Resposta aos Objectivos de História

2.223 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.223
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
26
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resposta aos Objectivos de História

  1. 1. ANO LETIVO 2012/2013 8ºano OBJECTIVOS DE ORIENTAÇÃO AO ESTUDOO CLASSICISMO E O ESTILO MANUELINO (páginas 66 a 70)- Situar no espaço e no tempo o Classicismo e o estilo ManuelinoClassicismo:Teve as suas origens na Itália do séc.XV, espalhando-se depois pelos restantes países da Europa durante oséc.XVIEstilo Manuelino:Nos países da Europa, ao longo do séc.XV e parte do séc.XVI.Identificar características da arquitectura, pintura e escultura do RenacimentoCaracterísticas da Arquitetura:As ordens (dórica, jónica e coríntia); o arco de volta perfeita, o frontão, a abóbada de berço, a cúpula; a preocupação como equilíbrio geométrico e rigorosa simetria na distribuição dos volumes.Abandonou-se assim a verticalidade própria do gótico, em favor da horizontalidade.Escultura:Os escultores do Renascimento representavam as figuras, nomeadamente a figura humana, com grande harmonia eextraordinário naturalismo, baseando-se no estudo da anatomia.Pintura:Distingue-se por uma grande preocupação com o equilíbrio da composição; é muito frequente a composição em pirâmide,considerada a mais simples e equilibrada; o naturalismo, onde os pintores procuravam representar as paisagens, aspessoas, animais ou objectos com as suas formas naturais.A pintura renascentista caracteriza-se ainda pela introdução de novos temas. Para além dos temas religiosos, surgiram osda mitologia greco-romana, os do quotidiano e o retrato (um dos temas favoritos do renascimento).Caracterizar o estilo ManuelinoEnquanto na Itália nasciam e se afirmavam as novas tendências da arte renascentista, em alguns países da Europacontinuaram a utilizar-se os modelos da arquitectura gótica.A arquitectura gótica teve uma fase final, nos reinadose de D.Manuel I e D.João III, a que chamamos gótico-manuelino.Nos edifícios, os elementos decorativos são de carácter naturalista (troncos, raízes e folhagens) e marítimo, inspirados nasactividades náuticas (cordas, bóias, conchas, redes), além dos emblemas nacionais, como a cruz de Cristo, o escudo real ea esfera armilar.Os monumentos manuelinos mais significativos são o Mosteiro dos Jerónimos e a Torre de Belém, em Lisboa, e oConvento de Cristo, em Tomar.A CRISE RELIGIOSA: A REFORMA PROTESTANTE E A REACÇÃO DA IGREJA CATÓLICA.(páginas 72 a 74 )Localizar no espaço e no tempo a crise religiosa e as igrejas reformistasNa Europa, no séc.XVI, no seio da Igreja Católica.
  2. 2. ANO LETIVO 2012/2013 8ºanoExplicar as causas da crise religiosaAté ao séc.XVI a Igreja Católica exercia uma influência dominante sobre a sociedade europeia. Muitos membros do altoclero viviam no luxo e na opulência. Alguns humanistas cristãos, como Erasmo de Roterdão, apelaram para uma profundareforma da Igreja, que moralizasse a vida eclesiástica e reconduzisse o Cristianismo à sua pureza original. No entanto, ospapas não se mostravam dispostos a aceitar as críticas.Identificar as figuras ligadas à crise religiosa .Martin Lutero (Luteranismo), João Calvino (Calvinismo), Henrique VIII e Isabel II (Anglicanismo).Relacionar a Bula da Indulgência com a Reforma Protestante .A Bula da Indulgência vai suscitar uma revolta por parte de Martin Lutero, que teve ideias reformistas. A essas ideiasReformistas de Martin Lutero deram início à Reforma Protestante.Identificar os princípios doutrinários da Igreja Católica e das Igrejas Protestantes.Igreja Católica: Doutrina da transubstanciação.Igreja Protestante: Doutrina consubstanciação.Diferenciar Contra –Reforma e Reforma Católica .Contra-Reforma: movimento de combate às ideias protestantes.Reforma Católica: movimento de renovação interna.Enunciar as decisões do Concílio de Trento.No concílio de Trento, os bispos analisaram as críticas protestantes. De um modo geral, a Igreja Católica não aceitou aspropostas de mudança: foram reafirmados todos os dogmas da fé católica, mantidos os 7 sacramentos, reforçando o cultodos santos e da Virgem Maria. O Concílio de Trento apenas procurou reformar o costumes do clero e a organização daIgreja, impondo uma disciplina mais severa e conservando o celibato eclesiático.Distinguir os instrumentos de Contra-reforma.O Index (catálogo dos livros cuja leitura era proibida aos católicos, sob a pena de excomunhão) e a Inquisição (tribunaleclesiástico destinado a defender a fé católica e os “bons costumes”).O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL (páginas 86 a 94 )Descrever as dificuldades do Império Português na 2ª metade do século XVI.O Portugueses depararam com grandes dificuldades para manter o Império e o comércio do Oriente.Causas:Concorrência comercial de Holandeses, Ingleses e Franceses (ataques de pirataria);Muçulmanos reanimam as Rotas do Levante;Dificuldade de administração devido à dispersão dos territórios (África, Ásia e América);Despesas muito elevadas;Distância e Duração das viagens;Administração corrupta.Explicar a crise política de Portugal nos finais do século XVI.Com o agravamento da crise do comércio do Oriente, muitos portugueses passaram a defender a conquista de um impériono Norte de África. O rei D. Sebastião sonhava combater os inimigos da fé cristã. Em 1578, à frente de um numeroso
  3. 3. ANO LETIVO 2012/2013 8ºanoexército, desembarcou em Marrocos. Portugal foi derrotado, na Batalha de Alcácer Quibir, que custou a vida a milharesde Portuguese, incluindo o próprio monarca.A morte de D.Sebatião abriu uma enorme crise política, pois o rei não tinha filhos nem irmãos. A coroa foi entregue aoseu tio-avô D.Henrique, já velho e doente, que não tinha descendentes .Identificar os principais candidatos ao trono de Portugal.Os principais candidatos ao trono de Portugal eram os 3 principais netos de D.Manuel: Filipe II, rei de Espanha;D.Catarina, duquesa Bragança; D.António, prior do Crato.Indicar os apoiantes de cada um deles e respectivas razões.D.Filipe II, rei de Espanha tinha o apoio da Alta Nobreza e do Alto Clero pois queriam novos cargos e tinha o apoio daBurguesia pois queriam o acesso a novos mercados.D.Catarina, duquesa de Bragança tinha o apoio da Antiga Nobreza Portuguesa.D.António, prior do Crato tinha o apoio do Povo.Explicar a importância das Cortes de Tomar .As Cortes de Tomar, tinham como objectivo aclamar D.Filipe II como rei de Portugal.Promessas do novo monarca:Manutenção da Independência Nacional;O cargo de vice-rei/governador seria para um português;Os cargos da administração, das finanças, da justiça, militares e eclesiásticos seriam para portugueses;Não seriam retirados territórios a Portugal;Manter-se-ia o uso da moeda e da língua portuguesa.Aponta as razões da prosperidade Holandesa.Grande desenvolvimento da agricultura, indústria têxtil, da construção Naval e do comércio do Mar do Norte.Explicitar o principio do “mare liberum” e o seu impacto nos impérios peninsulares.Era defendido porum grande jurista, Hugo Grócio e consistia que qualquer nação deveria poder navegar livremente até àÁfrica, ao Oriente ou às Américas.Dizer em que consistiram os “Actos de navegação “.“Actos de Navegação” é o transporte de mercadorias de outros países e das colónias inglesas e tem como objectivoarruinar a frota holandesa e desenvolver a construção naval e a marinha mercante inglesa.Explicar a sua importância para Inglaterra.Os “Actos de Navegação” eram importantes para Inglaterra pois o transporte de mercadorias de outros países e dascolónias inglesas, para Inglaterra só poderia ser feito por navios ingleses ou pelos navios de origem dos produtos.Identificar as grandes rotas e produtos do comércio colonial.Definir capitalismo comercialIdentificar os instrumentos do capitalismo comercial A professora Teresa Novais Moreira

×