SlideShare uma empresa Scribd logo
EBI DE GINETES
Volume 27, Edição 27
janeiro de 2017
N E S T A E D I Ç Ã O :
Coordenador: Max Teles
Colaboradores: alunos
Celina Almeida, Elisabete
Pavão, Érica Santos e Hen-
rique Diógenes
PALAVRAS D’ENCANTAR
Editorial 2
O 1.º Dia de aulas 3
Atividades da Bibliote-
ca
4/11
Atividades da Saúde
Escolar
12/14
Armistício 15/17
Pinturas/
Embelezamento da
Escola
18/19
Halloween 20
Centro de Formação da
EBIG
21/25
EB1/I Padre José
Cabral Lindo
26/32
Turma PCA 34/35
Visita de Estudo
Expolab
36/37
Textos de Alunos 39/42
Corta-mato Escolar 43/45
CDEG 46/47
Lúdico 48
EB 2,3 DE GINETES
Feira do livro
Dia Mundial da Alimentação
Cerimónia do Armistício em Ponta
Delgada
Projeto: “Remodelação e
Embelezamento da escola”
Centro de Formação EBIG
Atividades da EB1/JI Pa-
dre José Cabral Lindo
Corta-Mato Escolar 2016
Volume 27, Edição 27Página 2
Editorial
Entrevista ao Presidente
do Conselho Executivo
CJ - Por que se candidatou para o Conselho
Executivo?
CE - Eu e os meus colegas decidimos can-
didatar-nos para o Conselho Executivo
porque achamos que tínhamos um projeto
válido e estávamos muito interessados em
promover o sucesso dos alunos e que a
escola evoluísse.
CJ - Dentro do seu programa de ação quais as
áreas que já desenvolveu mais?
CE - Nós estamos a tentar desenvolver
várias áreas, mas estamos mais interessa-
dos no sucesso dos alunos.
CJ - Quais são as maiores dificuldades que en-
controu para poder desenvolver o seu projeto?
CE - A principal dificuldade encontrada
foi sobretudo muito trabalho à frente da escola. O
dia passa muito depressa.
CJ - Neste ano letivo qual/quais a/as ação/
ações que pretende desenvolver em particu-
lar?
CE - Temos um grande objetivo, para
além do sucesso dos alunos e dos melho-
res resultados académicos, desenvolver no
final do ano “um Espírito Santo”. Toda a
Escola, todos os Departamentos estão a
colaborar para a grande Festa do Espírito
Santo. Será um grande convívio, onde a
Escola estará aberta a toda a Comunida-
de, onde decorrera uma coroação e uma
missa, bem como sopas do Espírito Santo.
CJ - Até ao momento acha que a Comunidade
Educativa está a gostar do seu desempenho
no cargo de Presidente do Conselho Executi-
vo?
CE - Eu não posso responder pela Comu-
nidade Educativa. No entanto, sei que eu e
a minha equipa estamos a fazer o melhor.
Com certeza, há sempre coisas a melhorar
e estamos aqui para aprender com os nos-
sos erros, espero que estejam satisfeitos.
Clube de Jornalismo: Celina, Elisabete,
Érica e Henrique
Volume 27, Edição 27Página 3
O primeiro dia de aulas
Acordei toda entusiasmada para ir para a escola.
Estava a gostar das férias, mas tudo acaba e uma nova etapa começa, 6º ano cá vou
eu!
Nova turma, novo ano, novos alunos, novos professores, muitas coisas novas. Neste
dia, também vim com uma roupa nova.
No 1º dia de aulas, começamos a apresentar-nos, a conhecermo-nos melhor.
Fizemos jogos, rimos, mas também trabalhamos. Temos de cumprir os horários. Tive-
mos português, matemática, sala A+, educação musical e educação visual e tecnoló-
gica.
Para nós a escola já não é novidade, porém para os outros é.Pintámos as caras a es-
tes novos colegas do 5º ano e ajudamo-los a orientarem-se na escola.
Nesta escola são todos simpáticos e divertidos.
Resumindo, foi tudo muito divertido!!!
Texto de Joana Pacheco, nº 10, 6º C
Vencedores do “Leitor do Ano” 2015/2016
MicaelaCordeiro,5º C;
Miguel Couto, 5º B;
Rodrigo Resendes, turma 5º C.
Estes alunos foram premiados pro requisitarem e lerem o maior número de livros da
Biblioteca ao longo do ano letivo.
Parabéns a todos os alunos que requisitaram e leram livros! Continuem “A
VIAJAR NA LEITURA”!
Volume 27, Edição 27Página 4
Receção aos alunos e
seus encarregados de
educação
No dia 14 de setembro, a Biblioteca
Escolar acolheu os novos alunos e os seus
encarregados de educação com grande satis-
fação. A docente Fátima Perestrelo apresen-
tou o espaço e referiu as atividades que os
alunos e os pais/ encarregados de educação
poderiam realizar neste espaço. Os presentes
foram sensibilizados para a leitura e os encar-
regados de educação foram convidados a re-
quisitar livros e acompanhar os seus filhos
nas leituras.
No final da receção, foi oferecido aos
discentes e seus encarregados de educação
uma frase sobre a leitura e a Biblioteca e um
“Bombom” com um convite ao regresso à Bi-
blioteca.
A coordenadora da BE
Prof.ª Fátima Perestrelo
Receção aos alunos e
seus encarregados
de educação
Volume 27, Edição 27Página 5
Volume 27, Edição 27Página 6
Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades
Portuguesas
No âmbito da celebração do "Dia de Portu-
gal, de Camões e das Comunidades Portuguesas"
a Equipa da Biblioteca preparou e elevou a cabo a
atividade "Camões na Biblioteca". O aluno Duarte
Faria, do 7º A, com uma indumentária típica de
São Miguel, explicou a importância desta data co-
memorativa e anunciou o grande vulto da literatura
Portuguesa " Luís Vaz de Camões" encenado pelo
aluno Bruno Lopes, do 7º A, que faz parte do gru-
po dos Amigos da Biblioteca. Este aluno caraterizou-se de Camões, fez uma pequena dra-
matização e declamou alguns poemas deste escritor. Esta atividade contou, igualmente, com
a participação de duas alunas do 7º B, Inês Cláudio e Bárbara Ferreira, que declamaram po-
emas de outros escritores.
Houve ainda um convívio entre os elementos que participaram e assistiram à ativida-
de, proporcionando um momento prazeroso de cultura.
A atividade realizou-se no último dia de aulas, dia 9 de junho, na Biblioteca Escolar.
Ponto forte: envolvimento dos alunos e desenvoltura na
apresentação dramática; ambiente confortável, intimista e
muito agradável que despertou a máxima atenção da assistência,
alunos e professores e promoção do prazer da leitura
e do conhecimento de alguns textos literários.
Ponto fraco: nada a salientar.
Dia de Camões
Prof.ª Fátima Perestrelo
Volume 27, Edição 27Página 7
Volume 27, Edição 27Página 9
Bibliopaper
No mês de outubro e início de
novembro realizou-se na Biblioteca
Escolar o “Bibliopaper” – “À desco-
berta da Biblioteca”. Participaram
nesta atividades todas as turmas do
5º ano. Esta atividade pretendeu: dar
a conhecer o espaço da BE, a sua
organização e dinamizar o espaço e
a sua utilização; desenvolver as
competências da pesquisa e da utili-
zação da Biblioteca Escolar e esti-
mular a curiosidade e o gosto pelo
saber.
A equipa vencedora foi a
equipa “Luísa Ducla Soares” da tur-
ma do 5º B, os alunos Beatriz Gar-
cia, Jéssica Medeiros e Filipe Ferrei-
ra.
À Roda dos Livros
Ao longo do 1º período realizou-se na bibliote-
ca a atividade “À Roda Dos Livros”. Participaram
nesta atividade as turma do 5º ano (B e D) e do 6º
ano (B e C). Esta atividade pretendeu promover o
gosto e o prazer pela leitura, partilhar experiências;
contactar com diversos livros; sensibilizar os alunos
para a importância do livro no nosso quotidiano, e
expressar ideias e sentimentos provocados pela lei-
tura de um texto literário.
A maioria dos alunos participou com interesse
e empenho na atividade.
Prof.ª Fátima Perestrelo
Volume 27, Edição 27Página 9
Vencedores do “Leitor do Ano” 2015/2016
No dia 24 de outubro foi comemo-
rado o dia da Biblioteca Escolar com a
atribuição de um certificado e um prémio
simbólico a três alunos que requisitaram e
lerem mais livros da biblioteca ao longo
do ano letivo anterior. Estes alunos foram:
Micaela Cordeiro, do 5º C; Miguel Couto,
do 5º B, e Rodrigo Resendes, do 5º C.
Parabéns a todos os alunos que
requisitaram e leram livros! Continuem “A
VIAJAR NA LEITURA”!
Viajar na Leitura
No dia 24 de outubro realizou-se também
a atividade “Viajar na Leitura”. Durante este dia
toda a comunidade escolar fez uma “Pausa para
ler” , durante 15 minutos, no período da manhã,
leiam pelo simples prazer da leitura. Os alunos e
docentes também puderam deslocar-se à
biblioteca para recolher do “Estendal das
Histórias” uma história para lerem.
Também foi disponibilizada uma curta-
metragem “A menina que odiava livros”
para ser visualizada pelos discentes do
1º e 2º Ciclos. A Biblioteca também
disponibilizou músicas para serem
ouvidas pelo Pré-escolar.
Estas atividades tiveram como
objetivos principais a promoção da
leitura; dinamização e divulgação da
Biblioteca Escolar e a comemoração do
Dia da Biblioteca Escolar.
Volume 27, Edição 27Página 10
Feira do livro
Em novembro realizou-se, mais uma vez, com grande
sucesso a Feira do Livro na biblioteca da Escola Básica 2,3
de Ginetes. Esta Feira foi levada a cabo pela equipa da Bibli-
oteca Escolar e pelo Departamento de Línguas e também
contou com a colaboração dos docentes do grupo de portu-
guês do 2º ciclo que fazem parte do Departamento de Ciên-
cias Sociais e Humanas. A feira do livro esteve aberta à visita
de toda a comunidade Escolar que apreciou e participou com
grande interesse nesta visita.
Esta feira cumpriu com sucesso os seus objetivos, nomeadamente a promoção da leitu-
ra e do livro, a sensibilização para a importância da leitura; possibilitar o manuseamento e
aquisição de livros e apreciação de textos variados.
Muitos visitantes deram a sua opinião no Livro de Visitas da Biblioteca, registando que
gostaram bastante da feira, que era uma iniciativa a continuar; tinha sido uma boa oportunida-
de para adquirir livros de acordo com os seus interesses e com a sua faixa etária. Alguns con-
sideraram que a feira foi muito interessante e tinha livros muito apelativos.
Prof.ª Fátima Perestrelo
Volume 27, Edição 27Página 11
Histórias Encantadas pela Escola EB1/JI Padre José Ca-
bral Lindo
No dia 21 de outubro, a Coordenadora da Bi-
blioteca Escolar juntamente com a Superior Técnica
e com a colaboração das docentes e educadoras da
escola EB1/JI Padre José Cabral Lindo desenvolve-
ram atividades de promoção da leitura e realizaram
com os alunos trabalhos associados à leitura. Os dis-
centes participaram com muito entusiasmo, interesse
e atenção em todas as atividades desenvolvidas. O
acolhimento dado às visitantes pelos docentes, edu-
cadoras e alunos foi excelente e muito agradável. Foram atingidos os objetivos propostos nes-
ta atividade com sucesso.
Esta visita serviu também para comemorar o dia da Biblioteca Escolar nesta escola.
Prof.ª Fátima Perestrelo
Volume 27, Edição 27Página 12
Dia Mundial da Alimentação
No passado dia 17 de ou-
tubro de 2016, os alunos do 2º
Ciclo da EBI de Ginetes parti-
ciparam, no âmbito da Come-
moração do Dia Mundial da
Alimentação (16 de outubro),
na atividade “Corpos em mo-
vimento”, a qual foi dinamiza-
da por uma instrutora de Zum-
ba num dos espaços exteriores da escola, entre as 12:00 e as 12:40 horas. Esta iniciativa foi
da responsabilidade da Comissão da Saúde Escolar desta unidade orgânica e já se realiza
pelo quinto ano consecutivo, sempre com o objetivo de sensibilizar os alunos para a impor-
tância da atividade física e para a adoção, em simultâneo, de uma alimentação saudável e
equilibrada, visando uma saúde melhor. Esta atividade foi complementada com a realização,
no dia 18 de outubro, de um almoço saudável na cantina deste estabelecimento de ensino.
A animação foi geral e o propósito de tornar os alunos mais ativos e conscientes em ter-
mos da necessidade urgente de praticarem mais exercício físico e adotarem hábitos alimen-
tares mais saudáveis, foi desenvolvido de forma satisfatória. No entanto, há que continuar a
insistir nestas temáticas, em contexto de turma, pois constituem áreas prioritárias de inter-
venção, conforme foi detetado nos inquéritos do sistema de vigilância de comportamentos de
risco aplicados nos últimos anos aos alunos deste estabelecimento de ensino.
A Saúde é um bem que diz respeito a todos!
A Coordenadora da Saúde Escolar: Prof.ª Andrea Fonseca
A Saúde é um bem muito precio-
so! Se tens dúvidas, visita o Gabinete
do Aluno
às
segundas-
feiras, en-
tre as
12:30 e as
13:30 horas.
A Comissão da Saúde Escolar
Volume 27, Edição 27Página 13
Marcha do Coração
No passado dia 7 de outubro de
2016, os alunos do 6º ano da EBI de
Ginetes participaram, em conjunto com
outras escolas do concelho de Ponta
Delgada, na atividade “Marcha do Co-
ração” em Ponta Delgada. Esta iniciati-
va é da responsabilidade da Escola EBI
de Canto da Maia e já se realiza pelo
sexto ano consecutivo, mas este foi o
nosso primeiro convite e a escola teve o privilégio de participar, pelo que o entusiasmo e a
curiosidade eram muitos por parte dos intervenientes. Os objetivos primordiais de tal even-
to eram sensibilizar os alunos para a importância da atividade física e para a necessidade
de adotarem hábitos alimentares mais saudáveis em prol da sua saúde global.
A partida do estabelecimento de ensino ocorreu, sensivelmente, por volta das 9:30 horas
e fomos bafejados com um dia solarengo e uma temperatura amena. Após a chegada a
Ponta Delgada, fez-se uma caminhada que teve como ponto de partida o Forte de São
Brás e como ponto de chegada a estação de resíduos perto do Forno da Cal. A concentra-
ção de todas as escolas deu-se, posteriormente, por volta das 11:00 horas, nas Portas do
Mar. Lá, todos puderam deliciar-se com um lanche saudável e puderam, igualmente, ver
demonstrações de exercícios de aeróbica e participar, inclusive, numa aula de aeróbica, a
qual foi muito dinâmica e divertida! Houve tempo, ainda, para ouvir umas palavras por par-
te do professor responsável pela atividade, António Canotilho, e do presidente da Câmara
Municipal, Dr. José Boleeiro, os quais voltaram a frisar a extrema importância de sermos
ativos e conscientes e conciliarmos a prática de exercício físico com a adoção de uma ali-
mentação saudável e equilibrada.
Por volta das 12:30 horas, regressamos à escola todos cansados, mas satisfeitos!
A Coordenadora da Saúde Escolar:
Prof.ª Andrea Fonseca
Volume 27, Edição 27Página 14
Marcha do Coração (continuação)
Volume 27, Edição 27Página 15
Cerimónia do Armistício em Ponta Delgada
No dia 11 de novem-
bro, duas turmas do 9.º ano
(A e B) da EBI de Ginetes
participaram na Cerimónia do
Armistício, em Ponta Delga-
da. O nosso aluno, Henrique
Diógenes, leu o texto elabo-
rado pela turma do 9.ºB, nas
aulas de Cidadania. Sentimo-
nos honrados pelo convite.
Discurso:
Excelentíssimas Autoridades Militares e Civis
Minhas senhoras e meus senhores
A nossa escola, Escola Básica Integrada de Ginetes, tem a honra de proferir umas singelas
palavras sobre esse grande acontecimento que foi o fim da Primeira Guerra Mundial. Este
evento tem uma redobrada importância para a nossa geração, pois é um momento único para
recordar os nossos valorosos antepassados.
Quase a completar um século sobre o términus da Primeira Guerra Mundial, recordamos hoje
o Armistício, prestando homenagem aqueles que tombaram na Grande Guerra, celebrando a
sua perpétua memória e mantendo vivo o seu exemplo de dedicação à Pátria.
Essa homenagem, prestamo-la junto do padrão “Aos Marinheiros Portugueses”, monumento
que simboliza a coragem de um Povo que sempre procurou defender ideais de justiça, em-
barcando, mais uma vez, numa aventura pelos campos de batalha frios e húmidos do norte
da Europa, em França, na região da Flandres, bem como nas antigas colonias do Império
Português, em Angola e Moçambique, passando por extremas dificuldades, onde muitos de-
sapareceram.
Volume 27, Edição 27Página 16
Assim, também recordamos o que se passou
na Região Autónoma dos Açores:
A pedido dos ingleses, Portugal aprisionou os
navios alemães que se encontravam aqui nos
nossos portos açorianos.
No início do conflito os militares de São Mi-
guel, Terceira e Faial acompanhavam a ação
do inimigo ao longo do Atlântico, com especial
atenção aos ataques surpresa que os ale-
mães poderiam efetuar.
Nos Açores, a Grande Guerra teve claramente duas faces distintas: a primeira foi entre 1914 e
junho de 1917 e a segunda entre julho de 1917, com a chegada dos americanos e o ataque
alemão ao depósito de concentrados alemães, em outubro de 1919, em Angra do Heroísmo.
Durante a Primeira Guerra Mundial o comando militar dos Açores foi governado pelos coman-
dantes: General João Ricardo Brito (1914-1916); General António Augusto Oliveira Guimarães
(1916-1917) e o Coronel António Veríssimo de Sousa (1917-1919).
Em jeito conclusão, este evento tem por condão relembrar o Armistício e o fim da Primeira
Guerra Mundial, reconhecendo o valor do “Soldado Português” nos vários contextos de guer-
ra, realçando a sua valentia e espírito de sacrifício em prol da Pátria.
Aqui deixamos uma reflexão de Luís Vaz de Camões: “Não há alma sem corpo, que tantos
corpos faça sem almas, como este purgatório a que chamais honra: onde muitas vezes os ho-
mens cuidam que a ganham, aí a perdem.”
A Turma do 9.ºB
(Lido por Henrique Diógenes, número 8, turma 9.ºB)
Volume 27, Edição 27Página 17
Cerimónia do Armistício em Ponta Delgada
Volume 27, Edição 27Página 9
Projeto: “Remodelação e Embelezamento da escola”
Turmas envolvidas: 7ºA, 7ºB, 7ºC, 8º C e 9º B
Áreas curriculares: Educação Visual e Cidadania
Professor responsável: Victor Almeida
Um dos desafios concretiza-se na ta-
refa de mudar o visual do espaço dedicado
ao Projeto Ecoescola no piso 1 e o outro de-
safio é “refrescar” o corredor do piso -1 com
pintura de um mural relacionado com a natu-
reza.
Os dois trabalhos têm como principal
objetivo, para além de embelezar a escola,
desenvolver novas estratégias e atividades
que despertem o “entusiasmo” dos alunos pela sua Escola não só como espaço físico, mas,
sobretudo, como um espaço de relacionamentos interpessoais e de inúmeras e diferenciadas
possibilidades de aprendizagem.
Este projeto visa, assim, desenvolver
competências de socialização entre os alu-
nos, levando-os a tomar consciência da im-
portância de trabalharem em conjunto, de
forma coordenada e respeitadora, a fim de
alcançarem objetivos comuns. Pretende-se,
assim, com esta intervenção que alunos ex-
perienciem um relacionamento mais coope-
rante e tolerante com colegas, professores e
funcionários. Além disso, pretende-se que
os discentes se sintam legítimos utilizadores do Espaço Escola, reconhecendo a importância
e funcionalidade da sua intervenção na melhoria e conservação deste espaço comum.
Prof. Victor Almeida
Volume 27, Edição 27Página 9
Projeto: “Remodelação e Embelezamento da escola”
Volume 27, Edição 27Página 20
Concurso de Halloween
Como já é tradição na nossa escola, os professores de In-
glês, dos 1º e 2º ciclos, prepararam, no passado mês de outubro,
mais um concurso de Halloween – O dia das bruxas. Desta vez, o
objeto a decorar foi um sapato ou uma bota.
Mais uma vez, as crianças e os jovens, da nossa escola, aderiram
à iniciativa com muito empenho, interesse, originalidade e criativi-
dade.
A maioria dos projetos cumpriu com os critérios estabeleci-
dos e utilizou material reciclado.
Todos os trabalhos realizados estiveram expostos à entrada da
escola para serem apreciados pela comunidade educativa. O espaço da exposição foi deco-
rado com cartazes e objetos alusivos à época.
Os alunos do segundo ciclo votaram nos projetos que mais gostaram. O projeto reali-
zado pelo João Gonçalves, turma A do sexto ano, captou a atenção dos colegas e obteve
mais votos, ficando, assim, em primeiro lugar. O trabalho executado pelo aluno André Gonçal-
ves, turma D do quinto ano, ficou em segundo lugar e, por fim, em terceiro lugar ficou a pro-
jeto do aluno Francisco Diógenes, turma C do quinto ano.
Os professores agradecem a participação de todos neste concurso e a colaboração da
professora Cristina Carvalho na criação dos elementos decorativos da exposição.
Prof.ª Guida Medeiros
Volume 27, Edição 27Página 21
Aqui ficam alguns registos fotográficos das ações que se vão desenvolvendo ao longo
do ano e destinadas a docentes: Programa Tutal, Coaching Escolar Bullying e Avaliação.
OFERTA FORMATIVA DA UNIDADE
FORMADORA DA EBI, 2/3 DE GINETES
Volume 27, Edição 27Página 22
(continuação)
Algumas fotografias das ações específicas para o pessoal não docente: Burnout,
Bullying, Como estreitar relações entre a família e a escola, Como apoiar o seu educando a
estudar e Os desafios da Educação fora do contexto da sala de aula.
Algumas sensibilizações a pais e encarregados de educação: Ajudar os filhos a serem
felizes e os Desafios da adolescência.
Volume 27, Edição 27Página 23
(Continuação)
E, finalmente, na área do bem-estar, ações extensivas a toda a comunidade educati-
va: Kizomba e Dança criativa.
Coordenadora da Unidade Formadora
Conceição Medeiros
Volume 27, Edição 27Página 24
2.º Curso TUTAL (Formação)
O Curso TUTAL (Formação) – Metodologia de intervenção
com alunos promovida por professores tutores, cuja entidade for-
madora foi FORBIA – EBI de Arrifes, destinado a qualquer grupo de docência, teve uma dura-
ção de 25 horas, ministradas pela APPJ – Associação de Promoção de Públicos Jovens em
Risco (Dr.ª Ana Isabel Martins e seus colaboradores).
Esta Formação surgiu para os docentes da EBI de Ginetes como resposta a uma conjuntura
de insucesso escolar, com alunos identificados, de forma a ajudá-los a resolver alguns dos
seus problemas detetados. Assim, espera-se que os docentes que frequentaram esta forma-
ção, na qual me incluo, possam estar mais confortáveis nas suas funções de Professor Tutor.
Volume 27, Edição 27Página 25
Formação de Mentores - Programa de “Combate
à Violência na Escola”
Nos dias 16 e 17 de novembro, um grupo de professores, funcionários e psicólogas
da EBI de Ginetes participou na Formação de Mentores, enquadrado no Programa de
“Combate à Violência na Escola”.
As sessões foram bastante produtivas, existindo muita interação entre os formado-
res e os formandos. Houve lugar a muita crítica construtiva e algumas representações tea-
trais para exemplificar e simular determinadas situações.
Em suma, uma mais-valia para a nossa constante procura de soluções para comba-
ter a violência na Escola.
Prof. Max Teles
Volume 27, Edição 27Página 26
EB1/JI Padre José Cabral Lindo
EXPOSIÇÃO DE SACOLAS DE PÃO-POR-DEUS
Com o objetivo de conhecer e
reavivar tradições locais, os alunos
da EB1/JI Padre José Cabral Lindo
elaboraram, com a colaboração dos
encarregados de educação, sacolas
para “pedir o Pão-por-Deus”, que fica-
ram expostas na escola para serem
apreciadas pela comunidade escolar.
DIA NACIONAL DO PIJAMA
Este ano, a EB1/JI Padre José Cabral Lindo aderiu, pela primeira vez, ao Dia Nacional
do Pijama, comemorado a 21 de novembro. Esta iniciativa visa sensibilizar para “o direito de
uma criança crescer numa família” e reduzir o número de crianças institucionalizadas, promo-
vendo o acolhimento familiar das mesmas. Em todas as salas de aula foi explorado o livro “A
fada partiu a asa” e, neste dia, todos os alunos vestiram os seus pijamas e realizaram as ativi-
dades propostas para o jardim-de-infância e escolas do 1.º ciclo do país. Foi uma data muito
especial para todos os envolvidos, deixando a vontade de repetir.
Volume 27, Edição 27Página 27
DIA NACIONAL DO PIJAMA
“Lenda das Sete Cidades em Marionetas”
Os alunos do 3º e 4º ano participaram, ao longo do 1º período, num projeto promovido pe-
lo Museu Carlos Machado/Museu Móvel, denominado “Lenda das Sete Cidades em Marione-
tas”. Este projeto contou com a presença de quatro animadores do Museu, que, em conjunto
com as crianças, construíram as marionetas e ensaiaram a peça “A Lenda das Sete Cidades”
para apresentarem na Festa de Natal da Escola e na Festa de Natal da Catequese, nos dias
16 e 18 de dezembro, respetivamente.
Volume 27, Edição 27Página 28
“Lenda das Sete Cidades em Marionetas” (continuação)
Volume 27, Edição 27Página 29
“Um Presépio Encantado”
No mês de novembro, os
alunos da EB1/JI Padre José Ca-
bral Lindo participaram num pro-
jeto promovido pelo Centro Ambien-
tal/Casa do Parque, intitulado “Um
Presépio Encantado”. Numa primei-
ra fase, no dia 18, assistiram a uma
sessão teórica relacionada com
questões ambientais, seguindo-se
a decoração de árvores de Natal e
a construção da figura do Menino
Jesus a partir de um tronco de madeira, por um escultor da freguesia.
Volume 27, Edição 27Página 30
EB1/JI Padre José Cabral Lindo
Workshop Eco Prendas
No dia 30 de novembro, os alunos
deslocaram-se à Casa do Parque, na fre-
guesia e, tiveram a oportunidade de partici-
par no Workshop Eco Prendas, onde cons-
truíram renas a partir de rolhas de cortiça.
Centro de Dia de Sete Cidades
À semelhança dos anos letivos anteriores, os alunos desta escola, no dia 15 de dezem-
bro, conviveram com os idosos do Centro de Dia de Sete Cidades, no almoço realizado na
escola. Este almoço contou com a boa vontade dos pais/encarregados de educação, da pre-
sidente da Junta desta freguesia e com ajuda integral das assistentes operacionais.
Volume 27, Edição 27Página 31
Centro de Dia de Sete Cidades (continuação)
Volume 27, Edição 27Página 32
EB1/JI Padre José Cabral Lindo
Visita aos doentes acamados e deficientes
No dia 16 de dezembro, os alunos, docentes e assistentes operacionais, visitaram os do-
entes acamados e deficientes, que não puderam participar no referido almoço, levando pe-
quenas lembranças, reforçando os valores da época natalícia e, o sentido de solidariedade e
valorização daqueles que um dia participaram ativamente na sociedade.
Enquanto estas crianças percorriam a freguesia, com esta intenção, o PAI NATAL, deixa-
va um presente debaixo da árvore de Natal da nossa escola. Obrigado Pai Natal!
Por: Ed. Inf. Virgínia Rodrigues
Volume 27, Edição 27Página 33
“Gazeta em Que Se Relatam as Novas Que Houve Nesta
e Que vieram de Várias Partes”
Foi o primeiro jornal português. E ajudou D. João IV a consolidar o poder em
1640
O primeiro jornal por-
tuguês nasceu um ano de-
pois de Portugal recuperar a
independência, a 1 de de-
zembro de 1640. A Gazeta
da Restauração foi acarinha-
da por D. João IV e seus
apoiantes que viram neste
periódico “um excelente ins-
trumento de propaganda” de
legitimação do novo poder e uma forma de denegrir os feitos dos espanhóis. Há 375 anos,
as relações entre o poder político e o jornalismo já davam que pensar
D. João IV gostava da simplicidade do Alentejo e teria pouca paciência para os enfei-
tes e fausto que os rituais das cortes barrocas exigiam. A política tem as suas regras, e o
trineto de D. Manuel I que nascera destinado a ser o oitavo Duque de Bragança acabaria
persuadido a juntar-se ao grupo de revoltosos que, em 1640, quis acabar com o poder de
Felipe IV de Espanha (III de Portugal) e a política centralizada do seu valido Conde-Duque
de Olivares.
Viviam-se tempos complicados em todos os reinos do velho continente. Desde o pri-
meiro quartel do século XVII que o clima político favorecia o despertar da imprensa, e as ga-
zetas “multiplicam-se por toda a Europa”, como escreve José Tengarrinha na “Nova História
da Imprensa Portuguesa”: Primeiro surgiu a de Basileia, em 1610, depois a de Frankfurt e
Viena, em 1615, Hamburgo em 1616, Berlim em 1617, Praga em 1619, Amesterdão em
1620, Londres em 1622. Anos mais tarde é a vez de chegarem a Florença e Roma.
Prof. Max Teles
Volume 27, Edição 27Página 34
Visita de estudo as Estufas do Ananás
No dia 9 de novembro de 2016 a nossa turma
realizou uma visita de estudo as estufas do ananás,
que ficam em Ponta Delgada, Fajã de Baixo.
Fomos recebidos pelo senhor engenheiro José Dâ-
maso que nos fez a visita guiada. Em primeiro lugar
dirigimo-nos para as estufas de plástico onde estão
as plantas provisórias do ananás (toca). Em segui-
da, deslocamo-nos para as estufas de vidro onde
são
colocadas as plantas definitivas do ananás
durante 18 meses até serem colhidas.
Prosseguimos a visita de estudo no
centro de interpretação da evolução do ana-
nás dos Açores. Terminamos o dia com um
almoço num restaurante da cidade de Ponta
Delgada.
Turma PCA
Volume 27, Edição 27Página 35
Visita de estudo ao matadouro de São Miguel
No dia 26 de outubro, as 10h
saímos da nossa escola em direção
ao matadouro de São Miguel que fica
no Pico da Pedra, Ribeira Grande.
Quando lá chegamos, fomos recebi-
dos por duas senhoras que deram
um saco a cada um de nós. Esse sa-
co continha uma bata branca de plás-
tico, uma proteção para os pés, uma
touca e uma máscara de proteção
para a boca e o nariz.
As senhoras levaram-nos para a zo-
na de limpeza, e de seguida, entramos no armazém de frios onde estavam as camaras frigo-
ríficas. Vimos algumas carcaças (metade da vaca), limpas e penduradas em ganchos. Em
seguida, vimos alguns senhores a cortar as pernas às vacas e a separar as miudezas
(coração, fígado, tripas…).
Terminamos a visita no refeitório das pessoas que trabalham naquele local. Gostamos
muito desta visita de estudo, onde aprendemos muitas coisas novas.
Turma PCA
Volume 27, Edição 27Página 36
Visita de estudo Expolab e a Biblioteca Municipal Tomaz
Borba Vieira
No dia 16 de novembro de 2016, as turmas
5ºB, 8ºB e PCAII foram visitar o Centro de
Ciência Viva - Expolab e a Biblioteca Munici-
pal Tomaz Borba Vieira, na Lagoa.
Antes de começarmos a viagem para o Ex-
polab, cada turma tirou uma fotografia com
as respetivas Diretoras de Turma e com os
motoristas das carrinhas.
No Expolab, a turma 5ºB realizou três ati-
vidades, a primeira foi jogar na sala “Ciência a Brincar”. Nesta sala, podíamos realizar vários
jogos: o jogo da pesca, o jogo da grua e vários jogos de concentração.
A segunda atividade foi participar numa investigação criminal para descobrirmos quem
tinha invadido o laboratório.
A terceira e última atividade foi a “Exposição de florestas: refúgios de biodiversidade”.
Passamos por alguns corredores onde havia animais embalsamados e ouvimos os seus
sons. Num dos corredores, que estava às escuras, a Carina e a Matilde assustaram-se. Foi
muito divertido ir ao Expolab.
Para finalizar a visita, fomos à Biblioteca Tomaz Borba Vieira. Lá vimos uma exposição
de pintura e escultura dos artistas Victor Almeida e Urbano Resendes.
A nossa turma gostou muito desta visita de estudo, porque os jogos que realizamos foram
muito divertidos e interessantes e aprendemos que demoramos cerca de um mês para reali-
zar uma pintura bonita. Foi pena que os alunos João e Pedro não puderam ir. Na nossa opi-
nião, alguns alunos devem melhorar o seu comportamento.
Letícia, Rodrigo e Sabrina, turma 5ºB
Volume 27, Edição 27Página 37
Volume 27, Edição 27Página 38
Dias Comemorativos do Mês de
Dezembro
Dia 1 - Dia Mun-
dial da Luta contra
a sida
Dia 5 - Dia
mundial do so- lo
Dia 11 – dia internacio-
nal das montanhas
Grupo 230 – Matemática/Ciências da Natureza
Volume 27, Edição 27Página 39
O Natal no passado!
Era uma noite tranquila e agradável, pois já era Na-
tal!
Finalmente poderia receber presentes e muito amor
da minha família.
Os meus pais diziam que o Pai Natal existia, mas eu
não acreditava na sua palavra, pois sabia que o meu
pai escondia os presentes que a minha mãe compra-
va e que depois colocava-os debaixo da árvore, en-
quanto eu comia mais os meus primos, tios e restan-
te família, numa labuta geral.
Quando eu abria os presentes não acreditava no que
via, pois, para mim, eram inacreditáveis … Poderiam
até ser bem simples mas o que contava realmente
era a intenção de agradar e esta, definitivamente,
era grandiosa.
De tudo o que era típico, gostava mesmo era de fa-
zer a árvore de Natal todos os anos. Adorava o seu
brilho!
Os meus amigos desejavam-me feliz natal no fim da
escola, eu retribuía e a magia sentia-se no ar. Era Na-
tal!
Eram assim os meus natais que relembro com muito
carinho!
Bianca 6ºB
Professora: Elsa Rego
Volume 27, Edição 27Página 40
Era uma vez
Uma bonita menina
Morava com a sua avó, um burro e um gato
siamês
Numa aldeia tão pobre quanto pequenina.
Curiosa ela era
E aventureira também
Estava à espera
Que lhe chegasse alguém:
O amor da sua vida.
Talvez um príncipe e a sua riqueza.
Mas maior era a lida
De encontrar uma chave que abriria todas as
portas com certeza.
Para quê?! Para abrir uma casinha a ocidente,
Uma casa tão pequenina. Era inacreditável!
Mas que para ela era excelente
Para a sua avó estar mais confortável.
Certo dia…enquanto a sua imagem no lago
refletia...
Apareceu uma criatura grande.
Quem seria? Que tamanho teria?
O susto era gigante
Mas, ao virar-se,
Surpreendida ficou
Quando viu um príncipe a lamentar-se
Pelo susto que apanhou. Ali ficaram a conver-
sar
Horas para dar e para vender…
Mas, quando Teresa lhe quis informar
Do que estava para acontecer
O príncipe surpreendido ficou
Dizendo que a chave numa gruta estaria,
Numa gruta da qual nunca ninguém regressou.
Também lhe disse que um monstro a guardaria.
Decidiram partir
Para o sítio marcado
Esperando resistir
Ao monstro mal-encarado.
A viagem foi difícil
Mas finalmente lá chegaram
De uma forma muito ágil
Nem todos lá entraram.
O príncipe ficou lá fora
Para salvar a sua princesinha
Mas passada uma hora…
Não havia sinal da coitadinha.
Então o príncipe avançou
Derrotando o monstro com a espada
E pensou
Que quase perderia a namorada.
Assim, foram viver para o castelo
Com a sua avó e os seus animais
Mas, o que realmente era belo
Era a maneira como viviam porque, mesmo
sendo tão diferentes, tratavam-se como iguais…
…
Vivendo felizes para sempre!
Filipa Fonseca 6ºB
Professora: Elsa Rego
Volume 27, Edição 27Página 41
Volume 27, Edição 27Página 42
A Rapariguinha e a borboleta
Era uma vez uma rapariguinha que gostava de brincar no jardim do avô Simão. O
jardim era lindo, tinha muitas flores de todas as cores e feitios: rosas e malmequeres,
margaridas e tulipas, girassóis e cravos. Todas elas inalavam um cheiro tão profundo!
Num sábado de manhãzinha, a rapariguinha decidiu ir ao jardim ver as bonitas flores
do avô. Ele era jardineiro e assim quis que a neta fosse plantar algumas palmas e uns cedros
para vender no natal que já se avizinhava.
Plantando as palmas e os cedros, a nossa amiga fez amizade com uma borboleta
branca como a neve da montanha que por ali rondava. E assim, passaram toda a tarde a
brincar, a voar e a jogar as mais diversas brincadeiras.
A avó da Joana chamou-a para irem saborear as deliciosas bolachas “saidinhas” do
forno de lenha com um “chazinho” de camomila.
Depois do pequeno banquete, elas arrumaram a cozinha para
irem ouvir as anedotas do avô. Riram, Riram até que já era noite …
Depois daquela tarde bem passada, a rapariguinha foi para o seu quarto e…de repente,
ouviu um barulho estranho. Era a borboleta com os seus filhotes. Contente, ela abriu a janela
e deixou-as entrar. Passaram a noite toda a brincar e a Joana, cansada, adormeceu.
No dia de manhã, ela acordou e viu as borboletas a rodopiarem pela janela. Foram-se
embora. Só então, ela reparou que todo o seu quarto estava iluminado e que as borboletas
haviam deixado uma mensagem de alegria e de boa disposição que a acompanharia durante
toda a festa de Natal.
Miguel Couto 6ºB
A professora: Elsa Rego
Volume 27, Edição 27Página 43
Corta-mato Escolar EBI de Ginetes
2016-2017
No dia 22 de novembro, realizou-se o corta-mato escolar, no complexo desportivo
da EBI de Ginetes.
Uma prova sempre aguardada e bem
disputada pelos seus participantes - alunos
dos 1.º, 2.º e 3.º Ciclos e ainda por dois pro-
fessores ligados à modalidade.
Os vencedores irão representar a nos-
sa escola no corta-mato de Ilha brevemente.
Volume 27, Edição 27Página 44
Corta-mato Escolar EBI de Ginetes
2016-2017
Volume 27, Edição 27Página 45
Corta-mato Escolar EBI de Ginetes
2016-2017
O Prof. Ricardo Al-
meida e o Prof. Max
Teles Participaram no
corta-mato escolar,
pretendendo incenti-
var os mais jovens
para a prática regular
desportiva com o seu
exemplo!
Volume 27, Edição 27Página 46
V Corrida do Clube Desportivo Escolar de Ginetes
No dia 30 de outubro, pelas 10:30, o Clube Desportivo Escolar de Ginetes, em co-
laboração com a Junta de Freguesia de Ginetes e outras entidades, levou a efeito a sua
V Corrida do CDEG/Morcegos. O tempo não ajudou, grande dilúvio. No entanto, os mais
resistentes participaram. O CDEG/Morcegos participou com 11 atletas (faltaram-nos vá-
rios atletas devido ao mau tempo, sobretudo nas camadas jovens).
Resultados oficiais:
Individuais
1.º lugar Bianca Melo Benj. F; Ricardo Almeida 5.º lugar e 9.º lugar Artur Vasconcelos
Sen. M; Emanuel Sabino 1.º lugar, Mário Leitão 3.º lugar, Luís Godinho 4.º lugar e Miguel
Fernandes 5.º lugar M35; Simão Melo 4.º lugar M40; Max Teles 2.º lugar e 4.º lugar Ma-
nuel Madruga M45;
Coletivos
CDEG/Morcegos 1.º lugar em veteranos e 3.º lugar em seniores.
Volume 27, Edição 27Página 47
CDEG — Ténis de Mesa
A equipa sénior do CDEG em ténis de me-
sa apesar de não estar no seu melhor momento
de forma ainda conseguiu alcançar o terceiro lu-
gar no campeonato de equipas de São Miguel.
Acompanhados pelo mesmo resultado nos infan-
tis.
CDEG — Xadrez
A secção de xadrez do nosso clube
participou na VIII Taça Luís Cabral com
quatro jogadores num total de 33 partici-
pantes.
Esta edição da Taça Luís Cabral foi ganha
pelo Paulo Costa do Cine Clube Torres
Novas.
As classificações foram as seguintes:
21º - Márcia Machado;
27º - João Medeiros:
29º - Henrique Salgado;
31º - José Medeiros.
Volume 27, Edição 27Página 48
Quando Gandhi Estudava
Quando Gandhi estudava Direito na Universi-
dade de Londres, havia um professor que não
o suportava, mas Gandhi não baixava a cabe-
ça. Um dia o professor estava comendo no
refeitório e sentaram-se juntos. O professor
disse:
- Senhor Gandhi, você sabe que um porco e
um pássaro não comem juntos?
- Ok, professor. Já estou voando... e foi para
outra mesa.
O professor aborrecido resolve vingar-se no
exame seguinte, mas ele responde, brilhante-
mente, a todas as perguntas. Então resolve
fazer a seguinte pergunta:
- Senhor Gandhi, indo o senhor por uma rua e
encontrando uma bolsa, abre-a e encontra a
sabedoria e um pacote com muito dinheiro.
Com qual deles ficava?
Gandhi respondeu:
- Claro que com o dinheiro, professor!
- Ah! Pois eu no seu lugar Gandhi, ficaria com
a sabedoria.
- Tem razão professor, cada um ficaria com o
que não tem!
O professor furioso escreveu na prova
"IDIOTA" e entregou-lha. Gandhi recebeu a
prova, leu e voltou:
- Professor, o senhor assinou a prova, mas
não deu a nota!
Adivinha o que a professora está a fazer!
R: ___________________________________

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Newsletter BEJSR ação pordatakids outubro 2016
Newsletter BEJSR ação pordatakids outubro 2016Newsletter BEJSR ação pordatakids outubro 2016
Newsletter BEJSR ação pordatakids outubro 2016
Dores Pinto
 
Jornal escolar 20.ª ed.
Jornal escolar 20.ª ed.Jornal escolar 20.ª ed.
Jornal escolar 20.ª ed.
Max Teles Teles
 
Entrepalavras- jornal do Agrupamento de Escolas José Silvestre Ribeiro, Idanh...
Entrepalavras- jornal do Agrupamento de Escolas José Silvestre Ribeiro, Idanh...Entrepalavras- jornal do Agrupamento de Escolas José Silvestre Ribeiro, Idanh...
Entrepalavras- jornal do Agrupamento de Escolas José Silvestre Ribeiro, Idanh...
Dores Pinto
 
Entrepalavras8 marco2016
Entrepalavras8 marco2016Entrepalavras8 marco2016
Entrepalavras8 marco2016
Dores Pinto
 
Entrepalavras 27 marco 2015 final
Entrepalavras 27 marco 2015 finalEntrepalavras 27 marco 2015 final
Entrepalavras 27 marco 2015 final
Dores Pinto
 
Jornal escolar ed. 16
Jornal escolar ed. 16Jornal escolar ed. 16
Jornal escolar ed. 16
Max Teles Teles
 
entrepalavras 7- jornal do Agrupamento de Escolas José Silvestre Ribeiro - d...
 entrepalavras 7- jornal do Agrupamento de Escolas José Silvestre Ribeiro - d... entrepalavras 7- jornal do Agrupamento de Escolas José Silvestre Ribeiro - d...
entrepalavras 7- jornal do Agrupamento de Escolas José Silvestre Ribeiro - d...
Dores Pinto
 
A Lenda de São Martinho
A Lenda de São MartinhoA Lenda de São Martinho
A Lenda de São Martinho
Dores Pinto
 
Jornal lapis afiado junho 15
Jornal lapis afiado junho  15Jornal lapis afiado junho  15
Jornal lapis afiado junho 15
bibliotecaoureana
 
Boletim informativo maio_jun_2015
Boletim informativo maio_jun_2015Boletim informativo maio_jun_2015
Boletim informativo maio_jun_2015
bibliotecasjuliomartins
 
Entrepalavras9 julho 2016
Entrepalavras9 julho 2016Entrepalavras9 julho 2016
Entrepalavras9 julho 2016
Dores Pinto
 
Apresentação Cartazes SL 2014
Apresentação Cartazes SL 2014Apresentação Cartazes SL 2014
Apresentação Cartazes SL 2014
Dores Pinto
 
Jornal escolar palavras d'encantar 15.º ed.
Jornal escolar   palavras d'encantar 15.º ed.Jornal escolar   palavras d'encantar 15.º ed.
Jornal escolar palavras d'encantar 15.º ed.
Max Teles Teles
 
Jornal escolar 22.ª ed.
Jornal escolar 22.ª ed.Jornal escolar 22.ª ed.
Jornal escolar 22.ª ed.
Max Teles Teles
 
Boletim informativo novembro/dezembro 2015
Boletim informativo novembro/dezembro 2015Boletim informativo novembro/dezembro 2015
Boletim informativo novembro/dezembro 2015
bibliotecasjuliomartins
 
Entrepalavras4 dezembro 2014
Entrepalavras4  dezembro 2014Entrepalavras4  dezembro 2014
Entrepalavras4 dezembro 2014
Dores Pinto
 
Jornal lapis final ano letivo 12 13 3ºtrimestre
Jornal lapis final ano letivo 12 13  3ºtrimestreJornal lapis final ano letivo 12 13  3ºtrimestre
Jornal lapis final ano letivo 12 13 3ºtrimestre
bibliotecaoureana
 
Jornal Escolar Notícias Frescas
Jornal Escolar Notícias FrescasJornal Escolar Notícias Frescas
Jornal Escolar Notícias Frescas
Henrique Fonseca
 
Boletim informativo - janeiro
Boletim informativo - janeiroBoletim informativo - janeiro
Boletim informativo - janeiro
bibliotecasjuliomartins
 
Portefólio | Atividades 2012/13
Portefólio | Atividades 2012/13Portefólio | Atividades 2012/13
Portefólio | Atividades 2012/13
BE Lorosae
 

Mais procurados (20)

Newsletter BEJSR ação pordatakids outubro 2016
Newsletter BEJSR ação pordatakids outubro 2016Newsletter BEJSR ação pordatakids outubro 2016
Newsletter BEJSR ação pordatakids outubro 2016
 
Jornal escolar 20.ª ed.
Jornal escolar 20.ª ed.Jornal escolar 20.ª ed.
Jornal escolar 20.ª ed.
 
Entrepalavras- jornal do Agrupamento de Escolas José Silvestre Ribeiro, Idanh...
Entrepalavras- jornal do Agrupamento de Escolas José Silvestre Ribeiro, Idanh...Entrepalavras- jornal do Agrupamento de Escolas José Silvestre Ribeiro, Idanh...
Entrepalavras- jornal do Agrupamento de Escolas José Silvestre Ribeiro, Idanh...
 
Entrepalavras8 marco2016
Entrepalavras8 marco2016Entrepalavras8 marco2016
Entrepalavras8 marco2016
 
Entrepalavras 27 marco 2015 final
Entrepalavras 27 marco 2015 finalEntrepalavras 27 marco 2015 final
Entrepalavras 27 marco 2015 final
 
Jornal escolar ed. 16
Jornal escolar ed. 16Jornal escolar ed. 16
Jornal escolar ed. 16
 
entrepalavras 7- jornal do Agrupamento de Escolas José Silvestre Ribeiro - d...
 entrepalavras 7- jornal do Agrupamento de Escolas José Silvestre Ribeiro - d... entrepalavras 7- jornal do Agrupamento de Escolas José Silvestre Ribeiro - d...
entrepalavras 7- jornal do Agrupamento de Escolas José Silvestre Ribeiro - d...
 
A Lenda de São Martinho
A Lenda de São MartinhoA Lenda de São Martinho
A Lenda de São Martinho
 
Jornal lapis afiado junho 15
Jornal lapis afiado junho  15Jornal lapis afiado junho  15
Jornal lapis afiado junho 15
 
Boletim informativo maio_jun_2015
Boletim informativo maio_jun_2015Boletim informativo maio_jun_2015
Boletim informativo maio_jun_2015
 
Entrepalavras9 julho 2016
Entrepalavras9 julho 2016Entrepalavras9 julho 2016
Entrepalavras9 julho 2016
 
Apresentação Cartazes SL 2014
Apresentação Cartazes SL 2014Apresentação Cartazes SL 2014
Apresentação Cartazes SL 2014
 
Jornal escolar palavras d'encantar 15.º ed.
Jornal escolar   palavras d'encantar 15.º ed.Jornal escolar   palavras d'encantar 15.º ed.
Jornal escolar palavras d'encantar 15.º ed.
 
Jornal escolar 22.ª ed.
Jornal escolar 22.ª ed.Jornal escolar 22.ª ed.
Jornal escolar 22.ª ed.
 
Boletim informativo novembro/dezembro 2015
Boletim informativo novembro/dezembro 2015Boletim informativo novembro/dezembro 2015
Boletim informativo novembro/dezembro 2015
 
Entrepalavras4 dezembro 2014
Entrepalavras4  dezembro 2014Entrepalavras4  dezembro 2014
Entrepalavras4 dezembro 2014
 
Jornal lapis final ano letivo 12 13 3ºtrimestre
Jornal lapis final ano letivo 12 13  3ºtrimestreJornal lapis final ano letivo 12 13  3ºtrimestre
Jornal lapis final ano letivo 12 13 3ºtrimestre
 
Jornal Escolar Notícias Frescas
Jornal Escolar Notícias FrescasJornal Escolar Notícias Frescas
Jornal Escolar Notícias Frescas
 
Boletim informativo - janeiro
Boletim informativo - janeiroBoletim informativo - janeiro
Boletim informativo - janeiro
 
Portefólio | Atividades 2012/13
Portefólio | Atividades 2012/13Portefólio | Atividades 2012/13
Portefólio | Atividades 2012/13
 

Semelhante a Jornal escolar palavras d'encantar 27.º edição

C:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J UnhoC:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J Unho
franciscamonteiro
 
C:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J UnhoC:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J Unho
franciscamonteiro
 
C:\fakepath\bi j unho
C:\fakepath\bi j unhoC:\fakepath\bi j unho
C:\fakepath\bi j unho
franciscamonteiro
 
C:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J UnhoC:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J Unho
franciscamonteiro
 
Balanço do PAA das BE
Balanço do PAA das BE Balanço do PAA das BE
Balanço do PAA das BE
Biblioleca
 
Boletim informativo1 2013_2014
Boletim informativo1 2013_2014Boletim informativo1 2013_2014
Boletim informativo1 2013_2014
Risoleta Montez
 
Boletim BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006
Boletim  BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006Boletim  BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006
Boletim BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006
Dores Pinto
 
Boletim informativo7
Boletim informativo7Boletim informativo7
Boletim informativo7
Risoleta Montez
 
Boletim informativo1 2014_2015
Boletim informativo1 2014_2015Boletim informativo1 2014_2015
Boletim informativo1 2014_2015
Risoleta Montez
 
Boletim informativo1 2015_2016
Boletim informativo1 2015_2016Boletim informativo1 2015_2016
Boletim informativo1 2015_2016
Risoleta Montez
 
Boletim 1
Boletim 1Boletim 1
Boletim 1
adelinafonseca
 
Boletim 1
Boletim 1Boletim 1
Boletim 1
adelinafonseca
 
Boletim 1
Boletim 1 Boletim 1
Boletim 1
adelinafonseca
 
Projeto de Leitura: Minha Escola Lê
Projeto de Leitura: Minha Escola LêProjeto de Leitura: Minha Escola Lê
Projeto de Leitura: Minha Escola Lê
Cirlei Santos
 
Boletim informativo1 2013_2014
Boletim informativo1 2013_2014Boletim informativo1 2013_2014
Boletim informativo1 2013_2014
Risoleta Montez
 
Zoom 4final
Zoom 4finalZoom 4final
Zoom 4final
Vítor Rocha
 
4º Número Newsletter da Biblioteca Escolar
4º Número Newsletter da Biblioteca Escolar4º Número Newsletter da Biblioteca Escolar
4º Número Newsletter da Biblioteca Escolar
mmppr3
 
Boletim da be dezembro 12
Boletim da be dezembro 12Boletim da be dezembro 12
Boletim da be dezembro 12
gracabib
 
Newsletter set out 2011
Newsletter set out 2011Newsletter set out 2011
Newsletter set out 2011
tessvalente
 
Newsletter set out 2011
Newsletter set out 2011Newsletter set out 2011
Newsletter set out 2011
tessvalente
 

Semelhante a Jornal escolar palavras d'encantar 27.º edição (20)

C:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J UnhoC:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J Unho
 
C:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J UnhoC:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J Unho
 
C:\fakepath\bi j unho
C:\fakepath\bi j unhoC:\fakepath\bi j unho
C:\fakepath\bi j unho
 
C:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J UnhoC:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J Unho
 
Balanço do PAA das BE
Balanço do PAA das BE Balanço do PAA das BE
Balanço do PAA das BE
 
Boletim informativo1 2013_2014
Boletim informativo1 2013_2014Boletim informativo1 2013_2014
Boletim informativo1 2013_2014
 
Boletim BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006
Boletim  BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006Boletim  BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006
Boletim BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006
 
Boletim informativo7
Boletim informativo7Boletim informativo7
Boletim informativo7
 
Boletim informativo1 2014_2015
Boletim informativo1 2014_2015Boletim informativo1 2014_2015
Boletim informativo1 2014_2015
 
Boletim informativo1 2015_2016
Boletim informativo1 2015_2016Boletim informativo1 2015_2016
Boletim informativo1 2015_2016
 
Boletim 1
Boletim 1Boletim 1
Boletim 1
 
Boletim 1
Boletim 1Boletim 1
Boletim 1
 
Boletim 1
Boletim 1 Boletim 1
Boletim 1
 
Projeto de Leitura: Minha Escola Lê
Projeto de Leitura: Minha Escola LêProjeto de Leitura: Minha Escola Lê
Projeto de Leitura: Minha Escola Lê
 
Boletim informativo1 2013_2014
Boletim informativo1 2013_2014Boletim informativo1 2013_2014
Boletim informativo1 2013_2014
 
Zoom 4final
Zoom 4finalZoom 4final
Zoom 4final
 
4º Número Newsletter da Biblioteca Escolar
4º Número Newsletter da Biblioteca Escolar4º Número Newsletter da Biblioteca Escolar
4º Número Newsletter da Biblioteca Escolar
 
Boletim da be dezembro 12
Boletim da be dezembro 12Boletim da be dezembro 12
Boletim da be dezembro 12
 
Newsletter set out 2011
Newsletter set out 2011Newsletter set out 2011
Newsletter set out 2011
 
Newsletter set out 2011
Newsletter set out 2011Newsletter set out 2011
Newsletter set out 2011
 

Mais de Max Teles Teles

Cdeg relatório final 2016-2017
Cdeg   relatório final 2016-2017Cdeg   relatório final 2016-2017
Cdeg relatório final 2016-2017
Max Teles Teles
 
Ação de Formação - A importância do Jornal Escolar na Disciplina de Português...
Ação de Formação - A importância do Jornal Escolar na Disciplina de Português...Ação de Formação - A importância do Jornal Escolar na Disciplina de Português...
Ação de Formação - A importância do Jornal Escolar na Disciplina de Português...
Max Teles Teles
 
Jornal escolar palavras d'encantar 28.º edição
Jornal escolar   palavras d'encantar 28.º ediçãoJornal escolar   palavras d'encantar 28.º edição
Jornal escolar palavras d'encantar 28.º edição
Max Teles Teles
 
Palestra desporto escolar EBI Ginetes Max Teles
Palestra desporto escolar EBI Ginetes Max TelesPalestra desporto escolar EBI Ginetes Max Teles
Palestra desporto escolar EBI Ginetes Max Teles
Max Teles Teles
 
Informativo n.º 8 cdeg
Informativo n.º 8   cdegInformativo n.º 8   cdeg
Informativo n.º 8 cdeg
Max Teles Teles
 
Plano de ação lista A
Plano de ação lista APlano de ação lista A
Plano de ação lista A
Max Teles Teles
 
I dupla légua pdl
I dupla légua pdlI dupla légua pdl
I dupla légua pdl
Max Teles Teles
 
Campeonato de corta mato aasm
Campeonato de corta mato aasmCampeonato de corta mato aasm
Campeonato de corta mato aasm
Max Teles Teles
 
Corrida da candelária
Corrida da candeláriaCorrida da candelária
Corrida da candelária
Max Teles Teles
 
Cdeg ii corta-mato aasm 2011-2012
Cdeg   ii corta-mato aasm 2011-2012Cdeg   ii corta-mato aasm 2011-2012
Cdeg ii corta-mato aasm 2011-2012
Max Teles Teles
 
Corrida do aniversário do operário
Corrida do aniversário do operárioCorrida do aniversário do operário
Corrida do aniversário do operário
Max Teles Teles
 
13.ª corrida ribeira grande
13.ª corrida ribeira grande13.ª corrida ribeira grande
13.ª corrida ribeira grande
Max Teles Teles
 
S. silvestre 2011
S. silvestre 2011S. silvestre 2011
S. silvestre 2011
Max Teles Teles
 
1.º corta mato aasm
1.º corta mato aasm1.º corta mato aasm
1.º corta mato aasm
Max Teles Teles
 
Corta mato escolar
Corta mato escolarCorta mato escolar
Corta mato escolar
Max Teles Teles
 
26.ª corrida da amizade pdl
26.ª corrida da amizade pdl26.ª corrida da amizade pdl
26.ª corrida da amizade pdl
Max Teles Teles
 
12.º gp fajã de baixo
12.º gp fajã de baixo12.º gp fajã de baixo
12.º gp fajã de baixo
Max Teles Teles
 
Vii milha s.clara relva
Vii milha s.clara relvaVii milha s.clara relva
Vii milha s.clara relva
Max Teles Teles
 
Informativo n.º 3 cdeg
Informativo n.º 3   cdegInformativo n.º 3   cdeg
Informativo n.º 3 cdeg
Max Teles Teles
 
Jornal escolar palavras d'encantar 12.ª ed.
Jornal escolar    palavras d'encantar 12.ª ed.Jornal escolar    palavras d'encantar 12.ª ed.
Jornal escolar palavras d'encantar 12.ª ed.
Max Teles Teles
 

Mais de Max Teles Teles (20)

Cdeg relatório final 2016-2017
Cdeg   relatório final 2016-2017Cdeg   relatório final 2016-2017
Cdeg relatório final 2016-2017
 
Ação de Formação - A importância do Jornal Escolar na Disciplina de Português...
Ação de Formação - A importância do Jornal Escolar na Disciplina de Português...Ação de Formação - A importância do Jornal Escolar na Disciplina de Português...
Ação de Formação - A importância do Jornal Escolar na Disciplina de Português...
 
Jornal escolar palavras d'encantar 28.º edição
Jornal escolar   palavras d'encantar 28.º ediçãoJornal escolar   palavras d'encantar 28.º edição
Jornal escolar palavras d'encantar 28.º edição
 
Palestra desporto escolar EBI Ginetes Max Teles
Palestra desporto escolar EBI Ginetes Max TelesPalestra desporto escolar EBI Ginetes Max Teles
Palestra desporto escolar EBI Ginetes Max Teles
 
Informativo n.º 8 cdeg
Informativo n.º 8   cdegInformativo n.º 8   cdeg
Informativo n.º 8 cdeg
 
Plano de ação lista A
Plano de ação lista APlano de ação lista A
Plano de ação lista A
 
I dupla légua pdl
I dupla légua pdlI dupla légua pdl
I dupla légua pdl
 
Campeonato de corta mato aasm
Campeonato de corta mato aasmCampeonato de corta mato aasm
Campeonato de corta mato aasm
 
Corrida da candelária
Corrida da candeláriaCorrida da candelária
Corrida da candelária
 
Cdeg ii corta-mato aasm 2011-2012
Cdeg   ii corta-mato aasm 2011-2012Cdeg   ii corta-mato aasm 2011-2012
Cdeg ii corta-mato aasm 2011-2012
 
Corrida do aniversário do operário
Corrida do aniversário do operárioCorrida do aniversário do operário
Corrida do aniversário do operário
 
13.ª corrida ribeira grande
13.ª corrida ribeira grande13.ª corrida ribeira grande
13.ª corrida ribeira grande
 
S. silvestre 2011
S. silvestre 2011S. silvestre 2011
S. silvestre 2011
 
1.º corta mato aasm
1.º corta mato aasm1.º corta mato aasm
1.º corta mato aasm
 
Corta mato escolar
Corta mato escolarCorta mato escolar
Corta mato escolar
 
26.ª corrida da amizade pdl
26.ª corrida da amizade pdl26.ª corrida da amizade pdl
26.ª corrida da amizade pdl
 
12.º gp fajã de baixo
12.º gp fajã de baixo12.º gp fajã de baixo
12.º gp fajã de baixo
 
Vii milha s.clara relva
Vii milha s.clara relvaVii milha s.clara relva
Vii milha s.clara relva
 
Informativo n.º 3 cdeg
Informativo n.º 3   cdegInformativo n.º 3   cdeg
Informativo n.º 3 cdeg
 
Jornal escolar palavras d'encantar 12.ª ed.
Jornal escolar    palavras d'encantar 12.ª ed.Jornal escolar    palavras d'encantar 12.ª ed.
Jornal escolar palavras d'encantar 12.ª ed.
 

Último

A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 mateasocialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
ILDISONRAFAELBARBOSA
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
IslanderAndrade
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 

Último (20)

A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 mateasocialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 

Jornal escolar palavras d'encantar 27.º edição

  • 1. EBI DE GINETES Volume 27, Edição 27 janeiro de 2017 N E S T A E D I Ç Ã O : Coordenador: Max Teles Colaboradores: alunos Celina Almeida, Elisabete Pavão, Érica Santos e Hen- rique Diógenes PALAVRAS D’ENCANTAR Editorial 2 O 1.º Dia de aulas 3 Atividades da Bibliote- ca 4/11 Atividades da Saúde Escolar 12/14 Armistício 15/17 Pinturas/ Embelezamento da Escola 18/19 Halloween 20 Centro de Formação da EBIG 21/25 EB1/I Padre José Cabral Lindo 26/32 Turma PCA 34/35 Visita de Estudo Expolab 36/37 Textos de Alunos 39/42 Corta-mato Escolar 43/45 CDEG 46/47 Lúdico 48 EB 2,3 DE GINETES Feira do livro Dia Mundial da Alimentação Cerimónia do Armistício em Ponta Delgada Projeto: “Remodelação e Embelezamento da escola” Centro de Formação EBIG Atividades da EB1/JI Pa- dre José Cabral Lindo Corta-Mato Escolar 2016
  • 2. Volume 27, Edição 27Página 2 Editorial Entrevista ao Presidente do Conselho Executivo CJ - Por que se candidatou para o Conselho Executivo? CE - Eu e os meus colegas decidimos can- didatar-nos para o Conselho Executivo porque achamos que tínhamos um projeto válido e estávamos muito interessados em promover o sucesso dos alunos e que a escola evoluísse. CJ - Dentro do seu programa de ação quais as áreas que já desenvolveu mais? CE - Nós estamos a tentar desenvolver várias áreas, mas estamos mais interessa- dos no sucesso dos alunos. CJ - Quais são as maiores dificuldades que en- controu para poder desenvolver o seu projeto? CE - A principal dificuldade encontrada foi sobretudo muito trabalho à frente da escola. O dia passa muito depressa. CJ - Neste ano letivo qual/quais a/as ação/ ações que pretende desenvolver em particu- lar? CE - Temos um grande objetivo, para além do sucesso dos alunos e dos melho- res resultados académicos, desenvolver no final do ano “um Espírito Santo”. Toda a Escola, todos os Departamentos estão a colaborar para a grande Festa do Espírito Santo. Será um grande convívio, onde a Escola estará aberta a toda a Comunida- de, onde decorrera uma coroação e uma missa, bem como sopas do Espírito Santo. CJ - Até ao momento acha que a Comunidade Educativa está a gostar do seu desempenho no cargo de Presidente do Conselho Executi- vo? CE - Eu não posso responder pela Comu- nidade Educativa. No entanto, sei que eu e a minha equipa estamos a fazer o melhor. Com certeza, há sempre coisas a melhorar e estamos aqui para aprender com os nos- sos erros, espero que estejam satisfeitos. Clube de Jornalismo: Celina, Elisabete, Érica e Henrique
  • 3. Volume 27, Edição 27Página 3 O primeiro dia de aulas Acordei toda entusiasmada para ir para a escola. Estava a gostar das férias, mas tudo acaba e uma nova etapa começa, 6º ano cá vou eu! Nova turma, novo ano, novos alunos, novos professores, muitas coisas novas. Neste dia, também vim com uma roupa nova. No 1º dia de aulas, começamos a apresentar-nos, a conhecermo-nos melhor. Fizemos jogos, rimos, mas também trabalhamos. Temos de cumprir os horários. Tive- mos português, matemática, sala A+, educação musical e educação visual e tecnoló- gica. Para nós a escola já não é novidade, porém para os outros é.Pintámos as caras a es- tes novos colegas do 5º ano e ajudamo-los a orientarem-se na escola. Nesta escola são todos simpáticos e divertidos. Resumindo, foi tudo muito divertido!!! Texto de Joana Pacheco, nº 10, 6º C Vencedores do “Leitor do Ano” 2015/2016 MicaelaCordeiro,5º C; Miguel Couto, 5º B; Rodrigo Resendes, turma 5º C. Estes alunos foram premiados pro requisitarem e lerem o maior número de livros da Biblioteca ao longo do ano letivo. Parabéns a todos os alunos que requisitaram e leram livros! Continuem “A VIAJAR NA LEITURA”!
  • 4. Volume 27, Edição 27Página 4 Receção aos alunos e seus encarregados de educação No dia 14 de setembro, a Biblioteca Escolar acolheu os novos alunos e os seus encarregados de educação com grande satis- fação. A docente Fátima Perestrelo apresen- tou o espaço e referiu as atividades que os alunos e os pais/ encarregados de educação poderiam realizar neste espaço. Os presentes foram sensibilizados para a leitura e os encar- regados de educação foram convidados a re- quisitar livros e acompanhar os seus filhos nas leituras. No final da receção, foi oferecido aos discentes e seus encarregados de educação uma frase sobre a leitura e a Biblioteca e um “Bombom” com um convite ao regresso à Bi- blioteca. A coordenadora da BE Prof.ª Fátima Perestrelo Receção aos alunos e seus encarregados de educação
  • 5. Volume 27, Edição 27Página 5
  • 6. Volume 27, Edição 27Página 6 Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas No âmbito da celebração do "Dia de Portu- gal, de Camões e das Comunidades Portuguesas" a Equipa da Biblioteca preparou e elevou a cabo a atividade "Camões na Biblioteca". O aluno Duarte Faria, do 7º A, com uma indumentária típica de São Miguel, explicou a importância desta data co- memorativa e anunciou o grande vulto da literatura Portuguesa " Luís Vaz de Camões" encenado pelo aluno Bruno Lopes, do 7º A, que faz parte do gru- po dos Amigos da Biblioteca. Este aluno caraterizou-se de Camões, fez uma pequena dra- matização e declamou alguns poemas deste escritor. Esta atividade contou, igualmente, com a participação de duas alunas do 7º B, Inês Cláudio e Bárbara Ferreira, que declamaram po- emas de outros escritores. Houve ainda um convívio entre os elementos que participaram e assistiram à ativida- de, proporcionando um momento prazeroso de cultura. A atividade realizou-se no último dia de aulas, dia 9 de junho, na Biblioteca Escolar. Ponto forte: envolvimento dos alunos e desenvoltura na apresentação dramática; ambiente confortável, intimista e muito agradável que despertou a máxima atenção da assistência, alunos e professores e promoção do prazer da leitura e do conhecimento de alguns textos literários. Ponto fraco: nada a salientar. Dia de Camões Prof.ª Fátima Perestrelo
  • 7. Volume 27, Edição 27Página 7
  • 8. Volume 27, Edição 27Página 9 Bibliopaper No mês de outubro e início de novembro realizou-se na Biblioteca Escolar o “Bibliopaper” – “À desco- berta da Biblioteca”. Participaram nesta atividades todas as turmas do 5º ano. Esta atividade pretendeu: dar a conhecer o espaço da BE, a sua organização e dinamizar o espaço e a sua utilização; desenvolver as competências da pesquisa e da utili- zação da Biblioteca Escolar e esti- mular a curiosidade e o gosto pelo saber. A equipa vencedora foi a equipa “Luísa Ducla Soares” da tur- ma do 5º B, os alunos Beatriz Gar- cia, Jéssica Medeiros e Filipe Ferrei- ra. À Roda dos Livros Ao longo do 1º período realizou-se na bibliote- ca a atividade “À Roda Dos Livros”. Participaram nesta atividade as turma do 5º ano (B e D) e do 6º ano (B e C). Esta atividade pretendeu promover o gosto e o prazer pela leitura, partilhar experiências; contactar com diversos livros; sensibilizar os alunos para a importância do livro no nosso quotidiano, e expressar ideias e sentimentos provocados pela lei- tura de um texto literário. A maioria dos alunos participou com interesse e empenho na atividade. Prof.ª Fátima Perestrelo
  • 9. Volume 27, Edição 27Página 9 Vencedores do “Leitor do Ano” 2015/2016 No dia 24 de outubro foi comemo- rado o dia da Biblioteca Escolar com a atribuição de um certificado e um prémio simbólico a três alunos que requisitaram e lerem mais livros da biblioteca ao longo do ano letivo anterior. Estes alunos foram: Micaela Cordeiro, do 5º C; Miguel Couto, do 5º B, e Rodrigo Resendes, do 5º C. Parabéns a todos os alunos que requisitaram e leram livros! Continuem “A VIAJAR NA LEITURA”! Viajar na Leitura No dia 24 de outubro realizou-se também a atividade “Viajar na Leitura”. Durante este dia toda a comunidade escolar fez uma “Pausa para ler” , durante 15 minutos, no período da manhã, leiam pelo simples prazer da leitura. Os alunos e docentes também puderam deslocar-se à biblioteca para recolher do “Estendal das Histórias” uma história para lerem. Também foi disponibilizada uma curta- metragem “A menina que odiava livros” para ser visualizada pelos discentes do 1º e 2º Ciclos. A Biblioteca também disponibilizou músicas para serem ouvidas pelo Pré-escolar. Estas atividades tiveram como objetivos principais a promoção da leitura; dinamização e divulgação da Biblioteca Escolar e a comemoração do Dia da Biblioteca Escolar.
  • 10. Volume 27, Edição 27Página 10 Feira do livro Em novembro realizou-se, mais uma vez, com grande sucesso a Feira do Livro na biblioteca da Escola Básica 2,3 de Ginetes. Esta Feira foi levada a cabo pela equipa da Bibli- oteca Escolar e pelo Departamento de Línguas e também contou com a colaboração dos docentes do grupo de portu- guês do 2º ciclo que fazem parte do Departamento de Ciên- cias Sociais e Humanas. A feira do livro esteve aberta à visita de toda a comunidade Escolar que apreciou e participou com grande interesse nesta visita. Esta feira cumpriu com sucesso os seus objetivos, nomeadamente a promoção da leitu- ra e do livro, a sensibilização para a importância da leitura; possibilitar o manuseamento e aquisição de livros e apreciação de textos variados. Muitos visitantes deram a sua opinião no Livro de Visitas da Biblioteca, registando que gostaram bastante da feira, que era uma iniciativa a continuar; tinha sido uma boa oportunida- de para adquirir livros de acordo com os seus interesses e com a sua faixa etária. Alguns con- sideraram que a feira foi muito interessante e tinha livros muito apelativos. Prof.ª Fátima Perestrelo
  • 11. Volume 27, Edição 27Página 11 Histórias Encantadas pela Escola EB1/JI Padre José Ca- bral Lindo No dia 21 de outubro, a Coordenadora da Bi- blioteca Escolar juntamente com a Superior Técnica e com a colaboração das docentes e educadoras da escola EB1/JI Padre José Cabral Lindo desenvolve- ram atividades de promoção da leitura e realizaram com os alunos trabalhos associados à leitura. Os dis- centes participaram com muito entusiasmo, interesse e atenção em todas as atividades desenvolvidas. O acolhimento dado às visitantes pelos docentes, edu- cadoras e alunos foi excelente e muito agradável. Foram atingidos os objetivos propostos nes- ta atividade com sucesso. Esta visita serviu também para comemorar o dia da Biblioteca Escolar nesta escola. Prof.ª Fátima Perestrelo
  • 12. Volume 27, Edição 27Página 12 Dia Mundial da Alimentação No passado dia 17 de ou- tubro de 2016, os alunos do 2º Ciclo da EBI de Ginetes parti- ciparam, no âmbito da Come- moração do Dia Mundial da Alimentação (16 de outubro), na atividade “Corpos em mo- vimento”, a qual foi dinamiza- da por uma instrutora de Zum- ba num dos espaços exteriores da escola, entre as 12:00 e as 12:40 horas. Esta iniciativa foi da responsabilidade da Comissão da Saúde Escolar desta unidade orgânica e já se realiza pelo quinto ano consecutivo, sempre com o objetivo de sensibilizar os alunos para a impor- tância da atividade física e para a adoção, em simultâneo, de uma alimentação saudável e equilibrada, visando uma saúde melhor. Esta atividade foi complementada com a realização, no dia 18 de outubro, de um almoço saudável na cantina deste estabelecimento de ensino. A animação foi geral e o propósito de tornar os alunos mais ativos e conscientes em ter- mos da necessidade urgente de praticarem mais exercício físico e adotarem hábitos alimen- tares mais saudáveis, foi desenvolvido de forma satisfatória. No entanto, há que continuar a insistir nestas temáticas, em contexto de turma, pois constituem áreas prioritárias de inter- venção, conforme foi detetado nos inquéritos do sistema de vigilância de comportamentos de risco aplicados nos últimos anos aos alunos deste estabelecimento de ensino. A Saúde é um bem que diz respeito a todos! A Coordenadora da Saúde Escolar: Prof.ª Andrea Fonseca A Saúde é um bem muito precio- so! Se tens dúvidas, visita o Gabinete do Aluno às segundas- feiras, en- tre as 12:30 e as 13:30 horas. A Comissão da Saúde Escolar
  • 13. Volume 27, Edição 27Página 13 Marcha do Coração No passado dia 7 de outubro de 2016, os alunos do 6º ano da EBI de Ginetes participaram, em conjunto com outras escolas do concelho de Ponta Delgada, na atividade “Marcha do Co- ração” em Ponta Delgada. Esta iniciati- va é da responsabilidade da Escola EBI de Canto da Maia e já se realiza pelo sexto ano consecutivo, mas este foi o nosso primeiro convite e a escola teve o privilégio de participar, pelo que o entusiasmo e a curiosidade eram muitos por parte dos intervenientes. Os objetivos primordiais de tal even- to eram sensibilizar os alunos para a importância da atividade física e para a necessidade de adotarem hábitos alimentares mais saudáveis em prol da sua saúde global. A partida do estabelecimento de ensino ocorreu, sensivelmente, por volta das 9:30 horas e fomos bafejados com um dia solarengo e uma temperatura amena. Após a chegada a Ponta Delgada, fez-se uma caminhada que teve como ponto de partida o Forte de São Brás e como ponto de chegada a estação de resíduos perto do Forno da Cal. A concentra- ção de todas as escolas deu-se, posteriormente, por volta das 11:00 horas, nas Portas do Mar. Lá, todos puderam deliciar-se com um lanche saudável e puderam, igualmente, ver demonstrações de exercícios de aeróbica e participar, inclusive, numa aula de aeróbica, a qual foi muito dinâmica e divertida! Houve tempo, ainda, para ouvir umas palavras por par- te do professor responsável pela atividade, António Canotilho, e do presidente da Câmara Municipal, Dr. José Boleeiro, os quais voltaram a frisar a extrema importância de sermos ativos e conscientes e conciliarmos a prática de exercício físico com a adoção de uma ali- mentação saudável e equilibrada. Por volta das 12:30 horas, regressamos à escola todos cansados, mas satisfeitos! A Coordenadora da Saúde Escolar: Prof.ª Andrea Fonseca
  • 14. Volume 27, Edição 27Página 14 Marcha do Coração (continuação)
  • 15. Volume 27, Edição 27Página 15 Cerimónia do Armistício em Ponta Delgada No dia 11 de novem- bro, duas turmas do 9.º ano (A e B) da EBI de Ginetes participaram na Cerimónia do Armistício, em Ponta Delga- da. O nosso aluno, Henrique Diógenes, leu o texto elabo- rado pela turma do 9.ºB, nas aulas de Cidadania. Sentimo- nos honrados pelo convite. Discurso: Excelentíssimas Autoridades Militares e Civis Minhas senhoras e meus senhores A nossa escola, Escola Básica Integrada de Ginetes, tem a honra de proferir umas singelas palavras sobre esse grande acontecimento que foi o fim da Primeira Guerra Mundial. Este evento tem uma redobrada importância para a nossa geração, pois é um momento único para recordar os nossos valorosos antepassados. Quase a completar um século sobre o términus da Primeira Guerra Mundial, recordamos hoje o Armistício, prestando homenagem aqueles que tombaram na Grande Guerra, celebrando a sua perpétua memória e mantendo vivo o seu exemplo de dedicação à Pátria. Essa homenagem, prestamo-la junto do padrão “Aos Marinheiros Portugueses”, monumento que simboliza a coragem de um Povo que sempre procurou defender ideais de justiça, em- barcando, mais uma vez, numa aventura pelos campos de batalha frios e húmidos do norte da Europa, em França, na região da Flandres, bem como nas antigas colonias do Império Português, em Angola e Moçambique, passando por extremas dificuldades, onde muitos de- sapareceram.
  • 16. Volume 27, Edição 27Página 16 Assim, também recordamos o que se passou na Região Autónoma dos Açores: A pedido dos ingleses, Portugal aprisionou os navios alemães que se encontravam aqui nos nossos portos açorianos. No início do conflito os militares de São Mi- guel, Terceira e Faial acompanhavam a ação do inimigo ao longo do Atlântico, com especial atenção aos ataques surpresa que os ale- mães poderiam efetuar. Nos Açores, a Grande Guerra teve claramente duas faces distintas: a primeira foi entre 1914 e junho de 1917 e a segunda entre julho de 1917, com a chegada dos americanos e o ataque alemão ao depósito de concentrados alemães, em outubro de 1919, em Angra do Heroísmo. Durante a Primeira Guerra Mundial o comando militar dos Açores foi governado pelos coman- dantes: General João Ricardo Brito (1914-1916); General António Augusto Oliveira Guimarães (1916-1917) e o Coronel António Veríssimo de Sousa (1917-1919). Em jeito conclusão, este evento tem por condão relembrar o Armistício e o fim da Primeira Guerra Mundial, reconhecendo o valor do “Soldado Português” nos vários contextos de guer- ra, realçando a sua valentia e espírito de sacrifício em prol da Pátria. Aqui deixamos uma reflexão de Luís Vaz de Camões: “Não há alma sem corpo, que tantos corpos faça sem almas, como este purgatório a que chamais honra: onde muitas vezes os ho- mens cuidam que a ganham, aí a perdem.” A Turma do 9.ºB (Lido por Henrique Diógenes, número 8, turma 9.ºB)
  • 17. Volume 27, Edição 27Página 17 Cerimónia do Armistício em Ponta Delgada
  • 18. Volume 27, Edição 27Página 9 Projeto: “Remodelação e Embelezamento da escola” Turmas envolvidas: 7ºA, 7ºB, 7ºC, 8º C e 9º B Áreas curriculares: Educação Visual e Cidadania Professor responsável: Victor Almeida Um dos desafios concretiza-se na ta- refa de mudar o visual do espaço dedicado ao Projeto Ecoescola no piso 1 e o outro de- safio é “refrescar” o corredor do piso -1 com pintura de um mural relacionado com a natu- reza. Os dois trabalhos têm como principal objetivo, para além de embelezar a escola, desenvolver novas estratégias e atividades que despertem o “entusiasmo” dos alunos pela sua Escola não só como espaço físico, mas, sobretudo, como um espaço de relacionamentos interpessoais e de inúmeras e diferenciadas possibilidades de aprendizagem. Este projeto visa, assim, desenvolver competências de socialização entre os alu- nos, levando-os a tomar consciência da im- portância de trabalharem em conjunto, de forma coordenada e respeitadora, a fim de alcançarem objetivos comuns. Pretende-se, assim, com esta intervenção que alunos ex- perienciem um relacionamento mais coope- rante e tolerante com colegas, professores e funcionários. Além disso, pretende-se que os discentes se sintam legítimos utilizadores do Espaço Escola, reconhecendo a importância e funcionalidade da sua intervenção na melhoria e conservação deste espaço comum. Prof. Victor Almeida
  • 19. Volume 27, Edição 27Página 9 Projeto: “Remodelação e Embelezamento da escola”
  • 20. Volume 27, Edição 27Página 20 Concurso de Halloween Como já é tradição na nossa escola, os professores de In- glês, dos 1º e 2º ciclos, prepararam, no passado mês de outubro, mais um concurso de Halloween – O dia das bruxas. Desta vez, o objeto a decorar foi um sapato ou uma bota. Mais uma vez, as crianças e os jovens, da nossa escola, aderiram à iniciativa com muito empenho, interesse, originalidade e criativi- dade. A maioria dos projetos cumpriu com os critérios estabeleci- dos e utilizou material reciclado. Todos os trabalhos realizados estiveram expostos à entrada da escola para serem apreciados pela comunidade educativa. O espaço da exposição foi deco- rado com cartazes e objetos alusivos à época. Os alunos do segundo ciclo votaram nos projetos que mais gostaram. O projeto reali- zado pelo João Gonçalves, turma A do sexto ano, captou a atenção dos colegas e obteve mais votos, ficando, assim, em primeiro lugar. O trabalho executado pelo aluno André Gonçal- ves, turma D do quinto ano, ficou em segundo lugar e, por fim, em terceiro lugar ficou a pro- jeto do aluno Francisco Diógenes, turma C do quinto ano. Os professores agradecem a participação de todos neste concurso e a colaboração da professora Cristina Carvalho na criação dos elementos decorativos da exposição. Prof.ª Guida Medeiros
  • 21. Volume 27, Edição 27Página 21 Aqui ficam alguns registos fotográficos das ações que se vão desenvolvendo ao longo do ano e destinadas a docentes: Programa Tutal, Coaching Escolar Bullying e Avaliação. OFERTA FORMATIVA DA UNIDADE FORMADORA DA EBI, 2/3 DE GINETES
  • 22. Volume 27, Edição 27Página 22 (continuação) Algumas fotografias das ações específicas para o pessoal não docente: Burnout, Bullying, Como estreitar relações entre a família e a escola, Como apoiar o seu educando a estudar e Os desafios da Educação fora do contexto da sala de aula. Algumas sensibilizações a pais e encarregados de educação: Ajudar os filhos a serem felizes e os Desafios da adolescência.
  • 23. Volume 27, Edição 27Página 23 (Continuação) E, finalmente, na área do bem-estar, ações extensivas a toda a comunidade educati- va: Kizomba e Dança criativa. Coordenadora da Unidade Formadora Conceição Medeiros
  • 24. Volume 27, Edição 27Página 24 2.º Curso TUTAL (Formação) O Curso TUTAL (Formação) – Metodologia de intervenção com alunos promovida por professores tutores, cuja entidade for- madora foi FORBIA – EBI de Arrifes, destinado a qualquer grupo de docência, teve uma dura- ção de 25 horas, ministradas pela APPJ – Associação de Promoção de Públicos Jovens em Risco (Dr.ª Ana Isabel Martins e seus colaboradores). Esta Formação surgiu para os docentes da EBI de Ginetes como resposta a uma conjuntura de insucesso escolar, com alunos identificados, de forma a ajudá-los a resolver alguns dos seus problemas detetados. Assim, espera-se que os docentes que frequentaram esta forma- ção, na qual me incluo, possam estar mais confortáveis nas suas funções de Professor Tutor.
  • 25. Volume 27, Edição 27Página 25 Formação de Mentores - Programa de “Combate à Violência na Escola” Nos dias 16 e 17 de novembro, um grupo de professores, funcionários e psicólogas da EBI de Ginetes participou na Formação de Mentores, enquadrado no Programa de “Combate à Violência na Escola”. As sessões foram bastante produtivas, existindo muita interação entre os formado- res e os formandos. Houve lugar a muita crítica construtiva e algumas representações tea- trais para exemplificar e simular determinadas situações. Em suma, uma mais-valia para a nossa constante procura de soluções para comba- ter a violência na Escola. Prof. Max Teles
  • 26. Volume 27, Edição 27Página 26 EB1/JI Padre José Cabral Lindo EXPOSIÇÃO DE SACOLAS DE PÃO-POR-DEUS Com o objetivo de conhecer e reavivar tradições locais, os alunos da EB1/JI Padre José Cabral Lindo elaboraram, com a colaboração dos encarregados de educação, sacolas para “pedir o Pão-por-Deus”, que fica- ram expostas na escola para serem apreciadas pela comunidade escolar. DIA NACIONAL DO PIJAMA Este ano, a EB1/JI Padre José Cabral Lindo aderiu, pela primeira vez, ao Dia Nacional do Pijama, comemorado a 21 de novembro. Esta iniciativa visa sensibilizar para “o direito de uma criança crescer numa família” e reduzir o número de crianças institucionalizadas, promo- vendo o acolhimento familiar das mesmas. Em todas as salas de aula foi explorado o livro “A fada partiu a asa” e, neste dia, todos os alunos vestiram os seus pijamas e realizaram as ativi- dades propostas para o jardim-de-infância e escolas do 1.º ciclo do país. Foi uma data muito especial para todos os envolvidos, deixando a vontade de repetir.
  • 27. Volume 27, Edição 27Página 27 DIA NACIONAL DO PIJAMA “Lenda das Sete Cidades em Marionetas” Os alunos do 3º e 4º ano participaram, ao longo do 1º período, num projeto promovido pe- lo Museu Carlos Machado/Museu Móvel, denominado “Lenda das Sete Cidades em Marione- tas”. Este projeto contou com a presença de quatro animadores do Museu, que, em conjunto com as crianças, construíram as marionetas e ensaiaram a peça “A Lenda das Sete Cidades” para apresentarem na Festa de Natal da Escola e na Festa de Natal da Catequese, nos dias 16 e 18 de dezembro, respetivamente.
  • 28. Volume 27, Edição 27Página 28 “Lenda das Sete Cidades em Marionetas” (continuação)
  • 29. Volume 27, Edição 27Página 29 “Um Presépio Encantado” No mês de novembro, os alunos da EB1/JI Padre José Ca- bral Lindo participaram num pro- jeto promovido pelo Centro Ambien- tal/Casa do Parque, intitulado “Um Presépio Encantado”. Numa primei- ra fase, no dia 18, assistiram a uma sessão teórica relacionada com questões ambientais, seguindo-se a decoração de árvores de Natal e a construção da figura do Menino Jesus a partir de um tronco de madeira, por um escultor da freguesia.
  • 30. Volume 27, Edição 27Página 30 EB1/JI Padre José Cabral Lindo Workshop Eco Prendas No dia 30 de novembro, os alunos deslocaram-se à Casa do Parque, na fre- guesia e, tiveram a oportunidade de partici- par no Workshop Eco Prendas, onde cons- truíram renas a partir de rolhas de cortiça. Centro de Dia de Sete Cidades À semelhança dos anos letivos anteriores, os alunos desta escola, no dia 15 de dezem- bro, conviveram com os idosos do Centro de Dia de Sete Cidades, no almoço realizado na escola. Este almoço contou com a boa vontade dos pais/encarregados de educação, da pre- sidente da Junta desta freguesia e com ajuda integral das assistentes operacionais.
  • 31. Volume 27, Edição 27Página 31 Centro de Dia de Sete Cidades (continuação)
  • 32. Volume 27, Edição 27Página 32 EB1/JI Padre José Cabral Lindo Visita aos doentes acamados e deficientes No dia 16 de dezembro, os alunos, docentes e assistentes operacionais, visitaram os do- entes acamados e deficientes, que não puderam participar no referido almoço, levando pe- quenas lembranças, reforçando os valores da época natalícia e, o sentido de solidariedade e valorização daqueles que um dia participaram ativamente na sociedade. Enquanto estas crianças percorriam a freguesia, com esta intenção, o PAI NATAL, deixa- va um presente debaixo da árvore de Natal da nossa escola. Obrigado Pai Natal! Por: Ed. Inf. Virgínia Rodrigues
  • 33. Volume 27, Edição 27Página 33 “Gazeta em Que Se Relatam as Novas Que Houve Nesta e Que vieram de Várias Partes” Foi o primeiro jornal português. E ajudou D. João IV a consolidar o poder em 1640 O primeiro jornal por- tuguês nasceu um ano de- pois de Portugal recuperar a independência, a 1 de de- zembro de 1640. A Gazeta da Restauração foi acarinha- da por D. João IV e seus apoiantes que viram neste periódico “um excelente ins- trumento de propaganda” de legitimação do novo poder e uma forma de denegrir os feitos dos espanhóis. Há 375 anos, as relações entre o poder político e o jornalismo já davam que pensar D. João IV gostava da simplicidade do Alentejo e teria pouca paciência para os enfei- tes e fausto que os rituais das cortes barrocas exigiam. A política tem as suas regras, e o trineto de D. Manuel I que nascera destinado a ser o oitavo Duque de Bragança acabaria persuadido a juntar-se ao grupo de revoltosos que, em 1640, quis acabar com o poder de Felipe IV de Espanha (III de Portugal) e a política centralizada do seu valido Conde-Duque de Olivares. Viviam-se tempos complicados em todos os reinos do velho continente. Desde o pri- meiro quartel do século XVII que o clima político favorecia o despertar da imprensa, e as ga- zetas “multiplicam-se por toda a Europa”, como escreve José Tengarrinha na “Nova História da Imprensa Portuguesa”: Primeiro surgiu a de Basileia, em 1610, depois a de Frankfurt e Viena, em 1615, Hamburgo em 1616, Berlim em 1617, Praga em 1619, Amesterdão em 1620, Londres em 1622. Anos mais tarde é a vez de chegarem a Florença e Roma. Prof. Max Teles
  • 34. Volume 27, Edição 27Página 34 Visita de estudo as Estufas do Ananás No dia 9 de novembro de 2016 a nossa turma realizou uma visita de estudo as estufas do ananás, que ficam em Ponta Delgada, Fajã de Baixo. Fomos recebidos pelo senhor engenheiro José Dâ- maso que nos fez a visita guiada. Em primeiro lugar dirigimo-nos para as estufas de plástico onde estão as plantas provisórias do ananás (toca). Em segui- da, deslocamo-nos para as estufas de vidro onde são colocadas as plantas definitivas do ananás durante 18 meses até serem colhidas. Prosseguimos a visita de estudo no centro de interpretação da evolução do ana- nás dos Açores. Terminamos o dia com um almoço num restaurante da cidade de Ponta Delgada. Turma PCA
  • 35. Volume 27, Edição 27Página 35 Visita de estudo ao matadouro de São Miguel No dia 26 de outubro, as 10h saímos da nossa escola em direção ao matadouro de São Miguel que fica no Pico da Pedra, Ribeira Grande. Quando lá chegamos, fomos recebi- dos por duas senhoras que deram um saco a cada um de nós. Esse sa- co continha uma bata branca de plás- tico, uma proteção para os pés, uma touca e uma máscara de proteção para a boca e o nariz. As senhoras levaram-nos para a zo- na de limpeza, e de seguida, entramos no armazém de frios onde estavam as camaras frigo- ríficas. Vimos algumas carcaças (metade da vaca), limpas e penduradas em ganchos. Em seguida, vimos alguns senhores a cortar as pernas às vacas e a separar as miudezas (coração, fígado, tripas…). Terminamos a visita no refeitório das pessoas que trabalham naquele local. Gostamos muito desta visita de estudo, onde aprendemos muitas coisas novas. Turma PCA
  • 36. Volume 27, Edição 27Página 36 Visita de estudo Expolab e a Biblioteca Municipal Tomaz Borba Vieira No dia 16 de novembro de 2016, as turmas 5ºB, 8ºB e PCAII foram visitar o Centro de Ciência Viva - Expolab e a Biblioteca Munici- pal Tomaz Borba Vieira, na Lagoa. Antes de começarmos a viagem para o Ex- polab, cada turma tirou uma fotografia com as respetivas Diretoras de Turma e com os motoristas das carrinhas. No Expolab, a turma 5ºB realizou três ati- vidades, a primeira foi jogar na sala “Ciência a Brincar”. Nesta sala, podíamos realizar vários jogos: o jogo da pesca, o jogo da grua e vários jogos de concentração. A segunda atividade foi participar numa investigação criminal para descobrirmos quem tinha invadido o laboratório. A terceira e última atividade foi a “Exposição de florestas: refúgios de biodiversidade”. Passamos por alguns corredores onde havia animais embalsamados e ouvimos os seus sons. Num dos corredores, que estava às escuras, a Carina e a Matilde assustaram-se. Foi muito divertido ir ao Expolab. Para finalizar a visita, fomos à Biblioteca Tomaz Borba Vieira. Lá vimos uma exposição de pintura e escultura dos artistas Victor Almeida e Urbano Resendes. A nossa turma gostou muito desta visita de estudo, porque os jogos que realizamos foram muito divertidos e interessantes e aprendemos que demoramos cerca de um mês para reali- zar uma pintura bonita. Foi pena que os alunos João e Pedro não puderam ir. Na nossa opi- nião, alguns alunos devem melhorar o seu comportamento. Letícia, Rodrigo e Sabrina, turma 5ºB
  • 37. Volume 27, Edição 27Página 37
  • 38. Volume 27, Edição 27Página 38 Dias Comemorativos do Mês de Dezembro Dia 1 - Dia Mun- dial da Luta contra a sida Dia 5 - Dia mundial do so- lo Dia 11 – dia internacio- nal das montanhas Grupo 230 – Matemática/Ciências da Natureza
  • 39. Volume 27, Edição 27Página 39 O Natal no passado! Era uma noite tranquila e agradável, pois já era Na- tal! Finalmente poderia receber presentes e muito amor da minha família. Os meus pais diziam que o Pai Natal existia, mas eu não acreditava na sua palavra, pois sabia que o meu pai escondia os presentes que a minha mãe compra- va e que depois colocava-os debaixo da árvore, en- quanto eu comia mais os meus primos, tios e restan- te família, numa labuta geral. Quando eu abria os presentes não acreditava no que via, pois, para mim, eram inacreditáveis … Poderiam até ser bem simples mas o que contava realmente era a intenção de agradar e esta, definitivamente, era grandiosa. De tudo o que era típico, gostava mesmo era de fa- zer a árvore de Natal todos os anos. Adorava o seu brilho! Os meus amigos desejavam-me feliz natal no fim da escola, eu retribuía e a magia sentia-se no ar. Era Na- tal! Eram assim os meus natais que relembro com muito carinho! Bianca 6ºB Professora: Elsa Rego
  • 40. Volume 27, Edição 27Página 40 Era uma vez Uma bonita menina Morava com a sua avó, um burro e um gato siamês Numa aldeia tão pobre quanto pequenina. Curiosa ela era E aventureira também Estava à espera Que lhe chegasse alguém: O amor da sua vida. Talvez um príncipe e a sua riqueza. Mas maior era a lida De encontrar uma chave que abriria todas as portas com certeza. Para quê?! Para abrir uma casinha a ocidente, Uma casa tão pequenina. Era inacreditável! Mas que para ela era excelente Para a sua avó estar mais confortável. Certo dia…enquanto a sua imagem no lago refletia... Apareceu uma criatura grande. Quem seria? Que tamanho teria? O susto era gigante Mas, ao virar-se, Surpreendida ficou Quando viu um príncipe a lamentar-se Pelo susto que apanhou. Ali ficaram a conver- sar Horas para dar e para vender… Mas, quando Teresa lhe quis informar Do que estava para acontecer O príncipe surpreendido ficou Dizendo que a chave numa gruta estaria, Numa gruta da qual nunca ninguém regressou. Também lhe disse que um monstro a guardaria. Decidiram partir Para o sítio marcado Esperando resistir Ao monstro mal-encarado. A viagem foi difícil Mas finalmente lá chegaram De uma forma muito ágil Nem todos lá entraram. O príncipe ficou lá fora Para salvar a sua princesinha Mas passada uma hora… Não havia sinal da coitadinha. Então o príncipe avançou Derrotando o monstro com a espada E pensou Que quase perderia a namorada. Assim, foram viver para o castelo Com a sua avó e os seus animais Mas, o que realmente era belo Era a maneira como viviam porque, mesmo sendo tão diferentes, tratavam-se como iguais… … Vivendo felizes para sempre! Filipa Fonseca 6ºB Professora: Elsa Rego
  • 41. Volume 27, Edição 27Página 41
  • 42. Volume 27, Edição 27Página 42 A Rapariguinha e a borboleta Era uma vez uma rapariguinha que gostava de brincar no jardim do avô Simão. O jardim era lindo, tinha muitas flores de todas as cores e feitios: rosas e malmequeres, margaridas e tulipas, girassóis e cravos. Todas elas inalavam um cheiro tão profundo! Num sábado de manhãzinha, a rapariguinha decidiu ir ao jardim ver as bonitas flores do avô. Ele era jardineiro e assim quis que a neta fosse plantar algumas palmas e uns cedros para vender no natal que já se avizinhava. Plantando as palmas e os cedros, a nossa amiga fez amizade com uma borboleta branca como a neve da montanha que por ali rondava. E assim, passaram toda a tarde a brincar, a voar e a jogar as mais diversas brincadeiras. A avó da Joana chamou-a para irem saborear as deliciosas bolachas “saidinhas” do forno de lenha com um “chazinho” de camomila. Depois do pequeno banquete, elas arrumaram a cozinha para irem ouvir as anedotas do avô. Riram, Riram até que já era noite … Depois daquela tarde bem passada, a rapariguinha foi para o seu quarto e…de repente, ouviu um barulho estranho. Era a borboleta com os seus filhotes. Contente, ela abriu a janela e deixou-as entrar. Passaram a noite toda a brincar e a Joana, cansada, adormeceu. No dia de manhã, ela acordou e viu as borboletas a rodopiarem pela janela. Foram-se embora. Só então, ela reparou que todo o seu quarto estava iluminado e que as borboletas haviam deixado uma mensagem de alegria e de boa disposição que a acompanharia durante toda a festa de Natal. Miguel Couto 6ºB A professora: Elsa Rego
  • 43. Volume 27, Edição 27Página 43 Corta-mato Escolar EBI de Ginetes 2016-2017 No dia 22 de novembro, realizou-se o corta-mato escolar, no complexo desportivo da EBI de Ginetes. Uma prova sempre aguardada e bem disputada pelos seus participantes - alunos dos 1.º, 2.º e 3.º Ciclos e ainda por dois pro- fessores ligados à modalidade. Os vencedores irão representar a nos- sa escola no corta-mato de Ilha brevemente.
  • 44. Volume 27, Edição 27Página 44 Corta-mato Escolar EBI de Ginetes 2016-2017
  • 45. Volume 27, Edição 27Página 45 Corta-mato Escolar EBI de Ginetes 2016-2017 O Prof. Ricardo Al- meida e o Prof. Max Teles Participaram no corta-mato escolar, pretendendo incenti- var os mais jovens para a prática regular desportiva com o seu exemplo!
  • 46. Volume 27, Edição 27Página 46 V Corrida do Clube Desportivo Escolar de Ginetes No dia 30 de outubro, pelas 10:30, o Clube Desportivo Escolar de Ginetes, em co- laboração com a Junta de Freguesia de Ginetes e outras entidades, levou a efeito a sua V Corrida do CDEG/Morcegos. O tempo não ajudou, grande dilúvio. No entanto, os mais resistentes participaram. O CDEG/Morcegos participou com 11 atletas (faltaram-nos vá- rios atletas devido ao mau tempo, sobretudo nas camadas jovens). Resultados oficiais: Individuais 1.º lugar Bianca Melo Benj. F; Ricardo Almeida 5.º lugar e 9.º lugar Artur Vasconcelos Sen. M; Emanuel Sabino 1.º lugar, Mário Leitão 3.º lugar, Luís Godinho 4.º lugar e Miguel Fernandes 5.º lugar M35; Simão Melo 4.º lugar M40; Max Teles 2.º lugar e 4.º lugar Ma- nuel Madruga M45; Coletivos CDEG/Morcegos 1.º lugar em veteranos e 3.º lugar em seniores.
  • 47. Volume 27, Edição 27Página 47 CDEG — Ténis de Mesa A equipa sénior do CDEG em ténis de me- sa apesar de não estar no seu melhor momento de forma ainda conseguiu alcançar o terceiro lu- gar no campeonato de equipas de São Miguel. Acompanhados pelo mesmo resultado nos infan- tis. CDEG — Xadrez A secção de xadrez do nosso clube participou na VIII Taça Luís Cabral com quatro jogadores num total de 33 partici- pantes. Esta edição da Taça Luís Cabral foi ganha pelo Paulo Costa do Cine Clube Torres Novas. As classificações foram as seguintes: 21º - Márcia Machado; 27º - João Medeiros: 29º - Henrique Salgado; 31º - José Medeiros.
  • 48. Volume 27, Edição 27Página 48 Quando Gandhi Estudava Quando Gandhi estudava Direito na Universi- dade de Londres, havia um professor que não o suportava, mas Gandhi não baixava a cabe- ça. Um dia o professor estava comendo no refeitório e sentaram-se juntos. O professor disse: - Senhor Gandhi, você sabe que um porco e um pássaro não comem juntos? - Ok, professor. Já estou voando... e foi para outra mesa. O professor aborrecido resolve vingar-se no exame seguinte, mas ele responde, brilhante- mente, a todas as perguntas. Então resolve fazer a seguinte pergunta: - Senhor Gandhi, indo o senhor por uma rua e encontrando uma bolsa, abre-a e encontra a sabedoria e um pacote com muito dinheiro. Com qual deles ficava? Gandhi respondeu: - Claro que com o dinheiro, professor! - Ah! Pois eu no seu lugar Gandhi, ficaria com a sabedoria. - Tem razão professor, cada um ficaria com o que não tem! O professor furioso escreveu na prova "IDIOTA" e entregou-lha. Gandhi recebeu a prova, leu e voltou: - Professor, o senhor assinou a prova, mas não deu a nota! Adivinha o que a professora está a fazer! R: ___________________________________