SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Filosofia Medieval 
Brenda de Oliveira 
Giane Zalamena 
Tainara Ianoski 
Thalia Marcolin
Características 
 - Relação entre razão e fé; 
 - Existência e natureza de Deus; 
 - Fronteiras entre o conhecimento e a liberdade humana; 
 - Individualização das substâncias divisíveis e indivisíveis.
Fé e razão no pensamento medieval. 
 Conflito entre razão e fé é atribuído a um período medieval em 
que se travava um confronto entre os adeptos da boa nova, isto 
é, a religião cristã, e seus adversários moralistas gregos e 
romanos, na tentativa de imporem seus pontos de vistas. A 
Idade Média inicia-se com a desorganização da vida política, 
econômica e social do Ocidente, agora transformado num 
mosaico de reinos bárbaros. Depois vieram as guerras, a fome e 
as grandes epidemias.
São Tomas de Aquino 
 Nasceu em um castelo próximo à cidade de Aquino, Itália, de 
uma família nobre. Entrou cedo para a ordem Dominicana. 
Não se sabe com precisão os acontecimentos da sua vida. 
As universidades surgem no século XII, e elas começam a ter 
forte atuação e influência. Cria-se um ambiente cultural, nas 
capitais, em que irão atuar Alberto Magno e seu discípulo, 
São Tomás de Aquino. Há uma miscigenação cultural, pois os 
Sábios da Arábia vem para a Europa. São Tomás de Aquino 
entrou para a universidade de Nápoles, onde estudou 
filosofia. Sabia, falava e escrevia em latim fluentemente 
 São Tomás de Aquino é mais um que fala (como o fez mais 
tarde Espinosa) que a essência de Deus é o seu próprio ser. 
Ele diz que há essência nas substâncias e nos acidentes e 
que a felicidade do homem só pode ser encontrada na 
contemplação da verdade.
Santo Agostinho 
 Nasceu no norte da África, numa cidade chamada Tagarte, nem 
sempre foi cristão. Fez os primeiros estudos na cidade natal e, 
com a ajuda de um amigo foi para Cartago, aos dezesseis anos, 
completar os estudos superiores. 
 Santo Agostinho analisava a vida levando em consideração a 
psicologia e o conhecimento da natureza. Porém, o 
conhecimento e as ideias eram de origem divina. Para o bispo, 
nada era mais importante do que a fé em Jesus e em Deus. A 
Bíblia, por exemplo, deveria ser analisada, levando-se em conta 
os conhecimentos naturais de cada época. Defendia também a 
predestinação, conceito teológico que afirma que a vida de todas 
as pessoas é traçada anteriormente por Deus. As obras de 
Santo Agostinho influenciaram muito o pensamento teológico da 
Igreja Católica na Idade Média. Morreu em 28 de agosto (dia 
suposto) de 420, durante um ataque dos vândalos (povo 
bárbaro germânico) ao norte da África.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teologia moral frei oton - aula 1
Teologia moral   frei oton - aula 1Teologia moral   frei oton - aula 1
Teologia moral frei oton - aula 1Zé Vitor Rabelo
 
[Resumex Já Entendi] Filosofia Idade Média
[Resumex Já Entendi] Filosofia Idade Média[Resumex Já Entendi] Filosofia Idade Média
[Resumex Já Entendi] Filosofia Idade MédiaJá Entendi
 
Agostinho de hipona
Agostinho de hiponaAgostinho de hipona
Agostinho de hiponaflaviaborba6
 
Filosofia: pós socráticos, cristianismo e idade Média
Filosofia: pós socráticos, cristianismo e idade MédiaFilosofia: pós socráticos, cristianismo e idade Média
Filosofia: pós socráticos, cristianismo e idade MédiaLuci Bonini
 
Filosofia medieval
Filosofia medievalFilosofia medieval
Filosofia medievalJanimara
 
Introdução à Filosofia - Patrística e Escolástica, Eacionalismo e Empirismo
Introdução à Filosofia - Patrística e Escolástica, Eacionalismo e EmpirismoIntrodução à Filosofia - Patrística e Escolástica, Eacionalismo e Empirismo
Introdução à Filosofia - Patrística e Escolástica, Eacionalismo e EmpirismoDiego Sampaio
 
Filosofia medieval 2015 manu 25t
Filosofia medieval 2015 manu 25tFilosofia medieval 2015 manu 25t
Filosofia medieval 2015 manu 25tAlexandre Misturini
 
Filosofia medieval e cristianismo
Filosofia medieval e cristianismoFilosofia medieval e cristianismo
Filosofia medieval e cristianismoKeiler Vasconcelos
 
Trabalho de Filosofia - Filosofia Cristã
Trabalho de Filosofia - Filosofia CristãTrabalho de Filosofia - Filosofia Cristã
Trabalho de Filosofia - Filosofia CristãClebersonSaller
 
Período pós socrático a Idade Média
Período pós socrático a Idade Média Período pós socrático a Idade Média
Período pós socrático a Idade Média Luci Bonini
 
Introdução ao pensamento moderno
Introdução ao pensamento modernoIntrodução ao pensamento moderno
Introdução ao pensamento modernoAna Carolina Rigoni
 

Mais procurados (20)

Santo agostinho
Santo agostinhoSanto agostinho
Santo agostinho
 
Camila 21mp filosofia medieval
Camila 21mp filosofia medievalCamila 21mp filosofia medieval
Camila 21mp filosofia medieval
 
Fslide de filo 22mpppppp
Fslide de filo 22mppppppFslide de filo 22mpppppp
Fslide de filo 22mpppppp
 
Teologia moral frei oton - aula 1
Teologia moral   frei oton - aula 1Teologia moral   frei oton - aula 1
Teologia moral frei oton - aula 1
 
teologia moral
teologia moralteologia moral
teologia moral
 
[Resumex Já Entendi] Filosofia Idade Média
[Resumex Já Entendi] Filosofia Idade Média[Resumex Já Entendi] Filosofia Idade Média
[Resumex Já Entendi] Filosofia Idade Média
 
Agostinho de hipona
Agostinho de hiponaAgostinho de hipona
Agostinho de hipona
 
Filosofia: pós socráticos, cristianismo e idade Média
Filosofia: pós socráticos, cristianismo e idade MédiaFilosofia: pós socráticos, cristianismo e idade Média
Filosofia: pós socráticos, cristianismo e idade Média
 
Filosofia medieval
Filosofia medievalFilosofia medieval
Filosofia medieval
 
Filosofia Medieval
Filosofia MedievalFilosofia Medieval
Filosofia Medieval
 
Introdução à Filosofia - Patrística e Escolástica, Eacionalismo e Empirismo
Introdução à Filosofia - Patrística e Escolástica, Eacionalismo e EmpirismoIntrodução à Filosofia - Patrística e Escolástica, Eacionalismo e Empirismo
Introdução à Filosofia - Patrística e Escolástica, Eacionalismo e Empirismo
 
Pensamentos filosóficos medieval
Pensamentos filosóficos  medieval Pensamentos filosóficos  medieval
Pensamentos filosóficos medieval
 
Alex, william 23m
Alex, william 23mAlex, william 23m
Alex, william 23m
 
Filosofia medieval 01 pimel 24
Filosofia medieval 01 pimel 24Filosofia medieval 01 pimel 24
Filosofia medieval 01 pimel 24
 
Filosofia medieval 2015 manu 25t
Filosofia medieval 2015 manu 25tFilosofia medieval 2015 manu 25t
Filosofia medieval 2015 manu 25t
 
Filosofia medieval e cristianismo
Filosofia medieval e cristianismoFilosofia medieval e cristianismo
Filosofia medieval e cristianismo
 
Trabalho de Filosofia - Filosofia Cristã
Trabalho de Filosofia - Filosofia CristãTrabalho de Filosofia - Filosofia Cristã
Trabalho de Filosofia - Filosofia Cristã
 
Período pós socrático a Idade Média
Período pós socrático a Idade Média Período pós socrático a Idade Média
Período pós socrático a Idade Média
 
Introdução ao pensamento moderno
Introdução ao pensamento modernoIntrodução ao pensamento moderno
Introdução ao pensamento moderno
 
Cap 6 Corações Inquietos
Cap 6   Corações InquietosCap 6   Corações Inquietos
Cap 6 Corações Inquietos
 

Semelhante a Filosofia Medieval - Fé, Razão e Pensadores

O suicídio ótica tomista/kotora
O suicídio ótica tomista/kotoraO suicídio ótica tomista/kotora
O suicídio ótica tomista/kotoraPequenoTigre
 
História da Educação na Antiguidade Cristã
História da Educação na Antiguidade CristãHistória da Educação na Antiguidade Cristã
História da Educação na Antiguidade CristãInovelead Marketing
 
Filosofia - Trabalho Santo Tomás de Aquino.
Filosofia - Trabalho Santo Tomás de Aquino. Filosofia - Trabalho Santo Tomás de Aquino.
Filosofia - Trabalho Santo Tomás de Aquino. Yasmin-95
 
Filosofiamedieval 130322112129-phpapp02
Filosofiamedieval 130322112129-phpapp02Filosofiamedieval 130322112129-phpapp02
Filosofiamedieval 130322112129-phpapp02Thais Madureira
 
Slide antropologia filosofica
Slide antropologia filosoficaSlide antropologia filosofica
Slide antropologia filosoficaPsicoemfoco
 
Slide antropologia filosofica
Slide antropologia filosoficaSlide antropologia filosofica
Slide antropologia filosoficaPsicoemfoco
 
éTica Aula005
éTica Aula005éTica Aula005
éTica Aula005Luiz
 
Seminario filosofia medieval
Seminario filosofia medievalSeminario filosofia medieval
Seminario filosofia medievalHannah Dantas
 
Introducao ao estudo_da_psicologia
Introducao ao estudo_da_psicologiaIntroducao ao estudo_da_psicologia
Introducao ao estudo_da_psicologiaAilton Adriano
 
Antropologia (Slide)[1][1][1]
Antropologia (Slide)[1][1][1]Antropologia (Slide)[1][1][1]
Antropologia (Slide)[1][1][1]Dell Sales
 
Complemento 2 - 3º ano - Sociologia
Complemento 2 - 3º ano - SociologiaComplemento 2 - 3º ano - Sociologia
Complemento 2 - 3º ano - SociologiaIsadora Salvari
 
Filosofia medieval bressan da 22 m
Filosofia medieval bressan da 22 mFilosofia medieval bressan da 22 m
Filosofia medieval bressan da 22 mAlexandre Misturini
 

Semelhante a Filosofia Medieval - Fé, Razão e Pensadores (20)

Filosofia medieval slide
Filosofia medieval slideFilosofia medieval slide
Filosofia medieval slide
 
Filosofia medieval
Filosofia medievalFilosofia medieval
Filosofia medieval
 
Gustavo 23 filo
Gustavo 23 filoGustavo 23 filo
Gustavo 23 filo
 
A filosofia medieval
A filosofia medievalA filosofia medieval
A filosofia medieval
 
O suicídio ótica tomista/kotora
O suicídio ótica tomista/kotoraO suicídio ótica tomista/kotora
O suicídio ótica tomista/kotora
 
Lariiii
LariiiiLariiii
Lariiii
 
História da Educação na Antiguidade Cristã
História da Educação na Antiguidade CristãHistória da Educação na Antiguidade Cristã
História da Educação na Antiguidade Cristã
 
Filosofia medieval
Filosofia medievalFilosofia medieval
Filosofia medieval
 
Filosofia - Trabalho Santo Tomás de Aquino.
Filosofia - Trabalho Santo Tomás de Aquino. Filosofia - Trabalho Santo Tomás de Aquino.
Filosofia - Trabalho Santo Tomás de Aquino.
 
Filosofiamedieval 130322112129-phpapp02
Filosofiamedieval 130322112129-phpapp02Filosofiamedieval 130322112129-phpapp02
Filosofiamedieval 130322112129-phpapp02
 
Slide antropologia filosofica
Slide antropologia filosoficaSlide antropologia filosofica
Slide antropologia filosofica
 
Slide antropologia filosofica
Slide antropologia filosoficaSlide antropologia filosofica
Slide antropologia filosofica
 
éTica Aula005
éTica Aula005éTica Aula005
éTica Aula005
 
Seminario filosofia medieval
Seminario filosofia medievalSeminario filosofia medieval
Seminario filosofia medieval
 
Introducao ao estudo_da_psicologia
Introducao ao estudo_da_psicologiaIntroducao ao estudo_da_psicologia
Introducao ao estudo_da_psicologia
 
1ª série filosofia medieval-
1ª série   filosofia medieval-1ª série   filosofia medieval-
1ª série filosofia medieval-
 
1ª série filosofia medieval-
1ª série   filosofia medieval-1ª série   filosofia medieval-
1ª série filosofia medieval-
 
Antropologia (Slide)[1][1][1]
Antropologia (Slide)[1][1][1]Antropologia (Slide)[1][1][1]
Antropologia (Slide)[1][1][1]
 
Complemento 2 - 3º ano - Sociologia
Complemento 2 - 3º ano - SociologiaComplemento 2 - 3º ano - Sociologia
Complemento 2 - 3º ano - Sociologia
 
Filosofia medieval bressan da 22 m
Filosofia medieval bressan da 22 mFilosofia medieval bressan da 22 m
Filosofia medieval bressan da 22 m
 

Mais de Alexandre Misturini

Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais  21032017 2 e 3 º anosReunião de pais  21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anosAlexandre Misturini
 
Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais  21032017 2 e 3 º anosReunião de pais  21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anosAlexandre Misturini
 
Reunião de pais 20032017 1º anos
Reunião de pais  20032017 1º anosReunião de pais  20032017 1º anos
Reunião de pais 20032017 1º anosAlexandre Misturini
 
Reunião de pais 20032017 1º anos
Reunião de pais  20032017 1º anosReunião de pais  20032017 1º anos
Reunião de pais 20032017 1º anosAlexandre Misturini
 
Filosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mp
Filosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mpFilosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mp
Filosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mpAlexandre Misturini
 
Modelo de divulgação do projeto social
Modelo de divulgação do projeto socialModelo de divulgação do projeto social
Modelo de divulgação do projeto socialAlexandre Misturini
 
(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza
(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza
(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calzaAlexandre Misturini
 
Trabalho 26 tp mateus e pedro - escolástica e patrística
Trabalho 26 tp   mateus e pedro - escolástica e patrísticaTrabalho 26 tp   mateus e pedro - escolástica e patrística
Trabalho 26 tp mateus e pedro - escolástica e patrísticaAlexandre Misturini
 

Mais de Alexandre Misturini (20)

Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais  21032017 2 e 3 º anosReunião de pais  21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
 
Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais  21032017 2 e 3 º anosReunião de pais  21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
 
Reunião de pais 20032017 1º anos
Reunião de pais  20032017 1º anosReunião de pais  20032017 1º anos
Reunião de pais 20032017 1º anos
 
Reunião de pais 20032017 1º anos
Reunião de pais  20032017 1º anosReunião de pais  20032017 1º anos
Reunião de pais 20032017 1º anos
 
Política filo 33 mp
Política filo 33 mpPolítica filo 33 mp
Política filo 33 mp
 
Filosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mp
Filosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mpFilosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mp
Filosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mp
 
éTica
éTicaéTica
éTica
 
Modelo de divulgação do projeto social
Modelo de divulgação do projeto socialModelo de divulgação do projeto social
Modelo de divulgação do projeto social
 
Filosofia medieval raiana 27 np
Filosofia medieval raiana 27 npFilosofia medieval raiana 27 np
Filosofia medieval raiana 27 np
 
Filosofia medieval 27 np
Filosofia medieval 27 npFilosofia medieval 27 np
Filosofia medieval 27 np
 
(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza
(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza
(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza
 
Filo 02 26tptptptp
Filo 02 26tptptptpFilo 02 26tptptptp
Filo 02 26tptptptp
 
Filosofia medieval 24
Filosofia medieval 24Filosofia medieval 24
Filosofia medieval 24
 
Trabalho ética 15 tp
Trabalho ética 15 tpTrabalho ética 15 tp
Trabalho ética 15 tp
 
Trabalho 26 tp mateus e pedro - escolástica e patrística
Trabalho 26 tp   mateus e pedro - escolástica e patrísticaTrabalho 26 tp   mateus e pedro - escolástica e patrística
Trabalho 26 tp mateus e pedro - escolástica e patrística
 
Filosofia medieval 25tp
Filosofia medieval 25tpFilosofia medieval 25tp
Filosofia medieval 25tp
 
Filosofia medieval pdf 25tp
Filosofia medieval   pdf 25tpFilosofia medieval   pdf 25tp
Filosofia medieval pdf 25tp
 
éTica 15 mateus
éTica 15 mateuséTica 15 mateus
éTica 15 mateus
 
éTica 12mp
éTica 12mpéTica 12mp
éTica 12mp
 
éTica 11 mp 111
éTica 11 mp 111éTica 11 mp 111
éTica 11 mp 111
 

Último

Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 

Filosofia Medieval - Fé, Razão e Pensadores

  • 1. Filosofia Medieval Brenda de Oliveira Giane Zalamena Tainara Ianoski Thalia Marcolin
  • 2. Características  - Relação entre razão e fé;  - Existência e natureza de Deus;  - Fronteiras entre o conhecimento e a liberdade humana;  - Individualização das substâncias divisíveis e indivisíveis.
  • 3. Fé e razão no pensamento medieval.  Conflito entre razão e fé é atribuído a um período medieval em que se travava um confronto entre os adeptos da boa nova, isto é, a religião cristã, e seus adversários moralistas gregos e romanos, na tentativa de imporem seus pontos de vistas. A Idade Média inicia-se com a desorganização da vida política, econômica e social do Ocidente, agora transformado num mosaico de reinos bárbaros. Depois vieram as guerras, a fome e as grandes epidemias.
  • 4. São Tomas de Aquino  Nasceu em um castelo próximo à cidade de Aquino, Itália, de uma família nobre. Entrou cedo para a ordem Dominicana. Não se sabe com precisão os acontecimentos da sua vida. As universidades surgem no século XII, e elas começam a ter forte atuação e influência. Cria-se um ambiente cultural, nas capitais, em que irão atuar Alberto Magno e seu discípulo, São Tomás de Aquino. Há uma miscigenação cultural, pois os Sábios da Arábia vem para a Europa. São Tomás de Aquino entrou para a universidade de Nápoles, onde estudou filosofia. Sabia, falava e escrevia em latim fluentemente  São Tomás de Aquino é mais um que fala (como o fez mais tarde Espinosa) que a essência de Deus é o seu próprio ser. Ele diz que há essência nas substâncias e nos acidentes e que a felicidade do homem só pode ser encontrada na contemplação da verdade.
  • 5. Santo Agostinho  Nasceu no norte da África, numa cidade chamada Tagarte, nem sempre foi cristão. Fez os primeiros estudos na cidade natal e, com a ajuda de um amigo foi para Cartago, aos dezesseis anos, completar os estudos superiores.  Santo Agostinho analisava a vida levando em consideração a psicologia e o conhecimento da natureza. Porém, o conhecimento e as ideias eram de origem divina. Para o bispo, nada era mais importante do que a fé em Jesus e em Deus. A Bíblia, por exemplo, deveria ser analisada, levando-se em conta os conhecimentos naturais de cada época. Defendia também a predestinação, conceito teológico que afirma que a vida de todas as pessoas é traçada anteriormente por Deus. As obras de Santo Agostinho influenciaram muito o pensamento teológico da Igreja Católica na Idade Média. Morreu em 28 de agosto (dia suposto) de 420, durante um ataque dos vândalos (povo bárbaro germânico) ao norte da África.