SlideShare uma empresa Scribd logo
MEDIDORES DE VAZÃO ESPECIAIS

MEDIDO R DE VAZÃO TÉRMI C O
( ANEMÔ M ETR O )

Salvador – BA
2014
APRESENTAÇÃO
Discentes:
 Jason Levy
 Jorge Ueiner
 Tauã Henrique
 Victor Canabrava
 Victor Said
Docente: Hugo Antônio
Disciplina: MVI
Tema Geral: Medidores especiais de
vazão
Tema Específico: Medidor de vazão
térmico
Turma: 5822 – Unidade III
Curso: Automação Industrial
INTRODUÇÃO
Medidores de Vazão Especiais são caracterizados por efetuar
medição por inferência de outras variáveis. Os medidores de
vazão térmicos são um dos tipos de medidores especiais.
Genericamente, pode ser denominado como sendo: Medidor de
Vazão Térmico, Medidor de vazão por Convecção Forçada,
Medidor de Vazão por Balanço Térmico, Anemômetro – princípio
de funcionamento deste – ou Sensor de Fio Quente.
Construtivamente, este instrumento é relativamente simples:
caracteriza-se como sendo um tubo de mesmo diâmetro da
tubulação, que possui dois termoresistores.
PRINCÍPIO FÍSICO

D I F E R E N C I A L C O N S TA N T E D E T E M P E R AT U R A ,
VA R I A Ç Ã O D A R E S I S T Ê N C I A E L É T R I C A , VA R I A Ç Ã O D A
C O R R E N T E E L É T R I C A , M E D I Ç Ã O D E VA Z Ã O
PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

Diferencial Constante
de Temperatura
Variação da Resistência Elétrica
Variação da Corrente Elétrica
Medição de Vazão
DESCRIÇÃO FUNCIONAL

ANEMÔ M ETR O:
MEDIDO R ES DE VAZÃO POR TEMPE R AT U R A
DESCRIÇÃO FUNCIONAL
 Indicado para medir fluxos de gases e líquidos

Medidor de Vazão Térmico inserido em uma tubulação, imagem
ilustrativa.
DESCRIÇÃO FUNCIONAL
 Constituído por dois sensores de temperatura;

 ∆ T (Diferencial de temperatura);

Sensores de temperatura do medidor de vazão térmico inseridos na tubulação,
imagem ilustrada.
DESCRIÇÃO FUNCIONAL
 1º Caso: não há fluxo, ou seja, não há vazão.

Sensores inseridos na tubulação contendo um
fluido estático imagem ilustrada.
DESCRIÇÃO FUNCIONAL
 2º Caso: Fluido em movimento, ou seja, há vazão.

Sensores inseridos na tubulação contendo
fluido em movimento, imagem ilustrada.
DESCRIÇÃO FUNCIONAL
 As características do gás influencia no efeito de

resfriamento.

Moléculas do gás retirando partes do calor do sensor aquecido, imagem
ilustrativa.
Fluxograma do Efeito de Resfriamento
R1

R2

I
I

T1

T2
PRINCÍPIO E DESCRIÇÃO FUNCIONAL

R

R
A

R1

R2
ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

PRECISÃ O, TEMPO DE
RESPOSTA, REPETI B I LI D A D E, ETC.
ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS











Mede vazão de gás em SCFM, Nm³/h, kg/h, outros.
Precisão para a Vazão.
Mede temperatura de processo do gás.
± 1% da leitura/ ± 0,2% para o fundo de escala.
Sinal de saída de 4- 20 mA para vazão e temperatura.
Repetibilidade.
RS2321 para Palm Hendheld ou computador, RS422/ 4852± 0,2% F.E
Modbus, Profibus-DP, DeviceNet & Ethernet.
Tempo de Resposta.
Invócrulo NEMA 4x3 projetado para áreas classificadas
0,9 segundos (one time constant)¹
como Classe I, DIV 2, Gr.B, C & D4
Precisão para a temperatura.
Usinado em AISI 316; opcional em Hastelloy C2765.
± 1,8 °F (± 1,0 °C) para -40 a 300 °F (-40 a 149 °C);
Alta sensibilizade- Detecção de vazamento.
± 3,6 °F (± 2,0 °C) para 300 a 500 °F (249 a 260 °C).
Perda de carga desprezível.
Velocidade mínima de 60 SFPM² (0,3 Nm/s)
Sem partes móveis.
ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Medidor de Inserção
Medidor em Linha
Medidor Thermal padrão
ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Dimensional de Medidor Thermal em Linha
INSTALAÇÃO

PROCEDI M EN TO OPERA CI O N A L DE
INSTALA Ç Ã O
INSTALAÇÃO
INSTALAÇÃO
CONCLUSÃO
Analisando todo o contexto abordado no presente seminário pode-se
concluir que o medidor de vazão térmico é um instrumento de
destaque, pois apresenta boas vantagens no que diz respeito à medição
da vazão, como por exemplo, o seu tempo de resposta, erros, precisão
na temperatura e vazão além dos custos de instalação e manutenção.
Tendo o seu funcionamento baseado em cálculos estruturados e
precisos, confere uma confiabilidade no que diz respeito à medição e
controle, o que viabiliza e fornece ao processo certa estabilidade.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS












ARAÚJO, Márcio Valério de. Sistemas de Medidas e Instrumentação. Disponível em:
<http://goo.gl/iGJrCo>. Acesso em 3 de dez. 2013, 18h34min.
Contechind (online). Disponível em: <http://goo.gl/fZRRlcf>. Acesso em: 08 de Janeiro de 2014.
Contechind. Disponível em <http://goo.gl/RWY8dV>. Acesso em 07 de Janeiro de 2014.
CORRÊA, L.A.C.; AMARAL, J. L. M. Utilização do princípio de convecção forçada no
desenvolvimento de um: Medidor de vazão inteligente. X SBAI – Simpósio Brasileiro de Automação
Inteligente. 18 a 21 de setembro de 201. São João del-Rei - MG - Brasil
GOUVEIA, R. Medidor de vazão termal. Disponível em: <http://goo.gl/QTDOj2>. Acesso em: 04 de
Janeiro de 2014.
NETO, E. F. Et. al. Instrumentação Básica II: Vazão, Temperatura e Analítica. CPM – Programa de
Certificação Pessoal e Manual. SENAI. Espirito Santo, 1999.
Swagelock (online). Disponível em: <http://goo.gl/RBnI37>. Acesso em: 07 de Janeiro de 2014.
Universidade de Brasília- UnB (online). Disponível em <http://goo.gl/iAZ9zf>. Acesso em: 07 de
Janeiro de 2014.
Universidade Federal de Minas Gerais- UFMG (online). Disponível em <http://goo.gl/zbSZqN>.
Acesso em 06 de Janeiro de 2014.
Youtube. Disponível em: <http://goo.gl/9RP533>. Acesso em: 07 de Janeiro de 2014.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

3 1 simbologia
3 1   simbologia3 1   simbologia
3 1 simbologia
Nícolas Cardoso
 
Compressores
CompressoresCompressores
Compressores
joeindio007
 
Exercícios pneumática solução
Exercícios pneumática    soluçãoExercícios pneumática    solução
Exercícios pneumática solução
Cynthia Janei
 
8.controle de-processo
8.controle de-processo8.controle de-processo
8.controle de-processo
Maria Lucia Machado Moraes
 
Manual tecnico-pressostato-termostato-danfoss
Manual tecnico-pressostato-termostato-danfossManual tecnico-pressostato-termostato-danfoss
Manual tecnico-pressostato-termostato-danfoss
Vaportec
 
Automação com clp (ladder)
Automação com clp (ladder)Automação com clp (ladder)
Automação com clp (ladder)
laenio
 
Manual caldeiras
Manual caldeirasManual caldeiras
Manual caldeiras
dahssaat
 
Sensores
SensoresSensores
Módulo 8 – qualidade da energia elétrica
Módulo 8 – qualidade da energia elétricaMódulo 8 – qualidade da energia elétrica
Módulo 8 – qualidade da energia elétrica
renan_correa_moura
 
Eletrônica de Potência 2020 - Cefet-MG
Eletrônica de Potência 2020 - Cefet-MGEletrônica de Potência 2020 - Cefet-MG
Eletrônica de Potência 2020 - Cefet-MG
Rubens Santos
 
Apostila de-eletrônica-básica
Apostila de-eletrônica-básicaApostila de-eletrônica-básica
Apostila de-eletrônica-básica
Carlos Rocha
 
Eletronica de potencia
Eletronica de potenciaEletronica de potencia
Eletronica de potencia
Fernando Freitas
 
Apostila de-instrumentacao-industrial
Apostila de-instrumentacao-industrialApostila de-instrumentacao-industrial
Apostila de-instrumentacao-industrial
tabVlae
 
Barramento de subestações
Barramento de subestações   Barramento de subestações
Barramento de subestações
nuno17718
 
Apostila de eletropneumáticaesse
Apostila de eletropneumáticaesseApostila de eletropneumáticaesse
Apostila de eletropneumáticaesse
Jhurengo Margon
 
Pneumática - Principios
Pneumática - PrincipiosPneumática - Principios
Pneumática - Principios
Anderson Pontes
 
Apostila de Instrumentação
Apostila de InstrumentaçãoApostila de Instrumentação
Apostila de Instrumentação
Talitha Ferreira
 
Questões clp-automação
Questões clp-automaçãoQuestões clp-automação
Questões clp-automação
Carlos Melo
 
Clp exercicio
Clp  exercicioClp  exercicio
Simbologia ELETRICA.doc
Simbologia ELETRICA.docSimbologia ELETRICA.doc
Simbologia ELETRICA.doc
JooPedroVilela4
 

Mais procurados (20)

3 1 simbologia
3 1   simbologia3 1   simbologia
3 1 simbologia
 
Compressores
CompressoresCompressores
Compressores
 
Exercícios pneumática solução
Exercícios pneumática    soluçãoExercícios pneumática    solução
Exercícios pneumática solução
 
8.controle de-processo
8.controle de-processo8.controle de-processo
8.controle de-processo
 
Manual tecnico-pressostato-termostato-danfoss
Manual tecnico-pressostato-termostato-danfossManual tecnico-pressostato-termostato-danfoss
Manual tecnico-pressostato-termostato-danfoss
 
Automação com clp (ladder)
Automação com clp (ladder)Automação com clp (ladder)
Automação com clp (ladder)
 
Manual caldeiras
Manual caldeirasManual caldeiras
Manual caldeiras
 
Sensores
SensoresSensores
Sensores
 
Módulo 8 – qualidade da energia elétrica
Módulo 8 – qualidade da energia elétricaMódulo 8 – qualidade da energia elétrica
Módulo 8 – qualidade da energia elétrica
 
Eletrônica de Potência 2020 - Cefet-MG
Eletrônica de Potência 2020 - Cefet-MGEletrônica de Potência 2020 - Cefet-MG
Eletrônica de Potência 2020 - Cefet-MG
 
Apostila de-eletrônica-básica
Apostila de-eletrônica-básicaApostila de-eletrônica-básica
Apostila de-eletrônica-básica
 
Eletronica de potencia
Eletronica de potenciaEletronica de potencia
Eletronica de potencia
 
Apostila de-instrumentacao-industrial
Apostila de-instrumentacao-industrialApostila de-instrumentacao-industrial
Apostila de-instrumentacao-industrial
 
Barramento de subestações
Barramento de subestações   Barramento de subestações
Barramento de subestações
 
Apostila de eletropneumáticaesse
Apostila de eletropneumáticaesseApostila de eletropneumáticaesse
Apostila de eletropneumáticaesse
 
Pneumática - Principios
Pneumática - PrincipiosPneumática - Principios
Pneumática - Principios
 
Apostila de Instrumentação
Apostila de InstrumentaçãoApostila de Instrumentação
Apostila de Instrumentação
 
Questões clp-automação
Questões clp-automaçãoQuestões clp-automação
Questões clp-automação
 
Clp exercicio
Clp  exercicioClp  exercicio
Clp exercicio
 
Simbologia ELETRICA.doc
Simbologia ELETRICA.docSimbologia ELETRICA.doc
Simbologia ELETRICA.doc
 

Destaque

Medidores De Vazão
Medidores De VazãoMedidores De Vazão
Medidores De Vazão
jomartg
 
Instrumentação Industrial - Medição de Vazão
Instrumentação Industrial - Medição de VazãoInstrumentação Industrial - Medição de Vazão
Instrumentação Industrial - Medição de Vazão
Anderson Pontes
 
Medidores de Vazão Eletromagnéticos
Medidores de Vazão EletromagnéticosMedidores de Vazão Eletromagnéticos
Medidores de Vazão Eletromagnéticos
Victor Said
 
Milano Ne(x)t Generation©
Milano Ne(x)t Generation©Milano Ne(x)t Generation©
Milano Ne(x)t Generation©
Tiziano Sorsoli MBA
 
Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Comunicação
Israel Domingues
 
Aula 3 dimensionamento
Aula 3 dimensionamentoAula 3 dimensionamento
Aula 3 dimensionamento
Giovanna Ortiz
 
Medidores e sensores de vazão
Medidores e sensores de vazãoMedidores e sensores de vazão
Medidores e sensores de vazão
Luís Fernando Ferreira Silva
 
Vazão
VazãoVazão
Vazão
panelada
 
Instrumentos de vazãommb
Instrumentos de vazãommbInstrumentos de vazãommb
Instrumentos de vazãommb
Marcelo Magalhaes Barbosa
 
Principle of mass flow meter
Principle of mass flow meterPrinciple of mass flow meter
Principle of mass flow meter
Prem Baboo
 
Rota
RotaRota
Aula - Medição de vazão
Aula - Medição de vazão Aula - Medição de vazão
Aula - Medição de vazão
Carlos Melo
 

Destaque (12)

Medidores De Vazão
Medidores De VazãoMedidores De Vazão
Medidores De Vazão
 
Instrumentação Industrial - Medição de Vazão
Instrumentação Industrial - Medição de VazãoInstrumentação Industrial - Medição de Vazão
Instrumentação Industrial - Medição de Vazão
 
Medidores de Vazão Eletromagnéticos
Medidores de Vazão EletromagnéticosMedidores de Vazão Eletromagnéticos
Medidores de Vazão Eletromagnéticos
 
Milano Ne(x)t Generation©
Milano Ne(x)t Generation©Milano Ne(x)t Generation©
Milano Ne(x)t Generation©
 
Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Comunicação
 
Aula 3 dimensionamento
Aula 3 dimensionamentoAula 3 dimensionamento
Aula 3 dimensionamento
 
Medidores e sensores de vazão
Medidores e sensores de vazãoMedidores e sensores de vazão
Medidores e sensores de vazão
 
Vazão
VazãoVazão
Vazão
 
Instrumentos de vazãommb
Instrumentos de vazãommbInstrumentos de vazãommb
Instrumentos de vazãommb
 
Principle of mass flow meter
Principle of mass flow meterPrinciple of mass flow meter
Principle of mass flow meter
 
Rota
RotaRota
Rota
 
Aula - Medição de vazão
Aula - Medição de vazão Aula - Medição de vazão
Aula - Medição de vazão
 

Semelhante a Medidor de vazão térmico

03a - Temperatura.pptx
03a - Temperatura.pptx03a - Temperatura.pptx
03a - Temperatura.pptx
CleberSalvaterra2
 
Mecânica dos fluidos instrumentação e medidas
Mecânica dos fluidos instrumentação e medidasMecânica dos fluidos instrumentação e medidas
Mecânica dos fluidos instrumentação e medidas
55267123
 
Aula 5
Aula 5Aula 5
Apostila tecnica de medição de pressao
Apostila   tecnica de medição de pressaoApostila   tecnica de medição de pressao
Apostila tecnica de medição de pressao
Jardel Sousa
 
Metrologia turma 40599(1)
Metrologia turma 40599(1)Metrologia turma 40599(1)
Metrologia turma 40599(1)
Ruan Marquês
 
Vazão de gases, medição
Vazão de gases, mediçãoVazão de gases, medição
Vazão de gases, medição
Wagner Branco
 
Documento aula de manometro.pptx
Documento aula de manometro.pptxDocumento aula de manometro.pptx
Documento aula de manometro.pptx
RobertaRamos53
 
Instrumentação básica
Instrumentação básicaInstrumentação básica
Instrumentação básica
Fabiano Sales
 
Ensaios de Estanquicidade- especificação técnica-boomlift
Ensaios de Estanquicidade- especificação técnica-boomliftEnsaios de Estanquicidade- especificação técnica-boomlift
Ensaios de Estanquicidade- especificação técnica-boomlift
BoomLift
 
Apresentacao Tcc
Apresentacao TccApresentacao Tcc
Apresentacao Tcc
Chris Francischetti
 
Manometria
ManometriaManometria
Aula5
Aula5Aula5
Aula5
Aula5Aula5
Aula 6-7 - automação.pdf
Aula 6-7 - automação.pdfAula 6-7 - automação.pdf
Aula 6-7 - automação.pdf
DieneFelix
 
Trabalho instrumentação (1)
Trabalho instrumentação (1)Trabalho instrumentação (1)
Trabalho instrumentação (1)
Tuane Paixão
 
caldeiras-150211054653-conversion-gate01 (1).pdf
caldeiras-150211054653-conversion-gate01 (1).pdfcaldeiras-150211054653-conversion-gate01 (1).pdf
caldeiras-150211054653-conversion-gate01 (1).pdf
Luciene Bulhões
 
Instrumentação em Controle de processos
 Instrumentação em Controle de processos  Instrumentação em Controle de processos
Instrumentação em Controle de processos
Angélica Maria Benedetti
 
2 Simbologia
2 Simbologia2 Simbologia
2 Simbologia
googlr
 
Caldeiras
CaldeirasCaldeiras
Caldeiras
CaldeirasCaldeiras
Caldeiras
Sergio1500
 

Semelhante a Medidor de vazão térmico (20)

03a - Temperatura.pptx
03a - Temperatura.pptx03a - Temperatura.pptx
03a - Temperatura.pptx
 
Mecânica dos fluidos instrumentação e medidas
Mecânica dos fluidos instrumentação e medidasMecânica dos fluidos instrumentação e medidas
Mecânica dos fluidos instrumentação e medidas
 
Aula 5
Aula 5Aula 5
Aula 5
 
Apostila tecnica de medição de pressao
Apostila   tecnica de medição de pressaoApostila   tecnica de medição de pressao
Apostila tecnica de medição de pressao
 
Metrologia turma 40599(1)
Metrologia turma 40599(1)Metrologia turma 40599(1)
Metrologia turma 40599(1)
 
Vazão de gases, medição
Vazão de gases, mediçãoVazão de gases, medição
Vazão de gases, medição
 
Documento aula de manometro.pptx
Documento aula de manometro.pptxDocumento aula de manometro.pptx
Documento aula de manometro.pptx
 
Instrumentação básica
Instrumentação básicaInstrumentação básica
Instrumentação básica
 
Ensaios de Estanquicidade- especificação técnica-boomlift
Ensaios de Estanquicidade- especificação técnica-boomliftEnsaios de Estanquicidade- especificação técnica-boomlift
Ensaios de Estanquicidade- especificação técnica-boomlift
 
Apresentacao Tcc
Apresentacao TccApresentacao Tcc
Apresentacao Tcc
 
Manometria
ManometriaManometria
Manometria
 
Aula5
Aula5Aula5
Aula5
 
Aula5
Aula5Aula5
Aula5
 
Aula 6-7 - automação.pdf
Aula 6-7 - automação.pdfAula 6-7 - automação.pdf
Aula 6-7 - automação.pdf
 
Trabalho instrumentação (1)
Trabalho instrumentação (1)Trabalho instrumentação (1)
Trabalho instrumentação (1)
 
caldeiras-150211054653-conversion-gate01 (1).pdf
caldeiras-150211054653-conversion-gate01 (1).pdfcaldeiras-150211054653-conversion-gate01 (1).pdf
caldeiras-150211054653-conversion-gate01 (1).pdf
 
Instrumentação em Controle de processos
 Instrumentação em Controle de processos  Instrumentação em Controle de processos
Instrumentação em Controle de processos
 
2 Simbologia
2 Simbologia2 Simbologia
2 Simbologia
 
Caldeiras
CaldeirasCaldeiras
Caldeiras
 
Caldeiras
CaldeirasCaldeiras
Caldeiras
 

Mais de Victor Said

Relatório sistema nervoso
Relatório sistema nervoso Relatório sistema nervoso
Relatório sistema nervoso
Victor Said
 
História das pilhas
História das pilhasHistória das pilhas
História das pilhas
Victor Said
 
Análise da obra Capitães de Areia
Análise da obra Capitães de AreiaAnálise da obra Capitães de Areia
Análise da obra Capitães de Areia
Victor Said
 
Primeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismoPrimeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismo
Victor Said
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
Victor Said
 
A revolução de 30 no Brasil
A revolução de 30 no BrasilA revolução de 30 no Brasil
A revolução de 30 no Brasil
Victor Said
 
A revolução do cangaço
A revolução do cangaçoA revolução do cangaço
A revolução do cangaço
Victor Said
 
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDOCamponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Victor Said
 
Teorema de Nernst - terceira lei da termodinâmica
Teorema de Nernst - terceira lei da termodinâmicaTeorema de Nernst - terceira lei da termodinâmica
Teorema de Nernst - terceira lei da termodinâmica
Victor Said
 
Relatório termometria
Relatório termometriaRelatório termometria
Relatório termometria
Victor Said
 
Relatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicosRelatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicos
Victor Said
 
Relatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicosRelatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicos
Victor Said
 
Relatório ensaios em transformadores
Relatório ensaios em transformadoresRelatório ensaios em transformadores
Relatório ensaios em transformadores
Victor Said
 
Relatório tipos de geração de energia
Relatório tipos de geração de energiaRelatório tipos de geração de energia
Relatório tipos de geração de energia
Victor Said
 
Relatório diodos
Relatório diodos Relatório diodos
Relatório diodos
Victor Said
 
Relatório transformadores elétricos
Relatório transformadores elétricosRelatório transformadores elétricos
Relatório transformadores elétricos
Victor Said
 
Relatório Visita técnica a Xingó
Relatório Visita técnica a XingóRelatório Visita técnica a Xingó
Relatório Visita técnica a Xingó
Victor Said
 
Relatório calibragem de válvulas
Relatório calibragem de válvulasRelatório calibragem de válvulas
Relatório calibragem de válvulas
Victor Said
 
Relatório calibragem de posicionador
Relatório calibragem de posicionadorRelatório calibragem de posicionador
Relatório calibragem de posicionador
Victor Said
 
Desastre de Bhopal
Desastre de BhopalDesastre de Bhopal
Desastre de Bhopal
Victor Said
 

Mais de Victor Said (20)

Relatório sistema nervoso
Relatório sistema nervoso Relatório sistema nervoso
Relatório sistema nervoso
 
História das pilhas
História das pilhasHistória das pilhas
História das pilhas
 
Análise da obra Capitães de Areia
Análise da obra Capitães de AreiaAnálise da obra Capitães de Areia
Análise da obra Capitães de Areia
 
Primeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismoPrimeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismo
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
A revolução de 30 no Brasil
A revolução de 30 no BrasilA revolução de 30 no Brasil
A revolução de 30 no Brasil
 
A revolução do cangaço
A revolução do cangaçoA revolução do cangaço
A revolução do cangaço
 
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDOCamponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
 
Teorema de Nernst - terceira lei da termodinâmica
Teorema de Nernst - terceira lei da termodinâmicaTeorema de Nernst - terceira lei da termodinâmica
Teorema de Nernst - terceira lei da termodinâmica
 
Relatório termometria
Relatório termometriaRelatório termometria
Relatório termometria
 
Relatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicosRelatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicos
 
Relatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicosRelatório motores monofásicos
Relatório motores monofásicos
 
Relatório ensaios em transformadores
Relatório ensaios em transformadoresRelatório ensaios em transformadores
Relatório ensaios em transformadores
 
Relatório tipos de geração de energia
Relatório tipos de geração de energiaRelatório tipos de geração de energia
Relatório tipos de geração de energia
 
Relatório diodos
Relatório diodos Relatório diodos
Relatório diodos
 
Relatório transformadores elétricos
Relatório transformadores elétricosRelatório transformadores elétricos
Relatório transformadores elétricos
 
Relatório Visita técnica a Xingó
Relatório Visita técnica a XingóRelatório Visita técnica a Xingó
Relatório Visita técnica a Xingó
 
Relatório calibragem de válvulas
Relatório calibragem de válvulasRelatório calibragem de válvulas
Relatório calibragem de válvulas
 
Relatório calibragem de posicionador
Relatório calibragem de posicionadorRelatório calibragem de posicionador
Relatório calibragem de posicionador
 
Desastre de Bhopal
Desastre de BhopalDesastre de Bhopal
Desastre de Bhopal
 

Medidor de vazão térmico

  • 1. MEDIDORES DE VAZÃO ESPECIAIS MEDIDO R DE VAZÃO TÉRMI C O ( ANEMÔ M ETR O ) Salvador – BA 2014
  • 2. APRESENTAÇÃO Discentes:  Jason Levy  Jorge Ueiner  Tauã Henrique  Victor Canabrava  Victor Said Docente: Hugo Antônio Disciplina: MVI Tema Geral: Medidores especiais de vazão Tema Específico: Medidor de vazão térmico Turma: 5822 – Unidade III Curso: Automação Industrial
  • 3. INTRODUÇÃO Medidores de Vazão Especiais são caracterizados por efetuar medição por inferência de outras variáveis. Os medidores de vazão térmicos são um dos tipos de medidores especiais. Genericamente, pode ser denominado como sendo: Medidor de Vazão Térmico, Medidor de vazão por Convecção Forçada, Medidor de Vazão por Balanço Térmico, Anemômetro – princípio de funcionamento deste – ou Sensor de Fio Quente. Construtivamente, este instrumento é relativamente simples: caracteriza-se como sendo um tubo de mesmo diâmetro da tubulação, que possui dois termoresistores.
  • 4. PRINCÍPIO FÍSICO D I F E R E N C I A L C O N S TA N T E D E T E M P E R AT U R A , VA R I A Ç Ã O D A R E S I S T Ê N C I A E L É T R I C A , VA R I A Ç Ã O D A C O R R E N T E E L É T R I C A , M E D I Ç Ã O D E VA Z Ã O
  • 5. PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO Diferencial Constante de Temperatura Variação da Resistência Elétrica Variação da Corrente Elétrica Medição de Vazão
  • 6. DESCRIÇÃO FUNCIONAL ANEMÔ M ETR O: MEDIDO R ES DE VAZÃO POR TEMPE R AT U R A
  • 7. DESCRIÇÃO FUNCIONAL  Indicado para medir fluxos de gases e líquidos Medidor de Vazão Térmico inserido em uma tubulação, imagem ilustrativa.
  • 8. DESCRIÇÃO FUNCIONAL  Constituído por dois sensores de temperatura;  ∆ T (Diferencial de temperatura); Sensores de temperatura do medidor de vazão térmico inseridos na tubulação, imagem ilustrada.
  • 9. DESCRIÇÃO FUNCIONAL  1º Caso: não há fluxo, ou seja, não há vazão. Sensores inseridos na tubulação contendo um fluido estático imagem ilustrada.
  • 10. DESCRIÇÃO FUNCIONAL  2º Caso: Fluido em movimento, ou seja, há vazão. Sensores inseridos na tubulação contendo fluido em movimento, imagem ilustrada.
  • 11. DESCRIÇÃO FUNCIONAL  As características do gás influencia no efeito de resfriamento. Moléculas do gás retirando partes do calor do sensor aquecido, imagem ilustrativa.
  • 12. Fluxograma do Efeito de Resfriamento R1 R2 I I T1 T2
  • 13. PRINCÍPIO E DESCRIÇÃO FUNCIONAL R R A R1 R2
  • 14. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PRECISÃ O, TEMPO DE RESPOSTA, REPETI B I LI D A D E, ETC.
  • 15. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS          Mede vazão de gás em SCFM, Nm³/h, kg/h, outros. Precisão para a Vazão. Mede temperatura de processo do gás. ± 1% da leitura/ ± 0,2% para o fundo de escala. Sinal de saída de 4- 20 mA para vazão e temperatura. Repetibilidade. RS2321 para Palm Hendheld ou computador, RS422/ 4852± 0,2% F.E Modbus, Profibus-DP, DeviceNet & Ethernet. Tempo de Resposta. Invócrulo NEMA 4x3 projetado para áreas classificadas 0,9 segundos (one time constant)¹ como Classe I, DIV 2, Gr.B, C & D4 Precisão para a temperatura. Usinado em AISI 316; opcional em Hastelloy C2765. ± 1,8 °F (± 1,0 °C) para -40 a 300 °F (-40 a 149 °C); Alta sensibilizade- Detecção de vazamento. ± 3,6 °F (± 2,0 °C) para 300 a 500 °F (249 a 260 °C). Perda de carga desprezível. Velocidade mínima de 60 SFPM² (0,3 Nm/s) Sem partes móveis.
  • 16. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Medidor de Inserção Medidor em Linha Medidor Thermal padrão
  • 17. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Dimensional de Medidor Thermal em Linha
  • 18. INSTALAÇÃO PROCEDI M EN TO OPERA CI O N A L DE INSTALA Ç Ã O
  • 21. CONCLUSÃO Analisando todo o contexto abordado no presente seminário pode-se concluir que o medidor de vazão térmico é um instrumento de destaque, pois apresenta boas vantagens no que diz respeito à medição da vazão, como por exemplo, o seu tempo de resposta, erros, precisão na temperatura e vazão além dos custos de instalação e manutenção. Tendo o seu funcionamento baseado em cálculos estruturados e precisos, confere uma confiabilidade no que diz respeito à medição e controle, o que viabiliza e fornece ao processo certa estabilidade.
  • 22. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS           ARAÚJO, Márcio Valério de. Sistemas de Medidas e Instrumentação. Disponível em: <http://goo.gl/iGJrCo>. Acesso em 3 de dez. 2013, 18h34min. Contechind (online). Disponível em: <http://goo.gl/fZRRlcf>. Acesso em: 08 de Janeiro de 2014. Contechind. Disponível em <http://goo.gl/RWY8dV>. Acesso em 07 de Janeiro de 2014. CORRÊA, L.A.C.; AMARAL, J. L. M. Utilização do princípio de convecção forçada no desenvolvimento de um: Medidor de vazão inteligente. X SBAI – Simpósio Brasileiro de Automação Inteligente. 18 a 21 de setembro de 201. São João del-Rei - MG - Brasil GOUVEIA, R. Medidor de vazão termal. Disponível em: <http://goo.gl/QTDOj2>. Acesso em: 04 de Janeiro de 2014. NETO, E. F. Et. al. Instrumentação Básica II: Vazão, Temperatura e Analítica. CPM – Programa de Certificação Pessoal e Manual. SENAI. Espirito Santo, 1999. Swagelock (online). Disponível em: <http://goo.gl/RBnI37>. Acesso em: 07 de Janeiro de 2014. Universidade de Brasília- UnB (online). Disponível em <http://goo.gl/iAZ9zf>. Acesso em: 07 de Janeiro de 2014. Universidade Federal de Minas Gerais- UFMG (online). Disponível em <http://goo.gl/zbSZqN>. Acesso em 06 de Janeiro de 2014. Youtube. Disponível em: <http://goo.gl/9RP533>. Acesso em: 07 de Janeiro de 2014.