SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 110
Baixar para ler offline
FUNDAMENTOS HISTÓRICOS DA ANATOMIA
Prof. Dr. Ozimo Gama
CCBS / DEMOR
“ The Past is not dead History, it is living material out of which man builds for the Future.”
Anatomia Humana
Conceito
“ É a ciência que estuda a
constituição e desenvolvimento dos
seres organizados.”
Ciências Morfológicas
Embriologia
Histologia
Anatomia
Períodos Históricos
Claudios GALENO
 Idade da Pedra (200.000 a.C)
 Egito antigo (3000-300 a.C)
 Grécia antiga (500-300 a.C)
 Romanos antigos (300 d.C)
ANDREAS Vesalius
 Idade Média (até o Séc. XV)
 Renascimento (após o Séc. XV)
 Século dos Cirurgiões
 Contemporânea / Moderna
PERÍODOS HISTÓRICOS
 Pioneiros (300 a.C.)
 Científico (Sec. XV)
 Cirurgiões (Sec. XVIII)
 Moderno
Homo sapiens
200.000 anos
Abstração
Linguagem
Introspecção
Medicina
=
Anatomia
Venus of Willendorf
(25,000 a.C.)
Natufian Woman
(20,000 a.C.)
Rupestres
(15.000 a.C.)
Babylonian model of liver
(10.000 a.C.)
Trepanação
(5.000 B.C.)
Períodos Históricos
Claudios GALENO
 Idade da Pedra (200.000 a.C)
 Egito antigo (3000-300 a.C)
 Grécia antiga (500-300 a.C)
 Romanos antigos (300 d.C)
ANDREAS Vesalius
 Idade Média (até o Séc. XV)
 Renascimento (após o Séc. XV)
 Século dos Cirurgiões
 Contemporânea / Moderna
Papiro de Ebers (1550 a.C.)
O mito de Osíris (Séc XIV a.C.)
Ser Humano: Ká (corpo) / Rá (alma).
Mumificação
Pioneiros
Grécia
Alcmeon (VI a.C.)
 Animais / Plantas
 Caçadores
Mosaíco Macedônio (300 a.C.)
FUNDADOR DA ANATOMIA
Grécia
Herófilo (350 a.C.)
 Cadáveres
 SNC / Nervos
Alexandre (320 a.C.)
“Meu pai me deu este corpo que é efémero;
mas o meu mestre me deu uma vida que é imortal”.
“...a consciência de que as coisas admiráveis
são facilmente destruídas, mas não são
facilmente criadas. Isso é verdade, sobretudo,
em relação às boas coisas que nos chegam
como bens coletivos.”
Avicena: Canon of Medicine (Séc. X)
“Um médico ignorante é o ajudante de campo da morte.”
Hipócrates de Cós (300 a.C.) / Corpus Hippocraticum
“I do anatomize and cut up these poor beasts,
to see the cause of these distempers which are the burden of all creatures.”
Hipócrates (300 a.C.)
“I swear by Apollo the physician, and Asklepios the surgeon, likewise Hygeia and Panacea, and call all the gods and
goddesses to witness, that I will observe and keep this underwritten oath, to the utmost of my power and judgment.”
Descrição da 1ª. Dissecção
vitam regit fortuna non sapientia
Grécia
Teofrasto (287 a.C.)
Anatamnein
Pioneiros
Grécia
Erasístrato (250 a.C.)
 Vasos Sanguíneos
 Coração
Períodos Históricos
Claudios GALENO
 Idade da Pedra (200.000 a.C)
 Egito antigo (3000-300 a.C)
 Grécia antiga (500-300 a.C)
 Romanos antigos (300 d.C)
ANDREAS Vesalius
 Idade Média (até o Séc. XV)
 Renascimento (após o Séc. XV)
 Século dos Cirurgiões
 Contemporânea / Moderna
Pioneiros
Ásia Menor
Galeno (100 a.C.)
 Obra Anatômica
 Gladiadores
“É tão possível a um Médico
que não conhece a Anatomia
trabalhar no corpo humano
sem erro, quanto a um cego
esculpir uma imagem perfeita
no mármore.”
Mosaíco Romano (100 d.C.)
Casa do Cirurgião (200 d.C. Roma)
Outubro de 1200 - Detestande Feritatis
Papa Bonifácio VIII / oposição ao corte de cadáveres
“E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o
vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente
conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor
Jesus Cristo.”
1 Tessalonicenses 5:23
Outubro de 1200 - Detestande Feritatis
Papa Bonifácio VIII / oposição ao corte de cadáveres
Mundino de Luzzi , the Restorer of Anatomy.
First dissection in the anatomy theatre at Bologna, 1318.
Períodos Históricos
Claudios GALENO
 Idade da Pedra (200.000 a.C)
 Egito antigo (3000-300 a.C)
 Grécia antiga (500-300 a.C)
 Romanos antigos (300 d.C)
ANDREAS Vesalius
 Idade Média (até o Séc. XV)
 Renascimento (após o Séc. XV)
 Século dos Cirurgiões
 Contemporânea / Moderna
Períodos Históricos
Claudios GALENO
 Idade da Pedra (200.000 a.C)
 Egito antigo (3000-300 a.C)
 Grécia antiga (500-300 a.C)
 Romanos antigos (300 d.C)
ANDREAS Vesalius
 Idade Média (até o Séc. XV)
 Renascimento (após o Séc. XV)
 Século dos Cirurgiões
 Contemporânea / Moderna
Galen's Opera omnia, dissection of a pig. Venice, 1500
Científico
Renascimento
Leonardo da Vinci (1510)
 Dissecções
 Artes
“Os que se encantam com a prática sem a ciência são
como os timoneiros que entram no navio sem timão nem
bússola, nunca tendo certeza do seu destino.”
Científico
 Michelangelo (1512)
Dissecções
Esculturas / Pinturas
a letter of 1560, in Archivio Buonarroti to
Cardinal Ridolfo Pio of Carpi:
“It is very certain that the members of architecture
depend upon the members of man. Who has not
been, or is not a good master of the figure, and
especially of anatomy, cannot understand it. “
“……there is no animal whose anatomy he would not
dissect, and he worked on so many human anatomies
that those who have spent their lives at it and made it
their profession hardly know as much as he does.”
A Criação de Adão,1511
Adão = Poeira
Neoplatonismo
Vida
=
Consciência
Movimento da Criação
Científico
Andreas Vesalius, 28 anos (1543)
 Pai da Anatomia Moderna
Andreas Vesalius, 1543
Enquanto andava [...]
de repente vi um cadáver seco [...]
os ossos inteiramente expostos,
unidos apenas pelos ligamentos, apenas
a origem e inserção dos músculos
estavam preservadas [...].
No dia seguinte o levei para casa [...]
e construí aquele esqueleto que está
preservado em Louvain [...].
Andreas Vesalius, 1543
The Humanis Corporis Fabrica : 700 páginas / 7 Capítulos / 17 Xilografuras
“Vivitur ingenio, caeteris mortis erunt”
Tradição Familiar: Mustela versus Basílico
“Vivitur ingenio, caeteris mortis erunt”
A Observação anatômica como GUIA
“Vivitur ingenio, caeteris mortis erunt”
A religiosidade do ENSINO
“Vivitur ingenio, caeteris mortis erunt”
A apoteose da DISSECAÇÃO
“Vivitur ingenio, caeteris mortis erunt”
A mudança DIDÁTICA
“Vivitur ingenio, caeteris mortis erunt”
Contraposição a GALENO
“Vivitur ingenio, caeteris mortis erunt”
Homenagem aos MESTRES
Dissecava – Apontava - Descrevia
“Eu não poderia fazer nada de mais útil do que produzir uma nova descrição do
corpo humano, [a qual até então era] uma anatomia totalmente errada, uma
vez que Galeno, a despeito de seus muitos escritos, muito pouco teve a oferecer
sobre o assunto. Não vejo outro meio pelo qual eu poderia ter mostrado meus
esforços aos meus aluno. “
“a maravilhosa estrutura [o corpo humano] criada pelo
Supremo Criador e Divino Artista, para Natureza.”
Gabriel Falloppius (1562) explaining one of
his discoveries to the Cardinal Duke of Ferrara.
John Banister demonstrating the abdominal viscera and skeleton to
his colleagues at the Barber-Surgeons’ Hall, London, in 1581.
Teatros Anatômicos
Séc XVII
Epônimos
Dissecções
 Descrição - Função
Bologna, l'Archiginnasio
Teatro Anatomico la Stabat Mater, 1536
“What a piece of work is a
man! How noble in reason! how
infinite in faculty! In form and
moving, how express and
admirable! In action how like an
angel! In apprehension how like a
god! The beauty of the world!
The paragon of animals!”
(Hamlet 2.2.315–319).
Períodos Históricos
 Pioneiros (300 a.C.)
 Científico (Sec. XV)
 Cirurgiões (Sec. XVIII)
 Moderno
Século dos Cirurgiões
 FUNDAMENTOS ANATÔMICOS
 Aspectos Técnicos
 Anestesia
 Infecção
 REMTC
Século dos Cirurgiões
 FUNDAMENTOS ANATÔMICOS
 Aspectos Técnicos
 Anestesia
 Infecção
 REMTC
William Harvey, 1628
de motu cordis
William Harvey, 1628
de motu cordis
Antony van Leeuwenhoek, 1680
Ato Anatômico, 1832
Períodos Históricos
Claudios GALENO
 Idade da Pedra (200.000 a.C)
 Egito antigo (3000-300 a.C)
 Grécia antiga (500-300 a.C)
 Romanos antigos (300 d.C)
ANDREAS Vesalius
 Idade Média (até o Séc. XV)
 Renascimento (após o Séc. XV)
 Século dos Cirurgiões
 Contemporânea / Moderna
Nomina Anatomica, 1895
Marie Curie, 1902
Contemporânea
Sistêmica
Topográfica
Radiológica
Aplicada
Gray, 1860
(Londres)
Testut, 1930
(França)
Anatomia Contemporânea
Anatomia Contemporânea
Plastinação
“o que é necessário conhecer e
o que é bom conhecer?”
Oração ao Cadáver Desconhecido
“Ao curvar-te sobre o cadáver desconhecido, lembra-te que este corpo
nasceu do amor de duas almas; cresceu embalado pela fé e esperança
daquela que em seu seio o agasalhou, sorriu e fitou os mesmos sonhos das
crianças e dos jovens; por certo amou, foi amado e também acalentou um
amanhã feliz. Seu nome só Deus o sabe e agora nesta fria lousa, o destino
inexorável deu-lhe o poder e a grandeza de servir a humanidade numa
última missão, ensinar. Ó irmão ignoto que tivestes a morada do espirito, o
seu corpo, perturbado em seu repouso imutável por nossas mãos ávidas de
saber, apresentamos a ti o nosso respeito permanente e infindo
agradecimento. ”
“Ao curvar-te sobre o cadáver desconhecido, lembra-te que este corpo
nasceu do amor de duas almas; cresceu embalado pela fé e esperança
daquela que em seu seio o agasalhou, sorriu e fitou os mesmos sonhos das
crianças e dos jovens; por certo amou, foi amado e também acalentou um
amanhã feliz. Seu nome só Deus o sabe e agora nesta fria lousa, o destino
inexorável deu-lhe o poder e a grandeza de servir a humanidade numa
última missão, ensinar. Ó irmão ignoto que tivestes a morada do espirito, o
seu corpo, perturbado em seu repouso imutável por nossas mãos ávidas de
saber, apresentamos a ti o nosso respeito permanente e infindo
agradecimento. ”
“Ao curvar-te sobre o cadáver desconhecido, lembra-te que este corpo
nasceu do amor de duas almas; cresceu embalado pela fé e esperança
daquela que em seu seio o agasalhou, sorriu e fitou os mesmos sonhos das
crianças e dos jovens; por certo amou, foi amado e também acalentou um
amanhã feliz. Seu nome só Deus o sabe e agora nesta fria lousa, o destino
inexorável deu-lhe o poder e a grandeza de servir a humanidade numa
última missão, ensinar. Ó irmão ignoto que tivestes a morada do espirito, o
seu corpo, perturbado em seu repouso imutável por nossas mãos ávidas de
saber, apresentamos a ti o nosso respeito permanente e infindo
agradecimento. ”
“Ao curvar-te sobre o cadáver desconhecido, lembra-te que este corpo
nasceu do amor de duas almas; cresceu embalado pela fé e esperança
daquela que em seu seio o agasalhou, sorriu e fitou os mesmos sonhos das
crianças e dos jovens; por certo amou, foi amado e também acalentou um
amanhã feliz. Seu nome só Deus o sabe e agora nesta fria lousa, o destino
inexorável deu-lhe o poder e a grandeza de servir a humanidade numa
última missão, ensinar. Ó irmão ignoto que tivestes a morada do espirito, o
seu corpo, perturbado em seu repouso imutável por nossas mãos ávidas de
saber, apresentamos a ti o nosso respeito permanente e infindo
agradecimento. ”
“ et fundamentum totius artis medicae
Anatomia ratione praevia.”
História da Anatomia Humana

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia Humana
Fisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia HumanaFisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia Humana
Fisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia Humana
Herbert Santana
 

Mais procurados (20)

Anatomia - Sistema Muscular
Anatomia - Sistema MuscularAnatomia - Sistema Muscular
Anatomia - Sistema Muscular
 
estudo da anatomia
estudo da anatomiaestudo da anatomia
estudo da anatomia
 
Introdução a anatomia
Introdução a anatomiaIntrodução a anatomia
Introdução a anatomia
 
Sistema óSseo
Sistema óSseoSistema óSseo
Sistema óSseo
 
Siatema muscular
Siatema muscularSiatema muscular
Siatema muscular
 
02 sistema esquelético
02   sistema esquelético02   sistema esquelético
02 sistema esquelético
 
Aula 05 sistema muscular esquelético
Aula 05   sistema muscular esqueléticoAula 05   sistema muscular esquelético
Aula 05 sistema muscular esquelético
 
Aula 01 introdução a anatomia - posição, planos, cortes e divisões do corpo...
Aula 01   introdução a anatomia - posição, planos, cortes e divisões do corpo...Aula 01   introdução a anatomia - posição, planos, cortes e divisões do corpo...
Aula 01 introdução a anatomia - posição, planos, cortes e divisões do corpo...
 
Aula 03 sistema articular
Aula 03   sistema articularAula 03   sistema articular
Aula 03 sistema articular
 
1º aula introdução a fisiologia
1º aula   introdução a fisiologia1º aula   introdução a fisiologia
1º aula introdução a fisiologia
 
Anatomia humana 1ª aula 10 mar 2014
Anatomia  humana 1ª aula 10 mar 2014Anatomia  humana 1ª aula 10 mar 2014
Anatomia humana 1ª aula 10 mar 2014
 
Introdução a Anatomia Humana
Introdução a Anatomia HumanaIntrodução a Anatomia Humana
Introdução a Anatomia Humana
 
1 introdução anatomia
1 introdução anatomia1 introdução anatomia
1 introdução anatomia
 
Anatomia e fisiologia
Anatomia e  fisiologiaAnatomia e  fisiologia
Anatomia e fisiologia
 
Aula 03 radiologia - anatomia do esqueleto apendicular - radio e ulna
Aula 03   radiologia - anatomia do esqueleto apendicular - radio e ulnaAula 03   radiologia - anatomia do esqueleto apendicular - radio e ulna
Aula 03 radiologia - anatomia do esqueleto apendicular - radio e ulna
 
04 Sistema Muscular
04   Sistema Muscular04   Sistema Muscular
04 Sistema Muscular
 
Sistema articular
Sistema articularSistema articular
Sistema articular
 
Sistema nervoso central
Sistema nervoso centralSistema nervoso central
Sistema nervoso central
 
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologiaAula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
 
Fisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia Humana
Fisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia HumanaFisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia Humana
Fisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia Humana
 

Semelhante a História da Anatomia Humana

Aula introduo-histriajack-1207757692843510-8
Aula introduo-histriajack-1207757692843510-8Aula introduo-histriajack-1207757692843510-8
Aula introduo-histriajack-1207757692843510-8
deizealmagro1
 
Poderes e limites da ciência -Cilco de conferências Conf Plamira Fontes da Costa
Poderes e limites da ciência -Cilco de conferências Conf Plamira Fontes da CostaPoderes e limites da ciência -Cilco de conferências Conf Plamira Fontes da Costa
Poderes e limites da ciência -Cilco de conferências Conf Plamira Fontes da Costa
Joaquim Melro
 
Racionalismo 1 ano E.M.
Racionalismo 1 ano E.M.Racionalismo 1 ano E.M.
Racionalismo 1 ano E.M.
carolrezende02
 
A6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte gregaA6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte grega
Camila
 
Objetivos da aula dia 04 março
Objetivos da aula dia 04 marçoObjetivos da aula dia 04 março
Objetivos da aula dia 04 março
brubialet
 

Semelhante a História da Anatomia Humana (20)

01. história da anatomia
01. história da anatomia01. história da anatomia
01. história da anatomia
 
HISTÓRIA DA ANATOMIA.ppt
HISTÓRIA DA ANATOMIA.pptHISTÓRIA DA ANATOMIA.ppt
HISTÓRIA DA ANATOMIA.ppt
 
AULA 1 E 2 - anatomia historia e introduçao.pptx
AULA 1 E 2 - anatomia historia e introduçao.pptxAULA 1 E 2 - anatomia historia e introduçao.pptx
AULA 1 E 2 - anatomia historia e introduçao.pptx
 
2021 Medicina e Arte Liga Saude Espiritualidade.pptx
2021 Medicina e Arte Liga Saude Espiritualidade.pptx2021 Medicina e Arte Liga Saude Espiritualidade.pptx
2021 Medicina e Arte Liga Saude Espiritualidade.pptx
 
Texto de anatomia
Texto de anatomiaTexto de anatomia
Texto de anatomia
 
004
004004
004
 
Aula introduo-histriajack-1207757692843510-8
Aula introduo-histriajack-1207757692843510-8Aula introduo-histriajack-1207757692843510-8
Aula introduo-histriajack-1207757692843510-8
 
Histórico da Evolução até Darwin
Histórico da Evolução até DarwinHistórico da Evolução até Darwin
Histórico da Evolução até Darwin
 
Poderes e limites da ciência -Cilco de conferências Conf Plamira Fontes da Costa
Poderes e limites da ciência -Cilco de conferências Conf Plamira Fontes da CostaPoderes e limites da ciência -Cilco de conferências Conf Plamira Fontes da Costa
Poderes e limites da ciência -Cilco de conferências Conf Plamira Fontes da Costa
 
Racionalismo 1 ano
Racionalismo 1 anoRacionalismo 1 ano
Racionalismo 1 ano
 
Racionalismo 1 ano
Racionalismo 1 anoRacionalismo 1 ano
Racionalismo 1 ano
 
Racionalismo 1 ano E.M.
Racionalismo 1 ano E.M.Racionalismo 1 ano E.M.
Racionalismo 1 ano E.M.
 
Aula 1 - Introdução E História da Anatomia.pdf
Aula 1 - Introdução E História da Anatomia.pdfAula 1 - Introdução E História da Anatomia.pdf
Aula 1 - Introdução E História da Anatomia.pdf
 
A6 H Arte I
A6 H Arte IA6 H Arte I
A6 H Arte I
 
A6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte gregaA6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte grega
 
História da Cirurgia Plástica do Nariz
História da Cirurgia Plástica do NarizHistória da Cirurgia Plástica do Nariz
História da Cirurgia Plástica do Nariz
 
Aula de Filosofia - Aristóteles
Aula de Filosofia - AristótelesAula de Filosofia - Aristóteles
Aula de Filosofia - Aristóteles
 
Introducao_a_Anatomia_ppt.ppt
Introducao_a_Anatomia_ppt.pptIntroducao_a_Anatomia_ppt.ppt
Introducao_a_Anatomia_ppt.ppt
 
Grécia escultura 2
Grécia escultura 2Grécia escultura 2
Grécia escultura 2
 
Objetivos da aula dia 04 março
Objetivos da aula dia 04 marçoObjetivos da aula dia 04 março
Objetivos da aula dia 04 março
 

Mais de Ozimo Gama

Adenocarcinoma Incidental da Vesícula Biliar
Adenocarcinoma Incidental da Vesícula BiliarAdenocarcinoma Incidental da Vesícula Biliar
Adenocarcinoma Incidental da Vesícula Biliar
Ozimo Gama
 
COVID19 and SURGERY
COVID19 and SURGERYCOVID19 and SURGERY
COVID19 and SURGERY
Ozimo Gama
 
Técnica de Lichtenstein nas Inguinoplastias
Técnica de Lichtenstein nas InguinoplastiasTécnica de Lichtenstein nas Inguinoplastias
Técnica de Lichtenstein nas Inguinoplastias
Ozimo Gama
 
Antibioticoterapia e Cirurgia Digestiva
Antibioticoterapia e Cirurgia DigestivaAntibioticoterapia e Cirurgia Digestiva
Antibioticoterapia e Cirurgia Digestiva
Ozimo Gama
 

Mais de Ozimo Gama (20)

Fundamentos da Anatomia Humana
Fundamentos da Anatomia HumanaFundamentos da Anatomia Humana
Fundamentos da Anatomia Humana
 
Técnica Cirúrgica: Aspectos Fundamentais das LAPAROTOMIAS
Técnica Cirúrgica: Aspectos Fundamentais das LAPAROTOMIASTécnica Cirúrgica: Aspectos Fundamentais das LAPAROTOMIAS
Técnica Cirúrgica: Aspectos Fundamentais das LAPAROTOMIAS
 
Alterações Morfofuncionais da CIRURGIA BARIÁTRICA
Alterações Morfofuncionais da CIRURGIA BARIÁTRICAAlterações Morfofuncionais da CIRURGIA BARIÁTRICA
Alterações Morfofuncionais da CIRURGIA BARIÁTRICA
 
Propedêutica Cirúrgica das Vias Biliares
Propedêutica Cirúrgica das Vias BiliaresPropedêutica Cirúrgica das Vias Biliares
Propedêutica Cirúrgica das Vias Biliares
 
Adenocarcinoma Incidental da Vesícula Biliar
Adenocarcinoma Incidental da Vesícula BiliarAdenocarcinoma Incidental da Vesícula Biliar
Adenocarcinoma Incidental da Vesícula Biliar
 
COVID19 and SURGERY
COVID19 and SURGERYCOVID19 and SURGERY
COVID19 and SURGERY
 
Fale Conosco
Fale ConoscoFale Conosco
Fale Conosco
 
Anatomia Topográfica da Região Infra-Hióidea
Anatomia Topográfica da Região Infra-HióideaAnatomia Topográfica da Região Infra-Hióidea
Anatomia Topográfica da Região Infra-Hióidea
 
Cicatrização Tecidual
Cicatrização Tecidual Cicatrização Tecidual
Cicatrização Tecidual
 
Técnica de Lichtenstein nas Inguinoplastias
Técnica de Lichtenstein nas InguinoplastiasTécnica de Lichtenstein nas Inguinoplastias
Técnica de Lichtenstein nas Inguinoplastias
 
TRATAMENTO CIRÚRGICO DAS LESÕES CÍSTICAS PANCREÁTICAS
TRATAMENTO CIRÚRGICO DAS LESÕES CÍSTICAS PANCREÁTICASTRATAMENTO CIRÚRGICO DAS LESÕES CÍSTICAS PANCREÁTICAS
TRATAMENTO CIRÚRGICO DAS LESÕES CÍSTICAS PANCREÁTICAS
 
Adenocarcinoma Incidental da Vesícula Biliar
Adenocarcinoma Incidental da Vesícula BiliarAdenocarcinoma Incidental da Vesícula Biliar
Adenocarcinoma Incidental da Vesícula Biliar
 
Antibioticoterapia e Cirurgia Digestiva
Antibioticoterapia e Cirurgia DigestivaAntibioticoterapia e Cirurgia Digestiva
Antibioticoterapia e Cirurgia Digestiva
 
Anatomia do Sistema Endócrino
Anatomia do Sistema EndócrinoAnatomia do Sistema Endócrino
Anatomia do Sistema Endócrino
 
Princípios da Cirurgia Oncológica
Princípios da Cirurgia Oncológica Princípios da Cirurgia Oncológica
Princípios da Cirurgia Oncológica
 
Surgical Management of GASTRIC CANCER
Surgical Management of GASTRIC CANCERSurgical Management of GASTRIC CANCER
Surgical Management of GASTRIC CANCER
 
Cuidados Perioperatórios em Cirurgia Digestiva
Cuidados Perioperatórios em Cirurgia DigestivaCuidados Perioperatórios em Cirurgia Digestiva
Cuidados Perioperatórios em Cirurgia Digestiva
 
Cirurgia Laparoscópica no Adenocarcinoma de Pâncreas
Cirurgia Laparoscópica no Adenocarcinoma de PâncreasCirurgia Laparoscópica no Adenocarcinoma de Pâncreas
Cirurgia Laparoscópica no Adenocarcinoma de Pâncreas
 
Surgical Anatomy of Groin for Hernia repair surgery
Surgical Anatomy of Groin for Hernia repair surgerySurgical Anatomy of Groin for Hernia repair surgery
Surgical Anatomy of Groin for Hernia repair surgery
 
Tratamento Cirúrgico do Diabetes (Cirurgia Metabólica)
Tratamento Cirúrgico do Diabetes (Cirurgia Metabólica)Tratamento Cirúrgico do Diabetes (Cirurgia Metabólica)
Tratamento Cirúrgico do Diabetes (Cirurgia Metabólica)
 

Último

Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................
paulo222341
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
DanieldaSade
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
DanieldaSade
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 

Último (11)

Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
 
Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
 
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino FelisbertoAltas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclosCaracterísticas gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
 

História da Anatomia Humana