SlideShare uma empresa Scribd logo
14/11/2011
 Programador com experiência em
  Clipper, Foxpro, c#, .Net, Java, SQL, PHP, ASP
 Analista de Sistemas
 Analista de Negócio
 Analista de Processos
 Formado em Desenvolvimento de Aplicações Web – FANESE
 Pós Graduado em Gestão de Projetos de Software – FANESE
 Gestor de Projetos da DPSISTEMAS

Contato
     (79) 3259-1038
     roberto@dpsistemas.com.br
     dp.sistemas@gmail.com
   “Projeto de Software é a parte da
    engenharia de software que se encarrega
    de transformar os resultados da Análise de
    Requisitos em um documento ou conjunto
    de documentos capazes de serem
    interpretados       diretamente       pelo
    programador.”
                                http://pt.wikipedia.org/wiki/Projeto_de_software
   A única certeza que temos num projeto de
    software é a mudança.
   Organizar, planejar e executar atividades
    que facilitem o processo de trabalho.
    Atividade relativas ao gerente, administrador
    ou líder.
   A gerência pode-se dar sobre coisas, pessoas
    ou ambos.
   O gerente organiza seu ambiente de
    trabalho, toma decisões, direciona o trabalho
    de funcionários ou membros de uma equipe.
   Podemos definir “Equipe”, como um
    conjunto de pessoas trabalhando para atingir
    o mesmo objetivo (Projeto);
Pouco
    Informal                       Clássico        Ágil
                   Planejada
• Caos         • Pressão       • PMI          • SCRUM
                               • RUP          • LEAN
                                              • XP
   Não se sabe o que vai se fazer;
   Tudo é urgente;
   Entrega imediata;
   Não tem como medir eficiência, prazo e
    custo;
   Sem gerenciamento de risco;
   Sem comunicação formal;
   Tarefas não documentadas;
   Sabe-se mais ou menos o que vai se fazer;
   Tudo é urgente;
   Entrega imediata;
   Não tem como medir eficiência, prazo e
    custo;
   Sem gerenciamento de risco;
   Sem comunicação formal;
   Tarefas não documentadas;
   Sabe-se exatamente o que vai se fazer;
   Tudo é planejado;
   Entrega é planejada;
   Pode-se medir eficiência, prazo e custo;
   Possui processo de implantação.
   Possui gerenciamento de risco;
   Possui comunicação formal;
   Tarefas documentadas;
   Sabe-se mais ou menos o que vai se fazer;
   Tudo é planejado;
   Entrega planejada;
   Tem como medir eficiência, prazo e custo;
   Pode haver gerenciamento de Risco;
   Comunicação constante com stakeholder;
   Tarefas pouco documentadas;
   Uma alternativa de utilizar métodos ágeis na
    gerência de projetos
   Pode ser aplicável a qualquer tipo de projeto
   É simples
     Processo, artefatos e regras são poucos e fáceis
      de entender
     A simplicidade pode ser decepcionante aos
      acostumados com metodologias clássicas
   Clássico                    Ágil

                 Qualidade                       Escopo



    Escopo           Prazo       Qualidade        Prazo

             Custo                       Custo
   Planejamento
   Sprints
     Reuniões Diárias
     Revisão
     Retrospectivas
   Encerramento
   Relativamente curto
   Projeto da arquitetura do sistema
   Estimativas de datas e custos
   Criação do backlog
     Participação de clientes e outros departamentos
      ▪ Levantamento dos requisitos e atribuição de prioridades
   Definição de equipes e seus líderes
   Definição de pacotes a serem desenvolvidos
   O time recebe uma parte do backlog para
    desenvolvimento
     O backlog não sofrerá modificações durante o
     Sprint
   Duração de 1 a 4 semanas
   Sempre apresentam um executável ao final
   Cerca de 15 minutos de duração
   Todos respondem às perguntas:
     O que você realizou desde a última reunião?
     Quais problemas você enfrentou?
     Em que você trabalhará até a próxima reunião?
   Benefícios:
     Maior integração entre os membros da equipe
     Rápida solução de problemas
      ▪ Promovem o compartilhamento de conhecimento
     Progresso medido continuamente
      ▪ Minimização de riscos
   Deve obedecer à data de entrega
     Permitida a diminuição de funcionalidades
   Apresentação do produto ao cliente
     Sugestões de mudanças são incorporadas ao
     backlog
   Benefícios:
     Apresentar resultados concretos ao cliente
     Integrar e testar uma boa parte do software
     Motivação da equipe
   Finalização do projeto
   Atividades:
     Testes de integração
     Testes de sistema
     Documentação do usuário
     Preparação de material de treinamento
     Preparação de material de marketing
   Todas as responsabilidades de gerenciamento são divididas entre três
    papéis:
     Product Owner
     Scrum Master
     Time

   Para o bom funcionamento do Scrum as pessoas responsáveis pelo
    projeto devem ter autoridade para fazer o que for necessário pelo seu
    sucesso

   Pessoas não responsáveis não podem interferir no projeto
     Gera aumento de produtividade
     Evita situações constrangedoras para os envolvidos
 Responsável por apresentar os interesses de todos
  os stakeholders
 Define fundamentos iniciais do projeto, objetivos e
  planos de release
 Responsável pela lista de requisitos (Product
  Backlog)
 Certifica se as atividades com maior valor para o
  negócio são desenvolvidas primeiro
     Priorização freqüente das funcionalidades antes de cada
      iteração
   Responsável pelo sucesso do Scrum
   Ensina o Scrum para os envolvidos com o
    projeto
   Implementa o Scrum na empresa de forma
    adaptada a sua cultura, para continuamente
    gerar benefícios
   Certifica se cada pessoa envolvida está
    seguindo seus papéis e as regras do Scrum
   Certifica que pessoas não responsáveis não
    interfiram no processo
   Responsável por escolher as funcionalidades
    a serem desenvolvidas em cada interação e
    desenvolvê-las
   O time se auto-gerencia, se auto-organiza
   Todos os membros do time são
    coletivamente responsáveis pelo sucesso de
    cada iteração
   O ScrumMaster deve se certificar de que cada
    envolvido no projeto siga suas regras
   As regras permitem a execução correta do
    Scrum
   Mudanças das regras devem se originar do time
     O ScrumMaster deve ser convencido de que todos
      envolvidos entenderam suficientemente as regras do
      Scrum para o correto discernimento
     Discussões desnecessárias são perda de tempo de
      produção da equipe
Plan (Planejamento)
Do (Execução)
Check (Checagem)
Act (Ação)
   Escrever teste antes de código (TDD);
   Programação em pares;
   Comunicação frente a frente (video
    conferencia para trabalho remoto);
   Prescença do cliente;
   Integração continua;
   Refatorar codigo quando necessário;
   Padrões de codificação (design pattern)
Lean (Magro)
   Eliminar todo tipo de desperdício;
       Bugs;
       Retrabalho;
       Interrupções;
       Desperdício de mão-de-obra;
   Eliminar requisitos pouco específicos;
   Eliminar burocracia;
   Eliminar comunicação lenta
   Executar decisões tardia;
   Entregar o quanto antes;
   Ampliar aprendizado.
25

20

15

10

 5

0
     1940    1950    1960    1970     1980   1990     2000    2010
      Complexidade    Envolvimento Cliente   Documentação Formal
   Qual a melhor abordagem de gerenciamento para o
    desenvolvimento de software conduzido por
    metodologias ágeis?
   Grandes projetos podem ser gerenciados de forma
    ágil?
     Como é possível?
     É confiável?

   Gerenciamento ágil para qualquer tipo de projeto
     Construção de edifícios, aviões, robôs
     Como é possível?
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de software

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula de Introdução - JAVA
Aula de Introdução  - JAVAAula de Introdução  - JAVA
Aula de Introdução - JAVA
Moises Omena
 
Pmbok 5a edição
Pmbok 5a ediçãoPmbok 5a edição
Pmbok 5a edição
Jandira Querino
 
Software Aplicativo
Software AplicativoSoftware Aplicativo
Software Aplicativo
SergioSouza
 
Modelos de Processo e Desenvolvimento de Software 1 - Prof.ª Cristiane Fidelix
Modelos de Processo e Desenvolvimento de Software 1 - Prof.ª Cristiane FidelixModelos de Processo e Desenvolvimento de Software 1 - Prof.ª Cristiane Fidelix
Modelos de Processo e Desenvolvimento de Software 1 - Prof.ª Cristiane Fidelix
Cris Fidelix
 
Scrum em 15 minutos
Scrum em 15 minutosScrum em 15 minutos
Scrum em 15 minutos
Serge Rehem
 
Gerenciamento de projetos apostila completa
Gerenciamento de projetos   apostila completaGerenciamento de projetos   apostila completa
Gerenciamento de projetos apostila completa
Paulo Junior
 
Introdução a DevOps e Continuous delivery agileday
Introdução a DevOps e Continuous delivery   agiledayIntrodução a DevOps e Continuous delivery   agileday
Introdução a DevOps e Continuous delivery agileday
Carlos Felippe Cardoso
 
Harold Kerzner - gerenciamento de projetos
Harold Kerzner -  gerenciamento de projetos Harold Kerzner -  gerenciamento de projetos
Harold Kerzner - gerenciamento de projetos
Heraldo Aprígio.
 
Template apresentacao de Kick Off
Template apresentacao de Kick OffTemplate apresentacao de Kick Off
Template apresentacao de Kick Off
Everaldo Santos
 
Introdução à Qualidade e Testes Ágeis de Software
Introdução à Qualidade e Testes Ágeis de SoftwareIntrodução à Qualidade e Testes Ágeis de Software
Introdução à Qualidade e Testes Ágeis de Software
Claudia Melo
 
Introdução à Engenharia de Software
Introdução à Engenharia de SoftwareIntrodução à Engenharia de Software
Introdução à Engenharia de Software
Nécio de Lima Veras
 
Gerenciamento de escopo em projetos
Gerenciamento de escopo em projetosGerenciamento de escopo em projetos
Gerenciamento de escopo em projetos
Paulo Junior
 
Declaracao de escopo de um projecto
Declaracao de escopo de um projectoDeclaracao de escopo de um projecto
Declaracao de escopo de um projecto
Claudio Francisco Joaquim Joaquim
 
Java modulo 01 - Introdução
Java modulo 01 - IntroduçãoJava modulo 01 - Introdução
Java modulo 01 - Introdução
Professor Samuel Ribeiro
 
Apresentacao Pmbok
Apresentacao PmbokApresentacao Pmbok
Apresentacao Pmbok
Luiz Neto
 
Gerenciamento de Projetos - Aula03 - Termo de abertura, EAP e cronograma
Gerenciamento de Projetos - Aula03 - Termo de abertura, EAP e cronogramaGerenciamento de Projetos - Aula03 - Termo de abertura, EAP e cronograma
Gerenciamento de Projetos - Aula03 - Termo de abertura, EAP e cronograma
CEULJI/ULBRA Centro Universitário Luterano de Ji-Paraná
 
Engenharia de Requisitos
Engenharia de RequisitosEngenharia de Requisitos
Engenharia de Requisitos
Estêvão Bissoli Saleme
 
Plano Diretor de Tecnologia da Informação
Plano Diretor de Tecnologia da InformaçãoPlano Diretor de Tecnologia da Informação
Plano Diretor de Tecnologia da Informação
Helio Rebouças
 
MVP - Produto Mínimo Viável
MVP - Produto Mínimo ViávelMVP - Produto Mínimo Viável
MVP - Produto Mínimo Viável
José Bringel Filho
 
Building software: the lessons from open source
Building software: the lessons from open sourceBuilding software: the lessons from open source
Building software: the lessons from open source
Arnaud Porterie
 

Mais procurados (20)

Aula de Introdução - JAVA
Aula de Introdução  - JAVAAula de Introdução  - JAVA
Aula de Introdução - JAVA
 
Pmbok 5a edição
Pmbok 5a ediçãoPmbok 5a edição
Pmbok 5a edição
 
Software Aplicativo
Software AplicativoSoftware Aplicativo
Software Aplicativo
 
Modelos de Processo e Desenvolvimento de Software 1 - Prof.ª Cristiane Fidelix
Modelos de Processo e Desenvolvimento de Software 1 - Prof.ª Cristiane FidelixModelos de Processo e Desenvolvimento de Software 1 - Prof.ª Cristiane Fidelix
Modelos de Processo e Desenvolvimento de Software 1 - Prof.ª Cristiane Fidelix
 
Scrum em 15 minutos
Scrum em 15 minutosScrum em 15 minutos
Scrum em 15 minutos
 
Gerenciamento de projetos apostila completa
Gerenciamento de projetos   apostila completaGerenciamento de projetos   apostila completa
Gerenciamento de projetos apostila completa
 
Introdução a DevOps e Continuous delivery agileday
Introdução a DevOps e Continuous delivery   agiledayIntrodução a DevOps e Continuous delivery   agileday
Introdução a DevOps e Continuous delivery agileday
 
Harold Kerzner - gerenciamento de projetos
Harold Kerzner -  gerenciamento de projetos Harold Kerzner -  gerenciamento de projetos
Harold Kerzner - gerenciamento de projetos
 
Template apresentacao de Kick Off
Template apresentacao de Kick OffTemplate apresentacao de Kick Off
Template apresentacao de Kick Off
 
Introdução à Qualidade e Testes Ágeis de Software
Introdução à Qualidade e Testes Ágeis de SoftwareIntrodução à Qualidade e Testes Ágeis de Software
Introdução à Qualidade e Testes Ágeis de Software
 
Introdução à Engenharia de Software
Introdução à Engenharia de SoftwareIntrodução à Engenharia de Software
Introdução à Engenharia de Software
 
Gerenciamento de escopo em projetos
Gerenciamento de escopo em projetosGerenciamento de escopo em projetos
Gerenciamento de escopo em projetos
 
Declaracao de escopo de um projecto
Declaracao de escopo de um projectoDeclaracao de escopo de um projecto
Declaracao de escopo de um projecto
 
Java modulo 01 - Introdução
Java modulo 01 - IntroduçãoJava modulo 01 - Introdução
Java modulo 01 - Introdução
 
Apresentacao Pmbok
Apresentacao PmbokApresentacao Pmbok
Apresentacao Pmbok
 
Gerenciamento de Projetos - Aula03 - Termo de abertura, EAP e cronograma
Gerenciamento de Projetos - Aula03 - Termo de abertura, EAP e cronogramaGerenciamento de Projetos - Aula03 - Termo de abertura, EAP e cronograma
Gerenciamento de Projetos - Aula03 - Termo de abertura, EAP e cronograma
 
Engenharia de Requisitos
Engenharia de RequisitosEngenharia de Requisitos
Engenharia de Requisitos
 
Plano Diretor de Tecnologia da Informação
Plano Diretor de Tecnologia da InformaçãoPlano Diretor de Tecnologia da Informação
Plano Diretor de Tecnologia da Informação
 
MVP - Produto Mínimo Viável
MVP - Produto Mínimo ViávelMVP - Produto Mínimo Viável
MVP - Produto Mínimo Viável
 
Building software: the lessons from open source
Building software: the lessons from open sourceBuilding software: the lessons from open source
Building software: the lessons from open source
 

Destaque

Montagem de equipes de software
Montagem de equipes de softwareMontagem de equipes de software
Montagem de equipes de software
Evaldo Barbosa
 
Métricas Em Fabricas De Software
Métricas Em Fabricas De SoftwareMétricas Em Fabricas De Software
Métricas Em Fabricas De Software
Luiz Borba
 
Princípios do Gerenciamento de Projetos e Perspectivas para 2011
Princípios do Gerenciamento de Projetos e Perspectivas para 2011Princípios do Gerenciamento de Projetos e Perspectivas para 2011
Princípios do Gerenciamento de Projetos e Perspectivas para 2011
vitorvargasr
 
Introdução ao desenvolvimento Web
Introdução ao desenvolvimento WebIntrodução ao desenvolvimento Web
Introdução ao desenvolvimento Web
Sérgio Souza Costa
 
Scrum com Equipes Distribuidas
Scrum com Equipes DistribuidasScrum com Equipes Distribuidas
Scrum com Equipes Distribuidas
Rafael Prikladnicki
 
Time de Desenvolvimento: Trabalhando em equipe sem matar o coleguinha
Time de Desenvolvimento: Trabalhando em equipe sem matar o coleguinhaTime de Desenvolvimento: Trabalhando em equipe sem matar o coleguinha
Time de Desenvolvimento: Trabalhando em equipe sem matar o coleguinha
Deblyn Prado
 
Aula Gestão de Projetos
Aula Gestão de ProjetosAula Gestão de Projetos
Aula Gestão de Projetos
Rudson Kiyoshi Souza Carvalho
 
Introdução ao desenvolvimento de aplicações web
Introdução ao desenvolvimento de aplicações webIntrodução ao desenvolvimento de aplicações web
Introdução ao desenvolvimento de aplicações web
Rodrigo Branas
 
Gestão de Projetos e Programas - Aula # 07
Gestão de Projetos e Programas - Aula # 07Gestão de Projetos e Programas - Aula # 07
Gestão de Projetos e Programas - Aula # 07
Ethel Capuano
 
Implantação de software
Implantação de softwareImplantação de software
Implantação de software
Umberto Diniz
 
Exemplos de User Stories
Exemplos de User StoriesExemplos de User Stories
Exemplos de User Stories
Manoel Pimentel Medeiros
 
Metodologias de Desenvolvimento de Software
Metodologias de Desenvolvimento de SoftwareMetodologias de Desenvolvimento de Software
Metodologias de Desenvolvimento de Software
Álvaro Farias Pinheiro
 
Implantação de Software para Transportadora
Implantação de Software para TransportadoraImplantação de Software para Transportadora
Implantação de Software para Transportadora
Marco Coghi
 
Requisitos de software
Requisitos de softwareRequisitos de software
Requisitos de software
Marcelo Yamaguti
 
Metodologias de desenvolvimento de sistemas de informação
Metodologias de desenvolvimento de sistemas de informaçãoMetodologias de desenvolvimento de sistemas de informação
Metodologias de desenvolvimento de sistemas de informação
Jean Carlos
 
Angina pectoris
Angina pectorisAngina pectoris
Angina pectoris
Rahul B S
 
Modelo de Relatório de Perfil de Equipe
Modelo de Relatório de Perfil de EquipeModelo de Relatório de Perfil de Equipe
Modelo de Relatório de Perfil de Equipe
Caliper Brasil
 
Gerenciamento de Projeto para Desenvolvimento de Sistema
Gerenciamento de Projeto para Desenvolvimento de SistemaGerenciamento de Projeto para Desenvolvimento de Sistema
Gerenciamento de Projeto para Desenvolvimento de Sistema
elliando dias
 
Modelos de processos de software
Modelos de processos de softwareModelos de processos de software
Modelos de processos de software
Nécio de Lima Veras
 
Engenharia de Software - Conceitos e Modelos de Desenvolvimento
Engenharia de Software - Conceitos e Modelos de Desenvolvimento Engenharia de Software - Conceitos e Modelos de Desenvolvimento
Engenharia de Software - Conceitos e Modelos de Desenvolvimento
Sérgio Souza Costa
 

Destaque (20)

Montagem de equipes de software
Montagem de equipes de softwareMontagem de equipes de software
Montagem de equipes de software
 
Métricas Em Fabricas De Software
Métricas Em Fabricas De SoftwareMétricas Em Fabricas De Software
Métricas Em Fabricas De Software
 
Princípios do Gerenciamento de Projetos e Perspectivas para 2011
Princípios do Gerenciamento de Projetos e Perspectivas para 2011Princípios do Gerenciamento de Projetos e Perspectivas para 2011
Princípios do Gerenciamento de Projetos e Perspectivas para 2011
 
Introdução ao desenvolvimento Web
Introdução ao desenvolvimento WebIntrodução ao desenvolvimento Web
Introdução ao desenvolvimento Web
 
Scrum com Equipes Distribuidas
Scrum com Equipes DistribuidasScrum com Equipes Distribuidas
Scrum com Equipes Distribuidas
 
Time de Desenvolvimento: Trabalhando em equipe sem matar o coleguinha
Time de Desenvolvimento: Trabalhando em equipe sem matar o coleguinhaTime de Desenvolvimento: Trabalhando em equipe sem matar o coleguinha
Time de Desenvolvimento: Trabalhando em equipe sem matar o coleguinha
 
Aula Gestão de Projetos
Aula Gestão de ProjetosAula Gestão de Projetos
Aula Gestão de Projetos
 
Introdução ao desenvolvimento de aplicações web
Introdução ao desenvolvimento de aplicações webIntrodução ao desenvolvimento de aplicações web
Introdução ao desenvolvimento de aplicações web
 
Gestão de Projetos e Programas - Aula # 07
Gestão de Projetos e Programas - Aula # 07Gestão de Projetos e Programas - Aula # 07
Gestão de Projetos e Programas - Aula # 07
 
Implantação de software
Implantação de softwareImplantação de software
Implantação de software
 
Exemplos de User Stories
Exemplos de User StoriesExemplos de User Stories
Exemplos de User Stories
 
Metodologias de Desenvolvimento de Software
Metodologias de Desenvolvimento de SoftwareMetodologias de Desenvolvimento de Software
Metodologias de Desenvolvimento de Software
 
Implantação de Software para Transportadora
Implantação de Software para TransportadoraImplantação de Software para Transportadora
Implantação de Software para Transportadora
 
Requisitos de software
Requisitos de softwareRequisitos de software
Requisitos de software
 
Metodologias de desenvolvimento de sistemas de informação
Metodologias de desenvolvimento de sistemas de informaçãoMetodologias de desenvolvimento de sistemas de informação
Metodologias de desenvolvimento de sistemas de informação
 
Angina pectoris
Angina pectorisAngina pectoris
Angina pectoris
 
Modelo de Relatório de Perfil de Equipe
Modelo de Relatório de Perfil de EquipeModelo de Relatório de Perfil de Equipe
Modelo de Relatório de Perfil de Equipe
 
Gerenciamento de Projeto para Desenvolvimento de Sistema
Gerenciamento de Projeto para Desenvolvimento de SistemaGerenciamento de Projeto para Desenvolvimento de Sistema
Gerenciamento de Projeto para Desenvolvimento de Sistema
 
Modelos de processos de software
Modelos de processos de softwareModelos de processos de software
Modelos de processos de software
 
Engenharia de Software - Conceitos e Modelos de Desenvolvimento
Engenharia de Software - Conceitos e Modelos de Desenvolvimento Engenharia de Software - Conceitos e Modelos de Desenvolvimento
Engenharia de Software - Conceitos e Modelos de Desenvolvimento
 

Semelhante a Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de software

Métodos Ágeis - Aula02
Métodos Ágeis - Aula02Métodos Ágeis - Aula02
Métodos Ágeis - Aula02
Adriano Bertucci
 
anhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptx
anhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptxanhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptx
anhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptx
Alisson Batista
 
Gerenciamento de projetos de TI
Gerenciamento de projetos de TIGerenciamento de projetos de TI
Gerenciamento de projetos de TI
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
 
Caminhos do Scrum
Caminhos do ScrumCaminhos do Scrum
Caminhos do Scrum
jrompkovski
 
Palestra de SCRUM em Juazeiro
Palestra de SCRUM em JuazeiroPalestra de SCRUM em Juazeiro
Palestra de SCRUM em Juazeiro
Paulo Furtado
 
Feature Driven Development
Feature Driven DevelopmentFeature Driven Development
Feature Driven Development
Maurício Linhares
 
Utilizando metologias ágeis com VSTS: Scrum e XP, YES WE CAN! (ALM204)
Utilizando metologias ágeis com VSTS: Scrum e XP, YES WE CAN! (ALM204)Utilizando metologias ágeis com VSTS: Scrum e XP, YES WE CAN! (ALM204)
Utilizando metologias ágeis com VSTS: Scrum e XP, YES WE CAN! (ALM204)
André Dias
 
Scrum 8
Scrum 8Scrum 8
Scrum - Desenvolvimento Ágil
Scrum - Desenvolvimento ÁgilScrum - Desenvolvimento Ágil
Scrum - Desenvolvimento Ágil
Israel Santiago
 
Scrum: Uma Nova Abordagem No Desenvolvimento De Software Face À Demanda...
Scrum: Uma Nova Abordagem No Desenvolvimento De Software Face À       Demanda...Scrum: Uma Nova Abordagem No Desenvolvimento De Software Face À       Demanda...
Scrum: Uma Nova Abordagem No Desenvolvimento De Software Face À Demanda...
Luiz Lemos
 
Métodos Ágeis para Desenvolvimento de Software
Métodos Ágeis para Desenvolvimento de SoftwareMétodos Ágeis para Desenvolvimento de Software
Métodos Ágeis para Desenvolvimento de Software
alexandre_malaquias
 
Gerenciamento ágil de processos - SCRUM
Gerenciamento ágil de processos - SCRUMGerenciamento ágil de processos - SCRUM
Gerenciamento ágil de processos - SCRUM
Lucas Vinícius
 
Apresentação Scrum 2012
Apresentação Scrum 2012Apresentação Scrum 2012
Apresentação Scrum 2012
Libia Boss
 
Aplicando Scrum na prática para times ágeis
Aplicando Scrum na prática para times ágeisAplicando Scrum na prática para times ágeis
Aplicando Scrum na prática para times ágeis
fayrusm
 
Metodologias Ágeis para Gestão e Planejamento de Projetos Scrum - XP - Kanban
Metodologias Ágeis para Gestão e Planejamento de Projetos Scrum - XP - KanbanMetodologias Ágeis para Gestão e Planejamento de Projetos Scrum - XP - Kanban
Metodologias Ágeis para Gestão e Planejamento de Projetos Scrum - XP - Kanban
Matheus Costa
 
Desmistificando Agile & Scrum
Desmistificando Agile & ScrumDesmistificando Agile & Scrum
Desmistificando Agile & Scrum
Teamware do Brasil
 
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrumGerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
Audasi Tecnologia e Inovação
 
Workshop Scrum - 8 horas
Workshop Scrum - 8 horasWorkshop Scrum - 8 horas
Workshop Scrum - 8 horas
Wise Systems
 
Gestão Ágil de Projetos
Gestão Ágil de ProjetosGestão Ágil de Projetos
Gestão Ágil de Projetos
InaniaVerba
 
IPA Conhecendo XP
IPA Conhecendo XPIPA Conhecendo XP
IPA Conhecendo XP
Wildtech
 

Semelhante a Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de software (20)

Métodos Ágeis - Aula02
Métodos Ágeis - Aula02Métodos Ágeis - Aula02
Métodos Ágeis - Aula02
 
anhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptx
anhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptxanhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptx
anhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptx
 
Gerenciamento de projetos de TI
Gerenciamento de projetos de TIGerenciamento de projetos de TI
Gerenciamento de projetos de TI
 
Caminhos do Scrum
Caminhos do ScrumCaminhos do Scrum
Caminhos do Scrum
 
Palestra de SCRUM em Juazeiro
Palestra de SCRUM em JuazeiroPalestra de SCRUM em Juazeiro
Palestra de SCRUM em Juazeiro
 
Feature Driven Development
Feature Driven DevelopmentFeature Driven Development
Feature Driven Development
 
Utilizando metologias ágeis com VSTS: Scrum e XP, YES WE CAN! (ALM204)
Utilizando metologias ágeis com VSTS: Scrum e XP, YES WE CAN! (ALM204)Utilizando metologias ágeis com VSTS: Scrum e XP, YES WE CAN! (ALM204)
Utilizando metologias ágeis com VSTS: Scrum e XP, YES WE CAN! (ALM204)
 
Scrum 8
Scrum 8Scrum 8
Scrum 8
 
Scrum - Desenvolvimento Ágil
Scrum - Desenvolvimento ÁgilScrum - Desenvolvimento Ágil
Scrum - Desenvolvimento Ágil
 
Scrum: Uma Nova Abordagem No Desenvolvimento De Software Face À Demanda...
Scrum: Uma Nova Abordagem No Desenvolvimento De Software Face À       Demanda...Scrum: Uma Nova Abordagem No Desenvolvimento De Software Face À       Demanda...
Scrum: Uma Nova Abordagem No Desenvolvimento De Software Face À Demanda...
 
Métodos Ágeis para Desenvolvimento de Software
Métodos Ágeis para Desenvolvimento de SoftwareMétodos Ágeis para Desenvolvimento de Software
Métodos Ágeis para Desenvolvimento de Software
 
Gerenciamento ágil de processos - SCRUM
Gerenciamento ágil de processos - SCRUMGerenciamento ágil de processos - SCRUM
Gerenciamento ágil de processos - SCRUM
 
Apresentação Scrum 2012
Apresentação Scrum 2012Apresentação Scrum 2012
Apresentação Scrum 2012
 
Aplicando Scrum na prática para times ágeis
Aplicando Scrum na prática para times ágeisAplicando Scrum na prática para times ágeis
Aplicando Scrum na prática para times ágeis
 
Metodologias Ágeis para Gestão e Planejamento de Projetos Scrum - XP - Kanban
Metodologias Ágeis para Gestão e Planejamento de Projetos Scrum - XP - KanbanMetodologias Ágeis para Gestão e Planejamento de Projetos Scrum - XP - Kanban
Metodologias Ágeis para Gestão e Planejamento de Projetos Scrum - XP - Kanban
 
Desmistificando Agile & Scrum
Desmistificando Agile & ScrumDesmistificando Agile & Scrum
Desmistificando Agile & Scrum
 
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrumGerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
 
Workshop Scrum - 8 horas
Workshop Scrum - 8 horasWorkshop Scrum - 8 horas
Workshop Scrum - 8 horas
 
Gestão Ágil de Projetos
Gestão Ágil de ProjetosGestão Ágil de Projetos
Gestão Ágil de Projetos
 
IPA Conhecendo XP
IPA Conhecendo XPIPA Conhecendo XP
IPA Conhecendo XP
 

Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de software

  • 2.  Programador com experiência em Clipper, Foxpro, c#, .Net, Java, SQL, PHP, ASP  Analista de Sistemas  Analista de Negócio  Analista de Processos  Formado em Desenvolvimento de Aplicações Web – FANESE  Pós Graduado em Gestão de Projetos de Software – FANESE  Gestor de Projetos da DPSISTEMAS Contato  (79) 3259-1038  roberto@dpsistemas.com.br  dp.sistemas@gmail.com
  • 3. “Projeto de Software é a parte da engenharia de software que se encarrega de transformar os resultados da Análise de Requisitos em um documento ou conjunto de documentos capazes de serem interpretados diretamente pelo programador.”  http://pt.wikipedia.org/wiki/Projeto_de_software
  • 4. A única certeza que temos num projeto de software é a mudança.
  • 5. Organizar, planejar e executar atividades que facilitem o processo de trabalho. Atividade relativas ao gerente, administrador ou líder.  A gerência pode-se dar sobre coisas, pessoas ou ambos.  O gerente organiza seu ambiente de trabalho, toma decisões, direciona o trabalho de funcionários ou membros de uma equipe.
  • 6. Podemos definir “Equipe”, como um conjunto de pessoas trabalhando para atingir o mesmo objetivo (Projeto);
  • 7. Pouco Informal Clássico Ágil Planejada • Caos • Pressão • PMI • SCRUM • RUP • LEAN • XP
  • 8. Não se sabe o que vai se fazer;  Tudo é urgente;  Entrega imediata;  Não tem como medir eficiência, prazo e custo;  Sem gerenciamento de risco;  Sem comunicação formal;  Tarefas não documentadas;
  • 9. Sabe-se mais ou menos o que vai se fazer;  Tudo é urgente;  Entrega imediata;  Não tem como medir eficiência, prazo e custo;  Sem gerenciamento de risco;  Sem comunicação formal;  Tarefas não documentadas;
  • 10. Sabe-se exatamente o que vai se fazer;  Tudo é planejado;  Entrega é planejada;  Pode-se medir eficiência, prazo e custo;  Possui processo de implantação.  Possui gerenciamento de risco;  Possui comunicação formal;  Tarefas documentadas;
  • 11.
  • 12. Sabe-se mais ou menos o que vai se fazer;  Tudo é planejado;  Entrega planejada;  Tem como medir eficiência, prazo e custo;  Pode haver gerenciamento de Risco;  Comunicação constante com stakeholder;  Tarefas pouco documentadas;
  • 13. Uma alternativa de utilizar métodos ágeis na gerência de projetos  Pode ser aplicável a qualquer tipo de projeto  É simples  Processo, artefatos e regras são poucos e fáceis de entender  A simplicidade pode ser decepcionante aos acostumados com metodologias clássicas
  • 14. Clássico  Ágil Qualidade Escopo Escopo Prazo Qualidade Prazo Custo Custo
  • 15. Planejamento  Sprints  Reuniões Diárias  Revisão  Retrospectivas  Encerramento
  • 16. Relativamente curto  Projeto da arquitetura do sistema  Estimativas de datas e custos  Criação do backlog  Participação de clientes e outros departamentos ▪ Levantamento dos requisitos e atribuição de prioridades  Definição de equipes e seus líderes  Definição de pacotes a serem desenvolvidos
  • 17. O time recebe uma parte do backlog para desenvolvimento  O backlog não sofrerá modificações durante o Sprint  Duração de 1 a 4 semanas  Sempre apresentam um executável ao final
  • 18. Cerca de 15 minutos de duração  Todos respondem às perguntas:  O que você realizou desde a última reunião?  Quais problemas você enfrentou?  Em que você trabalhará até a próxima reunião?  Benefícios:  Maior integração entre os membros da equipe  Rápida solução de problemas ▪ Promovem o compartilhamento de conhecimento  Progresso medido continuamente ▪ Minimização de riscos
  • 19. Deve obedecer à data de entrega  Permitida a diminuição de funcionalidades  Apresentação do produto ao cliente  Sugestões de mudanças são incorporadas ao backlog  Benefícios:  Apresentar resultados concretos ao cliente  Integrar e testar uma boa parte do software  Motivação da equipe
  • 20. Finalização do projeto  Atividades:  Testes de integração  Testes de sistema  Documentação do usuário  Preparação de material de treinamento  Preparação de material de marketing
  • 21. Todas as responsabilidades de gerenciamento são divididas entre três papéis:  Product Owner  Scrum Master  Time  Para o bom funcionamento do Scrum as pessoas responsáveis pelo projeto devem ter autoridade para fazer o que for necessário pelo seu sucesso  Pessoas não responsáveis não podem interferir no projeto  Gera aumento de produtividade  Evita situações constrangedoras para os envolvidos
  • 22.  Responsável por apresentar os interesses de todos os stakeholders  Define fundamentos iniciais do projeto, objetivos e planos de release  Responsável pela lista de requisitos (Product Backlog)  Certifica se as atividades com maior valor para o negócio são desenvolvidas primeiro  Priorização freqüente das funcionalidades antes de cada iteração
  • 23. Responsável pelo sucesso do Scrum  Ensina o Scrum para os envolvidos com o projeto  Implementa o Scrum na empresa de forma adaptada a sua cultura, para continuamente gerar benefícios  Certifica se cada pessoa envolvida está seguindo seus papéis e as regras do Scrum  Certifica que pessoas não responsáveis não interfiram no processo
  • 24. Responsável por escolher as funcionalidades a serem desenvolvidas em cada interação e desenvolvê-las  O time se auto-gerencia, se auto-organiza  Todos os membros do time são coletivamente responsáveis pelo sucesso de cada iteração
  • 25. O ScrumMaster deve se certificar de que cada envolvido no projeto siga suas regras  As regras permitem a execução correta do Scrum  Mudanças das regras devem se originar do time  O ScrumMaster deve ser convencido de que todos envolvidos entenderam suficientemente as regras do Scrum para o correto discernimento  Discussões desnecessárias são perda de tempo de produção da equipe
  • 26.
  • 27. Plan (Planejamento) Do (Execução) Check (Checagem) Act (Ação)
  • 28.
  • 29. Escrever teste antes de código (TDD);  Programação em pares;  Comunicação frente a frente (video conferencia para trabalho remoto);  Prescença do cliente;  Integração continua;  Refatorar codigo quando necessário;  Padrões de codificação (design pattern)
  • 31. Eliminar todo tipo de desperdício;  Bugs;  Retrabalho;  Interrupções;  Desperdício de mão-de-obra;  Eliminar requisitos pouco específicos;  Eliminar burocracia;  Eliminar comunicação lenta  Executar decisões tardia;  Entregar o quanto antes;  Ampliar aprendizado.
  • 32. 25 20 15 10 5 0 1940 1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 Complexidade Envolvimento Cliente Documentação Formal
  • 33.
  • 34. Qual a melhor abordagem de gerenciamento para o desenvolvimento de software conduzido por metodologias ágeis?  Grandes projetos podem ser gerenciados de forma ágil?  Como é possível?  É confiável?  Gerenciamento ágil para qualquer tipo de projeto  Construção de edifícios, aviões, robôs  Como é possível?