SlideShare uma empresa Scribd logo
www.ebdemfoco.com
Professor: Erberson R. Pinheiro dos Santos
A IGREJA NA
REFORMA
PROTESTANTE
LIÇÃO 7
www.ebdemfoco.com
Vantagens do slide em PowerPoint:
 Você pode editar;
 Tem muitas animações;
 É mais interativo.
Baixe em Power Point
www.ebdemfoco.com/slide
TEXTO DO DIA
“Mas o justo viverá da fé; e, se ele recuar, a
minha alma não tem prazer nele.”
(Hb 10.38)
SÍNTESE
O retorno à Palavra de Deus pode
mudar a fé e o destino de uma pessoa,
de uma família e de uma nação.
TEXTO BÍBLICO
Apocalipse 3.1-6.
1 — E ao anjo da igreja que está em Sardes escreve: Isto diz o
que tem os sete Espíritos de Deus e as sete estrelas: Eu sei as
tuas obras, que tens nome de que vives e estás morto.
2 — Sê vigilante e confirma o restante que estava para morrer,
porque não achei as tuas obras perfeitas diante de Deus.
3 — Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, e guarda-
o, e arrepende-te. E, se não vigiares, virei sobre ti como um
ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei.
TEXTO BÍBLICO
2 Coríntios 9.6-14.
4 — Mas também tens em Sardes algumas pessoas que não
contaminaram suas vestes e comigo andarão de branco,
porquanto são dignas disso.
5 — O que vencer será vestido de vestes brancas, e de
maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e
confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus
anjos.
6 — Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.
0
INTRODUÇÃO
www.ebdemfoco.com
INTRODUÇÃO
Esse movimento representou a busca
por um retorno às raízes da igreja do
Novo Testamento, pois a igreja havia
se secularizado.
INTRODUÇÃO
MUDOU PARADIGMAS NA ESFERA
CONHECIMENTO DE DEUS E DA SALVAÇÃO.
I
A NECESSIDADE DA
REFORMA NA IGREJA
www.ebdemfoco.com
1. A igreja nos
primeiros séculos.
www.ebdemfoco.com
1. A igreja nos primeiros
séculos.
Nos primeiros três
séculos da era cristã
Sem
vínculo
RECHADA
CRITICADA
Igreja perseguida
1. A igreja nos primeiros
séculos.
Nessa época, lutou internamente contra
diversas heresias e sistematizou uma série
de doutrinas.
PRIMEIROS
TRÊS
SÉCULOS
2. Os séculos até a
Idade Média.
www.ebdemfoco.com
2. Os séculos até a Idade
Média.
2. Os séculos até a Idade
Média.
2. Os séculos até a Idade
Média.
Abandonasse a
doutrina dos
apóstolos
Os ensinos de
Jesus e a fé
genuína em
Deus e no
Salvador
foram
deixados de
lado.
3. Os avanços.
www.ebdemfoco.com
3. Os avanços.
Tivemos avanços nesse período inicial de
bonança, em que a igreja não era mais
perseguida e seus verdadeiros membros não
eram mais mal vistos pela sociedade.
3. Os avanços.
Jerônimo completou a tradução
da Bíblia para o latim.
Muitas pessoas passaram a
professar a fé cristã.
3. Os avanços.
ADORAÇÃO A ÍDOLOSBispos trocavam acusações para
conseguirem um o lugar do outro,
governantes passaram a ter
influência na escolha de líderes
cristãos.
3. Os avanços.
Igreja permitiu participar
de prazeres mundanos e
ter adotado uma visão
mais secularizada.
Orando isolado
II
A REFORMA
PROTESTANTE
www.ebdemfoco.com
1. A necessidade
de mudanças.
www.ebdemfoco.com
1. A necessidade de
mudanças.
MUDANÇAS DRÁSTICAS
Precisava de
NÃO REPRESENTAVA
Buscava
PODER
TEMPORAL
DOMÍNIO
DAS NAÇÕES
RIQUEZAS
1. A necessidade de
mudanças.
Culto distante
das pessoas
Práticas
e
Próximo do
CHARLATANISMO
1. A necessidade de
mudanças.
1. A necessidade de
mudanças.
NECESSÁRIO
TRANSFORMAÇÃO
DA
TRADIÇÃO
1. A necessidade de
mudanças.
VALORIZAR
PODER
TERRENO
2. Grupos em prol
da Reforma antes
de Lutero.
www.ebdemfoco.com
2. Grupos em prol da Reforma
antes de Lutero.
Antes de Martinho Lutero dar início à
Reforma Protestante, houve pessoas e
grupos que se expuseram pleiteando uma
mudança radical na igreja daquela época.
2. Grupos em prol da Reforma
antes de Lutero.
PEDRO WALDO
Rejeitou
Ensinou
Retorno
ESCRITURAS SAGRADAS
2. Grupos em prol da Reforma
antes de Lutero.
VULGATA LATINA INGLÊS
Ele acreditava que o clero
católico não tinha interesse
em que a Bíblia fosse lida na
língua comum de cada povo.
3. Lutero e seu
desafio.
www.ebdemfoco.com
3. Lutero e seu desafio.
Foi um monge que nasceu
na Alemanha em 10 de
novembro de 1483.
Na infância foi educado
dentro dos padrões cristãos
de seu tempo.
3. Lutero e seu desafio.
Na juventude optou por
seguir a carreira
monástica.
Estudou
3. Lutero e seu desafio.
Deparou-se com uma
profunda falta de paz em
sua vida.
Lendo as Escrituras
3. Lutero e seu desafio.
3. Lutero e seu desafio.
Verdadeiro ChamadoIgreja se distanciou do
31 de OUTUBRO DE 1517
3. Lutero e seu desafio.
INDULGÊNCIAS PURGATÓRIO
CONTRA
IGREJA ROMANA
31 de OUTUBRO DE 1517
3. Lutero e seu desafio.
3. Lutero e seu desafio.
Lutero casou-se com Catarina Bora, uma ex-freira, com quem teve
seis filhos. Escreveu hinos e traduziu a Bíblia para o alemão.
III
FRUTOS DA REFORMA
NOS ÚLTIMOS SÉCULOS
www.ebdemfoco.com
1. Tradução da
Bíblia para o alemão
e outras línguas.
www.ebdemfoco.com
1. Tradução da Bíblia para o
alemão e outras línguas.
ANTES
LATIM
IGREJA CATÓLICA
Sermões
BíbliaAdotou
Uma língua que com o passar do tempo se
tornou distante das pessoas, e próxima
apenas dos estudiosos.
LATIM
1. Tradução da Bíblia para o
alemão e outras línguas.
1. Tradução da Bíblia para o
alemão e outras línguas.
APÓS
PORTUGUÊSINGLÊS
FRANCÊSALEMÃO
Em nossos dias, instituições como as
Sociedades Bíblicas, a Wicliff e a ALEM (no
Brasil) tem sido uma força grandiosa na
tradução e distribuição de Bíblias e porções
de textos bíblicos traduzidos.
1. Tradução da Bíblia para o
alemão e outras línguas.
Os cultos passaram a ser realizados na língua
dos povos, tornando mais clara a pregação e
ensino do Evangelho.
2. Missões.
www.ebdemfoco.com
2. Missões.
Despertou
CRISTÃOS
Sem o interesse de se conquistar novas
terras ou subjugar povos.
2. Missões.
A pregação da Palavra de Deus e a
salvação das almas perdidas
ganhou novo enfoque, e muitos
cristãos dedicaram-se a passar
seus dias no campo missionário.
3. O pentecostes.
www.ebdemfoco.com
3. O pentecostes.
O pentecostalismo tem sido a marca do avivamento da igreja cristã em nossos dias.
Espírito Santo Cristãos
Revestidos de Poder
Testemunhar: Jesus e
sua obra
3. O pentecostes.
Os pentecostais pregam basicamente que Jesus salva,
cura, liberta as pessoas, que batiza com o seu Espírito
Santo com evidência do falar em outras línguas, e que
Jesus voltará para buscar o seu povo. Creem na
inspiração plenária das Escrituras, na necessidade de
arrependimento para que uma pessoa seja salva, e na
necessidade de uma vida santa.
3. O pentecostes.
Um dos temas correntes em nossas pregações é a
contemporaneidade dos dons espirituais. Cremos que
os dons do Espírito Santo, conforme mencionados em
1 Coríntios 12, não foram extintos, pois a própria
Palavra de Deus não nos fala que os dons do Espírito
Santo teriam data de validade apenas para o primeiro
século da era cristã.
4. Desafios de
nossos dias.
www.ebdemfoco.com
TECNOLOGIA MEDICINA
ALIMENTOS
INTERNET
4. Desafios de nossos dias.
Mudanças na Sociedade:
Provocou avanços.
Mudanças na Sociedade:
Provocou .
4. Desafios de nossos dias.
FOME
NOVAS DOENÇAS
A internet vem sendo usada para recrutar pessoas que tem
pouco apego à vida e estão dispostos a levar consigo outras
vidas que não partilham de suas ideologias. Surgem diversas
formas de pensar o sobrenatural, e há uma busca pelo oculto,
divulgado pelos filmes de cinema. São desafios com os quais
temos de lidar em nossos dias.
4. Desafios de nossos dias.
CONCLUSÃO
www.ebdemfoco.com
A Reforma Protestante foi, sem dúvida, o
instrumento que Deus se utilizou para redirecionar a
Igreja à sua verdadeira vocação: ensinar o justo a viver
pela fé, buscar o conhecimento verdadeiro das
Sagradas Escrituras e definir o sacerdócio universal
dos crentes. Somos fruto dessa Reforma, e devemos
aproveitar cada ocasião para fazer com que Deus seja
glorificado por meio de nossas atitudes.
CONCLUSÃO
Vantagens do slide em PowerPoint:
 Você pode editar;
 Tem muitas animações;
 É mais interativo.
Baixe em Power Point
www.ebdemfoco.com/slide
1. Como era a igreja nos primeiros séculos?
2. A união da igreja com o Estado foi benéfica? O que causou tal
união?
3. Quais foram os avanços no período de bonança?
4. Quem foi Lutero?
5. Qual o dia, mês e ano da Reforma?
PERGUNTAS
1. Como era a igreja nos primeiros séculos?
A igreja seguia a doutrina dos apóstolos. Os ensinos de Jesus eram obedecidos e havia fé
genuína em Deus e no Salvador.
2. A união da igreja com o Estado foi benéfica? O que causou tal união?
Não. Na medida em que Estado e Igreja foram se aproximando, houve mudanças que
fizeram com que a igreja abandonasse a doutrina dos apóstolos. Os ensinos de Jesus e a fé
genuína em Deus e no Salvador foram deixados de lado.
3. Quais foram os avanços no período de bonança?
Jerônimo completou a tradução da Bíblia para o latim, e muitas pessoas passaram a
professar a fé cristã.
4. Quem foi Lutero?
Lutero foi um monge que nasceu na Alemanha em 10 de novembro de 1483.
5. Qual o dia, mês e ano da Reforma?
31 de outubro de 1517.
PERGUNTAS
Fique por dentro do conteúdo da Escola
Bíblica Dominical. Acesse o site:
www.ebdemfoco.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 9 - A nova vida em Cristo
Lição 9  - A nova vida em CristoLição 9  - A nova vida em Cristo
Lição 9 - A nova vida em Cristo
Ailton da Silva
 
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
Andre Nascimento
 
Mas o espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé
Mas o espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da féMas o espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé
Mas o espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé
WALKYRIA1965
 
LBA Lição 10 - Mansidão, torna o crente apto para evitar pelejas
LBA Lição 10 - Mansidão, torna o crente apto para evitar pelejasLBA Lição 10 - Mansidão, torna o crente apto para evitar pelejas
LBA Lição 10 - Mansidão, torna o crente apto para evitar pelejas
Natalino das Neves Neves
 
Lbj lição 13 a igreja louvará eternamente ao senhor
Lbj lição 13   a igreja louvará eternamente ao senhorLbj lição 13   a igreja louvará eternamente ao senhor
Lbj lição 13 a igreja louvará eternamente ao senhor
boasnovassena
 
Lição 01- A Origem e Desenvolvimento da Igreja
Lição 01- A Origem e Desenvolvimento da IgrejaLição 01- A Origem e Desenvolvimento da Igreja
Lição 01- A Origem e Desenvolvimento da Igreja
Maxsuel Aquino
 
Ebd 1° trimestre 2017 lição 7 Benignidade: um Escudo Protetor contra as Por...
Ebd  1° trimestre 2017 lição 7  Benignidade: um Escudo Protetor contra as Por...Ebd  1° trimestre 2017 lição 7  Benignidade: um Escudo Protetor contra as Por...
Ebd 1° trimestre 2017 lição 7 Benignidade: um Escudo Protetor contra as Por...
GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
EBD 1°TRIMESTRE 2017 Lição 10 Mansidão:Torna o crente apto para evitar pelejas.
EBD 1°TRIMESTRE 2017 Lição 10 Mansidão:Torna o crente apto para evitar pelejas.EBD 1°TRIMESTRE 2017 Lição 10 Mansidão:Torna o crente apto para evitar pelejas.
EBD 1°TRIMESTRE 2017 Lição 10 Mansidão:Torna o crente apto para evitar pelejas.
GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
Lição 6 - A verdadeira igreja - 2º quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Reli...
Lição 6 - A verdadeira igreja - 2º quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Reli...Lição 6 - A verdadeira igreja - 2º quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Reli...
Lição 6 - A verdadeira igreja - 2º quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Reli...
Sergio Silva
 
Lição 7 - Benignidade: Um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade: Um escudo protetor contra as porfiasLição 7 - Benignidade: Um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade: Um escudo protetor contra as porfias
Erberson Pinheiro
 
2021 1º trimestre jovens lição 12
2021 1º trimestre jovens lição 122021 1º trimestre jovens lição 12
2021 1º trimestre jovens lição 12
Joel Silva
 
Lição 1 - A epístola aos romanos
Lição 1 - A epístola aos romanosLição 1 - A epístola aos romanos
Lição 1 - A epístola aos romanos
Ailton da Silva
 
Benegnidade: um Escudo Protetor Contra as Porfias
Benegnidade: um Escudo Protetor Contra as PorfiasBenegnidade: um Escudo Protetor Contra as Porfias
Benegnidade: um Escudo Protetor Contra as Porfias
Márcio Martins
 
LBJ Lição 8 - A igreja e os dons espirituais
LBJ Lição 8 - A igreja e os dons espirituaisLBJ Lição 8 - A igreja e os dons espirituais
LBJ Lição 8 - A igreja e os dons espirituais
Natalino das Neves Neves
 
Ninguem é de Ninguén
Ninguem é de NinguénNinguem é de Ninguén
Ninguem é de Ninguén
Ricardo Gondim
 
2021 2º trimestre jovem - lição 02
2021   2º trimestre jovem - lição 022021   2º trimestre jovem - lição 02
2021 2º trimestre jovem - lição 02
Joel Silva
 
2021 1º trimestre jovens lição 13
2021 1º trimestre jovens lição 132021 1º trimestre jovens lição 13
2021 1º trimestre jovens lição 13
Joel Silva
 
Lição 13 - Jesus Cristo, o modelo supremo de carater
Lição 13 - Jesus Cristo, o modelo supremo de caraterLição 13 - Jesus Cristo, o modelo supremo de carater
Lição 13 - Jesus Cristo, o modelo supremo de carater
Ailton da Silva
 
Vomitar te-Ei!!! Um alerta para a igreja do século 21
Vomitar te-Ei!!!  Um alerta para a igreja do século 21Vomitar te-Ei!!!  Um alerta para a igreja do século 21
Vomitar te-Ei!!! Um alerta para a igreja do século 21
Robson Rocha
 
Lição 5 - A justificação pela fé
Lição 5 - A justificação pela féLição 5 - A justificação pela fé
Lição 5 - A justificação pela fé
Natalino das Neves Neves
 

Mais procurados (20)

Lição 9 - A nova vida em Cristo
Lição 9  - A nova vida em CristoLição 9  - A nova vida em Cristo
Lição 9 - A nova vida em Cristo
 
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
EBD Revista Palavra e Vida (CB Fluminense) - Aula 1
 
Mas o espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé
Mas o espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da féMas o espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé
Mas o espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé
 
LBA Lição 10 - Mansidão, torna o crente apto para evitar pelejas
LBA Lição 10 - Mansidão, torna o crente apto para evitar pelejasLBA Lição 10 - Mansidão, torna o crente apto para evitar pelejas
LBA Lição 10 - Mansidão, torna o crente apto para evitar pelejas
 
Lbj lição 13 a igreja louvará eternamente ao senhor
Lbj lição 13   a igreja louvará eternamente ao senhorLbj lição 13   a igreja louvará eternamente ao senhor
Lbj lição 13 a igreja louvará eternamente ao senhor
 
Lição 01- A Origem e Desenvolvimento da Igreja
Lição 01- A Origem e Desenvolvimento da IgrejaLição 01- A Origem e Desenvolvimento da Igreja
Lição 01- A Origem e Desenvolvimento da Igreja
 
Ebd 1° trimestre 2017 lição 7 Benignidade: um Escudo Protetor contra as Por...
Ebd  1° trimestre 2017 lição 7  Benignidade: um Escudo Protetor contra as Por...Ebd  1° trimestre 2017 lição 7  Benignidade: um Escudo Protetor contra as Por...
Ebd 1° trimestre 2017 lição 7 Benignidade: um Escudo Protetor contra as Por...
 
EBD 1°TRIMESTRE 2017 Lição 10 Mansidão:Torna o crente apto para evitar pelejas.
EBD 1°TRIMESTRE 2017 Lição 10 Mansidão:Torna o crente apto para evitar pelejas.EBD 1°TRIMESTRE 2017 Lição 10 Mansidão:Torna o crente apto para evitar pelejas.
EBD 1°TRIMESTRE 2017 Lição 10 Mansidão:Torna o crente apto para evitar pelejas.
 
Lição 6 - A verdadeira igreja - 2º quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Reli...
Lição 6 - A verdadeira igreja - 2º quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Reli...Lição 6 - A verdadeira igreja - 2º quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Reli...
Lição 6 - A verdadeira igreja - 2º quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Reli...
 
Lição 7 - Benignidade: Um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade: Um escudo protetor contra as porfiasLição 7 - Benignidade: Um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade: Um escudo protetor contra as porfias
 
2021 1º trimestre jovens lição 12
2021 1º trimestre jovens lição 122021 1º trimestre jovens lição 12
2021 1º trimestre jovens lição 12
 
Lição 1 - A epístola aos romanos
Lição 1 - A epístola aos romanosLição 1 - A epístola aos romanos
Lição 1 - A epístola aos romanos
 
Benegnidade: um Escudo Protetor Contra as Porfias
Benegnidade: um Escudo Protetor Contra as PorfiasBenegnidade: um Escudo Protetor Contra as Porfias
Benegnidade: um Escudo Protetor Contra as Porfias
 
LBJ Lição 8 - A igreja e os dons espirituais
LBJ Lição 8 - A igreja e os dons espirituaisLBJ Lição 8 - A igreja e os dons espirituais
LBJ Lição 8 - A igreja e os dons espirituais
 
Ninguem é de Ninguén
Ninguem é de NinguénNinguem é de Ninguén
Ninguem é de Ninguén
 
2021 2º trimestre jovem - lição 02
2021   2º trimestre jovem - lição 022021   2º trimestre jovem - lição 02
2021 2º trimestre jovem - lição 02
 
2021 1º trimestre jovens lição 13
2021 1º trimestre jovens lição 132021 1º trimestre jovens lição 13
2021 1º trimestre jovens lição 13
 
Lição 13 - Jesus Cristo, o modelo supremo de carater
Lição 13 - Jesus Cristo, o modelo supremo de caraterLição 13 - Jesus Cristo, o modelo supremo de carater
Lição 13 - Jesus Cristo, o modelo supremo de carater
 
Vomitar te-Ei!!! Um alerta para a igreja do século 21
Vomitar te-Ei!!!  Um alerta para a igreja do século 21Vomitar te-Ei!!!  Um alerta para a igreja do século 21
Vomitar te-Ei!!! Um alerta para a igreja do século 21
 
Lição 5 - A justificação pela fé
Lição 5 - A justificação pela féLição 5 - A justificação pela fé
Lição 5 - A justificação pela fé
 

Semelhante a Lição 7 - A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTE

LBJ Lição 7 - A igreja na reforma protestante
LBJ Lição 7 - A igreja na reforma protestanteLBJ Lição 7 - A igreja na reforma protestante
LBJ Lição 7 - A igreja na reforma protestante
Natalino das Neves Neves
 
Lbj lição 7 A igreja na reforma protestante
Lbj lição 7   A igreja na reforma protestanteLbj lição 7   A igreja na reforma protestante
Lbj lição 7 A igreja na reforma protestante
boasnovassena
 
Nossahistoria
NossahistoriaNossahistoria
Lição 1 A beleza do testemunho cristão
Lição 1   A beleza do testemunho cristãoLição 1   A beleza do testemunho cristão
Lição 1 A beleza do testemunho cristão
Wander Sousa
 
1 - O que é o Cristianismo.pptx
1 - O que é o Cristianismo.pptx1 - O que é o Cristianismo.pptx
1 - O que é o Cristianismo.pptx
PIB Penha - SP
 
AS ETAPAS DA CAMINHADA BÍBLICA DO CONCÍLIO DE TRENTO AO VATICANO II
AS ETAPAS DA CAMINHADA BÍBLICA DO CONCÍLIO DE TRENTO AO VATICANO IIAS ETAPAS DA CAMINHADA BÍBLICA DO CONCÍLIO DE TRENTO AO VATICANO II
AS ETAPAS DA CAMINHADA BÍBLICA DO CONCÍLIO DE TRENTO AO VATICANO II
Paulo David
 
Amos r binney-compendio_de_teologia (4)
Amos r binney-compendio_de_teologia (4)Amos r binney-compendio_de_teologia (4)
Amos r binney-compendio_de_teologia (4)
Luiza Dayana
 
Amos r binney-compendio_de_teologia (5)
Amos r binney-compendio_de_teologia (5)Amos r binney-compendio_de_teologia (5)
Amos r binney-compendio_de_teologia (5)
Luiza Dayana
 
Amos r binney-compendio_de_teologia
Amos r binney-compendio_de_teologiaAmos r binney-compendio_de_teologia
Amos r binney-compendio_de_teologia
Luiza Dayana
 
Amos r binney-compendio_de_teologia (3)
Amos r binney-compendio_de_teologia (3)Amos r binney-compendio_de_teologia (3)
Amos r binney-compendio_de_teologia (3)
Luiza Dayana
 
Amos r binney-compendio_de_teologia (1)
Amos r binney-compendio_de_teologia (1)Amos r binney-compendio_de_teologia (1)
Amos r binney-compendio_de_teologia (1)
Luiza Dayana
 
Amos r binney-compendio_de_teologia (2)
Amos r binney-compendio_de_teologia (2)Amos r binney-compendio_de_teologia (2)
Amos r binney-compendio_de_teologia (2)
Luiza Dayana
 
Avivamento-Martyn-Lloyd-Jones.pdf
Avivamento-Martyn-Lloyd-Jones.pdfAvivamento-Martyn-Lloyd-Jones.pdf
Avivamento-Martyn-Lloyd-Jones.pdf
Mário Renato Mariano Mariano
 
Avivamento-Martyn-Lloyd-Jones.pdf
Avivamento-Martyn-Lloyd-Jones.pdfAvivamento-Martyn-Lloyd-Jones.pdf
Avivamento-Martyn-Lloyd-Jones.pdf
Mário Renato Mariano Mariano
 
Lição 8 - Comprometidos com a Palavra de Deus (Windscreen)
Lição 8 - Comprometidos com a Palavra de Deus (Windscreen)Lição 8 - Comprometidos com a Palavra de Deus (Windscreen)
Lição 8 - Comprometidos com a Palavra de Deus (Windscreen)
Éder Tomé
 
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e ReverênciaLição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência
Éder Tomé
 
O ano da fé
O ano da féO ano da fé
estudos-no-breve-catecismo-de-westminster-leonard-t-van-horn-1.pptx
estudos-no-breve-catecismo-de-westminster-leonard-t-van-horn-1.pptxestudos-no-breve-catecismo-de-westminster-leonard-t-van-horn-1.pptx
estudos-no-breve-catecismo-de-westminster-leonard-t-van-horn-1.pptx
GeusneyAlice
 
13385058 oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho
13385058 oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho13385058 oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho
13385058 oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho
antonio ferreira
 
oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho
 oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho
oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho
antonio ferreira
 

Semelhante a Lição 7 - A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTE (20)

LBJ Lição 7 - A igreja na reforma protestante
LBJ Lição 7 - A igreja na reforma protestanteLBJ Lição 7 - A igreja na reforma protestante
LBJ Lição 7 - A igreja na reforma protestante
 
Lbj lição 7 A igreja na reforma protestante
Lbj lição 7   A igreja na reforma protestanteLbj lição 7   A igreja na reforma protestante
Lbj lição 7 A igreja na reforma protestante
 
Nossahistoria
NossahistoriaNossahistoria
Nossahistoria
 
Lição 1 A beleza do testemunho cristão
Lição 1   A beleza do testemunho cristãoLição 1   A beleza do testemunho cristão
Lição 1 A beleza do testemunho cristão
 
1 - O que é o Cristianismo.pptx
1 - O que é o Cristianismo.pptx1 - O que é o Cristianismo.pptx
1 - O que é o Cristianismo.pptx
 
AS ETAPAS DA CAMINHADA BÍBLICA DO CONCÍLIO DE TRENTO AO VATICANO II
AS ETAPAS DA CAMINHADA BÍBLICA DO CONCÍLIO DE TRENTO AO VATICANO IIAS ETAPAS DA CAMINHADA BÍBLICA DO CONCÍLIO DE TRENTO AO VATICANO II
AS ETAPAS DA CAMINHADA BÍBLICA DO CONCÍLIO DE TRENTO AO VATICANO II
 
Amos r binney-compendio_de_teologia (4)
Amos r binney-compendio_de_teologia (4)Amos r binney-compendio_de_teologia (4)
Amos r binney-compendio_de_teologia (4)
 
Amos r binney-compendio_de_teologia (5)
Amos r binney-compendio_de_teologia (5)Amos r binney-compendio_de_teologia (5)
Amos r binney-compendio_de_teologia (5)
 
Amos r binney-compendio_de_teologia
Amos r binney-compendio_de_teologiaAmos r binney-compendio_de_teologia
Amos r binney-compendio_de_teologia
 
Amos r binney-compendio_de_teologia (3)
Amos r binney-compendio_de_teologia (3)Amos r binney-compendio_de_teologia (3)
Amos r binney-compendio_de_teologia (3)
 
Amos r binney-compendio_de_teologia (1)
Amos r binney-compendio_de_teologia (1)Amos r binney-compendio_de_teologia (1)
Amos r binney-compendio_de_teologia (1)
 
Amos r binney-compendio_de_teologia (2)
Amos r binney-compendio_de_teologia (2)Amos r binney-compendio_de_teologia (2)
Amos r binney-compendio_de_teologia (2)
 
Avivamento-Martyn-Lloyd-Jones.pdf
Avivamento-Martyn-Lloyd-Jones.pdfAvivamento-Martyn-Lloyd-Jones.pdf
Avivamento-Martyn-Lloyd-Jones.pdf
 
Avivamento-Martyn-Lloyd-Jones.pdf
Avivamento-Martyn-Lloyd-Jones.pdfAvivamento-Martyn-Lloyd-Jones.pdf
Avivamento-Martyn-Lloyd-Jones.pdf
 
Lição 8 - Comprometidos com a Palavra de Deus (Windscreen)
Lição 8 - Comprometidos com a Palavra de Deus (Windscreen)Lição 8 - Comprometidos com a Palavra de Deus (Windscreen)
Lição 8 - Comprometidos com a Palavra de Deus (Windscreen)
 
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e ReverênciaLição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência
 
O ano da fé
O ano da féO ano da fé
O ano da fé
 
estudos-no-breve-catecismo-de-westminster-leonard-t-van-horn-1.pptx
estudos-no-breve-catecismo-de-westminster-leonard-t-van-horn-1.pptxestudos-no-breve-catecismo-de-westminster-leonard-t-van-horn-1.pptx
estudos-no-breve-catecismo-de-westminster-leonard-t-van-horn-1.pptx
 
13385058 oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho
13385058 oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho13385058 oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho
13385058 oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho
 
oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho
 oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho
oracao-a-chave-do-avivamento-paul-yonggi-cho
 

Mais de Erberson Pinheiro

A bíblia: origem e propósito
A bíblia: origem e propósitoA bíblia: origem e propósito
A bíblia: origem e propósito
Erberson Pinheiro
 
Lição 7 - Política e corrupção na perspectiva cristã
Lição 7 - Política e corrupção na perspectiva cristãLição 7 - Política e corrupção na perspectiva cristã
Lição 7 - Política e corrupção na perspectiva cristã
Erberson Pinheiro
 
Lição 7 - A ordenança do batismo em águas
Lição 7 - A ordenança do batismo em águasLição 7 - A ordenança do batismo em águas
Lição 7 - A ordenança do batismo em águas
Erberson Pinheiro
 
Lição 7 - A salvação pela graça
Lição 7 - A salvação pela graçaLição 7 - A salvação pela graça
Lição 7 - A salvação pela graça
Erberson Pinheiro
 
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoLição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Erberson Pinheiro
 
Lutero e a reforma protestante
Lutero e a reforma protestanteLutero e a reforma protestante
Lutero e a reforma protestante
Erberson Pinheiro
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Erberson Pinheiro
 
Lição 4 - O cristão diante da pobreza e da desigualdade social
Lição 4 - O cristão diante da pobreza e da desigualdade socialLição 4 - O cristão diante da pobreza e da desigualdade social
Lição 4 - O cristão diante da pobreza e da desigualdade social
Erberson Pinheiro
 
Lição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deus
Lição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deusLição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deus
Lição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deus
Erberson Pinheiro
 
Lição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutíferoLição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Erberson Pinheiro
 
Lição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneo
Lição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneoLição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneo
Lição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneo
Erberson Pinheiro
 
Lição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Lição 3 - A salvação e o advento do SalvadorLição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Lição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Erberson Pinheiro
 
Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deus
Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deusLição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deus
Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deus
Erberson Pinheiro
 
Lição 2 - Pecado uma realidade humana
Lição 2 - Pecado uma realidade humanaLição 2 - Pecado uma realidade humana
Lição 2 - Pecado uma realidade humana
Erberson Pinheiro
 
Lição 1 - O Deus todo poderoso se revelou
Lição 1 - O Deus todo poderoso se revelouLição 1 - O Deus todo poderoso se revelou
Lição 1 - O Deus todo poderoso se revelou
Erberson Pinheiro
 
Lição 1 - Relevantes como o sal, resplandecentes como a luz
Lição 1 - Relevantes como o sal, resplandecentes como a luzLição 1 - Relevantes como o sal, resplandecentes como a luz
Lição 1 - Relevantes como o sal, resplandecentes como a luz
Erberson Pinheiro
 
Lição 1 - Uma promessa de salvação
Lição 1 - Uma promessa de salvaçãoLição 1 - Uma promessa de salvação
Lição 1 - Uma promessa de salvação
Erberson Pinheiro
 
Lição 13 - A perseverança do discípulo de jesus cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de jesus cristo Lição 13 - A perseverança do discípulo de jesus cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de jesus cristo
Erberson Pinheiro
 
Lição 13 - O tempo de deus está próximo
Lição 13 - O tempo de deus está próximoLição 13 - O tempo de deus está próximo
Lição 13 - O tempo de deus está próximo
Erberson Pinheiro
 
Lição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Lição 13 - Sobre a família e a sua naturezaLição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Lição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Erberson Pinheiro
 

Mais de Erberson Pinheiro (20)

A bíblia: origem e propósito
A bíblia: origem e propósitoA bíblia: origem e propósito
A bíblia: origem e propósito
 
Lição 7 - Política e corrupção na perspectiva cristã
Lição 7 - Política e corrupção na perspectiva cristãLição 7 - Política e corrupção na perspectiva cristã
Lição 7 - Política e corrupção na perspectiva cristã
 
Lição 7 - A ordenança do batismo em águas
Lição 7 - A ordenança do batismo em águasLição 7 - A ordenança do batismo em águas
Lição 7 - A ordenança do batismo em águas
 
Lição 7 - A salvação pela graça
Lição 7 - A salvação pela graçaLição 7 - A salvação pela graça
Lição 7 - A salvação pela graça
 
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoLição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
 
Lutero e a reforma protestante
Lutero e a reforma protestanteLutero e a reforma protestante
Lutero e a reforma protestante
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
 
Lição 4 - O cristão diante da pobreza e da desigualdade social
Lição 4 - O cristão diante da pobreza e da desigualdade socialLição 4 - O cristão diante da pobreza e da desigualdade social
Lição 4 - O cristão diante da pobreza e da desigualdade social
 
Lição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deus
Lição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deusLição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deus
Lição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deus
 
Lição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutíferoLição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
 
Lição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneo
Lição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneoLição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneo
Lição 3 - O problema da fome no mundo contemporâneo
 
Lição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Lição 3 - A salvação e o advento do SalvadorLição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Lição 3 - A salvação e o advento do Salvador
 
Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deus
Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deusLição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deus
Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de deus
 
Lição 2 - Pecado uma realidade humana
Lição 2 - Pecado uma realidade humanaLição 2 - Pecado uma realidade humana
Lição 2 - Pecado uma realidade humana
 
Lição 1 - O Deus todo poderoso se revelou
Lição 1 - O Deus todo poderoso se revelouLição 1 - O Deus todo poderoso se revelou
Lição 1 - O Deus todo poderoso se revelou
 
Lição 1 - Relevantes como o sal, resplandecentes como a luz
Lição 1 - Relevantes como o sal, resplandecentes como a luzLição 1 - Relevantes como o sal, resplandecentes como a luz
Lição 1 - Relevantes como o sal, resplandecentes como a luz
 
Lição 1 - Uma promessa de salvação
Lição 1 - Uma promessa de salvaçãoLição 1 - Uma promessa de salvação
Lição 1 - Uma promessa de salvação
 
Lição 13 - A perseverança do discípulo de jesus cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de jesus cristo Lição 13 - A perseverança do discípulo de jesus cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de jesus cristo
 
Lição 13 - O tempo de deus está próximo
Lição 13 - O tempo de deus está próximoLição 13 - O tempo de deus está próximo
Lição 13 - O tempo de deus está próximo
 
Lição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Lição 13 - Sobre a família e a sua naturezaLição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Lição 13 - Sobre a família e a sua natureza
 

Último

Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
NEDIONOSSOMUNDO
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 

Último (14)

Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 

Lição 7 - A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTE

  • 1. www.ebdemfoco.com Professor: Erberson R. Pinheiro dos Santos A IGREJA NA REFORMA PROTESTANTE LIÇÃO 7 www.ebdemfoco.com
  • 2. Vantagens do slide em PowerPoint:  Você pode editar;  Tem muitas animações;  É mais interativo. Baixe em Power Point www.ebdemfoco.com/slide
  • 3. TEXTO DO DIA “Mas o justo viverá da fé; e, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele.” (Hb 10.38)
  • 4. SÍNTESE O retorno à Palavra de Deus pode mudar a fé e o destino de uma pessoa, de uma família e de uma nação.
  • 5. TEXTO BÍBLICO Apocalipse 3.1-6. 1 — E ao anjo da igreja que está em Sardes escreve: Isto diz o que tem os sete Espíritos de Deus e as sete estrelas: Eu sei as tuas obras, que tens nome de que vives e estás morto. 2 — Sê vigilante e confirma o restante que estava para morrer, porque não achei as tuas obras perfeitas diante de Deus. 3 — Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, e guarda- o, e arrepende-te. E, se não vigiares, virei sobre ti como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei.
  • 6. TEXTO BÍBLICO 2 Coríntios 9.6-14. 4 — Mas também tens em Sardes algumas pessoas que não contaminaram suas vestes e comigo andarão de branco, porquanto são dignas disso. 5 — O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos. 6 — Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.
  • 8. INTRODUÇÃO Esse movimento representou a busca por um retorno às raízes da igreja do Novo Testamento, pois a igreja havia se secularizado.
  • 9. INTRODUÇÃO MUDOU PARADIGMAS NA ESFERA CONHECIMENTO DE DEUS E DA SALVAÇÃO.
  • 10. I A NECESSIDADE DA REFORMA NA IGREJA www.ebdemfoco.com
  • 11. 1. A igreja nos primeiros séculos. www.ebdemfoco.com
  • 12. 1. A igreja nos primeiros séculos. Nos primeiros três séculos da era cristã Sem vínculo RECHADA CRITICADA Igreja perseguida
  • 13. 1. A igreja nos primeiros séculos. Nessa época, lutou internamente contra diversas heresias e sistematizou uma série de doutrinas. PRIMEIROS TRÊS SÉCULOS
  • 14. 2. Os séculos até a Idade Média. www.ebdemfoco.com
  • 15. 2. Os séculos até a Idade Média.
  • 16. 2. Os séculos até a Idade Média.
  • 17. 2. Os séculos até a Idade Média. Abandonasse a doutrina dos apóstolos Os ensinos de Jesus e a fé genuína em Deus e no Salvador foram deixados de lado.
  • 19. 3. Os avanços. Tivemos avanços nesse período inicial de bonança, em que a igreja não era mais perseguida e seus verdadeiros membros não eram mais mal vistos pela sociedade.
  • 20. 3. Os avanços. Jerônimo completou a tradução da Bíblia para o latim. Muitas pessoas passaram a professar a fé cristã.
  • 21. 3. Os avanços. ADORAÇÃO A ÍDOLOSBispos trocavam acusações para conseguirem um o lugar do outro, governantes passaram a ter influência na escolha de líderes cristãos.
  • 22. 3. Os avanços. Igreja permitiu participar de prazeres mundanos e ter adotado uma visão mais secularizada. Orando isolado
  • 24. 1. A necessidade de mudanças. www.ebdemfoco.com
  • 25. 1. A necessidade de mudanças. MUDANÇAS DRÁSTICAS Precisava de NÃO REPRESENTAVA Buscava PODER TEMPORAL DOMÍNIO DAS NAÇÕES RIQUEZAS
  • 26. 1. A necessidade de mudanças. Culto distante das pessoas Práticas e Próximo do CHARLATANISMO
  • 27. 1. A necessidade de mudanças.
  • 28. 1. A necessidade de mudanças. NECESSÁRIO TRANSFORMAÇÃO DA
  • 29. TRADIÇÃO 1. A necessidade de mudanças. VALORIZAR PODER TERRENO
  • 30. 2. Grupos em prol da Reforma antes de Lutero. www.ebdemfoco.com
  • 31. 2. Grupos em prol da Reforma antes de Lutero. Antes de Martinho Lutero dar início à Reforma Protestante, houve pessoas e grupos que se expuseram pleiteando uma mudança radical na igreja daquela época.
  • 32. 2. Grupos em prol da Reforma antes de Lutero. PEDRO WALDO Rejeitou Ensinou Retorno ESCRITURAS SAGRADAS
  • 33. 2. Grupos em prol da Reforma antes de Lutero. VULGATA LATINA INGLÊS Ele acreditava que o clero católico não tinha interesse em que a Bíblia fosse lida na língua comum de cada povo.
  • 34. 3. Lutero e seu desafio. www.ebdemfoco.com
  • 35. 3. Lutero e seu desafio. Foi um monge que nasceu na Alemanha em 10 de novembro de 1483. Na infância foi educado dentro dos padrões cristãos de seu tempo.
  • 36. 3. Lutero e seu desafio. Na juventude optou por seguir a carreira monástica. Estudou
  • 37. 3. Lutero e seu desafio. Deparou-se com uma profunda falta de paz em sua vida. Lendo as Escrituras
  • 38. 3. Lutero e seu desafio.
  • 39. 3. Lutero e seu desafio. Verdadeiro ChamadoIgreja se distanciou do
  • 40. 31 de OUTUBRO DE 1517 3. Lutero e seu desafio. INDULGÊNCIAS PURGATÓRIO CONTRA IGREJA ROMANA
  • 41. 31 de OUTUBRO DE 1517 3. Lutero e seu desafio.
  • 42. 3. Lutero e seu desafio. Lutero casou-se com Catarina Bora, uma ex-freira, com quem teve seis filhos. Escreveu hinos e traduziu a Bíblia para o alemão.
  • 43. III FRUTOS DA REFORMA NOS ÚLTIMOS SÉCULOS www.ebdemfoco.com
  • 44. 1. Tradução da Bíblia para o alemão e outras línguas. www.ebdemfoco.com
  • 45. 1. Tradução da Bíblia para o alemão e outras línguas. ANTES LATIM IGREJA CATÓLICA Sermões BíbliaAdotou
  • 46. Uma língua que com o passar do tempo se tornou distante das pessoas, e próxima apenas dos estudiosos. LATIM 1. Tradução da Bíblia para o alemão e outras línguas.
  • 47. 1. Tradução da Bíblia para o alemão e outras línguas. APÓS PORTUGUÊSINGLÊS FRANCÊSALEMÃO Em nossos dias, instituições como as Sociedades Bíblicas, a Wicliff e a ALEM (no Brasil) tem sido uma força grandiosa na tradução e distribuição de Bíblias e porções de textos bíblicos traduzidos.
  • 48. 1. Tradução da Bíblia para o alemão e outras línguas. Os cultos passaram a ser realizados na língua dos povos, tornando mais clara a pregação e ensino do Evangelho.
  • 50. 2. Missões. Despertou CRISTÃOS Sem o interesse de se conquistar novas terras ou subjugar povos.
  • 51. 2. Missões. A pregação da Palavra de Deus e a salvação das almas perdidas ganhou novo enfoque, e muitos cristãos dedicaram-se a passar seus dias no campo missionário.
  • 53. 3. O pentecostes. O pentecostalismo tem sido a marca do avivamento da igreja cristã em nossos dias. Espírito Santo Cristãos Revestidos de Poder Testemunhar: Jesus e sua obra
  • 54. 3. O pentecostes. Os pentecostais pregam basicamente que Jesus salva, cura, liberta as pessoas, que batiza com o seu Espírito Santo com evidência do falar em outras línguas, e que Jesus voltará para buscar o seu povo. Creem na inspiração plenária das Escrituras, na necessidade de arrependimento para que uma pessoa seja salva, e na necessidade de uma vida santa.
  • 55. 3. O pentecostes. Um dos temas correntes em nossas pregações é a contemporaneidade dos dons espirituais. Cremos que os dons do Espírito Santo, conforme mencionados em 1 Coríntios 12, não foram extintos, pois a própria Palavra de Deus não nos fala que os dons do Espírito Santo teriam data de validade apenas para o primeiro século da era cristã.
  • 56. 4. Desafios de nossos dias. www.ebdemfoco.com
  • 57. TECNOLOGIA MEDICINA ALIMENTOS INTERNET 4. Desafios de nossos dias. Mudanças na Sociedade: Provocou avanços.
  • 58. Mudanças na Sociedade: Provocou . 4. Desafios de nossos dias. FOME NOVAS DOENÇAS
  • 59. A internet vem sendo usada para recrutar pessoas que tem pouco apego à vida e estão dispostos a levar consigo outras vidas que não partilham de suas ideologias. Surgem diversas formas de pensar o sobrenatural, e há uma busca pelo oculto, divulgado pelos filmes de cinema. São desafios com os quais temos de lidar em nossos dias. 4. Desafios de nossos dias.
  • 61. A Reforma Protestante foi, sem dúvida, o instrumento que Deus se utilizou para redirecionar a Igreja à sua verdadeira vocação: ensinar o justo a viver pela fé, buscar o conhecimento verdadeiro das Sagradas Escrituras e definir o sacerdócio universal dos crentes. Somos fruto dessa Reforma, e devemos aproveitar cada ocasião para fazer com que Deus seja glorificado por meio de nossas atitudes. CONCLUSÃO
  • 62. Vantagens do slide em PowerPoint:  Você pode editar;  Tem muitas animações;  É mais interativo. Baixe em Power Point www.ebdemfoco.com/slide
  • 63. 1. Como era a igreja nos primeiros séculos? 2. A união da igreja com o Estado foi benéfica? O que causou tal união? 3. Quais foram os avanços no período de bonança? 4. Quem foi Lutero? 5. Qual o dia, mês e ano da Reforma? PERGUNTAS
  • 64. 1. Como era a igreja nos primeiros séculos? A igreja seguia a doutrina dos apóstolos. Os ensinos de Jesus eram obedecidos e havia fé genuína em Deus e no Salvador. 2. A união da igreja com o Estado foi benéfica? O que causou tal união? Não. Na medida em que Estado e Igreja foram se aproximando, houve mudanças que fizeram com que a igreja abandonasse a doutrina dos apóstolos. Os ensinos de Jesus e a fé genuína em Deus e no Salvador foram deixados de lado. 3. Quais foram os avanços no período de bonança? Jerônimo completou a tradução da Bíblia para o latim, e muitas pessoas passaram a professar a fé cristã. 4. Quem foi Lutero? Lutero foi um monge que nasceu na Alemanha em 10 de novembro de 1483. 5. Qual o dia, mês e ano da Reforma? 31 de outubro de 1517. PERGUNTAS
  • 65. Fique por dentro do conteúdo da Escola Bíblica Dominical. Acesse o site: www.ebdemfoco.com