SlideShare uma empresa Scribd logo
ROTEIRO
•TEMA;
•INTRODUÇÃO;
•RESPONSABILIDADE DOS FAMILIARES;
•ACOMODAÇÃO DOS FAMILIARES;
•DIFICULDADES;
•CONCEITOS ESSENCIAIS;
•O QUE TEMOS EM FAVOR DOS IDOSOS;
•TABELA DO IBGE;
•FINALIZAÇÃO.
 
FÓRUM IDOSOS
TEMA: Atribuições da Sociedade e
Família em relação aos idosos.
OBJETIVOS
Orientar a população em geral
quanto às suas atribuições para com a
sociedade, comunidade e família, para a
erradicação da exclusão, discriminação
e preconceito aos idosos.
INTRODUÇÃO
Já diz o ditado popular:
...”Um pai cuida de 10 filhos, mas 10 filhos não
cuida de um pai”...
E tudo o que eles esperam é que estes filhos
responsáveis cumpram suas expectativas, porque são
muito importantes para eles sentir a gratidão dos filhos
em relação a noites de sono perdidas, horas em sala de
espera em consultórios e hospitais, e eles sentem isso
quando percebem que os filhos estão cada vez mais
envolvidos com seu trabalhos, esposas e outros
afazeres relegando-os a segundo plano.
Levando em consideração a preocupação das
instancias que atendem este segmento, foi preparado
Programas, Projetos, Benefícios e Serviços para
atender este público frágil.
APRESENTAÇÃO
Os idosos são frequentemente vítimas de negligência,
preconceito e discriminação, o que geram abusos como
agressão e dentre outros tipos de violências são as mais
praticadas sobretudo num ambiente cultural que tende-se a
marginalizar e excluir os que tem menos capacidade
individual de competir com os outros e de se afirmar social
e economicamente.
O processo de envelhecimento é muito mais saudável se
houver integração entre seus familiares e seus idosos . As
famílias estarão, sobretudo, fazendo um carinho no ego
destas pessoas.
Além da parte afetiva, o comparecimento, a
colaboração à instituições de apoio são importantes no
que se trata à segurança emocional e psicológica,
conseguimos elencar alguns dados importantes que se faz
necessário para a compreensão de todos os envolvidos
neste processo a seguir.
RESPONSABILIDADES DOS FAMILIARES
A responsabilidades de um Idoso é 
toda da família entre todas as outras é a 
paciência, a tolerância, a perseverança, pois 
não os Idosos que se adequam ao nosso 
meio, é o meio que se adequam  a eles que 
devem ser propícios às suas necessidades.
Aos idosos ainda capazes de se 
manterem sem o auxílio de outras pessoas, é 
necessário ter a cautela para a orientação 
informando-os de  como  agir em 
determinadas situações tendo sempre por 
perto algum responsável para que ampare no 
sentido de alguma de apoio físico e  
emocional.
Além disso, devem ser 
cuidadosamente higienizados, alimentados, 
medicados, muito bem cuidados, cada qual 
levado à sério ao tratamento em que foi 
submetido.  A família é a única e a maior 
referência na conquista dos espaços. O que 
se deve combater, é o preconceito de 
qualquer natureza.
IDENTIFICAÇÃO DAS PRINCIPAIS DIFICULDADES
DIFICULDADES LOCOMOTORAS:
Pessoas que usam bengalas, muletas, cadeiras de rodas;
DIFICULDADES CORPORAIS:
Pessoas idosas, cardiopatas, reumáticas, portadoras de mal de Chagas,
Alzheimer, Parkinson, obesas, extremamente baixas, ou de muita elevada
estatura com membros superiores lesados,e convalescentes em geral;
DIFICULDADES SENSORIAIS:
Pessoa com perda de visão parcial, total ou problemas clínicos como: graus
elevados de astigmatismo, hipermetropia, miopia, presbiopia, catarata,
estrabismo, daltonismo; com perda parcial ou total de audição, com problemas
clínicos nos tímpanos e no ouvido médio, com problemas de fala
DIFICULDADES INTELECTUAIS/CULTURAIS:
Pessoas com diferentes graus de incapacidade mental. Analfabetos ou sem
domínio da língua
Esta é a pior dificuldade:
DIFICULDADES GLOBAIS:
Pessoas que se utiliza de sua condição normal, para excluir, discriminar ou
ignorar qualquer tipo de dificuldade acima citada.
CONCEITOS ESSENCIAIS
O Idoso não será vítima de discriminação, da indiferença, nem do
isolamento. Como qualquer cidadão, exercerá a plenitude de seus direitos,
participando efetivamente da corrente natural da vida.
Fica esclarecido que dificuldade deficiência nunca foi doença ou
incapacidade. Apenas uma limitação superável mediante o
desenvolvimento das potencialidades das pessoas que a portam;
Todos são iguais é uma expressão que fica definitivamente descartada por
absoluta falta de conexão com a realidade. Assim como os dedos de uma
mesma mão, as pessoas são diferentes entre si. É nessa diferença que se
assenta a individualidade, espécie de marca registrada de cada um de
nós.
O idoso, não quer piedade, comiseração, abominando as pejorativas
imagens de “coitadinho” e do “desvalido pela sorte”.
Conclama a prevalência de sua dignidade, de seus direitos e de sua
potencialidade, que essa objetivação inócua seja substituída por
oportunidades efetivas.
O QUE TEMOS EM FAVOR DO IDOSO
POLÍTICAS DISPONÍVEIS À PESSOA IDOSA
A atenção da Política de Assistência Social realiza-se por meio de serviços,
benefícios, programas e projetos destinados à Pessoa Idosa e famílias que
se encontram em situação de risco pessoal e/ou social
BPC – Lei 8.742 de 07/12/1993:
Em 07 de dezembro de 1993, o governo Federal sancionou a LOAS
(Lei Orgânica da Assistência Social, que no seu Art. 20 concede um salário
mínimo.
BPC (Benefício da Prestação Continuada) não é aposentadoria, não é
pensão e nem auxílio doença, é um benefício de um salário mínimo, o INSS
faz perícia e se realmente constatar incapacidade será incluído de 02 em 02
anos haverá revisão e no caso de morte cessa o benefício.
Pessoas Idosas com 65 anos ou mais e pessoas com deficiência;
Quem não tem direito à previdência social;
Pessoa com deficiência que não pode trabalhar e levar uma vida
independente, que incapacitada para a vida produtiva e independente,
Renda familiar inferior a ¼ do salário mínimo
Passe Livre intermunicipal (SETASS):
Transporte gratuito para tratamento de
saúde dentro do Estado somente para o
PPD ou Idoso, o acompanhante não têm
direito.
Passe Livre interestadual (SUS e
Ministério dos Transportes): Também
para tratamento de saúde.
CER/APAE – Centro Especializado de
Reabilitação: Fornecimento de órteses
e próteses ortopédicas: cadeiras de
rodas e cadeiras de banho.
Casa da Saúde: passagem para
acompanhantes no caso de tratamento
de saúde fora do Estado, em qualquer
lugar do país, ajuda de custo para
estadia e alimentação desde que
solicitadas com 30 dias de
antecedência.
Estatuto da Idoso e Acessibilidade:
São os direitos e deveres do estabelecidos
em lei.
Estatuto do Idoso:
Lei nº 10.741 de 1º de outubro de 2003,
veio para garantir direitos dos idosos em
todas as instâncias de sua vida no que diz
respeito às políticas públicas pertinentes à
vida social do idoso com saúde, educação,
segurança
Estatuto da Acessibilidade:
A Lei 10.048/2000 originou o Decreto
5.296/04, de 02/12/04 institui de 30 a 48
meses (isto é até 2.010) para adequação e
obriga os órgãos da administração direta e
indireta e empresas privadas a adequarem
os seus projetos imobiliários, edificações e
mobiliários ao uso de idosos e pessoas
portadoras de deficiência.
DIREITOS DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA
“Dados da ONU Organização das Nações Unidas estima que uma em
cada dez pessoas apresenta algum tipo de deficiência, possuindo limitações
funcionais, permanentes, temporárias, totais, parciais, congênitas ou adquiridas.
Os indivíduos portadores de deficiência auditiva, física, mental, visual ou múltipla
necessitam de reabilitação por meio de um conjunto de terapias e serviços que
envolvem atividades médicas, pedagógicas e sociais necessárias à sua plena
integração na sociedade.”
O portador, como todo cidadão, tem direito a levar uma vida normal,
com acesso igual à saúde, educação, informação, trabalho e lazer etc.
Mas infelizmente isso nem sempre acorre devido principalmente à falta
de informação e oportunidades iguais no trabalho e a inadequação dos bens e
serviços coletivos, direitos que apesar de garantidos pela Constituição quase
sempre são desrespeitados.
De acordo com o senso 2000 realizado pelo IBGE temos um tabela com os
seguintes dados:
Tabela 08
Estimativa com algum tipo de deficiência e Distribuição Percentual por Região Brasileira.
Total da
População
Estimativa de
Deficiência
%
Norte 12.911.170 1.901.892 14,73
Nordeste 47.782.488 8.025.532 16,80
Sudeste 72.430.194 9.459.596 13,06
Sul 25.110.349 3.595.028 14,32
Centro Oeste 11.638.658 1.618.203 13,90
Total 169.872.859 24.600.255 14,48
Fonte: Página 20 do Plano Nacional de Assistência Social
“É impossível excluir tanta gente”.
Destas 32,02% estavam abaixo da linha da pobreza, ou seja,
onde a percapta é inferior à meio salário mínimo.
AS RESPONSABILIDADES
DA FAMÍLIA
A família é responsável
pelos seus entes, seja
adolescente, idoso, PCD ou
não e devem prover os seus
componentes. Protegê-los e
defendê-los.
Tais Programas
federais, não são para o
sustento da família e sim para
o auxílio do PPD, até que a
família saia da vulnerabilidade
deixando de estar sob risco
social, e se auto promover.
O custo de vida de um
PCD é muito alto.
ACOMODAÇÕES DA FAMÍLIA
A violação dos direitos, não é um
privilégio deste século é contemporâneo, um
empenho maior na busca de soluções para a
questão tendo como ponto de partida o
equacionamento do desamparo considerando
isto como uso indevido de benefício como
violação de direitos sujeito à perda deste.
“Dentro deste contexto sabemos de
casos de violações de direitos onde a própria
família lesa o PCD, quando o faz de arrimo de
família.
Nestes casos o PCD, fica a mercê dos
Programas Sociais dos Governos Federal,
Estadual e Municipal que são apenas
complementares para receber cestas,
medicamentos, viagens para tratamento de
saúde, enquanto a família está gastando o seu
dinheiro com interesses próprios.
Porém isto deve acabar com a
implantação do Info SUAS, que está cruzando
dados das pessoas inscritas em tais programas
e estão sendo excluídas quando tem mais de
um Benefício na família, seja ele qual for.
ACOMODAÇÕES DA FAMÍLIA
O INSS, também faz de dois em dois anos a revisão do BPC, e quem não
estiver enquadrado nos critérios também estará perdendo o seu benefício.
Portanto quem souber de violações concretas denuncie ao INSS,
ela é sigilosa, ninguém vai saber que foi você, o que não adianta é falar
pro Padre, ao Presidente da Entidade ou com a Assistente Social, que
eles não poderão fazer nada, vão tão somente encaminhá-lo ao INSS
como nome endereço e denúncia.
Cuidado, denúncia é coisa séria, deve estar fundamentada.
Outro tipo de acomodações da família é de pensar que as
secretarias de Saúde, Assistência Social, Educação, Igrejas e afins, têm
obrigação de oferecer estes tipos de serviços.
Saibam que, apesar de direito UNIVERSAL e EQUITATIVO do
cidadão, estes órgãos são de retaguarda, nada é de graça, a demanda é
muito alta e o recurso muito pouco e tudo é muito caro e se não houver
verba suficiente para isto elas não funcionam.
Estas entidades não podem assumir o compromisso sozinhas, a
família tem que ajudar de alguma forma.
FINALIZAÇÃO
Os nossos PCDs e
idosos ficarão gratos e
orgulhosos com a
colaboração da família e
se sentirão felizes em
saber que a família está
empenhada no seu
processo de reabilitação
melhorando assim a sua
auto-estima.
BIBLIOGRAFIA
POLÍTICA NACIONAL DEA
ASSISTÊNCIA SOCIAL;
LEI ORGÂNICA DA
ASSISTÊNCIA SOCIAL;
CADERNOS DE AÇÃO –
TRABALHO COM FAMÍLIAS;
FAMÍLIA E SUAS NUANCES;
IR E VIR DIREITO DE TODOS;
ESTATUTO DA
ACESSIBILIDADE;
GUIA DA CIDADANIA E DA
COMUNIDADE DO ESTADO DE
SP;
CONSTITUIÇÃO FEDERAL;
PAIS E DIRIGENTES, UMA
PARCERIA EFICIENTE.
A SECRETARIA
MUNICIPAL DE
SAÚDE DE
NIOAQUE,
AGRADECE A
PRESENÇA E A
ATENÇÃO DE
TODOS!
Secretaria Municipal de Saúde de
Nioaque
Cristina de Souza
ph.cristina@hotmail.com
9605-7539 – 9200-2505

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Seminário Direitos Humanos na Terceira Idade
Seminário Direitos Humanos na Terceira IdadeSeminário Direitos Humanos na Terceira Idade
Seminário Direitos Humanos na Terceira Idade
Sebastian Fernandes
 
Manual pratico idoso abril2013
Manual pratico idoso abril2013Manual pratico idoso abril2013
Manual pratico idoso abril2013
rodinei lucas
 
Estatuto do Idoso
Estatuto do IdosoEstatuto do Idoso
Estatuto do Idoso
Flavio_Laudares
 
Apresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoApresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idoso
Alinebrauna Brauna
 
Os direitos e alertas para a pessoa idosa
Os direitos e alertas para a pessoa idosaOs direitos e alertas para a pessoa idosa
Os direitos e alertas para a pessoa idosa
FLAVIO TESSUTTI
 
Cartilha dos direitos do idoso
Cartilha dos direitos do idosoCartilha dos direitos do idoso
Cartilha dos direitos do idoso
Jose Carlos Consultoria Material Didático
 
Manual do Idoso
Manual do IdosoManual do Idoso
Manual do Idoso
Sérgio Amaral
 
Trabalho de Sociologia "Direito dos Idosos"
Trabalho de Sociologia "Direito dos Idosos"Trabalho de Sociologia "Direito dos Idosos"
Trabalho de Sociologia "Direito dos Idosos"
Marcos Reis
 
Slide idoso tcc
Slide idoso tccSlide idoso tcc
Slide idoso tcc
Fátima Squarcio
 
Politicas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos IdososPoliticas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos Idosos
Dany Romeira
 
Cartilha de politicas publicas para idosos
Cartilha de politicas publicas para idososCartilha de politicas publicas para idosos
Cartilha de politicas publicas para idosos
Centro Universitário Ages
 
O estatuto do idoso comentado
O estatuto do idoso comentadoO estatuto do idoso comentado
O estatuto do idoso comentado
Diario de Assistente Social
 
Estatuto do idoso pdf
Estatuto do idoso pdfEstatuto do idoso pdf
Estatuto do idoso pdf
CEDDHSC-ESTADUAL-RJ
 
Estatuto do Idoso 2º edição
Estatuto do Idoso 2º ediçãoEstatuto do Idoso 2º edição
Estatuto do Idoso 2º edição
FETAEP
 
10 política nacional do idoso
10  política nacional do idoso10  política nacional do idoso
10 política nacional do idoso
Alinebrauna Brauna
 
Idoso
IdosoIdoso
Envelhecimento e políticas sociais
Envelhecimento e políticas sociaisEnvelhecimento e políticas sociais
Envelhecimento e políticas sociais
nolo132
 
ESTATUTO DO IDOSO, ACESSIBILIDADE: DIREITO DO DEFICIENTE, VIOLÊNCIA, CULTURA ...
ESTATUTO DO IDOSO, ACESSIBILIDADE: DIREITO DO DEFICIENTE, VIOLÊNCIA, CULTURA ...ESTATUTO DO IDOSO, ACESSIBILIDADE: DIREITO DO DEFICIENTE, VIOLÊNCIA, CULTURA ...
ESTATUTO DO IDOSO, ACESSIBILIDADE: DIREITO DO DEFICIENTE, VIOLÊNCIA, CULTURA ...
Enivaldo Alves da Silva
 
Trabalho estatuto do idoso
Trabalho estatuto do idosoTrabalho estatuto do idoso
Trabalho estatuto do idoso
socialgeral
 
O Idoso Na Sociedade Atual
O Idoso Na Sociedade AtualO Idoso Na Sociedade Atual
O Idoso Na Sociedade Atual
Wilson Rodrigues
 

Mais procurados (20)

Seminário Direitos Humanos na Terceira Idade
Seminário Direitos Humanos na Terceira IdadeSeminário Direitos Humanos na Terceira Idade
Seminário Direitos Humanos na Terceira Idade
 
Manual pratico idoso abril2013
Manual pratico idoso abril2013Manual pratico idoso abril2013
Manual pratico idoso abril2013
 
Estatuto do Idoso
Estatuto do IdosoEstatuto do Idoso
Estatuto do Idoso
 
Apresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoApresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idoso
 
Os direitos e alertas para a pessoa idosa
Os direitos e alertas para a pessoa idosaOs direitos e alertas para a pessoa idosa
Os direitos e alertas para a pessoa idosa
 
Cartilha dos direitos do idoso
Cartilha dos direitos do idosoCartilha dos direitos do idoso
Cartilha dos direitos do idoso
 
Manual do Idoso
Manual do IdosoManual do Idoso
Manual do Idoso
 
Trabalho de Sociologia "Direito dos Idosos"
Trabalho de Sociologia "Direito dos Idosos"Trabalho de Sociologia "Direito dos Idosos"
Trabalho de Sociologia "Direito dos Idosos"
 
Slide idoso tcc
Slide idoso tccSlide idoso tcc
Slide idoso tcc
 
Politicas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos IdososPoliticas públicas e Direitos dos Idosos
Politicas públicas e Direitos dos Idosos
 
Cartilha de politicas publicas para idosos
Cartilha de politicas publicas para idososCartilha de politicas publicas para idosos
Cartilha de politicas publicas para idosos
 
O estatuto do idoso comentado
O estatuto do idoso comentadoO estatuto do idoso comentado
O estatuto do idoso comentado
 
Estatuto do idoso pdf
Estatuto do idoso pdfEstatuto do idoso pdf
Estatuto do idoso pdf
 
Estatuto do Idoso 2º edição
Estatuto do Idoso 2º ediçãoEstatuto do Idoso 2º edição
Estatuto do Idoso 2º edição
 
10 política nacional do idoso
10  política nacional do idoso10  política nacional do idoso
10 política nacional do idoso
 
Idoso
IdosoIdoso
Idoso
 
Envelhecimento e políticas sociais
Envelhecimento e políticas sociaisEnvelhecimento e políticas sociais
Envelhecimento e políticas sociais
 
ESTATUTO DO IDOSO, ACESSIBILIDADE: DIREITO DO DEFICIENTE, VIOLÊNCIA, CULTURA ...
ESTATUTO DO IDOSO, ACESSIBILIDADE: DIREITO DO DEFICIENTE, VIOLÊNCIA, CULTURA ...ESTATUTO DO IDOSO, ACESSIBILIDADE: DIREITO DO DEFICIENTE, VIOLÊNCIA, CULTURA ...
ESTATUTO DO IDOSO, ACESSIBILIDADE: DIREITO DO DEFICIENTE, VIOLÊNCIA, CULTURA ...
 
Trabalho estatuto do idoso
Trabalho estatuto do idosoTrabalho estatuto do idoso
Trabalho estatuto do idoso
 
O Idoso Na Sociedade Atual
O Idoso Na Sociedade AtualO Idoso Na Sociedade Atual
O Idoso Na Sociedade Atual
 

Destaque

Terceira Idade
Terceira IdadeTerceira Idade
Terceira Idade
Carol Alves
 
Garantia dos direitos sociais do idoso
Garantia dos direitos sociais do idosoGarantia dos direitos sociais do idoso
Garantia dos direitos sociais do idoso
Evailson Santos
 
Velhice, política e autonomia - o movimento social do idoso e as políticas de...
Velhice, política e autonomia - o movimento social do idoso e as políticas de...Velhice, política e autonomia - o movimento social do idoso e as políticas de...
Velhice, política e autonomia - o movimento social do idoso e as políticas de...
palavradeidoso
 
Bibliografias - idoso
Bibliografias - idosoBibliografias - idoso
Bibliografias - idoso
Rosane Domingues
 
Diario Resumen 20160305
Diario Resumen 20160305Diario Resumen 20160305
Diario Resumen 20160305
Diario Resumen
 
Transição pra a vida pós escolar autor - joaquim colôa
Transição pra a vida pós escolar   autor - joaquim colôaTransição pra a vida pós escolar   autor - joaquim colôa
Transição pra a vida pós escolar autor - joaquim colôa
Joaquim Colôa
 
Velhice
VelhiceVelhice
Velhice
pl luis
 
Conselho Municipal do Idoso - Criação e Atuação
Conselho Municipal do Idoso - Criação e AtuaçãoConselho Municipal do Idoso - Criação e Atuação
Conselho Municipal do Idoso - Criação e Atuação
Ministério Público de Santa Catarina
 
24 de julho 2015 o idoso na visão espírita
24 de julho 2015 o idoso na visão espírita24 de julho 2015 o idoso na visão espírita
24 de julho 2015 o idoso na visão espírita
Lar Irmã Zarabatana
 
Gestão do envelhecimento ativo: desafio do século
Gestão do envelhecimento ativo: desafio do séculoGestão do envelhecimento ativo: desafio do século
Gestão do envelhecimento ativo: desafio do século
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Sistema urinário com material reciclado
Sistema urinário  com material reciclado Sistema urinário  com material reciclado
Sistema urinário com material reciclado
Mary Alvarenga
 
Envelhecimento ativo e promoção da saúde
Envelhecimento ativo e promoção da saúdeEnvelhecimento ativo e promoção da saúde
Envelhecimento ativo e promoção da saúde
ElisabeteRolanda
 
Saude+do+idoso
Saude+do+idosoSaude+do+idoso
Saude+do+idoso
Telma Cacém E Juromenha
 
Slide Idoso
Slide IdosoSlide Idoso
Slide Idoso
Rosangela Gomes
 
Slides semana do idoso
Slides semana do idosoSlides semana do idoso
Slides semana do idoso
Vânia Sampaio
 
Diversidade etnica
Diversidade etnicaDiversidade etnica
Diversidade etnica
Cristina de Souza
 
Envelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
Envelhecimento Ativo - Saúde do IdosoEnvelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
Envelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
Enfº Ícaro Araújo
 
estrutura familiar e dinamica social
estrutura familiar e dinamica socialestrutura familiar e dinamica social
estrutura familiar e dinamica social
João Marrocano
 
Manual para cuidadores de idosos
Manual para cuidadores de idososManual para cuidadores de idosos
Manual para cuidadores de idosos
gcmrs
 

Destaque (19)

Terceira Idade
Terceira IdadeTerceira Idade
Terceira Idade
 
Garantia dos direitos sociais do idoso
Garantia dos direitos sociais do idosoGarantia dos direitos sociais do idoso
Garantia dos direitos sociais do idoso
 
Velhice, política e autonomia - o movimento social do idoso e as políticas de...
Velhice, política e autonomia - o movimento social do idoso e as políticas de...Velhice, política e autonomia - o movimento social do idoso e as políticas de...
Velhice, política e autonomia - o movimento social do idoso e as políticas de...
 
Bibliografias - idoso
Bibliografias - idosoBibliografias - idoso
Bibliografias - idoso
 
Diario Resumen 20160305
Diario Resumen 20160305Diario Resumen 20160305
Diario Resumen 20160305
 
Transição pra a vida pós escolar autor - joaquim colôa
Transição pra a vida pós escolar   autor - joaquim colôaTransição pra a vida pós escolar   autor - joaquim colôa
Transição pra a vida pós escolar autor - joaquim colôa
 
Velhice
VelhiceVelhice
Velhice
 
Conselho Municipal do Idoso - Criação e Atuação
Conselho Municipal do Idoso - Criação e AtuaçãoConselho Municipal do Idoso - Criação e Atuação
Conselho Municipal do Idoso - Criação e Atuação
 
24 de julho 2015 o idoso na visão espírita
24 de julho 2015 o idoso na visão espírita24 de julho 2015 o idoso na visão espírita
24 de julho 2015 o idoso na visão espírita
 
Gestão do envelhecimento ativo: desafio do século
Gestão do envelhecimento ativo: desafio do séculoGestão do envelhecimento ativo: desafio do século
Gestão do envelhecimento ativo: desafio do século
 
Sistema urinário com material reciclado
Sistema urinário  com material reciclado Sistema urinário  com material reciclado
Sistema urinário com material reciclado
 
Envelhecimento ativo e promoção da saúde
Envelhecimento ativo e promoção da saúdeEnvelhecimento ativo e promoção da saúde
Envelhecimento ativo e promoção da saúde
 
Saude+do+idoso
Saude+do+idosoSaude+do+idoso
Saude+do+idoso
 
Slide Idoso
Slide IdosoSlide Idoso
Slide Idoso
 
Slides semana do idoso
Slides semana do idosoSlides semana do idoso
Slides semana do idoso
 
Diversidade etnica
Diversidade etnicaDiversidade etnica
Diversidade etnica
 
Envelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
Envelhecimento Ativo - Saúde do IdosoEnvelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
Envelhecimento Ativo - Saúde do Idoso
 
estrutura familiar e dinamica social
estrutura familiar e dinamica socialestrutura familiar e dinamica social
estrutura familiar e dinamica social
 
Manual para cuidadores de idosos
Manual para cuidadores de idososManual para cuidadores de idosos
Manual para cuidadores de idosos
 

Semelhante a Fórum idosos11

Cristina de Souza Fórum PCD apresentado na Semana de enfrentamento ao preconc...
Cristina de Souza Fórum PCD apresentado na Semana de enfrentamento ao preconc...Cristina de Souza Fórum PCD apresentado na Semana de enfrentamento ao preconc...
Cristina de Souza Fórum PCD apresentado na Semana de enfrentamento ao preconc...
Cristina de Souza
 
CENTRO DIA Microcefalia - capacitação - Deusina.ppt
CENTRO DIA Microcefalia - capacitação - Deusina.pptCENTRO DIA Microcefalia - capacitação - Deusina.ppt
CENTRO DIA Microcefalia - capacitação - Deusina.ppt
PedroRodrigues743648
 
As Várias Maneiras de Cuidar
As Várias Maneiras de CuidarAs Várias Maneiras de Cuidar
As Várias Maneiras de Cuidar
Cuidar de Idosos
 
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...
Márcio Borges
 
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIASTest Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Cuidar de Idosos
 
Cuidador de idosos
Cuidador de idososCuidador de idosos
Cuidador de idosos
Grupo Costas Direitas
 
Cuidador de idosos
Cuidador de idososCuidador de idosos
Cuidador de idosos
Grupo Costas Direitas
 
Cuidador de idosos
Cuidador de idososCuidador de idosos
Cuidador de idosos
Grupo Costas Direitas
 
Respostas sociais e educativas para crianças e jovens_Tempo de estudo vs temp...
Respostas sociais e educativas para crianças e jovens_Tempo de estudo vs temp...Respostas sociais e educativas para crianças e jovens_Tempo de estudo vs temp...
Respostas sociais e educativas para crianças e jovens_Tempo de estudo vs temp...
Susana Costa
 
2 cartilha os direitos das crianças autistas no amazonas
2 cartilha os direitos das crianças autistas no amazonas2 cartilha os direitos das crianças autistas no amazonas
2 cartilha os direitos das crianças autistas no amazonas
SimoneHelenDrumond
 
Direito previdenciario
Direito previdenciarioDireito previdenciario
Direito previdenciario
Josias1983
 
Cartilha direito previdenciario
Cartilha direito previdenciarioCartilha direito previdenciario
Cartilha direito previdenciario
histy2010
 
Cartilha Viver sem Limites
Cartilha Viver sem LimitesCartilha Viver sem Limites
Cartilha Viver sem Limites
Laura Limons
 
AULA 01 CUIDADOR DE IDOSOS - Fundamentos da profissão.pdf
AULA 01 CUIDADOR DE IDOSOS - Fundamentos da profissão.pdfAULA 01 CUIDADOR DE IDOSOS - Fundamentos da profissão.pdf
AULA 01 CUIDADOR DE IDOSOS - Fundamentos da profissão.pdf
LviaParanaguNevesdeL
 
A família do idoso dependente
A família do idoso dependenteA família do idoso dependente
A família do idoso dependente
Cuidar de Idosos
 
Trabalho em reabilitação
Trabalho em reabilitaçãoTrabalho em reabilitação
Trabalho em reabilitação
Mari Zuza
 
Acção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSI
Acção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSIAcção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSI
Acção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSI
susanamota
 
0.803176001366390261 5 servico_de_protecao_social_basica_no_domicilio_para_pe...
0.803176001366390261 5 servico_de_protecao_social_basica_no_domicilio_para_pe...0.803176001366390261 5 servico_de_protecao_social_basica_no_domicilio_para_pe...
0.803176001366390261 5 servico_de_protecao_social_basica_no_domicilio_para_pe...
Ana Paula Santos
 
Plano de-trabalho-abrigo-de-idosos-2018 modelo
Plano de-trabalho-abrigo-de-idosos-2018 modeloPlano de-trabalho-abrigo-de-idosos-2018 modelo
Plano de-trabalho-abrigo-de-idosos-2018 modelo
Rita Silva
 
Maus tratos aos idosos
Maus tratos aos idososMaus tratos aos idosos
Maus tratos aos idosos
Andressa Noélha Caetano
 

Semelhante a Fórum idosos11 (20)

Cristina de Souza Fórum PCD apresentado na Semana de enfrentamento ao preconc...
Cristina de Souza Fórum PCD apresentado na Semana de enfrentamento ao preconc...Cristina de Souza Fórum PCD apresentado na Semana de enfrentamento ao preconc...
Cristina de Souza Fórum PCD apresentado na Semana de enfrentamento ao preconc...
 
CENTRO DIA Microcefalia - capacitação - Deusina.ppt
CENTRO DIA Microcefalia - capacitação - Deusina.pptCENTRO DIA Microcefalia - capacitação - Deusina.ppt
CENTRO DIA Microcefalia - capacitação - Deusina.ppt
 
As Várias Maneiras de Cuidar
As Várias Maneiras de CuidarAs Várias Maneiras de Cuidar
As Várias Maneiras de Cuidar
 
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...
CUIDAR DE IDOSOS EM ILPIs - 2º ENCONTRO DE FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS ...
 
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIASTest Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
Test Drive CURSO DE DEMÊNCIAS
 
Cuidador de idosos
Cuidador de idososCuidador de idosos
Cuidador de idosos
 
Cuidador de idosos
Cuidador de idososCuidador de idosos
Cuidador de idosos
 
Cuidador de idosos
Cuidador de idososCuidador de idosos
Cuidador de idosos
 
Respostas sociais e educativas para crianças e jovens_Tempo de estudo vs temp...
Respostas sociais e educativas para crianças e jovens_Tempo de estudo vs temp...Respostas sociais e educativas para crianças e jovens_Tempo de estudo vs temp...
Respostas sociais e educativas para crianças e jovens_Tempo de estudo vs temp...
 
2 cartilha os direitos das crianças autistas no amazonas
2 cartilha os direitos das crianças autistas no amazonas2 cartilha os direitos das crianças autistas no amazonas
2 cartilha os direitos das crianças autistas no amazonas
 
Direito previdenciario
Direito previdenciarioDireito previdenciario
Direito previdenciario
 
Cartilha direito previdenciario
Cartilha direito previdenciarioCartilha direito previdenciario
Cartilha direito previdenciario
 
Cartilha Viver sem Limites
Cartilha Viver sem LimitesCartilha Viver sem Limites
Cartilha Viver sem Limites
 
AULA 01 CUIDADOR DE IDOSOS - Fundamentos da profissão.pdf
AULA 01 CUIDADOR DE IDOSOS - Fundamentos da profissão.pdfAULA 01 CUIDADOR DE IDOSOS - Fundamentos da profissão.pdf
AULA 01 CUIDADOR DE IDOSOS - Fundamentos da profissão.pdf
 
A família do idoso dependente
A família do idoso dependenteA família do idoso dependente
A família do idoso dependente
 
Trabalho em reabilitação
Trabalho em reabilitaçãoTrabalho em reabilitação
Trabalho em reabilitação
 
Acção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSI
Acção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSIAcção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSI
Acção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSI
 
0.803176001366390261 5 servico_de_protecao_social_basica_no_domicilio_para_pe...
0.803176001366390261 5 servico_de_protecao_social_basica_no_domicilio_para_pe...0.803176001366390261 5 servico_de_protecao_social_basica_no_domicilio_para_pe...
0.803176001366390261 5 servico_de_protecao_social_basica_no_domicilio_para_pe...
 
Plano de-trabalho-abrigo-de-idosos-2018 modelo
Plano de-trabalho-abrigo-de-idosos-2018 modeloPlano de-trabalho-abrigo-de-idosos-2018 modelo
Plano de-trabalho-abrigo-de-idosos-2018 modelo
 
Maus tratos aos idosos
Maus tratos aos idososMaus tratos aos idosos
Maus tratos aos idosos
 

Mais de Cristina de Souza

Psicoativos
PsicoativosPsicoativos
Psicoativos
Cristina de Souza
 
Direitos e cultura de paz
Direitos e cultura de pazDireitos e cultura de paz
Direitos e cultura de paz
Cristina de Souza
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
Cristina de Souza
 
Tripé da Seguridade social
 Tripé da Seguridade social  Tripé da Seguridade social
Tripé da Seguridade social
Cristina de Souza
 
Rede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunico
Rede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunicoRede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunico
Rede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunico
Cristina de Souza
 
Cristina de SouzaQualidade no acolhimento
Cristina de SouzaQualidade no acolhimentoCristina de SouzaQualidade no acolhimento
Cristina de SouzaQualidade no acolhimento
Cristina de Souza
 
Apresentação reordenamento SCFV CRAS Nioaque-MS 11 11-2013
Apresentação reordenamento SCFV  CRAS Nioaque-MS 11 11-2013Apresentação reordenamento SCFV  CRAS Nioaque-MS 11 11-2013
Apresentação reordenamento SCFV CRAS Nioaque-MS 11 11-2013
Cristina de Souza
 
Diga não ao preconceito
Diga não ao preconceitoDiga não ao preconceito
Diga não ao preconceito
Cristina de Souza
 
Construção da rede atendimento em Nioaque-MS
Construção da rede atendimento em Nioaque-MSConstrução da rede atendimento em Nioaque-MS
Construção da rede atendimento em Nioaque-MS
Cristina de Souza
 
Acolhimento com fluxo
Acolhimento com fluxoAcolhimento com fluxo
Acolhimento com fluxo
Cristina de Souza
 
Slide paara quebra de paradigmas
Slide paara quebra de paradigmasSlide paara quebra de paradigmas
Slide paara quebra de paradigmas
Cristina de Souza
 

Mais de Cristina de Souza (11)

Psicoativos
PsicoativosPsicoativos
Psicoativos
 
Direitos e cultura de paz
Direitos e cultura de pazDireitos e cultura de paz
Direitos e cultura de paz
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
 
Tripé da Seguridade social
 Tripé da Seguridade social  Tripé da Seguridade social
Tripé da Seguridade social
 
Rede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunico
Rede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunicoRede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunico
Rede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunico
 
Cristina de SouzaQualidade no acolhimento
Cristina de SouzaQualidade no acolhimentoCristina de SouzaQualidade no acolhimento
Cristina de SouzaQualidade no acolhimento
 
Apresentação reordenamento SCFV CRAS Nioaque-MS 11 11-2013
Apresentação reordenamento SCFV  CRAS Nioaque-MS 11 11-2013Apresentação reordenamento SCFV  CRAS Nioaque-MS 11 11-2013
Apresentação reordenamento SCFV CRAS Nioaque-MS 11 11-2013
 
Diga não ao preconceito
Diga não ao preconceitoDiga não ao preconceito
Diga não ao preconceito
 
Construção da rede atendimento em Nioaque-MS
Construção da rede atendimento em Nioaque-MSConstrução da rede atendimento em Nioaque-MS
Construção da rede atendimento em Nioaque-MS
 
Acolhimento com fluxo
Acolhimento com fluxoAcolhimento com fluxo
Acolhimento com fluxo
 
Slide paara quebra de paradigmas
Slide paara quebra de paradigmasSlide paara quebra de paradigmas
Slide paara quebra de paradigmas
 

Fórum idosos11

  • 1.
  • 2. ROTEIRO •TEMA; •INTRODUÇÃO; •RESPONSABILIDADE DOS FAMILIARES; •ACOMODAÇÃO DOS FAMILIARES; •DIFICULDADES; •CONCEITOS ESSENCIAIS; •O QUE TEMOS EM FAVOR DOS IDOSOS; •TABELA DO IBGE; •FINALIZAÇÃO.
  • 3.   FÓRUM IDOSOS TEMA: Atribuições da Sociedade e Família em relação aos idosos. OBJETIVOS Orientar a população em geral quanto às suas atribuições para com a sociedade, comunidade e família, para a erradicação da exclusão, discriminação e preconceito aos idosos.
  • 4. INTRODUÇÃO Já diz o ditado popular: ...”Um pai cuida de 10 filhos, mas 10 filhos não cuida de um pai”... E tudo o que eles esperam é que estes filhos responsáveis cumpram suas expectativas, porque são muito importantes para eles sentir a gratidão dos filhos em relação a noites de sono perdidas, horas em sala de espera em consultórios e hospitais, e eles sentem isso quando percebem que os filhos estão cada vez mais envolvidos com seu trabalhos, esposas e outros afazeres relegando-os a segundo plano. Levando em consideração a preocupação das instancias que atendem este segmento, foi preparado Programas, Projetos, Benefícios e Serviços para atender este público frágil.
  • 5. APRESENTAÇÃO Os idosos são frequentemente vítimas de negligência, preconceito e discriminação, o que geram abusos como agressão e dentre outros tipos de violências são as mais praticadas sobretudo num ambiente cultural que tende-se a marginalizar e excluir os que tem menos capacidade individual de competir com os outros e de se afirmar social e economicamente. O processo de envelhecimento é muito mais saudável se houver integração entre seus familiares e seus idosos . As famílias estarão, sobretudo, fazendo um carinho no ego destas pessoas. Além da parte afetiva, o comparecimento, a colaboração à instituições de apoio são importantes no que se trata à segurança emocional e psicológica, conseguimos elencar alguns dados importantes que se faz necessário para a compreensão de todos os envolvidos neste processo a seguir.
  • 6. RESPONSABILIDADES DOS FAMILIARES A responsabilidades de um Idoso é  toda da família entre todas as outras é a  paciência, a tolerância, a perseverança, pois  não os Idosos que se adequam ao nosso  meio, é o meio que se adequam  a eles que  devem ser propícios às suas necessidades. Aos idosos ainda capazes de se  manterem sem o auxílio de outras pessoas, é  necessário ter a cautela para a orientação  informando-os de  como  agir em  determinadas situações tendo sempre por  perto algum responsável para que ampare no  sentido de alguma de apoio físico e   emocional. Além disso, devem ser  cuidadosamente higienizados, alimentados,  medicados, muito bem cuidados, cada qual  levado à sério ao tratamento em que foi  submetido.  A família é a única e a maior  referência na conquista dos espaços. O que  se deve combater, é o preconceito de  qualquer natureza.
  • 7. IDENTIFICAÇÃO DAS PRINCIPAIS DIFICULDADES DIFICULDADES LOCOMOTORAS: Pessoas que usam bengalas, muletas, cadeiras de rodas; DIFICULDADES CORPORAIS: Pessoas idosas, cardiopatas, reumáticas, portadoras de mal de Chagas, Alzheimer, Parkinson, obesas, extremamente baixas, ou de muita elevada estatura com membros superiores lesados,e convalescentes em geral; DIFICULDADES SENSORIAIS: Pessoa com perda de visão parcial, total ou problemas clínicos como: graus elevados de astigmatismo, hipermetropia, miopia, presbiopia, catarata, estrabismo, daltonismo; com perda parcial ou total de audição, com problemas clínicos nos tímpanos e no ouvido médio, com problemas de fala DIFICULDADES INTELECTUAIS/CULTURAIS: Pessoas com diferentes graus de incapacidade mental. Analfabetos ou sem domínio da língua Esta é a pior dificuldade: DIFICULDADES GLOBAIS: Pessoas que se utiliza de sua condição normal, para excluir, discriminar ou ignorar qualquer tipo de dificuldade acima citada.
  • 8. CONCEITOS ESSENCIAIS O Idoso não será vítima de discriminação, da indiferença, nem do isolamento. Como qualquer cidadão, exercerá a plenitude de seus direitos, participando efetivamente da corrente natural da vida. Fica esclarecido que dificuldade deficiência nunca foi doença ou incapacidade. Apenas uma limitação superável mediante o desenvolvimento das potencialidades das pessoas que a portam; Todos são iguais é uma expressão que fica definitivamente descartada por absoluta falta de conexão com a realidade. Assim como os dedos de uma mesma mão, as pessoas são diferentes entre si. É nessa diferença que se assenta a individualidade, espécie de marca registrada de cada um de nós. O idoso, não quer piedade, comiseração, abominando as pejorativas imagens de “coitadinho” e do “desvalido pela sorte”. Conclama a prevalência de sua dignidade, de seus direitos e de sua potencialidade, que essa objetivação inócua seja substituída por oportunidades efetivas.
  • 9. O QUE TEMOS EM FAVOR DO IDOSO POLÍTICAS DISPONÍVEIS À PESSOA IDOSA A atenção da Política de Assistência Social realiza-se por meio de serviços, benefícios, programas e projetos destinados à Pessoa Idosa e famílias que se encontram em situação de risco pessoal e/ou social BPC – Lei 8.742 de 07/12/1993: Em 07 de dezembro de 1993, o governo Federal sancionou a LOAS (Lei Orgânica da Assistência Social, que no seu Art. 20 concede um salário mínimo. BPC (Benefício da Prestação Continuada) não é aposentadoria, não é pensão e nem auxílio doença, é um benefício de um salário mínimo, o INSS faz perícia e se realmente constatar incapacidade será incluído de 02 em 02 anos haverá revisão e no caso de morte cessa o benefício. Pessoas Idosas com 65 anos ou mais e pessoas com deficiência; Quem não tem direito à previdência social; Pessoa com deficiência que não pode trabalhar e levar uma vida independente, que incapacitada para a vida produtiva e independente, Renda familiar inferior a ¼ do salário mínimo
  • 10. Passe Livre intermunicipal (SETASS): Transporte gratuito para tratamento de saúde dentro do Estado somente para o PPD ou Idoso, o acompanhante não têm direito. Passe Livre interestadual (SUS e Ministério dos Transportes): Também para tratamento de saúde. CER/APAE – Centro Especializado de Reabilitação: Fornecimento de órteses e próteses ortopédicas: cadeiras de rodas e cadeiras de banho. Casa da Saúde: passagem para acompanhantes no caso de tratamento de saúde fora do Estado, em qualquer lugar do país, ajuda de custo para estadia e alimentação desde que solicitadas com 30 dias de antecedência.
  • 11. Estatuto da Idoso e Acessibilidade: São os direitos e deveres do estabelecidos em lei. Estatuto do Idoso: Lei nº 10.741 de 1º de outubro de 2003, veio para garantir direitos dos idosos em todas as instâncias de sua vida no que diz respeito às políticas públicas pertinentes à vida social do idoso com saúde, educação, segurança Estatuto da Acessibilidade: A Lei 10.048/2000 originou o Decreto 5.296/04, de 02/12/04 institui de 30 a 48 meses (isto é até 2.010) para adequação e obriga os órgãos da administração direta e indireta e empresas privadas a adequarem os seus projetos imobiliários, edificações e mobiliários ao uso de idosos e pessoas portadoras de deficiência.
  • 12. DIREITOS DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA “Dados da ONU Organização das Nações Unidas estima que uma em cada dez pessoas apresenta algum tipo de deficiência, possuindo limitações funcionais, permanentes, temporárias, totais, parciais, congênitas ou adquiridas. Os indivíduos portadores de deficiência auditiva, física, mental, visual ou múltipla necessitam de reabilitação por meio de um conjunto de terapias e serviços que envolvem atividades médicas, pedagógicas e sociais necessárias à sua plena integração na sociedade.” O portador, como todo cidadão, tem direito a levar uma vida normal, com acesso igual à saúde, educação, informação, trabalho e lazer etc. Mas infelizmente isso nem sempre acorre devido principalmente à falta de informação e oportunidades iguais no trabalho e a inadequação dos bens e serviços coletivos, direitos que apesar de garantidos pela Constituição quase sempre são desrespeitados. De acordo com o senso 2000 realizado pelo IBGE temos um tabela com os seguintes dados:
  • 13. Tabela 08 Estimativa com algum tipo de deficiência e Distribuição Percentual por Região Brasileira. Total da População Estimativa de Deficiência % Norte 12.911.170 1.901.892 14,73 Nordeste 47.782.488 8.025.532 16,80 Sudeste 72.430.194 9.459.596 13,06 Sul 25.110.349 3.595.028 14,32 Centro Oeste 11.638.658 1.618.203 13,90 Total 169.872.859 24.600.255 14,48 Fonte: Página 20 do Plano Nacional de Assistência Social “É impossível excluir tanta gente”. Destas 32,02% estavam abaixo da linha da pobreza, ou seja, onde a percapta é inferior à meio salário mínimo.
  • 14.
  • 15.
  • 16. AS RESPONSABILIDADES DA FAMÍLIA A família é responsável pelos seus entes, seja adolescente, idoso, PCD ou não e devem prover os seus componentes. Protegê-los e defendê-los. Tais Programas federais, não são para o sustento da família e sim para o auxílio do PPD, até que a família saia da vulnerabilidade deixando de estar sob risco social, e se auto promover. O custo de vida de um PCD é muito alto.
  • 17. ACOMODAÇÕES DA FAMÍLIA A violação dos direitos, não é um privilégio deste século é contemporâneo, um empenho maior na busca de soluções para a questão tendo como ponto de partida o equacionamento do desamparo considerando isto como uso indevido de benefício como violação de direitos sujeito à perda deste. “Dentro deste contexto sabemos de casos de violações de direitos onde a própria família lesa o PCD, quando o faz de arrimo de família. Nestes casos o PCD, fica a mercê dos Programas Sociais dos Governos Federal, Estadual e Municipal que são apenas complementares para receber cestas, medicamentos, viagens para tratamento de saúde, enquanto a família está gastando o seu dinheiro com interesses próprios. Porém isto deve acabar com a implantação do Info SUAS, que está cruzando dados das pessoas inscritas em tais programas e estão sendo excluídas quando tem mais de um Benefício na família, seja ele qual for.
  • 18. ACOMODAÇÕES DA FAMÍLIA O INSS, também faz de dois em dois anos a revisão do BPC, e quem não estiver enquadrado nos critérios também estará perdendo o seu benefício. Portanto quem souber de violações concretas denuncie ao INSS, ela é sigilosa, ninguém vai saber que foi você, o que não adianta é falar pro Padre, ao Presidente da Entidade ou com a Assistente Social, que eles não poderão fazer nada, vão tão somente encaminhá-lo ao INSS como nome endereço e denúncia. Cuidado, denúncia é coisa séria, deve estar fundamentada. Outro tipo de acomodações da família é de pensar que as secretarias de Saúde, Assistência Social, Educação, Igrejas e afins, têm obrigação de oferecer estes tipos de serviços. Saibam que, apesar de direito UNIVERSAL e EQUITATIVO do cidadão, estes órgãos são de retaguarda, nada é de graça, a demanda é muito alta e o recurso muito pouco e tudo é muito caro e se não houver verba suficiente para isto elas não funcionam. Estas entidades não podem assumir o compromisso sozinhas, a família tem que ajudar de alguma forma.
  • 19. FINALIZAÇÃO Os nossos PCDs e idosos ficarão gratos e orgulhosos com a colaboração da família e se sentirão felizes em saber que a família está empenhada no seu processo de reabilitação melhorando assim a sua auto-estima.
  • 20. BIBLIOGRAFIA POLÍTICA NACIONAL DEA ASSISTÊNCIA SOCIAL; LEI ORGÂNICA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL; CADERNOS DE AÇÃO – TRABALHO COM FAMÍLIAS; FAMÍLIA E SUAS NUANCES; IR E VIR DIREITO DE TODOS; ESTATUTO DA ACESSIBILIDADE; GUIA DA CIDADANIA E DA COMUNIDADE DO ESTADO DE SP; CONSTITUIÇÃO FEDERAL; PAIS E DIRIGENTES, UMA PARCERIA EFICIENTE.
  • 21. A SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE NIOAQUE, AGRADECE A PRESENÇA E A ATENÇÃO DE TODOS!
  • 22. Secretaria Municipal de Saúde de Nioaque Cristina de Souza ph.cristina@hotmail.com 9605-7539 – 9200-2505