SlideShare uma empresa Scribd logo
tro du   ção
In
        à
    oc i ol o gi a
 S
Etimologia:

Latim – SOCIUS – sociedade
 Grego – LOGOS – estudo
Histórico



Nosso blog: www.historiavermelha.blogspot.com
Nosso blog: www.historiavermelha.blogspot.com
CONTEXTO HISTÓRICO:
            A Revolução Industrial (Século XIX).

REPERCUSSÕES:
O fim do produtor independente.

Êxodo rural e explosão demográfica urbana

Processo de proletarização

Miséria (doenças, prostituição, suicídios, alcoolismo, violências, etc.)

Primeiras manifestações operárias (ludismo, cartismo)

Ideologias operárias: comunismo e anarquismo.

Criava-se uma sociedade altamente competitiva e individualista.
Auguste
 Comte
 (1798-1857)
POSITIVISMO
A Sociedade é regida por leis Naturais, independentes da
vontade e da ação humana; na vida social, reina uma
harmonia natural.

2. A Sociedade pode ser estudada pelo métodos, trajetória e
   processos empregados pelas Ciências da Natureza.

3. As Ciências da Sociedade, assim como as da Natureza,
   devem limitar-se à observação e à explicação causal dos
   fenômenos, de forma objetiva, neutra, livre de julgamentos
   de valor ou Ideologias (neutralidade axiológica).
Comte ainda avaliou que a sociedade possuía dois
movimentos principais: dinâmico e estático.

Movimento dinâmico: é o responsável pela evolução social
que imprime sobre as sociedades as transformações para
estágios superiores e mais complexos. (progresso)

Movimento estático: é o responsável pela organização e
equilíbrio do organismo que ajustaria a sociedade ao seu
melhor funcionamento harmônico. (ordem)




        Nosso blog: www.historiavermelha.blogspot.com
Sociologia - Principais teoricos da sociologia
Émile
 Émile
Durkheim
Durkheim
  (1858-1917)
 (1858-1917)
SOCIOLOGIA FUNCIONALISTA

Émile Durkheim quis fazer da sociologia uma disciplina
objetiva, colocando como regra o FUNCIONAMENTO do
método sociológico a consideração dos FATOS
SOCIAIS como coisas.

FATOS SOCIAIS:

COERÇÃO –        Obriga um indivíduo a adotar um
determinado comportamento social.

EXTERIORIZAÇÃO – são externos porque são fatos
coletivos, como a religião ou o sistema econômico, por
exemplo, independentes dos indivíduos
DURKHEIM


  DIVISÃO SOCIAL DO TRABALHO



Durkheim tenta entender o funcionamento da
sociedade da mesma forma que a Biologia entende
o funcionamento de um corpo.
Cada indivíduo tem uma função a cumprir que é
importante para o funcionamento de todo o corpo
social.

Procura compreender o aumento do individualismo
na integração social.
SOCIEDADE PRÉ-CAPITALISTA        SOCIEDADE CAPITALISTA

 Pouca divisão do trabalho   Muita divisão do trabalho

        Tradicional                     Moderna
                                     Diversificada
     Não diversificada
                                       Industrial
       Pré-industrial
                                   Especialização de
  Semelhanças de funções:        funções: dependência
          união
                                       Complexa
         Simples
  Causa da coesão social:       Causa da coesão social:
          união                     dependência

Solidariedade mecânica         Solidariedade orgânica
divisão do trabalho era pouco
                  desenvolvida

                  não havia um grande número de
                  especializações.

sociedade         As pessoas se uniam não porque
                  dependiam do trabalho das outras, mas
constituida por   porque tinham a mesma religião, as
solidariedade     mesmas tradições, os mesmos
                  sentimentos, os mesmos valores. Esta
mecânica          sociedade

                  Nela a consciência coletiva era forte e
                  pesava sobre o comportamento de
                  todos.


                  Predominava o Direito Repressivo (Penal)
                  pois o crime feria os sentimentos coletivos.
Há divisão de trabalho porque há mais
                  especialização de funções..




                  O que une as pessoas é a
Sociedade         interdependência das funções sociais.

constituída por
                  A consciência coletiva é fraca pois é
solidariedade     difusa, difundindo-se pelas diversas
orgânica          instituições


                  Predomina o Direito Restitutivo (Civil) ,
                  pois a função do Direito mais do que
                  punir o criminoso, é restabelecer a ordem
                  que foi violada.
Durkheim admite que a Solidariedade Orgânica é
superior à Mecânica, pois ao se especializarem
as funções , a individualidade de certo modo é
ressaltada, permitindo maior liberdade de ação




      Nosso blog: www.historiavermelha.blogspot.com
FATO PATOLÓGICO E ANOMIA



O crescente desenvolvimento da indústria e da
tecnologia faz com que Durkheim tivesse uma
visão otimista sobre o futuro do capitalismo.


“O capitalismo é uma sociedade perfeita, pois a
maior    divisão  de   trabalho    aumenta    a
especialização de funções que aumenta a
dependência, tendo maior solidariedade.”
FATO PATOLÓGICO E ANOMIA




Como explicar os problemas sociais, tais como
favela, criminalidade, suicídio, fome, miséria,
poluição, desemprego?



 A crise da sociedade é moral. Ou as normas
 estão falhando (fato patológico) ou há ausência
 de normas (anomia)
SUICÍDIO

 As causas do suicídio são sociais, dependendo do maior
ou menor grau de coesão social.


Três tipos de suicídio:

             EGOÍSTA        Falta de integração

            ALTRUÍSTA       Excesso de integração

            ANÔMICO         Falta de limites e regras
Max
Max
Weber
Weber
 (1864-1920)
(1864-1920)
Max Weber, mesmo sem eliminar o estudo das causas
e rigor na coleta de dados e no tratamento dos fatos,
enfatiza a necessidade de se usar o método da
“COMPREENSÃO”,         em oposição ao critério da
“explicação”, típico das ciências da natureza.

Destacam-se a AÇÃO SOCIAL E A DOMINAÇÃO
LEGÍTIMA.




        Nosso blog:
        www.historiavermelha.blogspot.com
WEBER
                   TIPOLOGIA DA AÇÃO
                   SOCIAL
TIPOLOGIAS

                   TIPOLOGIA DA
                   DOMINAÇÃO LEGÍTIMA




 RELIGIÃO E CAPITALISMO
TIPOLOGIA DA AÇÃO SOCIAL
                         Determinada por um costume
                         “arraigado”
AÇÃO TRADICIONAL          Ex.: Trocas de presentes no Natal, Dia
                         dos namorados.

                          Especialmente emotiva, determinada
                          por afetos e estados sentimentais
AÇÃO AFETIVA              atuais”. Ex.: Torcida do Sport


                          Determinada pela crença consciente
AÇÃO RACIONAL COM
                          em valores (ético, estético, religioso
RELAÇÃO A VALORES
                          ou qualquer outra forma)”
                           Ex.: trabalho voluntario


AÇÃO RACIONAL COM          Determinada por expectativas,
RELAÇÃO A FINS             condições ou meios para
                           alcançar fins próprios,
                           racionalmente perseguidos.
                            Ex.: Empresa Capitalista
TIPOLOGIA DA DOMINAÇÃO LEGÍTIMA

                  refere-se à autoridade pessoal do governante,
DOMINAÇÃO
                 investida por força do costume. (Leviatã, Thomas
TRADICIONAL
                 Hobbes)




                 É baseada no carisma. Ou seja, na
DOMINAÇÃO        capacidade excepcional de liderança de
CARISMÁTICA      alguém (Presidente Lula)




DOMINAÇÃO          baseada no direito que se liga a
RACIONAL-LEGAL     aspectos racionais e técnicos de
                   administração (Chefes de governo:
                   FH, Lula, etc.)
O Estado ou alguém detém a
  capacidade de dominar a
   sociedade porque são
reconhecidos como legítimos
     pelos indivíduos.



 Nosso blog: www.historiavermelha.blogspot.com
RELIGIÃO E CAPITALISMO

“A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo”
(1904)
 ÉTICA PROTESTANTE                  ESPÍRITO DO CAPITALSIMO


 ÉTICA DA SALVAÇÃO                          RACIONALIDADE
  ÉTICA CALVINISTA                    BUSCA RACIONAL DO LUCRO
   PREDESTINAÇÃO                      VALORIZAÇÃO DA PROFISSÃO


                     DISCIPLINA

                       PARCIMÔNIA

                       DISCRIÇÃO

                       POUPANÇA
Karl
Karl
Marx
Marx
 (1818-1883)
(1818-1883)
Os conceitos de Marx deram ênfase na crítica de uma
dominação com base econômica, sofrendo diversas inflexões e
desdobramentos.

Marx estabeleceu importantes conceitos para compreender o
funcionamento do capitalismo, como a “mais-valia”, Reflexão
crítica sobre a realidade por meio da DIALÉTICA e as formas de
exploração das classes trabalhadoras, tendo o Estado como
reprodutor                                          ideológico.




          Nosso blog: www.historiavermelha.blogspot.com
LUTA DE CLASSES: Burguesia x Proletariado




Nosso blog: www.historiavermelha.blogspot.com
ANÁLISE SOBRE O MODO DE PRODUÇÃO CAPITALISTA


É composto pelos meios de produção e as relações de
produção.

Meios de produção: Máquinas, ferramentas, tecnologia, força
de trabalho

Relações de produção: Somente por meio delas se realiza a
produção. Elas variam de acordo com os meios de produção.
São as próprias relações e organizações entre os homens.

No intercâmbio entre as relações de produção e as forças
produtivas que a riqueza se transformam em capital, somente
por meio do trabalho tal relação é concretizada.

As relações de produção condicionam as relações sociais.
A EXPLORAÇÃO CAPITALISTA

Mais Valia: é a quantidade de trabalho não paga ao trabalhador.

Duas formas de extração da mais-valia:

Absoluta: Aumento da jornada de trabalho

Relativa: Aumento da intensidade do trabalho. Que pode se dar
pelo incremento de tecnologia na produção, aumentando a
produtividade da produção.

Os    meios   de    produção     capitalistas se    transformam
incessantemente, sua base é revolucionária, ao passo que os
modos de produção anteriores eram essencialmente conservadores.

Essa constante revolução se da às custas dos operários: pois o
trabalho se torna parcelar; o próprio trabalhador não reconhece o
produto do seu trabalho.
ESTADO E SOCIEDADE
O Estado é produto das contradições inerentes à própria
sociedade.
O Estado é a expressão essencial das relações de produção
específicas do capitalismo.
O monopólio do aparelho estatal, diretamente ou por meio de
grupos interpostos, é a condição básica do exercício da
dominação.
O poder político é na verdade o poder organizado de uma
classe para a opressão das outras.

Mercantilização de todas as relações humanas.

A política também se torna mercantilizada. OLHA O SARNEY!

A globalização (ou a mundialização) do capital foi um fenômeno
previsto por Marx em suas análises.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introduçao a sociologia
Introduçao a sociologiaIntroduçao a sociologia
Introduçao a sociologia
Marcelo Freitas
 
Processo de socialização
Processo de socializaçãoProcesso de socialização
Processo de socialização
homago
 
O que é e como surgiu a sociologia?
O que é e como surgiu a sociologia?O que é e como surgiu a sociologia?
O que é e como surgiu a sociologia?
Roberto Izoton
 
Os modos de produção
Os modos de produçãoOs modos de produção
Os modos de produção
Davi Gonçalves Valério
 
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
e neto
 
Surgimento da Sociologia
Surgimento da SociologiaSurgimento da Sociologia
Surgimento da Sociologia
roberto mosca junior
 
A condição humana
A condição humanaA condição humana
A condição humana
Italo Colares
 
Aula classes sociais
Aula classes sociaisAula classes sociais
Aula classes sociais
roberto mosca junior
 
A Sociedade Capitalista e as Classes Sociais
A Sociedade Capitalista e as Classes SociaisA Sociedade Capitalista e as Classes Sociais
A Sociedade Capitalista e as Classes Sociais
Joemille Leal
 
Sociologia, Cultura e Sociedade
Sociologia, Cultura e SociedadeSociologia, Cultura e Sociedade
Sociologia, Cultura e Sociedade
Moacyr Anício
 
Poder, política e estado
Poder, política e estadoPoder, política e estado
Poder, política e estado
Marcela Marangon Ribeiro
 
Sociologia: Principais correntes
Sociologia: Principais correntes Sociologia: Principais correntes
Sociologia: Principais correntes
Edenilson Morais
 
Trabalho e Sociedade
Trabalho e SociedadeTrabalho e Sociedade
Trabalho e Sociedade
Portal do Vestibulando
 
Aula - O que é PODER - Michel Foucault
Aula - O que é PODER - Michel FoucaultAula - O que é PODER - Michel Foucault
Aula - O que é PODER - Michel Foucault
Prof. Noe Assunção
 
Sociologia - Capitalismo e Socialismo
Sociologia - Capitalismo e SocialismoSociologia - Capitalismo e Socialismo
Sociologia - Capitalismo e Socialismo
Paulo Alexandre
 
Karl marx e as classes sociais
Karl marx e as classes sociaisKarl marx e as classes sociais
Karl marx e as classes sociais
Italo Colares
 
1 ano sociologia as relações entre indivíduo e sociedade
1 ano sociologia as relações entre indivíduo e sociedade1 ano sociologia as relações entre indivíduo e sociedade
1 ano sociologia as relações entre indivíduo e sociedade
homago
 
O trabalho em nossa vida.
O trabalho em nossa vida.O trabalho em nossa vida.
O trabalho em nossa vida.
Italo Colares
 
01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia
Claudio Henrique Ramos Sales
 
A divisão social do trabalho émile durkheim
A divisão social do trabalho  émile durkheimA divisão social do trabalho  émile durkheim
A divisão social do trabalho émile durkheim
Lucio Braga
 

Mais procurados (20)

Introduçao a sociologia
Introduçao a sociologiaIntroduçao a sociologia
Introduçao a sociologia
 
Processo de socialização
Processo de socializaçãoProcesso de socialização
Processo de socialização
 
O que é e como surgiu a sociologia?
O que é e como surgiu a sociologia?O que é e como surgiu a sociologia?
O que é e como surgiu a sociologia?
 
Os modos de produção
Os modos de produçãoOs modos de produção
Os modos de produção
 
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
Os Clássicos da Sociologia (Émile Durkheim)
 
Surgimento da Sociologia
Surgimento da SociologiaSurgimento da Sociologia
Surgimento da Sociologia
 
A condição humana
A condição humanaA condição humana
A condição humana
 
Aula classes sociais
Aula classes sociaisAula classes sociais
Aula classes sociais
 
A Sociedade Capitalista e as Classes Sociais
A Sociedade Capitalista e as Classes SociaisA Sociedade Capitalista e as Classes Sociais
A Sociedade Capitalista e as Classes Sociais
 
Sociologia, Cultura e Sociedade
Sociologia, Cultura e SociedadeSociologia, Cultura e Sociedade
Sociologia, Cultura e Sociedade
 
Poder, política e estado
Poder, política e estadoPoder, política e estado
Poder, política e estado
 
Sociologia: Principais correntes
Sociologia: Principais correntes Sociologia: Principais correntes
Sociologia: Principais correntes
 
Trabalho e Sociedade
Trabalho e SociedadeTrabalho e Sociedade
Trabalho e Sociedade
 
Aula - O que é PODER - Michel Foucault
Aula - O que é PODER - Michel FoucaultAula - O que é PODER - Michel Foucault
Aula - O que é PODER - Michel Foucault
 
Sociologia - Capitalismo e Socialismo
Sociologia - Capitalismo e SocialismoSociologia - Capitalismo e Socialismo
Sociologia - Capitalismo e Socialismo
 
Karl marx e as classes sociais
Karl marx e as classes sociaisKarl marx e as classes sociais
Karl marx e as classes sociais
 
1 ano sociologia as relações entre indivíduo e sociedade
1 ano sociologia as relações entre indivíduo e sociedade1 ano sociologia as relações entre indivíduo e sociedade
1 ano sociologia as relações entre indivíduo e sociedade
 
O trabalho em nossa vida.
O trabalho em nossa vida.O trabalho em nossa vida.
O trabalho em nossa vida.
 
01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia
 
A divisão social do trabalho émile durkheim
A divisão social do trabalho  émile durkheimA divisão social do trabalho  émile durkheim
A divisão social do trabalho émile durkheim
 

Semelhante a Sociologia - Principais teoricos da sociologia

CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA
CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIACLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA
CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA
HisrelBlog
 
Os classicos da_sociologia_ completo
Os classicos da_sociologia_ completoOs classicos da_sociologia_ completo
Os classicos da_sociologia_ completo
Marcus Vinicius
 
Cap 03 durkheim
Cap 03 durkheimCap 03 durkheim
Cap 03 durkheim
Péricles Penuel
 
Cap 03 durkheim
Cap 03 durkheimCap 03 durkheim
Cap 03 durkheim
Péricles Penuel
 
Os classicos da_sociologia_durkheim
Os classicos da_sociologia_durkheimOs classicos da_sociologia_durkheim
Os classicos da_sociologia_durkheim
Lucio Braga
 
Revisão Conceitual de SOCIOLOGIA
Revisão Conceitual de SOCIOLOGIARevisão Conceitual de SOCIOLOGIA
Revisão Conceitual de SOCIOLOGIA
Carlos Benjoino Bidu
 
Material de sociologia i
Material de sociologia iMaterial de sociologia i
Material de sociologia i
gabriela_eiras
 
Sociologia positivismo, marxismo e sociologia compreensiva
Sociologia   positivismo, marxismo e sociologia compreensivaSociologia   positivismo, marxismo e sociologia compreensiva
Sociologia positivismo, marxismo e sociologia compreensiva
Daniele Rubim
 
Biografia de autores [SOCIOLOGIA]
Biografia de autores [SOCIOLOGIA]Biografia de autores [SOCIOLOGIA]
Biografia de autores [SOCIOLOGIA]
Wellington Albertonii
 
Apostila classicos-sociologia
Apostila classicos-sociologiaApostila classicos-sociologia
Apostila classicos-sociologia
Cristina Bentes
 
Teóricos da sociologia. as perspectívas sociológicas clássicas
Teóricos da sociologia. as perspectívas sociológicas clássicasTeóricos da sociologia. as perspectívas sociológicas clássicas
Teóricos da sociologia. as perspectívas sociológicas clássicas
Otávio Miécio Santos Sampaio
 
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
HisrelBlog
 
Teorias sociologicas classicas
Teorias sociologicas classicasTeorias sociologicas classicas
Teorias sociologicas classicas
Beatriz Gonçalves
 
Apostila classicos-sociologia-131031092141-phpapp01
Apostila classicos-sociologia-131031092141-phpapp01Apostila classicos-sociologia-131031092141-phpapp01
Apostila classicos-sociologia-131031092141-phpapp01
anaely13
 
Sociologia geral
Sociologia geralSociologia geral
Sociologia geral
Lourival Queiroz
 
MAX WEBER - CLÁSSICO DA SOCIOLOGIA.ppt
MAX WEBER - CLÁSSICO DA SOCIOLOGIA.pptMAX WEBER - CLÁSSICO DA SOCIOLOGIA.ppt
MAX WEBER - CLÁSSICO DA SOCIOLOGIA.ppt
BrbaraAndrade46
 
4.-Emile-Durkheim-e-a-integracao-social.ppt
4.-Emile-Durkheim-e-a-integracao-social.ppt4.-Emile-Durkheim-e-a-integracao-social.ppt
4.-Emile-Durkheim-e-a-integracao-social.ppt
Régio Quirino
 
Divisão do trabalho karl marx e émile durkheim prof. érika de cássia o. c...
Divisão do trabalho  karl marx e émile durkheim    prof. érika de cássia o. c...Divisão do trabalho  karl marx e émile durkheim    prof. érika de cássia o. c...
Divisão do trabalho karl marx e émile durkheim prof. érika de cássia o. c...
Sergio de Goes Barboza
 
apresentação sociologia do direito SLIDES_DURKHEIM.pdf
apresentação sociologia do direito SLIDES_DURKHEIM.pdfapresentação sociologia do direito SLIDES_DURKHEIM.pdf
apresentação sociologia do direito SLIDES_DURKHEIM.pdf
LuizAcosta83
 
SOCIOLOGIA TIPOS DE SOCIEDADE
SOCIOLOGIA TIPOS DE SOCIEDADESOCIOLOGIA TIPOS DE SOCIEDADE
SOCIOLOGIA TIPOS DE SOCIEDADE
Jonathan Coelho
 

Semelhante a Sociologia - Principais teoricos da sociologia (20)

CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA
CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIACLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA
CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA
 
Os classicos da_sociologia_ completo
Os classicos da_sociologia_ completoOs classicos da_sociologia_ completo
Os classicos da_sociologia_ completo
 
Cap 03 durkheim
Cap 03 durkheimCap 03 durkheim
Cap 03 durkheim
 
Cap 03 durkheim
Cap 03 durkheimCap 03 durkheim
Cap 03 durkheim
 
Os classicos da_sociologia_durkheim
Os classicos da_sociologia_durkheimOs classicos da_sociologia_durkheim
Os classicos da_sociologia_durkheim
 
Revisão Conceitual de SOCIOLOGIA
Revisão Conceitual de SOCIOLOGIARevisão Conceitual de SOCIOLOGIA
Revisão Conceitual de SOCIOLOGIA
 
Material de sociologia i
Material de sociologia iMaterial de sociologia i
Material de sociologia i
 
Sociologia positivismo, marxismo e sociologia compreensiva
Sociologia   positivismo, marxismo e sociologia compreensivaSociologia   positivismo, marxismo e sociologia compreensiva
Sociologia positivismo, marxismo e sociologia compreensiva
 
Biografia de autores [SOCIOLOGIA]
Biografia de autores [SOCIOLOGIA]Biografia de autores [SOCIOLOGIA]
Biografia de autores [SOCIOLOGIA]
 
Apostila classicos-sociologia
Apostila classicos-sociologiaApostila classicos-sociologia
Apostila classicos-sociologia
 
Teóricos da sociologia. as perspectívas sociológicas clássicas
Teóricos da sociologia. as perspectívas sociológicas clássicasTeóricos da sociologia. as perspectívas sociológicas clássicas
Teóricos da sociologia. as perspectívas sociológicas clássicas
 
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
 
Teorias sociologicas classicas
Teorias sociologicas classicasTeorias sociologicas classicas
Teorias sociologicas classicas
 
Apostila classicos-sociologia-131031092141-phpapp01
Apostila classicos-sociologia-131031092141-phpapp01Apostila classicos-sociologia-131031092141-phpapp01
Apostila classicos-sociologia-131031092141-phpapp01
 
Sociologia geral
Sociologia geralSociologia geral
Sociologia geral
 
MAX WEBER - CLÁSSICO DA SOCIOLOGIA.ppt
MAX WEBER - CLÁSSICO DA SOCIOLOGIA.pptMAX WEBER - CLÁSSICO DA SOCIOLOGIA.ppt
MAX WEBER - CLÁSSICO DA SOCIOLOGIA.ppt
 
4.-Emile-Durkheim-e-a-integracao-social.ppt
4.-Emile-Durkheim-e-a-integracao-social.ppt4.-Emile-Durkheim-e-a-integracao-social.ppt
4.-Emile-Durkheim-e-a-integracao-social.ppt
 
Divisão do trabalho karl marx e émile durkheim prof. érika de cássia o. c...
Divisão do trabalho  karl marx e émile durkheim    prof. érika de cássia o. c...Divisão do trabalho  karl marx e émile durkheim    prof. érika de cássia o. c...
Divisão do trabalho karl marx e émile durkheim prof. érika de cássia o. c...
 
apresentação sociologia do direito SLIDES_DURKHEIM.pdf
apresentação sociologia do direito SLIDES_DURKHEIM.pdfapresentação sociologia do direito SLIDES_DURKHEIM.pdf
apresentação sociologia do direito SLIDES_DURKHEIM.pdf
 
SOCIOLOGIA TIPOS DE SOCIEDADE
SOCIOLOGIA TIPOS DE SOCIEDADESOCIOLOGIA TIPOS DE SOCIEDADE
SOCIOLOGIA TIPOS DE SOCIEDADE
 

Mais de Carson Souza

História - Antiguidade Ocidental ou Clássica
História - Antiguidade Ocidental ou ClássicaHistória - Antiguidade Ocidental ou Clássica
História - Antiguidade Ocidental ou Clássica
Carson Souza
 
História - Mundo Grego
História -  Mundo GregoHistória -  Mundo Grego
História - Mundo Grego
Carson Souza
 
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
Carson Souza
 
Influência da Cultura Holandesa no Brasil - História da Arte
Influência da Cultura Holandesa no Brasil - História da ArteInfluência da Cultura Holandesa no Brasil - História da Arte
Influência da Cultura Holandesa no Brasil - História da Arte
Carson Souza
 
Sistema Cardiovascular - Biologia
Sistema Cardiovascular - BiologiaSistema Cardiovascular - Biologia
Sistema Cardiovascular - Biologia
Carson Souza
 
Espanhol - Preposiciones
Espanhol - PreposicionesEspanhol - Preposiciones
Espanhol - Preposiciones
Carson Souza
 
História - Mundo Grego
História - Mundo GregoHistória - Mundo Grego
História - Mundo Grego
Carson Souza
 
Geografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria BrasileiraGeografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria Brasileira
Carson Souza
 
Sociologia - O socialismo e o Homem em cuba
Sociologia - O socialismo e o Homem em cubaSociologia - O socialismo e o Homem em cuba
Sociologia - O socialismo e o Homem em cuba
Carson Souza
 
Gramática - Que, Se e Como
Gramática - Que, Se e ComoGramática - Que, Se e Como
Gramática - Que, Se e Como
Carson Souza
 
Literatura - Figuras Linguagem
Literatura - Figuras LinguagemLiteratura - Figuras Linguagem
Literatura - Figuras Linguagem
Carson Souza
 
Física - Ondas
Física - OndasFísica - Ondas
Física - Ondas
Carson Souza
 
Física - Física Quântica
Física - Física QuânticaFísica - Física Quântica
Física - Física Quântica
Carson Souza
 
Literatura - Vanguarda Européia
Literatura - Vanguarda EuropéiaLiteratura - Vanguarda Européia
Literatura - Vanguarda Européia
Carson Souza
 
Química - Radioatividade
Química - RadioatividadeQuímica - Radioatividade
Química - Radioatividade
Carson Souza
 
Chernobyl
ChernobylChernobyl
Chernobyl
Carson Souza
 
Química - Reações Orgânicas
Química - Reações OrgânicasQuímica - Reações Orgânicas
Química - Reações Orgânicas
Carson Souza
 
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e NitrogenadasQuímica Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
Carson Souza
 
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e HidrocarbonetosQuímica Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
Carson Souza
 
Química - Eletrólise
Química - EletróliseQuímica - Eletrólise
Química - Eletrólise
Carson Souza
 

Mais de Carson Souza (20)

História - Antiguidade Ocidental ou Clássica
História - Antiguidade Ocidental ou ClássicaHistória - Antiguidade Ocidental ou Clássica
História - Antiguidade Ocidental ou Clássica
 
História - Mundo Grego
História -  Mundo GregoHistória -  Mundo Grego
História - Mundo Grego
 
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
 
Influência da Cultura Holandesa no Brasil - História da Arte
Influência da Cultura Holandesa no Brasil - História da ArteInfluência da Cultura Holandesa no Brasil - História da Arte
Influência da Cultura Holandesa no Brasil - História da Arte
 
Sistema Cardiovascular - Biologia
Sistema Cardiovascular - BiologiaSistema Cardiovascular - Biologia
Sistema Cardiovascular - Biologia
 
Espanhol - Preposiciones
Espanhol - PreposicionesEspanhol - Preposiciones
Espanhol - Preposiciones
 
História - Mundo Grego
História - Mundo GregoHistória - Mundo Grego
História - Mundo Grego
 
Geografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria BrasileiraGeografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria Brasileira
 
Sociologia - O socialismo e o Homem em cuba
Sociologia - O socialismo e o Homem em cubaSociologia - O socialismo e o Homem em cuba
Sociologia - O socialismo e o Homem em cuba
 
Gramática - Que, Se e Como
Gramática - Que, Se e ComoGramática - Que, Se e Como
Gramática - Que, Se e Como
 
Literatura - Figuras Linguagem
Literatura - Figuras LinguagemLiteratura - Figuras Linguagem
Literatura - Figuras Linguagem
 
Física - Ondas
Física - OndasFísica - Ondas
Física - Ondas
 
Física - Física Quântica
Física - Física QuânticaFísica - Física Quântica
Física - Física Quântica
 
Literatura - Vanguarda Européia
Literatura - Vanguarda EuropéiaLiteratura - Vanguarda Européia
Literatura - Vanguarda Européia
 
Química - Radioatividade
Química - RadioatividadeQuímica - Radioatividade
Química - Radioatividade
 
Chernobyl
ChernobylChernobyl
Chernobyl
 
Química - Reações Orgânicas
Química - Reações OrgânicasQuímica - Reações Orgânicas
Química - Reações Orgânicas
 
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e NitrogenadasQuímica Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
Química Orgânica - Funções Orgânicas Oxigenadas e Nitrogenadas
 
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e HidrocarbonetosQuímica Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
Química Orgânica - Nomenclatura de Compostos Orgânicos e Hidrocarbonetos
 
Química - Eletrólise
Química - EletróliseQuímica - Eletrólise
Química - Eletrólise
 

Sociologia - Principais teoricos da sociologia

  • 1. tro du ção In à oc i ol o gi a S
  • 2. Etimologia: Latim – SOCIUS – sociedade Grego – LOGOS – estudo
  • 5. CONTEXTO HISTÓRICO: A Revolução Industrial (Século XIX). REPERCUSSÕES: O fim do produtor independente. Êxodo rural e explosão demográfica urbana Processo de proletarização Miséria (doenças, prostituição, suicídios, alcoolismo, violências, etc.) Primeiras manifestações operárias (ludismo, cartismo) Ideologias operárias: comunismo e anarquismo. Criava-se uma sociedade altamente competitiva e individualista.
  • 7. POSITIVISMO A Sociedade é regida por leis Naturais, independentes da vontade e da ação humana; na vida social, reina uma harmonia natural. 2. A Sociedade pode ser estudada pelo métodos, trajetória e processos empregados pelas Ciências da Natureza. 3. As Ciências da Sociedade, assim como as da Natureza, devem limitar-se à observação e à explicação causal dos fenômenos, de forma objetiva, neutra, livre de julgamentos de valor ou Ideologias (neutralidade axiológica).
  • 8. Comte ainda avaliou que a sociedade possuía dois movimentos principais: dinâmico e estático. Movimento dinâmico: é o responsável pela evolução social que imprime sobre as sociedades as transformações para estágios superiores e mais complexos. (progresso) Movimento estático: é o responsável pela organização e equilíbrio do organismo que ajustaria a sociedade ao seu melhor funcionamento harmônico. (ordem) Nosso blog: www.historiavermelha.blogspot.com
  • 10. Émile Émile Durkheim Durkheim (1858-1917) (1858-1917)
  • 11. SOCIOLOGIA FUNCIONALISTA Émile Durkheim quis fazer da sociologia uma disciplina objetiva, colocando como regra o FUNCIONAMENTO do método sociológico a consideração dos FATOS SOCIAIS como coisas. FATOS SOCIAIS: COERÇÃO – Obriga um indivíduo a adotar um determinado comportamento social. EXTERIORIZAÇÃO – são externos porque são fatos coletivos, como a religião ou o sistema econômico, por exemplo, independentes dos indivíduos
  • 12. DURKHEIM DIVISÃO SOCIAL DO TRABALHO Durkheim tenta entender o funcionamento da sociedade da mesma forma que a Biologia entende o funcionamento de um corpo. Cada indivíduo tem uma função a cumprir que é importante para o funcionamento de todo o corpo social. Procura compreender o aumento do individualismo na integração social.
  • 13. SOCIEDADE PRÉ-CAPITALISTA SOCIEDADE CAPITALISTA Pouca divisão do trabalho Muita divisão do trabalho Tradicional Moderna Diversificada Não diversificada Industrial Pré-industrial Especialização de Semelhanças de funções: funções: dependência união Complexa Simples Causa da coesão social: Causa da coesão social: união dependência Solidariedade mecânica Solidariedade orgânica
  • 14. divisão do trabalho era pouco desenvolvida não havia um grande número de especializações. sociedade As pessoas se uniam não porque dependiam do trabalho das outras, mas constituida por porque tinham a mesma religião, as solidariedade mesmas tradições, os mesmos sentimentos, os mesmos valores. Esta mecânica sociedade Nela a consciência coletiva era forte e pesava sobre o comportamento de todos. Predominava o Direito Repressivo (Penal) pois o crime feria os sentimentos coletivos.
  • 15. Há divisão de trabalho porque há mais especialização de funções.. O que une as pessoas é a Sociedade interdependência das funções sociais. constituída por A consciência coletiva é fraca pois é solidariedade difusa, difundindo-se pelas diversas orgânica instituições Predomina o Direito Restitutivo (Civil) , pois a função do Direito mais do que punir o criminoso, é restabelecer a ordem que foi violada.
  • 16. Durkheim admite que a Solidariedade Orgânica é superior à Mecânica, pois ao se especializarem as funções , a individualidade de certo modo é ressaltada, permitindo maior liberdade de ação Nosso blog: www.historiavermelha.blogspot.com
  • 17. FATO PATOLÓGICO E ANOMIA O crescente desenvolvimento da indústria e da tecnologia faz com que Durkheim tivesse uma visão otimista sobre o futuro do capitalismo. “O capitalismo é uma sociedade perfeita, pois a maior divisão de trabalho aumenta a especialização de funções que aumenta a dependência, tendo maior solidariedade.”
  • 18. FATO PATOLÓGICO E ANOMIA Como explicar os problemas sociais, tais como favela, criminalidade, suicídio, fome, miséria, poluição, desemprego? A crise da sociedade é moral. Ou as normas estão falhando (fato patológico) ou há ausência de normas (anomia)
  • 19. SUICÍDIO As causas do suicídio são sociais, dependendo do maior ou menor grau de coesão social. Três tipos de suicídio: EGOÍSTA Falta de integração ALTRUÍSTA Excesso de integração ANÔMICO Falta de limites e regras
  • 21. Max Weber, mesmo sem eliminar o estudo das causas e rigor na coleta de dados e no tratamento dos fatos, enfatiza a necessidade de se usar o método da “COMPREENSÃO”, em oposição ao critério da “explicação”, típico das ciências da natureza. Destacam-se a AÇÃO SOCIAL E A DOMINAÇÃO LEGÍTIMA. Nosso blog: www.historiavermelha.blogspot.com
  • 22. WEBER TIPOLOGIA DA AÇÃO SOCIAL TIPOLOGIAS TIPOLOGIA DA DOMINAÇÃO LEGÍTIMA RELIGIÃO E CAPITALISMO
  • 23. TIPOLOGIA DA AÇÃO SOCIAL Determinada por um costume “arraigado” AÇÃO TRADICIONAL Ex.: Trocas de presentes no Natal, Dia dos namorados. Especialmente emotiva, determinada por afetos e estados sentimentais AÇÃO AFETIVA atuais”. Ex.: Torcida do Sport Determinada pela crença consciente AÇÃO RACIONAL COM em valores (ético, estético, religioso RELAÇÃO A VALORES ou qualquer outra forma)” Ex.: trabalho voluntario AÇÃO RACIONAL COM Determinada por expectativas, RELAÇÃO A FINS condições ou meios para alcançar fins próprios, racionalmente perseguidos. Ex.: Empresa Capitalista
  • 24. TIPOLOGIA DA DOMINAÇÃO LEGÍTIMA refere-se à autoridade pessoal do governante, DOMINAÇÃO investida por força do costume. (Leviatã, Thomas TRADICIONAL Hobbes) É baseada no carisma. Ou seja, na DOMINAÇÃO capacidade excepcional de liderança de CARISMÁTICA alguém (Presidente Lula) DOMINAÇÃO baseada no direito que se liga a RACIONAL-LEGAL aspectos racionais e técnicos de administração (Chefes de governo: FH, Lula, etc.)
  • 25. O Estado ou alguém detém a capacidade de dominar a sociedade porque são reconhecidos como legítimos pelos indivíduos. Nosso blog: www.historiavermelha.blogspot.com
  • 26. RELIGIÃO E CAPITALISMO “A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo” (1904) ÉTICA PROTESTANTE ESPÍRITO DO CAPITALSIMO ÉTICA DA SALVAÇÃO RACIONALIDADE ÉTICA CALVINISTA BUSCA RACIONAL DO LUCRO PREDESTINAÇÃO VALORIZAÇÃO DA PROFISSÃO DISCIPLINA PARCIMÔNIA DISCRIÇÃO POUPANÇA
  • 28. Os conceitos de Marx deram ênfase na crítica de uma dominação com base econômica, sofrendo diversas inflexões e desdobramentos. Marx estabeleceu importantes conceitos para compreender o funcionamento do capitalismo, como a “mais-valia”, Reflexão crítica sobre a realidade por meio da DIALÉTICA e as formas de exploração das classes trabalhadoras, tendo o Estado como reprodutor ideológico. Nosso blog: www.historiavermelha.blogspot.com
  • 29. LUTA DE CLASSES: Burguesia x Proletariado Nosso blog: www.historiavermelha.blogspot.com
  • 30. ANÁLISE SOBRE O MODO DE PRODUÇÃO CAPITALISTA É composto pelos meios de produção e as relações de produção. Meios de produção: Máquinas, ferramentas, tecnologia, força de trabalho Relações de produção: Somente por meio delas se realiza a produção. Elas variam de acordo com os meios de produção. São as próprias relações e organizações entre os homens. No intercâmbio entre as relações de produção e as forças produtivas que a riqueza se transformam em capital, somente por meio do trabalho tal relação é concretizada. As relações de produção condicionam as relações sociais.
  • 31. A EXPLORAÇÃO CAPITALISTA Mais Valia: é a quantidade de trabalho não paga ao trabalhador. Duas formas de extração da mais-valia: Absoluta: Aumento da jornada de trabalho Relativa: Aumento da intensidade do trabalho. Que pode se dar pelo incremento de tecnologia na produção, aumentando a produtividade da produção. Os meios de produção capitalistas se transformam incessantemente, sua base é revolucionária, ao passo que os modos de produção anteriores eram essencialmente conservadores. Essa constante revolução se da às custas dos operários: pois o trabalho se torna parcelar; o próprio trabalhador não reconhece o produto do seu trabalho.
  • 32. ESTADO E SOCIEDADE O Estado é produto das contradições inerentes à própria sociedade. O Estado é a expressão essencial das relações de produção específicas do capitalismo. O monopólio do aparelho estatal, diretamente ou por meio de grupos interpostos, é a condição básica do exercício da dominação. O poder político é na verdade o poder organizado de uma classe para a opressão das outras. Mercantilização de todas as relações humanas. A política também se torna mercantilizada. OLHA O SARNEY! A globalização (ou a mundialização) do capital foi um fenômeno previsto por Marx em suas análises.