SlideShare uma empresa Scribd logo
Calendário do mês de julho  2010 ,[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],01 de julho
[object Object],02 de julho
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],03 de julho
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],04 de julho
[object Object],[object Object],[object Object],05 de julho
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],06 de julho
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],07 de julho
[object Object],[object Object],[object Object],08 de julho
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],09 de julho
[object Object],[object Object],[object Object],10 de julho
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],11 de julho
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],12 de julho
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],13 de julho
14 de julho “ Nha terra é quel piquinino É São Vicente é que di meu"  Nas praias Da minha infância Morrem barcos Desmantelados. Fantasmas  De pescadores Contrabandistas Desaparecidos Em qualquer vaga Nem eu sei onde. E eu sou a mesma Tenho dez anos Brinco na areia Empunho os remos... Canto e sorrio... A embarcação Para o mar! É para o mar!... E o pobre barco O barco triste Cansado e frio Não se moveu... Yolanda Morazzo
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],15 de julho
[object Object],16 de julho
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],17 de julho
[object Object],[object Object],18 de julho
19 de julho Somos donos do que calamos e escravos do que falamos. Jorge Angel Livraga
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],20 de julho
21 de julho Somos fugitivas de todos os bairros de zinco e caniço.  Fugitivas das Munhuanas e dos Xipamanines,  viemos do outro lado da cidade   com nossos olhos espantados,   nossas almas trançadas,  nossos corpos submissos e escancarados.    De mãos ávidas e vazias,  de ancas bamboleantes lâmpadas vermelhas se acendendo,   de corações amarrados de repulsa,  descemos atraídas pelas luzes da cidade,   acenando convites aliciantes   como sinais luminosos na noite.  Viemos ...  Fugitivas dos telhados de zinco pingando cacimba,   do sem sabor do caril de amendoim quotidiano,   do doer espáduas todo o dia vergadas   sobre sedas que outras exibirão,   dos vestidos desbotados de chita,   da certeza terrível do dia de amanhã   retrato fiel do que passou,   sem uma pincelada verde forte   falando de esperança.  Noémia de Souza
[object Object],[object Object],22 de julho
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],23 de julho
[object Object],[object Object],24 de julho
[object Object],[object Object],[object Object],25 de julho
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],26 de julho
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],27 de julho
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],28 de julho
[object Object],[object Object],[object Object],29 de julho
30 de julho Que este amor não me cegue nem me siga Que este amor não me cegue nem me siga.  E de mim mesma nunca se aperceba.  Que me exclua de estar sendo perseguida  E do tormento  De só por ele me saber estar sendo.  Que o olhar não se perca nas tulipas  Pois formas tão perfeitas de beleza  Vêm do fulgor das trevas.  E o meu Senhor habita o rutilante escuro  De um suposto de heras em alto muro.  Que este amor só me faça descontente  E farta de fadigas. E de fragilidades tantas  Eu me faça pequena. E diminuta e tenra  Como só soem ser aranhas e formigas.  Que este amor só me veja de partida. Hilda Hilst
31 de julho Estou aqui não porque deva estar, não porque me sinto cativo nesta situação,  mas porque prefiro estar contigo  a estar em qualquer outro lugar no mundo. Richard Bach

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Poemas Ilustrados
Poemas IlustradosPoemas Ilustrados
Poemas Ilustrados
vales
 
20120803 caderno poemas ciclo 3
20120803 caderno poemas ciclo 320120803 caderno poemas ciclo 3
20120803 caderno poemas ciclo 3
crepalmela
 
Desejos obscuros livro II- Fragmentada
Desejos obscuros livro II- FragmentadaDesejos obscuros livro II- Fragmentada
Desejos obscuros livro II- Fragmentada
Raquel Alves
 
Livro de poemas dos alunos do 8º Ano C e D, do Bartolomeu
Livro de poemas  dos alunos do 8º Ano C e D, do BartolomeuLivro de poemas  dos alunos do 8º Ano C e D, do Bartolomeu
Livro de poemas dos alunos do 8º Ano C e D, do Bartolomeu
Paulo Sérgio
 
IEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anos
IEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anosIEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anos
IEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anos
Biblioteca da Escola EB 2/3 de Beiriz
 
Uma lua de urano
Uma lua de uranoUma lua de urano
Uma lua de urano
Rafa Rodriguez
 
Letras musicas coral
Letras musicas coralLetras musicas coral
Letras musicas coral
Nome Sobrenome
 
Poesias ilustradas
Poesias ilustradasPoesias ilustradas
Poesias ilustradas
naldivana
 
Gerações poéticas
Gerações poéticasGerações poéticas
Gerações poéticas
Andre Guerra
 
Leituras
LeiturasLeituras
Leituras
guida04
 
Filigrana poetica
Filigrana poeticaFiligrana poetica
Ilka+vieira renascitudes
Ilka+vieira renascitudesIlka+vieira renascitudes
Ilka+vieira renascitudes
rc1951
 
Caderno de poesia 9º ano - Metas Português
Caderno de poesia 9º ano - Metas PortuguêsCaderno de poesia 9º ano - Metas Português
Caderno de poesia 9º ano - Metas Português
bibliotecacampo
 
Sinfonia Da Vida
Sinfonia Da VidaSinfonia Da Vida
Sinfonia Da Vida
marcusaurelio53
 
Rui Belo
Rui BeloRui Belo
Rui Belo
davidaaduarte
 
Vinicius de-moraes-novos-poemas-ii
Vinicius de-moraes-novos-poemas-iiVinicius de-moraes-novos-poemas-ii
Vinicius de-moraes-novos-poemas-ii
jcmucuge
 
POETAS E POESIA
POETAS E POESIAPOETAS E POESIA
POETAS E POESIA
Washington Ferreira
 
Poetas e poesia
Poetas e poesiaPoetas e poesia
Poetas e poesia
Sandrine Saraiva
 
Antologia POETIZANDO ENTRE AMIGOS
Antologia POETIZANDO ENTRE AMIGOSAntologia POETIZANDO ENTRE AMIGOS
Antologia POETIZANDO ENTRE AMIGOS
Luciana Rugani
 
Calendário Mensal: Outubro 2010
Calendário Mensal: Outubro 2010Calendário Mensal: Outubro 2010
Calendário Mensal: Outubro 2010
Gisele Santos
 

Mais procurados (20)

Poemas Ilustrados
Poemas IlustradosPoemas Ilustrados
Poemas Ilustrados
 
20120803 caderno poemas ciclo 3
20120803 caderno poemas ciclo 320120803 caderno poemas ciclo 3
20120803 caderno poemas ciclo 3
 
Desejos obscuros livro II- Fragmentada
Desejos obscuros livro II- FragmentadaDesejos obscuros livro II- Fragmentada
Desejos obscuros livro II- Fragmentada
 
Livro de poemas dos alunos do 8º Ano C e D, do Bartolomeu
Livro de poemas  dos alunos do 8º Ano C e D, do BartolomeuLivro de poemas  dos alunos do 8º Ano C e D, do Bartolomeu
Livro de poemas dos alunos do 8º Ano C e D, do Bartolomeu
 
IEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anos
IEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anosIEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anos
IEL- Caderno de Poemas 7º, 8º e 9º anos
 
Uma lua de urano
Uma lua de uranoUma lua de urano
Uma lua de urano
 
Letras musicas coral
Letras musicas coralLetras musicas coral
Letras musicas coral
 
Poesias ilustradas
Poesias ilustradasPoesias ilustradas
Poesias ilustradas
 
Gerações poéticas
Gerações poéticasGerações poéticas
Gerações poéticas
 
Leituras
LeiturasLeituras
Leituras
 
Filigrana poetica
Filigrana poeticaFiligrana poetica
Filigrana poetica
 
Ilka+vieira renascitudes
Ilka+vieira renascitudesIlka+vieira renascitudes
Ilka+vieira renascitudes
 
Caderno de poesia 9º ano - Metas Português
Caderno de poesia 9º ano - Metas PortuguêsCaderno de poesia 9º ano - Metas Português
Caderno de poesia 9º ano - Metas Português
 
Sinfonia Da Vida
Sinfonia Da VidaSinfonia Da Vida
Sinfonia Da Vida
 
Rui Belo
Rui BeloRui Belo
Rui Belo
 
Vinicius de-moraes-novos-poemas-ii
Vinicius de-moraes-novos-poemas-iiVinicius de-moraes-novos-poemas-ii
Vinicius de-moraes-novos-poemas-ii
 
POETAS E POESIA
POETAS E POESIAPOETAS E POESIA
POETAS E POESIA
 
Poetas e poesia
Poetas e poesiaPoetas e poesia
Poetas e poesia
 
Antologia POETIZANDO ENTRE AMIGOS
Antologia POETIZANDO ENTRE AMIGOSAntologia POETIZANDO ENTRE AMIGOS
Antologia POETIZANDO ENTRE AMIGOS
 
Calendário Mensal: Outubro 2010
Calendário Mensal: Outubro 2010Calendário Mensal: Outubro 2010
Calendário Mensal: Outubro 2010
 

Semelhante a Calendário Mensal: Julho 2010

POESIAS escrito no site meu lado poético poesias de amor surreal mensagens
POESIAS escrito no site meu lado poético poesias de amor surreal mensagensPOESIAS escrito no site meu lado poético poesias de amor surreal mensagens
POESIAS escrito no site meu lado poético poesias de amor surreal mensagens
Terreza Lima
 
Chuva de Poemas 1.pdf
Chuva de Poemas 1.pdfChuva de Poemas 1.pdf
Chuva de Poemas 1.pdf
VitorRibeiro261164
 
Filipa Duarte
Filipa Duarte Filipa Duarte
Filipa Duarte
davidaaduarte
 
Poemas de vários autores
Poemas de vários autoresPoemas de vários autores
Poemas de vários autores
bibliotecanordeste
 
Martins Fontes Apresentação
Martins Fontes   ApresentaçãoMartins Fontes   Apresentação
Martins Fontes Apresentação
marinhofontes
 
Calendário junho 2010_rosely
Calendário junho 2010_roselyCalendário junho 2010_rosely
Calendário junho 2010_rosely
Gisele Santos
 
20120803 caderno poemas_ciclo_3
20120803 caderno poemas_ciclo_320120803 caderno poemas_ciclo_3
20120803 caderno poemas_ciclo_3
bib2009
 
olavo bilac - via láctea
 olavo bilac - via láctea olavo bilac - via láctea
olavo bilac - via láctea
José Ermida
 
GeraçõEs PoéTicas Site
GeraçõEs PoéTicas SiteGeraçõEs PoéTicas Site
GeraçõEs PoéTicas Site
andreguerra
 
Desejos obscuros livro IV- Alma Azul
Desejos obscuros livro IV- Alma AzulDesejos obscuros livro IV- Alma Azul
Desejos obscuros livro IV- Alma Azul
Raquel Alves
 
Literatura - Figuras Linguagem
Literatura - Figuras LinguagemLiteratura - Figuras Linguagem
Literatura - Figuras Linguagem
Carson Souza
 
Caderno poemas 7_8_e_9_ano
Caderno poemas 7_8_e_9_anoCaderno poemas 7_8_e_9_ano
Caderno poemas 7_8_e_9_ano
AELPB
 
FIGURAS DE LINGUAGEM.ppt
FIGURAS DE LINGUAGEM.pptFIGURAS DE LINGUAGEM.ppt
FIGURAS DE LINGUAGEM.ppt
SAMARASILVANOGUEIRAP
 
Figuras de linguagem 1
Figuras de linguagem 1Figuras de linguagem 1
Poemas del -portugal
Poemas   del -portugalPoemas   del -portugal
Poemas del -portugal
Maria Paredes
 
Entre flores e claustros as poéticas de Florbela Espanca e Rosalía de Castro
Entre flores e claustros as poéticas de Florbela Espanca e Rosalía de CastroEntre flores e claustros as poéticas de Florbela Espanca e Rosalía de Castro
Entre flores e claustros as poéticas de Florbela Espanca e Rosalía de Castro
Renata Bomfim
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
Carolina Loçasso Pereira
 
Caderno poemas português
Caderno poemas portuguêsCaderno poemas português
Caderno poemas português
Biblioteca Esbocage
 
Caderno poemas 7_8_e_9_ano
Caderno poemas 7_8_e_9_anoCaderno poemas 7_8_e_9_ano
Caderno poemas 7_8_e_9_ano
gracatremoco45
 
Caderno poemas 7_8_e_9_ano
Caderno poemas 7_8_e_9_anoCaderno poemas 7_8_e_9_ano
Caderno poemas 7_8_e_9_ano
Cris Gonçalves
 

Semelhante a Calendário Mensal: Julho 2010 (20)

POESIAS escrito no site meu lado poético poesias de amor surreal mensagens
POESIAS escrito no site meu lado poético poesias de amor surreal mensagensPOESIAS escrito no site meu lado poético poesias de amor surreal mensagens
POESIAS escrito no site meu lado poético poesias de amor surreal mensagens
 
Chuva de Poemas 1.pdf
Chuva de Poemas 1.pdfChuva de Poemas 1.pdf
Chuva de Poemas 1.pdf
 
Filipa Duarte
Filipa Duarte Filipa Duarte
Filipa Duarte
 
Poemas de vários autores
Poemas de vários autoresPoemas de vários autores
Poemas de vários autores
 
Martins Fontes Apresentação
Martins Fontes   ApresentaçãoMartins Fontes   Apresentação
Martins Fontes Apresentação
 
Calendário junho 2010_rosely
Calendário junho 2010_roselyCalendário junho 2010_rosely
Calendário junho 2010_rosely
 
20120803 caderno poemas_ciclo_3
20120803 caderno poemas_ciclo_320120803 caderno poemas_ciclo_3
20120803 caderno poemas_ciclo_3
 
olavo bilac - via láctea
 olavo bilac - via láctea olavo bilac - via láctea
olavo bilac - via láctea
 
GeraçõEs PoéTicas Site
GeraçõEs PoéTicas SiteGeraçõEs PoéTicas Site
GeraçõEs PoéTicas Site
 
Desejos obscuros livro IV- Alma Azul
Desejos obscuros livro IV- Alma AzulDesejos obscuros livro IV- Alma Azul
Desejos obscuros livro IV- Alma Azul
 
Literatura - Figuras Linguagem
Literatura - Figuras LinguagemLiteratura - Figuras Linguagem
Literatura - Figuras Linguagem
 
Caderno poemas 7_8_e_9_ano
Caderno poemas 7_8_e_9_anoCaderno poemas 7_8_e_9_ano
Caderno poemas 7_8_e_9_ano
 
FIGURAS DE LINGUAGEM.ppt
FIGURAS DE LINGUAGEM.pptFIGURAS DE LINGUAGEM.ppt
FIGURAS DE LINGUAGEM.ppt
 
Figuras de linguagem 1
Figuras de linguagem 1Figuras de linguagem 1
Figuras de linguagem 1
 
Poemas del -portugal
Poemas   del -portugalPoemas   del -portugal
Poemas del -portugal
 
Entre flores e claustros as poéticas de Florbela Espanca e Rosalía de Castro
Entre flores e claustros as poéticas de Florbela Espanca e Rosalía de CastroEntre flores e claustros as poéticas de Florbela Espanca e Rosalía de Castro
Entre flores e claustros as poéticas de Florbela Espanca e Rosalía de Castro
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Caderno poemas português
Caderno poemas portuguêsCaderno poemas português
Caderno poemas português
 
Caderno poemas 7_8_e_9_ano
Caderno poemas 7_8_e_9_anoCaderno poemas 7_8_e_9_ano
Caderno poemas 7_8_e_9_ano
 
Caderno poemas 7_8_e_9_ano
Caderno poemas 7_8_e_9_anoCaderno poemas 7_8_e_9_ano
Caderno poemas 7_8_e_9_ano
 

Mais de Gisele Santos

Educomunicação Ambiental: A relação do jovem com a mídia em temas ambientais
Educomunicação Ambiental: A relação do jovem com a mídia em temas ambientaisEducomunicação Ambiental: A relação do jovem com a mídia em temas ambientais
Educomunicação Ambiental: A relação do jovem com a mídia em temas ambientais
Gisele Santos
 
Salinha Verde 01
Salinha Verde 01Salinha Verde 01
Salinha Verde 01
Gisele Santos
 
O mês de outubro na história
O mês de outubro na históriaO mês de outubro na história
O mês de outubro na história
Gisele Santos
 
Calendário Mensal: Setembro 2010
Calendário Mensal: Setembro 2010Calendário Mensal: Setembro 2010
Calendário Mensal: Setembro 2010
Gisele Santos
 
O mês de setembro na história
O mês de setembro na históriaO mês de setembro na história
O mês de setembro na história
Gisele Santos
 
Calendário Mensal: Agosto 2010
Calendário Mensal: Agosto 2010Calendário Mensal: Agosto 2010
Calendário Mensal: Agosto 2010
Gisele Santos
 
O mês de agosto na história
O mês de agosto na históriaO mês de agosto na história
O mês de agosto na história
Gisele Santos
 
O mes de julho na história
O mes de julho na históriaO mes de julho na história
O mes de julho na história
Gisele Santos
 
O mes de_julho1
O mes de_julho1O mes de_julho1
O mes de_julho1
Gisele Santos
 
O mes de_julho1
O mes de_julho1O mes de_julho1
O mes de_julho1
Gisele Santos
 
O mes de junho1 cópia
O mes de junho1   cópiaO mes de junho1   cópia
O mes de junho1 cópia
Gisele Santos
 
O mes de junho na história
O mes de junho na históriaO mes de junho na história
O mes de junho na história
Gisele Santos
 
O mes de junho na história
O mes de junho na históriaO mes de junho na história
O mes de junho na história
Gisele Santos
 
O mês de junho na história
O mês de junho na históriaO mês de junho na história
O mês de junho na história
Gisele Santos
 
C:\Users\Cam 01\Documents\Gisele\CalendáRio Maio 2010 Rosely
C:\Users\Cam 01\Documents\Gisele\CalendáRio Maio 2010 RoselyC:\Users\Cam 01\Documents\Gisele\CalendáRio Maio 2010 Rosely
C:\Users\Cam 01\Documents\Gisele\CalendáRio Maio 2010 Rosely
Gisele Santos
 
Calendário maio 2010_rosely
Calendário maio 2010_roselyCalendário maio 2010_rosely
Calendário maio 2010_rosely
Gisele Santos
 

Mais de Gisele Santos (16)

Educomunicação Ambiental: A relação do jovem com a mídia em temas ambientais
Educomunicação Ambiental: A relação do jovem com a mídia em temas ambientaisEducomunicação Ambiental: A relação do jovem com a mídia em temas ambientais
Educomunicação Ambiental: A relação do jovem com a mídia em temas ambientais
 
Salinha Verde 01
Salinha Verde 01Salinha Verde 01
Salinha Verde 01
 
O mês de outubro na história
O mês de outubro na históriaO mês de outubro na história
O mês de outubro na história
 
Calendário Mensal: Setembro 2010
Calendário Mensal: Setembro 2010Calendário Mensal: Setembro 2010
Calendário Mensal: Setembro 2010
 
O mês de setembro na história
O mês de setembro na históriaO mês de setembro na história
O mês de setembro na história
 
Calendário Mensal: Agosto 2010
Calendário Mensal: Agosto 2010Calendário Mensal: Agosto 2010
Calendário Mensal: Agosto 2010
 
O mês de agosto na história
O mês de agosto na históriaO mês de agosto na história
O mês de agosto na história
 
O mes de julho na história
O mes de julho na históriaO mes de julho na história
O mes de julho na história
 
O mes de_julho1
O mes de_julho1O mes de_julho1
O mes de_julho1
 
O mes de_julho1
O mes de_julho1O mes de_julho1
O mes de_julho1
 
O mes de junho1 cópia
O mes de junho1   cópiaO mes de junho1   cópia
O mes de junho1 cópia
 
O mes de junho na história
O mes de junho na históriaO mes de junho na história
O mes de junho na história
 
O mes de junho na história
O mes de junho na históriaO mes de junho na história
O mes de junho na história
 
O mês de junho na história
O mês de junho na históriaO mês de junho na história
O mês de junho na história
 
C:\Users\Cam 01\Documents\Gisele\CalendáRio Maio 2010 Rosely
C:\Users\Cam 01\Documents\Gisele\CalendáRio Maio 2010 RoselyC:\Users\Cam 01\Documents\Gisele\CalendáRio Maio 2010 Rosely
C:\Users\Cam 01\Documents\Gisele\CalendáRio Maio 2010 Rosely
 
Calendário maio 2010_rosely
Calendário maio 2010_roselyCalendário maio 2010_rosely
Calendário maio 2010_rosely
 

Calendário Mensal: Julho 2010

  • 1.
  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15. 14 de julho “ Nha terra é quel piquinino É São Vicente é que di meu" Nas praias Da minha infância Morrem barcos Desmantelados. Fantasmas De pescadores Contrabandistas Desaparecidos Em qualquer vaga Nem eu sei onde. E eu sou a mesma Tenho dez anos Brinco na areia Empunho os remos... Canto e sorrio... A embarcação Para o mar! É para o mar!... E o pobre barco O barco triste Cansado e frio Não se moveu... Yolanda Morazzo
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20. 19 de julho Somos donos do que calamos e escravos do que falamos. Jorge Angel Livraga
  • 21.
  • 22. 21 de julho Somos fugitivas de todos os bairros de zinco e caniço. Fugitivas das Munhuanas e dos Xipamanines, viemos do outro lado da cidade  com nossos olhos espantados,  nossas almas trançadas, nossos corpos submissos e escancarados.   De mãos ávidas e vazias, de ancas bamboleantes lâmpadas vermelhas se acendendo,  de corações amarrados de repulsa, descemos atraídas pelas luzes da cidade,  acenando convites aliciantes  como sinais luminosos na noite. Viemos ... Fugitivas dos telhados de zinco pingando cacimba,  do sem sabor do caril de amendoim quotidiano,  do doer espáduas todo o dia vergadas  sobre sedas que outras exibirão,  dos vestidos desbotados de chita,  da certeza terrível do dia de amanhã  retrato fiel do que passou,  sem uma pincelada verde forte  falando de esperança. Noémia de Souza
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 31. 30 de julho Que este amor não me cegue nem me siga Que este amor não me cegue nem me siga. E de mim mesma nunca se aperceba. Que me exclua de estar sendo perseguida E do tormento De só por ele me saber estar sendo. Que o olhar não se perca nas tulipas Pois formas tão perfeitas de beleza Vêm do fulgor das trevas. E o meu Senhor habita o rutilante escuro De um suposto de heras em alto muro. Que este amor só me faça descontente E farta de fadigas. E de fragilidades tantas Eu me faça pequena. E diminuta e tenra Como só soem ser aranhas e formigas. Que este amor só me veja de partida. Hilda Hilst
  • 32. 31 de julho Estou aqui não porque deva estar, não porque me sinto cativo nesta situação, mas porque prefiro estar contigo a estar em qualquer outro lugar no mundo. Richard Bach