SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
Debate sobre a Educação promovido pela Paróquia de Silves
Centro Paroquial de Silves
28 Novembro 2008
Convidados: Presidente da Câmara Municipal; Vereadores; Presidente do Agrupamento
de Escolas Dr. Garcia Domingues; Professor de EMRC; Universitários

Documento de apoio ao debate – documento da Conferência Episcopal Portuguesa
(CEP) – “A Escola em Portugal. A educação integral da pessoa humana”
Último Plenário – mês de Novembro/2008 em Fátima.

Missão da CEP – alertar e consciencializar a sociedade para os vários problemas
existentes, estado caótico da educação.

O documento reflecte:
      - a missão da escola
      - a importância social da escola
      - condicionantes e problemas hodiernos da escola
      - a necessária liberdade de aprender e ensinar
      - a escola católica serviço da Igreja à sociedade
      - um olhar de esperança no futuro

A CEP a respeito da
1 - missão da escola:

diz o seguinte:

“A escola não pode ser apenas um conjunto de actividades; é uma visão da vida…

a tarefa essencial e a finalidade da escola é: promoção da vida e desenvolvimento da
pessoa e do progresso social.

Os graves problemas da sociedade leva-nos a repensar o valor da vida na realidade
politica, religiosa e educativa

A educação é o percurso da personalização, e não apenas socialização e formação para a
cidadania. A educação autêntica é a educação integral da pessoa.

exige promoção dos valores espirituais, estruturação hierárquica de saberes e de valores,
integração do saber científico-tecnológico.
.
Cada vez mais a escola tem de se considerar uma comunidade educativa alargada

Importante a cooperação de todos os membros da comunidade tendo em conta o
projecto educativo do agrupamento
2 - A importância social da escola

Hoje, a escola acolhe todos os portugueses, sem qualquer distinção. Essa é uma
conquista social…


- a escola portuguesa acolhe todos os cidadãos
- as desigualdades que persistem na sociedade portuguesa estão hoje presentes na escola
- e encontra-se demasiado isolada no cumprimento deste objectivo social e cultural do
maior alcance.


3 - Condicionantes e problemas hodiernos da escola

1ª - dificuldade de educar nos tempos que correm
(oscilações políticas, ideológicas, económicas, tecnológicas e culturais)

2ª - ausência de unidade na vida ou a chamada “sociedade do fragmento”
(já não existe qualquer laço familiar não há tempo…; também há muitos contrastes
culturais)

3ª - oportunidade de acesso e de intercâmbio de conhecimentos, tecnologias e bens
culturais,

4ª – a vida escolar não se encontra sintonizada com o círculo familiar ( regras
diferentes)

A escola passa a ser vista como um longo túnel em vez de um instrumento de
humanização.

5ª - O Estado tem sido, por vezes, em virtude das políticas dos diversos governantes, um
obstáculo à melhoria da qualidade da escola portuguesa, e isto por vários motivos:
pelas constantes reformas e medidas impostas



A necessária liberdade de aprender e ensinar

Todos temos direito a aprender e a ensinar sem qualquer tipo de imposição seja ela de
currículos exaustivos ou ideologias direccionadas.

(O Estado não tem, porém, o direito de impor currículos exaustivos, programas
ideologicamente direccionados e processos educativos exclusivos, contrários à legítima
e necessária autonomia das diferentes comunidades e instituições educativas.)

O critério deve ser o da qualidade, quer dos projectos e processos educativos, quer de
cada uma das escolas concretas, comprovada pelo seu agir quotidiano, e não de
quaisquer imposições arbitrárias da administração educativa.
Esperança no futuro


Muita esperança no futuro da escola em q todos cooperem

Recado aos pais

É com muita esperança que olhamos o futuro da escola e da educação em Portugal.
Acreditamos que é possível e urgente credibilizar as instituições educativas escolares,
dignificar e conceder mais autonomia e responsabilidade ao trabalho dos profissionais
docentes, melhorar os resultados escolares e criar ambientes mais estimuladores de um
trabalho contínuo, exigente e de permanente revelação humana de todos e de cada um
dos alunos, envolver mais os vários actores sociais de cada comunidade no investimento
de uma educação de qualidade para todos e ao longo de toda a vida e com a vida.

Fazemos um especial apelo aos pais para que não descurem nunca e a nenhum pretexto
a educação dos seus filhos. Para isso, intervenham construtivamente na escola,
participem nas reuniões para que são convocados, dialoguem com os professores e
organizem-se em associações de pais que trabalham legalmente e de modo positivo com
as escolas onde estudam os seus filhos.




Professor Tito

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Caderno 10 – conselho escolar e a relação entre a escola e o desenvolvimento ...
Caderno 10 – conselho escolar e a relação entre a escola e o desenvolvimento ...Caderno 10 – conselho escolar e a relação entre a escola e o desenvolvimento ...
Caderno 10 – conselho escolar e a relação entre a escola e o desenvolvimento ...
Najara Nascimento
 
Sobre os desafios para qualificar a educação gaúcha por cícero santiago
Sobre os desafios para qualificar a educação gaúcha   por cícero santiagoSobre os desafios para qualificar a educação gaúcha   por cícero santiago
Sobre os desafios para qualificar a educação gaúcha por cícero santiago
acs8cre
 
EDUCAÇÃO ESPECIAL: A INCLUSÃO SÓCIO – EDUCATIVA NO ENSINO REGULAR Monalisa A...
EDUCAÇÃO ESPECIAL:  A INCLUSÃO SÓCIO – EDUCATIVA NO ENSINO REGULAR Monalisa A...EDUCAÇÃO ESPECIAL:  A INCLUSÃO SÓCIO – EDUCATIVA NO ENSINO REGULAR Monalisa A...
EDUCAÇÃO ESPECIAL: A INCLUSÃO SÓCIO – EDUCATIVA NO ENSINO REGULAR Monalisa A...
christianceapcursos
 
Educação integral see mg 14.04.2015 2º versão (1)
Educação integral see mg 14.04.2015 2º versão (1)Educação integral see mg 14.04.2015 2º versão (1)
Educação integral see mg 14.04.2015 2º versão (1)
EducacaoIntegralPTC
 
Alunos Super Dotados 1
Alunos Super Dotados 1Alunos Super Dotados 1
Alunos Super Dotados 1
asustecnologia
 

Mais procurados (20)

20191101 DW Debate: Escolas Comunitárias de Angola: Um Contributo para a Esco...
20191101 DW Debate: Escolas Comunitárias de Angola: Um Contributo para a Esco...20191101 DW Debate: Escolas Comunitárias de Angola: Um Contributo para a Esco...
20191101 DW Debate: Escolas Comunitárias de Angola: Um Contributo para a Esco...
 
Educação especial
Educação especialEducação especial
Educação especial
 
O acesso de alunos com deficiência às escolas e classes comuns da rede regular
O acesso de alunos com deficiência às escolas e classes comuns da rede regularO acesso de alunos com deficiência às escolas e classes comuns da rede regular
O acesso de alunos com deficiência às escolas e classes comuns da rede regular
 
Cartaz xi encontro_2016_versao1
Cartaz xi encontro_2016_versao1Cartaz xi encontro_2016_versao1
Cartaz xi encontro_2016_versao1
 
Projeto educacao inclusiva2
Projeto educacao inclusiva2 Projeto educacao inclusiva2
Projeto educacao inclusiva2
 
Caderno 10 – conselho escolar e a relação entre a escola e o desenvolvimento ...
Caderno 10 – conselho escolar e a relação entre a escola e o desenvolvimento ...Caderno 10 – conselho escolar e a relação entre a escola e o desenvolvimento ...
Caderno 10 – conselho escolar e a relação entre a escola e o desenvolvimento ...
 
Sobre os desafios para qualificar a educação gaúcha por cícero santiago
Sobre os desafios para qualificar a educação gaúcha   por cícero santiagoSobre os desafios para qualificar a educação gaúcha   por cícero santiago
Sobre os desafios para qualificar a educação gaúcha por cícero santiago
 
Educação inclusiva
Educação inclusivaEducação inclusiva
Educação inclusiva
 
EDUCAÇÃO ESPECIAL: A INCLUSÃO SÓCIO – EDUCATIVA NO ENSINO REGULAR Monalisa A...
EDUCAÇÃO ESPECIAL:  A INCLUSÃO SÓCIO – EDUCATIVA NO ENSINO REGULAR Monalisa A...EDUCAÇÃO ESPECIAL:  A INCLUSÃO SÓCIO – EDUCATIVA NO ENSINO REGULAR Monalisa A...
EDUCAÇÃO ESPECIAL: A INCLUSÃO SÓCIO – EDUCATIVA NO ENSINO REGULAR Monalisa A...
 
Alberto Ribeiro Do Carmo O Papel Do Gestor
Alberto Ribeiro Do Carmo O Papel Do GestorAlberto Ribeiro Do Carmo O Papel Do Gestor
Alberto Ribeiro Do Carmo O Papel Do Gestor
 
Informativo Escola da Família 20 de maio de 2017
Informativo Escola da Família 20 de maio de 2017Informativo Escola da Família 20 de maio de 2017
Informativo Escola da Família 20 de maio de 2017
 
Educação integral see mg 14.04.2015 2º versão (1)
Educação integral see mg 14.04.2015 2º versão (1)Educação integral see mg 14.04.2015 2º versão (1)
Educação integral see mg 14.04.2015 2º versão (1)
 
Direitos Humanos.Aen.Braga
Direitos Humanos.Aen.BragaDireitos Humanos.Aen.Braga
Direitos Humanos.Aen.Braga
 
Slides prof jozina apresentação
Slides prof jozina apresentaçãoSlides prof jozina apresentação
Slides prof jozina apresentação
 
Alunos Super Dotados 1
Alunos Super Dotados 1Alunos Super Dotados 1
Alunos Super Dotados 1
 
Muitos lugares para_aprender
Muitos lugares para_aprenderMuitos lugares para_aprender
Muitos lugares para_aprender
 
Projecto educativo
Projecto educativoProjecto educativo
Projecto educativo
 
Projeto de pesquisa Inclusão social na educação.
Projeto de pesquisa Inclusão social na educação.Projeto de pesquisa Inclusão social na educação.
Projeto de pesquisa Inclusão social na educação.
 
FACIG NEWS
FACIG NEWSFACIG NEWS
FACIG NEWS
 
Cidadania na escola
Cidadania na escolaCidadania na escola
Cidadania na escola
 

Destaque (12)

Transporte Escolar S Xxi
Transporte Escolar S XxiTransporte Escolar S Xxi
Transporte Escolar S Xxi
 
Pilulas democraticas 4 Opiniao
Pilulas democraticas 4  OpiniaoPilulas democraticas 4  Opiniao
Pilulas democraticas 4 Opiniao
 
Microsoft Power Point Emrcfam1
Microsoft Power Point   Emrcfam1Microsoft Power Point   Emrcfam1
Microsoft Power Point Emrcfam1
 
Programa
ProgramaPrograma
Programa
 
LorenzoCentro
LorenzoCentroLorenzoCentro
LorenzoCentro
 
certificate crystal 2
certificate crystal 2certificate crystal 2
certificate crystal 2
 
Roller Replacement Project
Roller Replacement ProjectRoller Replacement Project
Roller Replacement Project
 
seminário rfb
seminário rfbseminário rfb
seminário rfb
 
SBUX Recognition Certificate 2007 - Gordon Uhlich 301
SBUX  Recognition Certificate 2007 - Gordon Uhlich        301SBUX  Recognition Certificate 2007 - Gordon Uhlich        301
SBUX Recognition Certificate 2007 - Gordon Uhlich 301
 
allswell
allswellallswell
allswell
 
AM2016
AM2016AM2016
AM2016
 
Fluzz pilulas 26
Fluzz pilulas 26Fluzz pilulas 26
Fluzz pilulas 26
 

Semelhante a Microsoft Word Debate Sobre A EducaçãO Silves

Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
ANA GRALHEIRO
 
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
AMG Sobrenome
 
Projecto educativo e curricular em consulta para aprovação
Projecto educativo e curricular   em consulta para aprovaçãoProjecto educativo e curricular   em consulta para aprovação
Projecto educativo e curricular em consulta para aprovação
ANA GRALHEIRO
 
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
ANA GRALHEIRO
 
PPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
PPP 2013 Escola Classe 29 de TaguatingaPPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
PPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
Ana Silva
 
Cultura digital
Cultura digitalCultura digital
Cultura digital
TecaAdri
 

Semelhante a Microsoft Word Debate Sobre A EducaçãO Silves (20)

Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
 
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
 
Projecto educativo e curricular em consulta para aprovação
Projecto educativo e curricular   em consulta para aprovaçãoProjecto educativo e curricular   em consulta para aprovação
Projecto educativo e curricular em consulta para aprovação
 
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
Projetos educativo e curricular do agrupamento 2011 13
 
Ética e Cidadania
Ética e CidadaniaÉtica e Cidadania
Ética e Cidadania
 
Livro etica e_cidadania
Livro etica e_cidadaniaLivro etica e_cidadania
Livro etica e_cidadania
 
Etica e cidadania
Etica e cidadaniaEtica e cidadania
Etica e cidadania
 
UFCD_10379_intervencao_socioeducativa.pptx
UFCD_10379_intervencao_socioeducativa.pptxUFCD_10379_intervencao_socioeducativa.pptx
UFCD_10379_intervencao_socioeducativa.pptx
 
PPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
PPP 2013 Escola Classe 29 de TaguatingaPPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
PPP 2013 Escola Classe 29 de Taguatinga
 
A Escola na Perspectiva da Educação Inclusiva construção do projeto pedagógic...
A Escola na Perspectiva da Educação Inclusiva construção do projeto pedagógic...A Escola na Perspectiva da Educação Inclusiva construção do projeto pedagógic...
A Escola na Perspectiva da Educação Inclusiva construção do projeto pedagógic...
 
Projeto Político Pedagógico Escola Ney Braga 2014
Projeto Político Pedagógico Escola Ney Braga 2014Projeto Político Pedagógico Escola Ney Braga 2014
Projeto Político Pedagógico Escola Ney Braga 2014
 
O papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informação
O papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informaçãoO papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informação
O papel da Escola e da BE no contexto da sociedade da informação
 
culturadigital.pdf
culturadigital.pdfculturadigital.pdf
culturadigital.pdf
 
Apresentação Carandá Vivavida Educação
Apresentação Carandá Vivavida Educação Apresentação Carandá Vivavida Educação
Apresentação Carandá Vivavida Educação
 
Cultura digital
Cultura digitalCultura digital
Cultura digital
 
Cartilha inclusao escolar
Cartilha inclusao escolarCartilha inclusao escolar
Cartilha inclusao escolar
 
Cultura digital
Cultura digitalCultura digital
Cultura digital
 
A Escola.ppt
A Escola.pptA Escola.ppt
A Escola.ppt
 
Projetos Curriculares
Projetos CurricularesProjetos Curriculares
Projetos Curriculares
 
Escola para o sec XXI
Escola para o sec XXIEscola para o sec XXI
Escola para o sec XXI
 

Mais de Tito Romeu Gomes de Sousa Maia Mendes

Mais de Tito Romeu Gomes de Sousa Maia Mendes (20)

Trabalho de grupo 5ºa
Trabalho de grupo 5ºaTrabalho de grupo 5ºa
Trabalho de grupo 5ºa
 
Silves cristã
Silves cristãSilves cristã
Silves cristã
 
A importancia da água
A importancia da águaA importancia da água
A importancia da água
 
áGua
áGuaáGua
áGua
 
A importancia da água
A importancia da águaA importancia da água
A importancia da água
 
A arte religiosa na cidade de silves
A arte religiosa na cidade de silvesA arte religiosa na cidade de silves
A arte religiosa na cidade de silves
 
Arte cristã em silves 5ºa
Arte cristã em silves 5ºaArte cristã em silves 5ºa
Arte cristã em silves 5ºa
 
Joao arez e pedro
Joao arez e pedroJoao arez e pedro
Joao arez e pedro
 
Historia do rock
Historia do rockHistoria do rock
Historia do rock
 
O nosso planeta
O nosso planetaO nosso planeta
O nosso planeta
 
Apresentação joana...
Apresentação joana...Apresentação joana...
Apresentação joana...
 
Apresentação moral
Apresentação   moralApresentação   moral
Apresentação moral
 
Apresentação joana...
Apresentação joana...Apresentação joana...
Apresentação joana...
 
Religião
ReligiãoReligião
Religião
 
Monoteísmo e politeísmo
Monoteísmo e politeísmoMonoteísmo e politeísmo
Monoteísmo e politeísmo
 
Projecto vida
Projecto vidaProjecto vida
Projecto vida
 
Projecto de voluntariado..
Projecto de voluntariado..Projecto de voluntariado..
Projecto de voluntariado..
 
Projecto ines costa 9 a
Projecto  ines costa 9 aProjecto  ines costa 9 a
Projecto ines costa 9 a
 
Projecto de voluntariado..
Projecto de voluntariado..Projecto de voluntariado..
Projecto de voluntariado..
 
Projecto vida
Projecto vidaProjecto vida
Projecto vida
 

Último

Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
anapsuls
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 

Microsoft Word Debate Sobre A EducaçãO Silves

  • 1. Debate sobre a Educação promovido pela Paróquia de Silves Centro Paroquial de Silves 28 Novembro 2008 Convidados: Presidente da Câmara Municipal; Vereadores; Presidente do Agrupamento de Escolas Dr. Garcia Domingues; Professor de EMRC; Universitários Documento de apoio ao debate – documento da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) – “A Escola em Portugal. A educação integral da pessoa humana” Último Plenário – mês de Novembro/2008 em Fátima. Missão da CEP – alertar e consciencializar a sociedade para os vários problemas existentes, estado caótico da educação. O documento reflecte: - a missão da escola - a importância social da escola - condicionantes e problemas hodiernos da escola - a necessária liberdade de aprender e ensinar - a escola católica serviço da Igreja à sociedade - um olhar de esperança no futuro A CEP a respeito da 1 - missão da escola: diz o seguinte: “A escola não pode ser apenas um conjunto de actividades; é uma visão da vida… a tarefa essencial e a finalidade da escola é: promoção da vida e desenvolvimento da pessoa e do progresso social. Os graves problemas da sociedade leva-nos a repensar o valor da vida na realidade politica, religiosa e educativa A educação é o percurso da personalização, e não apenas socialização e formação para a cidadania. A educação autêntica é a educação integral da pessoa. exige promoção dos valores espirituais, estruturação hierárquica de saberes e de valores, integração do saber científico-tecnológico. . Cada vez mais a escola tem de se considerar uma comunidade educativa alargada Importante a cooperação de todos os membros da comunidade tendo em conta o projecto educativo do agrupamento
  • 2. 2 - A importância social da escola Hoje, a escola acolhe todos os portugueses, sem qualquer distinção. Essa é uma conquista social… - a escola portuguesa acolhe todos os cidadãos - as desigualdades que persistem na sociedade portuguesa estão hoje presentes na escola - e encontra-se demasiado isolada no cumprimento deste objectivo social e cultural do maior alcance. 3 - Condicionantes e problemas hodiernos da escola 1ª - dificuldade de educar nos tempos que correm (oscilações políticas, ideológicas, económicas, tecnológicas e culturais) 2ª - ausência de unidade na vida ou a chamada “sociedade do fragmento” (já não existe qualquer laço familiar não há tempo…; também há muitos contrastes culturais) 3ª - oportunidade de acesso e de intercâmbio de conhecimentos, tecnologias e bens culturais, 4ª – a vida escolar não se encontra sintonizada com o círculo familiar ( regras diferentes) A escola passa a ser vista como um longo túnel em vez de um instrumento de humanização. 5ª - O Estado tem sido, por vezes, em virtude das políticas dos diversos governantes, um obstáculo à melhoria da qualidade da escola portuguesa, e isto por vários motivos: pelas constantes reformas e medidas impostas A necessária liberdade de aprender e ensinar Todos temos direito a aprender e a ensinar sem qualquer tipo de imposição seja ela de currículos exaustivos ou ideologias direccionadas. (O Estado não tem, porém, o direito de impor currículos exaustivos, programas ideologicamente direccionados e processos educativos exclusivos, contrários à legítima e necessária autonomia das diferentes comunidades e instituições educativas.) O critério deve ser o da qualidade, quer dos projectos e processos educativos, quer de cada uma das escolas concretas, comprovada pelo seu agir quotidiano, e não de quaisquer imposições arbitrárias da administração educativa.
  • 3. Esperança no futuro Muita esperança no futuro da escola em q todos cooperem Recado aos pais É com muita esperança que olhamos o futuro da escola e da educação em Portugal. Acreditamos que é possível e urgente credibilizar as instituições educativas escolares, dignificar e conceder mais autonomia e responsabilidade ao trabalho dos profissionais docentes, melhorar os resultados escolares e criar ambientes mais estimuladores de um trabalho contínuo, exigente e de permanente revelação humana de todos e de cada um dos alunos, envolver mais os vários actores sociais de cada comunidade no investimento de uma educação de qualidade para todos e ao longo de toda a vida e com a vida. Fazemos um especial apelo aos pais para que não descurem nunca e a nenhum pretexto a educação dos seus filhos. Para isso, intervenham construtivamente na escola, participem nas reuniões para que são convocados, dialoguem com os professores e organizem-se em associações de pais que trabalham legalmente e de modo positivo com as escolas onde estudam os seus filhos. Professor Tito