SlideShare uma empresa Scribd logo
Rede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunico
Quai 
O Cadastro Único é um instrumento de coleta de dados e informações 
que visa à identificação de todas as famílias de baixa renda existentes no país. 
Constitui-se em uma base de informações que pode ser usada pelos 
governos federal, estadual e municipal para obter o diagnóstico socioeconômico 
das famílias cadastradas, possibilitando análise das suas principais 
necessidades. 
O cadastramento das famílias é executado pelos municípios por meio da 
coleta de dados das famílias de baixa renda em formulário específico para 
esse fim. 
Os cadastros são processados pelo Agente Operador do Cadastro Único – 
Caixa – órgão responsável por atribuir a cada pessoa da família cadastrada 
um número de identificação social (NIS). 
Por intermédio do NIS, os operadores do Cadastro Único poderão localizar 
as pessoas cadastradas, atualizar dados, verificar a situação do benefício, 
caso exista, e realizar as ações de gestão de benefícios.
A legislação do CadÚnico permite o cadastramento de 
famílias com renda superior, desde que a inserção esteja 
vinculada à inclusão ou permanência em programas 
sociais implementados pelos Governos Federal, estadual 
ou municipal; 
Essa abertura é importante para programas que 
atendem a famílias cuja vulnerabilidade não está 
vinculada somente à renda. 
A inscrição no Cadastro Único não significa inclusão 
automática da família em programas sociais; 
Cada programa tem seus critérios de seleção e suas 
regras de permanência.
Instrumento de identificação e 
caracterização socioeconômica das famílias 
brasileiras de baixa renda, que são aquelas 
com renda familiar mensal de: 
até meio salário mínimo por pessoa; ou 
três salários mínimos de renda total.
Programas usuários do Cadastro Único 
Tarifa Social de Energia Elétrica; 
Telefone Popular; 
PETI; 
Isenção de taxa para concursos públicos; 
Brasil Alfabetizado; 
Programa Bolsa Família; 
Carteira do Idoso; 
Cisternas; 
ProJovem Adolescente; 
Minha Casa Minha Vida e outros Programas Habitacionais; 
Programa Passe Livre; 
Aposentadoria para donas de casa de baixa renda; 
Programa Bolsa Verde; 
Água Para Todos; 
Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec); 
Carta Social.
O PAPEL DO GESTOR MUNICIPAL 
Zelar pela guarda e sigilo das 
informações coletadas e digitadas; 
Permitir o acesso das Instâncias de 
Controle Social (ICS) às informações 
cadastrais; e 
Encaminhar às ICS o resultado das ações 
de atualização cadastral efetuadas pelo 
governo local, motivadas por 
inconsistência de informações.
Coordenar a atualização ou revalidação 
dos registros cadastrais; 
Coordenar a digitação no sistema dos 
dados coletados; 
Promover o uso dos dados do Cadastro 
Único para o planejamento e gestão de 
programas sociais locais; 
Adotar medidas para a prevenção de 
inconsistências cadastrais; 
Adotar procedimentos que certifiquem a 
veracidade dos dados;
As principais informações das famílias cadastradas são: 
• Características do domicílio (número de cômodos, tipo 
de construção,tratamento da água, esgoto e lixo). 
• Composição familiar (número de membros, existência de 
gestantes,idosos, mães amamentando, deficientes físicos). 
• Qualificação escolar dos membros da família. 
• Qualificação profissional e situação no mercado de 
trabalho. 
• Rendimentos. 
• Despesas familiares (aluguel, transporte, alimentação e 
outros).
Quai 
Utilização 
O governo federal utiliza o Cadastro para identificar os 
potenciais beneficiários dos programas sociais. Da 
mesma forma, vários estados e municípios já utilizam 
esse mecanismo para identificação do público-alvo dos 
seus programas. 
O cadastramento não significa a inclusão automática 
da família nos programas sociais. A seleção e o 
atendimento da família por esses programas ocorrem 
de acordo com os critérios e procedimentos de cada 
um deles.
Quai 
Responsabilidades e competências 
Cada esfera do governo – União, Estados e 
Municípios – tem responsabilidades e competências 
que garantem o bom funcionamento e a correta 
utilização dos dados do Cadastro Único.
Competência dos municípios 
• Identificar as famílias que compõem o público-alvo do Cadastro Único. 
• Analisar os dados e zelar pela qualidade das informações coletadas. 
• Digitar e transmitir os dados coletados, acompanhando o retorno do 
processamento pela Caixa. 
• Manter atualizada a base de dados municipal. 
• Dispor de infra-estrutura e recursos humanos permanentes para a gestão e 
execução do Cadastro. 
• Estimular o uso do Cadastro pelas diversas secretarias municipais. 
• Prestar apoio e informações às famílias de baixa renda sobre o Cadastro. 
• Arquivar os formulários em local adequado por cinco anos. 
• Adotar procedimentos de fiscalização e controle. 
• Autorizar o envio de formulários de cadastramento aos municípios.
Formas de Cadastramento 
O cadastramento das famílias pode ser realizado por meio 
de visita domiciliar, da montagem de postos de 
cadastramento ou por conjugação dessas duas formas. 
O procedimento mais indicado de cadastramento é a visita 
domiciliar, porque permite a verificação das reais condições 
socioeconômicas em que se encontra a família. Além disso, a 
visita domiciliar implica menores custos para as famílias de 
baixa renda, pois não arcam com deslocamentos para 
efetuar o cadastro.
5.1 
Regras para a atualização cadastral 
O cadastro de cada família deve ser atualizado toda vez que houver 
alguma mudança em sua composição, rendimento, endereço, entre 
outras. 
Independente dessas mudanças, o município deve promover a 
atualização dos cadastros a cada dois anos. Não existindo nenhuma 
alteração a fazer, o município deve confirmar os dados da família e 
retransmitir à base nacional. 
O cadastro válido é aquele que possui todos os campos obrigatórios 
preenchidos, para todos os membros da família, e que apresenta a 
devida identificação do responsável legal. 
A atualização do cadastro das famílias a cada dois anos é essencial 
para garantir que os dados retratem fielmente a realidade dos 
beneficiados.
Documentos necessários ao cadastramento 
Para efetuar o cadastramento da família, todos os membros devem apresentar um 
documento de identificação civil. É importante que ao menos o responsável legal 
pela família apresente um documento de identificação de emissão e controle 
nacional, como o Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou o Título de Eleitor. 
Com o objetivo de sanar casos em que membros da família não possuem o 
documento de registro civil de nascimento, o MDS está mobilizando e orientando 
os municípios a estimular as pessoas a obter a certidão nascimento. 
Para o cadastramento de remanescentes de quilombos e indígenas é dispensada a 
apresentação, pelo responsável legal, do CPF ou título de eleitor, sendo suficiente a 
apresentação de qualquer outro documento de identificação civil.
Programa Bolsa Família 
O Programa Bolsa Família (PBF) é um programa de 
transferência direta de renda, com condicionalidades, 
que beneficia famílias em situação de pobreza
O Programa pauta-se na articulação de três 
dimensões essenciais à superação da fome e da 
pobreza: 
• Promoção do alívio imediato da pobreza. 
• Reforço ao exercício de direitos sociais básicos nas 
áreas de Saúde e Educação. 
• Coordenação de programas complementares cujo 
objetivo é o desenvolvimento das famílias.
Quais são os critérios de inclusão? 
Para uma família ser incluída, o cálculo da renda deve ser feito somando os 
ganhos mensais de todas as pessoas, incluindo salários e aposentadorias, e 
o total, dividido pelo número de pessoas que vivem na casa. 
Se a família se encaixar numa das faixas de renda definidas pelo Programa, 
deve procurar o setor responsável pelo Programa Bolsa Família do município 
onde vive munido de documentos pessoais (título de eleitor ou CPF), 
para se registrar no Cadastro Único para Programas Sociais do governo 
federal. 
Famílias que se encontram na faixa de renda de até meio salário mínimo por 
pessoa – também podem se cadastrar, pois existem outros programas sociais 
destinados a essa faixa de renda.
Quais são os critérios de seleção? 
As famílias são selecionadas com base nas informações inseridas pelo 
município no Cadastro Único, que é um instrumento de coleta de 
dados que tem por objetivo identificar todas as famílias em situação 
de pobreza no país. 
Cada município tem uma estimativa de famílias pobres, considerada 
como a meta de atendimento do programa naquele território. 
O cadastramento não implica a entrada imediata dessas famílias e o 
recebimento do benefício. 
Com base nas informações inseridas no Cadastro, o Ministério do 
Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) seleciona, de forma 
automatizada, as famílias que serão incluídas a cada mês. O critério 
principal é a renda por pessoa da família, e são incluídas 
primeiramente as famílias com a menor renda.
No período de apuração serão identificadas as famílias em situação de 
descumprimento, momento em que qualquer membro da família deixa de cumprir 
as condicionalidades no período de apuração. A partir de então, serão tomados os 
seguintes passos: 
• No primeiro descumprimento, a família receberá apenas uma advertência, que não 
afeta ou altera o recebimento do benefício. 
• No segundo descumprimento, a família terá uma sanção, ou seja, o benefício será 
bloqueado por 30 dias, mas o receberá acumulado no mês seguinte. 
• No terceiro descumprimento, o benefício da família será suspenso por 60 dias. 
• No quarto registro, a família também receberá uma suspensão de 60 dias. Nesses 
dois períodos, as parcelas não serão geradas e a família fica sem receber. 
• No quinto registro de descumprimento, a família poderá ter o benefício cancelado.
Principais resultados do Programa Bolsa Família 
O PBF atende a 11,1 milhões de famílias em todos os municípios 
brasileiros. 
Vários estudos mostram que o Programa já apresenta resultados 
importantes: 
• O PBF está bem focalizado, ou seja, efetivamente chega às famílias 
que dele necessitam e que atendem aos critérios da lei. 
• O Programa contribui de forma significativa para a redução da 
extrema pobreza e desigualdade. 
O Programa contribui para a melhoria • da situação alimentar e 
nutricional das famílias beneficiárias.
Rede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunico
Rede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunico
AGRADEÇO PELA PRESENÇA 
E A ATENÇÃO DE TODOS 
SECRETÁRIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA 
SOCIAL 
BEATRIZ KOWALSKI 
ASSISTENTE SOCIAL 
CRISTINA DE SOUZA 
CRESS 1499/21ª REGIÃO 
TELEFONE: 67 3236-1804 
CRAS-CENTRO DE REFERENCIA DE 
ASSISTÊNCIA SOCIAL 
VILMA OLIVEIRA SILVA ARANTES 
TELEFONE 67 3236-2000

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Acompanhamento frequencia pbf
Acompanhamento frequencia pbfAcompanhamento frequencia pbf
Acompanhamento frequencia pbf
Daniela Rosa da Silva
 
Estatuto da criança e adolescente
Estatuto da criança e adolescenteEstatuto da criança e adolescente
Estatuto da criança e adolescente
Adriano Monteiro
 
Cadastro unico aulas 1 a 7
Cadastro unico aulas 1 a 7Cadastro unico aulas 1 a 7
Cadastro unico aulas 1 a 7
Italo Mota
 
"A importancia do SUAS como Política Pública como garantia de Direitos do Cid...
"A importancia do SUAS como Política Pública como garantia de Direitos do Cid..."A importancia do SUAS como Política Pública como garantia de Direitos do Cid...
"A importancia do SUAS como Política Pública como garantia de Direitos do Cid...
Edson De Souza
 
Apresentação politica de assistencia social 2
Apresentação politica de assistencia social 2Apresentação politica de assistencia social 2
Apresentação politica de assistencia social 2
Alinebrauna Brauna
 
Inclusão
InclusãoInclusão
NOSSOS DIREITOS--BPC-LOAS- QUEM TEM DIREITO AO BPC-LOAS
NOSSOS DIREITOS--BPC-LOAS- QUEM TEM DIREITO AO BPC-LOASNOSSOS DIREITOS--BPC-LOAS- QUEM TEM DIREITO AO BPC-LOAS
NOSSOS DIREITOS--BPC-LOAS- QUEM TEM DIREITO AO BPC-LOAS
Rosane Domingues
 
Informação, acolhimento e fortalecimento dos vínculos familiares - Maria do S...
Informação, acolhimento e fortalecimento dos vínculos familiares - Maria do S...Informação, acolhimento e fortalecimento dos vínculos familiares - Maria do S...
Informação, acolhimento e fortalecimento dos vínculos familiares - Maria do S...
SAE - Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República
 
Plano de Acolhimento
Plano de AcolhimentoPlano de Acolhimento
Maus tratos violência e negligência contra os idosos
Maus tratos violência e negligência contra os idososMaus tratos violência e negligência contra os idosos
Maus tratos violência e negligência contra os idosos
Daniela Monteiro
 
O trabalho do assistente social no SUAS
O trabalho do assistente social no SUASO trabalho do assistente social no SUAS
O trabalho do assistente social no SUAS
Rosane Domingues
 
Plano de ação para o enfrentamento da violencia contra o idoso
Plano de ação para o enfrentamento da violencia contra o idosoPlano de ação para o enfrentamento da violencia contra o idoso
Plano de ação para o enfrentamento da violencia contra o idoso
ivone guedes borges
 
Paif trabalho social com familias
Paif trabalho social com familiasPaif trabalho social com familias
Paif trabalho social com familias
Dalila Renata
 
Material complementar eca
Material complementar   ecaMaterial complementar   eca
Material complementar eca
rodrigocp1986
 
Reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos PASSO A ...
Reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos PASSO A ...Reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos PASSO A ...
Reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos PASSO A ...
Rosane Domingues
 
Palestra Conselho Tutelar - aspectos legais
Palestra Conselho Tutelar - aspectos legaisPalestra Conselho Tutelar - aspectos legais
Palestra Conselho Tutelar - aspectos legais
Impactto Cursos
 
18 de maio
18 de maio18 de maio
18 de maio
Ivanílson Santos
 
Violência Contra A Criança
Violência Contra A CriançaViolência Contra A Criança
Violência Contra A Criança
Renato Bach
 
O atendimento de cea no creas
O atendimento de cea no creasO atendimento de cea no creas
O atendimento de cea no creas
Diario de Assistente Social
 
Sgdca
SgdcaSgdca

Mais procurados (20)

Acompanhamento frequencia pbf
Acompanhamento frequencia pbfAcompanhamento frequencia pbf
Acompanhamento frequencia pbf
 
Estatuto da criança e adolescente
Estatuto da criança e adolescenteEstatuto da criança e adolescente
Estatuto da criança e adolescente
 
Cadastro unico aulas 1 a 7
Cadastro unico aulas 1 a 7Cadastro unico aulas 1 a 7
Cadastro unico aulas 1 a 7
 
"A importancia do SUAS como Política Pública como garantia de Direitos do Cid...
"A importancia do SUAS como Política Pública como garantia de Direitos do Cid..."A importancia do SUAS como Política Pública como garantia de Direitos do Cid...
"A importancia do SUAS como Política Pública como garantia de Direitos do Cid...
 
Apresentação politica de assistencia social 2
Apresentação politica de assistencia social 2Apresentação politica de assistencia social 2
Apresentação politica de assistencia social 2
 
Inclusão
InclusãoInclusão
Inclusão
 
NOSSOS DIREITOS--BPC-LOAS- QUEM TEM DIREITO AO BPC-LOAS
NOSSOS DIREITOS--BPC-LOAS- QUEM TEM DIREITO AO BPC-LOASNOSSOS DIREITOS--BPC-LOAS- QUEM TEM DIREITO AO BPC-LOAS
NOSSOS DIREITOS--BPC-LOAS- QUEM TEM DIREITO AO BPC-LOAS
 
Informação, acolhimento e fortalecimento dos vínculos familiares - Maria do S...
Informação, acolhimento e fortalecimento dos vínculos familiares - Maria do S...Informação, acolhimento e fortalecimento dos vínculos familiares - Maria do S...
Informação, acolhimento e fortalecimento dos vínculos familiares - Maria do S...
 
Plano de Acolhimento
Plano de AcolhimentoPlano de Acolhimento
Plano de Acolhimento
 
Maus tratos violência e negligência contra os idosos
Maus tratos violência e negligência contra os idososMaus tratos violência e negligência contra os idosos
Maus tratos violência e negligência contra os idosos
 
O trabalho do assistente social no SUAS
O trabalho do assistente social no SUASO trabalho do assistente social no SUAS
O trabalho do assistente social no SUAS
 
Plano de ação para o enfrentamento da violencia contra o idoso
Plano de ação para o enfrentamento da violencia contra o idosoPlano de ação para o enfrentamento da violencia contra o idoso
Plano de ação para o enfrentamento da violencia contra o idoso
 
Paif trabalho social com familias
Paif trabalho social com familiasPaif trabalho social com familias
Paif trabalho social com familias
 
Material complementar eca
Material complementar   ecaMaterial complementar   eca
Material complementar eca
 
Reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos PASSO A ...
Reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos PASSO A ...Reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos PASSO A ...
Reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos PASSO A ...
 
Palestra Conselho Tutelar - aspectos legais
Palestra Conselho Tutelar - aspectos legaisPalestra Conselho Tutelar - aspectos legais
Palestra Conselho Tutelar - aspectos legais
 
18 de maio
18 de maio18 de maio
18 de maio
 
Violência Contra A Criança
Violência Contra A CriançaViolência Contra A Criança
Violência Contra A Criança
 
O atendimento de cea no creas
O atendimento de cea no creasO atendimento de cea no creas
O atendimento de cea no creas
 
Sgdca
SgdcaSgdca
Sgdca
 

Destaque

Apresentacao sicon porto alegre 08 12 10
Apresentacao sicon   porto alegre 08 12 10Apresentacao sicon   porto alegre 08 12 10
Apresentacao sicon porto alegre 08 12 10
NandaTome
 
Bolsa familia
Bolsa familiaBolsa familia
Bolsa familia
Alinebrauna Brauna
 
Cadunico ibge joana_mostafa
Cadunico ibge joana_mostafaCadunico ibge joana_mostafa
Cadunico ibge joana_mostafa
UNDP Policy Centre
 
Atualidades - Bolsa Família
Atualidades - Bolsa FamíliaAtualidades - Bolsa Família
Atualidades - Bolsa Família
Elton Zanoni
 
Cartilha paif 2016- articulação necessária na proteção social básica
Cartilha paif   2016- articulação necessária na proteção social básicaCartilha paif   2016- articulação necessária na proteção social básica
Cartilha paif 2016- articulação necessária na proteção social básica
Rosane Domingues
 
Curso Bolsa Família pra explicar a coxinhas de plantão
Curso Bolsa Família pra explicar a coxinhas de plantãoCurso Bolsa Família pra explicar a coxinhas de plantão
Curso Bolsa Família pra explicar a coxinhas de plantão
Marcelo Bancalero
 
Bolsa familia
Bolsa familiaBolsa familia
Bolsa familia
geisi1902
 
Mds diretrizes pbf acompanhamento familiar no paif
Mds diretrizes pbf acompanhamento familiar no paif Mds diretrizes pbf acompanhamento familiar no paif
Mds diretrizes pbf acompanhamento familiar no paif
NandaTome
 
Bolsa família
Bolsa famíliaBolsa família
Bolsa família
arienjuli
 
Cadastro unico pp3 (1)
Cadastro unico pp3 (1)Cadastro unico pp3 (1)
Cadastro unico pp3 (1)
Marketingipm
 
Apresentação gestão cadastro_unico_e_pbf_-_cm
Apresentação gestão cadastro_unico_e_pbf_-_cmApresentação gestão cadastro_unico_e_pbf_-_cm
Apresentação gestão cadastro_unico_e_pbf_-_cm
Simone Oliveira
 
Cadastro unico : Grupos Populacionais.
Cadastro unico : Grupos Populacionais.Cadastro unico : Grupos Populacionais.
Cadastro unico : Grupos Populacionais.
Italo Mota
 
Condicionalidades do bolsa familia
Condicionalidades do bolsa familiaCondicionalidades do bolsa familia
Condicionalidades do bolsa familia
Maria Estela Livelli Becker
 
Coletânea da Legislação Básica do Cadastro Único e do Programa Bolsa Família
Coletânea da Legislação Básica do Cadastro Único e do Programa Bolsa FamíliaColetânea da Legislação Básica do Cadastro Único e do Programa Bolsa Família
Coletânea da Legislação Básica do Cadastro Único e do Programa Bolsa Família
Secretaria Especial do Desenvolvimento Social
 
Cadastro unico portaria no 177 mds de 16 de junho de 2011
Cadastro unico portaria no 177   mds  de  16 de junho de 2011Cadastro unico portaria no 177   mds  de  16 de junho de 2011
Cadastro unico portaria no 177 mds de 16 de junho de 2011
Italo Mota
 
Cras
CrasCras
Slide Bolsa Família
Slide Bolsa FamíliaSlide Bolsa Família
Slide Bolsa Família
Jomari
 
Centro de referência da assistência social cras
Centro de referência da assistência social   crasCentro de referência da assistência social   cras
Centro de referência da assistência social cras
Luiza Cristina Ribas
 
Serviços do CRAS
Serviços do CRASServiços do CRAS
Serviços do CRAS
Daniele Aguiar Oliveira
 
Perfil das pessoas e famílias no Cadastro Único do Governo Federal - 2013
Perfil das pessoas e famílias no Cadastro Único do Governo Federal - 2013 Perfil das pessoas e famílias no Cadastro Único do Governo Federal - 2013
Perfil das pessoas e famílias no Cadastro Único do Governo Federal - 2013
Secretaria Especial do Desenvolvimento Social
 

Destaque (20)

Apresentacao sicon porto alegre 08 12 10
Apresentacao sicon   porto alegre 08 12 10Apresentacao sicon   porto alegre 08 12 10
Apresentacao sicon porto alegre 08 12 10
 
Bolsa familia
Bolsa familiaBolsa familia
Bolsa familia
 
Cadunico ibge joana_mostafa
Cadunico ibge joana_mostafaCadunico ibge joana_mostafa
Cadunico ibge joana_mostafa
 
Atualidades - Bolsa Família
Atualidades - Bolsa FamíliaAtualidades - Bolsa Família
Atualidades - Bolsa Família
 
Cartilha paif 2016- articulação necessária na proteção social básica
Cartilha paif   2016- articulação necessária na proteção social básicaCartilha paif   2016- articulação necessária na proteção social básica
Cartilha paif 2016- articulação necessária na proteção social básica
 
Curso Bolsa Família pra explicar a coxinhas de plantão
Curso Bolsa Família pra explicar a coxinhas de plantãoCurso Bolsa Família pra explicar a coxinhas de plantão
Curso Bolsa Família pra explicar a coxinhas de plantão
 
Bolsa familia
Bolsa familiaBolsa familia
Bolsa familia
 
Mds diretrizes pbf acompanhamento familiar no paif
Mds diretrizes pbf acompanhamento familiar no paif Mds diretrizes pbf acompanhamento familiar no paif
Mds diretrizes pbf acompanhamento familiar no paif
 
Bolsa família
Bolsa famíliaBolsa família
Bolsa família
 
Cadastro unico pp3 (1)
Cadastro unico pp3 (1)Cadastro unico pp3 (1)
Cadastro unico pp3 (1)
 
Apresentação gestão cadastro_unico_e_pbf_-_cm
Apresentação gestão cadastro_unico_e_pbf_-_cmApresentação gestão cadastro_unico_e_pbf_-_cm
Apresentação gestão cadastro_unico_e_pbf_-_cm
 
Cadastro unico : Grupos Populacionais.
Cadastro unico : Grupos Populacionais.Cadastro unico : Grupos Populacionais.
Cadastro unico : Grupos Populacionais.
 
Condicionalidades do bolsa familia
Condicionalidades do bolsa familiaCondicionalidades do bolsa familia
Condicionalidades do bolsa familia
 
Coletânea da Legislação Básica do Cadastro Único e do Programa Bolsa Família
Coletânea da Legislação Básica do Cadastro Único e do Programa Bolsa FamíliaColetânea da Legislação Básica do Cadastro Único e do Programa Bolsa Família
Coletânea da Legislação Básica do Cadastro Único e do Programa Bolsa Família
 
Cadastro unico portaria no 177 mds de 16 de junho de 2011
Cadastro unico portaria no 177   mds  de  16 de junho de 2011Cadastro unico portaria no 177   mds  de  16 de junho de 2011
Cadastro unico portaria no 177 mds de 16 de junho de 2011
 
Cras
CrasCras
Cras
 
Slide Bolsa Família
Slide Bolsa FamíliaSlide Bolsa Família
Slide Bolsa Família
 
Centro de referência da assistência social cras
Centro de referência da assistência social   crasCentro de referência da assistência social   cras
Centro de referência da assistência social cras
 
Serviços do CRAS
Serviços do CRASServiços do CRAS
Serviços do CRAS
 
Perfil das pessoas e famílias no Cadastro Único do Governo Federal - 2013
Perfil das pessoas e famílias no Cadastro Único do Governo Federal - 2013 Perfil das pessoas e famílias no Cadastro Único do Governo Federal - 2013
Perfil das pessoas e famílias no Cadastro Único do Governo Federal - 2013
 

Semelhante a Rede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunico

Transferências diretas ao cidadão
Transferências diretas ao cidadãoTransferências diretas ao cidadão
Transferências diretas ao cidadão
Uvergs Sul
 
Apresentações das Disciplinas
Apresentações das DisciplinasApresentações das Disciplinas
Apresentações das Disciplinas
gesteccursos
 
Manual do entrevistador do cadastro único.
Manual do entrevistador do cadastro único.Manual do entrevistador do cadastro único.
Manual do entrevistador do cadastro único.
Italo Mota
 
Informe numero 328 registro de renda no cadastro único
Informe numero 328 registro de renda no cadastro únicoInforme numero 328 registro de renda no cadastro único
Informe numero 328 registro de renda no cadastro único
Italo Mota
 
Cadastro Unico: Perfil das pessoas idosas
Cadastro Unico: Perfil das pessoas idosas Cadastro Unico: Perfil das pessoas idosas
Cadastro Unico: Perfil das pessoas idosas
EvertonMonteiro19
 
Políticas Sociais em Áreas Rurais
Políticas Sociais em Áreas RuraisPolíticas Sociais em Áreas Rurais
Políticas Sociais em Áreas Rurais
Isabella Aragão Araújo
 
Cadastro unico
Cadastro unicoCadastro unico
Cadastro unico
Italo Mota
 
bolsa familia
bolsa familiabolsa familia
bolsa familia
Veronica Santos
 
Luiz Henrique Paiva.pptx
Luiz Henrique Paiva.pptxLuiz Henrique Paiva.pptx
Luiz Henrique Paiva.pptx
AllefFerreiraHillz
 
InstruçãO Operacional Nº 34 Senarc
InstruçãO Operacional Nº 34 SenarcInstruçãO Operacional Nº 34 Senarc
InstruçãO Operacional Nº 34 Senarc
Luis Nassif
 
Trabalho bolsa familia
Trabalho bolsa familiaTrabalho bolsa familia
Trabalho bolsa familia
nubia veves
 
Bolsa familia na_saude_2011
Bolsa familia na_saude_2011Bolsa familia na_saude_2011
Bolsa familia na_saude_2011
Alinebrauna Brauna
 
Inclusao da populacao em situacao de rua no cadastro unico para programas soc...
Inclusao da populacao em situacao de rua no cadastro unico para programas soc...Inclusao da populacao em situacao de rua no cadastro unico para programas soc...
Inclusao da populacao em situacao de rua no cadastro unico para programas soc...
Dresa2015
 
Cartilha bpc 2017
Cartilha bpc 2017Cartilha bpc 2017
Cartilha bpc 2017
Marlucia Marinho
 
Caderno cadunico
Caderno cadunicoCaderno cadunico
Caderno cadunico
Joisa Amorim
 
PROGRAMA BOLSA FAMILIA PPT.pptx
PROGRAMA BOLSA FAMILIA PPT.pptxPROGRAMA BOLSA FAMILIA PPT.pptx
PROGRAMA BOLSA FAMILIA PPT.pptx
MCDInscries
 
Apresentação coegemas 22 08-2013
Apresentação coegemas 22 08-2013 Apresentação coegemas 22 08-2013
Apresentação coegemas 22 08-2013
Pedro Ponto Ponto
 
Benefícios
BenefíciosBenefícios
Benefícios
secretariamsj
 
Benefícios
BenefíciosBenefícios
Benefícios
secretariamsj
 
INFORMATIVO CADASTRO ÚNICO -ANO 2017
INFORMATIVO CADASTRO ÚNICO -ANO 2017INFORMATIVO CADASTRO ÚNICO -ANO 2017
INFORMATIVO CADASTRO ÚNICO -ANO 2017
Geraldina Braga
 

Semelhante a Rede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunico (20)

Transferências diretas ao cidadão
Transferências diretas ao cidadãoTransferências diretas ao cidadão
Transferências diretas ao cidadão
 
Apresentações das Disciplinas
Apresentações das DisciplinasApresentações das Disciplinas
Apresentações das Disciplinas
 
Manual do entrevistador do cadastro único.
Manual do entrevistador do cadastro único.Manual do entrevistador do cadastro único.
Manual do entrevistador do cadastro único.
 
Informe numero 328 registro de renda no cadastro único
Informe numero 328 registro de renda no cadastro únicoInforme numero 328 registro de renda no cadastro único
Informe numero 328 registro de renda no cadastro único
 
Cadastro Unico: Perfil das pessoas idosas
Cadastro Unico: Perfil das pessoas idosas Cadastro Unico: Perfil das pessoas idosas
Cadastro Unico: Perfil das pessoas idosas
 
Políticas Sociais em Áreas Rurais
Políticas Sociais em Áreas RuraisPolíticas Sociais em Áreas Rurais
Políticas Sociais em Áreas Rurais
 
Cadastro unico
Cadastro unicoCadastro unico
Cadastro unico
 
bolsa familia
bolsa familiabolsa familia
bolsa familia
 
Luiz Henrique Paiva.pptx
Luiz Henrique Paiva.pptxLuiz Henrique Paiva.pptx
Luiz Henrique Paiva.pptx
 
InstruçãO Operacional Nº 34 Senarc
InstruçãO Operacional Nº 34 SenarcInstruçãO Operacional Nº 34 Senarc
InstruçãO Operacional Nº 34 Senarc
 
Trabalho bolsa familia
Trabalho bolsa familiaTrabalho bolsa familia
Trabalho bolsa familia
 
Bolsa familia na_saude_2011
Bolsa familia na_saude_2011Bolsa familia na_saude_2011
Bolsa familia na_saude_2011
 
Inclusao da populacao em situacao de rua no cadastro unico para programas soc...
Inclusao da populacao em situacao de rua no cadastro unico para programas soc...Inclusao da populacao em situacao de rua no cadastro unico para programas soc...
Inclusao da populacao em situacao de rua no cadastro unico para programas soc...
 
Cartilha bpc 2017
Cartilha bpc 2017Cartilha bpc 2017
Cartilha bpc 2017
 
Caderno cadunico
Caderno cadunicoCaderno cadunico
Caderno cadunico
 
PROGRAMA BOLSA FAMILIA PPT.pptx
PROGRAMA BOLSA FAMILIA PPT.pptxPROGRAMA BOLSA FAMILIA PPT.pptx
PROGRAMA BOLSA FAMILIA PPT.pptx
 
Apresentação coegemas 22 08-2013
Apresentação coegemas 22 08-2013 Apresentação coegemas 22 08-2013
Apresentação coegemas 22 08-2013
 
Benefícios
BenefíciosBenefícios
Benefícios
 
Benefícios
BenefíciosBenefícios
Benefícios
 
INFORMATIVO CADASTRO ÚNICO -ANO 2017
INFORMATIVO CADASTRO ÚNICO -ANO 2017INFORMATIVO CADASTRO ÚNICO -ANO 2017
INFORMATIVO CADASTRO ÚNICO -ANO 2017
 

Mais de Cristina de Souza

Psicoativos
PsicoativosPsicoativos
Psicoativos
Cristina de Souza
 
Direitos e cultura de paz
Direitos e cultura de pazDireitos e cultura de paz
Direitos e cultura de paz
Cristina de Souza
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
Cristina de Souza
 
Tripé da Seguridade social
 Tripé da Seguridade social  Tripé da Seguridade social
Tripé da Seguridade social
Cristina de Souza
 
Direito do idosos
Direito do idososDireito do idosos
Direito do idosos
Cristina de Souza
 
Fórum idosos11
Fórum idosos11Fórum idosos11
Fórum idosos11
Cristina de Souza
 
Cristina de SouzaQualidade no acolhimento
Cristina de SouzaQualidade no acolhimentoCristina de SouzaQualidade no acolhimento
Cristina de SouzaQualidade no acolhimento
Cristina de Souza
 
Cristina de Souza Fórum PCD apresentado na Semana de enfrentamento ao preconc...
Cristina de Souza Fórum PCD apresentado na Semana de enfrentamento ao preconc...Cristina de Souza Fórum PCD apresentado na Semana de enfrentamento ao preconc...
Cristina de Souza Fórum PCD apresentado na Semana de enfrentamento ao preconc...
Cristina de Souza
 
Diversidade etnica
Diversidade etnicaDiversidade etnica
Diversidade etnica
Cristina de Souza
 
Apresentação reordenamento SCFV CRAS Nioaque-MS 11 11-2013
Apresentação reordenamento SCFV  CRAS Nioaque-MS 11 11-2013Apresentação reordenamento SCFV  CRAS Nioaque-MS 11 11-2013
Apresentação reordenamento SCFV CRAS Nioaque-MS 11 11-2013
Cristina de Souza
 
Diga não ao preconceito
Diga não ao preconceitoDiga não ao preconceito
Diga não ao preconceito
Cristina de Souza
 
Construção da rede atendimento em Nioaque-MS
Construção da rede atendimento em Nioaque-MSConstrução da rede atendimento em Nioaque-MS
Construção da rede atendimento em Nioaque-MS
Cristina de Souza
 
Acolhimento com fluxo
Acolhimento com fluxoAcolhimento com fluxo
Acolhimento com fluxo
Cristina de Souza
 
Slide paara quebra de paradigmas
Slide paara quebra de paradigmasSlide paara quebra de paradigmas
Slide paara quebra de paradigmas
Cristina de Souza
 

Mais de Cristina de Souza (14)

Psicoativos
PsicoativosPsicoativos
Psicoativos
 
Direitos e cultura de paz
Direitos e cultura de pazDireitos e cultura de paz
Direitos e cultura de paz
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
 
Tripé da Seguridade social
 Tripé da Seguridade social  Tripé da Seguridade social
Tripé da Seguridade social
 
Direito do idosos
Direito do idososDireito do idosos
Direito do idosos
 
Fórum idosos11
Fórum idosos11Fórum idosos11
Fórum idosos11
 
Cristina de SouzaQualidade no acolhimento
Cristina de SouzaQualidade no acolhimentoCristina de SouzaQualidade no acolhimento
Cristina de SouzaQualidade no acolhimento
 
Cristina de Souza Fórum PCD apresentado na Semana de enfrentamento ao preconc...
Cristina de Souza Fórum PCD apresentado na Semana de enfrentamento ao preconc...Cristina de Souza Fórum PCD apresentado na Semana de enfrentamento ao preconc...
Cristina de Souza Fórum PCD apresentado na Semana de enfrentamento ao preconc...
 
Diversidade etnica
Diversidade etnicaDiversidade etnica
Diversidade etnica
 
Apresentação reordenamento SCFV CRAS Nioaque-MS 11 11-2013
Apresentação reordenamento SCFV  CRAS Nioaque-MS 11 11-2013Apresentação reordenamento SCFV  CRAS Nioaque-MS 11 11-2013
Apresentação reordenamento SCFV CRAS Nioaque-MS 11 11-2013
 
Diga não ao preconceito
Diga não ao preconceitoDiga não ao preconceito
Diga não ao preconceito
 
Construção da rede atendimento em Nioaque-MS
Construção da rede atendimento em Nioaque-MSConstrução da rede atendimento em Nioaque-MS
Construção da rede atendimento em Nioaque-MS
 
Acolhimento com fluxo
Acolhimento com fluxoAcolhimento com fluxo
Acolhimento com fluxo
 
Slide paara quebra de paradigmas
Slide paara quebra de paradigmasSlide paara quebra de paradigmas
Slide paara quebra de paradigmas
 

Rede de Atendimento Nioaque Slides pbf cadunico

  • 2. Quai O Cadastro Único é um instrumento de coleta de dados e informações que visa à identificação de todas as famílias de baixa renda existentes no país. Constitui-se em uma base de informações que pode ser usada pelos governos federal, estadual e municipal para obter o diagnóstico socioeconômico das famílias cadastradas, possibilitando análise das suas principais necessidades. O cadastramento das famílias é executado pelos municípios por meio da coleta de dados das famílias de baixa renda em formulário específico para esse fim. Os cadastros são processados pelo Agente Operador do Cadastro Único – Caixa – órgão responsável por atribuir a cada pessoa da família cadastrada um número de identificação social (NIS). Por intermédio do NIS, os operadores do Cadastro Único poderão localizar as pessoas cadastradas, atualizar dados, verificar a situação do benefício, caso exista, e realizar as ações de gestão de benefícios.
  • 3. A legislação do CadÚnico permite o cadastramento de famílias com renda superior, desde que a inserção esteja vinculada à inclusão ou permanência em programas sociais implementados pelos Governos Federal, estadual ou municipal; Essa abertura é importante para programas que atendem a famílias cuja vulnerabilidade não está vinculada somente à renda. A inscrição no Cadastro Único não significa inclusão automática da família em programas sociais; Cada programa tem seus critérios de seleção e suas regras de permanência.
  • 4. Instrumento de identificação e caracterização socioeconômica das famílias brasileiras de baixa renda, que são aquelas com renda familiar mensal de: até meio salário mínimo por pessoa; ou três salários mínimos de renda total.
  • 5. Programas usuários do Cadastro Único Tarifa Social de Energia Elétrica; Telefone Popular; PETI; Isenção de taxa para concursos públicos; Brasil Alfabetizado; Programa Bolsa Família; Carteira do Idoso; Cisternas; ProJovem Adolescente; Minha Casa Minha Vida e outros Programas Habitacionais; Programa Passe Livre; Aposentadoria para donas de casa de baixa renda; Programa Bolsa Verde; Água Para Todos; Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec); Carta Social.
  • 6. O PAPEL DO GESTOR MUNICIPAL Zelar pela guarda e sigilo das informações coletadas e digitadas; Permitir o acesso das Instâncias de Controle Social (ICS) às informações cadastrais; e Encaminhar às ICS o resultado das ações de atualização cadastral efetuadas pelo governo local, motivadas por inconsistência de informações.
  • 7. Coordenar a atualização ou revalidação dos registros cadastrais; Coordenar a digitação no sistema dos dados coletados; Promover o uso dos dados do Cadastro Único para o planejamento e gestão de programas sociais locais; Adotar medidas para a prevenção de inconsistências cadastrais; Adotar procedimentos que certifiquem a veracidade dos dados;
  • 8. As principais informações das famílias cadastradas são: • Características do domicílio (número de cômodos, tipo de construção,tratamento da água, esgoto e lixo). • Composição familiar (número de membros, existência de gestantes,idosos, mães amamentando, deficientes físicos). • Qualificação escolar dos membros da família. • Qualificação profissional e situação no mercado de trabalho. • Rendimentos. • Despesas familiares (aluguel, transporte, alimentação e outros).
  • 9. Quai Utilização O governo federal utiliza o Cadastro para identificar os potenciais beneficiários dos programas sociais. Da mesma forma, vários estados e municípios já utilizam esse mecanismo para identificação do público-alvo dos seus programas. O cadastramento não significa a inclusão automática da família nos programas sociais. A seleção e o atendimento da família por esses programas ocorrem de acordo com os critérios e procedimentos de cada um deles.
  • 10. Quai Responsabilidades e competências Cada esfera do governo – União, Estados e Municípios – tem responsabilidades e competências que garantem o bom funcionamento e a correta utilização dos dados do Cadastro Único.
  • 11. Competência dos municípios • Identificar as famílias que compõem o público-alvo do Cadastro Único. • Analisar os dados e zelar pela qualidade das informações coletadas. • Digitar e transmitir os dados coletados, acompanhando o retorno do processamento pela Caixa. • Manter atualizada a base de dados municipal. • Dispor de infra-estrutura e recursos humanos permanentes para a gestão e execução do Cadastro. • Estimular o uso do Cadastro pelas diversas secretarias municipais. • Prestar apoio e informações às famílias de baixa renda sobre o Cadastro. • Arquivar os formulários em local adequado por cinco anos. • Adotar procedimentos de fiscalização e controle. • Autorizar o envio de formulários de cadastramento aos municípios.
  • 12. Formas de Cadastramento O cadastramento das famílias pode ser realizado por meio de visita domiciliar, da montagem de postos de cadastramento ou por conjugação dessas duas formas. O procedimento mais indicado de cadastramento é a visita domiciliar, porque permite a verificação das reais condições socioeconômicas em que se encontra a família. Além disso, a visita domiciliar implica menores custos para as famílias de baixa renda, pois não arcam com deslocamentos para efetuar o cadastro.
  • 13. 5.1 Regras para a atualização cadastral O cadastro de cada família deve ser atualizado toda vez que houver alguma mudança em sua composição, rendimento, endereço, entre outras. Independente dessas mudanças, o município deve promover a atualização dos cadastros a cada dois anos. Não existindo nenhuma alteração a fazer, o município deve confirmar os dados da família e retransmitir à base nacional. O cadastro válido é aquele que possui todos os campos obrigatórios preenchidos, para todos os membros da família, e que apresenta a devida identificação do responsável legal. A atualização do cadastro das famílias a cada dois anos é essencial para garantir que os dados retratem fielmente a realidade dos beneficiados.
  • 14. Documentos necessários ao cadastramento Para efetuar o cadastramento da família, todos os membros devem apresentar um documento de identificação civil. É importante que ao menos o responsável legal pela família apresente um documento de identificação de emissão e controle nacional, como o Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou o Título de Eleitor. Com o objetivo de sanar casos em que membros da família não possuem o documento de registro civil de nascimento, o MDS está mobilizando e orientando os municípios a estimular as pessoas a obter a certidão nascimento. Para o cadastramento de remanescentes de quilombos e indígenas é dispensada a apresentação, pelo responsável legal, do CPF ou título de eleitor, sendo suficiente a apresentação de qualquer outro documento de identificação civil.
  • 15. Programa Bolsa Família O Programa Bolsa Família (PBF) é um programa de transferência direta de renda, com condicionalidades, que beneficia famílias em situação de pobreza
  • 16. O Programa pauta-se na articulação de três dimensões essenciais à superação da fome e da pobreza: • Promoção do alívio imediato da pobreza. • Reforço ao exercício de direitos sociais básicos nas áreas de Saúde e Educação. • Coordenação de programas complementares cujo objetivo é o desenvolvimento das famílias.
  • 17. Quais são os critérios de inclusão? Para uma família ser incluída, o cálculo da renda deve ser feito somando os ganhos mensais de todas as pessoas, incluindo salários e aposentadorias, e o total, dividido pelo número de pessoas que vivem na casa. Se a família se encaixar numa das faixas de renda definidas pelo Programa, deve procurar o setor responsável pelo Programa Bolsa Família do município onde vive munido de documentos pessoais (título de eleitor ou CPF), para se registrar no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal. Famílias que se encontram na faixa de renda de até meio salário mínimo por pessoa – também podem se cadastrar, pois existem outros programas sociais destinados a essa faixa de renda.
  • 18. Quais são os critérios de seleção? As famílias são selecionadas com base nas informações inseridas pelo município no Cadastro Único, que é um instrumento de coleta de dados que tem por objetivo identificar todas as famílias em situação de pobreza no país. Cada município tem uma estimativa de famílias pobres, considerada como a meta de atendimento do programa naquele território. O cadastramento não implica a entrada imediata dessas famílias e o recebimento do benefício. Com base nas informações inseridas no Cadastro, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) seleciona, de forma automatizada, as famílias que serão incluídas a cada mês. O critério principal é a renda por pessoa da família, e são incluídas primeiramente as famílias com a menor renda.
  • 19. No período de apuração serão identificadas as famílias em situação de descumprimento, momento em que qualquer membro da família deixa de cumprir as condicionalidades no período de apuração. A partir de então, serão tomados os seguintes passos: • No primeiro descumprimento, a família receberá apenas uma advertência, que não afeta ou altera o recebimento do benefício. • No segundo descumprimento, a família terá uma sanção, ou seja, o benefício será bloqueado por 30 dias, mas o receberá acumulado no mês seguinte. • No terceiro descumprimento, o benefício da família será suspenso por 60 dias. • No quarto registro, a família também receberá uma suspensão de 60 dias. Nesses dois períodos, as parcelas não serão geradas e a família fica sem receber. • No quinto registro de descumprimento, a família poderá ter o benefício cancelado.
  • 20. Principais resultados do Programa Bolsa Família O PBF atende a 11,1 milhões de famílias em todos os municípios brasileiros. Vários estudos mostram que o Programa já apresenta resultados importantes: • O PBF está bem focalizado, ou seja, efetivamente chega às famílias que dele necessitam e que atendem aos critérios da lei. • O Programa contribui de forma significativa para a redução da extrema pobreza e desigualdade. O Programa contribui para a melhoria • da situação alimentar e nutricional das famílias beneficiárias.
  • 23. AGRADEÇO PELA PRESENÇA E A ATENÇÃO DE TODOS SECRETÁRIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL BEATRIZ KOWALSKI ASSISTENTE SOCIAL CRISTINA DE SOUZA CRESS 1499/21ª REGIÃO TELEFONE: 67 3236-1804 CRAS-CENTRO DE REFERENCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL VILMA OLIVEIRA SILVA ARANTES TELEFONE 67 3236-2000