SlideShare uma empresa Scribd logo
MARCIANO
DE BRITO
ENSINO
RELIGIOSO
Tradições Religiosas
Orientais:
Hinduísmo.
22.06.2020
Tema: Tradições Religiosas Orientais: Hinduísmo.
Objetivo: Compreender as características específicas do Hinduísmo: Escritura
Sagrada, Doutrina, Ritos, Festas, Ethos e Simbologia.
 Cultura Oriental.
 Origens do Hinduísmo.
 Características: Escritura Sagrada, Doutrina, Ritos, Festas, Ethos e Simbologia.
 Sistema de Castas.
 Animais Sagrados.
 Atividades de Fixação
2
1. Quais são os 5 Mandamentos da “Perfeita Conduta” Budista? (Marque a alternativa correta)
A. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não roubar; Não ser sexualmente promíscuo; Não mentir; e
Tomar estimulantes.
B. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não roubar; Ser sexualmente promíscuo; Não mentir; e Não
tomar estimulantes.
C. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não roubar; Não ser sexualmente promíscuo; Não mentir; e
Não profanar o sábado.
D. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não roubar; Não ser sexualmente promíscuo; Não mentir; e
Não se entorpecer com álcool ou drogas.
E. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não adorar imagens; Não ser sexualmente promíscuo; Não
mentir; e Não tomar estimulantes.
3
1. Quais são os 5 Mandamentos da “Perfeita Conduta” Budista? (Marque a alternativa correta)
A. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não roubar; Não ser sexualmente promíscuo; Não mentir; e
Tomar estimulantes.
B. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não roubar; Ser sexualmente promíscuo; Não mentir; e Não
tomar estimulantes.
C. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não roubar; Não ser sexualmente promíscuo; Não mentir; e
Não profanar o sábado.
D. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não roubar; Não ser sexualmente promíscuo; Não mentir; e
Não se entorpecer com álcool ou drogas.
E. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não adorar imagens; Não ser sexualmente promíscuo; Não
mentir; e Não tomar estimulantes.
4
• Visão cíclica da história: a história se repete
num ciclo eterno. O mundo dura de eternidade
em eternidade.
• O divino está presente em Tudo: Politeísmo,
Panteísmo e Henoteísmo.
• O homem pode alcançar a união com o divino
mediante a iluminação súbita e o
conhecimento.
• Culto: Meditação e Sacrifício.
• Salvação: Libertação do eterno ciclo da
reencarnação da alma e da “Lei do Carma”.
• Ideal de Vida: Passividade e fuga do mundo.
Resumo: Cultura Oriental
Krishna
5
• MONOTEÍSMO: Convicção de que existe
um só deus. Surgiu como reação à
adoração de vários deuses (politeísmo).
• POLITEÍSMO: Crença na existência de
vários deuses. O mundo dos deuses com
frequência é organizado da mesma
maneira que o dos homens: numa
família ou num Estado.
• HENOTEISMO: Adoração de um único
deus, sem negar a existência de outros.
Ou a convicção de que há um deus
superior aos outros.
Conceitos de Divindade
Rama
6
Religiões com origem na Índia
• Hinduísmo é uma religião da Índia.
Porém, possui muitos adeptos também
no Nepal, em Bangladesh e no Sri Lanka.
• 80% da população da Índia é Hinduísta.
10% muçulmana e 4% cristã.
• Desde 1947 a Índia se tornou uma
república independente: um Estado
secular.
• A Constituição da Índia assegura direitos
iguais para todas as denominações
religiosas e proíbe qualquer forma de
discriminação baseada em religião, raça,
casta ou sexo.
7
• Pouco conhecemos sobre as origens do
Hinduísmo. Sua existência antecede os
registros históricos
• A palavra “Hindu” antecede o Hinduísmo. O
termo é de origem persa e fazia referência ao
povo que residia no outro lado do Rio Indo
(Indiano).
• Diferentemente das outras religiões mundiais,
o Hinduísmo não tem fundador, nem credo
fixo. Caracteriza-se por sua imensa diversidade
e pela capacidade de abranger novos modos
de pensamento e expressão religiosa.
• Define-se como a “Religião Eterna“.
Origens
8
• O Hinduísmo é o nome das várias formas
de religião que se desenvolveram na Índia
depois da migração dos indo-europeus;
cerca de 3 a 4 mil anos atrás.
• As crenças dos chamados arianos
("nobres") tinham ligação com outras
religiões indo-europeias: grega, romana e
germânica.
• O sacrifício era importante para o culto
ariano. Faziam-se oferendas aos deuses a
fim de conquistar seus favores e manter
sob controle as forças do caos.
Origens
Migração Ariana
9
1. Dentre os conceitos de divindade, o que é Henoteísmo? (Marque a
alternativa correta)
A.( ) Convicção de que existe um só deus.
B.( ) Crença na existência de vários deuses.
C. ( ) Adoração de um único deus, sem negar a existência de outros.
D.( ) Deus não existe.
E. ( ) É impossível provar se Deus existe ou não existe.
10
1. Dentre os conceitos de divindade, o que é Henoteísmo? (Marque a
alternativa correta)
A.( ) Convicção de que existe um só deus.
B.( ) Crença na existência de vários deuses.
C. ( ) Adoração de um único deus, sem negar a existência de outros.
D.( ) Deus não existe.
E. ( ) É impossível provar se Deus existe ou não existe.
11
• A divindade não é um ser pessoal, mas
uma força, uma energia que permeia
tudo: os objetos inanimados, as plantas,
os animais e os homens.
• Politeísmo: Crença num grande número
de deuses. Quase todas as aldeias têm a
sua própria divindade local.
• Trimurti (Trindade):
1. Brahma (Criação).
2. Vishnu (Conservação).
3. Shiva (Destruição).
Crença Divina
12
• Deus supremo da Trindade Hindu. Criador de
todo o universo e de todas as divindades
individuais. Na criação do mundo, resolveu
dar à Terra habitantes que fossem criados da
sua própria emanação:
1. Boca: Brâmane (sacerdote).
2. Braço direito: Chátria (guerreiro)
3. Braço esquerdo: a esposa do guerreiro.
4. Coxas: Vaissias (agricultores e
comerciantes).
5. Pés: Sudras (mecânicos e trabalhadores).
• Brahma é representado com quatro caras e
quatro braços para indicar a sua onipotência.
Brahma
13
Vishnu
• Segundo deus da Trindade: Espírito da conservação.
Para proteger o mundo, em épocas de perigo,
desceu à Terra sob várias formas de AVATARES:
1. Matsia: Peixe. Preservou o ser humano no dilúvio.
2. Kurma: Tartaruga. Protegeu a Terra quando os
deuses agitavam o mar.
3. Varaha: Javali.
4. Narasimha: Homem-Leão.
5. Vamana: Anão.
6. Parashurama: Homem com o machado.
7. Rama: Arqueiro. Protege o bem e pune o mal.
8. Buda: O Iluminado (Sidarta Gautama).
9. Krishna: Guerreiro que livrou a Terra dos tiranos.
10. Kaiki: Homem com cavalo branco alado. Destruirá
todos os vícios; e devolverá a virtude e pureza.
14
• Terceiro deus da trindade hindu:
Princípio destrutivo. Tido por muitos
como o mais importante dos 3 deuses.
• Shiva é o destruidor que, no final de
cada época, dança sobre o mundo até
reduzi-lo a pedaços. Quando isso
acontece, Brahma tem de criar o mundo
novamente.
• Vale ressaltar que Shiva destrói para que
seja construído algo novo. Por isso,
muitos o chamam de "renovador" ou
"transformador"
Shiva
15
• O Hinduísmo tem uma série de deusas.
• Devi (Shakti): Rainha do Universo ou Deusa-
Mãe. Há três “Devis” que são as companheiras
dos Deuses da “Trimurti” Hindu:
1. Sarasvati: Esposa de BRAHMA. Deusa da fala e
da aprendizagem. Criadora do Sânscrito: língua
dos Vedas.
2. Parvati: Esposa de SHIVA. Deusa do Bem.
3. Sri Lakshmi: Esposa de VISHNU. Representa:
alimentação, poder real, soberania universal,
nobreza, poder, brilho sagrado, reino, fortuna,
generosidade, e beleza.
DEUSAS
Sarasvati
16
• A TRIMURTI é homenageada nos
grandes festivais. Mas, no dia-a-dia, as
pessoas costumam visitar templos
dedicados a divindades menores
• As divindades menores são
procuradas para assuntos de menor
importância: problemas pessoais,
doenças, etc. Exemplos:
1. Ganesha: Visivelmente notável por
sua cabeça de elefante. Patrono do
intelecto, letras, artes e ciências.
2. Kamadeva: Deus hindu do amor e do
desejo. KAMA significa Desejo.
Divindades Menores
Ganesha Kamadeva
17
2. A “Trimurti” é composta pelos três principais deuses do Hinduismo.
Quais deuses compõem a “Trindade” da Religião Hindu? (Marque a
alternativa correta)
A. ( ) Brahma (Criação); Vishnu (Destruição); e Shiva (Conservação).
B. ( ) Brahma (Criação); Vishnu (Conservação); e Shiva (Destruição).
C. ( ) Vishnu (Conservação); Shiva (Destruição); e Ganesha (Criação)
D. ( ) Brahma (Criação); Kamadeva (Destruição); e Shiva (Conservação).
E. ( ) Brahma (Criação); Kamadeva (Destruição); e Ganesha (Criação)
18
2. A “Trimurti” é composta pelos três principais deuses do Hinduismo.
Quais deuses compõem a “Trindade” da Religião Hindu? (Marque a
alternativa correta)
A. ( ) Brahma (Criação); Vishnu (Destruição); e Shiva (Conservação).
B. ( ) Brahma (Criação); Vishnu (Conservação); e Shiva (Destruição).
C. ( ) Vishnu (Conservação); Shiva (Destruição); e Ganesha (Criação)
D. ( ) Brahma (Criação); Kamadeva (Destruição); e Shiva (Conservação).
E. ( ) Brahma (Criação); Kamadeva (Destruição); e Ganesha (Criação)
19
• Vedas significam “saber e conhecimento”.
Considerados a Escritura Sagrada mais
antiga da humanidade (3000 a.C.).
• Quatro coleções de hinos, orações e textos
ritualísticos, revelados aos antigos sábios:
1. Rig-Veda: Mais antigo livro. Sabedoria dos
Hinos de Louvação
2. Atharva-Veda: Sabedoria das Fórmulas
Mágicas
3. Sama-Veda: Sabedoria das Melodias
4. Yajur-Veda: Sabedoria das Fórmulas
Sacrificiais
Literatura Sagrada: Vedas
20
• Na maioria das casas, há uma sala ou um lugar
especial onde são colocadas estampas e
esculturas representando um ou mais deuses.
• Na frente das estampas e imagens, há um
pequeno altar para a família celebrar o serviço
divino: geralmente na sexta-feira. A liturgia do
culto doméstico compreende:
1. Banho purificador.
2. Sacrifício: Coloca-se no altar arroz, frutas ou
flores.
3. O adorador se inclina até o chão, com as mãos
unidas, diante das imagens divinas.
4. Recitam-se textos sagrados.
5. Oração espontânea e Meditação
Culto Doméstico
21
• Não é obrigatório que o hinduísta vá ao
templo. Porém, existe um templo em cada
aldeia da Índia.
• O dia no templo começa com música para
despertar os deuses. Em seguida, são
lavadas as imagens divinas. Durante o dia,
os deuses são alimentados várias vezes.
• As pessoas que chegam ao templo, rezam
para seu deus e oferecem sacrifícios de
flores e outros presentes.
• Podem, também, somente escutar a
interpretação das escrituras dada pelo
sacerdote.
Culto no Templo
Meenakshi Aman Temple (ìndia)
22
• O homem tem uma alma imortal: "Ela não
envelhece quando você envelhece, ela não
morre quando você morre.“
• Um hinduísta acredita que, depois da morte
de um indivíduo, sua alma renasce numa
nova criatura vivente.
• Pode renascer numa casta mais alta ou mais
baixa; ou pode passar a habitar um animal.
• Seu destino depende do CARMA:
1. As ações têm consequências.
2. Essas consequências podem aparecer depois
da morte
Carma e Reencarnação
23
• Somente as ações dessa vida formam a base para
a próxima. Assim, o Carma não é uma punição
pelas más ações ou uma recompensa pelas boas.
É uma lei natural constante.
• O que a pessoa experimenta nesta vida em
termos de riqueza ou pobreza, alegria ou tristeza,
saúde ou doença, é resultado “automático” de
suas ações numa vida anterior.
• É desse modo que os hinduístas explicam as
diferenças entre as pessoas. A doutrina do carma
dá sustentação ao sistema de castas.
• Porém, o indivíduo sempre pode melhorar seu
carma e assim preparar uma vida melhor na
próxima encarnação: 3 VIAS DE SALVAÇÃO.
Carma e Reencarnação
Ganesh, Shiva e Parvati
24
• O Hinduísmo não possui uma doutrina
clara sobre a salvação que explique de
que modo o homem pode escapar do
interminável e cansativo ciclo das
reencarnações.
• Apesar disso, é possível distinguir três
caminhos diferentes para a Salvação:
1. Via do Sacrifício.
2. Via do Conhecimento.
3. Via da Devoção.
• Cada individuo escolhe o (s) caminho
(s) que lhe convier.
Três Vias de Salvação
Shakti : A grande mãe
25
• O homem pode encontrar a
salvação agindo de maneira
correta ritualmente.
• Fazendo sacrifícios e boas ações,
muitos hinduístas tentam obter:
felicidade terrena, boa saúde,
riqueza e descendência
agraciada.
• Objetivo: libertar-se do círculo
vicioso da transmigração do
espírito.
Via do Sacrifício
Kali - A furiosa mãe do tempo
26
• É a ignorância do homem que o amarra ao ciclo da reencarnação. Assim, compreender
a verdadeira natureza da existência é um caminho para a salvação.
• Apenas quando o homem adquire o reto conhecimento, é redimido da implacável roda
da transmigração. Que conhecimento é esse?
1. A alma humana e o mundo espiritual são uma coisa somente.
2. A alma é uma parte integrante não somente dos seres humanos. Ela também se
encontra nas plantas e nos animais.
3. Todas as almas individuais são reflexos de Brahma (alma universal).
4. O homem é libertado da transmigração ao adquirir plena compreensão da unidade
entre a alma e Brahma: o homem tem uma centelha divina em seu interior.
5. Mesmo que desapareça a pessoa, sua origem divina permanece e se une novamente
com Brahma: como uma gota de chuva se dissolve no mar.
Via da Compreensão ou do Conhecimento
27
• o “Bhagavad Gita”, texto religioso hindu,
afirma: Se um homem se dedica a Deus e
age desinteressadamente será, pela graça
de Deus (misericórdia divina) libertado da
transmigração.
• Essa via se caracteriza pelo amor e
devoção (bhakti) do homem para com
Deus: relacionamento eu-tu.
• Isso não significa que o “Bhagavad Gita”
rejeite o sacrifício ou o conhecimento
religioso. Porém, nem os sacrifícios nem os
exercícios de ioga devem ser realizados
com o intuito de se ganhar algo em troca.
Via da Devoção
Hanumam
28
3. O Hinduísmo não possui uma doutrina clara sobre a salvação que explique
de que modo o homem pode escapar do interminável e cansativo ciclo das
reencarnações. Apesar disso, é possível distinguir três caminhos diferentes para
a Salvação. Quais são eles? (Marque a alternativa correta)
A. ( ) Via do Conhecimento; Via de Shiva: e Via da Devoção,
B. ( ) Via do Conhecimento; Via do Amor; e Via do Carma.
C. ( ) Via do Sacrifício; Via do Conhecimento; e Via do Pensamento Correto.
D. ( ) Via do Sacrifício; Via do Conhecimento; e Via do Amor.
E. ( ) Via do Sacrifício; Via do Conhecimento; e Via da Devoção.
29
3. O Hinduísmo não possui uma doutrina clara sobre a salvação que explique
de que modo o homem pode escapar do interminável e cansativo ciclo das
reencarnações. Apesar disso, é possível distinguir três caminhos diferentes para
a Salvação. Quais são eles? (Marque a alternativa correta)
A. ( ) Via do Conhecimento; Via de Shiva: e Via da Devoção,
B. ( ) Via do Conhecimento; Via do Amor; e Via do Carma.
C. ( ) Via do Sacrifício; Via do Conhecimento; e Via do Pensamento Correto.
D. ( ) Via do Sacrifício; Via do Conhecimento; e Via do Amor.
E. ( ) Via do Sacrifício; Via do Conhecimento; e Via da Devoção.
30
• Desde os tempos antigos sempre houve no
Hinduísmo quatro classes sociais.
• Resultado da crença de que Brahma, na
criação do mundo, deu à Terra habitantes que
fossem criados da sua própria emanação:
1. Sacerdotes (brâmanes): Boca de Brahma.
2. Guerreiros: Braços de Brahma.
3. Agricultores, comerciantes e artesãos: Coxas
de Brahma.
4. Servos: Pés de Brahma.
Sistemas de Castas
31
• Porém, à medida que a sociedade indiana
se desenvolveu, as pessoas foram sendo
divididas em novas castas. No início do
século XX havia em torno de 3 mil castas.
• CASTE: Puro. Na Índia, o termo usado é
JATI: "nascimento" ou "tipo".
• As castas, em geral, se associam a
profissões especiais. Numa aldeia indiana,
cada casta ocupa um agrupamento especial
de casas.
• Cada casta possui, também, suas próprias
regras de conduta e de prática religiosa.
Sistemas de Castas
32
• A base religiosa do “Sistema de Castas” é a
noção de pureza e impureza.
• Para um brâmane, tudo o que tenha a ver com
as coisas corporais ou materiais é impuro.
• Se o indivíduo se tornou impuro como
resultado do nascimento, da morte ou do sexo
(contato com um indivíduo "sem casta“ ou de
casta inferior), há diversas maneiras pelas quais
ele pode se purificar.
• PURIFICAÇÃO: O método tradicional mais
conhecido de purificação é utilizar a água de
um dos muitos rios sagrados da Índia, como o
Ganges.
Sistemas de Castas
33
• As regras que governam a pureza
formam a base da divisão de trabalho
na comunidade.
• Certas atividades e certos trabalhos
são tão impuros que somente
determinadas castas podem realizá-
los. Essas castas têm o dever de
ajudar os outros grupos a manter sua
pureza.
• Apenas as castas que preenchem os
requisitos da pureza podem se
aproximar dos deuses mais elevados.
Sistemas de Castas
34
• Ser expulso de sua casta é o pior castigo. A expulsão
somente ocorre nos crimes particularmente sérios.
• DALITS (Intocáveis): Nível mais baixo no sistema de
castas. Também são chamados de “Párias”. São eles:
criminosos, lixeiros, etc.
• Os “Dalits” não podem beber água na mesma
corrente dos demais. Não podem entrar nos templos,
nem mesmo tocar, com seu corpo ou com sua
sombra, um indivíduo pertencente a qualquer casta.
• A atual Constituição indiana (1947) introduziu
medidas para banir a discriminação por castas.
Porém, o sistema continua tendo um papel
importante nas aldeias.
Sistemas de Castas
35
• A Vaca é um animal sagrado na Índia. Ela é adorada
durante certas festas religiosas. O animal é
considerado a “Mãe da Humanidade”.
• RAZÃO: Ela supre tudo o que é necessário para
sustentar a vida: Leite, manteiga, excrementos
(adubo), força animal, etc.
• A vaca se tornou um símbolo da vida. Não é
permitido matá-la.
• Os hinduístas têm outros animais sagrados além da
vaca. Em especial: o macaco, o crocodilo e a cobra.
• De modo geral, eles não gostam de tirar a vida. Isso
transformou muitos hinduístas em vegetarianos e
também abriu caminho para o ideal da não-violência
A Vaca Sagrada
36
• O que a pessoa faz é mais importante do que
aquilo em que ela acredita: O costume correto
é mais importante do que a ortodoxia. E o rito
religioso é mais importante do que a doutrina.
• A ética hinduísta consiste em quatro noções:
1. É preciso aspirar à virtude, mesmo em
detrimento de certos bens materiais.
2. A virtude é a prática da não-violência.
3. Sofrer pelos outros.
4. Vícios conduzem ao destino demoníaco que
é a vida transmigrante.
Ética: Costume Correto
37
4. Os hinduístas têm diversos animais sagrados: a vaca, o macaco, o
crocodilo, a tartaruga e a cobra. Dentre os citados, qual é considerado
“Símbolo da Vida”? (Marque a alternativa correta)
A.( ) Macaco.
B.( ) Crocodilo.
C. ( ) Vaca.
D.( ) Tartaruga.
E. ( ) Cobra.
38
4. Os hinduístas têm diversos animais sagrados: a vaca, o macaco, o
crocodilo, a tartaruga e a cobra. Dentre os citados, qual é considerado
“Símbolo da Vida”? (Marque a alternativa correta)
A.( ) Macaco.
B.( ) Crocodilo.
C. ( ) Vaca.
D.( ) Tartaruga.
E. ( ) Cobra.
39
• Desde os tempos antigos, a vida
do homem foi dividida em
quatro estágios diferentes que
correspondem aos deveres da
casta.
• Essa divisão é relevante
sobretudo para os brâmanes do
sexo masculino.
• De um modo geral, "os quatro
estágios da vida" representam
um ideal que nem todos
praticam.
Quatro Estágios da Vida
40
1. Primeiro Estágio (8 anos): o menino realiza um
rito de passagem no qual recebe o "fio
sagrado“; simbolizando que ele "nasceu pela
segunda vez".
2. Segundo Estágio : Casa-se, tem filhos, cumpre
os deveres de casta, obrigações sacrificiais e
desfruta dos prazeres da vida. Esse estágio se
encerra com o crescimento dos netos.
3. Terceiro Estágio: O homem entra no estágio
contemplativo da vida. Sozinho, ou em
companhia de sua esposa, ele se retira para um
local tranquilo: monastério ou um centro
religioso.
4. Quarto Estágio: Tornar-se um santo andarilho.
Quatro Estágios da Vida
41
• O Livro dos Vedas afirma que o homem e a
mulher são iguais "como as duas rodas de uma
carroça". Entretanto, a aceitação prática dessa
idéia tem sido difícil.
• As mulheres na Índia são frequentemente
encaradas como "propriedade" do marido.
• Uma mulher solteira, em geral, tem um status
baixo. A mulher casada, sem filhos, pode se
encontrar numa situação bem precária.
• Por outro lado, a Índia foi um dos primeiros países
a ter uma mulher como primeiro-ministro (Indira
Gandhi).
• Ser membro de determinada casta pode constituir
um fator decisivo na situação feminina.
Lugar das Mulheres
42
• Uma religião com tantos deuses tem
inumeráveis festas: mais de 40 por ano.
• As festas variam segundo as regiões. Alguns
exemplos:
1. Shivaratri (Fevereiro): Em honra de Shiva. Os
fiéis decoram os templos e neles
permanecem durante toda a noite.
2. Diwalí (Outubro – Novembro): Em honra de
Lakshmi, deusa da prosperidade e da
felicidade. É a festa das luzes. Veem-se
lâmpadas, por todos os lados, nos templos,
nas casas, nos caminhos, no mar...
Festas
43
• Rio Ganges: Sagrado para os Hindus
e venerado como uma deusa mãe.
• SAPTA PURI: Sete mais sagrados
destinos de peregrinação hindu.
Todos são localizados na Índia. São
eles:
1. Haridwar.
2. Varanasi.
3. Ayodhya.
4. Mathura.
5. Ujjain.
6. Dwarka.
7. Kanchipuran.
Lugares Sagrados
44
HINDUISMO
Om • O Om é um som sagrado. Representa o sopro que dá origem à
vida.
• Ele é aclamado no início e no fim das orações.
• Também conhecido como Aum.
• Cada uma das três letras representa um deus da trindade hindu.
Trishula • Objeto carregado por Shiva: deus da energia criativa, da
transformação e da destruição.
• Cada uma de sua lanças tem um significado mitológico diferente
que é representar as três funções da trindade: criar, preservar e
destruir.
• Representa, ainda: passado, presente e futuro
• Representa também: vontade, ação e sabedoria.
45
HINDUISMO
Suástica
• Para os hindus, é um símbolo sagrado.
• Do sânscrito SVASTIKA, significa “sorte”.
• Ela simboliza bem-estar e está associada com Ganesh (divindade
da sabedoria).
Mandala
• Usada para meditação no Hinduísmo. É a residência de muitas
divindades.
• O objetivo do símbolo é propiciar a fusão das pessoas com a
divindade representada no seu centro.
• As pessoas crescem de estágio na medida em que saem dos anéis
exteriores em direção ao ponto principal da mandala: o seu interior
46
Como a Suástica
virou o símbolo do
nazismo?
47
• A Suástica ornamentava objetos decorativos e utensílios
domésticos na Mesopotâmia (7000 a.C.)
• Foi usado também por: bizantinos na Europa, maias e
astecas na América Central e índios navajos na América
do Norte.
• Para todos esses povos, a suástica era uma
representação de BOA SORTE. Não por acaso, a palavra
vem do sânscrito SVASTIKA (condutora do bem-estar).
• No início do século 20, houve uma moda de suástica
como símbolo de sorte.
• Como ela acabou virando ícone do regime mais atroz e
repugnante da história moderna?
Suástica
Delírio Nazista
48
• O uso nazista da suástica tem origem no trabalho de
acadêmicos alemães do século 19. Eles traduziram
antigos textos indianos e notaram semelhanças entre o
alemão e o sânscrito.
• Eles concluíram que indianos e alemães deveriam ter os
mesmos ancestrais: uma raça de guerreiros indo-
europeia chamada ariana (nobre) que abriu caminho na
Índia do Norte (3 a 4 mil anos atrás).
• Os teóricos nazistas acreditavam que os primeiros
arianos naquele país introduziram o símbolo que foi
incorporado nas tradições védicas. A Suástica seria,
portanto, o símbolo protótipo dos invasores brancos.
• Também acreditavam que o sistema de castas hindu
tinha sido um meio criado para se evitar a mistura racial.
Suástica
Delírio Nazista
49
• O conceito de pureza racial nazista via nos arianos
hindus um modelo a ser copiado. Ao mesmo tempo,
era um risco espiritual e racial contaminar-se com
outras raças distintas.
• Essa ideia foi utilizada pelos nazistas. Eles se
apropriaram da suástica como um símbolo ariano
para espalhar entre os alemães o sentimento de que
pertenciam a uma linhagem antiga.
• A hakenkreuz (cruz com ganchos, em alemão) negra
dentro de um círculo branco e o fundo vermelho da
bandeira nazista se tornariam o emblema mais
odiado do século 20: para sempre relacionado às
atrocidades cometidas no Terceiro Reich.
Suástica
Delírio Nazista
50
• Para Sirlei Gedoz, coordenadora do curso de
História da Universidade do Vale do Rio dos Sinos
(UNISINOS):
1. A utilização da suástica pelo nazismo está ligada
ao fato de que é um símbolo forte, sedutor e que
cativa o olhar; servindo aos propósitos da
propaganda nazista de apelo às massas humanas.
2. A representação gráfica da suástica nazista
transmite a noção de movimento que significaria
o progresso da nação alemã.
• O símbolo foi proibido na Alemanha no fim da
Segunda Guerra Mundial. O país tentou, sem
sucesso, proibi-lo em toda a Europa em 2007.
Suástica
Delírio Nazista
Para os judeus, a suástica é sinônimo de
medo, de repressão e de extermínio.
51
5. O Hinduísmo é uma religião repleta de símbolos. O que significa o símbolo
acima? (Marque a alternativa correta)
A. ( ) Som sagrado: o sopro que dá origem à vida.
B. ( ) As 3 funções da “Trindade” Hindu,
C. ( ) Bem-estar.
D. ( ) Residência de muitas divindades.
E. ( ) Carma.
52
5. O Hinduísmo é uma religião repleta de símbolos. O que significa o símbolo
acima? (Marque a alternativa correta)
A. ( ) Som sagrado: o sopro que dá origem à vida.
B. ( ) As 3 funções da “Trindade” Hindu,
C. ( ) Bem-estar.
D. ( ) Residência de muitas divindades.
E. ( ) Carma.
53
Tema: Tradições Religiosas
Orientais: Confucionismo, Taoísmo
e Xintoísmo.
Objetivo: Compreender as
características específicas do
Confucionismo, Taoísmo e
Xintoísmo: Escritura Sagrada,
Doutrina, Ritos, Festas, Ethos e
Simbologia.
54
1. Ao mesmo tempo em que a sociedade indiana se desenvolveu, as pessoas
foram sendo divididas em castas. No início do século XX havia em torno de 3 mil
castas. Qual é o nível mais baixo do “Sistema de Castas” Hindu? (Marque a
alternativa correta)
A. ( ) Vedas.
B. ( ) Sudras.
C. ( ) Brâmanes.
D. ( ) Dalits (Intocáveis)
E. ( ) Vaixás.
55

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 41375_4d009ca6a61112eed18c11f4011032dd.pdf

Trabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religiosoTrabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religioso
thayscler
 
Lei de adoracao e espiritualide
Lei de adoracao e espiritualideLei de adoracao e espiritualide
Lei de adoracao e espiritualide
Claudio Macedo
 
Religião e a ciência universal
Religião e a ciência universalReligião e a ciência universal
Religião e a ciência universal
Jesh Wah-DE
 
Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hinduísmo
Luiz Costa Junior
 
IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 2
IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 2 IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 2
IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 2
Rubens Sohn
 
Religioes da humanidade
Religioes da humanidade  Religioes da humanidade
Religioes da humanidade
Paulo Henrique
 
6º ano rafa história - Um pouco de Índia e China
6º ano   rafa história - Um pouco de Índia e China6º ano   rafa história - Um pouco de Índia e China
6º ano rafa história - Um pouco de Índia e China
Rafael Noronha
 
1º ano rafa história - rafael - índia, china e japão
1º ano   rafa história - rafael - índia, china e japão1º ano   rafa história - rafael - índia, china e japão
1º ano rafa história - rafael - índia, china e japão
Rafael Noronha
 
Diversidade religiosa parte 1
Diversidade religiosa parte 1Diversidade religiosa parte 1
Diversidade religiosa parte 1
André Janzon
 
rel.pptx
rel.pptxrel.pptx
rel.pptx
Antonio Burnat
 
Hinduísmo
Hinduísmo  Hinduísmo
Hinduísmo
Hellen Caroline
 
Hinduismo
HinduismoHinduismo
Hinduismo
Júpiter Morais
 
1º ano rafa história - rafael - índia, china e japão
1º ano   rafa história - rafael - índia, china e japão1º ano   rafa história - rafael - índia, china e japão
1º ano rafa história - rafael - índia, china e japão
Rafael Noronha
 
Cores e textos sagrados ppt
Cores e textos sagrados pptCores e textos sagrados ppt
Cores e textos sagrados ppt
Daniel Torquato
 
Hinduísmo..
Hinduísmo..Hinduísmo..
Hinduísmo..
Francisca Oliveira
 
Origem Das Religiões
Origem Das ReligiõesOrigem Das Religiões
Origem Das Religiões
Karen
 
origem conceitos e caracteristicas das religiões
 origem conceitos e caracteristicas das religiões origem conceitos e caracteristicas das religiões
origem conceitos e caracteristicas das religiões
Serginho Lopes Ator
 
O fenômeno religioso
O fenômeno religioso O fenômeno religioso
O fenômeno religioso
Maycon Paim
 
íNdia antiga
íNdia antigaíNdia antiga
Hinduismo resumo
Hinduismo resumoHinduismo resumo
Hinduismo resumo
Williams Ferreira
 

Semelhante a 41375_4d009ca6a61112eed18c11f4011032dd.pdf (20)

Trabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religiosoTrabalho de ensino religioso
Trabalho de ensino religioso
 
Lei de adoracao e espiritualide
Lei de adoracao e espiritualideLei de adoracao e espiritualide
Lei de adoracao e espiritualide
 
Religião e a ciência universal
Religião e a ciência universalReligião e a ciência universal
Religião e a ciência universal
 
Hinduísmo
HinduísmoHinduísmo
Hinduísmo
 
IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 2
IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 2 IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 2
IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 2
 
Religioes da humanidade
Religioes da humanidade  Religioes da humanidade
Religioes da humanidade
 
6º ano rafa história - Um pouco de Índia e China
6º ano   rafa história - Um pouco de Índia e China6º ano   rafa história - Um pouco de Índia e China
6º ano rafa história - Um pouco de Índia e China
 
1º ano rafa história - rafael - índia, china e japão
1º ano   rafa história - rafael - índia, china e japão1º ano   rafa história - rafael - índia, china e japão
1º ano rafa história - rafael - índia, china e japão
 
Diversidade religiosa parte 1
Diversidade religiosa parte 1Diversidade religiosa parte 1
Diversidade religiosa parte 1
 
rel.pptx
rel.pptxrel.pptx
rel.pptx
 
Hinduísmo
Hinduísmo  Hinduísmo
Hinduísmo
 
Hinduismo
HinduismoHinduismo
Hinduismo
 
1º ano rafa história - rafael - índia, china e japão
1º ano   rafa história - rafael - índia, china e japão1º ano   rafa história - rafael - índia, china e japão
1º ano rafa história - rafael - índia, china e japão
 
Cores e textos sagrados ppt
Cores e textos sagrados pptCores e textos sagrados ppt
Cores e textos sagrados ppt
 
Hinduísmo..
Hinduísmo..Hinduísmo..
Hinduísmo..
 
Origem Das Religiões
Origem Das ReligiõesOrigem Das Religiões
Origem Das Religiões
 
origem conceitos e caracteristicas das religiões
 origem conceitos e caracteristicas das religiões origem conceitos e caracteristicas das religiões
origem conceitos e caracteristicas das religiões
 
O fenômeno religioso
O fenômeno religioso O fenômeno religioso
O fenômeno religioso
 
íNdia antiga
íNdia antigaíNdia antiga
íNdia antiga
 
Hinduismo resumo
Hinduismo resumoHinduismo resumo
Hinduismo resumo
 

Último

Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 

Último (16)

Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 

41375_4d009ca6a61112eed18c11f4011032dd.pdf

  • 2. Tema: Tradições Religiosas Orientais: Hinduísmo. Objetivo: Compreender as características específicas do Hinduísmo: Escritura Sagrada, Doutrina, Ritos, Festas, Ethos e Simbologia.  Cultura Oriental.  Origens do Hinduísmo.  Características: Escritura Sagrada, Doutrina, Ritos, Festas, Ethos e Simbologia.  Sistema de Castas.  Animais Sagrados.  Atividades de Fixação 2
  • 3. 1. Quais são os 5 Mandamentos da “Perfeita Conduta” Budista? (Marque a alternativa correta) A. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não roubar; Não ser sexualmente promíscuo; Não mentir; e Tomar estimulantes. B. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não roubar; Ser sexualmente promíscuo; Não mentir; e Não tomar estimulantes. C. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não roubar; Não ser sexualmente promíscuo; Não mentir; e Não profanar o sábado. D. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não roubar; Não ser sexualmente promíscuo; Não mentir; e Não se entorpecer com álcool ou drogas. E. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não adorar imagens; Não ser sexualmente promíscuo; Não mentir; e Não tomar estimulantes. 3
  • 4. 1. Quais são os 5 Mandamentos da “Perfeita Conduta” Budista? (Marque a alternativa correta) A. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não roubar; Não ser sexualmente promíscuo; Não mentir; e Tomar estimulantes. B. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não roubar; Ser sexualmente promíscuo; Não mentir; e Não tomar estimulantes. C. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não roubar; Não ser sexualmente promíscuo; Não mentir; e Não profanar o sábado. D. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não roubar; Não ser sexualmente promíscuo; Não mentir; e Não se entorpecer com álcool ou drogas. E. ( ) Não matar nenhum ser vivo; Não adorar imagens; Não ser sexualmente promíscuo; Não mentir; e Não tomar estimulantes. 4
  • 5. • Visão cíclica da história: a história se repete num ciclo eterno. O mundo dura de eternidade em eternidade. • O divino está presente em Tudo: Politeísmo, Panteísmo e Henoteísmo. • O homem pode alcançar a união com o divino mediante a iluminação súbita e o conhecimento. • Culto: Meditação e Sacrifício. • Salvação: Libertação do eterno ciclo da reencarnação da alma e da “Lei do Carma”. • Ideal de Vida: Passividade e fuga do mundo. Resumo: Cultura Oriental Krishna 5
  • 6. • MONOTEÍSMO: Convicção de que existe um só deus. Surgiu como reação à adoração de vários deuses (politeísmo). • POLITEÍSMO: Crença na existência de vários deuses. O mundo dos deuses com frequência é organizado da mesma maneira que o dos homens: numa família ou num Estado. • HENOTEISMO: Adoração de um único deus, sem negar a existência de outros. Ou a convicção de que há um deus superior aos outros. Conceitos de Divindade Rama 6
  • 7. Religiões com origem na Índia • Hinduísmo é uma religião da Índia. Porém, possui muitos adeptos também no Nepal, em Bangladesh e no Sri Lanka. • 80% da população da Índia é Hinduísta. 10% muçulmana e 4% cristã. • Desde 1947 a Índia se tornou uma república independente: um Estado secular. • A Constituição da Índia assegura direitos iguais para todas as denominações religiosas e proíbe qualquer forma de discriminação baseada em religião, raça, casta ou sexo. 7
  • 8. • Pouco conhecemos sobre as origens do Hinduísmo. Sua existência antecede os registros históricos • A palavra “Hindu” antecede o Hinduísmo. O termo é de origem persa e fazia referência ao povo que residia no outro lado do Rio Indo (Indiano). • Diferentemente das outras religiões mundiais, o Hinduísmo não tem fundador, nem credo fixo. Caracteriza-se por sua imensa diversidade e pela capacidade de abranger novos modos de pensamento e expressão religiosa. • Define-se como a “Religião Eterna“. Origens 8
  • 9. • O Hinduísmo é o nome das várias formas de religião que se desenvolveram na Índia depois da migração dos indo-europeus; cerca de 3 a 4 mil anos atrás. • As crenças dos chamados arianos ("nobres") tinham ligação com outras religiões indo-europeias: grega, romana e germânica. • O sacrifício era importante para o culto ariano. Faziam-se oferendas aos deuses a fim de conquistar seus favores e manter sob controle as forças do caos. Origens Migração Ariana 9
  • 10. 1. Dentre os conceitos de divindade, o que é Henoteísmo? (Marque a alternativa correta) A.( ) Convicção de que existe um só deus. B.( ) Crença na existência de vários deuses. C. ( ) Adoração de um único deus, sem negar a existência de outros. D.( ) Deus não existe. E. ( ) É impossível provar se Deus existe ou não existe. 10
  • 11. 1. Dentre os conceitos de divindade, o que é Henoteísmo? (Marque a alternativa correta) A.( ) Convicção de que existe um só deus. B.( ) Crença na existência de vários deuses. C. ( ) Adoração de um único deus, sem negar a existência de outros. D.( ) Deus não existe. E. ( ) É impossível provar se Deus existe ou não existe. 11
  • 12. • A divindade não é um ser pessoal, mas uma força, uma energia que permeia tudo: os objetos inanimados, as plantas, os animais e os homens. • Politeísmo: Crença num grande número de deuses. Quase todas as aldeias têm a sua própria divindade local. • Trimurti (Trindade): 1. Brahma (Criação). 2. Vishnu (Conservação). 3. Shiva (Destruição). Crença Divina 12
  • 13. • Deus supremo da Trindade Hindu. Criador de todo o universo e de todas as divindades individuais. Na criação do mundo, resolveu dar à Terra habitantes que fossem criados da sua própria emanação: 1. Boca: Brâmane (sacerdote). 2. Braço direito: Chátria (guerreiro) 3. Braço esquerdo: a esposa do guerreiro. 4. Coxas: Vaissias (agricultores e comerciantes). 5. Pés: Sudras (mecânicos e trabalhadores). • Brahma é representado com quatro caras e quatro braços para indicar a sua onipotência. Brahma 13
  • 14. Vishnu • Segundo deus da Trindade: Espírito da conservação. Para proteger o mundo, em épocas de perigo, desceu à Terra sob várias formas de AVATARES: 1. Matsia: Peixe. Preservou o ser humano no dilúvio. 2. Kurma: Tartaruga. Protegeu a Terra quando os deuses agitavam o mar. 3. Varaha: Javali. 4. Narasimha: Homem-Leão. 5. Vamana: Anão. 6. Parashurama: Homem com o machado. 7. Rama: Arqueiro. Protege o bem e pune o mal. 8. Buda: O Iluminado (Sidarta Gautama). 9. Krishna: Guerreiro que livrou a Terra dos tiranos. 10. Kaiki: Homem com cavalo branco alado. Destruirá todos os vícios; e devolverá a virtude e pureza. 14
  • 15. • Terceiro deus da trindade hindu: Princípio destrutivo. Tido por muitos como o mais importante dos 3 deuses. • Shiva é o destruidor que, no final de cada época, dança sobre o mundo até reduzi-lo a pedaços. Quando isso acontece, Brahma tem de criar o mundo novamente. • Vale ressaltar que Shiva destrói para que seja construído algo novo. Por isso, muitos o chamam de "renovador" ou "transformador" Shiva 15
  • 16. • O Hinduísmo tem uma série de deusas. • Devi (Shakti): Rainha do Universo ou Deusa- Mãe. Há três “Devis” que são as companheiras dos Deuses da “Trimurti” Hindu: 1. Sarasvati: Esposa de BRAHMA. Deusa da fala e da aprendizagem. Criadora do Sânscrito: língua dos Vedas. 2. Parvati: Esposa de SHIVA. Deusa do Bem. 3. Sri Lakshmi: Esposa de VISHNU. Representa: alimentação, poder real, soberania universal, nobreza, poder, brilho sagrado, reino, fortuna, generosidade, e beleza. DEUSAS Sarasvati 16
  • 17. • A TRIMURTI é homenageada nos grandes festivais. Mas, no dia-a-dia, as pessoas costumam visitar templos dedicados a divindades menores • As divindades menores são procuradas para assuntos de menor importância: problemas pessoais, doenças, etc. Exemplos: 1. Ganesha: Visivelmente notável por sua cabeça de elefante. Patrono do intelecto, letras, artes e ciências. 2. Kamadeva: Deus hindu do amor e do desejo. KAMA significa Desejo. Divindades Menores Ganesha Kamadeva 17
  • 18. 2. A “Trimurti” é composta pelos três principais deuses do Hinduismo. Quais deuses compõem a “Trindade” da Religião Hindu? (Marque a alternativa correta) A. ( ) Brahma (Criação); Vishnu (Destruição); e Shiva (Conservação). B. ( ) Brahma (Criação); Vishnu (Conservação); e Shiva (Destruição). C. ( ) Vishnu (Conservação); Shiva (Destruição); e Ganesha (Criação) D. ( ) Brahma (Criação); Kamadeva (Destruição); e Shiva (Conservação). E. ( ) Brahma (Criação); Kamadeva (Destruição); e Ganesha (Criação) 18
  • 19. 2. A “Trimurti” é composta pelos três principais deuses do Hinduismo. Quais deuses compõem a “Trindade” da Religião Hindu? (Marque a alternativa correta) A. ( ) Brahma (Criação); Vishnu (Destruição); e Shiva (Conservação). B. ( ) Brahma (Criação); Vishnu (Conservação); e Shiva (Destruição). C. ( ) Vishnu (Conservação); Shiva (Destruição); e Ganesha (Criação) D. ( ) Brahma (Criação); Kamadeva (Destruição); e Shiva (Conservação). E. ( ) Brahma (Criação); Kamadeva (Destruição); e Ganesha (Criação) 19
  • 20. • Vedas significam “saber e conhecimento”. Considerados a Escritura Sagrada mais antiga da humanidade (3000 a.C.). • Quatro coleções de hinos, orações e textos ritualísticos, revelados aos antigos sábios: 1. Rig-Veda: Mais antigo livro. Sabedoria dos Hinos de Louvação 2. Atharva-Veda: Sabedoria das Fórmulas Mágicas 3. Sama-Veda: Sabedoria das Melodias 4. Yajur-Veda: Sabedoria das Fórmulas Sacrificiais Literatura Sagrada: Vedas 20
  • 21. • Na maioria das casas, há uma sala ou um lugar especial onde são colocadas estampas e esculturas representando um ou mais deuses. • Na frente das estampas e imagens, há um pequeno altar para a família celebrar o serviço divino: geralmente na sexta-feira. A liturgia do culto doméstico compreende: 1. Banho purificador. 2. Sacrifício: Coloca-se no altar arroz, frutas ou flores. 3. O adorador se inclina até o chão, com as mãos unidas, diante das imagens divinas. 4. Recitam-se textos sagrados. 5. Oração espontânea e Meditação Culto Doméstico 21
  • 22. • Não é obrigatório que o hinduísta vá ao templo. Porém, existe um templo em cada aldeia da Índia. • O dia no templo começa com música para despertar os deuses. Em seguida, são lavadas as imagens divinas. Durante o dia, os deuses são alimentados várias vezes. • As pessoas que chegam ao templo, rezam para seu deus e oferecem sacrifícios de flores e outros presentes. • Podem, também, somente escutar a interpretação das escrituras dada pelo sacerdote. Culto no Templo Meenakshi Aman Temple (ìndia) 22
  • 23. • O homem tem uma alma imortal: "Ela não envelhece quando você envelhece, ela não morre quando você morre.“ • Um hinduísta acredita que, depois da morte de um indivíduo, sua alma renasce numa nova criatura vivente. • Pode renascer numa casta mais alta ou mais baixa; ou pode passar a habitar um animal. • Seu destino depende do CARMA: 1. As ações têm consequências. 2. Essas consequências podem aparecer depois da morte Carma e Reencarnação 23
  • 24. • Somente as ações dessa vida formam a base para a próxima. Assim, o Carma não é uma punição pelas más ações ou uma recompensa pelas boas. É uma lei natural constante. • O que a pessoa experimenta nesta vida em termos de riqueza ou pobreza, alegria ou tristeza, saúde ou doença, é resultado “automático” de suas ações numa vida anterior. • É desse modo que os hinduístas explicam as diferenças entre as pessoas. A doutrina do carma dá sustentação ao sistema de castas. • Porém, o indivíduo sempre pode melhorar seu carma e assim preparar uma vida melhor na próxima encarnação: 3 VIAS DE SALVAÇÃO. Carma e Reencarnação Ganesh, Shiva e Parvati 24
  • 25. • O Hinduísmo não possui uma doutrina clara sobre a salvação que explique de que modo o homem pode escapar do interminável e cansativo ciclo das reencarnações. • Apesar disso, é possível distinguir três caminhos diferentes para a Salvação: 1. Via do Sacrifício. 2. Via do Conhecimento. 3. Via da Devoção. • Cada individuo escolhe o (s) caminho (s) que lhe convier. Três Vias de Salvação Shakti : A grande mãe 25
  • 26. • O homem pode encontrar a salvação agindo de maneira correta ritualmente. • Fazendo sacrifícios e boas ações, muitos hinduístas tentam obter: felicidade terrena, boa saúde, riqueza e descendência agraciada. • Objetivo: libertar-se do círculo vicioso da transmigração do espírito. Via do Sacrifício Kali - A furiosa mãe do tempo 26
  • 27. • É a ignorância do homem que o amarra ao ciclo da reencarnação. Assim, compreender a verdadeira natureza da existência é um caminho para a salvação. • Apenas quando o homem adquire o reto conhecimento, é redimido da implacável roda da transmigração. Que conhecimento é esse? 1. A alma humana e o mundo espiritual são uma coisa somente. 2. A alma é uma parte integrante não somente dos seres humanos. Ela também se encontra nas plantas e nos animais. 3. Todas as almas individuais são reflexos de Brahma (alma universal). 4. O homem é libertado da transmigração ao adquirir plena compreensão da unidade entre a alma e Brahma: o homem tem uma centelha divina em seu interior. 5. Mesmo que desapareça a pessoa, sua origem divina permanece e se une novamente com Brahma: como uma gota de chuva se dissolve no mar. Via da Compreensão ou do Conhecimento 27
  • 28. • o “Bhagavad Gita”, texto religioso hindu, afirma: Se um homem se dedica a Deus e age desinteressadamente será, pela graça de Deus (misericórdia divina) libertado da transmigração. • Essa via se caracteriza pelo amor e devoção (bhakti) do homem para com Deus: relacionamento eu-tu. • Isso não significa que o “Bhagavad Gita” rejeite o sacrifício ou o conhecimento religioso. Porém, nem os sacrifícios nem os exercícios de ioga devem ser realizados com o intuito de se ganhar algo em troca. Via da Devoção Hanumam 28
  • 29. 3. O Hinduísmo não possui uma doutrina clara sobre a salvação que explique de que modo o homem pode escapar do interminável e cansativo ciclo das reencarnações. Apesar disso, é possível distinguir três caminhos diferentes para a Salvação. Quais são eles? (Marque a alternativa correta) A. ( ) Via do Conhecimento; Via de Shiva: e Via da Devoção, B. ( ) Via do Conhecimento; Via do Amor; e Via do Carma. C. ( ) Via do Sacrifício; Via do Conhecimento; e Via do Pensamento Correto. D. ( ) Via do Sacrifício; Via do Conhecimento; e Via do Amor. E. ( ) Via do Sacrifício; Via do Conhecimento; e Via da Devoção. 29
  • 30. 3. O Hinduísmo não possui uma doutrina clara sobre a salvação que explique de que modo o homem pode escapar do interminável e cansativo ciclo das reencarnações. Apesar disso, é possível distinguir três caminhos diferentes para a Salvação. Quais são eles? (Marque a alternativa correta) A. ( ) Via do Conhecimento; Via de Shiva: e Via da Devoção, B. ( ) Via do Conhecimento; Via do Amor; e Via do Carma. C. ( ) Via do Sacrifício; Via do Conhecimento; e Via do Pensamento Correto. D. ( ) Via do Sacrifício; Via do Conhecimento; e Via do Amor. E. ( ) Via do Sacrifício; Via do Conhecimento; e Via da Devoção. 30
  • 31. • Desde os tempos antigos sempre houve no Hinduísmo quatro classes sociais. • Resultado da crença de que Brahma, na criação do mundo, deu à Terra habitantes que fossem criados da sua própria emanação: 1. Sacerdotes (brâmanes): Boca de Brahma. 2. Guerreiros: Braços de Brahma. 3. Agricultores, comerciantes e artesãos: Coxas de Brahma. 4. Servos: Pés de Brahma. Sistemas de Castas 31
  • 32. • Porém, à medida que a sociedade indiana se desenvolveu, as pessoas foram sendo divididas em novas castas. No início do século XX havia em torno de 3 mil castas. • CASTE: Puro. Na Índia, o termo usado é JATI: "nascimento" ou "tipo". • As castas, em geral, se associam a profissões especiais. Numa aldeia indiana, cada casta ocupa um agrupamento especial de casas. • Cada casta possui, também, suas próprias regras de conduta e de prática religiosa. Sistemas de Castas 32
  • 33. • A base religiosa do “Sistema de Castas” é a noção de pureza e impureza. • Para um brâmane, tudo o que tenha a ver com as coisas corporais ou materiais é impuro. • Se o indivíduo se tornou impuro como resultado do nascimento, da morte ou do sexo (contato com um indivíduo "sem casta“ ou de casta inferior), há diversas maneiras pelas quais ele pode se purificar. • PURIFICAÇÃO: O método tradicional mais conhecido de purificação é utilizar a água de um dos muitos rios sagrados da Índia, como o Ganges. Sistemas de Castas 33
  • 34. • As regras que governam a pureza formam a base da divisão de trabalho na comunidade. • Certas atividades e certos trabalhos são tão impuros que somente determinadas castas podem realizá- los. Essas castas têm o dever de ajudar os outros grupos a manter sua pureza. • Apenas as castas que preenchem os requisitos da pureza podem se aproximar dos deuses mais elevados. Sistemas de Castas 34
  • 35. • Ser expulso de sua casta é o pior castigo. A expulsão somente ocorre nos crimes particularmente sérios. • DALITS (Intocáveis): Nível mais baixo no sistema de castas. Também são chamados de “Párias”. São eles: criminosos, lixeiros, etc. • Os “Dalits” não podem beber água na mesma corrente dos demais. Não podem entrar nos templos, nem mesmo tocar, com seu corpo ou com sua sombra, um indivíduo pertencente a qualquer casta. • A atual Constituição indiana (1947) introduziu medidas para banir a discriminação por castas. Porém, o sistema continua tendo um papel importante nas aldeias. Sistemas de Castas 35
  • 36. • A Vaca é um animal sagrado na Índia. Ela é adorada durante certas festas religiosas. O animal é considerado a “Mãe da Humanidade”. • RAZÃO: Ela supre tudo o que é necessário para sustentar a vida: Leite, manteiga, excrementos (adubo), força animal, etc. • A vaca se tornou um símbolo da vida. Não é permitido matá-la. • Os hinduístas têm outros animais sagrados além da vaca. Em especial: o macaco, o crocodilo e a cobra. • De modo geral, eles não gostam de tirar a vida. Isso transformou muitos hinduístas em vegetarianos e também abriu caminho para o ideal da não-violência A Vaca Sagrada 36
  • 37. • O que a pessoa faz é mais importante do que aquilo em que ela acredita: O costume correto é mais importante do que a ortodoxia. E o rito religioso é mais importante do que a doutrina. • A ética hinduísta consiste em quatro noções: 1. É preciso aspirar à virtude, mesmo em detrimento de certos bens materiais. 2. A virtude é a prática da não-violência. 3. Sofrer pelos outros. 4. Vícios conduzem ao destino demoníaco que é a vida transmigrante. Ética: Costume Correto 37
  • 38. 4. Os hinduístas têm diversos animais sagrados: a vaca, o macaco, o crocodilo, a tartaruga e a cobra. Dentre os citados, qual é considerado “Símbolo da Vida”? (Marque a alternativa correta) A.( ) Macaco. B.( ) Crocodilo. C. ( ) Vaca. D.( ) Tartaruga. E. ( ) Cobra. 38
  • 39. 4. Os hinduístas têm diversos animais sagrados: a vaca, o macaco, o crocodilo, a tartaruga e a cobra. Dentre os citados, qual é considerado “Símbolo da Vida”? (Marque a alternativa correta) A.( ) Macaco. B.( ) Crocodilo. C. ( ) Vaca. D.( ) Tartaruga. E. ( ) Cobra. 39
  • 40. • Desde os tempos antigos, a vida do homem foi dividida em quatro estágios diferentes que correspondem aos deveres da casta. • Essa divisão é relevante sobretudo para os brâmanes do sexo masculino. • De um modo geral, "os quatro estágios da vida" representam um ideal que nem todos praticam. Quatro Estágios da Vida 40
  • 41. 1. Primeiro Estágio (8 anos): o menino realiza um rito de passagem no qual recebe o "fio sagrado“; simbolizando que ele "nasceu pela segunda vez". 2. Segundo Estágio : Casa-se, tem filhos, cumpre os deveres de casta, obrigações sacrificiais e desfruta dos prazeres da vida. Esse estágio se encerra com o crescimento dos netos. 3. Terceiro Estágio: O homem entra no estágio contemplativo da vida. Sozinho, ou em companhia de sua esposa, ele se retira para um local tranquilo: monastério ou um centro religioso. 4. Quarto Estágio: Tornar-se um santo andarilho. Quatro Estágios da Vida 41
  • 42. • O Livro dos Vedas afirma que o homem e a mulher são iguais "como as duas rodas de uma carroça". Entretanto, a aceitação prática dessa idéia tem sido difícil. • As mulheres na Índia são frequentemente encaradas como "propriedade" do marido. • Uma mulher solteira, em geral, tem um status baixo. A mulher casada, sem filhos, pode se encontrar numa situação bem precária. • Por outro lado, a Índia foi um dos primeiros países a ter uma mulher como primeiro-ministro (Indira Gandhi). • Ser membro de determinada casta pode constituir um fator decisivo na situação feminina. Lugar das Mulheres 42
  • 43. • Uma religião com tantos deuses tem inumeráveis festas: mais de 40 por ano. • As festas variam segundo as regiões. Alguns exemplos: 1. Shivaratri (Fevereiro): Em honra de Shiva. Os fiéis decoram os templos e neles permanecem durante toda a noite. 2. Diwalí (Outubro – Novembro): Em honra de Lakshmi, deusa da prosperidade e da felicidade. É a festa das luzes. Veem-se lâmpadas, por todos os lados, nos templos, nas casas, nos caminhos, no mar... Festas 43
  • 44. • Rio Ganges: Sagrado para os Hindus e venerado como uma deusa mãe. • SAPTA PURI: Sete mais sagrados destinos de peregrinação hindu. Todos são localizados na Índia. São eles: 1. Haridwar. 2. Varanasi. 3. Ayodhya. 4. Mathura. 5. Ujjain. 6. Dwarka. 7. Kanchipuran. Lugares Sagrados 44
  • 45. HINDUISMO Om • O Om é um som sagrado. Representa o sopro que dá origem à vida. • Ele é aclamado no início e no fim das orações. • Também conhecido como Aum. • Cada uma das três letras representa um deus da trindade hindu. Trishula • Objeto carregado por Shiva: deus da energia criativa, da transformação e da destruição. • Cada uma de sua lanças tem um significado mitológico diferente que é representar as três funções da trindade: criar, preservar e destruir. • Representa, ainda: passado, presente e futuro • Representa também: vontade, ação e sabedoria. 45
  • 46. HINDUISMO Suástica • Para os hindus, é um símbolo sagrado. • Do sânscrito SVASTIKA, significa “sorte”. • Ela simboliza bem-estar e está associada com Ganesh (divindade da sabedoria). Mandala • Usada para meditação no Hinduísmo. É a residência de muitas divindades. • O objetivo do símbolo é propiciar a fusão das pessoas com a divindade representada no seu centro. • As pessoas crescem de estágio na medida em que saem dos anéis exteriores em direção ao ponto principal da mandala: o seu interior 46
  • 47. Como a Suástica virou o símbolo do nazismo? 47
  • 48. • A Suástica ornamentava objetos decorativos e utensílios domésticos na Mesopotâmia (7000 a.C.) • Foi usado também por: bizantinos na Europa, maias e astecas na América Central e índios navajos na América do Norte. • Para todos esses povos, a suástica era uma representação de BOA SORTE. Não por acaso, a palavra vem do sânscrito SVASTIKA (condutora do bem-estar). • No início do século 20, houve uma moda de suástica como símbolo de sorte. • Como ela acabou virando ícone do regime mais atroz e repugnante da história moderna? Suástica Delírio Nazista 48
  • 49. • O uso nazista da suástica tem origem no trabalho de acadêmicos alemães do século 19. Eles traduziram antigos textos indianos e notaram semelhanças entre o alemão e o sânscrito. • Eles concluíram que indianos e alemães deveriam ter os mesmos ancestrais: uma raça de guerreiros indo- europeia chamada ariana (nobre) que abriu caminho na Índia do Norte (3 a 4 mil anos atrás). • Os teóricos nazistas acreditavam que os primeiros arianos naquele país introduziram o símbolo que foi incorporado nas tradições védicas. A Suástica seria, portanto, o símbolo protótipo dos invasores brancos. • Também acreditavam que o sistema de castas hindu tinha sido um meio criado para se evitar a mistura racial. Suástica Delírio Nazista 49
  • 50. • O conceito de pureza racial nazista via nos arianos hindus um modelo a ser copiado. Ao mesmo tempo, era um risco espiritual e racial contaminar-se com outras raças distintas. • Essa ideia foi utilizada pelos nazistas. Eles se apropriaram da suástica como um símbolo ariano para espalhar entre os alemães o sentimento de que pertenciam a uma linhagem antiga. • A hakenkreuz (cruz com ganchos, em alemão) negra dentro de um círculo branco e o fundo vermelho da bandeira nazista se tornariam o emblema mais odiado do século 20: para sempre relacionado às atrocidades cometidas no Terceiro Reich. Suástica Delírio Nazista 50
  • 51. • Para Sirlei Gedoz, coordenadora do curso de História da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS): 1. A utilização da suástica pelo nazismo está ligada ao fato de que é um símbolo forte, sedutor e que cativa o olhar; servindo aos propósitos da propaganda nazista de apelo às massas humanas. 2. A representação gráfica da suástica nazista transmite a noção de movimento que significaria o progresso da nação alemã. • O símbolo foi proibido na Alemanha no fim da Segunda Guerra Mundial. O país tentou, sem sucesso, proibi-lo em toda a Europa em 2007. Suástica Delírio Nazista Para os judeus, a suástica é sinônimo de medo, de repressão e de extermínio. 51
  • 52. 5. O Hinduísmo é uma religião repleta de símbolos. O que significa o símbolo acima? (Marque a alternativa correta) A. ( ) Som sagrado: o sopro que dá origem à vida. B. ( ) As 3 funções da “Trindade” Hindu, C. ( ) Bem-estar. D. ( ) Residência de muitas divindades. E. ( ) Carma. 52
  • 53. 5. O Hinduísmo é uma religião repleta de símbolos. O que significa o símbolo acima? (Marque a alternativa correta) A. ( ) Som sagrado: o sopro que dá origem à vida. B. ( ) As 3 funções da “Trindade” Hindu, C. ( ) Bem-estar. D. ( ) Residência de muitas divindades. E. ( ) Carma. 53
  • 54. Tema: Tradições Religiosas Orientais: Confucionismo, Taoísmo e Xintoísmo. Objetivo: Compreender as características específicas do Confucionismo, Taoísmo e Xintoísmo: Escritura Sagrada, Doutrina, Ritos, Festas, Ethos e Simbologia. 54
  • 55. 1. Ao mesmo tempo em que a sociedade indiana se desenvolveu, as pessoas foram sendo divididas em castas. No início do século XX havia em torno de 3 mil castas. Qual é o nível mais baixo do “Sistema de Castas” Hindu? (Marque a alternativa correta) A. ( ) Vedas. B. ( ) Sudras. C. ( ) Brâmanes. D. ( ) Dalits (Intocáveis) E. ( ) Vaixás. 55