SlideShare uma empresa Scribd logo
Classe Insecta
Os insetos se caracteriza por:
- A cabeça apresenta um par de antenas
- Dois olhos compostos e 1, 2 ou 3 olhos simples (ocelos).
Insetos
- O corpo é dividido em três regiões típicas e distintas: cabeça,
tórax e abdome.
- O tórax é composto por três segmentos, todos com um par
de patas, podendo apresentar ou não asas no segundo e
terceiro segmentos.
- Crescimento por ecdises (mudas) periódicas.
Os insetos podem ser diferenciados dos demais artrópodos pelo
fato de apresentarem três pares de patas torácicas e,
geralmente, na maioria das espécies, um ou dois pares de asas.
A classe dos
insetos (do latim
insecta=
seccionado) é
formada por
baratas,
gafanhotos,
besouros,
formigas, moscas,
piolhos e muitos
outros animais
semelhantes, que
totalizam cerca de
1 milhão de
espécies.
É o maior
grupo de
animais do
planeta,
vivendo em
praticamente
todos os
habitats, com
exceção das
regiões mais
profundas no
mar.
São os únicos
invertebrados
capazes de voar,
o que facilita a
procura por
alimento ou
melhores
condições
ambientais; além
disso, o vôo
possibilita o
encontro de
parceiros para
acasalamento e a
fuga de
predadores.
A importância
ecológica dos
insetos é notável.
Cerca de dois
terços das plantas
fanerógamas, ou
seja, plantas que
possuem flores,
dependem dos
insetos, sobretudo
abelhas, vespas,
borboletas,
mariposas e
moscas, para a sua
polinização.
Insetos
Insetos
Também são importantes para a espécie humana.
Mosquitos, piolho, pulgas e percevejos, entre outros, são
hematófagos e podem parasitar diretamente o homem. Podem
também servir como vetores de doenças que atingem o homem
e os animais
Insetos
Insetos
Por exemplo:
malária,
elefantíase e
febre amarela
são
transmitidas
por
mosquitos;
tifo é
transmitido por
piolhos; peste
bubônica é
transmitida por
pulgas.
Podem ainda ser
pragas vegetais,
quando se
alimentam de
partes variadas
das plantas,
reduzindo a
produção agrícola
e afetando o
abastecimento de
populações
humanas.
Insetos
Insetos
A Entomologia (do grego entomon= insetos) é
uma área especializada da Zoologia que cuida dos
estudos dos insetos.
O Sistema digestivo é formado pela boca, onde abrem-se as
glândulas salivares, faringe, esôfago, papo, proventrículo,
estômago, intestino delgado, intestino grosso e pelo reto. Ao
iniciar-se o intestino posterior, notamos os tubos de Malpighi,
que são órgãos excretores.
O Sistema respiratório.
Algumas espécies de insetos
respiram através da pele,
por difusão direta. Todavia,
de um modo geral, o sistema
respiratório dos animais
desta classe consiste numa
rede ramificada de tubos, ou
traquéias, que conduzem o
ar ao longo do corpo, de
modo a atingir diretamente
todos os órgãos, sem
intervenção da circulação.
O oxigênio difunde-se
diretamente da traquéia para
os tecidos, e o dióxido de
carbono segue o trajeto
inverso.
O Sistema circulatório apresenta um coração delicado com
ostíolos laterais e uma aorta anterior, sem capilares ou veias
O Sistema excretor é formado pelos túbulos de
Malpighi. Estes túbulos variam de um ou dois até
mais de uma centena. São muito finos e possuem
sua extremidade distal fechada e a basal aberta, em
contato com a parte anterior do intestino, atuando
como reguladores da composição da hemolinfa,
retirando dela os produtos do metabolismo
intermediário e devolvendo água e sais.
Insetos
O Sistema nervoso. Próximo ao esôfago existe o gânglio supra-
esofagiano (cérebro), do qual partem duas cadeias de gânglios
ventrais e, destes, numerosos filamentos nervosos que se
ramificam por todo o corpo do inseto.
Insetos
O Sistema reprodutor. Apesar de poder haver
hermafroditismo e partenogênese, o método de
reprodução usual é o cruzamento entre o macho e a
fêmea.
Insetos
Insetos
Desenvolvimento.
A maioria das
espécies é ovípara;
algumas poucas são
larvíporas. O formato
dos ovos e o local
escolhido para a
oviposição é
tremendamente
variável, podendo
mesmo dizer-se que
em qualquer lugar
que procurarmos
acharemos ovo ou
larva de algum
inseto.
Desde ovo até
adulto, o inseto
sofre várias
modificações
complexas,
reguladas por
hormônios. Os
tipos de
evolução são:
a) ametábolos:
quando os
insetos não
apresentam
mudanças
distintas nas
formas entre os
estágios de ovo
até adultos. Isto
é, as formas
jovens são
semelhantes aos
adultos. São
exemplo os
Thysanura, as
traças de
parede.
b) hemimetábolos (do
grego hemi= metade).
São os insetos com
metamorfose incompleta:
o ovo eclode e libera uma
**ninfa, que é destituída
da asas e órgãos sexuais
desenvolvidos; à medida
que as mudas ou ecdises
se processam, a ninfa
transforma-se na forma
adulta, denominada
imago. O gafanhoto é o
exemplo mais conhecido.
Insetos
c).
holometábolos
ou com
metamorfose
completa. São os
insetos que
passam pelas
fases de ovo,
larva, pupa e
adulto. São
exemplo os
Diptera, moscas e
mosquitos, e os
Siphonaptera, as
pulgas.
Insetos
As larvas são completamente diferentes do adulto,
tanto morfologicamente como biologicamente (exemplo
a lagarta, que é a larva de borboleta).
As ninfas são
formas
semelhantes
ao adulto, mas
não possuem
órgãos
genitais e as
asas, quando
presentes, são
rudimentares
(as ninfas dos
barbeiros).
Insetos
Insetos
Insetos
Insetos
Insetos
Insetos
Insetos
Insetos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Zoologia: Platelmintos
Zoologia: PlatelmintosZoologia: Platelmintos
Zoologia: Platelmintos
Guilherme Orlandi Goulart
 
Briófitas
BriófitasBriófitas
Briófitas
João Silva
 
III.2 Platelmintos e Nematelmintos
III.2 Platelmintos e NematelmintosIII.2 Platelmintos e Nematelmintos
III.2 Platelmintos e Nematelmintos
Rebeca Vale
 
Morfologia externa tórax e abdome
Morfologia externa   tórax e abdomeMorfologia externa   tórax e abdome
Morfologia externa tórax e abdome
Universidade Federal do Oeste Pará
 
Reino Plantas
Reino PlantasReino Plantas
Reino Plantas
infoeducp2
 
Os Vertebrados
Os VertebradosOs Vertebrados
Os Vertebrados
empaul_harris
 
V.1 órgãos dos sentidos.
V.1 órgãos dos sentidos.V.1 órgãos dos sentidos.
V.1 órgãos dos sentidos.
Rebeca Vale
 
Filo Cordados (Power Point)
Filo Cordados (Power Point)Filo Cordados (Power Point)
Filo Cordados (Power Point)
Bio
 
Aula completa reino protista
Aula completa reino protistaAula completa reino protista
Aula completa reino protista
Nelson Costa
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
Killer Max
 
III.3 Anelídeos e Moluscos
III.3 Anelídeos e MoluscosIII.3 Anelídeos e Moluscos
III.3 Anelídeos e Moluscos
Rebeca Vale
 
Reprodução sexuada e assexuada
Reprodução sexuada e assexuadaReprodução sexuada e assexuada
Reprodução sexuada e assexuada
Jocimar Araujo
 
Filo nematoda
Filo nematodaFilo nematoda
Ordem dos insetos
Ordem dos insetosOrdem dos insetos
Ordem dos insetos
Miragaia
 
Poriferos
PoriferosPoriferos
Aula Citologia
Aula CitologiaAula Citologia
Aula Citologia
bradok157
 
Sistema reprodutor de uma ave
Sistema reprodutor de uma aveSistema reprodutor de uma ave
Sistema reprodutor de uma ave
00367p
 
Gimnospermas
GimnospermasGimnospermas
Gimnospermas
guest78da28
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
profatatiana
 
V.3 Gimnospermas
V.3 GimnospermasV.3 Gimnospermas
V.3 Gimnospermas
Rebeca Vale
 

Mais procurados (20)

Zoologia: Platelmintos
Zoologia: PlatelmintosZoologia: Platelmintos
Zoologia: Platelmintos
 
Briófitas
BriófitasBriófitas
Briófitas
 
III.2 Platelmintos e Nematelmintos
III.2 Platelmintos e NematelmintosIII.2 Platelmintos e Nematelmintos
III.2 Platelmintos e Nematelmintos
 
Morfologia externa tórax e abdome
Morfologia externa   tórax e abdomeMorfologia externa   tórax e abdome
Morfologia externa tórax e abdome
 
Reino Plantas
Reino PlantasReino Plantas
Reino Plantas
 
Os Vertebrados
Os VertebradosOs Vertebrados
Os Vertebrados
 
V.1 órgãos dos sentidos.
V.1 órgãos dos sentidos.V.1 órgãos dos sentidos.
V.1 órgãos dos sentidos.
 
Filo Cordados (Power Point)
Filo Cordados (Power Point)Filo Cordados (Power Point)
Filo Cordados (Power Point)
 
Aula completa reino protista
Aula completa reino protistaAula completa reino protista
Aula completa reino protista
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
III.3 Anelídeos e Moluscos
III.3 Anelídeos e MoluscosIII.3 Anelídeos e Moluscos
III.3 Anelídeos e Moluscos
 
Reprodução sexuada e assexuada
Reprodução sexuada e assexuadaReprodução sexuada e assexuada
Reprodução sexuada e assexuada
 
Filo nematoda
Filo nematodaFilo nematoda
Filo nematoda
 
Ordem dos insetos
Ordem dos insetosOrdem dos insetos
Ordem dos insetos
 
Poriferos
PoriferosPoriferos
Poriferos
 
Aula Citologia
Aula CitologiaAula Citologia
Aula Citologia
 
Sistema reprodutor de uma ave
Sistema reprodutor de uma aveSistema reprodutor de uma ave
Sistema reprodutor de uma ave
 
Gimnospermas
GimnospermasGimnospermas
Gimnospermas
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
 
V.3 Gimnospermas
V.3 GimnospermasV.3 Gimnospermas
V.3 Gimnospermas
 

Semelhante a Insetos

Artropodes16082011
Artropodes16082011Artropodes16082011
Artropodes16082011
modesto namahala
 
Os insetos
Os insetosOs insetos
Os insetos
marlenevbarbosa
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
Iuri Fretta Wiggers
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
Laercio Fernandes
 
Ap. 3 biologia_2_demo
Ap. 3 biologia_2_demoAp. 3 biologia_2_demo
Ap. 3 biologia_2_demo
lucienegsoliveira
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Ecdizoários
EcdizoáriosEcdizoários
Ecdizoários
Roberto Bagatini
 
Apostila nematoda
Apostila nematodaApostila nematoda
Classe insecta
Classe insectaClasse insecta
Classe insecta
Wlisses Ferreira Terto
 
artropodes 2021(1).pptx
artropodes 2021(1).pptxartropodes 2021(1).pptx
artropodes 2021(1).pptx
CauGabrielMackSouto2
 
RESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDES
RESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDESRESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDES
RESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDES
Ingrid Marques
 
20100824122841 artropodes
20100824122841 artropodes20100824122841 artropodes
20100824122841 artropodes
Daniel Peixoto
 
20100824122841 artropodes
20100824122841 artropodes20100824122841 artropodes
20100824122841 artropodes
Daniel Peixoto
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
marlyrauber
 
Artropodes slide
Artropodes slideArtropodes slide
Artropodes slide
AMANDA VALVERDE
 
Filo artropoda
Filo artropodaFilo artropoda
Filo artropoda
GunScript
 
Zoologia dos invertebrados
Zoologia dos invertebradosZoologia dos invertebrados
Zoologia dos invertebrados
paulogrillo
 
Classe insecta
Classe insectaClasse insecta
Classe insecta
paulogrillo
 
Diversidade animal ii
Diversidade animal iiDiversidade animal ii
Diversidade animal ii
Alessandra Vieira da Silva
 

Semelhante a Insetos (20)

Artropodes16082011
Artropodes16082011Artropodes16082011
Artropodes16082011
 
Os insetos
Os insetosOs insetos
Os insetos
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
 
Ap. 3 biologia_2_demo
Ap. 3 biologia_2_demoAp. 3 biologia_2_demo
Ap. 3 biologia_2_demo
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
 
Ecdizoários
EcdizoáriosEcdizoários
Ecdizoários
 
Apostila nematoda
Apostila nematodaApostila nematoda
Apostila nematoda
 
Classe insecta
Classe insectaClasse insecta
Classe insecta
 
artropodes 2021(1).pptx
artropodes 2021(1).pptxartropodes 2021(1).pptx
artropodes 2021(1).pptx
 
RESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDES
RESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDESRESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDES
RESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDES
 
20100824122841 artropodes
20100824122841 artropodes20100824122841 artropodes
20100824122841 artropodes
 
20100824122841 artropodes
20100824122841 artropodes20100824122841 artropodes
20100824122841 artropodes
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
 
Artropodes slide
Artropodes slideArtropodes slide
Artropodes slide
 
Filo artropoda
Filo artropodaFilo artropoda
Filo artropoda
 
Zoologia dos invertebrados
Zoologia dos invertebradosZoologia dos invertebrados
Zoologia dos invertebrados
 
Classe insecta
Classe insectaClasse insecta
Classe insecta
 
Diversidade animal ii
Diversidade animal iiDiversidade animal ii
Diversidade animal ii
 

Mais de Altair Hoepers

Bioquimica celular
Bioquimica celularBioquimica celular
Bioquimica celular
Altair Hoepers
 
A celula
A celulaA celula
A celula
Altair Hoepers
 
Ciclos biogeoquimicos
Ciclos biogeoquimicosCiclos biogeoquimicos
Ciclos biogeoquimicos
Altair Hoepers
 
Membrana celular
Membrana celularMembrana celular
Membrana celular
Altair Hoepers
 
O nucleo celular
O nucleo celularO nucleo celular
O nucleo celular
Altair Hoepers
 
O citoplasma celular
O citoplasma celularO citoplasma celular
O citoplasma celular
Altair Hoepers
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
Altair Hoepers
 
Tecido epitelial
Tecido epitelialTecido epitelial
Tecido epitelial
Altair Hoepers
 
12333
1233312333
Diversidade celular
Diversidade celularDiversidade celular
Diversidade celular
Altair Hoepers
 
Gametogenese
GametogeneseGametogenese
Gametogenese
Altair Hoepers
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
Altair Hoepers
 
Vegetais superiores
Vegetais superioresVegetais superiores
Vegetais superiores
Altair Hoepers
 
Vegetacao global
Vegetacao globalVegetacao global
Vegetacao global
Altair Hoepers
 
Relacoes entre os_seres_vivos
Relacoes entre os_seres_vivosRelacoes entre os_seres_vivos
Relacoes entre os_seres_vivos
Altair Hoepers
 
Reino monera
Reino moneraReino monera
Reino monera
Altair Hoepers
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
Altair Hoepers
 
Protocordados
ProtocordadosProtocordados
Protocordados
Altair Hoepers
 
Poriferos
PoriferosPoriferos
Poriferos
Altair Hoepers
 

Mais de Altair Hoepers (20)

Bioquimica celular
Bioquimica celularBioquimica celular
Bioquimica celular
 
A celula
A celulaA celula
A celula
 
Ciclos biogeoquimicos
Ciclos biogeoquimicosCiclos biogeoquimicos
Ciclos biogeoquimicos
 
Membrana celular
Membrana celularMembrana celular
Membrana celular
 
O nucleo celular
O nucleo celularO nucleo celular
O nucleo celular
 
O citoplasma celular
O citoplasma celularO citoplasma celular
O citoplasma celular
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
 
Tecido epitelial
Tecido epitelialTecido epitelial
Tecido epitelial
 
12333
1233312333
12333
 
Diversidade celular
Diversidade celularDiversidade celular
Diversidade celular
 
Gametogenese
GametogeneseGametogenese
Gametogenese
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Reproducao
ReproducaoReproducao
Reproducao
 
Vegetais superiores
Vegetais superioresVegetais superiores
Vegetais superiores
 
Vegetacao global
Vegetacao globalVegetacao global
Vegetacao global
 
Relacoes entre os_seres_vivos
Relacoes entre os_seres_vivosRelacoes entre os_seres_vivos
Relacoes entre os_seres_vivos
 
Reino monera
Reino moneraReino monera
Reino monera
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
Protocordados
ProtocordadosProtocordados
Protocordados
 
Poriferos
PoriferosPoriferos
Poriferos
 

Insetos

  • 2. Os insetos se caracteriza por:
  • 3. - A cabeça apresenta um par de antenas
  • 4. - Dois olhos compostos e 1, 2 ou 3 olhos simples (ocelos).
  • 6. - O corpo é dividido em três regiões típicas e distintas: cabeça, tórax e abdome.
  • 7. - O tórax é composto por três segmentos, todos com um par de patas, podendo apresentar ou não asas no segundo e terceiro segmentos.
  • 8. - Crescimento por ecdises (mudas) periódicas.
  • 9. Os insetos podem ser diferenciados dos demais artrópodos pelo fato de apresentarem três pares de patas torácicas e, geralmente, na maioria das espécies, um ou dois pares de asas.
  • 10. A classe dos insetos (do latim insecta= seccionado) é formada por baratas, gafanhotos, besouros, formigas, moscas, piolhos e muitos outros animais semelhantes, que totalizam cerca de 1 milhão de espécies.
  • 11. É o maior grupo de animais do planeta, vivendo em praticamente todos os habitats, com exceção das regiões mais profundas no mar.
  • 12. São os únicos invertebrados capazes de voar, o que facilita a procura por alimento ou melhores condições ambientais; além disso, o vôo possibilita o encontro de parceiros para acasalamento e a fuga de predadores.
  • 13. A importância ecológica dos insetos é notável. Cerca de dois terços das plantas fanerógamas, ou seja, plantas que possuem flores, dependem dos insetos, sobretudo abelhas, vespas, borboletas, mariposas e moscas, para a sua polinização.
  • 16. Também são importantes para a espécie humana.
  • 17. Mosquitos, piolho, pulgas e percevejos, entre outros, são hematófagos e podem parasitar diretamente o homem. Podem também servir como vetores de doenças que atingem o homem e os animais
  • 20. Por exemplo: malária, elefantíase e febre amarela são transmitidas por mosquitos; tifo é transmitido por piolhos; peste bubônica é transmitida por pulgas.
  • 21. Podem ainda ser pragas vegetais, quando se alimentam de partes variadas das plantas, reduzindo a produção agrícola e afetando o abastecimento de populações humanas.
  • 24. A Entomologia (do grego entomon= insetos) é uma área especializada da Zoologia que cuida dos estudos dos insetos.
  • 25. O Sistema digestivo é formado pela boca, onde abrem-se as glândulas salivares, faringe, esôfago, papo, proventrículo, estômago, intestino delgado, intestino grosso e pelo reto. Ao iniciar-se o intestino posterior, notamos os tubos de Malpighi, que são órgãos excretores.
  • 26. O Sistema respiratório. Algumas espécies de insetos respiram através da pele, por difusão direta. Todavia, de um modo geral, o sistema respiratório dos animais desta classe consiste numa rede ramificada de tubos, ou traquéias, que conduzem o ar ao longo do corpo, de modo a atingir diretamente todos os órgãos, sem intervenção da circulação. O oxigênio difunde-se diretamente da traquéia para os tecidos, e o dióxido de carbono segue o trajeto inverso.
  • 27. O Sistema circulatório apresenta um coração delicado com ostíolos laterais e uma aorta anterior, sem capilares ou veias
  • 28. O Sistema excretor é formado pelos túbulos de Malpighi. Estes túbulos variam de um ou dois até mais de uma centena. São muito finos e possuem sua extremidade distal fechada e a basal aberta, em contato com a parte anterior do intestino, atuando como reguladores da composição da hemolinfa, retirando dela os produtos do metabolismo intermediário e devolvendo água e sais.
  • 30. O Sistema nervoso. Próximo ao esôfago existe o gânglio supra- esofagiano (cérebro), do qual partem duas cadeias de gânglios ventrais e, destes, numerosos filamentos nervosos que se ramificam por todo o corpo do inseto.
  • 32. O Sistema reprodutor. Apesar de poder haver hermafroditismo e partenogênese, o método de reprodução usual é o cruzamento entre o macho e a fêmea.
  • 35. Desenvolvimento. A maioria das espécies é ovípara; algumas poucas são larvíporas. O formato dos ovos e o local escolhido para a oviposição é tremendamente variável, podendo mesmo dizer-se que em qualquer lugar que procurarmos acharemos ovo ou larva de algum inseto.
  • 36. Desde ovo até adulto, o inseto sofre várias modificações complexas, reguladas por hormônios. Os tipos de evolução são:
  • 37. a) ametábolos: quando os insetos não apresentam mudanças distintas nas formas entre os estágios de ovo até adultos. Isto é, as formas jovens são semelhantes aos adultos. São exemplo os Thysanura, as traças de parede.
  • 38. b) hemimetábolos (do grego hemi= metade). São os insetos com metamorfose incompleta: o ovo eclode e libera uma **ninfa, que é destituída da asas e órgãos sexuais desenvolvidos; à medida que as mudas ou ecdises se processam, a ninfa transforma-se na forma adulta, denominada imago. O gafanhoto é o exemplo mais conhecido.
  • 40. c). holometábolos ou com metamorfose completa. São os insetos que passam pelas fases de ovo, larva, pupa e adulto. São exemplo os Diptera, moscas e mosquitos, e os Siphonaptera, as pulgas.
  • 42. As larvas são completamente diferentes do adulto, tanto morfologicamente como biologicamente (exemplo a lagarta, que é a larva de borboleta).
  • 43. As ninfas são formas semelhantes ao adulto, mas não possuem órgãos genitais e as asas, quando presentes, são rudimentares (as ninfas dos barbeiros).