Palmira Fontes da Costa 15 de Abril, 10:30  Ciência e Arte: A Representação do Corpo, 1543-1800 O poder e os limites da ci...
Ciência e  Arte :  A Representação do Corpo, 1543-1800 Palmira Fontes da Costa Universidade Nova de Lisboa Escola Secund á...
 
Mão em cera, Clemente Susini, século XVIII
A mão como o “instrumento  dos instrumentos” (Aristóteles) Que faz com que o Homem Seja o único animal que pode Manipular ...
Andreas Vesalius
Vesalius,  A Fábrica do Corpo Humano  (1543)
 
“ autopsia”: “ver por nós próprios” ou “ver em nós próprios” => “conhece-te a ti próprio”
A Fábrica do Corpo Humano <ul><li>P oder e mecenato: dedicada a Carlos V </li></ul><ul><li>N o frontispicio Vesalius apres...
Teatro anatómico de Pádua
Vessalius <ul><li>A  anatomia como um caminho para o conhecimento do Criador </li></ul><ul><li>O corpo humano como a obra ...
 
I lustrações de Jan van Calcar discípulo de Tiziano
 
 
 
 
<ul><li>“ O Homem é a medida de todas as coisas” </li></ul><ul><li>Protágoras </li></ul>
Proporç ões ajustadas para estar de acordo com os canones da proporção ideal humana,  “Corpo humano canónico”:  masculino,...
<ul><li>Jacob Sylvius , professor de Vessalius: as ilustrações representam apenas o corpo superficial; o problema da varia...
Wiliam Cheselden,  Anatomia do Corpo Humano,  século XVIII
Bernard Albinus (1747) A rtista Jan Waandelar
Representações anatómicas  do corpo <ul><li>Reflectem valores científicos, estéticos, educacionais e morais </li></ul>
Representações anatómicas  do corpo <ul><li>Os “autores” das obras de anatomia não são apenas os  autores dos tratados mas...
Qual é a posição do corpo monstruoso e singular relativamente ao corpo idealizado nos tratados de anatomia?
Ambroise Paré Os Monstros  e O s Prodígios (1573)
Liceti  mas não é no contexto dos tratados de anatomia  que o corpo monstruoso é apresentado
Liceti
Q ual foi lugar do corpo feminino nos tratados de anatomia?
William  Hunter,  The anatomy of the Human Gravid Uterus  (1774) A rtista: Jan van Rymdyck
Lição de anatomia de William Hunter aos artistas da Royal Academy
Samuel Soemmerring (1796), esqueleto feminino da mulher com  as proporções  ideais
Caetano Zumbo,  Dissecção da cabeça , 1701, cera
Tiziano, Vénus
Vénus Anatómica, Clemente Susini, século XVIII
 
Manfredi, século XVIII
Ana Morandi Manzolini, Bolonha, século XVIII
Scmerz, século XVIII
Honoré Fragonard, Paris, peça natural, século XVIII
Honoré Fragonard, Paris, peça natural, século XVIII
Aristotele da Sangallo, Batalha de Cascina  com base em Miguel Ângelo, 1504-06
Rembrandt,  A Liç ão de Anatomia do Dr. Tulp  (1632),   óleo sobre tela,  169,5 × 216,5 cm
Joseph of Wright, Homem idoso e a morte, 1774
1907
 
John Isaacs,  A necessary change of heart , cera   (2000)
Mark Quinn,  Self,  1991- Escultura feita com 4.5 litros de sangue do artista congelado, retirado do seu corpo durante um ...
Gunter von Hagens,  Body Worlds
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Poderes e limites da ciência -Cilco de conferências Conf Plamira Fontes da Costa

1.915 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Poderes e limites da ciência -Cilco de conferências Conf Plamira Fontes da Costa

  1. 1. Palmira Fontes da Costa 15 de Abril, 10:30 Ciência e Arte: A Representação do Corpo, 1543-1800 O poder e os limites da ciência: Que futuro para o século XXI? Ciclo de conferências – 2009
  2. 2. Ciência e Arte : A Representação do Corpo, 1543-1800 Palmira Fontes da Costa Universidade Nova de Lisboa Escola Secund ária Artística António Arroio 15 de Abril de 2009
  3. 4. Mão em cera, Clemente Susini, século XVIII
  4. 5. A mão como o “instrumento dos instrumentos” (Aristóteles) Que faz com que o Homem Seja o único animal que pode Manipular o mundo A mão como instrumento Indispensável à perícia do anatomista e do artista
  5. 6. Andreas Vesalius
  6. 7. Vesalius, A Fábrica do Corpo Humano (1543)
  7. 9. “ autopsia”: “ver por nós próprios” ou “ver em nós próprios” => “conhece-te a ti próprio”
  8. 10. A Fábrica do Corpo Humano <ul><li>P oder e mecenato: dedicada a Carlos V </li></ul><ul><li>N o frontispicio Vesalius apresenta-se como um “moderno-antigo” que retoma as antigas práticas de dissecação do corpo humano (o quadro cultural do Renascimento no qual a obra se insere) </li></ul>
  9. 11. Teatro anatómico de Pádua
  10. 12. Vessalius <ul><li>A anatomia como um caminho para o conhecimento do Criador </li></ul><ul><li>O corpo humano como a obra mais perfeita criada por Deus </li></ul>
  11. 14. I lustrações de Jan van Calcar discípulo de Tiziano
  12. 19. <ul><li>“ O Homem é a medida de todas as coisas” </li></ul><ul><li>Protágoras </li></ul>
  13. 20. Proporç ões ajustadas para estar de acordo com os canones da proporção ideal humana, “Corpo humano canónico”: masculino, perfeito, liberto de variações individuais <ul><li>É este modelo que durante um longo período de tempo persiste nos tratados de anatomia </li></ul>
  14. 21. <ul><li>Jacob Sylvius , professor de Vessalius: as ilustrações representam apenas o corpo superficial; o problema da variabilidade do corpo </li></ul>
  15. 22. Wiliam Cheselden, Anatomia do Corpo Humano, século XVIII
  16. 23. Bernard Albinus (1747) A rtista Jan Waandelar
  17. 24. Representações anatómicas do corpo <ul><li>Reflectem valores científicos, estéticos, educacionais e morais </li></ul>
  18. 25. Representações anatómicas do corpo <ul><li>Os “autores” das obras de anatomia não são apenas os autores dos tratados mas também os artistas que realizaram as ilustrações. É importante perceber a relação entre os dois </li></ul>
  19. 26. Qual é a posição do corpo monstruoso e singular relativamente ao corpo idealizado nos tratados de anatomia?
  20. 27. Ambroise Paré Os Monstros e O s Prodígios (1573)
  21. 28. Liceti mas não é no contexto dos tratados de anatomia que o corpo monstruoso é apresentado
  22. 29. Liceti
  23. 30. Q ual foi lugar do corpo feminino nos tratados de anatomia?
  24. 31. William Hunter, The anatomy of the Human Gravid Uterus (1774) A rtista: Jan van Rymdyck
  25. 32. Lição de anatomia de William Hunter aos artistas da Royal Academy
  26. 33. Samuel Soemmerring (1796), esqueleto feminino da mulher com as proporções ideais
  27. 34. Caetano Zumbo, Dissecção da cabeça , 1701, cera
  28. 35. Tiziano, Vénus
  29. 36. Vénus Anatómica, Clemente Susini, século XVIII
  30. 38. Manfredi, século XVIII
  31. 39. Ana Morandi Manzolini, Bolonha, século XVIII
  32. 40. Scmerz, século XVIII
  33. 41. Honoré Fragonard, Paris, peça natural, século XVIII
  34. 42. Honoré Fragonard, Paris, peça natural, século XVIII
  35. 43. Aristotele da Sangallo, Batalha de Cascina com base em Miguel Ângelo, 1504-06
  36. 44. Rembrandt, A Liç ão de Anatomia do Dr. Tulp (1632), óleo sobre tela, 169,5 × 216,5 cm
  37. 45. Joseph of Wright, Homem idoso e a morte, 1774
  38. 46. 1907
  39. 48. John Isaacs, A necessary change of heart , cera (2000)
  40. 49. Mark Quinn, Self, 1991- Escultura feita com 4.5 litros de sangue do artista congelado, retirado do seu corpo durante um per íodo de cinco meses. F eto acefalo em alcool, século XIX Museu da Universidade de Coimbra
  41. 50. Gunter von Hagens, Body Worlds

×