SlideShare uma empresa Scribd logo
Igreja Evangélica Assembléia de Deus – Recife / PE
Superintendência das Escolas Bíblicas Dominicais
Pastor Presidente: Ailton José Alves
Av. Cruz Cabugá, 29 – Santo Amaro – CEP. 50040 – 000 Fone: 3084 1524
LIÇÃO 07 – MIQUEIAS – A IMPORTÂNCIA DA OBEDIÊNCIA
INTRODUÇÃO
Miqueias foi um homem corajoso, dotado de fortes convicções e de rara fé pessoal. Champlin resumiu muito
bem o caráter e as atitudes dele ao escrever que as características de Miqueias eram moralidade estrita, inflexível
devoção à justiça tanto na Lei quanto nas ações práticas, e grande simpatia para com os pobres (2004, p. 3570). O que
mais perturbava o profeta Miqueias eram as injustiças sociais que ocorriam em seus dias (Mq 3.4). Tais injustiças,
segundo o profeta, só poderiam ser apagadas mediante um verdadeiro reavivamento (Mq 4.6; At 2:42-47).
I – INFORMAÇÕES SOBRE O PROFETA MIQUEIAS
1.1 Nome. O nome Miqueias, vem de uma palavra hebraica “Mikhah” que significa “Quem é como Yahweh?”. Um
nome semelhante a Micael: “Quem é como Elohim?”. O nome é adequado para o homem que perguntou: “Quem, ó
Deus, é semelhante a ti, que perdoas a iniquidade, e te esqueces da transgressão do restante da tua herança?
(Mq 7:18). O Deus de Israel é incomparável, e essa ideia proporciona a base para o pensamento e a proclamação do
profeta em todo seu livro. Existem poucas informações sobre Miqueias. Além da pequena introdução do livro (Mq 1.1),
só é mencionado em (Jr 26.18), onde certos anciãos citaram (Mq 3.12), uma palavra de julgamento contra Jerusalém
nos dias do rei Ezequias.
1.2 Livro. O Livro do profeta Miqueias consiste numa mensagem de três partes: (1) Recrimina Israel (Samaria) e Judá
(Jerusalém) pelos seus pecados específicos que incluem a idolatria, o orgulho, a opressão aos pobres, os subornos
entre os líderes, a cobiça e a avareza, a imoralidade e a religião vazia (Miq 2.2,8,9,11; 3.1-3,5,11); (2) Adverte que o
castigo divino está para vir em decorrência de tais pecados (Mq 3.12; 5.1); (3) Promete que a verdadeira paz, retidão e
justiça, prevalecerão quando o Messias estiver reinando (Mq 4.1-7). O Livro ainda traz uma das mais grandiosas
expressões da Bíblia sobre a misericórdia de Deus e a sua Graça perdoadora (Mq 7.18-20); também expressa três
importantes profecias citadas noutras partes da Bíblia: uma que salvou a vida de Jeremias (Mq 3.12; Jr 26.18,19), outra
que diz a respeito ao local onde o Messias haveria de nascer (Mq 5.2; Mt 2.5,6); e ainda uma outra citada pelo próprio
Senhor Jesus (Mq 7.6; Mt 10.35,36).
1.3 Período que profetizou. O Ministério do profeta Miqueias foi exercido durante o os reinados de três reis de Judá:
Jotão (751-736 a.C), Acaz (736-716 a.C) e Ezequias (715-687 a.C). Algumas de suas profecias foram proferidas no
tempo de Ezequias (conforme Jr 26.18). Porém, a maioria delas reflete a condição de Judá durante os reinados de Jotão
e de Acaz, antes das reformas promovidas por Ezequias. Não há dúvida de que o seu ministério, juntamente com o de
Isaías, ajudou a promover o avivamento e as reformas dirigidas pelo justo rei Ezequias.
1.4 Contemporâneos. Os profetas Isaías e Amós viveram na mesma época do profeta Miqueias (Mq 1.1,14; Is 1.1).
Isaías era profeta da corte e Miqueias do campo. Ambos viveram no período áureo da profecia hebraica. Há quem afirme
que Miqueias foi discípulo de Isaías. O fato de serem contemporâneos não é base para se fundamentar essa relação
entre os profetas. Isaías era culto, conselheiro do rei, e vivia no palácio real, em Jerusalém, ao passo que Miqueias era
homem do povo e muito simples.
II – A SITUAÇÃO DE ISRAEL E JUDÁ NO PERÍODO DE MIQUEIAS
As profecias de Miqueias foram proferidas durante o reinado de Jotão, Acaz e Ezequias, que reinaram
consecutivamente de 740 a 697 a.C. Sua parte principal, entretanto, deve ter sido proferida durante os reinados de Acaz
e Ezequias, antes da queda de Samaria em 722 a.C. O objetivo do profeta era demonstrar o peso da ira divina sobre a
nação, em virtude dos seus pecados de violência e injustiça social, enquanto fingiam ser religiosos (Mq 1.1-5).
2.1 Situação política. O profeta Miqueias predisse, com exatidão, a queda de Israel - Reino do Norte; Samaria ou
Efraim (Mq 1.6,7); profetizou uma destruição semelhante para o povo de Judá e Jerusalém (Reino do Sul) em
consequência dos seus graves pecados (Mq 4.9-11); as profecias, preservam a grave mensagem do profeta
Miqueias às últimas gerações de Judá antes de os babilônios invadirem a nação (Mq 4.10).
2.2 Situação social. O povo de Judá e de Israel foram contemplados pela profecia de Miqueias, mostrando que o
Senhor é responsável por julgar a falta de temor do povo para com Ele. O profeta denuncia os falsos profetas (Mq
3.5,6,7), os lideres desonestos e os sacerdotes ímpios que enganavam o povo e os conduziam ao pecado, ao invés de
direcioná-los a uma vida mais próxima de Deus (Mq 3.9-12; 4.12).
2.3 Situação espiritual. As palavras do profeta Miqueias demonstram um Deus real que odeia o pecado, e que adota a
postura de um justo juiz, pronto para administrar o castigo a todos aqueles que desafiam a sua autoridade (Mq 1.5;
6.7,8).
III – RAZÃO E PROPÓSITO DO LIVRO DO PROFETA MIQUEIAS
Em sete capítulos, o profeta Miqueias apresenta seu verdadeiro retrato sobre Deus – O Senhor Deus é Supremo,
que odeia o pecado e ama o pecador. A maior parte do livro é dedicada a descrever o castigo de Deus sobre Israel (o
Reino do Norte), Judá (o Reino do Sul) e sobre todos os habitantes da Terra (Mq 1.5); e o profeta Miqueias faz uma lista
destas práticas abomináveis diante da face do Senhor Deus. Vejamos alguns pecados relacionados pelo profeta:
desonestidade (Mq 2.2); corrupção (Mq 2.10); cobiça (Mq 2.9); falsidade ( Mq 2.11); falso ensino (Mq 3.5), dentre outros.
IV – CRISTO NO LIVRO DE MIQUEIAS
Dois textos do Profeta Miqueias falam do Reino do Messias e de sua vinda. Nos “últimos dias”, Ele reinará no
monte Sião, onde prevalecerão a verdade, a justiça, a prosperidade e a paz. Ali os coxos e os aflitos estarão reunidos a
fim de formar o núcleo da sua poderosa nação (Mq 4.1-7). A profecia revela que esse reino não começará ostentando
grandeza, pois o próprio Messias nascerá na pequena vila de Belém, lugar de criação de carneiros (Mq 5.2). Ele, que é
Eterno, virá de Deus como Pastor de Israel. Mas antes que o Messias se torne grande até os confins da terra, a nação
será abandonada pelo Senhor por um tempo, no fim do qual Ele surgirá para pastorear o seu povo com grande
majestade (Mq 5.3-4).
V – PRINCÍPIOS DO EVANGELHO NO LIVRO DE MIQUEIAS
No Antigo Testamento, não se encontra um resumo da Lei mais descomplicado e mais profundo do que o do
livro do profeta Miqueias. Suas exigências são simples e sem rodeios: “...praticar a justiça, amar a bondade, e andar
humildemente com o Senhor (Mq 6.6-8). Do mesmo modo o Senhor Jesus resumiu a Lei como amar (Mt 22.35-40; Mc
12.28-31; Tg 2.8) para os insensíveis líderes do seu tempo.
5.1 Praticar a Justiça. Os termos bíblicos, no hebraico, “tsedeq” e “tsadaqah”, como também o vocábulo grego
dikaiosune, são traduzidos em português por “justiça ou retidão”. Essas palavras são usadas no tocante a Deus (Dt
32.4; Ed 9.15; Ne 9.33; Sl 7.11) e aos homens (Gn 6.9; 18.24; 20.4; Dt 25.1; Jó 1.1,8). A justiça é um dos atributos
comunicáveis de Deus, sendo investida no homem através de Cristo, por meio da conversão (Jo 3.3; 2 Co 5.17; Ef
4.23,24; Cl 3.10), da santificação e do continuo ministério do Espírito Santo (Rm 8.4,5,6,14; 1Co 3.16; 2 Co 1.22; 3.17; Ef
1.13; Fp 3.3); e assim, o homem vai absolvendo a forma de justiça e da santidade divina;
5.2 Amar a Bondade. O amor é a essência de todas as virtudes morais de Cristo originadas pelo Espírito Santo, e
implantadas no crente (1 Jo 4.7; Cl 3.14;Rm 5.5; 1 Co 13.13). Já a bondade, denota serviço ou ministério em favor do
próximo, um espírito de generosidade colocado em prática, concernente a servir e a doar. É o resultado natural da
benignidade – a manifestação da ternura, compaixão e brandura (Rm 15.14; Gl 5.22; Ef 5.9; 1 Ts 1.11);
5.3 Andar humildemente com o Senhor. A metáfora do ato de andar, expressa a natureza geral da vida espiritual (Gn
5.22; 6.9; 17.1; 24.40; Ef 5.2; Cl 2.6; 1 Jo 2.6). O exemplo do crente é o Senhor Jesus Cristo, o qual como homem,
enfrentou as mesmas tentações, mas triunfou sobre o pecado (Hb 5.8,9). A expressão “humildemente”, por sua vez;
significa: qualidade de ser humilde. Tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, é considerada uma das principais
virtudes, que nos resguarda do orgulho humano (Pv 15.33; 22.4; At 20.19; Ef 4.1,2; Fp 2.3; Tg 4.6; 1 Pe 5.5).
VI – A IMPORTÂNCIA DA OBEDIÊNCIA
A palavra Obediência vem do latim “Obedientia” e significa: sujeição, guardar, submeter à autoridade; agir de
acordo com as ordens recebidas. É o mais forte indício da fé em Deus. A obediência é imposta pelo Senhor a todos
aqueles que lhe servem (Det 13.4); é essencial à fé (Hb 11.6); é o resultado para quem dá credito à voz de Deus (Êx
19.5,6); manifesta-se através da submissão do servo ao seu senhor (Rm 13.1); O Senhor Jesus é o supremo exemplo
de obediência (Mt 3.15; Fil 2.5-8); deve ser uma das características dos santos (I Pe 1.14); deve proceder do próprio
coração e nunca por obrigação (Det 11.13; Rm 6.17). Vejamos alguns exemplos bíblicos de obediência: Noé (Gen 6.22);
Abraão (Gen 12.1-4); Elias ( I Reis 17.5); Jesus ( João 7.16; 12.4; 14.10,24); Paulo ( At 26.19).
CONCLUSÃO
O Profeta Miqueias tinha plena consciência das injustiças praticadas e só fez comentários a esse respeito
naquilo em que essas condições estavam vinculadas à situação moral e religiosa do povo. Sua mensagem pode ser
resumida com as suas próprias palavras “Mas, decerto, eu sou cheio da força do Espirito do Senhor e cheio de
juízo e de ânimo, para anunciar a Jacó a sua transgressão e a Israel o seu pecado” (Mq 3.8). Há algumas
semelhanças entre o que acontece nos dias de hoje com alguns fatos na época do Profeta Miqueias; por isso, sejamos
verdadeiros arautos do reino celestial, denunciando o pecado e anunciando a volta do Filho do Homem (Mc 13.32-37).
REFERÊNCIAS
* CHAMPLIN, R.N. O AT e NT Interpretado versículo por Versículo. HAGNOS. * STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD.
* CHAMPLIN, R.N. Enciclopedia de Bíblia Teologia e Filosofia. HAGNOS. * MEARS, C. Henrieta. Estudo Panoramico da Bíblia. VIDA.
* SOARES, ESEQUIAS. Visão Panoramica do Antigo testamento. CPAD. * VINE, W.E, et al. Dicionário Vine. CPAD.
* ELLISEN, STANLEY. Conheça Melhor o Antigo Testamento. VIDA. * Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal. CPAD.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Panorama do AT - Amós
Panorama do AT - AmósPanorama do AT - Amós
Panorama do AT - Amós
Respirando Deus
 
AMÓS-JUSTIÇA SOCIAL COMO PARTE DA ADORAÇÃO
AMÓS-JUSTIÇA SOCIAL COMO PARTE DA ADORAÇÃOAMÓS-JUSTIÇA SOCIAL COMO PARTE DA ADORAÇÃO
AMÓS-JUSTIÇA SOCIAL COMO PARTE DA ADORAÇÃO
Jefferson Rodrigues
 
Profetas menores parte 1 natalino das neves
Profetas menores parte 1 natalino das nevesProfetas menores parte 1 natalino das neves
Profetas menores parte 1 natalino das neves
Natalino das Neves Neves
 
Lição 4 - Amós - A Justiça Social como Parte da Adoração
Lição 4 - Amós - A Justiça Social como Parte da AdoraçãoLição 4 - Amós - A Justiça Social como Parte da Adoração
Lição 4 - Amós - A Justiça Social como Parte da Adoração
Ailton da Silva
 
Livro de Amós
Livro de AmósLivro de Amós
Livro de Amós
Rogério Nunes
 
42. O Profeta Sofonias
42. O Profeta Sofonias42. O Profeta Sofonias
42. O Profeta Sofonias
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Lição 4 amós - a justiça social, slide por professor érick freire.
Lição 4   amós - a justiça social, slide por professor érick freire.Lição 4   amós - a justiça social, slide por professor érick freire.
Lição 4 amós - a justiça social, slide por professor érick freire.
Ebd Brasil
 
Amós estudo 01 -
Amós   estudo 01 -Amós   estudo 01 -
Amós estudo 01 -
Joao Franca
 
Sofonias o juízo vindouro
Sofonias o juízo vindouroSofonias o juízo vindouro
Sofonias o juízo vindouro
Samuel Borges
 
2016 3 TRI LBJ LIÇÃO 3 - O DIA DO SENHOR
2016 3 TRI LBJ LIÇÃO 3 - O DIA DO SENHOR2016 3 TRI LBJ LIÇÃO 3 - O DIA DO SENHOR
2016 3 TRI LBJ LIÇÃO 3 - O DIA DO SENHOR
Natalino das Neves Neves
 
36. O profeta Amós
36. O profeta Amós36. O profeta Amós
2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias
2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias
2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias
Natalino das Neves Neves
 
2016 3 TRI LIÇÃO 4 - O JUÍZO DE JUDÁ E DE JERUSALÉM
2016 3 TRI LIÇÃO 4 -  O JUÍZO DE JUDÁ E DE JERUSALÉM2016 3 TRI LIÇÃO 4 -  O JUÍZO DE JUDÁ E DE JERUSALÉM
2016 3 TRI LIÇÃO 4 - O JUÍZO DE JUDÁ E DE JERUSALÉM
Natalino das Neves Neves
 
Panorama do AT - Miqueias
Panorama do AT - MiqueiasPanorama do AT - Miqueias
Panorama do AT - Miqueias
Respirando Deus
 
Lição 02- O Contexto da Profecia de Isaías
Lição 02- O Contexto da Profecia de IsaíasLição 02- O Contexto da Profecia de Isaías
Lição 02- O Contexto da Profecia de Isaías
Maxsuel Aquino
 
Profeta Amós
Profeta Amós Profeta Amós
Profeta Amós
Célia Regina Carvalho
 
Sofonias Profeta Menor
Sofonias Profeta MenorSofonias Profeta Menor
Sofonias Profeta Menor
Célia Regina Carvalho
 
Profeta Oséias
Profeta OséiasProfeta Oséias
Profeta Oséias
Rodrigo Fragoso
 
Lição 08- Primeiras Profecias Messiânicas
Lição 08- Primeiras Profecias MessiânicasLição 08- Primeiras Profecias Messiânicas
Lição 08- Primeiras Profecias Messiânicas
Maxsuel Aquino
 
Miquéias
MiquéiasMiquéias
Miquéias
Eloi Lago
 

Mais procurados (20)

Panorama do AT - Amós
Panorama do AT - AmósPanorama do AT - Amós
Panorama do AT - Amós
 
AMÓS-JUSTIÇA SOCIAL COMO PARTE DA ADORAÇÃO
AMÓS-JUSTIÇA SOCIAL COMO PARTE DA ADORAÇÃOAMÓS-JUSTIÇA SOCIAL COMO PARTE DA ADORAÇÃO
AMÓS-JUSTIÇA SOCIAL COMO PARTE DA ADORAÇÃO
 
Profetas menores parte 1 natalino das neves
Profetas menores parte 1 natalino das nevesProfetas menores parte 1 natalino das neves
Profetas menores parte 1 natalino das neves
 
Lição 4 - Amós - A Justiça Social como Parte da Adoração
Lição 4 - Amós - A Justiça Social como Parte da AdoraçãoLição 4 - Amós - A Justiça Social como Parte da Adoração
Lição 4 - Amós - A Justiça Social como Parte da Adoração
 
Livro de Amós
Livro de AmósLivro de Amós
Livro de Amós
 
42. O Profeta Sofonias
42. O Profeta Sofonias42. O Profeta Sofonias
42. O Profeta Sofonias
 
Lição 4 amós - a justiça social, slide por professor érick freire.
Lição 4   amós - a justiça social, slide por professor érick freire.Lição 4   amós - a justiça social, slide por professor érick freire.
Lição 4 amós - a justiça social, slide por professor érick freire.
 
Amós estudo 01 -
Amós   estudo 01 -Amós   estudo 01 -
Amós estudo 01 -
 
Sofonias o juízo vindouro
Sofonias o juízo vindouroSofonias o juízo vindouro
Sofonias o juízo vindouro
 
2016 3 TRI LBJ LIÇÃO 3 - O DIA DO SENHOR
2016 3 TRI LBJ LIÇÃO 3 - O DIA DO SENHOR2016 3 TRI LBJ LIÇÃO 3 - O DIA DO SENHOR
2016 3 TRI LBJ LIÇÃO 3 - O DIA DO SENHOR
 
36. O profeta Amós
36. O profeta Amós36. O profeta Amós
36. O profeta Amós
 
2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias
2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias
2016 3 TRI LIÇÃO 2 - O contexto da profecia de isaias
 
2016 3 TRI LIÇÃO 4 - O JUÍZO DE JUDÁ E DE JERUSALÉM
2016 3 TRI LIÇÃO 4 -  O JUÍZO DE JUDÁ E DE JERUSALÉM2016 3 TRI LIÇÃO 4 -  O JUÍZO DE JUDÁ E DE JERUSALÉM
2016 3 TRI LIÇÃO 4 - O JUÍZO DE JUDÁ E DE JERUSALÉM
 
Panorama do AT - Miqueias
Panorama do AT - MiqueiasPanorama do AT - Miqueias
Panorama do AT - Miqueias
 
Lição 02- O Contexto da Profecia de Isaías
Lição 02- O Contexto da Profecia de IsaíasLição 02- O Contexto da Profecia de Isaías
Lição 02- O Contexto da Profecia de Isaías
 
Profeta Amós
Profeta Amós Profeta Amós
Profeta Amós
 
Sofonias Profeta Menor
Sofonias Profeta MenorSofonias Profeta Menor
Sofonias Profeta Menor
 
Profeta Oséias
Profeta OséiasProfeta Oséias
Profeta Oséias
 
Lição 08- Primeiras Profecias Messiânicas
Lição 08- Primeiras Profecias MessiânicasLição 08- Primeiras Profecias Messiânicas
Lição 08- Primeiras Profecias Messiânicas
 
Miquéias
MiquéiasMiquéias
Miquéias
 

Semelhante a Lição 07 miquéias - a importância da obediência

IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 3 - MIQUÉIAS E NAUM
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 3 - MIQUÉIAS E NAUMIBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 3 - MIQUÉIAS E NAUM
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 3 - MIQUÉIAS E NAUM
Rubens Sohn
 
Panorama do at 4
Panorama do at 4Panorama do at 4
Panorama do at 4
Lisanro Cronje
 
Lição 13 - O Messias: O Legado de Israel
Lição 13 - O Messias: O Legado de IsraelLição 13 - O Messias: O Legado de Israel
Lição 13 - O Messias: O Legado de Israel
Éder Tomé
 
Profetas maiores
Profetas maioresProfetas maiores
Profetas maiores
Silvio Fagundes
 
Lição
LiçãoLição
Lição
cledsondrumms
 
Israel E A Igreja Pr José Polini
Israel E A Igreja   Pr José PoliniIsrael E A Igreja   Pr José Polini
Israel E A Igreja Pr José Polini
renaapborges
 
001 mateus
001 mateus001 mateus
001 mateus
Diógenes Gimenes
 
Matheur
MatheurMatheur
Matheur
clebson212
 
Lição 01
Lição 01Lição 01
Esboços da bíblia
Esboços da bíblia Esboços da bíblia
Esboços da bíblia
Carlos Hamilton
 
PANORAMA_DO_AT_4.ppt
PANORAMA_DO_AT_4.pptPANORAMA_DO_AT_4.ppt
PANORAMA_DO_AT_4.ppt
Lisanro Cronje
 
Jeremias LiçãO 1
Jeremias LiçãO 1Jeremias LiçãO 1
Jeremias LiçãO 1
Eduardo Sales de lima
 
lição 09 EBD..pptx
lição 09  EBD..pptxlição 09  EBD..pptx
lição 09 EBD..pptx
emanoelsilvadonascim
 
Os Profetas Maiores: estudo introdutório
Os Profetas Maiores: estudo introdutórioOs Profetas Maiores: estudo introdutório
Os Profetas Maiores: estudo introdutório
Viva a Igreja
 
FÉ SALVADORA - CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE 1689.pptx
FÉ SALVADORA - CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE 1689.pptxFÉ SALVADORA - CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE 1689.pptx
FÉ SALVADORA - CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE 1689.pptx
Elionae Alves
 
Deuteronomio 7
Deuteronomio 7Deuteronomio 7
Deuteronomio 7
Elisa Schenk
 
Deuteronomio 8
Deuteronomio 8Deuteronomio 8
Deuteronomio 8
Elisa Schenk
 
Deuteronomio 6
Deuteronomio 6Deuteronomio 6
Deuteronomio 6
Elisa Schenk
 
BÍBLIA KING JAMES
BÍBLIA KING JAMESBÍBLIA KING JAMES
BÍBLIA KING JAMES
Chevaliers
 
18 jeremias e lamentações
18 jeremias e lamentações18 jeremias e lamentações
18 jeremias e lamentações
PIB Penha
 

Semelhante a Lição 07 miquéias - a importância da obediência (20)

IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 3 - MIQUÉIAS E NAUM
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 3 - MIQUÉIAS E NAUMIBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 3 - MIQUÉIAS E NAUM
IBADEP BÁSICO PROFETAS MENORES - AULA 3 - MIQUÉIAS E NAUM
 
Panorama do at 4
Panorama do at 4Panorama do at 4
Panorama do at 4
 
Lição 13 - O Messias: O Legado de Israel
Lição 13 - O Messias: O Legado de IsraelLição 13 - O Messias: O Legado de Israel
Lição 13 - O Messias: O Legado de Israel
 
Profetas maiores
Profetas maioresProfetas maiores
Profetas maiores
 
Lição
LiçãoLição
Lição
 
Israel E A Igreja Pr José Polini
Israel E A Igreja   Pr José PoliniIsrael E A Igreja   Pr José Polini
Israel E A Igreja Pr José Polini
 
001 mateus
001 mateus001 mateus
001 mateus
 
Matheur
MatheurMatheur
Matheur
 
Lição 01
Lição 01Lição 01
Lição 01
 
Esboços da bíblia
Esboços da bíblia Esboços da bíblia
Esboços da bíblia
 
PANORAMA_DO_AT_4.ppt
PANORAMA_DO_AT_4.pptPANORAMA_DO_AT_4.ppt
PANORAMA_DO_AT_4.ppt
 
Jeremias LiçãO 1
Jeremias LiçãO 1Jeremias LiçãO 1
Jeremias LiçãO 1
 
lição 09 EBD..pptx
lição 09  EBD..pptxlição 09  EBD..pptx
lição 09 EBD..pptx
 
Os Profetas Maiores: estudo introdutório
Os Profetas Maiores: estudo introdutórioOs Profetas Maiores: estudo introdutório
Os Profetas Maiores: estudo introdutório
 
FÉ SALVADORA - CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE 1689.pptx
FÉ SALVADORA - CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE 1689.pptxFÉ SALVADORA - CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE 1689.pptx
FÉ SALVADORA - CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE 1689.pptx
 
Deuteronomio 7
Deuteronomio 7Deuteronomio 7
Deuteronomio 7
 
Deuteronomio 8
Deuteronomio 8Deuteronomio 8
Deuteronomio 8
 
Deuteronomio 6
Deuteronomio 6Deuteronomio 6
Deuteronomio 6
 
BÍBLIA KING JAMES
BÍBLIA KING JAMESBÍBLIA KING JAMES
BÍBLIA KING JAMES
 
18 jeremias e lamentações
18 jeremias e lamentações18 jeremias e lamentações
18 jeremias e lamentações
 

Mais de cledsondrumms

Lição 06 a viuva de sarepta
Lição 06   a viuva de sareptaLição 06   a viuva de sarepta
Lição 06 a viuva de sarepta
cledsondrumms
 
Lição 05 um homem de deus em depressão
Lição 05   um homem de deus em depressãoLição 05   um homem de deus em depressão
Lição 05 um homem de deus em depressão
cledsondrumms
 
04 eliaseosprofetasdebaal
04 eliaseosprofetasdebaal04 eliaseosprofetasdebaal
04 eliaseosprofetasdebaal
cledsondrumms
 
Scan.pdf1
Scan.pdf1Scan.pdf1
Scan.pdf1
cledsondrumms
 
03 alongasecasobreisrael
03 alongasecasobreisrael03 alongasecasobreisrael
03 alongasecasobreisrael
cledsondrumms
 
1 aapostasianoreinodeisrael
1 aapostasianoreinodeisrael1 aapostasianoreinodeisrael
1 aapostasianoreinodeisrael
cledsondrumms
 
Lição 13 malaquias - a sacralidade da família (1)
Lição 13   malaquias - a sacralidade da família (1)Lição 13   malaquias - a sacralidade da família (1)
Lição 13 malaquias - a sacralidade da família (1)
cledsondrumms
 
Lição 12 zacarias - o reino messiânico
Lição 12   zacarias - o reino messiânicoLição 12   zacarias - o reino messiânico
Lição 12 zacarias - o reino messiânico
cledsondrumms
 
Lição 11 ageu - o compromisso do povo da aliança
Lição 11   ageu - o compromisso do povo da aliançaLição 11   ageu - o compromisso do povo da aliança
Lição 11 ageu - o compromisso do povo da aliança
cledsondrumms
 
Lição 10 sofonias - o juízo vindouro
Lição 10   sofonias - o juízo vindouroLição 10   sofonias - o juízo vindouro
Lição 10 sofonias - o juízo vindouro
cledsondrumms
 
Lição 04 amós - a justiça social como parte da adoração.doc
Lição 04   amós - a justiça social como parte da adoração.docLição 04   amós - a justiça social como parte da adoração.doc
Lição 04 amós - a justiça social como parte da adoração.doc
cledsondrumms
 
Lição 09 – habacuque – a soberania divina sobre as nações
Lição 09 – habacuque – a soberania divina sobre as naçõesLição 09 – habacuque – a soberania divina sobre as nações
Lição 09 – habacuque – a soberania divina sobre as nações
cledsondrumms
 
Lição 08 naum - o limite da tolerância divina
Lição 08   naum - o limite da tolerância divinaLição 08   naum - o limite da tolerância divina
Lição 08 naum - o limite da tolerância divina
cledsondrumms
 
Lição 06 jonas - a misericórdia divina
Lição 06   jonas - a misericórdia divinaLição 06   jonas - a misericórdia divina
Lição 06 jonas - a misericórdia divina
cledsondrumms
 
Lição(4)
Lição(4)Lição(4)
Lição(4)
cledsondrumms
 
Lição(2)
Lição(2)Lição(2)
Lição(2)
cledsondrumms
 
Lição 02 oséias - a fidelidade no relacionamento com deus
Lição 02   oséias - a fidelidade no relacionamento com deusLição 02   oséias - a fidelidade no relacionamento com deus
Lição 02 oséias - a fidelidade no relacionamento com deus
cledsondrumms
 
Lição(14)
Lição(14)Lição(14)
Lição(14)
cledsondrumms
 
Lição12
Lição12Lição12
Lição12
cledsondrumms
 

Mais de cledsondrumms (20)

Lição 06 a viuva de sarepta
Lição 06   a viuva de sareptaLição 06   a viuva de sarepta
Lição 06 a viuva de sarepta
 
Lição 05 um homem de deus em depressão
Lição 05   um homem de deus em depressãoLição 05   um homem de deus em depressão
Lição 05 um homem de deus em depressão
 
04 eliaseosprofetasdebaal
04 eliaseosprofetasdebaal04 eliaseosprofetasdebaal
04 eliaseosprofetasdebaal
 
Scan.pdf1
Scan.pdf1Scan.pdf1
Scan.pdf1
 
Scan.pdf1
Scan.pdf1Scan.pdf1
Scan.pdf1
 
03 alongasecasobreisrael
03 alongasecasobreisrael03 alongasecasobreisrael
03 alongasecasobreisrael
 
1 aapostasianoreinodeisrael
1 aapostasianoreinodeisrael1 aapostasianoreinodeisrael
1 aapostasianoreinodeisrael
 
Lição 13 malaquias - a sacralidade da família (1)
Lição 13   malaquias - a sacralidade da família (1)Lição 13   malaquias - a sacralidade da família (1)
Lição 13 malaquias - a sacralidade da família (1)
 
Lição 12 zacarias - o reino messiânico
Lição 12   zacarias - o reino messiânicoLição 12   zacarias - o reino messiânico
Lição 12 zacarias - o reino messiânico
 
Lição 11 ageu - o compromisso do povo da aliança
Lição 11   ageu - o compromisso do povo da aliançaLição 11   ageu - o compromisso do povo da aliança
Lição 11 ageu - o compromisso do povo da aliança
 
Lição 10 sofonias - o juízo vindouro
Lição 10   sofonias - o juízo vindouroLição 10   sofonias - o juízo vindouro
Lição 10 sofonias - o juízo vindouro
 
Lição 04 amós - a justiça social como parte da adoração.doc
Lição 04   amós - a justiça social como parte da adoração.docLição 04   amós - a justiça social como parte da adoração.doc
Lição 04 amós - a justiça social como parte da adoração.doc
 
Lição 09 – habacuque – a soberania divina sobre as nações
Lição 09 – habacuque – a soberania divina sobre as naçõesLição 09 – habacuque – a soberania divina sobre as nações
Lição 09 – habacuque – a soberania divina sobre as nações
 
Lição 08 naum - o limite da tolerância divina
Lição 08   naum - o limite da tolerância divinaLição 08   naum - o limite da tolerância divina
Lição 08 naum - o limite da tolerância divina
 
Lição 06 jonas - a misericórdia divina
Lição 06   jonas - a misericórdia divinaLição 06   jonas - a misericórdia divina
Lição 06 jonas - a misericórdia divina
 
Lição(4)
Lição(4)Lição(4)
Lição(4)
 
Lição(2)
Lição(2)Lição(2)
Lição(2)
 
Lição 02 oséias - a fidelidade no relacionamento com deus
Lição 02   oséias - a fidelidade no relacionamento com deusLição 02   oséias - a fidelidade no relacionamento com deus
Lição 02 oséias - a fidelidade no relacionamento com deus
 
Lição(14)
Lição(14)Lição(14)
Lição(14)
 
Lição12
Lição12Lição12
Lição12
 

Lição 07 miquéias - a importância da obediência

  • 1. Igreja Evangélica Assembléia de Deus – Recife / PE Superintendência das Escolas Bíblicas Dominicais Pastor Presidente: Ailton José Alves Av. Cruz Cabugá, 29 – Santo Amaro – CEP. 50040 – 000 Fone: 3084 1524 LIÇÃO 07 – MIQUEIAS – A IMPORTÂNCIA DA OBEDIÊNCIA INTRODUÇÃO Miqueias foi um homem corajoso, dotado de fortes convicções e de rara fé pessoal. Champlin resumiu muito bem o caráter e as atitudes dele ao escrever que as características de Miqueias eram moralidade estrita, inflexível devoção à justiça tanto na Lei quanto nas ações práticas, e grande simpatia para com os pobres (2004, p. 3570). O que mais perturbava o profeta Miqueias eram as injustiças sociais que ocorriam em seus dias (Mq 3.4). Tais injustiças, segundo o profeta, só poderiam ser apagadas mediante um verdadeiro reavivamento (Mq 4.6; At 2:42-47). I – INFORMAÇÕES SOBRE O PROFETA MIQUEIAS 1.1 Nome. O nome Miqueias, vem de uma palavra hebraica “Mikhah” que significa “Quem é como Yahweh?”. Um nome semelhante a Micael: “Quem é como Elohim?”. O nome é adequado para o homem que perguntou: “Quem, ó Deus, é semelhante a ti, que perdoas a iniquidade, e te esqueces da transgressão do restante da tua herança? (Mq 7:18). O Deus de Israel é incomparável, e essa ideia proporciona a base para o pensamento e a proclamação do profeta em todo seu livro. Existem poucas informações sobre Miqueias. Além da pequena introdução do livro (Mq 1.1), só é mencionado em (Jr 26.18), onde certos anciãos citaram (Mq 3.12), uma palavra de julgamento contra Jerusalém nos dias do rei Ezequias. 1.2 Livro. O Livro do profeta Miqueias consiste numa mensagem de três partes: (1) Recrimina Israel (Samaria) e Judá (Jerusalém) pelos seus pecados específicos que incluem a idolatria, o orgulho, a opressão aos pobres, os subornos entre os líderes, a cobiça e a avareza, a imoralidade e a religião vazia (Miq 2.2,8,9,11; 3.1-3,5,11); (2) Adverte que o castigo divino está para vir em decorrência de tais pecados (Mq 3.12; 5.1); (3) Promete que a verdadeira paz, retidão e justiça, prevalecerão quando o Messias estiver reinando (Mq 4.1-7). O Livro ainda traz uma das mais grandiosas expressões da Bíblia sobre a misericórdia de Deus e a sua Graça perdoadora (Mq 7.18-20); também expressa três importantes profecias citadas noutras partes da Bíblia: uma que salvou a vida de Jeremias (Mq 3.12; Jr 26.18,19), outra que diz a respeito ao local onde o Messias haveria de nascer (Mq 5.2; Mt 2.5,6); e ainda uma outra citada pelo próprio Senhor Jesus (Mq 7.6; Mt 10.35,36). 1.3 Período que profetizou. O Ministério do profeta Miqueias foi exercido durante o os reinados de três reis de Judá: Jotão (751-736 a.C), Acaz (736-716 a.C) e Ezequias (715-687 a.C). Algumas de suas profecias foram proferidas no tempo de Ezequias (conforme Jr 26.18). Porém, a maioria delas reflete a condição de Judá durante os reinados de Jotão e de Acaz, antes das reformas promovidas por Ezequias. Não há dúvida de que o seu ministério, juntamente com o de Isaías, ajudou a promover o avivamento e as reformas dirigidas pelo justo rei Ezequias. 1.4 Contemporâneos. Os profetas Isaías e Amós viveram na mesma época do profeta Miqueias (Mq 1.1,14; Is 1.1). Isaías era profeta da corte e Miqueias do campo. Ambos viveram no período áureo da profecia hebraica. Há quem afirme que Miqueias foi discípulo de Isaías. O fato de serem contemporâneos não é base para se fundamentar essa relação entre os profetas. Isaías era culto, conselheiro do rei, e vivia no palácio real, em Jerusalém, ao passo que Miqueias era homem do povo e muito simples. II – A SITUAÇÃO DE ISRAEL E JUDÁ NO PERÍODO DE MIQUEIAS As profecias de Miqueias foram proferidas durante o reinado de Jotão, Acaz e Ezequias, que reinaram consecutivamente de 740 a 697 a.C. Sua parte principal, entretanto, deve ter sido proferida durante os reinados de Acaz e Ezequias, antes da queda de Samaria em 722 a.C. O objetivo do profeta era demonstrar o peso da ira divina sobre a nação, em virtude dos seus pecados de violência e injustiça social, enquanto fingiam ser religiosos (Mq 1.1-5). 2.1 Situação política. O profeta Miqueias predisse, com exatidão, a queda de Israel - Reino do Norte; Samaria ou Efraim (Mq 1.6,7); profetizou uma destruição semelhante para o povo de Judá e Jerusalém (Reino do Sul) em consequência dos seus graves pecados (Mq 4.9-11); as profecias, preservam a grave mensagem do profeta Miqueias às últimas gerações de Judá antes de os babilônios invadirem a nação (Mq 4.10). 2.2 Situação social. O povo de Judá e de Israel foram contemplados pela profecia de Miqueias, mostrando que o Senhor é responsável por julgar a falta de temor do povo para com Ele. O profeta denuncia os falsos profetas (Mq 3.5,6,7), os lideres desonestos e os sacerdotes ímpios que enganavam o povo e os conduziam ao pecado, ao invés de direcioná-los a uma vida mais próxima de Deus (Mq 3.9-12; 4.12). 2.3 Situação espiritual. As palavras do profeta Miqueias demonstram um Deus real que odeia o pecado, e que adota a postura de um justo juiz, pronto para administrar o castigo a todos aqueles que desafiam a sua autoridade (Mq 1.5;
  • 2. 6.7,8). III – RAZÃO E PROPÓSITO DO LIVRO DO PROFETA MIQUEIAS Em sete capítulos, o profeta Miqueias apresenta seu verdadeiro retrato sobre Deus – O Senhor Deus é Supremo, que odeia o pecado e ama o pecador. A maior parte do livro é dedicada a descrever o castigo de Deus sobre Israel (o Reino do Norte), Judá (o Reino do Sul) e sobre todos os habitantes da Terra (Mq 1.5); e o profeta Miqueias faz uma lista destas práticas abomináveis diante da face do Senhor Deus. Vejamos alguns pecados relacionados pelo profeta: desonestidade (Mq 2.2); corrupção (Mq 2.10); cobiça (Mq 2.9); falsidade ( Mq 2.11); falso ensino (Mq 3.5), dentre outros. IV – CRISTO NO LIVRO DE MIQUEIAS Dois textos do Profeta Miqueias falam do Reino do Messias e de sua vinda. Nos “últimos dias”, Ele reinará no monte Sião, onde prevalecerão a verdade, a justiça, a prosperidade e a paz. Ali os coxos e os aflitos estarão reunidos a fim de formar o núcleo da sua poderosa nação (Mq 4.1-7). A profecia revela que esse reino não começará ostentando grandeza, pois o próprio Messias nascerá na pequena vila de Belém, lugar de criação de carneiros (Mq 5.2). Ele, que é Eterno, virá de Deus como Pastor de Israel. Mas antes que o Messias se torne grande até os confins da terra, a nação será abandonada pelo Senhor por um tempo, no fim do qual Ele surgirá para pastorear o seu povo com grande majestade (Mq 5.3-4). V – PRINCÍPIOS DO EVANGELHO NO LIVRO DE MIQUEIAS No Antigo Testamento, não se encontra um resumo da Lei mais descomplicado e mais profundo do que o do livro do profeta Miqueias. Suas exigências são simples e sem rodeios: “...praticar a justiça, amar a bondade, e andar humildemente com o Senhor (Mq 6.6-8). Do mesmo modo o Senhor Jesus resumiu a Lei como amar (Mt 22.35-40; Mc 12.28-31; Tg 2.8) para os insensíveis líderes do seu tempo. 5.1 Praticar a Justiça. Os termos bíblicos, no hebraico, “tsedeq” e “tsadaqah”, como também o vocábulo grego dikaiosune, são traduzidos em português por “justiça ou retidão”. Essas palavras são usadas no tocante a Deus (Dt 32.4; Ed 9.15; Ne 9.33; Sl 7.11) e aos homens (Gn 6.9; 18.24; 20.4; Dt 25.1; Jó 1.1,8). A justiça é um dos atributos comunicáveis de Deus, sendo investida no homem através de Cristo, por meio da conversão (Jo 3.3; 2 Co 5.17; Ef 4.23,24; Cl 3.10), da santificação e do continuo ministério do Espírito Santo (Rm 8.4,5,6,14; 1Co 3.16; 2 Co 1.22; 3.17; Ef 1.13; Fp 3.3); e assim, o homem vai absolvendo a forma de justiça e da santidade divina; 5.2 Amar a Bondade. O amor é a essência de todas as virtudes morais de Cristo originadas pelo Espírito Santo, e implantadas no crente (1 Jo 4.7; Cl 3.14;Rm 5.5; 1 Co 13.13). Já a bondade, denota serviço ou ministério em favor do próximo, um espírito de generosidade colocado em prática, concernente a servir e a doar. É o resultado natural da benignidade – a manifestação da ternura, compaixão e brandura (Rm 15.14; Gl 5.22; Ef 5.9; 1 Ts 1.11); 5.3 Andar humildemente com o Senhor. A metáfora do ato de andar, expressa a natureza geral da vida espiritual (Gn 5.22; 6.9; 17.1; 24.40; Ef 5.2; Cl 2.6; 1 Jo 2.6). O exemplo do crente é o Senhor Jesus Cristo, o qual como homem, enfrentou as mesmas tentações, mas triunfou sobre o pecado (Hb 5.8,9). A expressão “humildemente”, por sua vez; significa: qualidade de ser humilde. Tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, é considerada uma das principais virtudes, que nos resguarda do orgulho humano (Pv 15.33; 22.4; At 20.19; Ef 4.1,2; Fp 2.3; Tg 4.6; 1 Pe 5.5). VI – A IMPORTÂNCIA DA OBEDIÊNCIA A palavra Obediência vem do latim “Obedientia” e significa: sujeição, guardar, submeter à autoridade; agir de acordo com as ordens recebidas. É o mais forte indício da fé em Deus. A obediência é imposta pelo Senhor a todos aqueles que lhe servem (Det 13.4); é essencial à fé (Hb 11.6); é o resultado para quem dá credito à voz de Deus (Êx 19.5,6); manifesta-se através da submissão do servo ao seu senhor (Rm 13.1); O Senhor Jesus é o supremo exemplo de obediência (Mt 3.15; Fil 2.5-8); deve ser uma das características dos santos (I Pe 1.14); deve proceder do próprio coração e nunca por obrigação (Det 11.13; Rm 6.17). Vejamos alguns exemplos bíblicos de obediência: Noé (Gen 6.22); Abraão (Gen 12.1-4); Elias ( I Reis 17.5); Jesus ( João 7.16; 12.4; 14.10,24); Paulo ( At 26.19). CONCLUSÃO O Profeta Miqueias tinha plena consciência das injustiças praticadas e só fez comentários a esse respeito naquilo em que essas condições estavam vinculadas à situação moral e religiosa do povo. Sua mensagem pode ser resumida com as suas próprias palavras “Mas, decerto, eu sou cheio da força do Espirito do Senhor e cheio de juízo e de ânimo, para anunciar a Jacó a sua transgressão e a Israel o seu pecado” (Mq 3.8). Há algumas semelhanças entre o que acontece nos dias de hoje com alguns fatos na época do Profeta Miqueias; por isso, sejamos verdadeiros arautos do reino celestial, denunciando o pecado e anunciando a volta do Filho do Homem (Mc 13.32-37). REFERÊNCIAS * CHAMPLIN, R.N. O AT e NT Interpretado versículo por Versículo. HAGNOS. * STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD. * CHAMPLIN, R.N. Enciclopedia de Bíblia Teologia e Filosofia. HAGNOS. * MEARS, C. Henrieta. Estudo Panoramico da Bíblia. VIDA. * SOARES, ESEQUIAS. Visão Panoramica do Antigo testamento. CPAD. * VINE, W.E, et al. Dicionário Vine. CPAD. * ELLISEN, STANLEY. Conheça Melhor o Antigo Testamento. VIDA. * Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal. CPAD.