SlideShare uma empresa Scribd logo
Genética – Conceitos Básicos Prof. Joselito
O que é genética? É o estudo dos genes e de sua transmissão para as gerações futuras. É dividida em: Genética  Clássica    Mendel (1856 – 1865) Genética Moderna    Watson e Crick (1953).
Gene Genética  Clássica    unidade fundamental da hereditariedade. Genética Moderna    pedaço de DNA que codifica uma proteína.
Proteína
Genótipo Constituição gênica do indivíduo, isto é, são os genes que ele possui em suas células e que foram herdados dos seus pais. Representado por letras. Ex.: A, z, T, b ...
Fenótipo São as características manifestadas por um indivíduo. São características morfológicas, fisiológicas ou comportamentais. É determinado pelo genótipo, mas pode ser modificado pelo ambiente.
Fenótipo F = G + A (Fenótipo é igual ao genótipo do indivíduo mais a ação do ambiente). Ex.: cor de pele, textura do cabelo, tipo sangüíneo, etc.
Cromossomos Homólogos São cromossomos que apresentam genes para as mesmas características e para as mesmas posições. Um homólogo veio do pai e outro da mãe.
Óvulo    n Espermatozóide    n Zigoto    2n
Tamanho do Pé Cor de Cabelo Tipo Sanguíneo Temperamento Tamanho do Pé Cor de Cabelo Tipo Sanguíneo Temperamento
Genes Alelos Genes presentes nos mesmos locais nos cromossomos homólogos.
P c I A a P C I B a Genes alelos
Homozigose Seres diplóides apresentam duas cópias de cada gene    cada um em um cromossomo homólogo. O indivíduo homozigoto apresenta dois alelos de um gene iguais, sejam eles genes dominantes ou recessivos. Ex: AA, bb, ZZ, pp....
Heterozigose Indivíduos que apresentam dois alelos  DIFERENTES  de um gene são chamados heterozigotos. Ex.: Aa, Bb, Pp, I A  I B , Zz......
Dominância Alelos que se expressam da mesma forma nas condições homozigótica e heterozigótica são chamados dominantes. Ex: Indivíduos RR e Rr para o fator Rh são Rh +.
Recessividade Alelos que não se expressam na condição heterozigótica são denominados recessivos. Ex.: o alelo r, uma vez que um indivíduo  rr  é Rh - .
Produção de Gametas Que tipo de gametas um indivíduo  Aa  pode produzir? A a Ovogônia (2n) A a
Que tipo de gametas os indivíduos abaixo podem produzir? AA Bb Bb AABB aabb AAbb AaBb
Qual é a probabilidade de: Um indivíduo homozigoto dominante formar um gameta A? Um indivíduo heterozigoto formar um gameta A?
Cruzamentos A partir dos cruzamentos os geneticistas podem prever a transmissão dos genes em uma família. É utilizado o “quadro de Punnett”.
Gametas produzidos pelo pai Gametas produzidos pela mãe Cruzamento
Cruzamento de AA com aa:
Como fazer um cruzamento? Leia com cuidado o enunciado e faça uma legenda respondendo a pergunta: qual é a característica em questão? Destaque qual característica é condicionada pelo gene dominante e qual é pelo gene recessivo. Descubra qual é o genótipo dos pais (caso não tenha sido dito no problema). Descubra quais tipos de gametas os pais podem produzir.
Como fazer um cruzamento? Coloque os gametas produzidos pelos pais no quadro de Punnett. Faça o cruzamento. Monte o genótipo. Monte o fenótipo (a legenda te ajuda nesse passo) Responda a questão.
O gene  A  determina cor de olho castanho e o gene  a  determina cor de olho azul. Um homem de olho azul se casa com uma mulher heterozigota de olhos castanhos. Qual é a probabilidade deste casal ter filhos de olhos azuis?
 
Um homem normal, filho de pai normal e mãe albina, casou-se com uma mulher normal heterozigota. Qual a probabilidade de nascerem filhos albinos nesse casamento?
 
Probabilidades Regra do “e”: A probabilidade é dada pela multiplicação das probabilidades isoladas. Regra do “ou”: A probabilidade é dada pela soma das probabilidades isoladas.
Um casal, ambos polidáctilos e de visão normal, tem uma criança normal para polidactilia, mas míope. Considerando-se que ambas as anomalias são autossômicas e os respectivos genes estão em cromossomos diferentes, responda: Qual a probabilidade do casal ter outra criança normal para polidactilia e míope? Qual a probabilidade do casal ter outra criança normal para polidactilia ou míope? Qual a probabilidade do casal ter outra criança normal para as duas características?
 
Heredogramas
O que é um heredograma? Também chamado do pedigree ou genealogia. Representa as relações de parentesco entre indivíduos. Representa o padrão de certa herança em uma família.
Símbolos Homem normal Mulher normal Homem afetado Mulher afetada Casamento Filhos Sexo indeterminado Gêmeos verdadeiros Gêmeos falsos ou dizigóticos
Como montar um heredograma? Como fica esse heredograma? Um homem normal, cujo pai era afetado e a mãe era normal, casa-se com uma mulher normal cujos pais também eram normais. Esse casal tem seis filhos: duas mulheres e um homem afetados, uma mulher normal, um homem e uma mulher afetados nessa ordem.
 
Afetados Normais
Um homem normal, cujo pai era afetado e a mãe era normal, casa-se com uma mulher normal cujos pais também eram normais. Esse casal tem seis filhos: duas mulheres e um homem afetados, uma mulher normal, um homem e uma mulher afetados nessa ordem.
 
Inté...

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução à genética
Introdução à genética Introdução à genética
Introdução à genética
nielimaia
 
Genética probabilidade slides
Genética probabilidade slidesGenética probabilidade slides
Genética probabilidade slides
Fabiano Reis
 
Heredogramas genetica
Heredogramas genetica Heredogramas genetica
Heredogramas genetica
Raissa Araujo
 
2ª Lei De Mendel
2ª Lei De Mendel2ª Lei De Mendel
2ª Lei De Mendel
bianca
 
Conceitos básicos de Genética
Conceitos básicos de GenéticaConceitos básicos de Genética
Conceitos básicos de Genética
Adriano Muniz
 
Introdução a genetica
Introdução a geneticaIntrodução a genetica
Introdução a genetica
UERGS
 
Genética Introdução
Genética   IntroduçãoGenética   Introdução
Genética Introdução
Mateus Domingos
 
Introduçao a genetica
Introduçao a geneticaIntroduçao a genetica
Introduçao a genetica
emibio
 
Heranca e sexo
Heranca e sexoHeranca e sexo
Heranca e sexo
URCA
 
Genética introdução
Genética introduçãoGenética introdução
Genética introdução
Dalu Barreto
 
Heranca monogenica
Heranca monogenicaHeranca monogenica
Heranca monogenica
Jamille Nunez
 
Heranças genéticas
Heranças genéticasHeranças genéticas
Heranças genéticas
Flávia Albuquerque
 
Lei de morgan, linkage, ligação fatorial
Lei de morgan, linkage, ligação fatorialLei de morgan, linkage, ligação fatorial
Lei de morgan, linkage, ligação fatorial
César Milani
 
Interação gênica 4 e
Interação gênica   4 eInteração gênica   4 e
Interação gênica 4 e
César Milani
 
Aula hereditariedade
Aula hereditariedadeAula hereditariedade
Aula hereditariedade
CRISCASTROLARANJEIRA
 
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Genética
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre GenéticaSlides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Genética
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Genética
Turma Olímpica
 
Aula I - Introdução á genética de populações
Aula I - Introdução á genética de populaçõesAula I - Introdução á genética de populações
Aula I - Introdução á genética de populações
João Monteiro
 
Sexo e Herança Genética
Sexo e Herança GenéticaSexo e Herança Genética
Sexo e Herança Genética
Felipe Jeronimo
 
Genetica hereditariedade
Genetica hereditariedadeGenetica hereditariedade
Genetica hereditariedade
Adrianne Mendonça
 
Noções básicas de hereditariedade
Noções básicas de hereditariedadeNoções básicas de hereditariedade
Noções básicas de hereditariedade
Carlos Moutinho
 

Mais procurados (20)

Introdução à genética
Introdução à genética Introdução à genética
Introdução à genética
 
Genética probabilidade slides
Genética probabilidade slidesGenética probabilidade slides
Genética probabilidade slides
 
Heredogramas genetica
Heredogramas genetica Heredogramas genetica
Heredogramas genetica
 
2ª Lei De Mendel
2ª Lei De Mendel2ª Lei De Mendel
2ª Lei De Mendel
 
Conceitos básicos de Genética
Conceitos básicos de GenéticaConceitos básicos de Genética
Conceitos básicos de Genética
 
Introdução a genetica
Introdução a geneticaIntrodução a genetica
Introdução a genetica
 
Genética Introdução
Genética   IntroduçãoGenética   Introdução
Genética Introdução
 
Introduçao a genetica
Introduçao a geneticaIntroduçao a genetica
Introduçao a genetica
 
Heranca e sexo
Heranca e sexoHeranca e sexo
Heranca e sexo
 
Genética introdução
Genética introduçãoGenética introdução
Genética introdução
 
Heranca monogenica
Heranca monogenicaHeranca monogenica
Heranca monogenica
 
Heranças genéticas
Heranças genéticasHeranças genéticas
Heranças genéticas
 
Lei de morgan, linkage, ligação fatorial
Lei de morgan, linkage, ligação fatorialLei de morgan, linkage, ligação fatorial
Lei de morgan, linkage, ligação fatorial
 
Interação gênica 4 e
Interação gênica   4 eInteração gênica   4 e
Interação gênica 4 e
 
Aula hereditariedade
Aula hereditariedadeAula hereditariedade
Aula hereditariedade
 
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Genética
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre GenéticaSlides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Genética
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Genética
 
Aula I - Introdução á genética de populações
Aula I - Introdução á genética de populaçõesAula I - Introdução á genética de populações
Aula I - Introdução á genética de populações
 
Sexo e Herança Genética
Sexo e Herança GenéticaSexo e Herança Genética
Sexo e Herança Genética
 
Genetica hereditariedade
Genetica hereditariedadeGenetica hereditariedade
Genetica hereditariedade
 
Noções básicas de hereditariedade
Noções básicas de hereditariedadeNoções básicas de hereditariedade
Noções básicas de hereditariedade
 

Destaque

Apostila Genética para o 3º ano do Ensino Médio 64 pag.
Apostila Genética para o 3º ano do Ensino Médio 64 pag.Apostila Genética para o 3º ano do Ensino Médio 64 pag.
Apostila Genética para o 3º ano do Ensino Médio 64 pag.
José Antonio Paniagua
 
Genética introdução
Genética introduçãoGenética introdução
Genética introdução
Dalu Barreto
 
Slide Genética
Slide GenéticaSlide Genética
Apostila genetica
Apostila geneticaApostila genetica
Apostila genetica
UEM
 
Vidrarias e Equipamentos de Laboratório de Citologia EEVMF 3º e 2º anos 2016
Vidrarias e Equipamentos de Laboratório de Citologia EEVMF 3º e 2º anos 2016Vidrarias e Equipamentos de Laboratório de Citologia EEVMF 3º e 2º anos 2016
Vidrarias e Equipamentos de Laboratório de Citologia EEVMF 3º e 2º anos 2016
José Antonio Paniagua
 
Aula - introdução à genética molecular
Aula - introdução à genética molecularAula - introdução à genética molecular
Aula - introdução à genética molecular
Kristian Wessman
 
Interação Ecologica
Interação EcologicaInteração Ecologica
Interação Ecologica
Augusto Del Neri
 
Vertebrados Anglo
Vertebrados AngloVertebrados Anglo
Vertebrados Anglo
douglas
 
Revisão Seduc Biologia 2015
Revisão Seduc Biologia 2015Revisão Seduc Biologia 2015
Revisão Seduc Biologia 2015
Pré-Enem Seduc
 
Cordados
CordadosCordados
Cordados.anfíbios.répteis
Cordados.anfíbios.répteisCordados.anfíbios.répteis
Cordados.anfíbios.répteis
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Caule e Folha
Caule e FolhaCaule e Folha
Caule e Folha
Chrislaine1999
 
1EM #02 Um pouco de Evolução (2016)
1EM #02 Um pouco de Evolução (2016)1EM #02 Um pouco de Evolução (2016)
1EM #02 Um pouco de Evolução (2016)
Professô Kyoshi
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
IARIMA LOPES
 
Darwin 200 anos
Darwin 200 anosDarwin 200 anos
Darwin 200 anos
Jadson Teixeira
 
Evolução - A complexidade conceitual
Evolução - A complexidade conceitualEvolução - A complexidade conceitual
Evolução - A complexidade conceitual
Thiago Ávila Medeiros
 
Evolução biológica.1
Evolução biológica.1Evolução biológica.1
Evolução biológica.1
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Frutos e sementes
Frutos e sementesFrutos e sementes
Frutos e sementes
Vitor Morais
 
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicasSlide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Grazi! !!
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
Magali Feldmann
 

Destaque (20)

Apostila Genética para o 3º ano do Ensino Médio 64 pag.
Apostila Genética para o 3º ano do Ensino Médio 64 pag.Apostila Genética para o 3º ano do Ensino Médio 64 pag.
Apostila Genética para o 3º ano do Ensino Médio 64 pag.
 
Genética introdução
Genética introduçãoGenética introdução
Genética introdução
 
Slide Genética
Slide GenéticaSlide Genética
Slide Genética
 
Apostila genetica
Apostila geneticaApostila genetica
Apostila genetica
 
Vidrarias e Equipamentos de Laboratório de Citologia EEVMF 3º e 2º anos 2016
Vidrarias e Equipamentos de Laboratório de Citologia EEVMF 3º e 2º anos 2016Vidrarias e Equipamentos de Laboratório de Citologia EEVMF 3º e 2º anos 2016
Vidrarias e Equipamentos de Laboratório de Citologia EEVMF 3º e 2º anos 2016
 
Aula - introdução à genética molecular
Aula - introdução à genética molecularAula - introdução à genética molecular
Aula - introdução à genética molecular
 
Interação Ecologica
Interação EcologicaInteração Ecologica
Interação Ecologica
 
Vertebrados Anglo
Vertebrados AngloVertebrados Anglo
Vertebrados Anglo
 
Revisão Seduc Biologia 2015
Revisão Seduc Biologia 2015Revisão Seduc Biologia 2015
Revisão Seduc Biologia 2015
 
Cordados
CordadosCordados
Cordados
 
Cordados.anfíbios.répteis
Cordados.anfíbios.répteisCordados.anfíbios.répteis
Cordados.anfíbios.répteis
 
Caule e Folha
Caule e FolhaCaule e Folha
Caule e Folha
 
1EM #02 Um pouco de Evolução (2016)
1EM #02 Um pouco de Evolução (2016)1EM #02 Um pouco de Evolução (2016)
1EM #02 Um pouco de Evolução (2016)
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
 
Darwin 200 anos
Darwin 200 anosDarwin 200 anos
Darwin 200 anos
 
Evolução - A complexidade conceitual
Evolução - A complexidade conceitualEvolução - A complexidade conceitual
Evolução - A complexidade conceitual
 
Evolução biológica.1
Evolução biológica.1Evolução biológica.1
Evolução biológica.1
 
Frutos e sementes
Frutos e sementesFrutos e sementes
Frutos e sementes
 
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicasSlide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
 

Semelhante a Genetica 01- Introdução

Definições de génetica
Definições de géneticaDefinições de génetica
Definições de génetica
diegodduarte
 
3 ano-aula-genetica
3 ano-aula-genetica3 ano-aula-genetica
3 ano-aula-genetica
Luzelena Aires
 
Genética 01
Genética 01Genética 01
Genetica conceitos basicos
Genetica conceitos  basicosGenetica conceitos  basicos
Genetica conceitos basicos
JosEzequiel2
 
Conceitos básicos em genetica
Conceitos básicos em geneticaConceitos básicos em genetica
Conceitos básicos em genetica
Rita Viviane Brandao
 
Genética
GenéticaGenética
genetica conceitos basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
genetica conceitos  basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).pptgenetica conceitos  basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
genetica conceitos basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
HerminioMendes3
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
Mafransinop
 
genetica.ppt
genetica.pptgenetica.ppt
genetica.ppt
gracielatonin
 
Introdução à genética
Introdução à genéticaIntrodução à genética
Introdução à genética
Andrey Moreira
 
Genética 1 aula
Genética 1 aulaGenética 1 aula
Genética 1 aula
Professora Raquel
 
Genética - introducão
Genética - introducãoGenética - introducão
Genética - introducão
Raquel Freiry
 
Genética
GenéticaGenética
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
giovannimusetti
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
giovannimusetti
 
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
primeiroanocsl
 
Aula 3 primeira lei de mendel
Aula 3  primeira lei de mendelAula 3  primeira lei de mendel
Aula 3 primeira lei de mendel
Ana Claudia Cabral Chaves
 
Hereditariedade
HereditariedadeHereditariedade
Hereditariedade
Gabriela Bruno
 
Transmisso de-caractersticas-hereditrias-1193889302144183-2
Transmisso de-caractersticas-hereditrias-1193889302144183-2Transmisso de-caractersticas-hereditrias-1193889302144183-2
Transmisso de-caractersticas-hereditrias-1193889302144183-2
Pelo Siro
 
Introdução à Genética.pptx
Introdução à Genética.pptxIntrodução à Genética.pptx
Introdução à Genética.pptx
VinciusMartinsBrito
 

Semelhante a Genetica 01- Introdução (20)

Definições de génetica
Definições de géneticaDefinições de génetica
Definições de génetica
 
3 ano-aula-genetica
3 ano-aula-genetica3 ano-aula-genetica
3 ano-aula-genetica
 
Genética 01
Genética 01Genética 01
Genética 01
 
Genetica conceitos basicos
Genetica conceitos  basicosGenetica conceitos  basicos
Genetica conceitos basicos
 
Conceitos básicos em genetica
Conceitos básicos em geneticaConceitos básicos em genetica
Conceitos básicos em genetica
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
genetica conceitos basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
genetica conceitos  basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).pptgenetica conceitos  basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
genetica conceitos basicos (2020_03_19 15_11_22 UTC).ppt
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
 
genetica.ppt
genetica.pptgenetica.ppt
genetica.ppt
 
Introdução à genética
Introdução à genéticaIntrodução à genética
Introdução à genética
 
Genética 1 aula
Genética 1 aulaGenética 1 aula
Genética 1 aula
 
Genética - introducão
Genética - introducãoGenética - introducão
Genética - introducão
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
 
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
 
Aula 3 primeira lei de mendel
Aula 3  primeira lei de mendelAula 3  primeira lei de mendel
Aula 3 primeira lei de mendel
 
Hereditariedade
HereditariedadeHereditariedade
Hereditariedade
 
Transmisso de-caractersticas-hereditrias-1193889302144183-2
Transmisso de-caractersticas-hereditrias-1193889302144183-2Transmisso de-caractersticas-hereditrias-1193889302144183-2
Transmisso de-caractersticas-hereditrias-1193889302144183-2
 
Introdução à Genética.pptx
Introdução à Genética.pptxIntrodução à Genética.pptx
Introdução à Genética.pptx
 

Mais de Joselito Oliveira Neto

Apresentação reino fungi e reino monera
Apresentação reino fungi e reino moneraApresentação reino fungi e reino monera
Apresentação reino fungi e reino monera
Joselito Oliveira Neto
 
Simularce
SimularceSimularce
Exercícios mendel
Exercícios mendelExercícios mendel
Exercícios mendel
Joselito Oliveira Neto
 
T.d vírus
T.d vírusT.d vírus
T.D CITOLOGIA
T.D CITOLOGIAT.D CITOLOGIA
T.D CITOLOGIA
Joselito Oliveira Neto
 
1°leidemendel
1°leidemendel1°leidemendel
1°leidemendel
Joselito Oliveira Neto
 
Virus um grupo a parte
Virus  um grupo a parteVirus  um grupo a parte
Virus um grupo a parte
Joselito Oliveira Neto
 
Citologia
CitologiaCitologia
Biodiversidade
BiodiversidadeBiodiversidade
Biodiversidade
Joselito Oliveira Neto
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
Joselito Oliveira Neto
 

Mais de Joselito Oliveira Neto (10)

Apresentação reino fungi e reino monera
Apresentação reino fungi e reino moneraApresentação reino fungi e reino monera
Apresentação reino fungi e reino monera
 
Simularce
SimularceSimularce
Simularce
 
Exercícios mendel
Exercícios mendelExercícios mendel
Exercícios mendel
 
T.d vírus
T.d vírusT.d vírus
T.d vírus
 
T.D CITOLOGIA
T.D CITOLOGIAT.D CITOLOGIA
T.D CITOLOGIA
 
1°leidemendel
1°leidemendel1°leidemendel
1°leidemendel
 
Virus um grupo a parte
Virus  um grupo a parteVirus  um grupo a parte
Virus um grupo a parte
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 
Biodiversidade
BiodiversidadeBiodiversidade
Biodiversidade
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 

Último

Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 

Genetica 01- Introdução

  • 1. Genética – Conceitos Básicos Prof. Joselito
  • 2. O que é genética? É o estudo dos genes e de sua transmissão para as gerações futuras. É dividida em: Genética Clássica  Mendel (1856 – 1865) Genética Moderna  Watson e Crick (1953).
  • 3. Gene Genética Clássica  unidade fundamental da hereditariedade. Genética Moderna  pedaço de DNA que codifica uma proteína.
  • 5. Genótipo Constituição gênica do indivíduo, isto é, são os genes que ele possui em suas células e que foram herdados dos seus pais. Representado por letras. Ex.: A, z, T, b ...
  • 6. Fenótipo São as características manifestadas por um indivíduo. São características morfológicas, fisiológicas ou comportamentais. É determinado pelo genótipo, mas pode ser modificado pelo ambiente.
  • 7. Fenótipo F = G + A (Fenótipo é igual ao genótipo do indivíduo mais a ação do ambiente). Ex.: cor de pele, textura do cabelo, tipo sangüíneo, etc.
  • 8. Cromossomos Homólogos São cromossomos que apresentam genes para as mesmas características e para as mesmas posições. Um homólogo veio do pai e outro da mãe.
  • 9. Óvulo  n Espermatozóide  n Zigoto  2n
  • 10. Tamanho do Pé Cor de Cabelo Tipo Sanguíneo Temperamento Tamanho do Pé Cor de Cabelo Tipo Sanguíneo Temperamento
  • 11. Genes Alelos Genes presentes nos mesmos locais nos cromossomos homólogos.
  • 12. P c I A a P C I B a Genes alelos
  • 13. Homozigose Seres diplóides apresentam duas cópias de cada gene  cada um em um cromossomo homólogo. O indivíduo homozigoto apresenta dois alelos de um gene iguais, sejam eles genes dominantes ou recessivos. Ex: AA, bb, ZZ, pp....
  • 14. Heterozigose Indivíduos que apresentam dois alelos DIFERENTES de um gene são chamados heterozigotos. Ex.: Aa, Bb, Pp, I A I B , Zz......
  • 15. Dominância Alelos que se expressam da mesma forma nas condições homozigótica e heterozigótica são chamados dominantes. Ex: Indivíduos RR e Rr para o fator Rh são Rh +.
  • 16. Recessividade Alelos que não se expressam na condição heterozigótica são denominados recessivos. Ex.: o alelo r, uma vez que um indivíduo rr é Rh - .
  • 17. Produção de Gametas Que tipo de gametas um indivíduo Aa pode produzir? A a Ovogônia (2n) A a
  • 18. Que tipo de gametas os indivíduos abaixo podem produzir? AA Bb Bb AABB aabb AAbb AaBb
  • 19. Qual é a probabilidade de: Um indivíduo homozigoto dominante formar um gameta A? Um indivíduo heterozigoto formar um gameta A?
  • 20. Cruzamentos A partir dos cruzamentos os geneticistas podem prever a transmissão dos genes em uma família. É utilizado o “quadro de Punnett”.
  • 21. Gametas produzidos pelo pai Gametas produzidos pela mãe Cruzamento
  • 22. Cruzamento de AA com aa:
  • 23. Como fazer um cruzamento? Leia com cuidado o enunciado e faça uma legenda respondendo a pergunta: qual é a característica em questão? Destaque qual característica é condicionada pelo gene dominante e qual é pelo gene recessivo. Descubra qual é o genótipo dos pais (caso não tenha sido dito no problema). Descubra quais tipos de gametas os pais podem produzir.
  • 24. Como fazer um cruzamento? Coloque os gametas produzidos pelos pais no quadro de Punnett. Faça o cruzamento. Monte o genótipo. Monte o fenótipo (a legenda te ajuda nesse passo) Responda a questão.
  • 25. O gene A determina cor de olho castanho e o gene a determina cor de olho azul. Um homem de olho azul se casa com uma mulher heterozigota de olhos castanhos. Qual é a probabilidade deste casal ter filhos de olhos azuis?
  • 26.  
  • 27. Um homem normal, filho de pai normal e mãe albina, casou-se com uma mulher normal heterozigota. Qual a probabilidade de nascerem filhos albinos nesse casamento?
  • 28.  
  • 29. Probabilidades Regra do “e”: A probabilidade é dada pela multiplicação das probabilidades isoladas. Regra do “ou”: A probabilidade é dada pela soma das probabilidades isoladas.
  • 30. Um casal, ambos polidáctilos e de visão normal, tem uma criança normal para polidactilia, mas míope. Considerando-se que ambas as anomalias são autossômicas e os respectivos genes estão em cromossomos diferentes, responda: Qual a probabilidade do casal ter outra criança normal para polidactilia e míope? Qual a probabilidade do casal ter outra criança normal para polidactilia ou míope? Qual a probabilidade do casal ter outra criança normal para as duas características?
  • 31.  
  • 33. O que é um heredograma? Também chamado do pedigree ou genealogia. Representa as relações de parentesco entre indivíduos. Representa o padrão de certa herança em uma família.
  • 34. Símbolos Homem normal Mulher normal Homem afetado Mulher afetada Casamento Filhos Sexo indeterminado Gêmeos verdadeiros Gêmeos falsos ou dizigóticos
  • 35. Como montar um heredograma? Como fica esse heredograma? Um homem normal, cujo pai era afetado e a mãe era normal, casa-se com uma mulher normal cujos pais também eram normais. Esse casal tem seis filhos: duas mulheres e um homem afetados, uma mulher normal, um homem e uma mulher afetados nessa ordem.
  • 36.  
  • 38. Um homem normal, cujo pai era afetado e a mãe era normal, casa-se com uma mulher normal cujos pais também eram normais. Esse casal tem seis filhos: duas mulheres e um homem afetados, uma mulher normal, um homem e uma mulher afetados nessa ordem.
  • 39.