SlideShare uma empresa Scribd logo
SCRUM Caminhos do Por Jonas Beto Rompkovski [email_address]
Problemas Agillidade Papéis do Scrum Processo do Scrum Resultados
PROBLEMAS Com desenvolvimento tradicional de software
Tradicional Desenvolvimento em Fases Resultados Antecipados Alto valor do Planejamento Pouca Visibilidade
Requisitos  não são claros Medo de ir para próxima fase Paralisia da Análise (Analysis paralysis)
Mudança nos  Requisitos Mudanças se tornam mais e mais caras... Clientes não sabem o que querem...
Projetos demoram muito SUCESSO   em apenas 34% dos projetos entregues Longa duração  ADIA  retorno financeiro para empresa Fonte: Standish Report 2003
Não há tempo para testes Garantia de Qualidade é Reduzida Integração tardia significa falhas mais tarde
Tempo jogado no LIXO 52% dos requisitos entregues 64% das funcionalidades são raramente usadas Fonte: Standish Report 2003
Ágil Desenvolvimento De Software
Valores do Manifesto Ágil Indivíduos e interações , ao invés de processos e ferramentas; Software funcional , ao invés de documentação compreensiva; Colaboração do cliente , ao invés de negociação de contrato; Resposta a mudanças , ao invés de seguir um plano.
Princípios do Manifesto Ágil Nossa maior prioridade é satisfazer o cliente através de entregas rápidas e contínuas de software usual. Seja bem-vindo à mudança de requisitos, mesmo que tarde no desenvolvimento. Processos ágeis aproveitam a mudança para a vantagem competitiva do cliente. Entregar software utilizável frequentemente, de algumas semanas a alguns meses, com preferência a menores escalas de tempo. Executivos e desenvolvedores devem trabalhar juntos diariamente durante o projeto.
Princípios do Manifesto Ágil Construa projetos em torno de indivíduos motivados. Dê-lhes o ambiente e a ajuda que eles precisam e confie neles para ter o trabalho concluído. O método mais eficiente e eficaz de transmitir informações para uma equipe de desenvolvimento e dentro dela é conversa face-a-face. Software funcional é a medida primordial do progresso. Processos ágeis promovem desenvolvimento sustentável. Os patrocinadores, desenvolvedores e usuários deveriam ser aptos a manter um ritmo constante indefinidamente.
Princípios do Manifesto Ágil Atenção contínua à excelência técnica e bom design aumenta a agilidade. Simplicidade – a arte de maximizar a quantidade de trabalho não feito – é essencial. As melhores arquiteturas, requisitos e design surgem de um time auto-organizado. Em intervalos regulares, o time reflete em como tornar-se mais eficiente, então sintoniza e ajusta seu comportamento.
SCRUM
Objetivo Entregar software funcional e de alto valor agregado para o cliente o mais rápido possível
Papéis
Product  Owner Dono da Visão do Projeto Representa o Cliente
Product  Owner Define funcionalidades Prioriza as funcionalidade Escolhe datas de lançamento Dá Feedback Gerencia as partes interessadas Aceita ou Rejeita resultados
TEAM Pequeno 5-9 pessoas Auto-organizado Multi-disciplinar Dedicado
TEAM Define as tarefas Estima o Esforço Desenvolve o produto Garante a Qualidade Segrega os Processos
SCRUM MASTER Líder Servidor Protetor do Time Quebra-galho Guia Scrum
SCRUM MASTER Remove Impedimentos Previne Interrupções Facilitador do Time Suporta o Processo Faz a Gestão
Dream Pig Team Product Owner Scrum Master Membros do Time Usuários Gerentes Vendas X
Processo Scrum
Product Backlog Expressa Valor Adia decisões precipitadas
Product Backlog
Pr oduct Backlog Propriedade do Product Owner Requisitos de alto nível Expressa o valor de negócio Não completo, não perfeito Espera-se que mude e evolua Visão limitada para o recurso
Product Backlog Item de BackLog: Número sequencial a ser adicionado na linha após a criação do Sprint Backlog Título do Baygon(s): caso o baygon seja relacionado com mais de um baygon, inserir o número e título dos outros baygons nesta coluna. Tema ou Módulo ou Sistema para o qual o Baygon se refere. Sprint ao qual o baygon será atendido Benefício de se ter a funcionalidade Penalidade de não se ter a funcionalidade entregue  Valor de Negócio = Soma dos Benefícios e das Penalidades O Valor de Negócio é divido pela Estimativa (dificuldade / complexidade para se entregar aquela determinada funcionalidade), resultando no Benefício Relativo.
Estórias do Usuário Como um papel [usuário final], eu quero [a vontade] para que [a razão]
Sprints Time Box – Recursos Congelados Escopo Variável – Software Funcionando
Sprint Planning Capacidade do Time, Product Backlog, Produto Atual, Negócio, Tecnologias + = GOAL - OBJETIVO
Sprint Planning Comunicação Face a Face Pequenos Passos Reversíveis Perspectiva do Usuário
Sprint Planning 1 Planejamento de Nível Estratégico Prioriza e seleciona as funcionalidades Discute os Critérios de Aceitação Tira dúvidas 1/2 – 1 hora por Sprint
Sprint Planning 2 Planejamento de Nível Tático Define os itens do Sprint Backlog Estima-se os itens do Sprint Backlog Velocidade do Sprint (baseado no anterior) Comprometimento entre as partes 1/2 – 1 hora por Sprint
Sprint Backlog Repartição do Valor de Negócio em Tarefas Atribuíveis
Sprint Backlog
Sprint Backlog Propriedade da Equipe Aloca trabalho ao Time Sem adições de outros
Daily Scrum O coração do Scrum
D aily Sc rum Compromisso e Responsabilidade Fala-se: O que fiz, o que vou fazer e quais dificuldades estou sentindo
D aily Sc rum O que eu fiz desde a última reunião? O que vou fazer até a próxima? Que coisas estão atrapalhando meu trabalho? Todos podem participar  Apenas o Time fala Não se resolvem problemas Máximo de 15 minutos De pé
Quadro de Tarefas Detalhes:   http:// blogdojonas .com. br / blog /?p=915
Definição de Evitar síndrome dos 90% Codificado, Comitado, Testado, Publicado em Ambiente de Testes, documentado e funcionando = DONE DONE
Sprint Burn Down
Sprint Review Satisfação do Product Owner Feedback do Produto
Sprint Review Informal, nada de slides Todo o time participa O mundo é convidado
Sprint Review Necessária preparação Mostrar funcionalidades prontas Aceitação ou Rejeição dos Resultados 1 – 2 horas por Sprint
Retrospectiva Evolução do Processo
Retrospectiva Reflexo do processo e do produto Todos do Time Participam
Retrospectiva
Sprints Foco no valor de negócio Inspeção e Adaptação
Sprints Dirigido pelo Product Owner Passos pequenos reversíveis Bem vindo à mudança Time multi-funcional Inclue projeto e testes Passos constantes Compromisso entre as partes Qualidade Alta, DONE Feedback “ Fail Fast”
Resultados Efeitos da Aplicação do Scrum
Gestão Planejamento Sucessivo e Constante Mini-projetos de baixo risco
Escopo Flexível Permite mudanças em intervalos fixos Aprendizagem a cada liberação
Entrega Rápida Time to Market Valor entregue de forma incremental
Maior Qualidade Testes acontecem continuamente Melhoria do Processo
Maior Visibilidade Os problemas são visíveis Progresso visto a cada teste de software
Times mais felizes e divertidos!
Pré-condições Força Disciplina Coragem Vigor Paixão Coaching Times Estáveis Multi-funcional Cliente disponível
Renúncia Não há práticas de Engenharia Parece simples É difícil Bala de Prata Não está completo Leva tempo
Dúvidas?
Tradução e Adaptação The Zen of Scrum http://www.slideshare.net/jurgenappelo/the-zen-of-scrum-10 Jurgen Appelo
Sobre o Palestrante Blog do Jonas blogdojonas.com.br Currículo curriculodojonas.blogger.com Twitter @jonastlc E-Mail [email_address]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Metodologias Ágeis para Gestão e Planejamento de Projetos Scrum - XP - Kanban
Metodologias Ágeis para Gestão e Planejamento de Projetos Scrum - XP - KanbanMetodologias Ágeis para Gestão e Planejamento de Projetos Scrum - XP - Kanban
Metodologias Ágeis para Gestão e Planejamento de Projetos Scrum - XP - Kanban
Matheus Costa
 
Gestão Ágil de Projetos com Scrum
Gestão Ágil de Projetos com ScrumGestão Ágil de Projetos com Scrum
Gestão Ágil de Projetos com Scrum
Marcos Garrido
 
Métodos ágeis de desenvolvimento de software
Métodos ágeis de desenvolvimento de softwareMétodos ágeis de desenvolvimento de software
Métodos ágeis de desenvolvimento de software
Jerônimo Medina Madruga
 
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
Annelise Gripp
 
Gestao agil de projetos com Scrum
Gestao agil de projetos com ScrumGestao agil de projetos com Scrum
Gestao agil de projetos com Scrum
Igor Macaubas
 
Agile SCRUM
Agile SCRUMAgile SCRUM
Agile SCRUM
Eduardo Bregaida
 
Governança Ágil - Ágiles 2009
Governança Ágil - Ágiles 2009Governança Ágil - Ágiles 2009
Governança Ágil - Ágiles 2009
Clavius Tales
 
Scrum
ScrumScrum
APS - RAD x Ágeis
APS - RAD x ÁgeisAPS - RAD x Ágeis
APS - RAD x Ágeis
Silvio Carréra
 
Porque devo usar Scrum em meus projetos
Porque devo usar Scrum em meus projetosPorque devo usar Scrum em meus projetos
Porque devo usar Scrum em meus projetos
Eamon Sousa, PMP
 
Metodologia Ágil
Metodologia ÁgilMetodologia Ágil
Metodologia Ágil
Alex Vieira, MBA
 
Scrum em 15 minutos
Scrum em 15 minutosScrum em 15 minutos
Scrum em 15 minutos
Serge Rehem
 
Scrum
ScrumScrum
Qualidade de software
Qualidade de softwareQualidade de software
Qualidade de software
Rodrigo Oliveira, Msc, PMP
 
Gestão Ágil e Lean - Circuito de treinamentos AddTech
Gestão Ágil e Lean - Circuito de treinamentos AddTechGestão Ágil e Lean - Circuito de treinamentos AddTech
Gestão Ágil e Lean - Circuito de treinamentos AddTech
.add
 
Scrum - As Regras do Jogo segundo o Guia do Scrum
Scrum - As Regras do Jogo segundo o Guia do ScrumScrum - As Regras do Jogo segundo o Guia do Scrum
Scrum - As Regras do Jogo segundo o Guia do Scrum
André Borgonovo
 
Apresentação Scrum 2012
Apresentação Scrum 2012Apresentação Scrum 2012
Apresentação Scrum 2012
Libia Boss
 
SCRUM Processo de Desenvolvimento de Software
SCRUM Processo de Desenvolvimento de SoftwareSCRUM Processo de Desenvolvimento de Software
SCRUM Processo de Desenvolvimento de Software
elliando dias
 
Topico
TopicoTopico
Desenvolvimento Ágil com Scrum e XP
Desenvolvimento Ágil com Scrum e XPDesenvolvimento Ágil com Scrum e XP
Desenvolvimento Ágil com Scrum e XP
lucianocoelho
 

Mais procurados (20)

Metodologias Ágeis para Gestão e Planejamento de Projetos Scrum - XP - Kanban
Metodologias Ágeis para Gestão e Planejamento de Projetos Scrum - XP - KanbanMetodologias Ágeis para Gestão e Planejamento de Projetos Scrum - XP - Kanban
Metodologias Ágeis para Gestão e Planejamento de Projetos Scrum - XP - Kanban
 
Gestão Ágil de Projetos com Scrum
Gestão Ágil de Projetos com ScrumGestão Ágil de Projetos com Scrum
Gestão Ágil de Projetos com Scrum
 
Métodos ágeis de desenvolvimento de software
Métodos ágeis de desenvolvimento de softwareMétodos ágeis de desenvolvimento de software
Métodos ágeis de desenvolvimento de software
 
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
Scrum - Fundamentos, teorias e práticas!
 
Gestao agil de projetos com Scrum
Gestao agil de projetos com ScrumGestao agil de projetos com Scrum
Gestao agil de projetos com Scrum
 
Agile SCRUM
Agile SCRUMAgile SCRUM
Agile SCRUM
 
Governança Ágil - Ágiles 2009
Governança Ágil - Ágiles 2009Governança Ágil - Ágiles 2009
Governança Ágil - Ágiles 2009
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
APS - RAD x Ágeis
APS - RAD x ÁgeisAPS - RAD x Ágeis
APS - RAD x Ágeis
 
Porque devo usar Scrum em meus projetos
Porque devo usar Scrum em meus projetosPorque devo usar Scrum em meus projetos
Porque devo usar Scrum em meus projetos
 
Metodologia Ágil
Metodologia ÁgilMetodologia Ágil
Metodologia Ágil
 
Scrum em 15 minutos
Scrum em 15 minutosScrum em 15 minutos
Scrum em 15 minutos
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Qualidade de software
Qualidade de softwareQualidade de software
Qualidade de software
 
Gestão Ágil e Lean - Circuito de treinamentos AddTech
Gestão Ágil e Lean - Circuito de treinamentos AddTechGestão Ágil e Lean - Circuito de treinamentos AddTech
Gestão Ágil e Lean - Circuito de treinamentos AddTech
 
Scrum - As Regras do Jogo segundo o Guia do Scrum
Scrum - As Regras do Jogo segundo o Guia do ScrumScrum - As Regras do Jogo segundo o Guia do Scrum
Scrum - As Regras do Jogo segundo o Guia do Scrum
 
Apresentação Scrum 2012
Apresentação Scrum 2012Apresentação Scrum 2012
Apresentação Scrum 2012
 
SCRUM Processo de Desenvolvimento de Software
SCRUM Processo de Desenvolvimento de SoftwareSCRUM Processo de Desenvolvimento de Software
SCRUM Processo de Desenvolvimento de Software
 
Topico
TopicoTopico
Topico
 
Desenvolvimento Ágil com Scrum e XP
Desenvolvimento Ágil com Scrum e XPDesenvolvimento Ágil com Scrum e XP
Desenvolvimento Ágil com Scrum e XP
 

Destaque

Comentario Critico Helia Pereira
Comentario Critico   Helia PereiraComentario Critico   Helia Pereira
Comentario Critico Helia Pereira
Hélia Jacob
 
Stop bullying
Stop bullyingStop bullying
Stop bullying
dwhitep2
 
Equipe6luelimayralaisabruna
Equipe6luelimayralaisabrunaEquipe6luelimayralaisabruna
Equipe6luelimayralaisabruna
guest09ac11
 
Ilumina 1
Ilumina 1Ilumina 1
Ilumina 1
aldomed
 
Apresentacoes padrao
Apresentacoes padraoApresentacoes padrao
Apresentacoes padrao
Alex Yamaguti
 
Marcos taccolini manual de hatha yoga - 108 asanas - métodos práticos
Marcos taccolini   manual de hatha yoga - 108 asanas - métodos práticosMarcos taccolini   manual de hatha yoga - 108 asanas - métodos práticos
Marcos taccolini manual de hatha yoga - 108 asanas - métodos práticos
Monque Melo
 
Apresentação da nossa BE - setembro 2011
Apresentação da nossa BE - setembro 2011Apresentação da nossa BE - setembro 2011
Apresentação da nossa BE - setembro 2011
Escola Secundária Sta Maria do Olival
 
Virus 2
Virus 2Virus 2
Strange natural landscapes
Strange natural landscapesStrange natural landscapes
Strange natural landscapes
thereddings
 
Simple past
Simple  pastSimple  past
Simple past
teachermarian
 
Yeafeo2011参加報告最終版rev2
Yeafeo2011参加報告最終版rev2Yeafeo2011参加報告最終版rev2
Yeafeo2011参加報告最終版rev2
hongniang-skyscraper
 
Codigoflorestal
CodigoflorestalCodigoflorestal
Codigoflorestal
Ceila de Paula
 
חידון פורים
חידון פורים חידון פורים
חידון פורים
Jonathan Ivgi
 
Monorriel urbano para Puebla, Infraestructura del transporte,Reunión Regional...
Monorriel urbano para Puebla, Infraestructura del transporte,Reunión Regional...Monorriel urbano para Puebla, Infraestructura del transporte,Reunión Regional...
Monorriel urbano para Puebla, Infraestructura del transporte,Reunión Regional...
CICMoficial
 

Destaque (20)

Cinema Na Areia
Cinema Na  AreiaCinema Na  Areia
Cinema Na Areia
 
Comentario Critico Helia Pereira
Comentario Critico   Helia PereiraComentario Critico   Helia Pereira
Comentario Critico Helia Pereira
 
7886
78867886
7886
 
Stop bullying
Stop bullyingStop bullying
Stop bullying
 
Equipe6luelimayralaisabruna
Equipe6luelimayralaisabrunaEquipe6luelimayralaisabruna
Equipe6luelimayralaisabruna
 
Ilumina 1
Ilumina 1Ilumina 1
Ilumina 1
 
Apresentacoes padrao
Apresentacoes padraoApresentacoes padrao
Apresentacoes padrao
 
Marcos taccolini manual de hatha yoga - 108 asanas - métodos práticos
Marcos taccolini   manual de hatha yoga - 108 asanas - métodos práticosMarcos taccolini   manual de hatha yoga - 108 asanas - métodos práticos
Marcos taccolini manual de hatha yoga - 108 asanas - métodos práticos
 
Apresentação da nossa BE - setembro 2011
Apresentação da nossa BE - setembro 2011Apresentação da nossa BE - setembro 2011
Apresentação da nossa BE - setembro 2011
 
Virus 2
Virus 2Virus 2
Virus 2
 
Present 2
Present 2Present 2
Present 2
 
Rc luz rodriguez
Rc luz rodriguezRc luz rodriguez
Rc luz rodriguez
 
Nava 2011 web
Nava 2011 webNava 2011 web
Nava 2011 web
 
Strange natural landscapes
Strange natural landscapesStrange natural landscapes
Strange natural landscapes
 
Simple past
Simple  pastSimple  past
Simple past
 
Yeafeo2011参加報告最終版rev2
Yeafeo2011参加報告最終版rev2Yeafeo2011参加報告最終版rev2
Yeafeo2011参加報告最終版rev2
 
Codigoflorestal
CodigoflorestalCodigoflorestal
Codigoflorestal
 
חידון פורים
חידון פורים חידון פורים
חידון פורים
 
Rosas vasco
Rosas vascoRosas vasco
Rosas vasco
 
Monorriel urbano para Puebla, Infraestructura del transporte,Reunión Regional...
Monorriel urbano para Puebla, Infraestructura del transporte,Reunión Regional...Monorriel urbano para Puebla, Infraestructura del transporte,Reunión Regional...
Monorriel urbano para Puebla, Infraestructura del transporte,Reunión Regional...
 

Semelhante a Caminhos do Scrum

Scrum - seminario
Scrum - seminarioScrum - seminario
Scrum - seminario
renatofabro
 
anhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptx
anhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptxanhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptx
anhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptx
Alisson Batista
 
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de softwareGerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
Roberto Brandini
 
Desmistificando Agile & Scrum
Desmistificando Agile & ScrumDesmistificando Agile & Scrum
Desmistificando Agile & Scrum
Teamware do Brasil
 
Conceito e aplicação de métodos ágeis
Conceito e aplicação de métodos ágeisConceito e aplicação de métodos ágeis
Conceito e aplicação de métodos ágeis
José Roberto Bolognani
 
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrumGerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
Audasi Tecnologia e Inovação
 
Introdução A Gestão Ágil De Projetos Com Scrum
Introdução A Gestão Ágil De Projetos Com ScrumIntrodução A Gestão Ágil De Projetos Com Scrum
Introdução A Gestão Ágil De Projetos Com Scrum
Juan Bernabó
 
Metodologias Ageis
Metodologias AgeisMetodologias Ageis
Metodologias Ageis
MarcosMaozinha
 
Palestra de SCRUM em Juazeiro
Palestra de SCRUM em JuazeiroPalestra de SCRUM em Juazeiro
Palestra de SCRUM em Juazeiro
Paulo Furtado
 
Palestra Métodos Ágeis SERPRO
Palestra Métodos Ágeis SERPROPalestra Métodos Ágeis SERPRO
Palestra Métodos Ágeis SERPRO
Wildtech
 
Gerenciamento de projetos de TI
Gerenciamento de projetos de TIGerenciamento de projetos de TI
Gerenciamento de projetos de TI
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
 
Redistributable Intro To Scrum
Redistributable Intro To ScrumRedistributable Intro To Scrum
Redistributable Intro To Scrum
Juan Bernabó
 
Metodologias ageis
Metodologias ageisMetodologias ageis
Metodologias ageis
Charles Fortes
 
ApresentaçãO De Slides
ApresentaçãO De SlidesApresentaçãO De Slides
ApresentaçãO De Slides
profluizcarlos
 
Aplicando Scrum na prática para times ágeis
Aplicando Scrum na prática para times ágeisAplicando Scrum na prática para times ágeis
Aplicando Scrum na prática para times ágeis
fayrusm
 
Gestão da Qualidade - Metodologia ágil
Gestão da Qualidade - Metodologia ágilGestão da Qualidade - Metodologia ágil
Gestão da Qualidade - Metodologia ágil
Sabrina Mariana
 
Gestão da qualidade metodologia ágil v01 (2)
Gestão da qualidade   metodologia ágil v01 (2)Gestão da qualidade   metodologia ágil v01 (2)
Gestão da qualidade metodologia ágil v01 (2)
Sabrina Mariana
 
Scrum
ScrumScrum
Gestão Ágil de Projetos
Gestão Ágil de ProjetosGestão Ágil de Projetos
Gestão Ágil de Projetos
InaniaVerba
 
Scrum in a nutshell - business perspective
Scrum in a nutshell - business perspectiveScrum in a nutshell - business perspective
Scrum in a nutshell - business perspective
Marcos Alves
 

Semelhante a Caminhos do Scrum (20)

Scrum - seminario
Scrum - seminarioScrum - seminario
Scrum - seminario
 
anhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptx
anhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptxanhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptx
anhanguera _ gestao de projetos _ u4 s2 _ projetos ágeis.pptx
 
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de softwareGerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
Gerenciamento de equipes no desenvolvimento de software
 
Desmistificando Agile & Scrum
Desmistificando Agile & ScrumDesmistificando Agile & Scrum
Desmistificando Agile & Scrum
 
Conceito e aplicação de métodos ágeis
Conceito e aplicação de métodos ágeisConceito e aplicação de métodos ágeis
Conceito e aplicação de métodos ágeis
 
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrumGerenciamento ágil de projetos com scrum
Gerenciamento ágil de projetos com scrum
 
Introdução A Gestão Ágil De Projetos Com Scrum
Introdução A Gestão Ágil De Projetos Com ScrumIntrodução A Gestão Ágil De Projetos Com Scrum
Introdução A Gestão Ágil De Projetos Com Scrum
 
Metodologias Ageis
Metodologias AgeisMetodologias Ageis
Metodologias Ageis
 
Palestra de SCRUM em Juazeiro
Palestra de SCRUM em JuazeiroPalestra de SCRUM em Juazeiro
Palestra de SCRUM em Juazeiro
 
Palestra Métodos Ágeis SERPRO
Palestra Métodos Ágeis SERPROPalestra Métodos Ágeis SERPRO
Palestra Métodos Ágeis SERPRO
 
Gerenciamento de projetos de TI
Gerenciamento de projetos de TIGerenciamento de projetos de TI
Gerenciamento de projetos de TI
 
Redistributable Intro To Scrum
Redistributable Intro To ScrumRedistributable Intro To Scrum
Redistributable Intro To Scrum
 
Metodologias ageis
Metodologias ageisMetodologias ageis
Metodologias ageis
 
ApresentaçãO De Slides
ApresentaçãO De SlidesApresentaçãO De Slides
ApresentaçãO De Slides
 
Aplicando Scrum na prática para times ágeis
Aplicando Scrum na prática para times ágeisAplicando Scrum na prática para times ágeis
Aplicando Scrum na prática para times ágeis
 
Gestão da Qualidade - Metodologia ágil
Gestão da Qualidade - Metodologia ágilGestão da Qualidade - Metodologia ágil
Gestão da Qualidade - Metodologia ágil
 
Gestão da qualidade metodologia ágil v01 (2)
Gestão da qualidade   metodologia ágil v01 (2)Gestão da qualidade   metodologia ágil v01 (2)
Gestão da qualidade metodologia ágil v01 (2)
 
Scrum
ScrumScrum
Scrum
 
Gestão Ágil de Projetos
Gestão Ágil de ProjetosGestão Ágil de Projetos
Gestão Ágil de Projetos
 
Scrum in a nutshell - business perspective
Scrum in a nutshell - business perspectiveScrum in a nutshell - business perspective
Scrum in a nutshell - business perspective
 

Caminhos do Scrum

  • 1. SCRUM Caminhos do Por Jonas Beto Rompkovski [email_address]
  • 2. Problemas Agillidade Papéis do Scrum Processo do Scrum Resultados
  • 3. PROBLEMAS Com desenvolvimento tradicional de software
  • 4. Tradicional Desenvolvimento em Fases Resultados Antecipados Alto valor do Planejamento Pouca Visibilidade
  • 5. Requisitos não são claros Medo de ir para próxima fase Paralisia da Análise (Analysis paralysis)
  • 6. Mudança nos Requisitos Mudanças se tornam mais e mais caras... Clientes não sabem o que querem...
  • 7. Projetos demoram muito SUCESSO em apenas 34% dos projetos entregues Longa duração ADIA retorno financeiro para empresa Fonte: Standish Report 2003
  • 8. Não há tempo para testes Garantia de Qualidade é Reduzida Integração tardia significa falhas mais tarde
  • 9. Tempo jogado no LIXO 52% dos requisitos entregues 64% das funcionalidades são raramente usadas Fonte: Standish Report 2003
  • 11. Valores do Manifesto Ágil Indivíduos e interações , ao invés de processos e ferramentas; Software funcional , ao invés de documentação compreensiva; Colaboração do cliente , ao invés de negociação de contrato; Resposta a mudanças , ao invés de seguir um plano.
  • 12. Princípios do Manifesto Ágil Nossa maior prioridade é satisfazer o cliente através de entregas rápidas e contínuas de software usual. Seja bem-vindo à mudança de requisitos, mesmo que tarde no desenvolvimento. Processos ágeis aproveitam a mudança para a vantagem competitiva do cliente. Entregar software utilizável frequentemente, de algumas semanas a alguns meses, com preferência a menores escalas de tempo. Executivos e desenvolvedores devem trabalhar juntos diariamente durante o projeto.
  • 13. Princípios do Manifesto Ágil Construa projetos em torno de indivíduos motivados. Dê-lhes o ambiente e a ajuda que eles precisam e confie neles para ter o trabalho concluído. O método mais eficiente e eficaz de transmitir informações para uma equipe de desenvolvimento e dentro dela é conversa face-a-face. Software funcional é a medida primordial do progresso. Processos ágeis promovem desenvolvimento sustentável. Os patrocinadores, desenvolvedores e usuários deveriam ser aptos a manter um ritmo constante indefinidamente.
  • 14. Princípios do Manifesto Ágil Atenção contínua à excelência técnica e bom design aumenta a agilidade. Simplicidade – a arte de maximizar a quantidade de trabalho não feito – é essencial. As melhores arquiteturas, requisitos e design surgem de um time auto-organizado. Em intervalos regulares, o time reflete em como tornar-se mais eficiente, então sintoniza e ajusta seu comportamento.
  • 15. SCRUM
  • 16. Objetivo Entregar software funcional e de alto valor agregado para o cliente o mais rápido possível
  • 18. Product Owner Dono da Visão do Projeto Representa o Cliente
  • 19. Product Owner Define funcionalidades Prioriza as funcionalidade Escolhe datas de lançamento Dá Feedback Gerencia as partes interessadas Aceita ou Rejeita resultados
  • 20. TEAM Pequeno 5-9 pessoas Auto-organizado Multi-disciplinar Dedicado
  • 21. TEAM Define as tarefas Estima o Esforço Desenvolve o produto Garante a Qualidade Segrega os Processos
  • 22. SCRUM MASTER Líder Servidor Protetor do Time Quebra-galho Guia Scrum
  • 23. SCRUM MASTER Remove Impedimentos Previne Interrupções Facilitador do Time Suporta o Processo Faz a Gestão
  • 24. Dream Pig Team Product Owner Scrum Master Membros do Time Usuários Gerentes Vendas X
  • 26. Product Backlog Expressa Valor Adia decisões precipitadas
  • 28. Pr oduct Backlog Propriedade do Product Owner Requisitos de alto nível Expressa o valor de negócio Não completo, não perfeito Espera-se que mude e evolua Visão limitada para o recurso
  • 29. Product Backlog Item de BackLog: Número sequencial a ser adicionado na linha após a criação do Sprint Backlog Título do Baygon(s): caso o baygon seja relacionado com mais de um baygon, inserir o número e título dos outros baygons nesta coluna. Tema ou Módulo ou Sistema para o qual o Baygon se refere. Sprint ao qual o baygon será atendido Benefício de se ter a funcionalidade Penalidade de não se ter a funcionalidade entregue Valor de Negócio = Soma dos Benefícios e das Penalidades O Valor de Negócio é divido pela Estimativa (dificuldade / complexidade para se entregar aquela determinada funcionalidade), resultando no Benefício Relativo.
  • 30. Estórias do Usuário Como um papel [usuário final], eu quero [a vontade] para que [a razão]
  • 31. Sprints Time Box – Recursos Congelados Escopo Variável – Software Funcionando
  • 32. Sprint Planning Capacidade do Time, Product Backlog, Produto Atual, Negócio, Tecnologias + = GOAL - OBJETIVO
  • 33. Sprint Planning Comunicação Face a Face Pequenos Passos Reversíveis Perspectiva do Usuário
  • 34. Sprint Planning 1 Planejamento de Nível Estratégico Prioriza e seleciona as funcionalidades Discute os Critérios de Aceitação Tira dúvidas 1/2 – 1 hora por Sprint
  • 35. Sprint Planning 2 Planejamento de Nível Tático Define os itens do Sprint Backlog Estima-se os itens do Sprint Backlog Velocidade do Sprint (baseado no anterior) Comprometimento entre as partes 1/2 – 1 hora por Sprint
  • 36. Sprint Backlog Repartição do Valor de Negócio em Tarefas Atribuíveis
  • 38. Sprint Backlog Propriedade da Equipe Aloca trabalho ao Time Sem adições de outros
  • 39. Daily Scrum O coração do Scrum
  • 40. D aily Sc rum Compromisso e Responsabilidade Fala-se: O que fiz, o que vou fazer e quais dificuldades estou sentindo
  • 41. D aily Sc rum O que eu fiz desde a última reunião? O que vou fazer até a próxima? Que coisas estão atrapalhando meu trabalho? Todos podem participar Apenas o Time fala Não se resolvem problemas Máximo de 15 minutos De pé
  • 42. Quadro de Tarefas Detalhes: http:// blogdojonas .com. br / blog /?p=915
  • 43. Definição de Evitar síndrome dos 90% Codificado, Comitado, Testado, Publicado em Ambiente de Testes, documentado e funcionando = DONE DONE
  • 45. Sprint Review Satisfação do Product Owner Feedback do Produto
  • 46. Sprint Review Informal, nada de slides Todo o time participa O mundo é convidado
  • 47. Sprint Review Necessária preparação Mostrar funcionalidades prontas Aceitação ou Rejeição dos Resultados 1 – 2 horas por Sprint
  • 49. Retrospectiva Reflexo do processo e do produto Todos do Time Participam
  • 51. Sprints Foco no valor de negócio Inspeção e Adaptação
  • 52. Sprints Dirigido pelo Product Owner Passos pequenos reversíveis Bem vindo à mudança Time multi-funcional Inclue projeto e testes Passos constantes Compromisso entre as partes Qualidade Alta, DONE Feedback “ Fail Fast”
  • 53. Resultados Efeitos da Aplicação do Scrum
  • 54. Gestão Planejamento Sucessivo e Constante Mini-projetos de baixo risco
  • 55. Escopo Flexível Permite mudanças em intervalos fixos Aprendizagem a cada liberação
  • 56. Entrega Rápida Time to Market Valor entregue de forma incremental
  • 57. Maior Qualidade Testes acontecem continuamente Melhoria do Processo
  • 58. Maior Visibilidade Os problemas são visíveis Progresso visto a cada teste de software
  • 59. Times mais felizes e divertidos!
  • 60. Pré-condições Força Disciplina Coragem Vigor Paixão Coaching Times Estáveis Multi-funcional Cliente disponível
  • 61. Renúncia Não há práticas de Engenharia Parece simples É difícil Bala de Prata Não está completo Leva tempo
  • 63. Tradução e Adaptação The Zen of Scrum http://www.slideshare.net/jurgenappelo/the-zen-of-scrum-10 Jurgen Appelo
  • 64. Sobre o Palestrante Blog do Jonas blogdojonas.com.br Currículo curriculodojonas.blogger.com Twitter @jonastlc E-Mail [email_address]