SlideShare uma empresa Scribd logo
TIPOS DE
     LINGUAGEM

• DENOTATIVO: sentido real (dicionário)

     Ex: Minha geladeira quebrou.

• CONOTATIVO: sentido figurado

     Ex: Minha namorada é uma geladeira.
FIGURAS DE
LINGUAGEM
ONOMATOPÉIA
IMITAÇÃO DE SONS



          BUMMM
Plunct, plact, zumm,
Não vai a lugar nenhum..
ASSONÂNCIA
REPETIÇÃO DE VOGAIS



           AAAAAA
A minha alma tá armada
E apontada para a cara
Do sossego (sego...)
Pois paz sem voz
Pois paz sem voz
Não é paz é medo, (medo)
ALITERAÇÃO
REPETIÇÃO DE CONSOANTES



              FDP
penso que pena que seja pouco
só penso em pensamento
quem pode me procurar de cá de lá


vale beijinho, beijo, beijoca
o b da brincadeira, brinquedo, balbuciar

tin-tirim-tirim (2x)” tim-tirim
My love lua da lenda longe me leva lá
SÍMILE - COMPARAÇÃO
É TÃO CERTO
QUANTO O CALOR DO FOGO
JÁ NÃO TENHO ESCOLHA
E PARTICIPO DO SEU JOGO


Não consigo dizer se é bom ou mau


Assim como o ar me parece vital


Onde quer que eu vá
o que quer que eu faça
sem você não tem graça
METÁFORA
AMOR É UM LIVRO – SEXO É ESPORTE


SEXO É ESCOLHA – AMOR É SORTE
AMOR É PENSAMENTO, TEOREMA
AMOR É NOVELA – SEXO É CINEMA
SEXO É IMAGINAÇÃO, FANTASIA
AMOR É PROSA – SEXO É POESIA
METONÍMIA
 SUBSTITUIÇÃO
Literatura - Figuras Linguagem
POLISSÍNDETO
       MUITA CONJUNÇÃO

E...
         E...
                E...
                       E...
                              E...
Disseste que se tua voz
Tivesse força igual à imensa dor que sentes
Teu grito acordaria não só a tua casa
Mas a vizinhança inteira


E há tempos nem os santos
Têm ao certo a medida da maldade
E há tempos são os jovens que adoecem
E há tempos o encanto está ausente
E há ferrugem nos sorrisos
E só o acaso estende os braços
quem procura abrigo e proteção
ASSÍNDETO
 SEM CONJUNÇÃO
EU NÃO SOU SEU, EU NÃO SOU DE NINGUÉM
VOCÊ NÃO É MINHA, EU NÃO TENHO NINGUÉM
NÓS SOMOS LIVRES INDEPENDENTE F.C.


VOCÊ NÃO MANDA EM MIM, EU NÃO MANDO EM VOCÊ
VOCÊ SÓ FAZ O QUE QUER, EU SÓ FAÇO O QUE QUERO
NÓS SOMOS LIVRES INDEPENDENTE F.C.


SE A GENTE TA ASSIM COMENDO CAPIM
É PORQUE A GENTE QUER, SE NÃO QUISER
NÓS SOMOS LIVRES INDEPENDENTE F.C.
PLEONASMO
REITERAÇÃO DE IDÉIAS
“Todo dia ela faz tudo sempre igual
Me sacode às seis horas da manhã
Me sorri um sorriso pontual
E me beija com a boca de hortelã”
ANTÍTESE

APROXIMAR OPOSTOS
Uma noite longa
pra uma vida curta
mas já não me importa,
basta poder te ajudar

E são tantas marcas
 que já fazem parte
Do que eu sou agora
Mas ainda sei me virar

Eu tô na lanterna dos afogados
Eu tô te esperando
vê se não vai demorar
Luz E Sombras
Voz E Silêncio
Razão, Coração
Você E Eu


Gelo E Fogo
Maldição E Beleza
Dor, Cura
                    No Tênue Laço Que Envolve Os Sonhos
Eu E Você
                    Sob O Fino Véu Que Protege Os Segredos
                    No Sol Ardente Que Abrasa Os Desejos
                    Na Brisa Suave Que Abranda Os Temores


                    Caminhamos Juntos, Lado A Lado
                    Somos Opostos Que Se Atraem
                    E Se Um Dia Fomos Dois, Hoje Somos Mais...
                    Somos Um...
PARADOXO
FUNDIR OPOSTOS
MUDARAM AS ESTAÇÕES
NADA MUDOU
MAS EU SEI
QUE ALGUMA COISA ACONTECEU
ESTA TUDO ASSIM TÃO DIFERENTE

SE LEMBRA QUANDO A GENTE
CHEGOU UM DIA A CREDITAR
QUE TUDO ERA PRA SEMPRE
SEM SABER QUE O PRA SEMPRE
SEMPRE ACABA
NEOLOGISMO
CRIAÇÃO DE PALAVRAS
O que é que eu faço
Se é você que eu venero
Ainda te amo,
meu amor, ainda te quero
E ter você, paixão pra vida inteira
Te carinhar , minha linda sereia...
GRADAÇÃO




SEQÜÊNCIA DE IDÉIAS
Setenta (não)
Noventa (não)
Cento e cinqüenta (não)
Trezentos (não)
Quinhentos (não)
Setecentos e noventa (não)
Oitocentos (não)
Novecentos (não)
Uma milha....
IRONIA
“A solução pro nosso povo eu vou dar

Negócio bom assim ninguém nunca viu

Tá tudo pronto aqui é só vir pegar

A solução é alugar o Brasil ”
PROSOPOPÉIA




PERSONIFICAÇÃO
“O vento beija meus cabelos

As ondas lambem minhas

 pernas

O sol abraça o meu corpo

Meu coração canta feliz”
ECOS

REPETIÇÃO DE
 PALAVRAS
Que vês? Que vês quando me vês?


Quando a mentira acabar
HIPÉRBOLE




  EXAGERO
“Paixão cruel, desenfreada
  Te trago mil rosas roubadas ...”
Pra desculpar minhas mentiras
Minhas mancadas
Exagerado, jogado aos seus pés
Eu sou mesmo exagerado
Adoro um amor inventado
EUFEMISMO




ABRANDAMENTO
Ah...deixa essa boneca
Faça-me o favor
Deixe isso tudo
E vem brincar de amor
De amor, hey, hey, hey
De amor
Dez anos passaram
E cresceram meus irmãos
E os anjos levaram
minha mãe pelas mãos...
HIPÉRBATO

INVERSÃO SINTÁTICA
Ouviram do Ipiranga as margens
    plácidas
 De um povo heróico o brado
retumbante”
   As margens plácidas do Ipiranga
               ouviram
   o brado retumbante de um povo heróico
ANÁFORA

MESMO INÍCIO
Quando não tinha nada, eu quis
Quando tudo era ausência, esperei
Quando tive frio, tremi
Quando tive coragem, liguei
PARONOMÁSIA

PALAVRAS PARECIDAS
Ando devagar porque já tive pressa
E levo esse sorriso porque já chorei
demais
Hoje me sinto mais forte,
mais feliz, quem sabe...
Só levo a certeza de que muito pouco
sei,
ou nada sei...

Conhecer as manhas e as manhãs
O sabor das massas e das maçãs
É preciso amor pra poder pulsar
É preciso paz para poder sorrir
É preciso a chuva para florir
ELIPSE
OMISSÃO
Ela achou meu cabelo engraçado
Proibida pra mim NO WAY !
Disse que nao podia ficar,
mas levou a serio o que eu falei

Eu vou fazer de tudo que eu puder
Eu vou roubar essa mulher pra mim
Eu posso te ligar a qualquer hora
Mas eu nem sei seu nome

Se nao eu quem vai fazer voce feliz ?
Se nao eu quem vai fazer voce feliz ?
PERÍFRASE
APELIDO - lugar
CIDADE MARAVILHOSA
CHEIA DE ENCANTOS MIL
CIDADE MARAVILHOSA
CORAÇÃO DO MEU BRASIL
OUTROS
EXEMPLOS
Eu   sou   a luz das estrelas
Eu   sou   a cor do luar
Eu   sou   as coisas da vida
Eu   sou   o medo de amar

Eu sou o medo do fraco
A força da imaginação
O blefe do jogador
Eu sou, eu fui, eu vou
Entre no meu carro
        Nós vamos rodar
 E seremos passageiros à noite
 E veremos a cidade em trapos
    E veremos o vazio do céu
Sob os cacos dos subúrbios daqui
 Mas essa noite tudo soa tão bem
Muda,
que quando a gente muda
o mundo muda com a gente.
A gente muda o mundo na mudança da mente.
E quando a mente muda a gente anda pra frente.
E quando a gente manda ninguém manda na gente.
Na mudança de atitude não há mal que não se
mude nem doença sem cura.
Na mudança de postura a gente fica mais seguro,
na mudança do presente a gente molda o futuro!
Jackie foi nascer numa cabana em Noa Noa

Sol do Taiti na pele, now boa

Seu pai cruzou o mar, duas filhas na canoa

Côco pra beber e leite de leoa

Jackie é uma menina tão bonita que enjoa

Enjôo de vertigem, viagem de avião

Hálito de virgem, dois olhos de amêndoa

Vaca, cadela, macaca, gazela

Linda toda, toda linda ela

Toda beleza se reconhece nela

Jackie Tequila coca-cola e água

Égua, língua, mingua minha mágoa oh oh yeh
EIE,
IIIIIIIIIII
IE
IEIEIEIEIEEEEE
Vamos celebrar nossa justiça
ganância e a difamação
Vamos celebrar os preconceitos
O voto dos analfabetos
Comemorar a água podre
E todos os impostos
Queimadas, mentiras e sequestros
Nosso castelo de cartas marcadas
O trabalho escravo
Nosso pequeno universo
Toda a hipocrisia e toda a afetação
Todo roubo e toda a indiferença
Vamos celebrar epidemias:É a festa da
torcida campeã
Vamos celebrar a fome
Não ter a quem ouvir
Não se ter a quem amar
Vamos alimentar o que é maldade
Vamos machucar o coração
Há soldados armados, amados ou não
quase todos na rua, indeciso cordão
É como não sentir calor em Cuiabá
Ou como no Arpoador não ver o mar
É como não morrer de raiva com a política
Ignorar que a tarde vai vadia e mítica
E como ver televisão e não dormir
Ver um bichano pelo chão e não sorrir
É como não provar o nectar de um lindo amor
Depois que o coração detecta a mais fina flor
Não alimento
amor por telefone
Isso é ilusão
Não adianta falar de
amor ao telefone
Isso é ilusão
              (Tele-fome)
E, SÃO PAULO
E, SÃO PAULO
SÃO PAULO TERRA BOA
SÃO PAULO DA GAROA
Complicada e perfeitinha
você me apareceu
era tudo que eu queria
estrela da sorte
Quando à noite ela surgia
meu bem você cresceu
meu namoro é na folhinha
mulher de fases
Você é a escada na minha subida
Você é o amor da minha vida


É o meu abrir de olhos o amanhecer
Verdade que me leva a viver
Você é a espera na janela
A ave que vem de longe tão bela


A esperança que arde em calor
Você é a tradução do que é o amor
Teus sinais me confundem da cabeça
aos pés
mas por dentro eu te devoro.
  Teu olhar não me diz exato quem tu és
              mesmo assim eu te devoro,

Te devoraria
a qualquer preço porque te ignoro ou te
 conheço
quando chove ou quando faz frio
EU NASCI HÁ DEZ MIL ANOS ATRÁS
Ainda há de haver saída
Nenhuma idéia vale uma vida

Quando não houver esperança

Quando não restar nem ilusão

Ainda há de haver esperança

cada um de nós, algo de uma
criança

Enquanto houver sol, enquanto
houver sol
Ainda haverá

Enquanto houver sol, enquanto
houver sol
CONTROLANDO A
MINHA MALUQUEZ


MISTURADA COM
MINHA LUCIDEZ
Penso no que faço
no que fiz
e no que vou fazer
Hoje o seu retrato
só me mostra o que eu quero
esquecer
Quando o sol se for meu amor vou
onde você for
Quando o sol se for a luz indicará
você pra mim
Então já era
Eu vou fazer de um jeito
que ela não vai esquecer
Se for já era
Eu vou fazer de um jeito
que ela não vai esquecer

Se for já era
Eu vou fazer de um jeito
que ela não vai esquecer

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Recital de poesia
Recital de poesiaRecital de poesia
Recital de poesia
Zatiii
 
Olhosestranhsovol5
Olhosestranhsovol5Olhosestranhsovol5
Olhosestranhsovol5
Leandro Vargas
 
Olhos Estranhos 2
Olhos Estranhos 2Olhos Estranhos 2
Olhos Estranhos 2
Leandro Vargas
 
Músicas
MúsicasMúsicas
Músicas
Marcel Freire
 
OFICINA DE POEMAS (POWER POINT, WORD E INTERNET)
OFICINA DE POEMAS (POWER POINT, WORD E INTERNET)OFICINA DE POEMAS (POWER POINT, WORD E INTERNET)
OFICINA DE POEMAS (POWER POINT, WORD E INTERNET)
Mirian Souza
 
Poesias ilustradas
Poesias ilustradasPoesias ilustradas
Poesias ilustradas
naldivana
 
Poemas Ilustrados
Poemas IlustradosPoemas Ilustrados
Poemas Ilustrados
vales
 
Poemas ppt
Poemas pptPoemas ppt
Poemas ppt
piefohmania
 
Carlos drummond de andrade -POEMAS
Carlos drummond de andrade -POEMASCarlos drummond de andrade -POEMAS
Carlos drummond de andrade -POEMAS
Ana Valeria Silva
 
Gerações poéticas
Gerações poéticasGerações poéticas
Gerações poéticas
Andre Guerra
 
Calendário Mensal: Julho 2010
Calendário Mensal: Julho 2010Calendário Mensal: Julho 2010
Calendário Mensal: Julho 2010
Gisele Santos
 
Olhos estranhos1
Olhos estranhos1Olhos estranhos1
Olhos estranhos1
Leandro Vargas
 
Apresentação ciranda on-line criança em versos - 2015 oficial * Antonio ...
  Apresentação ciranda on-line criança em versos  - 2015   oficial * Antonio ...  Apresentação ciranda on-line criança em versos  - 2015   oficial * Antonio ...
Apresentação ciranda on-line criança em versos - 2015 oficial * Antonio ...
ANTONIO CABRAL FILHO
 
Poesia Seomara 1989
Poesia Seomara 1989Poesia Seomara 1989
Poesia Seomara 1989
Alfredo Garcia
 
Escolhendo Poesias
Escolhendo Poesias Escolhendo Poesias
Escolhendo Poesias
Cassiano Santana
 
Qualquer versar
Qualquer versar Qualquer versar
Qualquer versar
Iran Maia
 
Viver
Viver Viver
Lua Nova
Lua NovaLua Nova
Lua Nova
Gabriel Abreu
 
IEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anos
IEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anosIEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anos
IEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anos
Biblioteca da Escola EB 2/3 de Beiriz
 
Orgasmo dos deuses e outros poemas
Orgasmo dos deuses e outros poemasOrgasmo dos deuses e outros poemas
Orgasmo dos deuses e outros poemas
Julio Carrara
 

Mais procurados (20)

Recital de poesia
Recital de poesiaRecital de poesia
Recital de poesia
 
Olhosestranhsovol5
Olhosestranhsovol5Olhosestranhsovol5
Olhosestranhsovol5
 
Olhos Estranhos 2
Olhos Estranhos 2Olhos Estranhos 2
Olhos Estranhos 2
 
Músicas
MúsicasMúsicas
Músicas
 
OFICINA DE POEMAS (POWER POINT, WORD E INTERNET)
OFICINA DE POEMAS (POWER POINT, WORD E INTERNET)OFICINA DE POEMAS (POWER POINT, WORD E INTERNET)
OFICINA DE POEMAS (POWER POINT, WORD E INTERNET)
 
Poesias ilustradas
Poesias ilustradasPoesias ilustradas
Poesias ilustradas
 
Poemas Ilustrados
Poemas IlustradosPoemas Ilustrados
Poemas Ilustrados
 
Poemas ppt
Poemas pptPoemas ppt
Poemas ppt
 
Carlos drummond de andrade -POEMAS
Carlos drummond de andrade -POEMASCarlos drummond de andrade -POEMAS
Carlos drummond de andrade -POEMAS
 
Gerações poéticas
Gerações poéticasGerações poéticas
Gerações poéticas
 
Calendário Mensal: Julho 2010
Calendário Mensal: Julho 2010Calendário Mensal: Julho 2010
Calendário Mensal: Julho 2010
 
Olhos estranhos1
Olhos estranhos1Olhos estranhos1
Olhos estranhos1
 
Apresentação ciranda on-line criança em versos - 2015 oficial * Antonio ...
  Apresentação ciranda on-line criança em versos  - 2015   oficial * Antonio ...  Apresentação ciranda on-line criança em versos  - 2015   oficial * Antonio ...
Apresentação ciranda on-line criança em versos - 2015 oficial * Antonio ...
 
Poesia Seomara 1989
Poesia Seomara 1989Poesia Seomara 1989
Poesia Seomara 1989
 
Escolhendo Poesias
Escolhendo Poesias Escolhendo Poesias
Escolhendo Poesias
 
Qualquer versar
Qualquer versar Qualquer versar
Qualquer versar
 
Viver
Viver Viver
Viver
 
Lua Nova
Lua NovaLua Nova
Lua Nova
 
IEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anos
IEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anosIEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anos
IEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anos
 
Orgasmo dos deuses e outros poemas
Orgasmo dos deuses e outros poemasOrgasmo dos deuses e outros poemas
Orgasmo dos deuses e outros poemas
 

Destaque

Coesão e coerência textual
Coesão e coerência textualCoesão e coerência textual
Coesão e coerência textual
Vera Pinho
 
Interpretação 2014
Interpretação  2014Interpretação  2014
Interpretação 2014
paulomonteiropimpao
 
Direito Constitucional II - Aula 04 - Teoria geral dos direitos fundamentais
Direito Constitucional II - Aula 04 - Teoria geral dos direitos fundamentaisDireito Constitucional II - Aula 04 - Teoria geral dos direitos fundamentais
Direito Constitucional II - Aula 04 - Teoria geral dos direitos fundamentais
Carlos José Teixeira Toledo
 
Conteúdos das novas oportunidades (todas as matérias 1º e 2º anos)
Conteúdos das novas oportunidades  (todas as matérias   1º e 2º anos)Conteúdos das novas oportunidades  (todas as matérias   1º e 2º anos)
Conteúdos das novas oportunidades (todas as matérias 1º e 2º anos)
Isaquel Silva
 
Gramática
GramáticaGramática
41 60 exercícios int_texto
41 60 exercícios int_texto41 60 exercícios int_texto
41 60 exercícios int_texto
maria edineuma marreira
 
Coesão e Coerência Textual
Coesão e Coerência TextualCoesão e Coerência Textual
Coesão e Coerência Textual
Lorena Zambon
 
28_EXERCÍCIOS DE ORAÇÕES ADVERBIAIS
28_EXERCÍCIOS DE ORAÇÕES ADVERBIAIS28_EXERCÍCIOS DE ORAÇÕES ADVERBIAIS
28_EXERCÍCIOS DE ORAÇÕES ADVERBIAIS
maria edineuma marreira
 
Exercícios sobre concordância, 07
Exercícios sobre concordância, 07Exercícios sobre concordância, 07
Exercícios sobre concordância, 07
ma.no.el.ne.ves
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
Agnaldo Paulino
 
Prova para agente de ação cultural ibfc
Prova para agente de ação cultural ibfcProva para agente de ação cultural ibfc
Prova para agente de ação cultural ibfc
ma.no.el.ne.ves
 
62_EXERCÍCIOS DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
62_EXERCÍCIOS DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS62_EXERCÍCIOS DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
62_EXERCÍCIOS DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
maria edineuma marreira
 
Exercícios sobre vozes verbais
Exercícios sobre vozes verbaisExercícios sobre vozes verbais
Exercícios sobre vozes verbais
ma.no.el.ne.ves
 
Figuras De Linguagem
Figuras De LinguagemFiguras De Linguagem
Figuras De Linguagem
Angela Santos
 
Fundamento Histórico da Semântica Lexical
Fundamento Histórico da Semântica LexicalFundamento Histórico da Semântica Lexical
Fundamento Histórico da Semântica Lexical
Universidade Federal de Roraima
 
Os conectores preposições e conjunções
Os conectores   preposições e conjunçõesOs conectores   preposições e conjunções
Os conectores preposições e conjunções
Matheus Alves
 
Coerência e coesão textual,matias
Coerência e coesão textual,matiasCoerência e coesão textual,matias
Coerência e coesão textual,matias
Alexandra Gonçalves
 
Figuras de Linguagem
Figuras de Linguagem Figuras de Linguagem
Figuras de Linguagem
144porhora
 
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIAAULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
aulasdejornalismo
 

Destaque (20)

Coesão e coerência textual
Coesão e coerência textualCoesão e coerência textual
Coesão e coerência textual
 
Interpretação 2014
Interpretação  2014Interpretação  2014
Interpretação 2014
 
Direito Constitucional II - Aula 04 - Teoria geral dos direitos fundamentais
Direito Constitucional II - Aula 04 - Teoria geral dos direitos fundamentaisDireito Constitucional II - Aula 04 - Teoria geral dos direitos fundamentais
Direito Constitucional II - Aula 04 - Teoria geral dos direitos fundamentais
 
Conteúdos das novas oportunidades (todas as matérias 1º e 2º anos)
Conteúdos das novas oportunidades  (todas as matérias   1º e 2º anos)Conteúdos das novas oportunidades  (todas as matérias   1º e 2º anos)
Conteúdos das novas oportunidades (todas as matérias 1º e 2º anos)
 
Gramática
GramáticaGramática
Gramática
 
81 100 exec_int_texto
81 100 exec_int_texto81 100 exec_int_texto
81 100 exec_int_texto
 
41 60 exercícios int_texto
41 60 exercícios int_texto41 60 exercícios int_texto
41 60 exercícios int_texto
 
Coesão e Coerência Textual
Coesão e Coerência TextualCoesão e Coerência Textual
Coesão e Coerência Textual
 
28_EXERCÍCIOS DE ORAÇÕES ADVERBIAIS
28_EXERCÍCIOS DE ORAÇÕES ADVERBIAIS28_EXERCÍCIOS DE ORAÇÕES ADVERBIAIS
28_EXERCÍCIOS DE ORAÇÕES ADVERBIAIS
 
Exercícios sobre concordância, 07
Exercícios sobre concordância, 07Exercícios sobre concordância, 07
Exercícios sobre concordância, 07
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
 
Prova para agente de ação cultural ibfc
Prova para agente de ação cultural ibfcProva para agente de ação cultural ibfc
Prova para agente de ação cultural ibfc
 
62_EXERCÍCIOS DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
62_EXERCÍCIOS DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS62_EXERCÍCIOS DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
62_EXERCÍCIOS DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
 
Exercícios sobre vozes verbais
Exercícios sobre vozes verbaisExercícios sobre vozes verbais
Exercícios sobre vozes verbais
 
Figuras De Linguagem
Figuras De LinguagemFiguras De Linguagem
Figuras De Linguagem
 
Fundamento Histórico da Semântica Lexical
Fundamento Histórico da Semântica LexicalFundamento Histórico da Semântica Lexical
Fundamento Histórico da Semântica Lexical
 
Os conectores preposições e conjunções
Os conectores   preposições e conjunçõesOs conectores   preposições e conjunções
Os conectores preposições e conjunções
 
Coerência e coesão textual,matias
Coerência e coesão textual,matiasCoerência e coesão textual,matias
Coerência e coesão textual,matias
 
Figuras de Linguagem
Figuras de Linguagem Figuras de Linguagem
Figuras de Linguagem
 
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIAAULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
 

Semelhante a Literatura - Figuras Linguagem

Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
Carolina Loçasso Pereira
 
FIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEMFIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEM
Angela Santos
 
FIGURAS DE LINGUAGEM.ppt
FIGURAS DE LINGUAGEM.pptFIGURAS DE LINGUAGEM.ppt
FIGURAS DE LINGUAGEM.ppt
SAMARASILVANOGUEIRAP
 
Figuras linguagem[1]
Figuras linguagem[1]Figuras linguagem[1]
Figuras linguagem[1]
Leila Brandão
 
Calendário julho 2010_rosely
Calendário julho 2010_roselyCalendário julho 2010_rosely
Calendário julho 2010_rosely
Gisele Santos
 
Cardápio DalheMongo
Cardápio DalheMongoCardápio DalheMongo
Cardápio DalheMongo
DalheMongo .com
 
Escrita Criativa - Textos
Escrita Criativa - TextosEscrita Criativa - Textos
Escrita Criativa - Textos
Carolina Gonçalves
 
FIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEM FIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEM
Paula Meyer Piagentini
 
Suplemento acre 0011 e book
Suplemento acre 0011 e book Suplemento acre 0011 e book
Suplemento acre 0011 e book
AMEOPOEMA Editora
 
Diogo sarau poético
Diogo sarau poético Diogo sarau poético
Diogo sarau poético
Karla Laiany
 
Filipa Duarte
Filipa Duarte Filipa Duarte
Filipa Duarte
davidaaduarte
 
Rosa lobat - ana branco e marta
Rosa lobat - ana branco e martaRosa lobat - ana branco e marta
Rosa lobat - ana branco e marta
101d1
 
Desejos obscuros livro i
Desejos obscuros livro iDesejos obscuros livro i
Desejos obscuros livro i
Raquel Alves
 
02 - Proposta de redação sobre o amor - texto injuntivo
02 - Proposta de redação sobre o amor - texto injuntivo02 - Proposta de redação sobre o amor - texto injuntivo
02 - Proposta de redação sobre o amor - texto injuntivo
NAPNE
 
Poemas de amor
Poemas de amorPoemas de amor
Poemas de amor
Alexandra Santos
 
Escolhendo Poesias
Escolhendo Poesias Escolhendo Poesias
Escolhendo Poesias
Cassiano Santana
 
02 - Proposta de redação sobre o amor - Texto dissertativo-argumentativo
02 - Proposta de redação sobre o amor - Texto dissertativo-argumentativo02 - Proposta de redação sobre o amor - Texto dissertativo-argumentativo
02 - Proposta de redação sobre o amor - Texto dissertativo-argumentativo
NAPNE
 
Leituras
LeiturasLeituras
Leituras
guida04
 
FIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEMFIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEM
Ana De Paula
 
Chuva de Poemas 1.pdf
Chuva de Poemas 1.pdfChuva de Poemas 1.pdf
Chuva de Poemas 1.pdf
VitorRibeiro261164
 

Semelhante a Literatura - Figuras Linguagem (20)

Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
FIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEMFIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEM
 
FIGURAS DE LINGUAGEM.ppt
FIGURAS DE LINGUAGEM.pptFIGURAS DE LINGUAGEM.ppt
FIGURAS DE LINGUAGEM.ppt
 
Figuras linguagem[1]
Figuras linguagem[1]Figuras linguagem[1]
Figuras linguagem[1]
 
Calendário julho 2010_rosely
Calendário julho 2010_roselyCalendário julho 2010_rosely
Calendário julho 2010_rosely
 
Cardápio DalheMongo
Cardápio DalheMongoCardápio DalheMongo
Cardápio DalheMongo
 
Escrita Criativa - Textos
Escrita Criativa - TextosEscrita Criativa - Textos
Escrita Criativa - Textos
 
FIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEM FIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEM
 
Suplemento acre 0011 e book
Suplemento acre 0011 e book Suplemento acre 0011 e book
Suplemento acre 0011 e book
 
Diogo sarau poético
Diogo sarau poético Diogo sarau poético
Diogo sarau poético
 
Filipa Duarte
Filipa Duarte Filipa Duarte
Filipa Duarte
 
Rosa lobat - ana branco e marta
Rosa lobat - ana branco e martaRosa lobat - ana branco e marta
Rosa lobat - ana branco e marta
 
Desejos obscuros livro i
Desejos obscuros livro iDesejos obscuros livro i
Desejos obscuros livro i
 
02 - Proposta de redação sobre o amor - texto injuntivo
02 - Proposta de redação sobre o amor - texto injuntivo02 - Proposta de redação sobre o amor - texto injuntivo
02 - Proposta de redação sobre o amor - texto injuntivo
 
Poemas de amor
Poemas de amorPoemas de amor
Poemas de amor
 
Escolhendo Poesias
Escolhendo Poesias Escolhendo Poesias
Escolhendo Poesias
 
02 - Proposta de redação sobre o amor - Texto dissertativo-argumentativo
02 - Proposta de redação sobre o amor - Texto dissertativo-argumentativo02 - Proposta de redação sobre o amor - Texto dissertativo-argumentativo
02 - Proposta de redação sobre o amor - Texto dissertativo-argumentativo
 
Leituras
LeiturasLeituras
Leituras
 
FIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEMFIGURAS DE LINGUAGEM
FIGURAS DE LINGUAGEM
 
Chuva de Poemas 1.pdf
Chuva de Poemas 1.pdfChuva de Poemas 1.pdf
Chuva de Poemas 1.pdf
 

Mais de Carson Souza

Sociologia - Principais teoricos da sociologia
Sociologia - Principais teoricos da sociologiaSociologia - Principais teoricos da sociologia
Sociologia - Principais teoricos da sociologia
Carson Souza
 
História - Antiguidade Ocidental ou Clássica
História - Antiguidade Ocidental ou ClássicaHistória - Antiguidade Ocidental ou Clássica
História - Antiguidade Ocidental ou Clássica
Carson Souza
 
História - Mundo Grego
História -  Mundo GregoHistória -  Mundo Grego
História - Mundo Grego
Carson Souza
 
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
Carson Souza
 
Influência da Cultura Holandesa no Brasil - História da Arte
Influência da Cultura Holandesa no Brasil - História da ArteInfluência da Cultura Holandesa no Brasil - História da Arte
Influência da Cultura Holandesa no Brasil - História da Arte
Carson Souza
 
Sistema Cardiovascular - Biologia
Sistema Cardiovascular - BiologiaSistema Cardiovascular - Biologia
Sistema Cardiovascular - Biologia
Carson Souza
 
Espanhol - Preposiciones
Espanhol - PreposicionesEspanhol - Preposiciones
Espanhol - Preposiciones
Carson Souza
 
História - Mundo Grego
História - Mundo GregoHistória - Mundo Grego
História - Mundo Grego
Carson Souza
 
Geografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria BrasileiraGeografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria Brasileira
Carson Souza
 
Sociologia - O socialismo e o Homem em cuba
Sociologia - O socialismo e o Homem em cubaSociologia - O socialismo e o Homem em cuba
Sociologia - O socialismo e o Homem em cuba
Carson Souza
 
Gramática - Que, Se e Como
Gramática - Que, Se e ComoGramática - Que, Se e Como
Gramática - Que, Se e Como
Carson Souza
 
Física - Ondas
Física - OndasFísica - Ondas
Física - Ondas
Carson Souza
 
Física - Física Quântica
Física - Física QuânticaFísica - Física Quântica
Física - Física Quântica
Carson Souza
 
Literatura - Vanguarda Européia
Literatura - Vanguarda EuropéiaLiteratura - Vanguarda Européia
Literatura - Vanguarda Européia
Carson Souza
 
Química - Radioatividade
Química - RadioatividadeQuímica - Radioatividade
Química - Radioatividade
Carson Souza
 
Chernobyl
ChernobylChernobyl
Chernobyl
Carson Souza
 
Química - Reações Orgânicas
Química - Reações OrgânicasQuímica - Reações Orgânicas
Química - Reações Orgânicas
Carson Souza
 
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e NitrogenadasQuímica Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
Carson Souza
 
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e HidrocarbonetosQuímica Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
Carson Souza
 
Química - Eletrólise
Química - EletróliseQuímica - Eletrólise
Química - Eletrólise
Carson Souza
 

Mais de Carson Souza (20)

Sociologia - Principais teoricos da sociologia
Sociologia - Principais teoricos da sociologiaSociologia - Principais teoricos da sociologia
Sociologia - Principais teoricos da sociologia
 
História - Antiguidade Ocidental ou Clássica
História - Antiguidade Ocidental ou ClássicaHistória - Antiguidade Ocidental ou Clássica
História - Antiguidade Ocidental ou Clássica
 
História - Mundo Grego
História -  Mundo GregoHistória -  Mundo Grego
História - Mundo Grego
 
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
 
Influência da Cultura Holandesa no Brasil - História da Arte
Influência da Cultura Holandesa no Brasil - História da ArteInfluência da Cultura Holandesa no Brasil - História da Arte
Influência da Cultura Holandesa no Brasil - História da Arte
 
Sistema Cardiovascular - Biologia
Sistema Cardiovascular - BiologiaSistema Cardiovascular - Biologia
Sistema Cardiovascular - Biologia
 
Espanhol - Preposiciones
Espanhol - PreposicionesEspanhol - Preposiciones
Espanhol - Preposiciones
 
História - Mundo Grego
História - Mundo GregoHistória - Mundo Grego
História - Mundo Grego
 
Geografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria BrasileiraGeografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria Brasileira
 
Sociologia - O socialismo e o Homem em cuba
Sociologia - O socialismo e o Homem em cubaSociologia - O socialismo e o Homem em cuba
Sociologia - O socialismo e o Homem em cuba
 
Gramática - Que, Se e Como
Gramática - Que, Se e ComoGramática - Que, Se e Como
Gramática - Que, Se e Como
 
Física - Ondas
Física - OndasFísica - Ondas
Física - Ondas
 
Física - Física Quântica
Física - Física QuânticaFísica - Física Quântica
Física - Física Quântica
 
Literatura - Vanguarda Européia
Literatura - Vanguarda EuropéiaLiteratura - Vanguarda Européia
Literatura - Vanguarda Européia
 
Química - Radioatividade
Química - RadioatividadeQuímica - Radioatividade
Química - Radioatividade
 
Chernobyl
ChernobylChernobyl
Chernobyl
 
Química - Reações Orgânicas
Química - Reações OrgânicasQuímica - Reações Orgânicas
Química - Reações Orgânicas
 
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e NitrogenadasQuímica Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
 
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e HidrocarbonetosQuímica Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
 
Química - Eletrólise
Química - EletróliseQuímica - Eletrólise
Química - Eletrólise
 

Literatura - Figuras Linguagem

  • 1. TIPOS DE LINGUAGEM • DENOTATIVO: sentido real (dicionário) Ex: Minha geladeira quebrou. • CONOTATIVO: sentido figurado Ex: Minha namorada é uma geladeira.
  • 4. Plunct, plact, zumm, Não vai a lugar nenhum..
  • 6. A minha alma tá armada E apontada para a cara Do sossego (sego...) Pois paz sem voz Pois paz sem voz Não é paz é medo, (medo)
  • 8. penso que pena que seja pouco só penso em pensamento quem pode me procurar de cá de lá vale beijinho, beijo, beijoca o b da brincadeira, brinquedo, balbuciar tin-tirim-tirim (2x)” tim-tirim My love lua da lenda longe me leva lá
  • 10. É TÃO CERTO QUANTO O CALOR DO FOGO JÁ NÃO TENHO ESCOLHA E PARTICIPO DO SEU JOGO Não consigo dizer se é bom ou mau Assim como o ar me parece vital Onde quer que eu vá o que quer que eu faça sem você não tem graça
  • 12. AMOR É UM LIVRO – SEXO É ESPORTE SEXO É ESCOLHA – AMOR É SORTE AMOR É PENSAMENTO, TEOREMA AMOR É NOVELA – SEXO É CINEMA SEXO É IMAGINAÇÃO, FANTASIA AMOR É PROSA – SEXO É POESIA
  • 15. POLISSÍNDETO MUITA CONJUNÇÃO E... E... E... E... E...
  • 16. Disseste que se tua voz Tivesse força igual à imensa dor que sentes Teu grito acordaria não só a tua casa Mas a vizinhança inteira E há tempos nem os santos Têm ao certo a medida da maldade E há tempos são os jovens que adoecem E há tempos o encanto está ausente E há ferrugem nos sorrisos E só o acaso estende os braços quem procura abrigo e proteção
  • 18. EU NÃO SOU SEU, EU NÃO SOU DE NINGUÉM VOCÊ NÃO É MINHA, EU NÃO TENHO NINGUÉM NÓS SOMOS LIVRES INDEPENDENTE F.C. VOCÊ NÃO MANDA EM MIM, EU NÃO MANDO EM VOCÊ VOCÊ SÓ FAZ O QUE QUER, EU SÓ FAÇO O QUE QUERO NÓS SOMOS LIVRES INDEPENDENTE F.C. SE A GENTE TA ASSIM COMENDO CAPIM É PORQUE A GENTE QUER, SE NÃO QUISER NÓS SOMOS LIVRES INDEPENDENTE F.C.
  • 20. “Todo dia ela faz tudo sempre igual Me sacode às seis horas da manhã Me sorri um sorriso pontual E me beija com a boca de hortelã”
  • 22. Uma noite longa pra uma vida curta mas já não me importa, basta poder te ajudar E são tantas marcas que já fazem parte Do que eu sou agora Mas ainda sei me virar Eu tô na lanterna dos afogados Eu tô te esperando vê se não vai demorar
  • 23. Luz E Sombras Voz E Silêncio Razão, Coração Você E Eu Gelo E Fogo Maldição E Beleza Dor, Cura No Tênue Laço Que Envolve Os Sonhos Eu E Você Sob O Fino Véu Que Protege Os Segredos No Sol Ardente Que Abrasa Os Desejos Na Brisa Suave Que Abranda Os Temores Caminhamos Juntos, Lado A Lado Somos Opostos Que Se Atraem E Se Um Dia Fomos Dois, Hoje Somos Mais... Somos Um...
  • 25. MUDARAM AS ESTAÇÕES NADA MUDOU MAS EU SEI QUE ALGUMA COISA ACONTECEU ESTA TUDO ASSIM TÃO DIFERENTE SE LEMBRA QUANDO A GENTE CHEGOU UM DIA A CREDITAR QUE TUDO ERA PRA SEMPRE SEM SABER QUE O PRA SEMPRE SEMPRE ACABA
  • 27. O que é que eu faço Se é você que eu venero Ainda te amo, meu amor, ainda te quero E ter você, paixão pra vida inteira Te carinhar , minha linda sereia...
  • 29. Setenta (não) Noventa (não) Cento e cinqüenta (não) Trezentos (não) Quinhentos (não) Setecentos e noventa (não) Oitocentos (não) Novecentos (não) Uma milha....
  • 31. “A solução pro nosso povo eu vou dar Negócio bom assim ninguém nunca viu Tá tudo pronto aqui é só vir pegar A solução é alugar o Brasil ”
  • 33. “O vento beija meus cabelos As ondas lambem minhas pernas O sol abraça o meu corpo Meu coração canta feliz”
  • 35. Que vês? Que vês quando me vês? Quando a mentira acabar
  • 37. “Paixão cruel, desenfreada Te trago mil rosas roubadas ...” Pra desculpar minhas mentiras Minhas mancadas Exagerado, jogado aos seus pés Eu sou mesmo exagerado Adoro um amor inventado
  • 39. Ah...deixa essa boneca Faça-me o favor Deixe isso tudo E vem brincar de amor De amor, hey, hey, hey De amor
  • 40. Dez anos passaram E cresceram meus irmãos E os anjos levaram minha mãe pelas mãos...
  • 42. Ouviram do Ipiranga as margens plácidas De um povo heróico o brado retumbante” As margens plácidas do Ipiranga ouviram o brado retumbante de um povo heróico
  • 44. Quando não tinha nada, eu quis Quando tudo era ausência, esperei Quando tive frio, tremi Quando tive coragem, liguei
  • 46. Ando devagar porque já tive pressa E levo esse sorriso porque já chorei demais Hoje me sinto mais forte, mais feliz, quem sabe... Só levo a certeza de que muito pouco sei, ou nada sei... Conhecer as manhas e as manhãs O sabor das massas e das maçãs É preciso amor pra poder pulsar É preciso paz para poder sorrir É preciso a chuva para florir
  • 48. Ela achou meu cabelo engraçado Proibida pra mim NO WAY ! Disse que nao podia ficar, mas levou a serio o que eu falei Eu vou fazer de tudo que eu puder Eu vou roubar essa mulher pra mim Eu posso te ligar a qualquer hora Mas eu nem sei seu nome Se nao eu quem vai fazer voce feliz ? Se nao eu quem vai fazer voce feliz ?
  • 50. CIDADE MARAVILHOSA CHEIA DE ENCANTOS MIL CIDADE MARAVILHOSA CORAÇÃO DO MEU BRASIL
  • 52. Eu sou a luz das estrelas Eu sou a cor do luar Eu sou as coisas da vida Eu sou o medo de amar Eu sou o medo do fraco A força da imaginação O blefe do jogador Eu sou, eu fui, eu vou
  • 53. Entre no meu carro Nós vamos rodar E seremos passageiros à noite E veremos a cidade em trapos E veremos o vazio do céu Sob os cacos dos subúrbios daqui Mas essa noite tudo soa tão bem
  • 54. Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente. A gente muda o mundo na mudança da mente. E quando a mente muda a gente anda pra frente. E quando a gente manda ninguém manda na gente. Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem doença sem cura. Na mudança de postura a gente fica mais seguro, na mudança do presente a gente molda o futuro!
  • 55. Jackie foi nascer numa cabana em Noa Noa Sol do Taiti na pele, now boa Seu pai cruzou o mar, duas filhas na canoa Côco pra beber e leite de leoa Jackie é uma menina tão bonita que enjoa Enjôo de vertigem, viagem de avião Hálito de virgem, dois olhos de amêndoa Vaca, cadela, macaca, gazela Linda toda, toda linda ela Toda beleza se reconhece nela Jackie Tequila coca-cola e água Égua, língua, mingua minha mágoa oh oh yeh
  • 57. Vamos celebrar nossa justiça ganância e a difamação Vamos celebrar os preconceitos O voto dos analfabetos Comemorar a água podre E todos os impostos Queimadas, mentiras e sequestros Nosso castelo de cartas marcadas O trabalho escravo Nosso pequeno universo Toda a hipocrisia e toda a afetação Todo roubo e toda a indiferença Vamos celebrar epidemias:É a festa da torcida campeã Vamos celebrar a fome Não ter a quem ouvir Não se ter a quem amar Vamos alimentar o que é maldade Vamos machucar o coração
  • 58. Há soldados armados, amados ou não quase todos na rua, indeciso cordão
  • 59. É como não sentir calor em Cuiabá Ou como no Arpoador não ver o mar É como não morrer de raiva com a política Ignorar que a tarde vai vadia e mítica E como ver televisão e não dormir Ver um bichano pelo chão e não sorrir É como não provar o nectar de um lindo amor Depois que o coração detecta a mais fina flor
  • 60. Não alimento amor por telefone Isso é ilusão Não adianta falar de amor ao telefone Isso é ilusão (Tele-fome)
  • 61. E, SÃO PAULO E, SÃO PAULO SÃO PAULO TERRA BOA SÃO PAULO DA GAROA
  • 62. Complicada e perfeitinha você me apareceu era tudo que eu queria estrela da sorte Quando à noite ela surgia meu bem você cresceu meu namoro é na folhinha mulher de fases
  • 63. Você é a escada na minha subida Você é o amor da minha vida É o meu abrir de olhos o amanhecer Verdade que me leva a viver Você é a espera na janela A ave que vem de longe tão bela A esperança que arde em calor Você é a tradução do que é o amor
  • 64. Teus sinais me confundem da cabeça aos pés mas por dentro eu te devoro. Teu olhar não me diz exato quem tu és mesmo assim eu te devoro, Te devoraria a qualquer preço porque te ignoro ou te conheço quando chove ou quando faz frio
  • 65. EU NASCI HÁ DEZ MIL ANOS ATRÁS
  • 66. Ainda há de haver saída Nenhuma idéia vale uma vida Quando não houver esperança Quando não restar nem ilusão Ainda há de haver esperança cada um de nós, algo de uma criança Enquanto houver sol, enquanto houver sol Ainda haverá Enquanto houver sol, enquanto houver sol
  • 68. Penso no que faço no que fiz e no que vou fazer Hoje o seu retrato só me mostra o que eu quero esquecer Quando o sol se for meu amor vou onde você for Quando o sol se for a luz indicará você pra mim
  • 69. Então já era Eu vou fazer de um jeito que ela não vai esquecer Se for já era Eu vou fazer de um jeito que ela não vai esquecer Se for já era Eu vou fazer de um jeito que ela não vai esquecer