Classe insecta

3.041 visualizações

Publicada em

Faculdade Santo Agostinho
Teresina, Piaui

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.041
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
132
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Classe insecta

  1. 1. Classe Insecta e Anoplura
  2. 2. Componentes • Caio Raphael • Ivanildo Nascimento • Klingger Silva • Nelso Junior • Pedro Henrique • Rodrigo Oliveira • WlissesTerto
  3. 3. Classe Insecta  Conhecida também como hexapoda  Pertencem a esta classe todos os Arthropodas que apresentam o corpo dividido em: • Cabeça • Tórax • Abdome  Possuem 3 pares de patas  Podem ou não apresentar asas
  4. 4. Classe Insecta Morfologia Externa Cabeça o Olhos Compostos Formados pela união de omatídeos o Antenas Implantadas junto e adiante dos olhos o Peças bucais Geralmente estão apoiadas na ponta da cabeça, numa área chamada clípeo
  5. 5. Classe Insecta Morfologia Externa Tórax Formado por 3 segmentos: protórax, mesotórax, metatórax o Pernas Formado pelas seguintes partes: coxa, trocânter, fêmur , tíbia, tarso e garras o Asas Formadas por nervuras de sustentação e células
  6. 6. Classe Insecta Morfologia Externa Abdome Formado pela união de 8 a 10 anéis, sendo o oitava e o nono adaptados para a função reprodutora; o ânus abre-se no ultimo segmento.
  7. 7. Classe Insecta Morfologia Interna Sistema Digestivo Formado por intestino anterior e intestino posterior; O intestino anterior é formado pela boca, faringe, esôfago, papo e proventrículo; O intestino posterior é formado pelo intestino delgado, intestino grosso e pelo reto. Boca-B; Faringe-F; Esôfago-E; Papo-P; Proventrículo-Pr; Reto-R;
  8. 8. Classe Insecta Morfologia Interna Sistema Respiratório É formado por um conjunto de tubos e traqueias que se ramificam por todo o inseto. As traqueias abrem-se para o exterior através de orifícios denominados espiráculos, que controlam a entrado de O2 e a saída de CO2.  A respiração é controlado pelo sistema nervoso central
  9. 9. Classe Insecta Morfologia Interna Sistema Circulatório Apresenta um tubo dorsal chamado coração, localizado no abdome, seguido por um tubo dirigido para o tórax denominado aorta; O sistema circulatório é aberto e o sangue circula do abdome para o tórax
  10. 10. Classe Insecta Morfologia Interna Sistema Nervoso Próximo ao esôfago existe o gânglio supraesofagiano ( cérebro) do qual partem duas cadeias de gânglios ventrais e, destes, numerosos filamentos nervosos que se ramificam por todo o corpo do inseto
  11. 11. Classe Insecta Morfologia Interna Sistema Reprodutor O método de reprodução usual é o cruzamento entre o macho e a fêmea. o Órgãos masculinos: dois testículos, ductos eferentes, vesícula seminal, ducto ejaculatório e edeago ( pênis) o Órgãos femininos: dois ovários, ovidutos, vagina. Junto desta existe a espermateca
  12. 12. Classe Insecta Ciclo Biológico Sistema Reprodutor A maioria das espécies é ovípara; algumas poucas são larvíporas. Desde do ovo até o adulto, o inseto sofre várias modificações complexas, reguladas por hormônios. Os tipos de evolução são: o Ametabolia o Paurometabolia ou metamorfose geral o Hemimetabolia o Holometabolia ou metamorfose completa
  13. 13. Classe Insecta Ciclo Biológico Ametabolia Quando os insetos não apresentam mudanças distintas nas formas entre os estágios de ovo até adultos. Isto é, as formas jovens são semelhantes aos adultos. Ex: osThysanuras
  14. 14. Classe Insecta Ciclo Biológico Paurometabolia ou metamorfose gradual Quando os insetos passam pelas formas de ovo, ninfa e adulto, porém as ninfas têm um desenvolvimento gradual, vivem no mesmo ambiente e têm o mesmo hábito alimentar do adulto. Ex: os Hemiptera - “babeiros”
  15. 15. Classe Insecta Ciclo Biológico Hemimetabolia Quando os insetos passam pelas formas de ovo, ninfa, adulto, mas as ninfas diferem dos adultos pelo ambiente e alimentação.  Ex: os Odonata – Libélulas (ninfas que vivem dentro d’água)
  16. 16. Classe Insecta Ciclo Biológico Holometabolia ou metamorfose completa Quando os insetos passam pelas fases de ovo, larva, pupa e adulto. Ex: os Diptera – moscas e mosquitos; os Siphonaptera – pulgas
  17. 17. Classe Insecta Ciclo Biológico Larvas São completamente diferentes do adulto, tanto morfológica como biologicamente Ninfas São formas semelhantes ao adulto, mas não possuem órgãos genitais e as asas, quando presente, são rudimentares
  18. 18. Importância Os insetos são muito uteis para o meio ambiente e dentre suas principais funções estão: o Polinização das flores o Decomposição da matéria orgânica o Participação ativa no equilíbrio biológico o Produção de cera, mel, seda o Fonte de alimentos para peixes, anfíbios, répteis, pássaros etc.
  19. 19. Anoplura Possuem o aparelho bucal sugador-pungitivo Hematófagos nas fases imatura e adulta Vulgarmente conhecidos como piolhos sugadores Apresentam metamorfose gradual Parasitos exclusivos de mamíferos  Duas espécies parasitam o ser humano: o Pediculidae: Pediculus capitis e Pediculus humanus o Pthiridae: Pthirus pubis “Chato”
  20. 20. Importância Pediculose Infestação por piolhos sugadores: pediculose do couro cabeludo e pediculose do corpo, são caracterizadas por prurido, irritação da pele ou do couro cabeludo e infecções estafilocócicas secundarias. Anemia As crianças parasitadas podem apresentar-se anêmicas devido a deficiência de ferro subtraído pela hematofagia
  21. 21. Importância Dermatite A picada do inseto ocasiona, ainda, uma dermatite, causada pela reação do hospedeiro à saliva injetada ao inicio da hematofagia. O prurido leva o paciente a arranhar a pele, abrindo a porta de entrada para patógenos Importância Por serem insetos altamente específicos aos seus hospedeiros e por ocuparem diferentes territórios do corpo dos mesmos, o seu estudo abre importantes perspectivas para o esclarecimento da coevolução hospedeiro/parasita, afinidades taxonômicas, geográficas e antropológicas
  22. 22. Morfologia São insetos pequenos Sem asas Achatados dorsoventralmente Aparelho bucal picador-sugador Cabeça mais estreita que o tórax Possuem um a pinça no tarso
  23. 23. Morfologia Pediculus Tem o corpo aproximadamente 2 – 3 vezes mais longo do que largo e os três pares de pernas são de mesmo comprimento e largura Pthirus O corpo é pouco mais longo que largo e o primeiro par de pernas é mais curto e mais estreito em relação aos posteriores de mesma dimensão
  24. 24. Morfologia Nos dois gêneros machos e fêmeas podem ser diferenciados pela extremidade abdominal que é arredondada nos machos e provida de uma reentrância nas fêmeas. Não raro, a genitália do macho evidencia-se pela face ventral Os ovos são colocados aderidos são pelos os às fibras e são conhecidos como por lêndeas. Elas são operculadas de coloração branco- amarelada Ovo
  25. 25. Biologia  Existe dois morfotipos da mesma espécie de Pediculus, diferenciados por estudos genéticos, comportamentais, ecológicos e certas inconsistências morfológicas. Uma das formas ligeiramente maior vive no corpo “P. humanus” A outra forma “P. capitis” vive na cabeça dos seres humanos
  26. 26. Ciclo Biológico  Cada fêmea de “P. capitis” bota cerca de 7 – 10 ovos diariamente e 200 ovos durante toda sua vida; pode viver até 40 dias; fora do hospedeiro pode sobreviver até três dias e a viabilidade das lêndeas é também afetada  Já o “P. humanus”, em toda sua vida (três meses) bota cerca de 300 ovos, com media de 300 ovos por dia  P. pubis deposita três ovos diariamente  O ciclo passa pelas fases de ovo, ninfa I,II,III e adulto (paurometabolia)  A incubação é de oito a nove dias, feita pelo calor do corpo humano
  27. 27. Prevalência  “ P. humanus” é mais frequente na população adulta, sobretudo aquela com estilo de vida gregário e em caráter de promiscuidade (prostitutas, mendigos, prisioneiros, asilos manicômios)  “P. capitis” é mais prevalente em crianças e jovens, sendo a principal forma ou espécie que causa pediculose no Brasil e em vários outros países
  28. 28. Transmissão  Os piolhos são transmitidos principalmente por contato. A coabitação em locais apertados, os transportes coletivos, abraços e brincadeiras infantis etc. facilitam a transmissão. Os “chatos” são transmitidos por contato sexual  Os estímulos apara que os piolhos mudem de hospedeiro são:Temperatura, humidade e odor
  29. 29. Tratamento  Uma vez que os piolhos são ectoparasitos específicos, infestando diferentes sitos no corpo humano, as medidas de controle requerem diferentes estratégias, entre os métodos de controle poderiam ser citados: o Catação manual o Penteação ou escovação frequente o Ar quente o Raspagem da cabeça o Óleos, cremes, vaselina o Solução salina
  30. 30. Tratamento  Drogas disponíveis paraTratamento o Benzoato de benzila o Organoclorados o Compostos sulfúricos o Produtos de ervas medicinais o Piretroides sintéticos o Produtos usados em tratamentos sistêmicos
  31. 31. Referencias  Parasitologia Humana 12ª edição; Neves  https://www.google.com.br/imghp

×