lentamente em doses constantes. Com isso, a mulher deixa de ter a ovulação e aumenta a viscosidade do muco cervical, que impede a penetração dos espermatozóides. Vantagens: Tem uma eficácia prolongada, sendo por isso mais cómodo; Não necessita de controlo diário; Rápido retorno à fertilidade após a remoção Desvantagens: Não previne contra DST/IST Efeitos colaterais Falta de menstruação, dor no peito, tonturas, enjoos. Grau de eficácia: Muito eficaz 99,8%
  • 23. Anel vaginal É um anel plástico flexível e transparente, que libera certas substâncias na parede vaginal. Função: Libertar aos poucos os harmónios que impedem a ovulação. Vantagens: Diminui o fluxo menstrual, a ocorrência de efeitos colaterais é baixa e dispensa a ingestão oral diária. Desvantagens: Exige uma habilidade manual para ser colocado, algumas mulheres sentem desconforto e não protege contra as DST/IST. Efeitos colaterais: Dores de cabeça e dor abdominal.
  • 24.
  • 25. Esterilização feminina ( laqueação das Trompas de Falópio ) É uma cirurgia, feita na mulher, na qual são cortadas ou bloqueadas as trompas de Falópio. Vantagens: É eficaz, não apresenta efeitos secundários ,a longo prazo; não interfere no prazer sexual, protege contra o cancro dos ovários e reduz o risco de doenças inflamatórias. Desvantagens: É permanente e pode causar dor, pois a cirurgia é complexa. Esta esterilização não protege contra as DST/IST e tem um preço elevado. Efeitos colaterais: Algumas dores nos primeiros dias, decorrentes do procedimento cirúrgico.
  • 26. Esterilização masculina (vasectomia) É uma cirurgia feita no homem, na qual são cortados ou bloqueados os canais deferentes. Desta forma, os espermatozóides não são expelidos durante a ejaculação. Vantagens: É uma operação simples (20min. sob anestesia local) e não afecta a produção de hormonas sexuais. Desvantagens: A operação não é reversível em 50% dos casos. E nos primeiros três meses deve usar um método contraceptivo diferente. Efeitos colaterais: Algumas dores nos primeiros dias, decorrentes do procedimento cirúrgico.
  • 27. Na realização deste trabalho concluímos que é importante conhecer os métodos contracetivos, para podermos ter uma vida sexual saudável e segura, prevenindo gravidezes indesejadas e evitar a transmissão de doenças contagiosas. Para isso é necessário conhecermos melhor os métodos contracetivos existentes, o seu funcionamento e as suas vantagens e desvantagens.
  • 28. http://www.esectondela.rcts.pt/sexualidade/contracepcao.htm http://linhasexologia.blogs.sapo.pt/8117.html http://clubedasaude.no.sapo.pt/contracepcao.htm http://www.min- saude.pt/portal/conteudos/informacoes+uteis/gravidez+e+sexualidade/metodoscontraceptivos.htm http://www.medicinaealimentacao.com/?id=464&Coito-Interrompido-Metodo-de-Contracepcao ´http://www.apf.pt/?area=001&mid=002&sid=005&ssid=000&id=CNT48809875d97a5&srcString=m%E9todos%20c ontraceptivos